Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Dirigente do Flu rebate empresário de FH

Tote Menezes diz que Richard Alda não deve se meter no Tricolor

Fernando Henrique continua entre os reservas (Crédito: Paulo Sergio)

Fernando Henrique continua entre os reservas

Um dia depois do empresário do goleiro Fernando Henrique, Richard Alda, afirmar que seu cliente está sendo prejudicado por causa das brigas políticas no Fluminense e que falta respeito aos jovens de Xerém, o vice de futebol do clube, Tote Menezes, rebateu à altura.

Segundo o dirigente, Alda, por ser empresário de jogadores, não pode dar opinião sobre o que acontece nas Laranjeiras.

– Richard Alda não tem de se meter na política interna do Fluminense, muito menos dizer qual jogador deve ser escalado como titular. Ele é apenas um empresário e não deve se meter nisso. Temos muita atenção com os garotos de Xerém e o Fernando Henrique não é mais um garoto. É o jogador que está há mais tempo nas Laranjeiras. Antes de reclamar, ele precisa pagar o que deve ao Fluminense. Ainda não recebemos o dinheiro da saída do Carlos Alberto – acusou o dirigente, referindo-se a quantia que o Tricolor investiu pelo atleta em 2007.

A reportagem do LANCENET! tentou, mas não conseguiu entrar em contato com Richard Alda, para que o agente respondesse às críticas.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 23, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Rodolfo: ‘Tenho muita vontade de voltar ao Flu’

Revelado pelo Tricolor, zagueiro deseja retornar ao clube

Rodolfo quer retornar ao Fluminense (Crédito: Gilvan de Souza)

Rodolfo quer retornar ao Fluminense

LANCEPRESS!

Com a iminente saída do zagueiro Edcarlos (que tem proposta para sair e seu contrato se encerrará em dezembro), um velho conhecido do torcedor tricolor voltou a ter seu nome cogitado (mais uma vez) para vestir a camisa do Fluminense: trata-se de Rodolfo, que atualmente joga no Dínamo de Moscou (RUS) e que não escondeu o desejo de um dia retornar às Laranjeiras.

– É um namoro que não acabou. Tenho muita saudade. Quando olho meus jogos pelo Fluminense fico emocionado. Tenho muita vontade de voltar ao Fluminense – disse à SporTV.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)


junho 23, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fred: ‘Quero fazer gols. De canela ou de barriga’

Em uma entrevista coletiva confusa, atacante é apresentado e veste pela a primeira vez a camisa do Fluminense

Fred mostra sua nova camisa no FluminenseFred mostra sua nova camisa no Fluminense (Crédito: Divulgação)

LANCEPRESS!

Depois de tanta novela, o atacante Fred finalmente foi apresentado no Fluminense, na tarde desta quinta-feira. A coletiva do jogador, marcada para o meio-dia, começou com quase uma hora de atraso e foi muito confusa. Além das dezenas de jornalistas que acompanhavam a entrevista, um grupo de conselheiros do clube e cerca de 300 torcedores compareceram ao Salão Nobre das Laranjeiras, que ficou lotado para a chegada do jogador.

Clique e veja o vídeo da apresentação de Fred

Fred falou sobre diversos assuntos. Um dos mais comentados foi a possibilidade de ser convocado novamente para a Seleção Brasileira e ter uma chance de vestir a Amarelinha na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. O atacante falou também sobre a grandeza do clube mas comentou também o atual momento.

Veja fotos da festa do Flu para Fred nas Laranjeiras

Para sair dessa situação, Fred quer marcar gols, não importa a forma que ele balançar a rede adversária.

– Quero fazer gol. Seja de canela ou até de barriga. Meu objetivo é transformar o Maracanã na minha casa – disse o novo camisa 9 do Tricolor carioca.

Confira os melhores momentos da entrevista coletiva de Fred.

CHEGADA NO FLUMINENSE
“Meu contrato aqui é de cinco anos. Espero cumprir meu contrato, prorrogar meu contrato depois. Não penso em sair, não quero sair. Quero fazer história aqui. Este é meu objetivo e vai dar certo”

RESPONSABILIDADE DE FAZER GOLS
“Possibilidade de chegar, jogar e fazer gol tem em todo lugar. É uma responsabilidade que gosto”

FARO DE ARTILHEIRO
“Eu tenho prazer em fazer gols seja de canela, de barriga. O Renato fez um gol de barriga e fez um título para o Fluminense. Eu quero fazer gols.”

MARACANÃ
“Joguei uma vez com o Cruzeiro, contra o Flamengo. Fiz gol. O Maracanã é um estádio mais tradicional do mundo. Lá fora, quando se fala do futebol brasileiro, falam do Maracanã. É ponto turístico. Meu objetivo é tornar o Maracanã a minha casa. Fazer gols e conquistar títulos neste palco tão importante da história do futebol.”

FLA-FLU
“Como sou atacante e já estou sonhando com Fla-Flu, meu maior sonho é fazer gol e ser campeão.”

SELEÇÃO BRASILEIRA
“Quando falei que estou mais próximo da Seleção Brasileira foi pela tradição do clube, pelo elenco do Fluminense, que é de muita qualdiade. Por isso, vou fazer gols e os títulos virão. O (técnico da Seleção Brasileira) Dunga está observando isso e vai observar muito mais aqui. O (zagueiro do Milan) Thiago Silva foi para a Seleção pelo Fluminense, o Thiago Neves também. Estou vendo por esse lado.”

CONDIÇÃO FÍSICA
“Estou fazendo testes. Mas se pudesse, jogaria hoje”

POR QUE O FLUMINENSE?
“Um dos principais motivos para o meu retorno foi voltar para um grande clube do Brasil, que é o Fluminense. Tenho uma amizade grande com os profissionais que trabalham aqui. Também, claro, tive meus interesses profissionais. O salário é digno de um grande clube da Europa e por isso optei pelo Fluminense”.

LEMBRANÇAS DO FLUMINENSE
“Lembro da Máquina Tricolor, do gol de barriga. São essas as referências que tenho. Acompanhava o Fluminense enquanto estava na França, acompanhava o futebol brasileiro. Como não poderia deixar de ser, acompanhei o time na Libertadores”

GRUPO DO FLUMINENSE
“Estou chegando para incorporar esse grupo. É um grupo forte, é um clube que dá boa consições para os jogadores. Só falta engrenar que, com o tempo, dará tudo certo e vai chegar ao título.”

SOBRE OUTROS ATACANTES TRICOLORES
“Conheço o Máicon, conheço o Everton Santos. Conversei com Leandro Amaral. Infelizmente ele passou por esse problema mas tem grande qualidade, vai voltar logo. É uma perda grande. O Roger também está com uma contusão. O importante é contar com todos para o elenco estar fortalecido.”

QUEM É MELHOR?
“O Ronaldo é o maior jogador que conheci e tive prazer de jogar. O Keirrison está fazendo gols. Mas não tenho que fazer comparações”

RETORNO DE CRAQUES
“Quem sai ganhando com isso não é só o Ronaldo, como o Thiago Neves. Fico feliz o Thiago Neves arrebentando, o Ronaldo dando arrancada para cima dos zagueiros. Quem sai ganhando é o futebol brasileiro. Futebol do Brasil só vai crescer.”

DIFERENÇA DO FUTEBOL DA FRANÇA PARA O DO BRASIL
“Futebol francês não é tão bom tecnicamente quanto o brasileiro. O futebol brasileiro é o melhor do mundo junto com o espanhol. A dificuldade que senti é que o jogo lá é mais tático, os times sempre defendendo. Não vou ter dificuldade para adaptação. O Rio de Janeiro é lindo, a torcida tricolor abraça jogador quando chega. Vou me adaptar rapidinho.”

SAÍDA DO LYON
“Meu motivo da volta foi buscar o prazer de jogar futebol. Tive propostas da Europa mais vantajosas, mas estou feliz nesse início de Fluminense. Coisas tendem a dar mais certo aqui que na Europa por isso optei por voltar para o Brasil.”

NEGOCIAÇÃO
“Contato foi amadurecendo no primeiro contato do Alexandre Faria. No meio, contou com um problema com o Lyon, que não queria rescindir contrato. Mas graças à Deus deu tudo certo”

março 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em baixa no Flu, René pode cair nesta quinta

Diretoria do Tricolor já estaria decidida a trocar o comando do time

LANCEPRESS!

No domingo passado, durante a festa de aniversário da filha de Celso Barros, o empresário e outros executivos da Unimed chegaram a um consenso de que René Simões não deve permanecer no comando. A opção do presidente da patrocinadora continua sendo Renato Gaúcho, e o L! apurou que há inclusive um contrato pronto à sua espera. Celso, que está insatisfeito com o trabalho de René, teria ficado ainda mais irritado por causa da barração de Conca.

No entanto, o presidente do Fluminense, Roberto Horcades, ainda resiste por temer a reação da torcida caso os resultados em campo continuem ruins com Renato Gaúcho no comando. E não é demais lembrar que o dirigente tricolor é fã confesso do técnico René Simões.

Existe a possibilidade de o treinador cair ainda nesta quinta-feira, mas dependendo do resultado ele pode ganhar uma sobrevida até domingo, já que, se o Flu golear o Nacional, pode soar como se fosse algo decidido antes mesmo do jogo desta noite. René Simões e sua comissão técnica já têm em mente que podem deixar o Tricolor tão logo o próximo resultado negativo aconteça.

Os nomes ventilados são os de Péricles Chamusca, que em 2008 comandou o Oita Trinitá em seu primeiro título japonês, Alexandre Gallo (que está no Bahia) e PC Gusmão (atual comandante do Atlético Goianiense). Chamusca já teve uma experiência no futebol carioca: dirigiu o Botafogo em 2005.

março 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Coletiva de Fred é marcada pela confusão

Mais de 400 pessoas acompanharam a chegada do atleta nas Laranjeiras

Fred é cercado por torcedores do Flu no gramadoFred é cercado por torcedores do Flu no gramado (Crédito: Edgard Maciel de Sá)

LANCEPRESS!

A primeira entrevista coletiva de Fred pelo Fluminense deveria ser marcada pela festa. No entanto, o excesso de pessoas transformou o Salão Nobre das Laranjeiras numa grande confusão. Cerca de 70 jornalistas esperavam pelo atacante na sede social. Alguns conselheiros do clube também estavam no local para acompanhar a cerimônia.

Clique e veja o vídeo da apresentação de Fred

No entanto, pouco antes da entrevista começar, foi permitida a entrada de um grupo de cerca de 300 torcedores do Fluminense no Salão Nobre, o que deixou o ambiente completamente lotado.

Veja fotos da festa do Flu para Fred nas Laranjeiras

Além de vaiarem as perguntas dos repórteres, os torcedores gritavam a todo momento. O presidente do clube Roberto Horcades teve que interromper a coletiva por duas vezes para acalmar o ânimo da torcida. No entanto, o dirigente explicou que seria bem pior se a entrada dos torcedores fosse impedida.

– Eu e o Celso Barros (presidente da Unimed, patrocinadora do clube) liberamos o acesso da torcida ao Salão Nobre. A pressão estava muito grande e se eles (torcida) não fossem autorizados a entrar iam gerar uma confusão e poderiam quebrar o clube – disse.

A liberação da torcida, porém, acabou gerando prejuízo para os jornalistas. Um deles teve um aparelho de rádio furtado.

março 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Leandro Amaral deve ficar 60 dias afastado

Artroscopia, realizada nesta quinta, revelou outro problema no joelho direito

Leandro Amaral foi submetido a uma artroscopia no joelho direitoLeandro Amaral foi submetido a uma artroscopia no joelho direito (Crédito: Ricardo Cassiano)

LANCEPRESS!

A artroscopia no joelho direito que Leandro Amaral foi submetido nesta quinta-feira pela manhã revelou mais do que os médicos do Fluminense imaginavam. Além do problema no menisco, os especialistas detectaram uma lesão cartilaginosa na região o que fará com que o atacante fique mais tempo fora dos gramados. A previsão, que era de um mês, passou a ser de 60 dias.

– Correu tudo bem. Ele está se recuperando bem e a operação foi realizada sem qualquer problema. Agora, temos de esperar o desenvolvimento e a resposta dele ao tratamento – disse o médico do Fluminense Michael Simoni, em entrevista à Rádio Brasil.

Leandro Amaral foi operado em São Paulo, pelo médico Moisés Cohen. O atacante está internado e deve retornar ao Rio de Janeiro no domingo. Depois da recuperação clínica, o jogador fará fisioterapia a partir da próxima segunda-feira.

março 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

FOTO: Confira a camisa 9 de Fred no Flu


FOTO: Confira a camisa 9 de Fred no Flu

Fred ainda nem foi apresentado no Fluminense mas sua a camisa 9 já está pronta. Ela foi mostrada pelo coordenador de futebol do clube, Alexandre Faria, e já tem o nome do atacante nas costas da camisa. Agora, a torcida do Fluminense aguarda a chegada do jogador (crédito: Ricardo Napolitano)

março 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

FOTO: Torcida estende bandeira para Fred


FOTO: Torcida estende bandeira para Fred

A torcida do Fluminense prepara uma grande festa para a chegada de Fred. Os torcedores começam a chegar nas Laranjeiras para esperar a apresentação do atacante. Uma grande bandeira, com o formato da camisa do Fluminense, já está estendida no estádio. (crédito: Ricardo Napolitano)

março 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Everton Santos garante vitória do Fluminense

Vitória de 1 a 0 sobre o Nacional-PB não elimina jogo de volta

O Fluminense teve atuação superior e sofreu com a violência do adversárioO Fluminense teve atuação superior e sofreu com a violência do adversário (Crédito: LANCEPRESS!)

LANCEPRESS!

Com um gol de Everton Santos, o Fluminense bateu o Nacional-PB, nesta quarta-feira, no Almeidão, em João Pessoa, em sua estreia na Copa do Brasil. O resultado não eliminou a partida de volta, que será no dia 5 de março, no Maracanã.

O Fluminense sofreu para se livrar da marcação dos jogadores do Nacional nos primeiros minutos do jogo. E o que era uma marcação dura acabou se transformando em violência. O árbitro não conseguiu conter os ânimos e a partida ficou desleal.

Porém, a técnica dos tricolores se sobrepôs à truculência do adversário e a recompensa veio em forma de gol. Everton Santos recebeu uma bola na área e, com um belo giro, bateu seco no canto direito do goleiro Adson. A partir da vantagem, o Fluminense cresceu no jogo e passou a dominar o meio-de-campo.

Em duas oportunidades, quase ampliou o placar. Mas em ambas, o ataque tricolor desperdiçou após concluir mal. O Nacional até que tentou uma reação no fim da etapa, mas a inapetência do ataque não permitiu uma chance mais clara de empate.

No segundo tempo, o Fluminense manteve o ímpeto ofensivo e continuou no comando da partida. Aos poucos, os donos da casa equilibraram as ações em campo.

Porém, quando tentou uma reação, o Nacional teve um jogador expulso por jogada violenta e ficou sem forças para tentar o empate dentro de casa. O Fluminense agradeceu e saiu de campo com a vitória.
NACIONAL-PB 0 X 1 FLUMINENSE

Estádio: Almeidão, João Pessoa (PB)
Data/hora: 18/02/2009 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Emerson Luiz Sobral (PE)
Auxiliares: Luciano José Coelho (PE) e Albino Andrade Albert (PE)
Público/renda: Não disponíveis
Gols: Everton Santos, 32’/1ºT (0-1)
Cartões: amarelos: Zé Wilker, Alisson, Marcílio, Nilson Paraíba (NAC); Tartá, Mariano (FLU). Vermelhos: Peixinho, 30’/2ºT (NAC)

NACIONAL-PB: Adson, Zé Wilker, Nilson Paraíba, Alisson e Max; Marcílio, Alan, Ribinha (Peixinho, intervalo) e Jean Alisson; Eduardo Rato e Marcos (Eduardo, 39’/1ºT). Técnico: Marcos Nascimento.

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Mariano, Edcarlos, Luiz Alberto e Leandro; Fabinho, Romeu, Conca (Leandro Bomfim, 23’/2ºT) e Thiago Neves (Marquinho, 28’/2ºT); Everton Santos e Maicon (Tartá, 12’/2ºT). Técnico: René Simões.

fevereiro 19, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flu volta a Copa do Brasil em busca do bi

Tricolor encara o Nacional-PB, em João Pessoa, pela estreia da competição

LANCEPRESS!

Com um sentimento de nostalgia e esperança o Fluminense retorna a Copa do Brasil disposto a reviver os momentos de alegria, quando conquistou o título na edição de 2007. A equipe estreia nesta quarta-feira, diante do Nacional da Paraíba, às 21h50, em João Pessoa.

O técnico René Simões não poderá contar com o volante Diguinho e com o atacante Leandro Amaral, que seguem lesionados. Romeu entra na vaga do ex-alvinegro. Já no ataque, a tendência é que a dupla que acabou o jogo contra o Tigres, formada por Maicon e Everton Santos, se mantenha. Com isso, Roger vai para o banco de reservas.

René pede atenção aos seus comandados para que o Tricolor não tenha surpresas desagradáveis.

– Será um jogo difícil. Para os times que entram nessa competição, é a chance da vida deles. Tenho certeza que eles farão o jogo da vida deles – disse o técnico.

o Nacional vem de um excelente resultado para encarar os cariocas. No sábado passado, a equipe paraibana venceu o Internacional-PB por 4 a 1, resultado que garantiu ao time a primeira colocação geral e uma vaga para a semifinal do Estadual.

A delegação do Nacional resolveu permanecer em João Pessoa para a estreia na Copa do Brasil. Em sua segunda participação nessa competição, a equipe espera realizar uma campanha melhor que a do ano passado, quando foi eliminada ao perder por 4 a 0 para o Internacional-RS na primeira fase.

O técnico Marcos Nascimento terá o retorno de jogadores importantes como o goleiro Adson, o lateral-esquerdo Zé Wilker, o zagueiro Nilson Paraíba e o meia Jean Alison, que foram desfalques na partida contra o Colorado no final de semana. A única dúvida fica pela escalação ou não do atacante Peixinho, que precisa de liberação do departamento médico. Caso não atue, Edson Rato será o companheiro de Marcos no ataque.

NACIONAL-PB X FLUMINENSE

Estádio: Almeidão, João Pessoa (PB)
Data/hora: 18/02/2009 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Emerson Luiz Sobral (PE)
Auxiliares: Luciano José Coelho (PE) e Albino Andrade Albert (PE)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Mariano, Edcarlos, Luiz Alberto e Leandro; Fabinho, Romeu, Conca e Thiago Neves; Everton Santos e Maicon. Técnico: René Simões.

NACIONAL-PB: Adson, Zé Wilker, Nilson Paraíba, Alisson e Max; Marcílio, Alan, Enercino e Jean Alisson; Edson Rato (Peixinho) e Marcos. Técnico: Marcos Nascimento.

fevereiro 17, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Leandro Amaral compara o grupo tricolor com um caveirão

Atacante diz que elenco está blindado e que nada de fora interfere no bom ambiente entre os jogadores

Ampliar Foto Agência/Photocâmera Agência/Photocâmera

Leandro Amaral quer Fluminense como um caveirão

Quando a polícia do Rio de Janeiro inventou um carro-forte, à prova de balas, para invadir as favelas para prender bandidos e apreender drogas, deu-se o nome de caveirão a esses veículos, por causa do aspecto deles. Nesta sexta-feira, o atacante Leandro Amaral fez uma comparação entre o elenco tricolor e o caveirão.

O camisa 7 tricolor disse que o grupo está blindado e que nada que venha de fora vai interferir no ambiente entre os jogadores.

– O elenco do Fluminense está como um caveirão. Estamos blindados e nada de fora interfere no nosso trabalho e no bom ambiente entre os jogadores. Temos que ser como um carro-forte, onde nada passa ou entra. É dessa maneira que vamos melhorar o nível de nossas atuações e colher os frutos – disse Leandro Amaral.

Depois de Roger falar na entrevista coletiva de quinta-feira que não se importaria de ir para o banco de reservas, nesta sexta-feira foi a vez de Leandro Amaral dar a mesma declaração.

– Eu não me importaria de ir para o banco de reservas caso René Simões achasse necessário. Até porque não tem cláusula no meu contrato dizendo que eu tenho que ser titular. Mas se isso acontecer eu vou continuar trabalhando forte para reconquistar o meu espaço – afirmou o atacante.

janeiro 30, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cabofriense surpreende e vence o Fluminense na estreia

Time de Cabo Frio usa a velocidade nos contra-ataques e se aproveita da falta de condicionamento físico do Tricolor para virar o placar.

Não foi a estreia que a torcida do Fluminense esperava no Campeonato Carioca. O Tricolor foi derrotado por 3 a 1, pelo Cabofriense, na noite deste domingo, no estádio Alair Corrêa, em Cabo Frio, e mostrou muitos problemas que o técnico René Simões terá que corrigir para ainda sonhar com o título da Taça Guanabara. O principal deles foi a falta de condicionamento físico.

Com um time muito rápido e jogadores leves, o Cabofriense, que começou a treinar para o Carioca no dia 10 de dezembro, imprimiu um ritmo alucinante a partir da metade do primeiro tempo. O Flu tentou acompanhar e, como ainda não está no auge da forma física, pagou um preço alto, que foi a derrota logo na estreia.

Na próxima rodada, o Fluminense receberá o Madureira, quarta-feira, às 22h, no Maracanã. Já o Cabofriense viajará para Resende, onde enfrenta o time da casa, às 16h, também na quarta.

Flu sofre virada ainda no primeiro tempo

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Diguinho comemora o seu primeiro gol no Flu

O primeiro tempo foi de altos e baixos para as duas equipes. O Fluminense apresentou um bom futebol durante 20 minutos e logo aos três abriu o placar. Diguinho aproveitou bom passe de Leandro Domingues e chutou forte, rasteiro, para marcar o primeiro gol do time no Campeonato Carioca.

A vantagem não fez o Fluminense diminuir o ritmo dentro de campo. Com um excelente toque de bola, o Tricolor perdeu três chances de fazer o segundo gol. Leandro Amaral, duas vezes, e Roger não conseguiram vencer o goleiro Flávio.

Passada a pressão inicial, o Cabofriense equilibrou as ações e soube aproveitar as seguidas falhas do sistema defensivo do adversário. Aos 29 minutos, Roberto cruzou pela direita de ataque e encontrou Ramon livre de marcação. Ele só teve o trabalho de chutar para o gol vazio e empatar a partida. Quando todos pensavam que o empate seria o placar do primeiro tempo, Roberto recebeu lançamento nas costas de Wellington Monteiro. Ele chutou forte e virou o placar para os donos da casa.

Mais volume tricolor, nada de gols

Ampliar Foto André Durão /GLOBOESPORTE.COM André Durão /GLOBOESPORTE.COM

Cabofriense comemora o seu terceiro gol

O técnico René Simões fez uma modificação no time no intervalo e colocou Tartá na vaga de Leandro Domingues. Mas o Fluminense não melhorou o nível de sua atuação e mostrou cansaço por ainda estar no começo da temporada, com o time longe da forma física ideal.

Aos 14 minutos, o meia Fábio Tenório recebeu o cartão vermelho depois de fazer falta em Diguinho. Com um a mais em campo, o time tricolor cresceu e melhorou com a entrada de Alan no lugar de Roger. Mesmo com um volume maior de jogo, o Fluminense não conseguia chegar ao gol do Cabofriense. E os donos da casa assustavam o goleiro Fernando Henrique nos contra-ataques rápidos.

Os últimos 15 minutos foram de amplo domínio do Fluminense. De cabeça, o zagueiro Edcarlos carimbou a trave esquerda do goleiro Flávio, aos 34. No minuto seguinte, o mesmo Edcarlos voltou a cabecear e obrigou Flávio a fazer grande defesa. Aos 35 foi a vez de Conca tentar empatar o marcador e chutar forte. Flávio se esticou todo e salvou o Cabofriense.

Com diz o velho ditado, quem não faz leva. O time da Região dos Lagos encaixou um contra-ataque, aos 36 minutos. Fabinho lançou Da Silva nas costas da zaga. Ele matou a bola, cortou Jailton, e chutou no canto direito para sacramentar a vitória. Revoltada, a torcida do Flu gritou “olé”, enquanto os simpatizantes do Cabofriense chamaram o adversário de “timinho”.

Ficha técnica:

CABOFRIENSE 3 x 1 FLUMINENSE
Flávio, Valdir, Demerson, João Paulo e Gerson (Nata); Márcio, Da Silva, Fábio Tenório e Fabinho; Ramon (Wesley) e Roberto (Felipe Dias). Fernando Henrique, Wellington Monteiro, Luiz Alberto, Edcarlos e Leandro; Jailton, Diguinho (Marquinho), Leandro Domingues (Tartá) e Conca; Leandro Amaral e Roger (Alan).
Técnico: Ademir Fonseca. Técnico: René Simões.
Gols: Diguinho, aos 3, Ramon, aos 29 e Roberto, aos 44 minutos do primeiro tempo; Da Silva, aos 36 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Fábio Tenório, Márcio, Da Silva, Valdir (Cabofriense); Luiz Alberto, Diguinho(Fluminense). Cartão vermelho: Fábio Tenório(Cabofriense)
Estádio: Alair Corrêa. Data: 25/01/2009. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique. Auxiliares: Silbert Sisquin e wendel Gouvêa.

janeiro 25, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário