Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Disposto a manter tabu, Santos recebe o Internacional

Colorado nunca venceu o Santos na Vila Belmiro

Disposto a manter tabu, Santos recebe o Internacional. (Crédito: Montagem)

Disposto a manter tabu, Santos recebe o Internacional. (Crédito: Montagem)

LANCEPRESS!

O Santos entra em campo nesta quarta-feira contra o Internacional, às 21h, com transmissão em tempo real pelo LANCENET! , na Vila Belmiro, ciente de que a vitória na partida tornou-se vital para manter vivo o sonho de classificação à Copa Libertadores. O Colorado, por sua vez, espera findar o tabu de nunca ter vencido o Peixe no Alçapão e voltar ao G4.

Com uma vitória, o Alvinegro, que é o atual 11º colocado, com 28 pontos, começa a ficar mais colado no pelotão da frente e terá a seu favor uma sequência de jogos dentro de casa que pode facilitar essa aproximação.

– Muita coisa pode acontecer ainda. Vamos disputar 15 pontos, 12 deles em casa e só três fora. A força de nossa torcida será importante para conseguirmos esses pontos dentro de casa – afirmou o técnico Vanderlei Luxemburgo.

A principal novidade na equipe santista é o retorno do lateral-esquerdo Léo. Recuperado de uma contratura muscular na coxa esquerda, o ala completará no duelo seu jogo de número 300 pelo Peixe.

– Fico muito feliz. Estou preparado. Tive uma lesão, mas evoluí bem. É uma marca importante e fico muito feliz de completar. Mas o mais importante é o Santos conquistar os três pontos para tentarmos uma arrancada no campeonato – garantiu Léo.

Além de Léo, a outra alteração já confirmada pelo treinador santista é a entrada do meia Róbson na vaga do volante Germano. Sem condicionamento físico ideal, o volante Emerson seguirá no banco de reservas.

Para o Inter, hoje quinto colocado com 33 pontos, o duelo representa um duplo desafio: em primeiro lugar, o Colorado nunca venceu na Vila, embora tenha derrotado o Santos em outras cidades paulistas; além disso, o time precisa recuperar a confiança abalada pelos fracassos nos dois últimos jogos – contra o Corinthians, em casa, e Palmeiras, fora.

– Podemos entrar para a história – afirmou o centroavante Alecsandro, que acredita que o fato de o Inter ainda não ter conhecido vitória na casa do alvinegro serve como um estímulo.

Quanto à confiança, Tite crê que ela voltará naturalmente. Em sua opinião, o Inter não teve queda de rendimento nas derrotas para Corinthians e Palmeiras, que se seguiram a três vitórias consecutivas sobre Barueri, Sport e Santo André.

– Só nos faltou precisão nos arremates – disse o técnico colorado.

E sobrou insegurança na defesa. Contra o Timão, Kleber esteve ausente;
contra o Verdão, Bolívar fez falta. Ambos estarão na Vila. Dessa vez, o
lateral-direito Danilo, suspenso, será o desfalque. Tite confiará a posição ao
garoto Daniel, de apenas 18 anos.

Ainda sem poder contar com Indio, lesionado, Fabiano Eller e Edu, sem condicionamento físico, e D’Alessandro, suspenso, o Inter ganha um alento com a volta de Magrão, recuperado de uma crise de cálculos renais. O volante ficará no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS X INTERNACIONAL

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 26/08/2009 – 21H (de Brasília)
Árbitro: Luiz Antônio dos Santos (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Wagner de Almeida do Santos (RJ).

SANTOS: Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Rodrigo Mancha, Rodrigo Souto, Róbson, Paulo Henrique Ganso e Madson; Kléber Pereira. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

INTERNACIONAL: Lauro; Daniel, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazú, Giuliano e Andrezinho; Alecsandro e Taison. Técnico: Tite.

agosto 26, 2009 Posted by | Internacional, Santos | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Santos x Grêmio: jogo quente na Vila Belmiro

Equipes tentam se superar para decolar no Brasileiro. Leia

LANCEPRESS!

Disposto a manter vivo o sonho da classificação à Copa Libertadores, o Santos recebe o Grêmio nesta quarta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro, em busca de sua primeira vitória em confrontos diretos. O Grêmio, por sua vez, tenta vencer a primeira partida fora de casa para se aproximar do G4.

Das seis vitórias que o Santos conquistou até aqui, cinco foram contra adversários que estão na parte de baixo da tabela (Fluminense, Atlético-PR, Sport, Coritiba e Náutico). O único time que está mais perto do G-4 derrotado pelo Peixe foi o Corinthians – 8º lugar, com 28 pontos – que já tem vaga assegurada na Liberta.

O Alvinegro ocupa a 12ª colocação, com 25 pontos, oito a menos do que o quarto colocado, o São Paulo. Se vencer o confronto, o Santos poderá alcançar o Tricolor Gaúcho, atual 7º colocado, com 28.

– É uma boa possibilidade de caminhar. Temos confrontos diretos com equipes que vão brigar por vaga na Libertadores, e nada melhor do que você enfrentar essas equipes com condições de buscar o resultado – garantiu o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Sem poder contar com o lateral-esquerdo Léo, lesionado, o Santos deve encarar o Grêmio com a mesma equipe que empatou em 0 a 0 com o Cruzeiro, no último domingo, no Mineirão. Madson atuará mais avançado e será o parceiro de Kléber Pereira no ataque.

Do outro lado, o Grêmio aposta nos jovens para superar o Santos na Vila. Depois de promover o lateral-direito Mário Fernandes, 18 anos, e dar novas oportunidades a Douglas Costa, 18, o técnico Paulo Autuori escalou o lateral-esquerdo Bruno Collaço, 19, para o jogo contra o Peixe.

— Quem olhar para trás verá que faço isso onde quer que trabalhe – disse Autuori.

Bruno Collaço substituiu o veterano Jadilson, com vantagem, no intervalo do jogo de domingo, contra o Flamengo, e agora vai iniciar sua primeira partida. Outro prestigiado é o habilidoso meia Pessalli, 18 anos. Destaque na última Copa BH, ele encantou Autuori num jogo do Grêmio B, nesta segunda-feira, e foi chamado para ficar na reserva.

Em ocasiões anteriores, o técnico já chamou o meia Maylson, de 19 anos, e o atacante Róberson, de 20. Dessa vez, quem ganha a chance de sentar no banco é o centroavante Ricardo, 22, ex-Londrina. Tudo isso num time onde o zagueiro Leo, 21, e o volante Adilson, 22, são considerados “veteranos”.

— Meu modelo sempre foi o Roberto Carlos. Gosto de apoiar, mas cuido primeiro da marcação – disse Collaço, todo feliz.

Os garotos estarão bem amparados. Os meias Tcheco e Souza, que cumpriram suspensão contra o Flamengo, voltam ao meio-campo. Réver, zagueiro de origem, continuará nesse setor, substituindo o suspenso Túlio, depois de sua brilhante atuação no domingo.

Douglas Costa tanto pode iniciar a partida quanto sentar no banco. Autuori disse que, primeiro, estudará o esquema tático do Santos. Ele tanto poderá começar – e aí seria no lugar de Perea, no ataque – quanto ser guardado para entrar no meio-campo, para aumentar o poder ofensivo do time.


FICHA TÉCNICA

SANTOS X GRÊMIO

Estádio: Vila Belmiro
Data/hora: 19/8/2009 – 19h30 horas (horário de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e João Patricio de Araújo (GO)

SANTOS: Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Pará; Rodrigo Mancha; Rodrigo Souto, Germano e Paulo Henrique Lima; Madson e Kléber Pereira. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Leo, Rafael Marques e Bruno Collaço; Adilson, Réver, Tcheco e Souza; Jonas e Douglas Costa (Perea). Técnico: Paulo Autuori.

agosto 19, 2009 Posted by | Grêmio, Santos | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras recebe Botafogo no Palestra Itália

Verdão tenta título do turno, enquanto Glorioso tem estreia de técnico

LANCEPRESS!

Para manter a liderança do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras recebe o Botafogo neste sábado às 18h30, no Palestra Itália pela última rodada do primeiro turno da competição. Uma vitória diante do time carioca, neste sábado, pode representar para o Verdão o título simbólico do primeiro turno. O Glorioso, por sua vez, terá a estreia do técnico Estevam Soares, que assumiu o comandou da equipe nesta semana, após a demissão de Ney Franco.

Uma vitória diante do Botafogo, neste sábado, pode representar para o Palmeiras o título simbólico do primeiro turno. Para isso, o Verdão precisa ficar de olho em outro confronto do dia: Santo André x Internacional. Caso o time gaúcho tropece e o Alviverde triunfe, a equipe do técnico Muricy Ramalho garantirá o Troféu Osmar Santos, concedido pelo LANCE! ao campeão da primeira parte do Brasileiro.

Para o confronto diante do Botafogo, o Palmeiras poderá contar com a volta de Obina, que desfalcou a equipe contra o Atlético-MG, em função de dores no tornozelo direito. O ex-flamenguista treinou na tarde desta sexta-feira, na Academia do Palmeiras, e deve enfrentar o time carioca, seu velho conhecido.

Pelo lado dos cariocas, Estevam Soares terá muito problema em sua estreia, já que a equipe não poderá contar com oito atletas para a partida. Castillo, Renan, Reinaldo, Michael, Wellington e Renato estão lesionados; Alessandro e Victor Simões estão suspensos.

Para resolver o problema, o novo técnico vai escalar o alvinegro em um 3-6-1 bastante dinâmico, com Fahel e Leandro Guerreiro de volantes, cobrindo os avanços de Batista e Thiaguinho, e com Jônatas e Lucio Flavio armando as jogadas para André Lima.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X BOTAFOGO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 15/8/2009 – 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Claudio Mercante (PE)
Auxiliares: Jossermmar Moutinho (PE) e Luciano Coelho Cruz (PE)

PALMEIRAS: Marcos, Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Edmilson, Pierre, Cleiton Xavier e Diego Souza; Ortigoza e Obina. Técnico: Muricy Ramalho.

BOTAFOGO: Flavio, Emerson, Juninho e Eduardo; Thiaguinho, Leandro Guerreiro, Fahel, Jônatas, Lucio Flavio e Batista; André Lima. Tecnico: Estevam Soares.

agosto 14, 2009 Posted by | Botafogo, Palmeiras | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fla tenta embalar contra o Atlético, que está no topo

Rubro-Negro, ainda com Andrade, espera encerrar farra do Galo

LANCEPRESS!

Depois de quebrar um jejum de 33 anos sem vitórias na Vila Belmiro, o Flamengo recebe o Atlético Mineiro nesta quinta-feira, às 21h, no Maracanã, buscando embalar no Campeonato Brasileiro sob o comando de Andrade. O Galo, por sua vez, almeja terminar a rodada com a liderança consolidada.

Ainda sem treinador definitivo, o Rubro-Negro vai a campo com a equipe que começou jogando contra o Santos., no último domingo. O esquema de três zagueiros foi mantido e ainda terá a proteção de Willians e Toró na marcação.

Convocado para a Seleção Brasileira pela segunda vez consecutiva, Kleberson, que jogará mais adiantado, terá a missão de municiar os atacantes Emerson e Adriano.

A baixa fica por conta do lateral-esquerdo Juan. O camisa 6 já está recuperado das dores que vinha sentindo no joelho direito, mas ainda busca a melhor condição física. Enquanto isso, Everton quebra o galho em sua posição.

Mesmo derrotado na última rodada, o Atlético-MG entra em campo empolgado. Os dois principais motivos são a manutenção da ponta da tabela e a convocação de Diego Tardelli, principal jogador do time na temporada 2009. O atacante já marcou 31 gols no ano, sendo oito no Brasileirão.

Para a partida desta quinta, o técnico Celso Roth já confirmou o time e repetirá os mesmos 11 jogadores que enfrentaram o Goiás, domingo passado, no Mineirão. O treinador segue sem poder contar com Carlos Alberto, que se recupera de um problema na coxa. Outro desfalque será o atacante Alessandro, que se machucou durantes os treinamentos da semana e não viajou para o Rio de Janeiro.

Os jogadores atleticanos esperam uma partida aberta no Maracanã e estão vendo a situação como positiva para o Galo. O time mineiro perdeu apenas uma partida fora de casa e costuma se dar bem contra adversários ofensivos. Para o volante Márcio Araújo, o jogo contra o Flamengo será complicado, mas o Galo pode vencer longe do Mineirão e seguir brigando pela primeira posição.

– É possível, sim. Mas sabemos que será um jogo muito difícil pela situação que eles estão vivendo, de troca de treinador, de terem vencido o Santos fora. Os jogadores que estavam desacreditados, com a moral baixa, vão ser apoiados pelos torcedores. É uma torcida parecida com a nossa, que vai ao estádio. Mas nossa equipe estará preparada para fazer um grande jogo na quinta – disse.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO X ATLÉTICO MINEIRO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 30/07/2009 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa-RS)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Paulo Ricardo da Silva Conceição (RS)

FLAMENGO: Bruno, Welinton, Aírton e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Toró, Willians, Kleberson e Everton; Emerson e Adriano. Técnico: Andrade.

ATLÉTICO MINEIRO: Aranha; Márcio Araújo, Werley, Welton Felipe e Thiago Feltri; Renan, Jonílson, Serginho e Júnior; Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth.

julho 30, 2009 Posted by | Atlético-MG, Flamengo | , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Flamengo busca a terceira vitória no Brasileiro

Clube enfrentará o Sport, em Recife, que terá a estreia de Leão

LANCEPRESS!

O Flamengo tem neste domingo a chance de embalar definitivamente no Campeonato Brasileiro e provar para si mesmo que tem condições de brigar pelo título que não conquista há 17 anos. O adversário será o Sport, na Ilha do Retiro, às 16h. O clube pernambucano, por sua vez, ainda busca a primeira vitória e tem como trunfo o retorno do técnico Leão.

A chegada de Adriano deu outra moral para o Flamengo, que vem de duas vitórias seguidas e pode terminar a quinta rodada da competição no G-4. Depois da boa estreia contra o Atlético Paranaense, o Imperador está confirmado no time de Cuca e formará dupla com Emerson.

Por conta da ida de Kleberson para a Seleção Brasileira, o técnico Cuca foi obrigado a fazer uma mudança na equipe que acabou mexendo em dois setores do time. Welinton entrou como terceiro zagueiro e Willians voltou à posição de volante.

A última vez que o Flamengo enfrentou o Sport em Recife traz boas recordações aos cariocas. Com dois gols de Obina, um aos 47 minutos do segundo tempo, o Fla obteve uma suada vitória por 2 a 1.

Pelo lado do Sport, a expectativa é de vencer o seu maior rival fora do Estado de Pernambuco, pois sempre que se encontra com o Flamengo, o título do Campeonato Brasileiro de 1987 volta à tona. Os dois se intitulam donos da taça daquele ano, e a polêmica é novamente discutida por rubro-negros recifenses e cariocas.

O técnico Emerson Leão era o treinador do Sport em 1987. Sem Hamilton, suspenso, César ganha a vaga na defesa, com Igor sendo avançado para o meio-de-campo. O esquema que era o 3-5-2 com Nelsinho Baptista, mudou para o 4-4-2.

– Eu disse aos jogadores que quero atitude de um time que começou o ano vencendo. O Sport ainda não ganhou no Brasileiro e teremos duas partidas em casa para mudar isso (Flamengo e Atlético-PR) – disse Emerson Leão.

FICHA TÉCNICA:
SPORT X FLAMENGO

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 7/6/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Cléber Welington Abade (SP)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP) e Márcio Luiz Augusto (SP)

SPORT: Magrão, Moacir, César, Durval e Dutra; Igor, Sandro Goiano, Fumagalli e Luciano Henrique; Wilson e Weldon. Técnico: Emerson Leão.

FLAMENGO: Bruno, Welinton, Aírton e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Toró, Ibson e Juan; Emerson e Adriano. Técnico: Cuca.


junho 7, 2009 Posted by | Flamengo, Sport | , , , , , , , | Deixe um comentário

Mal atrás, Botafogo só arranca empate com o Sport no Rio

Rubro-Negro, que viveu semana conturbada, assusta na reestreia de Lucio Flavio no Alvinegro, que evita a derrota

Na reestreia de Lucio Flavio, Botafogo empata com o Sport no Engenhão: jejum de sete jogos

As falhas no setor defensivo custaram mais um resultado ruim ao Botafogo, que ainda não venceu no Brasileirão. Na noite deste sábado, no Engenhão, na abertura da quarta rodada, o Alvinegro empatou em 2 a 2 com o Sport, que chegou ao Rio de Janeiro ainda vivendo o clima conturbado dos últimos dias, após as saídas do técnico Nelsinho Baptista e do meia Paulo Baier. O time carioca, por sua vez, novamente foge dos planos de Ney Franco: o técnico esperava a conquista de sete pontos nas três primeiras rodadas, mas foram apenas dois. Depois, com três partidas seguidas em casa – incluindo o clássico contra o Fluminense – a intenção era ter 100% de aproveitamento.

Fora do clima decisivo da rodada do meio de semana, com os confrontos pela Copa do Brasil e Taça Libertadores, as duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Botafogo, que soma três pontos e torce por tropeços de Barueri, São Paulo e Atlético-PR para não voltar à zona de rebaixamento, enfrenta o Tricolor carioca no Maracanã, às 18h30m. O Sport, com apenas dois e a possibilidade de terminar a rodada na vice-lanterna, recebe o Flamengo na Ilha do Retiro, às 16h. Os pernambucanos também seguem sem vitória na competição.

Em 20 minutos, dois ataques e dois gols do Leão

Apesar dos problemas internos, o Sport não fez feio no início da partida. O Botafogo errava muitos passes, e os visitantes aproveitaram para jogar em cima das falhas do adversário. Aos seis minutos, Weldon arrancou pela esquerda, Castillo hesitou na saída do gol, e a bola parou nos pés de Wilson, que, sem ser acompanhado por Teco, empurrou para as redes: 1 a 0 para o Rubro-Negro.

O Alvinegro chegou a ameaçar com Victor Simões, que parou na defesa de Magrão, e Lucio Flavio, cobrando falta, sofrida por ele mesmo, em cima da barreira. Em desvantagem no placar, o time carioca se lançou desordenadamente ao ataque, expondo a defesa às investidas do Leão. Em um contra-ataque pela direita, Moacir driblou Juninho e cruzou para Weldon. Castillo saiu mal e não alcançou, facilitando a vida do atacante. Livre de marcação, ele só teve o trabalho de completar: Sport 2 a 0 com 20 minutos de jogo.

A torcida botafoguense perdeu a paciência e passou a hostilizar jogadores e o treinador Ney Franco. Inoperante, o time tinha nos lances de bola parada a sua única esperança de diminuir a vantagem, e foi num deles que Juninho mandou uma bomba na trave esquerda de Magrão. O goleiro ainda apareceu bem ao defender um chute de Victor Simões, que ainda desperdiçou ótima chance no fim do primeiro tempo: Teco desceu pela esquerda e cruzou rasteiro para o meio da área. O camisa 9 chegou atrasado e não conseguiu alcançar a bola.

Postura muda na etapa final, e Alvinegro chega ao empate

Diante da pressão da própria torcida, que já havia organizado, durante a semana, uma manifestação em frente a General Severiano, o Botafogo voltou com outra postura para o segundo tempo. Com Tony e Léo Silva nos lugares de Túlio Souza e Teco, respectivamente, a equipe ganhou mais força no meio-campo e presença no ataque.

Apesr dos erros de passe e do nervosismo – a torcida passara a direcionar as vaias a alguns jogadores específicos, como Castillo e Alessandro – o time pressionava o Sport, que ficou acuado. O resultado veio aos 15 minutos. Eduardo arrancou pela esquerda e mandou para a área. Tony apareceu na segunda trave para marcar o seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

Foi o suficiente para a torcida começar a jogar junto com o time, acreditando na virada. Com a expulsão de Hamilton aos 28, por falta mais dura em Alessandro, os donos da casa passaram a ter o domínio completo da partida – na cobrança, Leandro Guerreiro cabeceou para Magrão fazer defesa espetacular.

O camisa 1 rubro-negro vinha sendo o grande destaque, mas não conseguiu evitar o empate. Aos 39 minutos, Lucio Flavio – que reassumiu a função de dono dos lances de bola parada, à exceção das faltas de média e longa distância, cobradas por Juninho – bateu escanteio com perfeição, e Fahel subiu para cabecear sem defesa.

O Botafogo seguiu pressionando nos minutos finais, mas foi o Sport que quase fez o terceiro, mas Castillo se redimiu ao fazer grandes defesas em chutes de Luciano Henrique e Juliano. Após o apito final de Jailson Macedo Freitas, a torcida alvinegra não perdoou a sétima partida sem vitória do Alvinegro – a última foi contra o Americano (2 a 1), dia 16 de abril, pela Copa do Brasil, mas no confronto em que a equipe acabou eliminada na decisão por pênaltis – e os jogadores deixaram o campo sob muitas vaias.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 2 SPORT

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/horário: 30/05/2009, às 18h30
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adson marcio Lopes Leal (BA)
Renda/público: R$ 100.785,50 / 8.555 pagantes
Cartões amarelos: Teco, Juninho, Lucio Flavio, Fahel e Thiaguinho (BOT); Moacir, Hamilton, Magrão e Juliano (SPO)
Cartões vermelhos: Hamilton, 27’/2ºT (SPO)
GOLS: Wilson, 6’/1ºT (0-1), Weldon, 17’/2ºT (0-2); Tony, 15’/2ºT (1-2), Fahel, 39’/2ºT (2-2)

BOTAFOGO: Castillo; Leandro Guerreiro, Juninho e Teco (Léo Silva, intervalo); Alessandro (Thiaguinho, 29’/2ºT), Fahel, Túlio Souza (Tony, intervalo), Lucio Flavio e Eduardo; Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco.

SPORT: Magrão; Moacir (Juliano, 35’/2ºT), César, Igor e Durval; Hamilton, Sandro Goiano (Eliseu, 26’/2ºT), Luciano Henrique e Dutra; Weldon (Dude, 30’/2ºT) e Wilson – Técnico: Levi Gomes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 31, 2009 Posted by | Botafogo, Sport | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inspirado, Josiel dá vitória ao Flamengo sobre o Santo André

Atacante faz os dois gols da vitória diante do algoz de 2004. É o primeiro triunfo do time carioca no Brasileirão 2009

Josiel desencanta, faz golaço e Flamengo derrota o Santo Andre

Artilheiro é sempre perigoso. Quando está inspirado, então, é fatal. E assim foi Josiel na noite deste domingo, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Com dois gols do camisa 9, o Flamengo venceu o Santo André por 2 a 1, no estádio Bruno José Daniel, no ABC Paulista, e conquistou sua primeira vitória na competição. O adversário, por sua vez, perdeu a invencibilidade.

Embora estivesse atuando como visitante, o Rubro-Negro contou com apoio maciço dos seus torcedores, que reverenciaram o herói da noite: Josiel. Personagem que nos jogos mais importantes do Flamengo na temporada, como as finais do Estadual e nos duelos decisivos da Copa do Brasil, foi preterido pelo técnico Cuca. Mesmo assim, ele é o artilheiro do clube da Gávea na temporada, agora com 13 gols.

O triunfo desta noite não só deu ao Flamengo um gostinho de vingança por conta da derrota para o Ramalhão, no Maracanã, na final da Copa do Brasil de 2004, como também ajudou o elenco a esquecer a eliminação na mesma competição para o Internacional, na última quarta-feira. Além, é claro, de tranquilidade no Brasileiro.

Com os três pontos conquistados fora de casa, a equipe do Rio de Janeiro tem agora quatro pontos e embola a zona intermediária da tabela, em décimo. O Santo André (sétimo), por sua vez, tem o mesmo número de pontos. A equipe paulista perdeu a chance de manter a perseguição ao líder Internacional, único com 100% de aproveitamento.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Santo André joga fora de casa. Encara o Atlético-MG, no sábado, às 18h30m (de Brasília), em Belo Horizonte. No dia seguinte, às 16h, o Flamengo duela com o Atlético-PR, no Rio de Janeiro, no jogo que deve marcar a reestreia do atacante Adriano Imperador.

Ouça os gols do jogo na narração de Edson Mauro

Equilíbrio dá o tom

A presença em grande número da torcida pode até ter feito os jogadores do Flamengo se sentirem em casa, mas quem logo de cara mostrou que era o verdadeiro mandante foi o Santo André. Com apenas 22 segundos de jogo, o atacante Antônio Flávio arriscou de longe e quase enganou Bruno, que espalmou.

O Rubro-Negro bem que tentou revidar em seguida, com Josiel avançando pela lateral esquerda. Mas não deu certo. Mantendo postura agressiva no ataque, o Ramalhão chegou ao gol aos dois minutos, porém o árbitro anulou. Após escanteio cobrado por Marcelinho Carioca, Nunes subiu para cabecear, mas fez falta.

Depois desse susto, o Fla acordou em campo e inverteu a pressão. Aos 12 minutos, chegou em chute de Kleberson que passou longe do gol. Dois minutos depois, ele mesmo deu ótimo passe para Everton Silva concluir em cima de Neneca. Mais tarde, aos 19, foi Ibson quem arriscou da meia-lua e mandou pela linha de fundo.

O bom momento dos cariocas empolgou os rubro-negros que foram ao estádio Bruno José Daniel. Pressionado em campo e também pela arquibancada, o Santo André deu mais espaços para o Flamengo tentar o seu gol. Aos 29 minutos, após cruzamento de Everton da esquerda, Gustavo Nery falhou e Josiel foi parado por Neneca.

A insistência de Josiel foi premiada aos 31 minutos. Ibson cobrou escanteio da direita e o atacante subiu mais do que todos os zagueiros para cabecear no canto direito de Neneca, que se esticou todo mas não conseguiu evitar o gol rubro-negro. Em vantagem, porém, o Flamengo se acomodou um pouco. E o Santo André empatou.

Depois de assustar aos 37 minutos com chute de Marcelinho Carioca que o goleiro Bruno espalmou para fora da área, os donos da casa igualaram o marcador aos 43. O atacante Nunes recebeu na grande área, protegeu e rolou para a conclusão do volante Ricardo Conceição, que bateu forte, sem chances para o goleiro do Fla.

Josiel matador

Na etapa final, quem começou a todo vapor foi o Flamengo. Aos três minutos, Josiel tabelou com Everton Silva e chutou forte. Só que a bola parou na zaga do Santo André, que aos seis respondeu. Marcelinho Carioca cobrou falta da direita, e Pablo Escobar desviou de cabeça. No entanto, sem força suficiente para assustar.

Um minuto depois, o próprio Pablo Escobar levou perigo. Após disputa de Marcelinho Carioca com Airton, ele ficou com a sobra e chutou. Kleberson, atento, salvou. Mantendo o ritmo intenso do jogo, o Flamengo criou boa chance aos 11. Everton Silva fez boa jogada e rolou para Obina chutar para fora, totalmente livre.

Foi o suficiente para a torcida rubro-negra começar a pegar no pé do atacante. Em coro, os torcedores xingaram e vaiaram aquele que já foi xodó. Aos 15 minutos, o técnico Cuca resolveu sacar Obina e colocar Erick Flores. Quando perceberam a mudança, os flamenguistas aplaudiram a decisão do treinador.

Quatro minutos depois, o Santo André deu um susto no Fla. Ricardo Goulart chutou, o goleiro Bruno ficou apenas olhando a bola passar e tocar a trave. Mas o Flamengo, melhor em campo, respondeu rapidamente. E com um golaço. Aos 20, Ibson lançou Josiel, que em belo lance tocou por cobertura na saída do goleiro Neneca.

Com total domínio da partida, a equipe do técnico Cuca quase chegou ao terceiro gol aos 27 minutos. Erick Flores avançou e tocou para Ibson. O volante, com boa visão de jogo, rolou para Everton Silva, que apareceu em velocidade pela direita. Só que o goleiro Neneca se arriscou nos pés do lateral e ficou com a bola.

Daí por diante, o Santo André não teve mais forças para tentar uma reação, e o Flamengo administrou a posse de bola, alternando com momentos de pressão.

FICHA TÉCNICA:
SANTO ANDRÉ 1 X 2 FLAMENGO

Local: Bruno José Daniel, Santo André (SP)
Data/Hora: 24/5/2009 às 18h30
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Assistentes: Adson Marcio Lopes Leal (BA) e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA)

Renda/público: R$ 197.685,00 / 8.819 pagantes
Cartões amarelos: Dionísio, Ricardo (STA); Willians, Toró, Erick Flores (FLA)
GOLS: Josiel, 31’/1ºT (0-1); Ricardo Conceição, 43’/1ºT (1-1); Josiel, 20’/2ºT (1-2).

SANTO ANDRÉ: Neneca; Dionísio (Júnior Dutra, 36’/2ºT), Cesinha, Marcel e Gustavo Nery; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Pablo Escobar (Rodriguinho, 29’/2ºT); Antonio Flávio (Ricardo, 18’/2ºT) e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

FLAMENGO: Bruno, Everton Silva, Aírton, Ronaldo Angelim e Everton (Fierro, 34’/2ºT); Toró (Welinton, 25’/2ºT), Willians, Kleberson e Ibson; Josiel (Erick Flores) e Obina (Erick Flores, 14’/2ºT). Técnico: Cuca.

maio 24, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

É CAMPEÃOOOOOOOOOOOOO

Cuca deixa Ney com o vice, após gol contra de Emerson. Ambos, porém, vão se ver de novo…

Mais de 83 mil torcedores presenciaram mais uma incontestável vitória do Flamengo em um jogo decisivo da Taça Rio. Por 1 a 0, o time de Cuca mostrou que podia crescer nas finais, superou o Botafogo com gol contra de Emerson e levou a Taça Rio para a Gávea, neste domingo. Agora, resta aguardar para ver quem levará o Estadual nos dois próximos domingos.

Com o resultado, o time de Cuca manteve a hegemonia sobre o adversário em decisões consecutivas: Taça Guanabara de 2008, Taça Rio deste ano e os dois últimos Estaduais.

Sob muita tensão, a final do turno teve início no Maracanã, com passes errados aos montes e muita briga pela bola. A postura dos times, porém, logo pareceu definida. Mais incisivo, o Flamengo jogava com seis, sete jogadores no campo de ataque, contando até com os volantes para chegar com força.

O Botafogo, por sua vez, apostou nos contra-ataques, mas sofria com o enorme abismo entre os componentes de seu sistema ofensivo, além da falta de compactação entre os setores. Só que, para que a equipe dirigida por Cuca chegasse com perigo ao gol de Renan, era preciso usar as pontas com frequência, algo esquecido por vezes.

E embora o domínio do Rubro-Negro fosse maior, quem teve as melhores oportunidades foi mesmo o campeão da Taça Guanabara, através de Victor Simões e, principalmente, de Maicosuel, cujo chute acertou a trave. Muito das falhas da saída de bola do Botafogo, no entanto, eram culpa de Fahel, péssimo em campo.

Do intervalo, o jogo voltou aberto, com o Flamengo seguindo como o seu dono. Aos poucos, porém, a final se tornou muito aberta, com ambos os times contra-atacando a cada vez que roubavam a bola. De tanto insistir, surgiu a recompensa dos comandados de Cuca. Em escanteio, ao invés de afastar, Emerson chutou contra e abriu o marcador.

A vantagem inflamou a torcida rubro-negra, que empurrou o time a buscar o segundo gol. Como única alternativa, o Botafogo finalmente decidiu sair, mas a capacidade de errar passes e lançamentos era absurda. Ney Franco, impassivo até então, mexeu: entraram Gabriel e Renato, para a entrada de Léo Silva e Fahel. Thiaguinho, com isso, foi deslocado para o meio-de-campo.

As mudanças até surtiram efeito, pois o Alvinegro acuou o rival. Com mais garra, apesar da desorganização, se aproximou de Bruno como nunca. Então, o momento das substituições de Cuca começou, atrasando o jogo. Josiel e Erick Flores entraram, e o Flamengo voltou a melhorar.

Em jogada isolada, aos 41, Thiaguinho fez falta grosseira em Juan e foi expulso, apunhalando a ofensividade de seu time. Aberta, a retaguarda alvinegra dava espaços e se defendia como podia.

Entregue em campo, o Botafogo, que em 90 minutos não conseguiu resolver seus erros táticos, só esperava o fim da decisão e imaginava como derrotar um renascido Rubro-Negro nas duas próximas semanas.

Por muito pouco, ainda, o segundo não saiu, no finzinho. Mesmo assim, muita festa, portanto, do Flamengo, que levou mais um turno nos últimos anos e reacendeu de vez o campeonato.
FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 X 0 BOTAFOGO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 19/4/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Antonio Silva dos Santos (RJ)
Auxiliares: Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Jorge Luis Campos Roxo (RJ)
Renda/público: R$ 1.456,470,00 / 75.395 pagantes (83.354 presentes)
Cartões amarelos: Emerson e Ibson (FLA) Reinaldo, Alessandro, Maicosuel e Emerson (BOT)
Cartões vermelhos: Thiaguinho, 41’/2ºT (BOT)
GOL: Emerson (contra), 17’/2ºT (FLA)

FLAMENGO: Bruno, Aírton, Fábio Luciano e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians, Kleberson, Ibson (Toró, 43’/2ºT) e Juan; Zé Roberto (Erick Flores, 33’/2ºT) e Emerson (Josiel, 40’/2ºT). Técnico: Cuca.

BOTAFOGO: Renan, Emerson (Túlio Souza, 44’/2ºT), Juninho e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel (Renato, 28’/2ºT), Léo Silva (Gabriel, 28’/2ºT), Maicosuel e Thiaguinho; Reinaldo e Victor Simões – Técnico Ney Franco


Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

abril 19, 2009 Posted by | Botafogo, Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Promessa de confusão em Presidente Prudente

Corinthians e Palmeiras têm treinos marcados para horários parecidos

Prudentão está reservado para os dois rivais na tarde desta sexta-feira (Foto: Tom Dib)Prudentão está reservado para os dois rivais na tarde desta sexta-feira (Foto: Tom Dib)

O superclássico está marcado para o próximo domingo, mas a disputa entre Corinthians e Palmeiras já começa na tarde desta sexta-feira em Presidente Prudente.

Mano Menezes, Ronaldo & Cia. estão programados para treinar no Estádio Eduardo José Farah, palco do dérbi, às 15h30min. Vanderlei Luxemburgo, Keirrisson & Cia., por sua vez, têm agendado sua atividade para uma hora depois, às 16h30min.

Tradicionalmente, uma atividade de equipe profissional demora cerca de duas horas. Ou seja, é impossível que alvinegros e alviverdes não tenham que brigar pelo mesmo espaço hoje à tarde no Prudentão.

– Treinaremos no Prudentão, às 15h30. Não tem conversa. Temos papel assinado pelo prefeito e tudo – afirmou o presidente Andrés Sanchez, em entrevista exclusiva ao LANCENET! no aeroporto de Uberlândia, minutos antes do embarque para Prudente.

Embarque tranquilo:
A delegação corintiana embarcou por volta das 23h50. O vôo fretado foi a medida da diretoria para minimizar o cansaço da maratona de viagens e jogos. Poucos torcedores de Uberlândia estiveram no aeroporto para se despedirem da delegação.

março 6, 2009 Posted by | Corinthians, Palmeiras | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Documento chega à Federação, e Thiago Neves está liberado para pegar o Vasco

Ferj recebe papelada da Federação Alemã de Futebol, confirmando a transferência, e o camisa 10 do Fluminense está inscrito legalmente

Ampliar Foto André Durão /Globo Esporte André Durão /Globo Esporte

Festa antes, durante e depois da apresentação: Thiago Neves está liberado para jogar o Estadual

O Fluminense já havia feito a sua parte, enviando na última segunda-feira à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (RJ) o contrato firmado com Thiago Neves, e assim ele foi inscrito para a disputa do Campeonato Carioca. Faltava, no entanto, a documentação da Federação Alemã de Futebol confirmando a transferência do jogador, vendido pelo Hamburgo ao Al Hilal por 7 milhões de euros (aproximadamente R$ 20,7 milhões) – o clube da Arábia Saudita, por sua vez, emprestou o meia ao Tricolor.

E no dia em que Thiago Neves chegou ao Brasil e se apresentou ao Fluminense, no salão nobre das Laranjeiras, no fim da manhã desta quinta-feira, a papelada chegou da Alemanha na Ferj, e o camisa 10 tricolor está oficialmente liberado para disputar o Estadual. Assim, o meia fara a sua re-estreia pelo Fluminense no próximo domingo, no clássico contra o rival Vasco, às 19h10m, no Maracanã.

fevereiro 5, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Clássico vale a honra para o Atlético e a chance de título viva no Cruzeiro

No ano do centenário, Galo ainda não venceu o maior rival. Raposa, por sua vez, luta pela sua segunda conquista

O clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro das 16 horas de domingo, no Mineirão, pelo Brasileirão, vai significar muito mais para os dois clubes do que geralmente já significa. E olha que praticamente todos os confrontos representam muito. Além da tradicional rivalidade, para o Alvinegro estará valendo a honra atleticana. Afinal, no ano de seu centenário o Galo sofreu três derrotas e conseguiu apenas um empate contra o seu maior rival. Pelo lado da Raposa, é claro que os cruzeirenses querem terminar sem derrotas para o Atlético. Mas o jogo vale mesmo é pela manutenção das chances de ser campeão brasileiro.

O canal Premiere vai transmitir a partida para todo o Brasil, e o GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

Com 37 pontos, o Atlético está com nove de vantagem para o melhor colocado entre os que estão na zona de rebaixamento, o Atlético-PR. A vitória sobre o Flamengo na última rodada deixou todos no clube mais aliviados em relação a uma possível queda para a Série B. O Cruzeiro tem apenas quatro pontos a menos que o líder Grêmio. A esperança em conquistar o título segue firme no imaginário do torcedor celeste.

Marques absolvido

Com Marques absolvido pelo STJD e liberado para jogar, os jogadores do Atlético vão com tudo para cima do Cruzeiro. Os jogadores sabem que estão devendo ao torcedor alvinegro, principalmente em um ano tão importante para o clube.

– Ainda nestes nove jogos que faltam, a gente tem a oportunidade de, na pior das hipóteses, dar uma satisfação ao torcedor neste ano do centenário. Será neste domingo e no jogo contra o Botafogo, no Mineirão – diz Rafael Miranda.

O técnico Marcelo Oliveira não poderá contar com o seu capitão, o zagueiro Marcos, que foi vetado na manhã de sábado por causa de uma torção no joelho. César Prates também não está confirmado e pode dar lugar a Elton, que seria improvisado na lateral.

– Esta semana que passou foi diferente por causa da ansiedade, da tensão que gera. É muito diferente – analisa Elton.

Mistério na Raposa

Na Toca da Raposa também há dúvidas quanto à escalação. O meia Wagner voltou a treinar somente nesta sexta-feira, após ficar a semana toda se recuperando de contusões no joelho e na coxa direita.

– Estou bem melhor. Deu para fazer uma movimentação, chutar a bola. Estou bastante feliz e confiante porque as dores estão bem menores que antes. Acho que dá para ir para o jogo – diz Wagner, em entrevista ao site oficial do clube.

Mesmo com o entusiasmo do meia, o técnico Adilson Batista não dá pistas sobre a escalação. Parte do treino desta sexta-feira foi fechado para a imprensa.

– Quando nós liberamos a entrada de vocês (jornalistas), podemos ter feito algo que não viram. A gente segura determinadas situações para que o adversário fique pensando um pouco mais. O Wagner é um jogador importante, nós sabemos do talento dele e eu sei o que nós vamos fazer. Se vai entrar, se vai ficar no banco, ou fora… Vamos ver a reação dos chutes que ele deu, da movimentação que fez. É assim que a gente trabalha – argumenta Adilson Batista.

outubro 19, 2008 Posted by | Atlético-MG, Cruzeiro | , , , , , , | Deixe um comentário

Fora da viagem, Zárate visa a jogo com o Flu

Zagueiro Andre Luis, por sua vez, mesmo suspenso, estará com o grupo em São Paulo

Além de não estar inscrito na Copa Sul-Americana, o atacante Zárate sofre com o marasmo de sua semana de treinamentos no Botafogo. No coletivo desta sexta, por exemplo, nem sequer entre os reservas ele foi aproveitado e, com isso, perdeu seu lugar para a viagem para São Paulo, onde o Botafogo encara a Portuguesa, domingo, no Canindé.

O espanto é ainda maior quando recorda-se que o técnico Ney Franco planejou lançá-lo novamente neste fim de semana, após a desapontadora estréia contra o Náutico, há 20 dias. Porém, mesmo com os divulgados três quilos a menos, o argentino parece não encher os olhos da comissão.

Na contramão, o imprescindível zagueiro Andre Luis, mesmo suspenso no Brasileiro, estará com o grupo já em São Paulo, pois a delegação parte direto para Bogotá na segunda-feira de manhã, onde pega o América de Cáli. O xerifão é presença confirmada.

– Não há porque deixar ninguém fora da viagem, pois podemos perder alguém por cartão neste domingo. Andre, aliás, viaja também, e será importante na Colômbia, pela presença imponente – exaltou.

setembro 20, 2008 Posted by | Botafogo | , , , , , , | Deixe um comentário