Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Animado e cauteloso, Botafogo encara Atlético-MG, no Engenhão

Bom retrospecto do Glorioso e fase de evolução empolgam, mas não iludem

Reestreia de Maicosuel em casa, clube em crescente na tabela, volta de Loco Abreu ao grupo e Jobson em grande fase. Resultado: torcida do Botafogo animada e promessa de casa cheia para o duelo deste sábado contra o Atlético-MG, às 18h30, no Engenhão, válido pela 13ª rodada do Brasileiro.

Para animar ainda mais o público da casa, nas últimas 17 partidas entre Bota e Galo, os mineiros saíram como vencedores apenas uma vez.

Apesar de apontados como candidatos às vagas para a Libertadores e até mesmo ao título, os dois clubes são se encontram entre os líderes. Antes de ganhar o Vitória, na rodada anterior, o Glorioso estava há oito jogos sem triunfar na competição e agora é o 10º colocado. Já o Galo se encontra na 19ª posição. Além das cores, os alvinegros estão iguais na meta, que é levar os três pontos para subir.

TUDO PARA MELHORAR AINDA MAIS NO BOTAFOGO

Mesmo com as estatísticas favoráveis, os jogadores do Botafogo pregam cautela e respeito ao adversário. Com o elenco quase todo disponível ao técnico Joel Santana, a semana no Glorioso foi de treinos fechados e escalação escondida.

De praticamente certo, apenas o desfalque do zagueiro Antônio Carlos, que fraturou o nariz no último jogo e deve dar lugar para Danny Morais. Para o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro, todos os artifícios são válidos para não vacilar.

– Vanderlei Luxemburgo (técnico do Atlético-MG) “só” venceu cinco Brasileiros. Ele é um grande estrategista, mas também temos o nosso. Joel não vai dar armas ao adversário. Em jogos assim um detalhe decide. Esconder a escalação não vai nos dar a vitória, mas pode ser uma surpresa importante para o inicio do jogo – disse.

Na expectativa pelo retorno ao estádio alvinegro, Maicosuel convocou a torcida e destacou que pode fazer a diferença, apesar da qualidade atleticana:

– Acho que todo mundo sabe o que posso render pelo Botafogo. Diante do Atlético-MG espero finalmente fazer o que sei de melhor. A equipe deles é qualificadíssima, mas em casa temos que impor nosso ritmo. Espero que o Engenhão fique lotado e conto com o público.

PARA APAGAR TUDO, GALO

A recuperação do Atlético-MG no Brasileiro passa pelo encerramento de um jejum que já dura mais de dez anos. O Galo não vence o Botafogo, no Rio de Janeiro, desde 1999. Naquela ocasião o time mineiro goleou o carioca pelo placar de 5 a 1.

O Atlético-MG vem de derrota no clássico contra o Cruzeiro por 1 a 0, mesmo jogando com a Arena do Jacaré tendo apenas torcedores alvinegros. A equipe não marca um gol sequer nos últimos 353 minutos em que esteve em campo.

A tarefa é das mais complicadas e como a fase não é boa, por lesão no joelho esquerdo o Galo perdeu Daniel Carvalho, seu principal jogador atualmente. Ele deve ficar parado por aproximadamente um mês. Para o lugar do meia-atacante, Luxemburgo teria Neto Berola.

Mas a zica que toma conta do Galo não dá trégua e o baiano foi suspenso por dois jogos em julgamento nesta sexta-feira e só poderá atuar no próximo jogo. Na zaga, Jairo Campos é desfalque por conta de dor muscular e deve dar lugar a Werley.

De positivo no momento tem sido o goleiro Fábio Costa. O camisa 13 vem reencontrando a melhor forma técnica e fechando o gol atleticano. Ele espera que a reação da equipe venha a acontecer já neste sábado, mesmo jogando fora de casa.

– Temos a oportunidade de buscar uma vitória fora de casa, coisa que não conseguimos no campeonato. E, acima de tudo, temos de buscar os três pontos, independentemente de jogarmos bem ou mal – afirmou Fábio Costa.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X ATLÉTICO-MG

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 7/8/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Julio Cesar Rodrigues Santos (RS)

BOTAFOGO: Jefferson, Leandro Guerreiro, Fábio Ferreira e Danny Morais; Alessandro, Somália, Marcelo Mattos, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Herrera e Jobson. Técnico: Joel Santana.

ATLÉTICO-MG: Fábio Costa, Diego Macedo, Cáceres, Werley e Fernandinho; Zé Luis, Serginho, João Pedro e Ricardinho; Diego Souza e Diego Tardelli. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

agosto 7, 2010 Posted by | Atlético-MG, Botafogo | , , , | Deixe um comentário

Botafogo encara Cruzeiro no Engenhão

Equipes vivem momentos distintos no Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

Em duelo atrasado da 11ª rodada do primeiro turno, Botafogo e Cruzeiro se enfrentam nesta quinta-feira, às 21h, no Engenhão, lutando por objetivos distintos. Enquanto o Glorioso luta para fugir da zona do rebaixamento, o time mineiro quer provar que tem força e elenco para subir na tabela e lutar pelo menos por uma vaga na Libertadores do ano que vem.

No Botafogo, o técnico Estevam Soares sabe que a força de seu time, que vem atuando bem fora de casa, mas vacilando em seus domínios, continua no ataque e por isso chegou a cogitar a possibilidade de atuar com três atacantes. Porém, o treinador deve mesmo montar a equipe em um 4-4-2 com Michael na lateral e Batista no meio de campo. Reinaldo, que chegou a treinar como titular deve começar no banco.

Estevam Soares lembrou que sempre respeitou o Botafogo no Engenhão e que se o time estiver bem, pode acabar vencendo o Cruzeiro.

– Sempre respeitei o Botafogo nas vezes que vim jogar aqui e não acho que o Cruzeiro pense diferente. Eles pensam que será um jogo difícil. Há partidas que o Botafogo não joga bem no Engenhão, mas quando você joga fortalecido, você começa a jogar bem. Pode jogar no Engenhão, Maracanã, em Wembley, você irá jogar bem e terá chances de vencer. Quando o time está forte, acaba vencendo – disse Estevam.

Pelo lado do Cruzeiro, após uma semana de grande mistério em relação a saída ou não do Gladiador Kléber, o time mineiro volta as suas atenções para manter o bom momento no Brasileirão, com a presença do camisa 30.

A missão celeste é conquistar a terceira vitória seguida na competição para continuar mirando os primeiros lugares. Para isso, Adilson contará com um velho conhecido do Engenhão no ataque, Wellington Paulista, e uma defesa precavida. O capitão Leonardo Silva está em alerta para as bolas paradas do time carioca.

– A gente tem que ficar sempre atento, sempre próximo, para roubar a bola sem falta, porque eles têm jogadores que têm uma excelente cobrança de falta e levam perigo sempre, em qualquer cobrança. Temos que estar sempre preparados e espertos para não cometer essas faltas – afirma Leonardo Silva.

Adilson Batista tem o desfalque de Gil na zaga. Thiago Heleno retorna ao time titular. O volante Fabinho, com uma virose, também ficou em Belo Horizonte. Jonathan segue machucado e Jancarlos veste novamente a camisa 2.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X CRUZEIRO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/08/09 – 21h
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

BOTAFOGO: Castillo, Alessandro, Juninho, Emerson e Michael; Leandro Guerreiro, Fahel, Batista e Lucio Flavio; Victor Simões e André Lima. Técnico: Estevam Soares.

CRUZEIRO: Fábio, Jancarlos, Leonardo Silva, Thiago Heleno e Diego Renan; Fabricio, Marquinhos Paraná, Henrique e Gilberto; Kléber e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista.

agosto 27, 2009 Posted by | Botafogo, Cruzeiro | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo encara Santo André no Engenhão

Equipes lutam para se afastar da zona do rebaixamento

LANCEPRESS!

No duelo que marcará a abertura do segundo turno do Campeonato Brasileiro deste ano, Botafogo e Santo André se enfrentam, nesta terça-feira, às 19h30, no Engenhão, tentando sair da zona do rebaixamento da competição. Os dois clubes sonham com a possibilidade de começar a reta final do Brasileiro com uma vitória, para dar ânimo para o restante da temporada. O Botafogo contará com a estreia de Estevam Soares no comando do time no Engenhão e com a volta de Michael e Victor Simões, já o Santo André procura a primeira vitória após a contratação do técnico Alexandre Gallo.

Estevam Soares não poderá contar mais uma vez com jogadores importantes, como os goleiros Castillo e Renan, o zagueiro Wellington, o meia Lucio Flavio e o atacante Reinaldo. Porém, o treinador, que faz sua primeira partida no Engenhão à frente do Glorioso, terá a volta de Michael e de Victor Simões, que não puderam atuar contra o Palmeiras.

– Com o Victor Simões, ganhamos força ofensiva. Pelo que senti, ele está animado, esperançoso em recuperar a forma dele do Carioca – disse Estevam Soares, que montará a equipe alvinegra em um 3-5-2.

Pelo lado do Ramalhão, o treinador terá alguns problemas para escalar o time titular. O volante Ricardo Conceição e o zagueiro Marcel, suspensos por terem tomado o terceiro cartão amarelo, não jogam. O maior destaque da equipe, Marcelinho Carioca, também fica de fora com uma lesão muscular, assim como Rodrigo Fabri. Por outro lado, Vinícius Orlando e Júnior Dutra, que não jogaram na última rodada, ficam à disposição de Gallo.

Para o goleiro Neneca, um dos principais jogadores do clube, o importante é o elenco ter tranquilidade neste momento.

– Não sei o que acontece. Começamos muito bem o Campeonato Brasileiro, sempre se mantendo entre os dez primeiros colocados e fazendo bons jogos. Mas, de repente, o time vem caindo bastante. Temos que ter tranquilidade para sair dessa briga pelo rebaixamento – declarou o camisa 1.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO X SANTO ANDRÉ

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 19/8/2009 – 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Renato da Conceição (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio Santiago (Fifa-MG) e Janette Mara Arcanjo(MG)


BOTAFOGO – Flávio, Emerson, Juninho e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Jônatas, Batista e Michael; Victor Simões e André Lima. Técnico: Estevam Soares.

SANTO ANDRÉ – Neneca, Cicinho, Cris, Cesinha e Gustavo Nery; Fernando, Rômulo, Sidney e Pablo Escobar; Élvis e Nunes. Técnico: Alexandre Gallo.

agosto 19, 2009 Posted by | Botafogo, Santo André | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Reinaldo forma dupla de ataque com o irmão em treino do Botafogo

Felipe, que é atacante do time juvenil do Alvinegro, participa de coletivo na equipe profissional, nesta segunda-feira

Reprodução/Site Oficial do Botafogo

Reinaldo e Felipe, após treinarem juntos no Engenhão, nesta segunda-feira

O treino do Botafogo realizado na tarde desta segunda-feira, no Engenhão, teve um significado importante para Reinaldo, e não apenas pelo fato de ter se mostrado recuperado das dores no tornozelo e, por isso, deverá ser relacionado para o jogo contra o Santo André, nesta quarta-feira. O atacante, de 30 anos, formou, pela primeira vez, dupla com Felipe, seu irmão de 17 anos, que integra a equipe juvenil do Alvinegro.

A coincidência ocorreu porque, no fim dos cerca de 60 minutos do coletivo, alguns jogadores do time juvenil substituíram os do time profissional do Botafogo. Eles enfrentaram uma equipe formada por juniores mesclados com juvenis. O técnico Estevam Soares, inclusive, foi saber do fato apenas depois que Reinaldo e Felipe já estavam atuando lado a lado.

– Sempre sonhei jogar com ele ao lado. É um ídolo para mim. Pelo menos já treinamos juntos – disse Felipe ao site oficial do Botafogo.

Reinaldo foi um dos destaques do Botafogo no treinamento, marcando dois gols na vitória por 3 a 1. O outro gol dos profissionais foi de Victor Simões, que volta a fazer parte das opções do treinador, depois de cumprir suspensão automática no empate em 1 a 1 com o Palmeiras, no último sábado.

– O Felipe tem potencial para ir longe. Tem a cabeça no lugar e sabe que a sua hora vai chegar – afirmou Reinaldo, que chegou a deixar o irmão com boa condição de marcar um gol, mas a zaga adversária impediu.

Outra novidade do Botafogo na partida contra o Santo André será Michael, que também treinou nesta segunda-feira. O lateral-esquerdo se recuperou de um estiramento na coxa direita e deverá ser relacionado por Estevam Soares.

agosto 18, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bota e Furacão brigam para fugir da degola

Alvinegro está em 13º enquanto paranenses estão em 14º. Diferença entre os dois é de apenas um ponto

LANCEPRESS!

Botafogo e Atlético-PR se enfrentam neste sábado, ás 18h30, no Engenhão, para tentar se afastar ainda mais da incômoda zona de rebaixamento. Tanto os cariocas quanto os paranaenses estão em boa fase e saíram das últimas posições do Campeonato Brasileiro. Por isso, um resultado negativo de qualquer uma das equipes irá reacender o sinal de alerta nos clubes.

O Botafogo estava há sete jogos sem saber o que é perder, mas uma derrota para o São Paulo no meio de semana acabou com essa sequência. Além disso, o cartão amarelo recebido pelo capitão Juninho deixa a principal peça do Alvinegro fora dessa partida.

O técnico Ney Franco tem outros problemas. O lateral-esquerdo Michael e o atacante Reinaldo ficam fora da partida por estarem lesionados. Além deles, o meia Renato está praticamente vetado pelo departamento médico por problemas musculares.

O treinador alvinegro tem algumas dúvidas para montar a equipe. Na zaga, Emerson é o favorito para ficar com a vaga, mas Fahel corre por fora. Se Ney Franco optar pelo volante, Leandro Guerreiro será recuado para a zaga para fazer a função de Juninho. No meio de campo, Jônatas ganha a vaga de Renato enquanto Batista é deslocado novamente para a ala esquerda.

A única boa notícia no Alvinegro é no ataque, com o retorno de André Lima.

– É uma opção ofensiva que a equipe ganha. O atleta tem crescido, aprimorado a parte física e foi determinante na vitória contra o Barueri – admitiu o treinador.

Embalado com duas vitórias consecutivas e fora da zona do rebaixamento pela primeira vez desde a nona rodada, o Atlético-PR espera dar continuidade à boa sequência no Campeonato Brasileiro. Além disso, se vencer o Botafogo, o clube passará o adversário na tabela.

E para esse jogo, o técnico Antonio Lopes poderá contar com o retorno do lateral-direito Raul, que cumpriu suspensão na última rodada. Porém, o jogador deve ficar no banco de reservas. A única alteração será na defesa. O zagueiro Bruno Costa, expulso na vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro, desfalca a equipe e dará lugar a Manoel. Dessa forma, o treinador irá armar o Furacão no 3-5-2, com Nei novamente fazendo a função de zagueiro.

Mas a principal arma do Furacão é a confiança. Para o comandante rubro-negro, o triunfo sobre o Cruzeiro mostrou para os jogadores que é possível conquistar mais pontos em cima do Alvinegro carioca.

– Essas duas vitórias serviram para levantar o astral do grupo. A parte motivacional nossa melhorou sem dúvida, pois ganhar do Cruzeiro não é fácil e conseguimos vencer. E o nosso time viu que pode chegar no Rio de Janeiro e pontuar em cima do Botafogo. Temos tudo para fazer um bom jogo e quem sabe sair com um resultado positivo – afirmou Lopes.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x ATLÉTICO-PR


Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 8/8/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE)
Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa – SP) e Manuel Marcio Bezerra Torres (CE)

BOTAFOGO: Castillo, Wellington, Emerson (Fahel) e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Jônatas (Renato), Lucio Flavio e Batista; Victor Simões e André Lima. Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-PR: Galatto, Nei, Rhodolfo e Manoel; Raul, Valencia, Paulo Baier, Wésley e Márcio Azevedo; Marcinho e Wallyson. Técnico: Antonio Lopes.

agosto 8, 2009 Posted by | Atlético-PR, Botafogo | , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo x Barueri: um confronto por dias melhores

Alvinegro busca fugir da degola; paulistas querem se recuperar

Botafogo e Barueri se enfrentam neste sábado, no Engenhão (Crédito: LANCENET!)

Botafogo e Barueri se enfrentam neste sábado, no Engenhão

LANCEPRESS!

Comemorando a partida de número 900 em Brasileiros, o Botafogo recebe o Barueri neste sábado, às 18h30, no Engenhão, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, com transmissão em tempo real pelo LANCENET!. O time do técnico Ney Franco não perde uma partida há seis jogos e aposta no fator casa para conseguir mais uma vitória na competição diante de um adversário em busca de reabilitação.

Ney Franco, ao contrário do que fez nas últimas rodadas, preferiu não divulgar o time que enfrentará a equipe paulista. A dúvida deixada pelo treinador é no ataque. Com Reinaldo recuperado, existe a possibilidade de o técnico dar uma oportunidade ao atacante como titular, colocando André Lima no banco de reservas. Outra alternativa seria armar a equipe com três atacantes. Porém, o mais provável é que o técnico do Glorioso mantenha a equipe que empatou com o Coritiba no Couto Pereira e o deixou em 16° lugar.

– A parte física pode ser determinante, André Lima foi bem na última partida e pode fazer seu quarto jogo seguido. Reinaldo também entrou bem e agradou, mas isso não quer dizer que o André vai sair. Posso escalar a equipe com três atacantes também – disse Ney Franco.

Já o momento do Barueri não é dos melhores na competição. Depois de perder uma invencibilidade que durava dez jogos, o clube acumulou duas derrotas seguidas e caiu para a nona colocação, com 22 pontos. Agora, o objetivo é se reaproximar dos líderes, já que apenas quatro pontos o separam do G4.

Para a partida, o técnico Estevam Soares poderá contar novamente com o atacante Fernandinho, desfalque da equipe nas últimas três partidas devido a dores na panturilha. Porém, embora tenha ganhado em velocidade, o Barueri perde em oportunismo, já que Val Baiano, artilheiro do campeonato com nove gols, sentiu dores musculares e está vetado para a partida.

– O Botafogo está crescendo na competição, venceu o Internacional e, por pouco, não ganhou do Coritiba. É uma equipe de qualidade que buscará a vitória no Engenhão para fugir da zona de rebaixamento – alertou o zagueiro André Luiz, que atuou pelo Alvinegro em 2008.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X BARUERI

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 01/08/2009 – 18h30
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (Aspirante FIFA-BA)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Marco Antonio Martins (SC)

BOTAFOGO: Castillo, Wellington, Juninho e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Renato, Lucio Flavio e Batista; André Lima (Reinaldo) e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

BARUERI: Renê, Leandro Castan, Xandão e André Luiz; Éder, Ralf, Everton, Thiago Humberto e Márcio Careca; Fernandinho e Otacílio Neto. Técnico: Estevam Soares

agosto 1, 2009 Posted by | Botafogo, Grêmio Prudente | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bota vence Inter e sai da zona de rebaixamento

Alvinegro abre 2 a 0, vê o Colorado empatar a partida mas Alessandro garante a vitória no fim

O Botafogo de Renato sai da zona de rebaixamento com a vitória sobre o Internacional (Crédito: Paulo Sérgio)


O Botafogo finalmente respirou. Após várias rodadas amargando uma vaga cativa na zona de rebaixamento, a equipe alvinegra fez valer o fator de jogar em casa e vencer o Internacional, neste sábado, no Engenhão, por 3 a 2. Wellington e André Lima colocaram o clube carioca na frente mas o Colorado foi buscar o placar com Andrezinho e Leandrão. Alessandro, quase no fim, fez o gol que garantiu os três pontos para o time do técnico Ney Franco.

A vitória comprovou a boa fase do Botafogo. A equipe chegou ao quinto jogo seguido sem saber o que é derrota, chegou aos 15 pontos e, finalmente, saiu da tão inCômoda zona de rebaixamento. Já o Colorado gaúcho permaneceu com 24 pontos e perdeu uma ótima chance de se aproximar da liderança da tabela.

Blitz Alvinegra em 15 minutos

O Botafogo, para variar, assustou pela primeira vez com uma falta da intermediária cobrada por Juninho, mas que Michel Alves espalmou para a linha de fundo. O Alvinegro nem chegou a sair do ataque quando abriu o placar. Após este escanteio, a bola sobrou na esquerda para Victor Simões. O atacante cruzou na área, o goleiro do Inter não segurou e Wellington, bem colocado, apenas escorou para o fundo da rede: Botafogo 1 a 0.

Foi em um novo escanteio que o Botafogo ampliou a contagem com apenas 15 minutos. Da direita, Lucio Flavio cruzou na área. Eduardo escorou e a bola quicou na pequena área e André Lima não perdoou. Foi o primeiro gol do atacante pelo Alvinegro depois de seu retorno ao clube: Botafogo 2 a 0.

E quem acreditou que o Inter ia partir para cima, se enganou. Sem Nilmar – vendido para o Villareal (ESP) – e mais três reservas, os colorados ficavam restritos às boas jogadas de D’Alessandro e as arrancadas de Taison. No entanto, nenhum dos dois estavam inspirados na partida.

O Botafogo pouco se importou com as dificuldades do Inter e partiu em busca de mais gols. Victor Simões quase ampliou a contagem aos 27, com um chute da entrada da área. Três minutos depois, o capitão alvinegro soltou uma bomba de falta da intermediária, mas que acertou o poste esquerdo. Aos 39, Victor Simões novamente tocou na saída de Michel Alves mas o goleiro do Inter conseguiu a defesa.

Pênalti no começo do segundo tempo

Mal tinha começado a segunda etapa e o Internacional já teve logo uma oportunidade de empatar de pênalti. Giuliano, que tinha acabado de entrar no lugar de D’Alessandro, invadiu a área pela direita e foi derrubado por Leandro Guerreiro. Andrezinho partou para a cobrança e não deu chance para Castillo; Botafogo 2 a 1.

Mas adivinhem como o Botafogo respondeu? Claro, de bola parada com Juninho. O zagueiro cobrou falta da intermediária com violência mas, novamente, a bola explodiu na trave. André Lima chegou a fazer o segundo gol, mas o árbitro Evandro Rogério Roman assinalou equivocadamente impedimento de Wellington na jogada.

Mas o Internacional voltou ao segundo tempo disposto mesmo a empatar. Aos 18, a equipe gaúcha aproveitou um cochilo da zaga alvinegra para igualar a contagem. Andrezinho achou Leandrão entre os zagueiros e o atacante só teve o trabalho de tocar na saída de Castillo: 2 a 2.

Alessandro salva o Botafogo no fim

O empate irritou a torcida alvinegra, que começou a reclamar muito da arbitragem e perder a paciência em alguns lances. Mas os torcedores vibraram antes do fim da partida. Após bola cruzada da esquerda, um desvio no meio da área deixou Alessandro livre na pequena área. O lateral escorou e colocou o Botafogo novamente na frente: Botafogo 3 a 2.

O Alvinegro poderia até ter marcado mais um, com Juninho de cabeça, após cruzamento de Lucio Flavio. Mas com o placar já garantido, a equipe tocou a bola até o fim e garantiu mais três pontos na tabela de classificação.

Agora, o Botafogo tentará continuar com essa sequência de jogos sem perder contra o Coritiba, na próxima quarta-feira, às 19h, no Paraná. Já o Internacional tenta se manter na parte de cima da tabela contra o Barueri, também na quarta-feira, às 21h, no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 x 2 INTERNACIONAL

Data/Hora: 25/07/2009 – 18h30
Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Renda/Público: R$ 101.927,00 / 8523 pag.
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Antônio Carlos de Oliveira (ES)
Cartões Amarelos: Álvaro, Kléber (INT)

GOLS: Wellington, 10’/1ºT (1-0); André Lima, 16’/1ºT (2-0); Andrezinho, 1/2ºT (2-1); Leandrão, 18’/2ºT (2-2); Alessandro, 28’/2ºT (3-2)

BOTAFOGO: Castillo, Juninho, Wellington (Thiaguinho, 33’/2ºT) e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Renato (Reinaldo, 20’/2ºT), Lucio Flavio e Batista; Victor Simões (Jônatas, 28’/2ºT) e André Lima. Técnico: Ney Franco.

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Álvaro, Sorondo e Kléber; Sandro, Magrão (Marcelo Cordeiro, 38’/2ºT), Andrezinho e D’Alessandro (Giuliano, intervalo); Taison e Bolaños (Leandrao, intervalo). Técnico: Tite.

julho 25, 2009 Posted by | Botafogo, Internacional | , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Fluminense perde outra e se complica de vez

Santo André vence por 1 a 0 com gol contra e Tricolor vai para a zona de rebaixamento

(Crédito: Paulo Sérgio)

Com mais uma atuação sofrível, o Fluminense perdeu outra no Campeonato Brasileiro, entrou na zona de rebaixamento e aumentou sua crise. Desta vez o carrasco foi o Santo André, que venceu por 1 a 0, gol contra de Wellington Monteiro, neste domingo, no Engenhão, e complicou a vida de Parreira, ameaçado do cargo e hostilizado pelos torcedores.

O Engenhão vazio mostrou o quanto a torcida está insatisfeita com o time, que não vence há cinco jogos. Mas a pressão sobre o Fluminense, que já era grande, ficou ainda pior logo aos três minutos com o gol do Santo André. E mais uma vez a defesa tricolor falhou. Com espaço, Antônio Flavio entrou pela direita e cruzou. Wellington Monteiro tentou afastar, mas acabou marcando contra.

Aos poucos, a torcida foi parando de apoiar e passou a hostilizar principalmente Edcarlos e Wellington Monteiro. Desorganizado, o Fluminense teve maior domínio, mas foi o Santo André que esteve mais perto de ampliar. Com a defesa batendo cabeça e fazendo a linha burra de impedimento, o time só não saiu com um resultado pior por incompetência do adversário e pelo pé de Edcarlos, que tirou uma bola em cima da linha.

O único motivo para os tricolores comemorarem no primeiro tempo foi a atuação de Ruy. Fugindo ao seu estilo, Parreira surpreendeu e escalou o lateral logo no início no lugar de Mariano. E os torcedores puderam ver que o time ganhou mais uma opção de ataque além do solitário Conca. Só que a inoperância de João Paulo pelo outro lado continuou a mesma.

No intervalo, Marquinho entrou no lugar de Wellington Monteiro, mas o Fluminense continuou jogando da mesma maneira ou até pior. Bem armado na defesa, o Santo André deu poucas chances ao inoperante ataque tricolor e continuou assustando.

Com 20 minutos do segundo tempo, o Fluminense não conseguiu criar nenhuma grande chance de gol. Conca e Ruy sumiram do jogo e a esperança foi sumindo. A torcida perdeu completamente a paciência. Primeiro, Parreira foi hostilizado. Depois, Edcarlos, o mais perseguido, teve sua expulsão pedida após uma falta.

Aos trancos e barrancos o Fluminense foi pressionando. As entradas de Tartá e Maicon deram mais força ao ataque, mas foi Ricardo Berna que evitou o segundo gol em contra-ataque que Antônio Flavio entrou na área sozinho. Tartá também teve sua chance após falha de Neneca, mas chutou para fora. O goleiro se redimiu ao defender faltas cobrada por Conca.

O resultado foi o pior possível, já que na próxima rodada o Fluminense terá uma partida complicada para se recuperar e afastar a crise. O Tricolor enfrentará o vice-líder Internacional no Beira-Rio. Já o Santo André recebe o Atlético Paranaense.

A pressão é cada vez maior, o abismo está mais perto e muita coisa está errada no Fluminense. Para começar, Diguinho usando a camisa 10 tricolor.


FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE 0 X 1 SANTO ANDRÉ

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 12/7/2009 às 18h30
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
Assistentes: Antônio Carlos de Oliveira (ES) e José Ricardo Linhares (ES)

Renda/público: R$ 72.360, 50/ 4.818 pagantes
Cartões amarelos: Tartá, Edcarlos, Conca (FLU); Marcelinho Carioca, Cesinha (STA)
GOLS: Welington Monteiro (contra), 3’/1ºT (0-1);

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Ruy, Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo (Tartá, 13’/2ºT); Wellington Monteiro (Marquinho, intervalo), Diguinho, Carlos Eduardo e Conca; Leandro Amaral (Maicon, 27’/2ºT) e Alan. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho (Dionísio, 16’/2ºT), Cesinha, Marcel e Gustavo Nery; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca (Rodrigo Fabri, 41’/2ºT) e Élvis (Pablo Escobar, 29’/2ºT); Antônio Flávio e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 12, 2009 Posted by | Fluminense, Santo André | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flu recebe o Santo André precisando da vitória

Tricolor tenta voltar a vencer para se afastar da zona de rebaixamento

LANCEPRESS!

Sem vencer há quatro partidas, o Fluminense encara o Santo André neste domingo, às 18h30, no Engenhão, em situação delicada no Campeonato Brasileiro. Apesar de ainda ser o início da competição, o Tricolor precisa do resultado positivo para ter tranquilidade e ficar fora da zona de rebaixamento. Já o clube do ABC paulista conta com o retorno de titulares para voltar a vencer.

Dono do pior ataque do Brasileiro (com apenas oito gols), o Fluminense ainda terá o desfalque de seu artilheiro Fred, suspenso. O técnico Carlos Alberto Parreira já confirmou a entrada de Alan, que no último jogo atuou bem e marcou até um gol. A esperança é que o ataque volte a funcionar para o time engrenar na competição.

– Só podemos pensar na vitória. O Fluminense estava em uma zona nebulosa, mas agora entrou numa zona de desconforto. Se não ganhar pode ir para a zona de rebaixamento – afirmou Parreira.

Mas o problema não é apenas esse. Na 15ª posição na tabela, o Fluminense precisa de uma boa atuação no Rio para voltar a ter o apoio da torcida, insatisfeita com os últimos resultados e com os erros individuais. Apesar de serem contestados, Edcarlos e Mariano deverão ter mais uma chance. Apresentado nesta semana, Ruy deve ficar no banco de reservas. Em compensação, o Tricolor terá de volta o capitão Luiz Alberto, que cumpria suspensão.

– A pressão da torcida pode atrapalhar. É normal, nós estamos acostumados. Na fase boa, erramos dois passes seguidos e os torcedores aplaudem – disse Leandro Amaral.

Depois da goleada sofrida para o Vitória por 4 a 1 e do empate por 1 a 1 com o Barueri, o Santo André espera voltar a vencer no Brasileiro. A principal novidade é o retorno de Cicinho, que desfalcou a equipe na última rodada por estar com dores na perna esquerda. Já Gustavo Nery ainda é dúvida.

O lateral estava certo de que iria voltar a jogar após sofrer uma cirurgia no joelho esquerdo há um mês, mas sentiu dores no local e ainda não sabe se vai jogar.

O técnico Sérgio Guedes está confiante no aproveitamento de Gustavo Nery e comemorou o fato de não ter mais problemas médicos:

– A princípio está tudo bem, mas em qualquer caso temos o Arthur. Vamos iniciar uma fase importante dentro do Brasileiro e é muito bom poder ter todos os jogadores à disposição. Vamos enfrentar um mês recheado de jogos (10 em 33 dias) e é fundamental termos peças de reposição.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE X SANTO ANDRE

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 12/7/2009 às 18h30
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
Assistentes: Antônio Carlos de Oliveira (ES) e José Ricardo Linhares (ES)

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Mariano, Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Wellington Monteiro, Fabinho (Carlos Eduardo ou Marquinho), Diguinho e Conca; Leandro Amaral e Alan. Técnico: Carlos Alberto Parreira.

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Cesinha, Marcel e Gustavo Néry (Arthur); Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Élvis; Pablo Escobar e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 12, 2009 Posted by | Fluminense, Santo André | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Duelo de rubro-negros, neste sábado, no Engenhão

Ibson (à esquerda) treina para enfrentar o Vitória: indefinição sobre a permanência no Flamengo

Flamengo e Vitória se enfrentam, tentando encostar no líder, Atlético-MG

LANCEPRESS!

No duelo de rubro-negros neste sábado, às 18h30, no Engenhão, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, Flamengo e Vitória se enfrentam tentando não se afastar dos líderes da competição, já que o time baiano é o atual terceiro colocado com 16 pontos, enquanto os cariocas com 11 pontos estão na 11ª colocação. O líder Atlético Mineiro já conquistou 17 pontos.

O Flamengo aposta suas fichas em dois fatores fundamentais. O primeiro, é o bom restrospecto que o time tem no Engenhão. Em dois jogos disputados no estádio, o clube da Gávea venceu todos de goleada. 4 a 0 no América (RJ) e no Resende. O segundo fator é o retorno de Ronaldo Angelim. O experiente zagueiro volta a equipe após ter ficado suspenso contra o Fluminense, por levar o terciro cartão amarelo na partida com o Internacional.

O técnico Cuca disse conhecer bastante a equipe adversária e aproveitou o treino desta sexta-feira, no Engenhão, para falar sobre a equipe do técnico Paulo César Carpegiani.

– É um adversário que está nas cabeças, com uma campanha maravilhosa. Joga no 3-5-2 ou no 3-6-1, marca com força e sai bem no contra-ataque. Tem jogado muito bem fora de casa – disse Cuca.

Pelo lado do Vitória, Carpegiani surpreendeu ao relacionar o lateral-direito Nino Paraíba para o duelo. Essa é a primeira vez que o jogador é incluído na lista apesar de já ter sido contratado há mais de um mês. Assim, Nino será o substituto imediato de Apodi caso seja necessário.

Lesionados, o zagueiro Marco Aurélio e o atacante Robert estão mais uma vez vetados. Já o volante Carlos Alberto, que não atuou em alguns treinos durante a semana, pois se recuperava de contusão, volta e é opção no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO X VITÓRIA

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 4/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Nielson Nogueira (Fifa-PE)
Auxiliares: Erch Bandeira (Fifa-PE) e Jossemmar José Diniz Moutinho(PE)

FLAMENGO: Bruno, Willians, Weliton e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Toró, Ibson, Kleberson e Juan; Emerson e Adriano. Técnico: Cuca.

VITÓRIA: Viafara, Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins; Apodi, Vanderson, Uellinton; Leandro Dominguez e Leandro; Elkeson e Roger. Técnico: Paulo César Carpegiani.

julho 4, 2009 Posted by | Flamengo, Vitória | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Adriano, para variar, não vai ao treino do Fla

Atacante não aparece no recreativo no Engenhão. Ainda não há explicações para sua ausência

Adriano, no treino de quinta. Nesta sexta, ele não foi ao Engenhão (Crédito: Paulo Sérgio)

Adriano, no treino de quinta. Nesta sexta, ele não foi ao Engenhão

LANCEPRESS!

Adriano voltou a aprontar das suas. Na véspera da partida contra o Vitória, no Engenhão, o Imperador não apareceu no estádio para treinar com o restante do eles. Os outros jogadores participaram de um recreativo em um campo anexo do campo principal e o atacante não participava da movimentação.

A diretoria rubro-negra ainda não deu uma explicação oficial do ocorrido mas não é a primeira vez que Adriano falta a um treino. Nas suas primeiras semanas, o Imperador já havia se ausentado de uma das movimentações agendadas. As explicações vieram depois das faltas. Em uma delas, o atacante alegou que não conseguiu entrar em contato com o supervisor de futebol Isaías Tinoco.

Na semana passada, Adriano consertou seu erro. Ele faltou a um treino para resolver problemas particulares. No entanto, no dia seguinte, ele treinou sozinho na praia com a comissão técnica do Flamengo para apurar sua forma física e recuperar o tempo perdido na ausência do treino dia anterior.

julho 4, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo é humilhado ao cair de 4 para o Goiás, no Engenhão

Defesa torna a falhar muito, e equipe de Ney se afunda na zona da degola

O Botafogo terá muito a melhorar se quiser sair da situação (Crédito: Júlio César Guimarães)

O Botafogo terá muito a melhorar se quiser sair da situação

De tão anunciado, o mal finalmente se confirmou. Depois de sofrer quatro gols contra o Vitória, o Botafogo repetiu a dose e foi atropelado pelo Goiás, por 4 a 1, neste domingo, no Engenhão. Com isso, se afundou na zona de rebaixamento. A necessidade de reforços, com tantas más atuações e vaias, se tornou urgente. Só Victor Simões, com um golaço, se salvou.

O roteiro do primeiro tempo foi muito parecido com algumas outras partidas do Botafogo no Engenhão. O time, sem inspiração, sofria com passes errados, apesar da maior posse de bola. Enquanto isso, a defesa levava sustos em sequência, a cada investida do Goiás, mais perigoso.

Com esse gosto de mais do mesmo, o torcedor alvinegro, que tornou a ter à sua disposição somente o anel inferior do estádio, em virtude da pequena presença de público, aturou dois Felipes, um meia e um atacante, fazerem a festa, depois de erro de Juninho e pênalti cometido por Léo Silva.

Em meio ao filme repetido, Victor Simões fez um golaço, de valer o ingresso, com uma meia-bicicleta. A equipe dirigida por Ney Franco, porém, teve raríssimos momentos como esse. Tanto que o goleiro Harley foi pouco acionado. Em suma, o Esmeraldino pareceu ter o controle do jogo, fazendo o Botafogo, desarrumado, correr muito atrás da bola.

Se foi coincidência, só mesmo o treinador para confirmar. Mas os pivôs dos gols adversários foram substituídos logo no intervalo. Sob a alegação de que sentiu-se mal, Juninho deu vaga a Fahel. Já Léo saiu para a entrada do atacante Tony.

Só que quem fica mais ofensivo, em geral também se expõe em dobro. Antes mesmo que os pontas (Laio e Tony) pudessem agir, a retaguarda alvinegra tornou a se abrir para que o Goiás, sempre no três contra três, provasse a eficiência longe de seus domínios, onde ainda não perdeu. Em nova falha, Rafael Toloi ampliou.

Em seguida, aos 14, com muita facilidade, Iarley, após erro de Leandro Guerreiro, único poupado pelo público, fez o quarto, tornando tudo uma vexatória goleada, igual a que ocorrera na estreia do Brasileirão de 2004, no Caio Martins.

Muito vaiada, a equipe provocou a ira da torcida, que encheu os pulmões para reclamar de tudo um pouco. Sem ter muito o que fazer, os jogadores até que buscaram o ataque, e chegaram bem perto de reduzir o placar, principalmente com Victor Simões, único lúcido em campo.

Com o passar do tempo, no entanto, o Botafogo desanimou de vez e, apático, passou a tocar a bola de lado, para evitar algo pior. O técnico Hélio dos Anjos fez duas substituições, manteve o time equilibrado e saiu do Rio de Janeiro com um excelente resultado.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 1 X 4 GOIÁS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Anderson José de Moraes (SP)
Renda/público: – / 6.689 pagantes
Cartões amarelos: Léo Silva, Laio e Fahel (BOT); Iarley e Vitor (GOI)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Felipe Menezes, 24’/1ºT (0-1), Victor Simões, 36’/1ºT (1-1), Felipe, 43’/1ºT (1-2); Rafael Toloi, 12’/2ºT (1-3); Iarley, 14’/2ºT (1-4)

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho (Fahel, intervalo) e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva (Tony, intervalo), Batista e Lucio Flavio (Rodrigo Dantas, 44’/2ºT); Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

GOIÁS: Harlei; Leandro Euzébio, Rafael Toloi e Ernando; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes (Gomes, 30’/2ºT) e Julio Cesar; Iarley (Bruno Meneghel, 40’/2ºT) e Felipe (Zé Carlos, 43’/2ºT) – Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Botafogo, Goiás | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Contra o Goiás, Botafogo tenta, enfim, emplacar recuperação

Alvinegro recebe clube que mais empatou no atual Brasileirão

LANCEPRESS!

O Botafogo recebe o Goiás, neste sábado, às 18h30, no Engenhão, em clima de recomeço no Brasileirão. Depois de conseguir seu primeiro triunfo contra o Santos, voltou a decepcionar diante do Vitória. Na zona de rebaixamento, não pode cogitar outro resultado que não leve os três pontos para General Severiano. O rival, porém, promete engrossar, já que ainda não perdeu fora de casa e tem o segundo melhor ataque do campeonato.

Para sair da degola e respirar um pouco, Ney Franco optou por manter o time que por pouco não saiu com um empate em 3 a 3 de Salvador. Na ocasião, o ataque funcionou muito bem, com grande reação, mas a defesa tornou a criar problemas. Convicto mesmo assim, o treinador explicou.

– É o quarto jogo seguido no 4-4-2. Estamos em um momento de definições, a equipe precisa jogar para pegar conjunto, a sequência é fundamental. Quanto menos mexer, melhor. os erros no último jogo foram mais individuais. Acredito que entraremos mais equilibrados, não é o caso de mudar peças – crê o comandante alvinegro.

A expectativa ao longo da semana era de que Michael pudesse estrear na lateral. Entretanto, o jogador se lesionou outra vez e ficará fora. Ney, ao menos, vibrou por ter Eduardo, que segue como a opção, em boa fase.

– Michael deverá estrear contra o Atlético Mineiro (partida seguinte). É uma pena que esteja enfrentando dificuldades, mas a nossa sorte é que Eduardo cresceu muito e supriu uma antiga deficiência – comentou.

No Goiás, time que mais empatou no Brasileirão – cinco vezes – o objetivo é voltar a vencer, fato que aconteceu pela última vez no dia 30 de maio, contra o Coritiba, também fora de casa.

O atacante Felipe, artilheiro do Esmeraldino no torneio com cinco gols marcados, vê a partida contra o Botafogo como a chance que a equipe goiana tem de se reencontrar com as vitórias.

– Acho que está na hora de vencer. Já se passaram sete rodadas e nós só conseguimos uma vitória. Trabalhamos muito nessa semana, estamos cientes das dificuldades que vamos enfrentar, mas iremos procurar vencer o Botafogo – afirmou Felipe, que aponta a má campanha como principal semelhança entre os momentos das duas equipes:

– Nosso adversário está em uma situação difícil, mas nós também estamos. Temos só oito pontos e em caso de derrota também podemos ir para a zona de rebaixamento.


FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X GOIÁS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Anderson José de Moraes (SP)

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva, Batista e Lucio Flavio; Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

GOIÁS: Harlei; Leandro Euzébio, Rafael Toloi e Ernando; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes e Julio Cesar; Iarley e Felipe – Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Botafogo, Goiás | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo recebe o Santos no Engenhão

Alvinegro carioca busca primeira vitória no Brasileirão. Já o Peixe espera jogo equilibrado no Rio de Janeiro

LANCEPRESS!

Em situações distintas, Botafogo e Santos se enfrentam neste sábado, às 18h30, no Engenhão, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro carioca busca ainda sua primeira vitória na competição e, com isso, se livrar da incômoda zona de Rebaixamento. Já o clube santista tenta sua segunda vitória no Rio de Janeiro – a primeira foi contra o Fluminense – e se firmar entre os líderes do torneio.

No Botafogo, o técnico Ney Franco vive uma situação conflituosa. Apesar do discurso de apoio, o treinador está ameaçado de demissão caso não conquiste um resultado positivo. Nas primeiras cinco rodadas, o clube conquistou três empates e perdeu duas.

Para este confronto, ele não terá o zagueiro Juninho, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Por isso, Ney Franco irá mudar o esquema tático da equipe do 3-5-2 para o 4-4-2. No entanto, o volante Leandro Guerreiro será improvisado na zaga ao lado de Emerson. Alessandro fica na lateral-direita enquanto Eduardo, que só não jogou de goleiro no Botafogo, fica na esquerda.

Já o Peixe está invicto e é a equipe com maior poder ofensivo no Brasileiro – 14 gols. Já o time de General Severiano marcou apenas três vezes. Apesar da disparidade, os santistas esperam um jogo bastante disputado.

– O ataque deles ainda não desencantou, mas tem alguns atletas de peso que podem desencatar. Eu espero que o Santos tenha uma sustentação defensiva, para segurar um pouquinho mais atrás e não dar chances ao adversário. Temos quer nos preocupar em ter equilíbrio – pede Mancini.

O Santos não terá nenhum desfalque para a partida. O meia Madson está recuperado de um incômodo no músculo posterior da coxa direita e já confirmou presença no confronto. A única novidade na equipe santista é a estreia do lateral-direito Wagner Diniz com a camisa do clube.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x SANTOS

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 13/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman(Fifa-PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Aparecido Donizetti Santana (PR)

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Leandro Guerreiro e Eduardo; Fahel, Léo Silva, Batista e Lucio Flavio; Tony e Victor Simões. Técnico: Ney Franco

SANTOS: Fábio Costa, Wagner Diniz (Pará), Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique Ganso, Molina e Madson; Kleber Pereira. Técnico: Vagner Mancini.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 13, 2009 Posted by | Botafogo, Santos | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Para Alessandro, jogo contra Santos é final

Lateral-direito lembra que adversário tem jogadores de qualidade e já venceu uma no Rio de Janeiro

Alessandro sabe que situação no Bota pode ficar insustentável sem a vitória (Crédito: Cleber Mendes)

Alessandro sabe que situação no Bota pode ficar insustentável sem a vitória

LANCEPRESS!

O Botafogo ainda não venceu nas primeiras cinco rodadas do Campeonato Brasileiro e se encontra na 18º colocação. Por conta disso, a partida deste sábado contra o Santos, no Engenhão, às 18h30, está sendo tratada como decisiva para os jogadores botafoguenses. Afinal, mais um resultado adverso pode deixar a situação ainda mais insustentável no clube.

– É uma decisão já que Brasileiro é um campeonato difícil. Para ficarmos em uma posição melhor, é preciso se dedicar, porque a competição é muito complicada – disse o lateral-direito Alessandro.

E o jogo fica ainda mais complicado quando o adversário está entre as melhores equipes do Campeonato Brasileiro. O Santos se encontra na quarta colocação, com nove pontos ganhos e ainda não perdeu na competição. Inclusive, uma das vitórias santistas foi conquistada no Rio de Janeiro, sobre o Fluminense.

– O Santos tem uma equipe que sabe jogar fora de casa, tem jogadores de qualidade – finalizou Alessandro.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 13, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , | Deixe um comentário

Ney Franco espera contar com Michael já na nesta semana

Treinador acredita que, com reforço do lateral, a equipe já evoluirá bastante

Michael ainda aguarda liberação da CBF para estrear (Crédito: Julio César Guimarães)

Michael ainda aguarda liberação da CBF para estrear

LANCEPRESS!

Contratado junto ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia, o lateral Michael poderá ser liberado pela CBF ainda nesta semana para, enfim, estrear com a camisa do Botafogo. A expectativa do técnico Ney Franco é utilizar o jogador já na partida contra o Santos, sábado, no Engenhão.

O jurídico do clube tem trabalhado nas ultimas semanas para que o lateral possa ter condições legais de atuar antes da abertura da janela de transferências de jogadores oriundos do futebol europeu, em agosto.

– Existe a possibilidade real de estrear o Michael já na próxima semana. O que criaria uma ótima alternativa pelo lado esquerdo no time, acabando com alguns problemas que temos no setor – confia Ney Franco

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 9, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mal atrás, Botafogo só arranca empate com o Sport no Rio

Rubro-Negro, que viveu semana conturbada, assusta na reestreia de Lucio Flavio no Alvinegro, que evita a derrota

Na reestreia de Lucio Flavio, Botafogo empata com o Sport no Engenhão: jejum de sete jogos

As falhas no setor defensivo custaram mais um resultado ruim ao Botafogo, que ainda não venceu no Brasileirão. Na noite deste sábado, no Engenhão, na abertura da quarta rodada, o Alvinegro empatou em 2 a 2 com o Sport, que chegou ao Rio de Janeiro ainda vivendo o clima conturbado dos últimos dias, após as saídas do técnico Nelsinho Baptista e do meia Paulo Baier. O time carioca, por sua vez, novamente foge dos planos de Ney Franco: o técnico esperava a conquista de sete pontos nas três primeiras rodadas, mas foram apenas dois. Depois, com três partidas seguidas em casa – incluindo o clássico contra o Fluminense – a intenção era ter 100% de aproveitamento.

Fora do clima decisivo da rodada do meio de semana, com os confrontos pela Copa do Brasil e Taça Libertadores, as duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Botafogo, que soma três pontos e torce por tropeços de Barueri, São Paulo e Atlético-PR para não voltar à zona de rebaixamento, enfrenta o Tricolor carioca no Maracanã, às 18h30m. O Sport, com apenas dois e a possibilidade de terminar a rodada na vice-lanterna, recebe o Flamengo na Ilha do Retiro, às 16h. Os pernambucanos também seguem sem vitória na competição.

Em 20 minutos, dois ataques e dois gols do Leão

Apesar dos problemas internos, o Sport não fez feio no início da partida. O Botafogo errava muitos passes, e os visitantes aproveitaram para jogar em cima das falhas do adversário. Aos seis minutos, Weldon arrancou pela esquerda, Castillo hesitou na saída do gol, e a bola parou nos pés de Wilson, que, sem ser acompanhado por Teco, empurrou para as redes: 1 a 0 para o Rubro-Negro.

O Alvinegro chegou a ameaçar com Victor Simões, que parou na defesa de Magrão, e Lucio Flavio, cobrando falta, sofrida por ele mesmo, em cima da barreira. Em desvantagem no placar, o time carioca se lançou desordenadamente ao ataque, expondo a defesa às investidas do Leão. Em um contra-ataque pela direita, Moacir driblou Juninho e cruzou para Weldon. Castillo saiu mal e não alcançou, facilitando a vida do atacante. Livre de marcação, ele só teve o trabalho de completar: Sport 2 a 0 com 20 minutos de jogo.

A torcida botafoguense perdeu a paciência e passou a hostilizar jogadores e o treinador Ney Franco. Inoperante, o time tinha nos lances de bola parada a sua única esperança de diminuir a vantagem, e foi num deles que Juninho mandou uma bomba na trave esquerda de Magrão. O goleiro ainda apareceu bem ao defender um chute de Victor Simões, que ainda desperdiçou ótima chance no fim do primeiro tempo: Teco desceu pela esquerda e cruzou rasteiro para o meio da área. O camisa 9 chegou atrasado e não conseguiu alcançar a bola.

Postura muda na etapa final, e Alvinegro chega ao empate

Diante da pressão da própria torcida, que já havia organizado, durante a semana, uma manifestação em frente a General Severiano, o Botafogo voltou com outra postura para o segundo tempo. Com Tony e Léo Silva nos lugares de Túlio Souza e Teco, respectivamente, a equipe ganhou mais força no meio-campo e presença no ataque.

Apesr dos erros de passe e do nervosismo – a torcida passara a direcionar as vaias a alguns jogadores específicos, como Castillo e Alessandro – o time pressionava o Sport, que ficou acuado. O resultado veio aos 15 minutos. Eduardo arrancou pela esquerda e mandou para a área. Tony apareceu na segunda trave para marcar o seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

Foi o suficiente para a torcida começar a jogar junto com o time, acreditando na virada. Com a expulsão de Hamilton aos 28, por falta mais dura em Alessandro, os donos da casa passaram a ter o domínio completo da partida – na cobrança, Leandro Guerreiro cabeceou para Magrão fazer defesa espetacular.

O camisa 1 rubro-negro vinha sendo o grande destaque, mas não conseguiu evitar o empate. Aos 39 minutos, Lucio Flavio – que reassumiu a função de dono dos lances de bola parada, à exceção das faltas de média e longa distância, cobradas por Juninho – bateu escanteio com perfeição, e Fahel subiu para cabecear sem defesa.

O Botafogo seguiu pressionando nos minutos finais, mas foi o Sport que quase fez o terceiro, mas Castillo se redimiu ao fazer grandes defesas em chutes de Luciano Henrique e Juliano. Após o apito final de Jailson Macedo Freitas, a torcida alvinegra não perdoou a sétima partida sem vitória do Alvinegro – a última foi contra o Americano (2 a 1), dia 16 de abril, pela Copa do Brasil, mas no confronto em que a equipe acabou eliminada na decisão por pênaltis – e os jogadores deixaram o campo sob muitas vaias.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 2 SPORT

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/horário: 30/05/2009, às 18h30
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adson marcio Lopes Leal (BA)
Renda/público: R$ 100.785,50 / 8.555 pagantes
Cartões amarelos: Teco, Juninho, Lucio Flavio, Fahel e Thiaguinho (BOT); Moacir, Hamilton, Magrão e Juliano (SPO)
Cartões vermelhos: Hamilton, 27’/2ºT (SPO)
GOLS: Wilson, 6’/1ºT (0-1), Weldon, 17’/2ºT (0-2); Tony, 15’/2ºT (1-2), Fahel, 39’/2ºT (2-2)

BOTAFOGO: Castillo; Leandro Guerreiro, Juninho e Teco (Léo Silva, intervalo); Alessandro (Thiaguinho, 29’/2ºT), Fahel, Túlio Souza (Tony, intervalo), Lucio Flavio e Eduardo; Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco.

SPORT: Magrão; Moacir (Juliano, 35’/2ºT), César, Igor e Durval; Hamilton, Sandro Goiano (Eliseu, 26’/2ºT), Luciano Henrique e Dutra; Weldon (Dude, 30’/2ºT) e Wilson – Técnico: Levi Gomes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 31, 2009 Posted by | Botafogo, Sport | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo recebe o Corinthians misto no Engenhão

Clubes ainda buscam a primeira vitória neste Campeonato Brasileiro

LANCEPRESS!

Botafogo e Corinthians entram em campo neste domingo, às 18h30, no Engenhão, tentando a primeira vitória no Brasileiro. No duelo de alvinegros, o carioca, liderado por Ney Franco busca se adaptar à falta de Maicosuel, lesionado, e que deverá ser vendido, além de Reinaldo, com entorse no tornozelo. Já Mano Menezes mandará a campo um time misto.

No clube de General Severiano, a única dúvida é sobre quem será o companheiro de Victor Simões no ataque. É bem provável que o treinador comece a partida com o recém contratado Jean Coral, mas Tony também tem chance de atuar.

Sem a presença do atacante Ronaldo, a defesa alvinegra deve ficar aliviada, apesar de enfrentar antigos conhecidos, como o ex-botafoguense Jorge Henrique. De qualquer modo, um novo estilo de jogo deverá ser posto em prática, segundo o técnico Ney Franco.

– Vamos aproveitar para adotar outra postura. Ter ficado essa semana sem jogar foi bom para isso, mas talvez se veja tantas mudanças imediatamente, contra o Corinthians – analisou ele, referindo-se à escalação de Túlio Souza como volante, com a qual pretende ser mais agressivo.

Outra novidade é a efetivação do jovem Rodrigo Dantas, que será titular pela primeira vez. Ney Franco crê que, aos poucos, o apoiador pode substituir o Mago, já que ambos atuam na mesma posição.

Já o Corinthians, que na quarta-feira disputa, contra o Fluminense, uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil não entrará em campo com sua força máxima. Mesmo poupando jogadores, alguns titulares devem buscar a primeira vitória no Brasileiro. Na estreia da competição, o Corinthians entrou com o time reserva e perdeu para o Internacional no Pacaembu.

A grande expectativa em ver Ronaldo jogar pela primeira vez no Rio de Janeiro, desde que foi contratado pelo Corinthians, deve ficar para quarta-feira. Ainda longe de sua condição física ideal, o Fenômeno será poupado, para encarar o Fluminense melhor preparado fisicamente.

– Estou procurando o meu melhor condicionamento no Corinthians, estou melhorando a cada dia. Tanto que quando aconteceram jogos quarta-feira e domingo, eu parei de evoluir. E é só com treino e jogando uma vez por semana que eu vou melhorar – afirmou o camisa 9 corintiano.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X CORINTHIANS

Estádio: João Havelange (Engenhão), Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 17/05/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-SP)
Auxiliares: José Antonio Chaves Filho (RS) e Julio César Rodrigues Santos (RS)

BOTAFOGO:Renan, Leandro Guerreiro, Juninho e Wellington; Thiaguinho, Fahel, Túlio Souza, Rodrigo Dantas e Eduardo; Jean Coral (Tony) e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Jean, Diego e Wellington Saci; Cristian, Boquita, Morais e Douglas; Dentinho e Jorge Henrique – Técnico: Mano Menezes.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Botafogo, Corinthians | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ingressos para Botafogo x Corinthians à venda em 39 postos

Clube anuncia parceria com empresa, e espalha pontos de venda por toda a cidade, além de disponibilizar também na intenet

O Botafogo inovou e ampliou os postos de vendas de ingressos para os jogos do time no Campeonato Brasileiro. O clube fechou parceria com a empresa Ingressomais, que disponibilizou 39 locais para os torcedores comprarem os bilhetes para a partida contra oCorinthians, domingo, às 18h30, no Engenhão, pelo Campeonato Brasileiro.

Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 meia para todos os setores (sul, norte, leste superior, leste inferior e oeste superior) do Engenhão. Os torcedores que forem ao jogo com a camisa do Corinthians somente poderão entrar pelo setor sul.


Além de poder comprar pelo site http://www.ingressomais.com.br, os torcedores poderão adquiri em postos de gasolina, agências de turismo e shoppings. As vendas antecipadas para a partida serão feitas de 10h às 17h. Além da sede de General Severiano, Engenhão e Caio Martins, confira alguns dos pontos:

Postos de Gasolina:


BR Parque das Rosas: Avenida das Américas 3757 – Barra da Tijuca
BR Piraquê: Avenida Borges de Medeiros, s/n – Lagoa
Posto Shell – Avenida Roberto Silveira 9 – Niterói
Posto Shell – Rua Felipe Cardoso, 1975 – Santa Cruz

Agências de Turismo / Lojas:


Levi’s Petrópolis: Rua Dr. Nelson de Sá Earp, 88 lj39 – Petrópolis
Modern Sound – Barata Ribeiro, 502 d – Copacabana
Zoar Centro – Avenida Graça Aranha, 81 sl 613
Celcar Jeans: Rua Nilo Peçanha, 2 – São Gonçalo
Celcar Jeans: Praça Carlos Gianely, 67 – Alcântara
Banco de Areia: Shopping Downtown – Barra

Lojas South:


West Shopping – Campo Grande
Shopping Grande Rio – São João de Meriti
Top Shopping – Nova Iguaçu
Norte Shopping – Caxambi
Madureira Shopping
Via Parque Shopping – Barra

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)


maio 12, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em sua primeira decisão da semana, Botafogo recebe o Americano

Antes de enfrentar o Flamengo, na final da Taça Rio, Alvinegro tem compromisso importante pela Copa do Brasil, nesta quinta-feira

Ampliar Foto Alexandre Cassiano/Globo Alexandre Cassiano/Globo

Motivado, Botafogo tenta deixar o Fla de lado para pensar no Americano

Nas conversas entre os torcedores, o assunto dominante é a final da Taça Rio, que acontece neste domingo. Mas antes da partida contra o Flamengo, o Botafogo tem outro duelo para ser encarado como uma decisão. A equipe recebe o Americano, nesta quinta-feira, no Engenhão, no jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil, competição que é um dos grandes objetivos do Alvinegro na temporada. O SporTV transmite ao vivo, e o GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real, a partir das 19h30m.

O Botafogo começa com a desvantagem de ter perdido por 2 a 1 o primeiro jogo, em Campos. Por isso, precisa vencer por 1 a 0 para se classificar para as oitavas-de-final. Caso faça 2 a 1, a decisão será nos pênaltis. O vencedor do confronto enfrenta Ponte Preta ou Figueirense na próxima fase.

Botafogo garante foco na Copa do Brasil

Desde o início da semana, o grupo do Botafogo tem se desdobrado para deixar de lado a partida contra o Flamengo e pensar apenas no Americano. O discurso comum dá conta da importância da Copa do Brasil para o futuro do clube, mas sabe-se que é difícil fugir da lembrança de um clássico tão importante, que acontecerá três dias depois.

– A melhor coisa foi haver esse jogo contra o Americano no meio da semana, pois vai tirar muito da nossa ansiedade em relação à final de domingo. É melhor do que falar sobre o Flamengo a semana inteira – explicou o técnico Ney Franco.

É realmente difícil para o Botafogo esquecer o Americano. Até porque o Alvinegro não venceu o adversário nas duas vezes em que o enfrentou na atual temporada. Além da derrota no jogo de ida pela Copa do Brasil, houve empate em 2 a 2 no Engenhão, pelo Campeonato Carioca.

O Botafogo, portanto, quer evitar um novo resultado negativo e assim, ter tranquilidade para trabalhar até a decisão da Taça Rio. Ney Franco reconhece que o ideal seria abrir boa vantagem ainda no primeiro tempo para dosar as energias pensando no Flamengo.

– Vamos impor um ritmo forte desde o início e se tivermos a competência de garantir uma vantagem, vamos administrar. Mas é uma partida em que não se pode errar. Se houver um tropeço, sairemos de forma precoce da competição.

Para fortalecer a ideia de que o Botafogo está com a cabeça apenas na Copa do Brasil, Ney Franco não teve dúvidas em optar por escalar a força máxima. Entrará em campo a mesma equipe que venceu por 4 a 0 o Vasco, no último sábado, na semifinal da Taça Rio. O zagueiro Emerson, que se machucou no jogo de ida contra o Americano, continua fora.

A novidade do Botafogo será Jean Coral. O atacante, recentemente contratado, foi inscrito na Copa do Brasil e ficará no banco de reservas na partida contra o Americano.

Americano naõ vai só defender

Toninho Andrade, técnico da equipe de Campos, garante que o Americano não atuará apenas na defesa. Ele já disse que o ataque do Botafogo não costuma passar em branco, o que obriga o seu time a também fazer gols para se classificar.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)
Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha do jogo:

BOTAFOGO AMERICANO
Renan, Fahel, Juninho e Wellington; Alessandro, Leandro Guerreiro, Léo Silva, Maicosuel e Thiaguinho; Reinaldo e Victor Simões. Jefferson, Elson, Carlão e Anderson; Paulo Henrique, Pirão, Renan, Eberson e Ernani; Diego Sales e Kieza.
Técnico: Ney Franco. Técnico: Toninho Andrade.
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 16/04/2009. Árbitro: Djalma Beltrami (RJ). Auxiliares: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Flávio Manoel da Silva (RJ).
Transmissão: O SporTV exibe a partida ao vivo para todo o Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 19h30m (de Brasília).

abril 16, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo erra demais e toma virada do Americano

Vaga para terceira fase da Copa do Brasil será decidida na próxima quinta-feira, no Engenhão

Americano vira e vaga será decidida na partida de volta, no Engenhão

Americano vira e vaga será decidida na partida de volta, no Engenhão (Crédito: Ricardo Cassiano)

LANCEPRESS!

O Botafogo conseguiu marcar primeiro, foi superior na primeira etapa, mas falhou e deixou o Americano virar no fim da partida: 2 a 1 no Godofredo Cruz. A vaga para a próxima fase da Copa do Brasil será decidida na próxima quinta-feira, no Engenhão.

Jogando em casa, o Americano começou a partida pressionando o Botafogo em seu campo de defesa. Aos 2 minutos, Ernani cobrou falta perigosa na pequena área, mas Renan, de soco, afastou o perigo.

Somente após os 10 minutos do primeiro tempo o Botafogo começou a levar algum perigo à defesa do Americano. Principalmente com Maicosuel caindo pelas pontas. Em uma delas, ganhou na velocidade pela direita, cruzou na área, mas Victor Simões desperdiçou a jogada.

O Botafogo seguiu pressinando o Americano até que, aos 27 minutos, foi premiado com o gol. Em cobrança de falta, Juninho acertou um forte chute, a bola desviou na barreira e balançou a rede do goleiro Jéferson: 1 a 0.

Após o gol, os comandados de Ney Franco recuaram demais e, três minutos depois, Éberson recebeu na entrada da área e acertou um belo chute no canto esquerdo do goleiro Renan, empatando a partida no Godofredo Cruz e sacramentando o 1 a 1 na primeira etapa.

O Botafogo voltou do vestiário com duas alterações. Batista e Lucas Silva entraram nos lugares de Wellington e Reinaldo. Este último, com incômodo muscular.

As mudanças deixaram o Botafogo mais ofensivo, mas sem conseguir levar muito perigo ao goleiro adversário.

Com jogadas de velocidade, Maicosuel, novamente ele, é quem criava as melhores jogadas. Em uma delas, recebeu um ótimo lançamento de Juninho, dividiu com o goleiro Jéferson, mas não conseguiu concluir a gol.

Após os 20 minutos da etapa final, as equipes pouco criaram e o jogo passou a ficar sonolento. Mas quando tudo encaminhava para o empate, o Americano conseguiu virar o placar. Em cobrança de escanteio, a defesa alvinegra falhou e Anderson, na pequena área, marcou o segundo gol da equipe de Campos.

O Botafogo ainda tentou o empate no final do jogo. Vitor Simões acertou um belo chute de fora da área, mas o goleiro Jéferson defendeu com tranquilidade.

FICHA TÉCNICA:

AMERICANO 2 X 1 BOTAFOGO

Estádio: Godofredo Cruz, Campos(RJ)
Data/hora: 08/4/2009 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Vinicius da Vitória Nascimento(RJ)
Renda/público: R$ 68.500 / 4.420 pagantes
Cartões amarelos: Andreson, Pirão (AMC); Maicosuel e Wellington (BOT)
Gols: Juninho, 27’/1ºT (0-1); Éberson, 31’/1ºT (1-1); Anderson, 41’/2ºT (1-2)

AMERICANO: Jeferson, Elson, Carlão e Anderson; Paulo Henrique, Pirão, Renan, Eberson (Cafezinho – 33’/2ºT) e Ernani; Diego Sales (Diego – 38’/2ºT) e Kieza (Elias – 47’/2ºT) – Técnico: Toninho Andrade.

BOTAFOGO: Renan, Emerson (Léo Silva – 8’/1ºT), Juninho e Wellington (Batista – intervalo) ; Alessandro, Leandro Guerreiro, Fahel, Maicosuel e Thiaguinho; Reinaldo (Lucas Silva – intervalo) e Victor Simões – Técnico: Ney Franco.

abril 9, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , | Deixe um comentário

Troco com juros: Flamengo 4 x 0 Resende

Josiel faz mais dois e chega a artilharia do Carioca, com 11 gols. Zé Roberto e Kleberson completaram

Ibson não fez o dele mas teve boa atuação neste sábado

Ibson não fez o dele mas teve boa atuação neste sábado (Crédito: Paulo Sérgio)

No reencontro com o seu carrasco da semifinal da Taça Guanabara, o Flamengo não deu chance para o azar e bateu o Resende na tarde deste domingo, no Engenhão, por 4 a 0. O grande destaque da partida mais uma vez foi o atacante Josiel. O camisa 9 da Gávea anotou dois gols e chegou aos 11 gols, dividindo a artilharia do Campeonato Carioca com Bruno Meneghel, que passou a tarde em branco. Zé Roberto e Kleberson anotaram os outros gols rubro-negros na partida.

Pressão não é transformada em gols

Diferentemente da semifinal da Taça Guanabara, a equipe rubro-negra começou a partida com maior ímpeto ofensivo. Com um volante de ofício apenas em campo, o time comandado pelo técnico Cuca partiu logo para cima. Logo com dois minutos, Ibson cabeceou para uma defesa de Cléber no susto.

O Resende equilbirou a partida, mas o Flamengo continuou tendo as melhores chances. Como aos 18, com Erick Flores, que livre na grande área, chutou para fora.

Mas, ao contrário da semifinal, quem teve um jogador expulso ainda no primeiro tempo foi o Resende. Aos 28, após Erick Flores fazer fila na defesa – com direito até o jogar a bola por baixo das pernas de Bruno Leite -, Márcio Gomes deu uma entrada violenta no apoiador e foi expulso.

Com um jogador a mais, o Rubro-Negro continuou com maior posse de bola, mas sem conseguir concluir a gol. Em vez de chutar, os jogadores do Fla tentavam tabelar até a cara do gol, mas acabavam pecando na hora do passe.

Conforme as jogadas não saíam, os rubro-negros partiam cada vez mais para o ataque, o que deixou a equipe exposta. O Resende assustou duas vezes, aos 40 e 41, em jogadas de velocidade.

O Flamengo, por sua vez, começou a ser mais objetivo. Tanto que, nos minutos finais, foram quatro chances claras de gol: Léo Moura, aos 42; Ibson, aos 43 – as duas com ótimas defesas do goleiro Cléber -; e duas com Juan, nos acréscimos.

Josiel abre a porteira

A objetividade rubro-negra apareceu logo com dois minutos da segunda etapa. Zé Roberto chutou cruzado e Josiel, com seu faro de artilheiro, apareceu na pequena área para concluir de carrinho: Flamengo 1 a 0.

Depois que saiu o primeiro, os jogadores do Flamengo ficaram mais tranquilos e o segundo não demorou para sair. Aos 10, após boa jogada de Everton Silva pela direita, Zé Roberto pegou o rebote do goleiro Cléber e estufou a rede adversária: Flamengo 2 a 0.

E para mostrar para todo mundo que ele não faz só gol de oportunismo, Josiel ampliou a contagem com um belíssimo chute de fora da área, sem chance para o goleiro Cléber: Flamengo 3 a 0, aos 20.

Com a porteira aberta, até Willians quis marcar o dele. Aos 27, o volante acertou, de canhota, uma bomba de fora da área na trave. Se não entrou com a esquerda, ele tentou de direita um minuto depois, mas a bola passou raspando à trave. Depois foi Maxi que teve duas chances e, assim como o camisa 8, ele acertou uma na trave e mandou outra para fora.

Mas foi Kleberson que acertou o pé e fechou o placar com um chute colocado de dentro da área, aos 43: Flamengo 4 a 0.

Com a vitória o Flamengo deu mais um passo para a classificação para a semifinal da Taça Rio. A equipe rubro-negra chegou aos 13 pontos no Grupo B, aumentando a chance de garantir a vaga. Já o Resende permaneceu com sete pontos no Grupo A e não tem mais chance de repetir o feito do primeiro turno, quando passou para a próxima fase.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 4 x 0 RESENDE

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/3/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: William de Souza Nery (RJ)
Renda/público: R$ 219.600,00 / 10.298 pag.
Cartões amarelos: Zé Roberto, Ibson (FLA); Souza e Viola (RES)
Cartões vermelhos: Márcio Gomes, aos 28’/1ºT (RES)

GOLS: Josiel, 2’/2ºT (1-0); Zé Roberto, 10’/2ºT (2-0); Josiel, 20’/2ºT (3-0); e Kleberson, 43’/2ºT (4-0).

FLAMENGO: Bruno, Everton Silva, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Willians, Ibson (Kleberson, 29’/2ºT), Léo Moura e Erick Flores (Maxi, 26’/2ºT); Zé Roberto (Jônatas, 16’/2ºT) e Josiel. Técnico: Cuca.

RESENDE: Cléber, Bruno Leite (Hiroshi, 22’/2ºT), Breno, Naílton e Marquinhos; Márcio Gomes, Fred, Léo (Souza, 30’/2ºT)e Bruno Reis; Bruno Meneghel e Viola (Taércio, 11’/2ºT). Técnico: Antonio Carlos Roy.

março 28, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bota encara jogo contra o Americano como uma prévia da Copa do Brasil

Confronto pela quinta rodada do Campeonato Carioca, nesta quarta-feira, será o primeiro de três duelos entre as duas equipes nos próximos 20 dias

Ampliar Foto Agência/Globo Agência/Globo

Maratona contra o Americano não preocupa Ney Franco, preocupado agora só com o Estadual

Apesar de o técnico Ney Franco negar, o jogo contra o Americano, nesta quarta-feira, às 19h30m, no Engenhão, vale mais do que a permanência do Botafogo na liderança do Grupo B. Além de três pontos na Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, o duelo serve para o treinador observar o adversário num confronto direto, ajustando o seu time visando às partidas do dia 8 e 16 de abril, pela segunda fase da Copa do Brasil.

– A partir deste jogo vamos conhecer melhor o Americano, e vice-versa. Além de estudar o adversário, precisamos enfrentá-los para saber como nos comportamos. No entanto, é muito cedo para falar em Copa do Brasil. Temos quatro compromissos antes de enfrentar novamente esse time. O momento é de pensar apenas no Estadual – disfarça o comandante alvinegro.

Para o primeiro dos três embates, o Botafogo ainda espera contar com força máxima. Embora o volante Leandro Guerreiro, o lateral-direito Alessandro e o goleiro Renan tenham ficado fora do último treino, nesta terça-feira, eles estão escalados.

A única dúvida, no entanto, é o meia Maicosuel. O camisa 10 sofreu uma contusão no tornozelo esquerdo na goleada de 4 a 0 sobre o Duque de Caxias, no último domingo, e vai passar por sessões de fisioterapia até minutos antes do jogo. Sua escalação ainda não está descartada, mas caso não reúna condições de jogo, Jean Carioca será o substituto.

– Trata-se de um meia de ligação talentoso. Ele foi decisivo na Copa do Brasil. É verdade que o Jean Carioca não foi bem nos últimos dois jogos, mas é um jogador importante no grupo. Posso aproveitá-lo no meio-campo ou como um segundo atacante – destacou Ney.

Ataque do Glorioso, o melhor do Estadual, é a preocupação do adversário

Por outro lado, o Americano espera surpreender o Botafogo no Engenhão. Para isso, o técnico Toninho Andrade pede atenção redobrada com o setor ofensivo do time da capital.

– É preciso ter cautela com os atacantes botafoguenses. Precisamos ser aplicados taticamente, a fim de não dar brechas ao Reinaldo e ao Victor Simões. E se o Maicosuel não jogar, pior para eles – afirmou o técnico da equipe de Campos.

O Americano está na quinta colocação do Grupo A, com quatro pontos. Em quatro jogos no segundo turno do Carioca, a equipe do Norte Fluminense acumula uma vitória, um empate e duas derrotas.

BOTAFOGO AMERICANO
Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Thiaguinho; Leandro Guerreiro, Fahel, Léo Silva e Maicosuel (Jean Carioca); Reinaldo e Victor Simões Jefferson; Elson, Anderson e Carlão; Paulo Henrique, Renan, Siller, Kim (Diego Sales) e Ernani; Eberson e Kieza
Técnico: Ney Franco Técnico: Toninho Andrade
Estádio: Engenhão Data: 25/03/2009 Horário: 19h30m. Árbitro: André Luis Paes Ramos (RJ) Auxiliares: Raimundo Araujo dos Santos (RJ) e Ricardo Saldanha Batermarqui (RJ)
Transmissão: O canal Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra a partida para todo o país
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 19h20m (de Brasília)

março 25, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Aniversariantes marcam e Bota vence o Caxias

Emerson, Victor Simões e Reinaldo balançam a rede e são homenageados pela torcida no Engenhão

Aniversariante, Victor Simões fez o seu e é um dos artilheiros do EstadualAniversariante, Victor Simões fez o seu e é um dos artilheiros do Estadual (Crédito: Paulo Sérgio)

Disposto a não ficar distante da classificação para as semifinais da Taça Rio, o Botafogo fez valer o mando de campo e, apesar da disposição do Duque de Caxias, goleou: 4 a 0. Aniversariantes, Emerson, Victor Simões e Reinaldo balançam a rede e são homenageados pela torcida. Maicosuel também deixou o seu.

Veja os gols da vitória do Botafogo

No começo da partida, o Duque de Caxias demonstrou uma boa aplicação tática e não deixou os meias Maicosuel e Batista armarem as jogadas. O camisa 10, inclusive, precisou voltar até antes do meio-de-campo para tentar aparecer mais no jogo.

A equipe do Botafogo só incomodou a defesa do Caxias quando passou a jogar pelos lados do campo. Porém, em um dos raros momentos que o Tricolor da baixada descuidou da marcação no primeiro tempo, Thiaguinho descolou um belo lançamento para Maicosuel que passou pelo goleiro e abriu o placar.

Com o gol, os botafoguenses diminuiram o ritmo e o Duque de Caxias assustou Renan em duas oportunidades com Eduardo Telles batendo falta. Mas o primeiro tempo terminou mesmo em 1 a 0.

Na segunda etapa, o Botafogo voltou sem Maicosuel. Com dores no tornozelo esquerdo, o camisa 10 deu lugar a Lucas silva. Porém, a mudança da equipe pôde ser vista também na postura mais ofensiva. Tanto que logo aos três minutos, Emerson, que fez aniversário no último sábado, fez, de cabeça, seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

O Duque de Caxias sentiu o gol e passou apenas a se defender para não sofrer uma goleade. Mas sem muito resultado. Tanto que aos 10 minutos, Reinaldo foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. O camisa 7 deixou a cobrança para Victor Simões que fez seu 9º gol no Estadual. A torcida fez questão de homenagear o artilheiro com ‘parabéns para você’, lembrando que ele comemora 28 anos nesta segunda.

Alguns minutos depois, Reinaldo sofre outro pênalti, mas dessa vez, se encarregou da cobrança. e não decepcionou: 4 a 0 para o Botafogo. Foi o primeiro gol do atacante no Engenhão. A torcida também não esqueceu do aniversário do camisa 7, que completou 30 anos no última dia 14, e cantou parabéns mais uma vez.

No finalzinho do jogo, Victor Simões teve chance de fazer mais um e se isolar na artilharia. Alessandro chutou cruzado, o camisa 9 chegou de carrinho mas a bola passou por cima do gol. Fim de jogo: 4 a 0 para o Botafogo.

Ficha técnica:

BOTAFOGO X DUQUE DE CAXIAS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 20/3/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner dos Santos Rosa (RJ)
Auxiliares: Marcelo Braz Mariano (RJ) e Lilian Fernandes Bruno (RJ)
Renda/público: R$ 61.278.50 / 3.494 pagantes
Cartões amarelos: Victor Simões (BOT); Cadu, Anderson, Giovani, Henrique (DCA)
Cartões vermelhos: Henrique (DCA)
Gols: Maicosuel, 18/1ºT (1-0), Emerson, 3/2ºT (2-0), Victor Simões, 10/2ºT (3-0) e Reinaldo, 18/2ºT (4-0)

BOTAFOGO: Renan, Emerson, Juninho (Alex Lopes) e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel, Batista, Maicosuel (Lucas Silva) e Thiaguinho (Gabriel); Reinaldo e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

DUQUE DE CAXIAS: Borges, Douglas Silva, Henrique, Eduardo Teles e Alan; Cadu, Pingo (Léo Oliveira), Geovani e Juninho; Anderson e Deni (Dudu) -Técnico: Carlos César.

março 18, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Com novos ares, Fluminense estreia na Taça Rio

Tricolor encara o Mesquita e precisa conquistar o segundo turno

Fluminense estreia na Taça Rio contra o Mesquita no EngenhãoFluminense estreia na Taça Rio contra o Mesquita no Engenhão

LANCEPRESS!

Recuperado da eliminação da Taça Guanabara, o Fluminense entra em campo neste domingo, às 18h, no Engenhão, para enfrentar o Mesquita, pela primeira rodada da Taça Rio. Porém, o Tricolor entrará em campo comandado pelo técnico dos juniores, pois René Simões foi demitido na última sexta-feira.

Com a missão de conquistar o segundo turno para ir às finais do Campeonato Carioca, o Tricolor tem mais uma pressão: iniciar bem essa fase. Na Taça Guanabara, o Fluminense foi muito irregular e se classificou apenas na última rodada. Gilson Gênio, que já havia assumido o profissional em 2003, após a demissão de Renato Gaúcho tem três jogos e três derrotas.

– Não fui chamado para ser interino. Fui convocado para comandar o treino. Vou fazer o meu melhor, pois o grupo já está montado – disse Gênio.

O treinador adiantou que não deverá fazer alterações na equipe que já vem atuando e a tendência é a de que Conca permaneça no banco. O único desfalque será o lateral-esquerdo Leandro que está com uma lesão no adutor da coxa direita. O provável substituto será o jovem João Paulo.

Já o Mesquita vai iniciar a Taça Rio reforçado. O meia-atacante Rafael Silva, contratado por empréstimo ao Vasco, poderá fazer sua estréia. Além do lateral-direito Maricá e o zagueiro João Felipe, que cumpriram suspensão automática, na final da Taça Moisés Mathias de Andrade, contra o Americano. Os jogadores realizaram apenas um coletivo nesta semana.

– Estou preparado para entrar, caso o professor precise. Agora é encarar o Fluminense, sem medo – disse Rafael.

Por outro lado, o técnico Rubens Filho ainda não sabe de poderá contar com o zagueiro Alemão, que ainda sente dores no calcanhar do pé direito. O lateral-esquerdo Nill, suspenso, está fora da partida.

FICHA TÉCNICA:
MESQUITA X FLUMINENSE

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 08/03/2009 – 18h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Souza Pinto (RJ)
Auxiliares: Marcos Antônio Santos (RJ) e Luiz Felipe Scofield Guerra Costa (RJ)

MESQUITA: Fernando, Maricá, Alemão (João Filipe), Vinícius e Messias; Haroldo, Yves, André e Fabrício; Ederson e Bruno Carvalho. Técnico: Rubens Filho.

FLUMINENSE: Fernando Henrique , Mariano, Edcarlos, Luiz Alberto e João Paulo; Fabinho, Romeu, Leandro Bomfim e Thiago Neves; Everton Santos e Tartá. Técnico: Gilson Gênio.

março 7, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário