Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vaiada, Seleção volta a jogar mal e só empata

Time de Dunga irrita os cerca de 20 mil torcedores que foram ao Engenhão.

A Seleção voltou a repetir as más atuações do ano ao ficar apenas no 0 a 0 com a Bolívia, nesta quarta-feira, no Engenhão, pela oitava rodada das Eliminatórias para a Copa-2010. Insatisfeitos, os pouco mais de 30 mil torcedores que foram ao estádio vaiaram o time e, principalmente, o técnico Dunga.

O Brasil, que atuou com um jogador a mais desde o início do segundo tempo, chegou a 13 pontos da competição e manteve a segunda colocação graças ao empate da Argentina contra o Peru, por 1 a 1. A Bolívia soma cinco e é a lanterna das Eliminatórias.

A Bolívia entrou em campo retrancada, com dez jogadores no campo de defesa. A marcação dos visitantes começou já no meio-de-campo, não deixando sequer os brasileiros cruzarem o círculo central com tranqüilidade.

Sem opção de jogada, a Seleção apelou para os lançamentos dos zagueiros – sem sucesso. Na marcação, o Brasil também não foi bem, deixando espaços para a Bolívia. Com calma, o time de Erwin Sánchez tocou a bola e teve oportunidades para marcar.

Na melhor delas, aos 20 minutos, Ronald García arriscou de fora da área, Julio Cesar não segurou e Hoyos mandou para fora. Pouco antes, o único susto: Maicon passou por Ignácio García pela direita, cruzou para a área e Luis Fabiano mandou por cima.

Depois ouvir vaias e gritos por “Obina”, o técnico Dunga respirou mais aliviado no início da etapa final, quando Ignacio García foi expulso em lance polêmico com o atacante Robinho.

O cartão vermelho ajudou a Seleção, que teve mais espaço para se movimentar. O problema começou com os passes errados. Maicon e Josué foram alguns dos que atrapalharam ataques com toques bisonhos.

Com a Bolívia mais presa atrás, Dunga tirou Lucas e colocou Julio Baptista. A alteração melhorou o meio-de-campo, que passou a tocar a bola com velocidade. Em uma das tabelas, aos 30, Juan recebeu livre na entrada da área, mas bateu por cima do gol.

O esboço de reação do Brasil persistiu, parando sempre na retrancada defesa boliviana. Julio Baptista, em chute cruzado e em uma cabeçada, teve chances de dar a vitória à Seleção, mas não aproveitou.
FICHA TÉCNICA:
BRASIL 0 X 0 BOLÍVIA

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 10/9/2008 – 21h50min (de Brasília)
Árbitro: Alfredo Intriago (EQU)
Auxiliares: Félix Badaraco (EQU) e Juan Cedeño (EQU)

Cartões amarelos: Josué, Juan, Luisão, Diego (BRA); J. Moreno, Hoyos (BOL)
Cartões vermelhos: I. García, 8’/2ºT (BOL)
GOLS: –

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Luisão, Lúcio e Juan; Lucas (Julio Baptista, 15’/2ºT), Josué e Diego (Elano, 31’/2ºT); Ronaldinho Gaúcho (Nilmar, 31’/2ºT), Robinho e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

BOLÍVIA: Arias, Hoyos, Rivero, Raldés e I. García; R. García, Flores, Robles, Vaca e J. Moreno (Gutiérrez, 11’/2ºT); M. Moreno (Pablo Escobar, 33’/2ºT). Técnico: Erwin Sánchez.

setembro 11, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , | Deixe um comentário