Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Felipe dispara: ‘As pessoas precisam respeitar o Corinthians’

Goleiro disse que time calou a boca dos críticos após ter conquistado o título do Campeonato Paulista de maneira invicta

Ampliar Foto Nelson Coelho/Diário de São Paulo Nelson Coelho/Diário de São Paulo

Felipe já está de olho na partida de quarta, contra o Atlético-PR, pela Copa do Brasil

Um dos remanescentes da equipe que foi rebaixada para a Série B do Campeonato Brasileiro em 2007, o goleiro Felipe disse que o título invicto faz o Corinthians voltar a ser respeitado dentro do mundo do futebol. Para o camisa 1, muita gente estava menosprezando a equipe, mesmo após a volta para a elite do futebol brasileiro ter sido concretizada.

– As pessoas precisam respeitar o Corinthians. Muita gente dizia que a gente precisava conquistar um título de expressão porque ter vencido a Série B não valia nada. A gente seguiu trabalhando e vencemos o Campeonato Paulista de maneira invicta. Isso não é para qualquer time realmente – ironizou o jogador.

Pela terceira vez consecutiva, o camisa 1 foi o goleiro menos vazado do Campeonato Paulista. Na edição de 2009, ele levou 19 gols em 23 partidas.

– Sem dúvida, é um fato que deve ser comemorado, até porque o Campeonato Paulista é o campeonato estadual mais difícil do país. Mostra que o trabalho tem sido bem feito. Agora temos pouco tempo para comemorar, afinal na quarta-feira já temos uma partida complicadíssima contra o Atlético-PR , pela Copa do Brasil .

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 4, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vice no Botafogo, Jorge Henrique sente o gostinho de ser campeão

Atacante foi peça importante no esquema tático do técnico Mano Menezes

Ampliar Foto Marcos Ribolli/GLOBOESPORTE.COM Marcos Ribolli/GLOBOESPORTE.COM

Atacante fez um bom duelo com Gernano na partida disputada no Pacaembu

Para um jogador do elenco do Corinthians , ter conquistado o título do Campeonato Paulista de 2009 tem um gostinho mais do que especial. O atacante Jorge Henrique chegou no início do ano ao time de Parque São Jorge depois de ter colecionado insucessos no Botafogo , time onde bateu na trave várias vezes, mas não conseguiu conquistar nenhum caneco.

O próprio atacante reconheceu que precisava sentir o gostinho da vitória para voltar a sorrir após os recentes fracassos.

– Para mim, é bom demais. Fiquei os últimos dois anos no Botafogo e bati na trave várias vezes. Fui desrespeitado e sofri bastante. Tínhamos um grande grupo, mas não conseguimos vencer – lembrou o atacante, peça importante no esquema tático do técnico Mano Menezes.

Ainda na festa no gramado do estádio do Pacaembu, o camisa 23 foi avisado que o time de General Severiano havia perdido a decisão do Campeonato Carioca para o Flamengo. Ele lamentou muito, mas deixou claro que finalmente poderia comemorar um título.

– Fico chateado porque estava torcendo pelos meus amigos do Botafogo. Mas tenho de pensar na minha carreira. Estou muito feliz e tenho certeza de que ainda vou conquistar outros títulos no Corinthians.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 4, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Barcelona atropela o Real no Bernabéu e coloca as mãos no título espanhol

Lionel Messi e Thierry Henry brilham no triunfo catalão

Barcelona atropela Real: 6 a 2

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Messi foi um dos destaques no chocolate aplicado pelo Barcelona sobre o Real Madrid

Com uma atuação de gala de Messi, Xavi e Henry, o Barcelona levou a melhor no emocionante clássico contra o Real Madrid e massacrouatro jogos para o término do torneio, a equipe de Messi e companhia soma 85 pontos, sete a mais que os merengues.

Além de colocar as mãos no caneco, o Barça atingiu com o chocolate a marca de 100 gols na competição, sendo que 69 foram anotados pelo trio Henry, Messi e Eto´o. Ao todo, na temporada 2008/2009, o time espanhol anotou 148 gols em 55 partidas disputadas (média de 2,7 tentos por jogo).

Agência/Reuters

Henry recebe abraço entusiasmado de Messi após empatar o duelo

Ao contrário do que era esperado – e que até foi pedido pelo técnico do Real Madrid -, o Barcelona começou a partida com sua força máxima. O treinador Pep Guardiola não se preocupou em deixar suas estrelas Messi, Henry e Eto´o no banco com o intuito de poupá-los para o jogo de volta contra o Chelsea, na próxima quarta-feira, pelas semifinais da Liga dos Campeões.

Correria no Bernabéu

A partida começou em alta velocidade e de modo eletrizante. Com menos de dois minutos, Real e Barça já tinham levantado suas respectivas torcidas. Aos 14 minutos, o lateral-direito Sergio Ramos fez uma verdadeira jogada de ponta, rabiscou Abidal e cruzou na cabeça do argentino Higuaín que, com estilo, colocou no fundo das redes.

Mas a festa merengue durou pouco. Três minutos depois, após um passe magistral de Messi, Henry igualou o marcador com um belo chute de chapa com o pé direito.

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Puyol beija a faixa de capitão com as cores da Catalunha após fazer o gol da virada

Apesar dos gols, o ritmo frenético do clássico continuou. Aos 19, Henry puxou rápido contra-ataque pelo lado direito, driblou Lassana Diarra e, quase antes de entra na área, foi derrubado pelo italiano Cannavaro. Na cobrança, o meia Xavi colocou a bola praticamente com as mãos na cabeça do capitão Puyol. O zagueiro, soberano no alto, testou sem chances para Casillas, decretando a virada catalã.

Na comemoração, Puyol, um dos maiores símbolos do clube da Catalunha, tirou a braçadeira de capitão – que possui as cores da região espanhola que luta por sua emancipação do restante do país há anos – e correu em direção à torcida do Real Madrid beijando a faixa.

Messi começa a brilhar

O Real sentiu os dois gols e, por pouco, não sofreu mais gols na sequência. O goleiro Casillas, em duas defesas sensacionais, impediu que Messi e Eto´o ampliassem para o Barcelona.

Mas aos 35 minutos não teve jeito. Após bobeada de Lassana Diarra, Xavi rolou para Messi que entrou na área e, na saída do camisa 1 merengue, tocou com classe para anotar o terceiro gol do Barça.

Agência/AFP

Messi olha para a torcida do Barça que foi o Bernabéu ao comemorar um dos seus gols

Na segunda etapa, o Barcelona voltou sem tirar o pé do freio. Logo com um minuto, Iniesta driblou dois marcadores e chutou tirando tinta da trave.

Aos oito, foi a vez de Messi levar a defesa do Real à loucura. O argentino entortou dois defensores – deixando, inclusive, o compatriota Heinze caído no chão – e penetrou na área. Mas, na conclusão, o craque deixou a desejar.

Henry mata reação merengue

No entanto, quando o Barça dominava completamente a partida, o Real descontou. Após cruzamento do holandês Robben, Sergio Ramos subiu mais alto que toda a defesa catalã e escorou de cabeça aos 11 minutos.

Ampliar Foto Agência/Reuters Agência/Reuters

Jogadores do Barcelona comemoram o incrível chocolate sobre o Real no Bernabéu

Mas assim como no primeiro tempo, a resposta dos visitantes foi quase imediata.Aos 13, Henry, sozinho, recebeu ótimo lançamento de Xavi – a zaga merengue pediu impedimento, que não houve – e, com um leve toque de perna direta, empurrou para o gol ao ver que Casillas saíra de sua meta precipitadamente. Festa do atacante francês, um dos destaques do confronto no Bernabéu, que chegou aos 19 gols no Campeonato Espanhol.

Com o a vantagem no placar, o Barça, depois de toda a correria que marcou a partida até então, passou a cadenciar o jogo, mas, mesmo assim, fez mais um aos 30 minutos.

Após tabelar com Xavi – responsável direto por três dos cinco gols do Barcelona -, Messi recebeu dentro da área, ameaçou que ia chutar no canto direito e, ao ver Casillas cair, tocou no lado oposto. Vigésimo terceiro gol do “Pulga” na competição, quatro a menos que o artilheiro Eto´o que, ao contrário de outras jornadas, teve uma atuação apagada no Bernabéu.

Aos 38, o zagueiro Pique, após passe de Eto´o, fez seu primeiro gol no Espanhol e o sexto do Barça na partida. Vendo o vexame do Real – segunda maior goleada sofrida diante do Barça na história do dérbi (na temporada 1950/51, os merengues perderam por 7 a 2), a torcida anfitriã começou a deixar as arquibancadas.

Agência/Reuters

Cannavaro deixa o campo sem entender o que houve com o Real Madrid na partida

Rivalidade secular

Considerado um dos clássicos de maior rivalidade do futebol mundial, o confronto entre Real Madrid e Barcelona é disputado desde o início do século XX. O primeiro duelo aconteceu no dia 13 de Maio de 1902 pelas semifinais da antiga Copa de la Coronación (atual Copa do Rei). E assim como o duelo deste sábado, o clube catalão levou a melhor: 3 a 1. Ao todo, as duas equipes se enfrentaram 205 vezes, com 85 vitórias merengues, 79 do Barça e 42 empates. Na temporada 2008/2009, o Barça venceu os dois confrontos (2 a 0 no primeiro turno, no Camp Nou, e 6 a 2 no segundo turno, no Bernabéu).

Confira os resultados da 34ª rodada do Campeonato Espanhol

Sábado

Real Madrid 2 x 4 Barcelona

Numancia 2 x 0 Málaga

Villarreal 0 x 2 Sevilla

Domingo

Mallorca x Getafe

Osasuna x Recreativo

La Coruña x Valladolid

Racing x Almería

Sporting x Athletic Bilbao

Espanyol x Valencia

Bétis x At. Madri

maio 2, 2009 Posted by | Futebol Europeu | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Clima de festa no último treino na Gávea

Cerca de 300 rubro-negros estiveram na sede do clube para apoiar o time

Ampliar Foto Carlos Mota/GLOBOESPORTE.COM Carlos Mota/GLOBOESPORTE.COM

Torcedores do Flamengo comparecem ao último treino antes da decisão contra o Botafogo

O sossego do dia anterior no treinamento no Ninho do Urubu foi trocado por calorosos gritos de incentivo neste sábado, na Gávea, no último treinamento do Flamengo antes da decisão do Campeonato Estadual, domingo, às 16h, contra o Botafogo, no Maracanã. Cerca de 300 rubro-negros estiveram no clube para passar energia positiva.

Repleto de turistas de todo o país, a Gávea esteve em festa durante o divertido treinamento recreativo tradicional da véspera dos jogos. A atividade foi cercada por gritos de incentivo, principalmente para Obina e Cuca, que participou o rachão. O capitão Fábio Luciano também foi bastante assediado, com os já famosos gritos de “Fica, Capitão”.

Ao término do recreativo, vencido pelo time de colete, o grito de “É campeão” tomou conta das arquibancadas. Após o treino, Ibson fez questão de agradecer aos torcedores.

– Nossa torcida é sensacional. Não há torcida no mundo como a nossa, faz a diferença. Quando a gente entra no Maracanã e olha para as arquibancadas, todo mundo fica mexido. O treino foi legal, muita gente veio de longe, do Nordeste, é válido sentir esse calor.

Léo Moura seguiu a mesma linha do companheiro.

– Estava ali dando autógrafo e escutei cada lugar do Brasil que nem imagino de onde seja. Flamengo é isso. A gente tem que dar a vida para dar a vitória para essas pessoas que merecem.

Flamengo e Botafogo decidem neste domingo o Carioca e o GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida em Tempo Real.

Cezar Loureiro/Globo

Ibson, Obina, Fábio Luciano e Egídio comemoram vitória no rachão deste sábado


Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 2, 2009 Posted by | Botafogo, Flamengo | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Se vier a custo zero, zagueiro Alex Silva interessa ao São Paulo

Jogador, que está no Hamburgo, quer voltar. E Tricolor terá de buscar um defensor no meio do ano, já que empréstimo de Rodrigo acaba em junho

Ampliar Foto Bruno Miani/VIPCOMM Bruno Miani/VIPCOMM

Alex Silva, em treinamento quando ainda defendia o São Paulo, em 2008

A diretoria do São Paulo abriu as portas para o retorno do zagueiro Alex Silva, que está descontente no Hamburgo (ALE) e planeja retornar ao futebol brasileiro para ter chance de disputar uma vaga na seleção que disputará a Copa do Mundo de 2010. O diretor de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, disse nesta terça-feira que, se o atleta conseguir sua liberação de graça, o Tricolor está disposto a conversar.

O defensor deixou o clube do Morumbi após a Taça Libertadores da América de 2008 e assinou um contrato de cinco anos com seu novo clube. Porém, vem sendo utilizado como volante no meio-campo.

– O Alex é um ótimo jogador e sempre teve boas atuações com a camisa do São Paulo. Não temos condições de comprar os seus direitos federativos, até porque é um valor fora da realidade do futebol brasileiro. Mas, se ele conseguir a sua liberação sem custos, o São Paulo passa a se interessar sim.

A volta de Alex Silva poderia acontecer apenas no meio do ano, quando a janela européia de transferências for reaberta. Ele viria para ocupar a vaga de Rodrigo, que deixará o clube do Morumbi, já que o seu contato de empréstimo acaba em junho.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

window.google_render_ad();

abril 29, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

De tão fã de Ronaldo, são-paulino vai torcer pelo Corinthians no domingo

Tricolor de coração, o pernambucano Wagner Sarmento vai preferir os gols do Fenômeno a ver seu time na decisão do Campeonato Paulista

Ampliar Foto Divulgação/Arquivo Pessoal Divulgação/Arquivo Pessoal

Wagner divide a mesa de trabalho entre a camisa do São Paulo e a foto de Ronaldo no computador

Dizem que o sentimento por um clube de futebol transcende a paixão. Os mais fanáticos falam até em religião. Imagine, então, quando você se vê numa situação que contraria todos estes princípios. É o que passa o jornalista e historiador Wagner Sarmento, 24 anos, pernambucano do Recife, são-paulino de coração e, acima de tudo, Ronaldo Futebol Clube. No próximo domingo, na partida de volta das semifinais do Campeonato Paulista, ele será Corinthians. Mas só no domingo.
– Infelizmente a vida não é perfeita. O destino quis que o Ronaldo fosse para o Corinthians e enfrentasse o São Paulo agora. Vou torcer muito pelo São Paulo em busca do tetra da Libertadores, mas no Paulista eu torço pelo Ronaldo. Se o Rogério Ceni, outro ídolo meu, fosse para outro time, eu não abriria mão do Tricolor. Esse privilégio é só do Fenômeno – contou Sarmento ao Globoesporte.com.
A paixão incondicional pelo jogador vem de cedo. Mais precisamente quando Ronaldo foi eleito o melhor do mundo pela primeira vez, no Barcelona, em 1996. Época que coincidiu com as tardes de domingo em frente à TV para assistir ao São Paulo e dividir as atenções com o futebol no Velho Mundo. Hoje, a admiração é quase que uma obsessão. Saudável, é claro.

Ampliar Foto Michel Lima/Editoria de Arte Michel Lima/Editoria de Arte

Lista de times para os quais Ronaldo fez Wagner torcer é grande

– Eu era um guri na época, e ele me cativou com aquele futebol fenomenal que sacudiu o mundo. Depois veio o episódio da final da Copa do Mundo de 1998, o que só reforçou o meu apreço por ele. Chorei com as lesões e com a ressurreição do craque, em 2002, quando já era dado como acabado para o futebol. Quando fez o gol contra o Palmeiras, já como jogador do Corinthians, eu estava trancado no meu quarto e não me aguentei. Quase me machuquei de tanta alegria. Vê-lo brilhar é a minha maior felicidade no futebol.
A afirmação acima é até de se estranhar quando vem de um são-paulino, acostumado a gritar “é campeão!” com certa frequência nos últimos anos.

– Confesso que comecei a torcer pelo São Paulo graças ao time do Telê (Santana), multicampeão em 1992 e 1993. O ano de 2005 também foi maravilhoso, com a vitória sobre o Liverpool. Mas o Ronaldo está acima do futebol, como costumo dizer. É um ídolo na vida por tudo o que representa, não só no esporte. O que explica porque chego a este ponto de torcer pelo Corinthians. Ele também já me fez torcer por Barcelona e Real Madrid, Inter de Milão e Milan, todos rivais.

  • AspasMas o Ronaldo está acima do futebol, como costumo dizer. É um ídolo na vida por tudo o que representa, não só no esporte.

Jornalista das editorias de País e Mundo, Wagner também é apaixonado pela escrita. Prato cheio para dedicar mais tempo ainda ao Fenômeno, o que não evita a gozação dos colegas de trabalho.

– Foram tantas voltas por cima que eu já perdi a noção do quantos textos eu escrevi sobre o Ronaldo e o seu poder de decisão e reafirmação. Sempre tento coloca-lo como herói, afinal, ele é a minha referência desde cedo. Quando os colegas aqui do trabalham passam e percebem uma página do Ronaldo aberta até brincam: “Sai dessa novela!”.

Questionado sobre o que faria se tivesse cinco minutos ao lado de Ronaldo, Wagner foi conciso.
– É pouco para expressar o que ele representa pra mim. Mas daria tempo para tirar uma foto e deixá-la muito bem guardada.

Divulgação/Arquivo Pessoal

Entre São Paulo e Ronaldo, Wagner Sarmento escolhe o jogador e esquece o time do coração

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

window.google_render_ad();

abril 17, 2009 Posted by | Corinthians, São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , , , , | 3 Comentários