Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Dirigente do Palermo descarta contratação de Nilmar

Valor pedido pelo Inter para negociar o atacante estaria fora das possibilidades do clube italiano

Ampliar Foto Richard Souza/GLOBOESPORTE.COM Richard Souza/GLOBOESPORTE.COM

Nilmar deve mesmo continuar no Inter

Se depender de interesse do Palermo, Nilmar ficará no Internacional. Na quinta, o diretor esportivo do clube italiano, Walter Sabatini, descartou sua compra. A razão é simples: o Palermo não dispõe de US$ 20 milhões (R$ 43,6 milhões) para adquirir o atacante. Em entrevista ao jornal “Zero Hora”, o dirigente foi sucinto:

– Isto é impossível. Não há chance. O Palermo não fez nenhuma oferta.

O telefonema para falar sobre Nilmar, aliás, pareceu despertar curiosidade em Sabatini. E meio às inúmeras negativas, questionou:

– Por que está perguntando isso?

– É que circulou a notícia aqui em Porto Alegre de que o Palermo investiria vinte milhões de dólares em Nilmar.

– Não há chance.

Ele confirmou a investida em agosto. Disse que ofereceu € 14 milhões por Nilmar (na época, cerca de US$ 20 milhões). Mas reiterou: isso foi antes da crise mundial. Desta vez, há dois motivos que mantêm o atacante longe da Sicília. O primeiro é financeiro, pois, de acordo com a imprensa local, o Palermo passa por dificuldades. Segundo o repórter Carlo Brandeloni, setorista do clube para o “Il Giornale di Sicilia”, o Palermo poderia pagar por Nilmar, no máximo, € 7 milhões (R$ 20,2 milhões).

A segunda razão que afasta Nilmar do clube é a presença do atacante Hernandez, de 18 anos e contratado ao Peñarol. Destaque do Uruguai no Campeonato Sul-Americano Sub-20, ele teve 50% dos direitos comprados por US$ 4 milhões (R$ 11,6 milhões) e espera vez. O compatriota Cavani (goleador do Sul-Americano Sub-20 de 2007, com sete gols) e Micoli são os titulares da hora.

Com Amauri, a estratégia foi parecida. O clube o comprou por € 7 milhões ao Chievo, em 2006. A diferença é que ele já tinha 26 anos. Amauri havia rodado por clubes pequenos da Itália e virou estrela no Palermo. Foi negociado por € 22 milhões (R$ 63,6 milhões) com o Juventus de Turim em 2008. O dinheiro do negócio, porém, não foi investido em grandes contratações.

O vice de futebol do Internacional, Fernando Carvalho, garantiu não haver proposta por Nilmar. Duvidou que, devido à crise, as transações nesta janela do meio do ano sejam vultosas. Mas lembrou da venda de Amauri:

– O mercado europeu está imprevisível, mas não acredito em negócios milionários. Agora, o Palermo ainda não gastou o que recebeu do Juventus.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 1, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mauro Galvão ‘passa a bola’ para o atacante Maxi López

Diretor executivo diz que contratação depende do jogador e destaca que Grêmio será uma vitrine para o argentino

Ampliar Foto Agência/EFE Agência/EFE

Decisão sobre tranferência está nas mão de Maxi López, de acordo com Mauro Galvão

A bola está com Maxi López, nas palavras do diretor executivo de futebol do Grêmio, Mauro Galvão. Segundo o dirigente, o acerto do atacante com o Tricolor só depende do atleta. O argentino está acertado com o clube, mas não deseja ser emprestado sem receber cerca de R$ 800 mil em salários e prêmios devidos pelo FC Moscou. A direção gremista aguardará pelo atacante por, no máximo, mais 15 dias.

– Ele agora que precisa tomar a decisão. A bola está com ele. O jogador que precisa dizer ‘eu quero, minha vontade é voltar ao cenário do futebol’. Aqui realmente ele pode aparecer, voltar a jogar em alto nível. Com campeonatos importantes no Brasil, uma Libertadores pela frente, ele pode retornar à vitrine – salientou Galvão.

O dirigente disse ainda que o clube partirá para um plano B, caso a contratação de López não se concretize.

– Estamos trabalhando com outras possibilidades, mas gostaríamos de contar com o Maxi López. Estamos buscando um jogador mais de referência dentro da área – explicou.

Segundo informações da Rádio Gaúcha, o atacante do Vasco Alan Kardec, atualmente na seleção sub-20, teria sido indicado à direção gremista.

Sobre Herrera, Galvão destacou a recepção calorosa da torcida ao jogador na madrugada desta sexta. Conforme o dirigente, isso prova a identificação do atleta com o Grêmio.

– Só o fato de chegarmos, e a torcida já estar esperando, explica tudo. O Herrera é um jogador que tem identificação com o Grêmio. Ele tem muito do que a torcida gosta, se entrega, é dedicado e vai nos ajudar bastante. O jogador queria vir para o Grêmio e isso facilitou a negociação – observou.

O técnico Celso Roth comanda treino no gramado suplementar do Olímpico a partir das 16h. O centroavante Alex Mineiro, com dores musculares, será poupado do jogo contra o Novo Hamburgo, às 17h de domingo, no Estádio do Vale. Reinaldo e Jonas formarão a dupla de ataque.

janeiro 30, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Palmeiras elimina o Vasco na Sul-Americana

Em jogo frio, equipe paulista faz o mínino diante de adversário fragilizado.

O Palmeiras, em um jogo que, sob 12 graus em São Paulo, foi, no máximo, morno em parte do segundo tempo, venceu o Vasco por 3 a 0 e se classificou para as oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Pouco mais de dois mil pagantes acompanharam o confronto.

A equipe cruzmaltina venceu o confronto de ida, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), por 3 a 1, e por isso poderia empatar ou mesmo perder por 1 a 0 que avançaria para as fase internacional da competição continental.

Precisando de gols para se classificar, mas sem muito interesse na competição, o Palmeiras entrou em campo com diversos titulares, mas sem ímpeto algum. Por sua vez, o Vasco, com seus principais atletas disponíveis – a delegação teve 18 jogadores (Edmundo ficou no banco) -, manteve-se na defesa para explorar os contra-ataques.

Com o campo para si, o time paulista foi mais presente no ataque, porém pouco ameaçou concretamente o recuado adversário. Mesmo assim, aos 32 minutos, tranqüilamente, saiu o gol verde. Em lance pela esquerda, Maicossuel fez ótimo lançamento na área. Thiago Cunha apareceu nas costas da dupla de zaga cruzmaltina e acertou um lindo voleio no ar, encobrindo o goleiro Roberto.

O confronto melhorou na etapa final, especialmente porque o Vasco passou a partipar dele. Aos seis minutos, Madson cruzou pela direita de ataque e Leandro Amaral cabeceou livre na grande área, para boa defesa do goleiro Marcos. Foi a senha para o Palmeiras retornar ao confronto.

Sem inspiração, contudo explorando a fragilidade da defesa cruzmaltina, o Alviverde fez o segundo cinco minutos depois. Kléber foi lançado pela esquerda, ganhou no corpo de Marcus Vinícius e cruzou rasteiro. A jogada estava limpa para o goleiro Roberto, que falhou e soltou a bola nos pés de Denílson, que apenas escorou para a rede.

Aos 39 minutos, a quarta derrota consecutiva do Vasco na temporada foi consolidade: Evandro chutou forte da entrada da área e a bola parou em Thiago Cunha, que dominou e bateu forte para marcar.

A equipe cruzmaltina ainda buscou o ataque, desorganizadamente, buscando o gol que levaria a decisão da vaga para os pênaltis, mas não conseguiu concluir, apesar da pressão.

Agora, o time paulista enfrenta o Sport Áncash, do Peru, nos dias 24 de setembro e 1º de outubro. O confronto de ida, na semana que vem, acontecerá na cidade peruana de Huancayo, localizada a pouco mais de 3.200 metros acima do nível do mar. O vencedor desta chave enfrenta o classificado do duelo San Luis, do México, e Argentino Juniors, da Argentina.

Palmeiras e Vasco voltam a campo para se enfrentar no próximo domingo, no mesmo palco, às 18h10, pelo Campeonato Brasileiro. Enquanto o Alviverde é o vice-líder da competição, três pontos atrás do primeiro colocado, o Grêmio, o Cruzmaltino está em 17º lugar, na zona de rebaixamento.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 3 X 0 VASCO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 17/9/2008 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Alessandro Rocha (Fifa-BA) e Milton Otaviano dos Santos (Fifa-BA)
Renda/público: R$66.750 / 2.747 pagantes
Cartões amarelos: Alex Mineiro e Martinez (PAL); Eduardo Luiz (VAS)

GOLS: Thiago Cunha, 32’/1ºT (1-0); Denílson, 11’/2ºT (2-0); Thiago Cunha, 39’/2ºT (3-0).

PALMEIRAS: Marcos, Elder Granja, Gustavo, Maurício e Leandro; Jumar, Léo Lima, Maicossuel (Evandro, 15’/2ºT) e Denílson (Martinez, 30’/2ºT); Thiago Cunha e Alex Mineiro (Kléber, intervalo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

VASCO: Roberto, Marcus Vinícius, Eduardo Luiz, Jorge Luiz e Vilson; Jonílson, Mateus (Rodrigo Antônio, 18’/2ºT), Madson e Alex Teixeira (Edmundo, 18’/2ºT); Leandro Amaral e Alan Kardec. Técnico: Tita.

setembro 18, 2008 Posted by | Palmeiras, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário