Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Galo despacha o Guará e está nas oitavas

Atlético-MG vence por 2 a 0 e agora pega o Vitória-BA na próxima fase

Diego Tardelli e Lopes comemoram o primeiro gol do Galo

Diego Tardelli e Lopes comemoram o primeiro gol do Galo (Crédito: Gil Leonardi)

LANCEPRESS!

Com um gol de Diego Tardelli e um golaço de Júnior, o Atlético-MG bateu o Guaratinguetá nesta quinta-feira, por 2 a 0, e assegurou a classificação para as oitavas-de-final da Copa do Brasil. Mesmo sem apresentar um grande futebol, o Galo conseguiu criar boas chances. No entanto, várias delas desperdiçadas. Na próxima fase da competição, o clube mineiro enfrentará o Vitória-BA, que despachou o Juventude.

A bola rolou no Mineirão e não demorou para a torcida atleticana soltar o grito de gol. Logo aos quatro minutos, Diego Tardelli sofreu pênalti após ser derrubado pelo goleiro Fernando. Na cobrança, com direito a paradinha, o camisa 9 abriu o placar, fazendo seu 23° gol na temporada.

No entanto, se alguém pensou que isso seria o início de uma goleada, se enganou. O Guaratiguetá começou a pressionar o Atlético-MG e obrigou o goleiro Edson a fazer pelo menos três defesas difíceis no primeiro tempo.

Pelo lado atleticano, a dificuldade na armação das jogadas era evidente. Apagadíssimo, Lopes mal tocava na bola e o Galo dependia das arrancadas de Éder Luís para chegar ao ataque com perigo. E foi com o atacante que o time da casa quase fez o segundo. Aos 30, Júnior cruzou da esquerda com perfeição e Éder Luís cabeceou. Fernando fez ótima defesa e impediu o tento atleticano.

No segundo tempo, Leão sacou o meia Lopes e promoveu a estreia do atacante Alessandro. Com três homens na frente, o Galo passou a pressionar um pouco mais o Guará, apesar de continuar sem nenhum poder de criação no meio-de-campo. Aos quatro, Diego Tardelli, sempre ele, pegou de primeira da entrada da área e obrigou Fernando a fazer boa defesa. Na sobra, o camisa cabeceou para o gol e a bola saiu caprichosamente à esquerda do gol.

Um minuto depois, Marcos Rocha acionou Éder Luís na direita, que chutou cruzado. A bola passou e Alessandro não conseguiu empurrar para o gol. Aos oito, Júnior cobrou falta da entrada da área com perigo.

Mais ofensivo na primeira etapa, o Guará pouco chegava e só assistia o Atlético-MG jogar. O Galo, por sua vez, chegava ao ataque em diversas oportunidades, mas perdia diversas chances, principalmente com Éder Luís. No entanto, o Galo voltaria a balançar a rede do Guará mais uma vez. Aos 44, Júnior cruzou da esquerda e encobriu o goleiro Fernando, fazendo um golaço no Mineirão. Fim de jogo, e Atlético-MG classificado para as oitavas-de-final da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 X 0 GUARATINGUETÁ-SP

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/hora: 22/04/2009 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Ricardo M. Ferreira de Almeida (RJ) e Jackson L. Massarra dos Santos (RJ).
Renda/Público: Não divulgado
Cartões Amarelos: Éder Luís, Rafael Miranda e Marcos Rocha (ATL); Rocha (GUA)

GOLS: Diego Tardelli, 4’/1°T (1-0); Júnior, 44’/2°T (2-0)

ATLÉTICO-MG: Edson, Marcos Rocha, Leandro Almeida, Marcos e Júnior; Renan, Márcio Araújo (Rafael Miranda, intervalo), Carlos Alberto e Lopes (Alessandro, intervalo); Éder Luís (Kléber, 44’/2°T) e Diego Tardelli. Técnico: Emerson Leão.

GUARATINGUETÁ-SP: Fernando, Dedimar, Edson Rocha, Nino (Saletti, 16’/2°T) e Rocha; Careca (Thiago Furtuoso, 33’/2°T), Magal, Gil e Nenê; Guarú (Lins, 23’/2°T) e Wellington Amorim. Técnico: Candinho Farias.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

abril 24, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Verdão bate a LDU e fica perto da vaga

Com gols de Diego Souza e Marcão, equipe se recuperou da eliminação no Paulistão e fica bem na Libertadores

Marcão comemora seu gol contra a LDU. Verdão perto da classificação (Foto: Ari Ferreira)

Marcão comemora seu gol contra a LDU. Verdão perto da classificação (Foto: Ari Ferreira)

Marcio dos Santos

O Palmeiras mostrou que não se abalou com a eliminação no Paulistão, no último fim de semana, para o Santos, e bateu a LDU (EQU), por 2 a 0, nesta terça-feira, no Palestra Itália. Com gols de Marcão e Diego Souza, ambos na segunda etapa, o Verdão chegou aos sete pontos e agora precisa de uma vitória simples na última partida para avançar para as oitavas-de-finais da Libertadores. Dependendo do resultado da partida entre Sport e Colo Colo (CHI), o Verdão poderá jogar até por um empate.

Logo de cara, o Alviverde começou dando indício de que a eliminação do Paulistão era coisa do passado. A equipe começou arisca e no início teve grande chance com Keirrison, que Cevallos fez milagre. O K9, aliás, começou muito bem, se apresentando para o jogo, ao contrário das últimas partidas.

No entanto, foi só a LDU jogar um pouquinho para que o nervosismo e os erros sucessivos do Verdão aparecessem. Sem Manso, Urrutia e Bieler, jogadores importantes, a equipe equatoriana saia bem nos contra-ataques e quase marcou em chute de Willian Araújo, aos 31, que acertou a trave de Marcos. Fabinho Capixaba ainda exigiu grande defesa de Cevallos no fim da primeira etapa.

Mas no segundo tempo o Verdão voltou com tudo. Luxemburgo sacou Fabinho Capixaba e colocou Marquinhos. No primeiro escanteio da segunda etapa, logo aos 2 minutos, Cleiton Xavier bateu, Cevallos falhou e a bola sobrou debaixo do gol para Marcão. O zagueiro só completou e fez a festa da torcida no Palestra Itália.

O gol acalmou o Palmeiras, que passou a errar menos. Diego Souza, Cleiton Xavier e Lenny trocavam passes com tranqüilidade no campo de ataque e a LDU não conseguia mais contra-atacar.

Conforme o tempo foi passando, a partida foi ficando tensa, mas o Palmeiras, bem arrumado no setor defensivo, não dava chances a LDU. Nervoso, Bolaños disputou bola com Marquinhos e iniciou uma confusão. Os jogadores trocaram tapas e foram expulsos.

Com dez jogadores para cada lado, o Palmeiras se preocupou mais em garantir o resultado, que lhe deixa vivo na Copa Libertadores. Antes, porém, deu tempo para Diego Souza mandar uma bomba no ângulo de Dominguez e fechar o caixão equatoriano.

O próximo compromisso na competição sul-americana é na quarta-feira que vem, diante do Colo Colo (CHI). A partida vai decidir uma das vagas para a próxima fase. Na partida de ida, no Palestra Itália, o Palmeiras foi derrotado: 3 a 1.

FICHA TÉCNICA:

PALMEIRAS 2 X 0 LDU (EQU)

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 21/04/2009 – 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Auxiliares: Pablo Fandiño (URU) e Maurício Espinosa (URU)
Renda/público: R$ 701.893,64 / 17.035 pagantes
Cartões amarelos: Lenny (PAL); Cevallos, Norberto Araújo, Reasco (LDU)
Cartões vermelhos: Marquinhos (26’/2ºT); Bolaños (26’/2ºT)
GOLS: Marcão, 26’/2°T (1-0) e Diego Souza, 37’/2ºT;

PALMEIRAS: Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Fabinho Capixaba (Maquinhos, Intervalo) Pierre, Cleiton Xavier, Diego Souza e Armero; Lenny (Sandro Silva, 28’/2ºT e depois Wendell, 35’/2ºT) e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

LDU: Cevallos (Dominguez, 8’/2ºT); Calle (Vera, 25’/2ºT), Norberto Araújo e Campos; Reasco, Willian Araújo, Espínola, Vaca (Chila, 35’/2ºT), Bolanõs e Diego Calderón; Valter Calderón

abril 21, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Verdão bate o Sport e segue vivo na Liberta

Inteligente, e com show de Diego Souza, equipe conquistou seus primeiros pontos na competição

Diego Souza comemora um dos gols do Palmeiras. Meia foi o destaque da vitória do Verdão. (Crédito: EFE)

Diego Souza comemora um dos gols do Palmeiras. Meia foi o destaque da vitória do Verdão. (Crédito: EFE)

Marcio dos Santos

Antes da partida, o Palmeiras era o lanterna, não havia somado pontos. O Sport, um dos líderes, com 100% de aproveitamento. Além disso, a equipe pernambucana ainda não havia perdido na temporada. Eram 22 jogos. Eram. Pois, nesta quarta-feira, com gols de Keirrison e Diego Souza, em noite inspirada, o Verdão bateu o Sport, por 2 a 0, na Ilha do Retiro.

Os rubro-negros não perdiam sob seus domínios desde agosto do ano passado. O resultado colocou o Verdão de novo na Copa Libertadores. No sábado, a equipe volta suas atenções para o Paulistão, quando enfrenta o Santos, na primeira partida das semifinais. O Sport pega o Central domingo e, se vencer, pode garantir o pentacampeonato estadual.

A partida começou muito movimentada. O Sport, apoiado por sua torcida, logo tomou a iniciativa, encurralando o Palmeiras em seu campo. No entanto, a equipe pernambucana não conseguia ser incisiva, mesmo com a Ilha fervendo.

As duas equipes erravam muitos passes e as chances de gol demoraram a surgir. De um lado, uma falta de Andrade, do Sport, desviada na barreira. Do outro, uma descida sem sucesso de Diego Souza. Só.

Com o jogo truncado, o gol só poderia sair de uma bola parada. E foi assim que o Palmeiras abriu o placar. Aos 26, Cleiton Xavier cobrou falta da esquerda, Diego Souza desviou de cabeça e a bola sobrou para Maurício Ramos. O zagueiro bateu de voleio e tirou do goleiro. Keirrison ainda tocou na bola. 1 a 0 Verdão e a dúvida se o gol foi do zagueiro ou do atacante.

Depois do gol, o Sport tentou sair com tudo, mas esbarrou na organização do Palmeiras, que se defendia muito bem. Paulo Baier e Vandinho arriscaram, mas Marcos esteve firme em ambas ocasiões. Vendo que o o bicho não era tão feio assim, o Verdão explorava os contra-ataques, quase sempre puxados por Cleiton Xavier.

No segundo tempo, o Palmeiras voltou ainda melhor, mesmo com o técnico Nelsinho alterando sua equipe. A equipe de Luxemburgo passou a agredir mais, principalmente com Diego Souza, muito bem na partida.

No entanto, aos 18 minutos, Luxa resolvou se precavir e colocou Sandro Silva no lugar de Keirrison. Daí em diante, o Palmeiras chamou a equipe do Sport para o seu campo. A marcação implacável e, principalmente, bem organizada, conteve os pernambucanos.

Seguro atrás, o Verdão aproveitou-se da fragilidade do adversário na defesa e matou a partida. Diego Souza fez grande jogada individual, entrou driblando na zaga, e bateu na saída do goleiro, aos 27 minutos. O golaço coroou a atuação do camisa 7.

Depois, foi só administrar. Pela Libertadores, as duas equipes voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, no Palestra Itália

FICHA TÉCNICA
SPORT 0 X 2 PALMEIRAS

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 8/4/9 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Torres (PAR)
Assistentes: Nicolas Yegros e Emigdio Ruiz (PAR)
Renda/Público: Não divulgados
Cartões Amarelos: Andrade, Ciro, Vandinho (SPO), Danilo, Fabinho Capixaba, Maurício Ramos e Ortigoza (PAL)
Cartões Vermelhos: –
Gols: Keirrison (0-1) 23’/1ºT; Diego Souza (0-2) 27’/2ºT.

SPORT: Magrão, César, Igor e Durval; Moacir (Luciano Henrique, Intervalo), Andrade, Daniel Paulista (Sandro Goiano, Intervalo), Paulo Baier e Dutra; Ciro e Vandinho (Weldon, 23’2ºT). Técnico: Nelsinho Baptista.

PALMEIRAS: Marcos, Fabinho Capixaba, Maurício Ramos (Marcão, 23’2ºT), Danilo e Armero; Pierre, Edmílson, Cleiton Xavier e Diego Souza; Willians (Ortigoza, 9’/2ºT) e Keirrison (Sandro Silva, 18’/2ºT) Técnico: Vanderlei Luxemburgo

abril 9, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo vence o Dom Pedro e garante vaga

Vitória por 2 a 0 mantém o Alvinegro em clima de festa; confronto na próxima fase será contra o Americano

Reinaldo tem atuação apenas discreta na clasificação do Botafogo em BrasíliaReinaldo tem atuação apenas discreta na clasificação do Botafogo em Brasília

LANCEPRESS!

A alegria do Botafogo pós-Taça Guanabara não tem fim. Nesta quinta-feira, o Alvinegro estreou com o pé direito na Copa do Brasil e venceu o Dom Pedro, em Brasília, por 2 a 0, gols de Jean Carioca e Reinaldo.

Com a vitória fora de casa por dois gols de diferença, o Botafogo não terá necessidade de disputar o jogo de volta, marcado inicialmente para o dia 19. Na segunda fase, o Glorioso enfrenta o Americano, que eliminou o Santa Cruz, em partida ainda sem data definida.

Mesmo com o domínio das ações, o Botafogo teve dificuldades para se aproximar da área adversária durante o primeiro tempo. O time de Ney Franco fez a bola rodar, teve iniciativa, mas pouco finalizou com perigo. O gol só poderia sair numa jogada de bola parada. Aos 29 minutos, Maicosuel cobrou escanteio da direita, a zaga do Dom Pedro falhou e Jean Carioca, livre, empurrou para dentro do gol: 1 a 0 Botafogo.

Pouco tempo antes, o time do Distrito Federal criou sua única chance de perigo na primeira etapa. Aos 23 minutos, Índio fez bela jogada pela direita e cruzou em direção à área. A defesa se enrolou e Renaldo, atento, cabeceou no travessão do goleiro Renan.

No segundo tempo, o panorama da partida permaneceu inalterado. O Botafogo seguiu mandando em campo. O time tratou de trabalhar a bola até chegar no gol adversário. Aos 21 minutos, em jogada bem tramada, Reinaldo recebeu cruzamento rasteiro e, com o bico da chuteira, matou o goleiro Fernando: 2 a 0 Botafogo.

Em desvantagem, o Dom Pedro não conseguiu pressionar o Alvinegro. Mesmo atrás no placar, o time da casa criou poucas chances. Maninho, aos 17 minutos, cobrou uma falta no travessão do Botafogo. E foi só.

O time de General Severiano até teve oportunidades de ampliar o placar, mas optou por cadenciar o jogo. Sem se cansar muito, o Botafogo garantiu a classificação antecipada e o embalo para a estreia na Taça Rio, contra o Tigres, no próximo domingo.

FICHA TÉCNICA:
DOM PEDRO (DF) 0 X 2 BOTAFOGO

Estádio: Bezerrão (DF)
Data/hora: 5/3/2009 – 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende (GO)
Renda/público: R$ 294.600,00 e 14.730 pagantes
Cartões amarelos: Taru, Renaldo e Gabriel (DPE); Maicosuel (BOT).

GOLS: Jean Carioca, 29’/1ºT (0-1); Reinaldo, 23’/2ºT (0-2)

DOM PEDRO (DF): Fernando; Rafael, Léo, Rodrigo Melo e Júlio (Juninho – 33’/2ºT); Gabriel, Taru (Mazinho – 26’/2ºT), Maninho e Mailson; Renaldo e Índio. Técnico: Fernando Tonet.

BOTAFOGO: Renan; Leandro Guerreiro, Emerson (Júnior – 16’/2ºT) e Juninho (Lucas Silva – 37’/2ºT); Alessandro, Fahel, Léo Silva, Maicosuel (Wellington Júnior – 28’/2ºT) e Thiaguinho; Jean Carioca e Reinaldo. Técnico: Ney Franco.

março 6, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , | Deixe um comentário

No sufoco, Timão consegue vencer o Mogi

Em jogo muito ruim, Corinthians sofreu: vitória veio nos minutos finais com Boquita e o zagueiro-artilheiro Chicão

Ari Ferreira)Boquita comemora seu primeiro gol entre os profissionais do Corinthians na vitória sobre o Mogi Mirim (Foto: Ari Ferreira)

Gabriel Rubinsteinn

Em um duelo terrível – do ponto de vista técnico – o Timão conseguiu bater o Mogim Mirim, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu, e se garantiu na vice-liderança do Paulistão.

Como tem acontecido com frequência nesta temporada, o Corinthians só garantiu a vitória nos minutos finais da partida.

Apesar de ter dominado o jogo, o time alvinegro não conseguiu criar muitas chances claras de gol. As melhores oportunidades vieram em jogadas pelas laterais e em chutes de média e longa distância.

O Mogi Mirim, preocupado apenas em se defender desde o início do jogo, conseguiu segurar o ataque corintiano e tentava sair apenas em alguns contra-ataques, mas não teve sucesso em nenhum.

Com a posse de bola durante quase todo o jogo, o Corinthians pressionou e buscou o gol o tempo todo. Apesar de algumas boas chances com Morais, Jorge Henrique e Chicão, o gol não saía.

No intervalo, Souza, que mais uma fez foi muito mal, acabou sacado por Mano Menezes, que colocou Otacílio Neto em seu lugar. A mudança aumentou a velocidade da equipe no ataque, mas o gol continuava como sonho distante. Foi aí que Mano Menezes decidiu se mexer mais uma vez, desta vez com maior eficiência: tirou o ala Diogo e colocou Lulinha e pos Boquita na vaga de Jorge Henrique, que sentiu contusão no tornozelo.

As mudanças deram certo. Os jovens aumentaram muito o poder ofensivo da equipe e, a poucos minutos do apito final, o Timão garantiu a vitória. Aos 39 minutos, Lulinha avançou pela direita e, na hora do cruzamento, escorregou. Mas Elias conseguiu se antecipar à zaga e tocou para trás, de calcanhar. Boquita, na pequena área, encheu o pé e fez o gol: 1 a 0 para o Timão, e primeiro gol de Boquita pelos profissionais do Timão.

Na sequência, o Corinthians aproveitou o desespero do adversário e, no contra-ataque, Lulinha, após cruzamento da esquerda, foi derrubado por Zé Rodolpho. Pênalti! Chicão bateu com categoria, no ângulo, fez seu sexto gol no Paulistão e deu números finais à partida.

O Corinthians, mais uma vez, não fez grande partida. Mas, como também tem sido comum, mesmo assim conseguiu vencer. Desta vez, no entanto, o dedo de Mano Menezes influenciou claramente no resultado.
FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 2 X 0 MOGI MIRIM

Data: 11/2/2009
Local: Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Renda/Público: R$ 192.546,00 / 8.527 pagantes
Árbitro: Cléber Wellington Abade
Cartões Amarelos: Escudero, Morais, Otacílio Neto (COR); Leomar, Fabiano, Luiz Henrique, Zé Rodolpho (MOG)
Cartão Vermelho: Vela (MOG)
Gols: 39’/2ºT Boquita (1-0); 46’/2ºT Chicão (2-0)

CORINTHIANS: Felipe, Chicão, William e Escudero; Diogo (Lulinha), Fabinho, Elias, Morais e André Santos; Jorge Henrique (Boquita) e Souza (Otacílio Neto). Técnico: Mano Menezes

MOGI MIRIM: Fabiano, Leomar, Thiago Couto e Neguette (Lombardi); André Luiz, Naves, Luiz Henrique, Marcelo Régis, Giovanni (Vela) e Zé Rodolpho; Vavá (Alexandre). Técnico: Paulo Campos

fevereiro 12, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , | Deixe um comentário

Washington não marca, mas garante o São Paulo

Artilheiro participa diretamente dos dois gols na vitória sobre o Guarani

Ari Ferreira)Washington comemora o gol que garantiu a vitória são-paulina (foto: Ari Ferreira)

LANCEPRESS!

O São Paulo bateu o Guarani, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Brinco de Ouro, em Campinas, e segue na luta pelas prmeiras colocações do Paulistão. De quebra, ainda garantiu ao artilheiro Washington sua primeira vitória no estádio do maior rival do clube que o revelou – o Coração Valente ganhou destaque vestindo a camisa da Ponte Preta.

O jogo começou mal. Muitos passes errados de ambos os lados e raras chances de gol. Inicialmente, o Tricolor dominou a partida. Insistindo em jogadas pelo lado esquerdo e nas enfiadas pelo meio, incomodou a defesa, mas quase não chegou no goleiro Douglas.

E apesar do São Paulo ter mandado uma bola na trave, com Borges, após lindo passe de Washington, foi o Guarani quem criou as melhores oportunidades da primeira etapa. Gláuber, em chute de fora da área, e Cleverson e Bruno, na cara do gol, desperdiçaram boas chances.

Na volta do intervalo, o panorama se manteve, apesar da visível melhora no nível técnico da partida: o Bugre continuou mais perigoso. O time de Campinas chegou a acertar o travessão em chute de Fernando Gaúcho após vacilo do volante Jean.

Foi aí que Muricy Ramalho resolveu se mexer. Fez, de uma vez só, duas substituições – algo raro em seu trabalho. Tirou Hugo e Borges e promoveu a entrada de Richarlyson e Dagoberto. E as mudanças surtiram efeito. Com mais velocidade, o Tricolor melhorou o setor ofensivo e não demorou a fazer o gol.

Aos 21 minutos, Jorge Wagner avançou pela esquerda e cruzou para a área. Plínio e Washington dividiram e a bola entrou no canto esquerdo de Douglas. O árbitro da partida, Luiz Flávio de Oliveira, assinalou gol contra do zagueiro bugrino.

Mesmo com a vantagem no placar, o Tricolor continuou no setor ofensivo. Já o Guarani, visivelmente cansado, não conseguiu mais incomodar nos contra-ataques. E o segundo gol tricolor foi a consequência. Washington fez lindo lançamento para Dagoberto, que avançou sozinho em direção ao gol, esperou a saída de Douglas e rolou para Hernanes, que ainda limpou o zagueiro antes de chutar a dar números finais à partida.

Com a vitória, o São Paulo chegou a sete pontos e segue invicto na competição. Já o Bugre, que vinha de duas vitórias nas duas primeiras rodadas do Estadual, conheceu sua primeira derrota e segue com seis pontos ganhos.
FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 x 2 SÃO PAULO

Data: 28/1/2009
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Newton dos Reis Barreira (SP)
Renda/Público: R$ 255.552,00 / 15.712
Cartões Amarelos: Hernanes, Hugo, André Dias (SPO)
GOLS: Plínio (contra) 21’/2ºT (0-1); Hernanes 43’/2ºT (0-2)

GUARANI: Douglas, Maranhão, Augusto, Plínio e João Paulo; Rafael Fefo, Gláuber (Henrique, 31’/2ºT), Bruno e Chiquinho (Walter, 39’/2ºT); Cléverson e Fernando Gaúcho. Técnico: Luciano Dias

SÃO PAULO: Bosco, Renato Silva, André Dias e Miranda; Zé Luis, Jean, Hernanes (Arouca, 45’/2ºT), Jorge Wager e Hugo (Richarlyson, 16’/2ºT); Borges (Dagoberto, 17’/2ºT) e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

janeiro 29, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , | 1 Comentário