Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fluminense bate Atlético-GO e vence a primeira na era Muricy

Flu acerta uma no alvo e derruba o Dragão (Marino  Azevedo/Photocâmera)

Gol de Marquinho no segundo tempo dá primeiro triunfo do técnico em quatro partidas no comando do Tricolor

Depois de três partidas e três derrotas, Muricy Ramalho pôde, finalmente, comemorar. Mesmo ainda sem apresentar um futebol convincente, o Fluminense venceu por 1 a 0 o time misto do Atlético-GO, neste sábado, no Maracanã. O resultado, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, representou o primeiro triunfo do técnico à frente do Tricolor.

A partir de agora, o Atlético-GO volta a se concentrar na semifinal da Copa do Brasil, competição pela qual enfrenta o Vitória, nesta quarta-feira, em Salvador, e precisa vencer por dois gols de diferença. Semana passada, perdeu por 1 a 0. No próximo domingo, recebe o Santos, em Goiânia, pela terceira rodada do Brasileirão. No mesmo dia, o Fluminense enfrenta o Corinthians no Pacaembu.

Desde o início ficou claro que o Fluminense estava disposto a ir com tudo para vencer. Mas o que era disposição transformou-se em afobação. À beira do campo, Muricy Ramalho não demorou a se indispor com seus jogadores, principalmente com os zagueiros, que abusavam da displicência e proporcionavam oportunidades ao Atlético-GO. E a torcida tricolor também não mostrou paciência e começou a vaiar a equipe antes da metade do primeiro tempo.

Mas o Fluminense conseguia chegar ao ataque aproveitando os espaços deixados pela defesa adversária. Conca mandou a bola no travessão aos seis minutos, e André Lima, de frente para o gol e dentro da área, chutou em cima do zagueiro Jairo após grande jogada do argentino e cruzamento de Marquinho, aos 29. Pouco antes, o time da casa balançou a rede com Leandro Euzébio, mas o árbitro Carlos Eugênio Simon anulou o lance, marcando falta de Rodriguinho no goleiro Edson. Um dos destaques do vice-campeão Santo André no Campeonato Paulista, o atacante, em sua noite de estreia, incomodou muito a zaga do Atlético-GO, que deixou o técnico Geninho irritado.

Marquinho comemora, Fluminense x Atlético-goMarquinho comemora o gol da vitória do Flu.
(Foto: Marino Azevedo/Photocâmera)

Mas o time goiano poderia ter aberto o placar se não tivesse se precipitado ao chegar mais perto da meta adversária. Após um contra-ataque puxado aos 43 minutos, Elias recebeu dentro da área e chutou rasteiro. Rafael defendeu com o pé direito, salvando o Flu.

O panorama não mudou após o intervalo. O Fluminense retornou a campo com maior domínio, apesar de cometer incríveis erros de passe, e voltou a levar perigo com o argentino Conca. Em menos de um minuto, o meia teve duas grandes oportunidades. Primeiro, acertou novamente o travessão numa cobrança de falta. Depois, arriscou de dentro da área, obrigando o goleiro Edson a fazer uma defesa com os pés.

Com os minutos passando, e a impaciência da torcida aumentando, o Fluminense passou a partir para cima do Atlético-GO de maneira intensa, mas desorganizada. No entanto, foi na base da velocidade que o Tricolor abriu o placar, aos 24 minutos. Mariano puxou o contra-ataque pela direita e, com um passe, deixou Marquinho em boas condições. O jogador chutou rasteiro, e a bola passou por baixo do goleiro Edson, entrando mansamente no gol.

Com a desvantagem, o Atlético passou a atuar mais ofensivamente, deixando muitos espaços para o Fluminense, que teve a tarefa facilitada com a expulsão do zagueiro Welton Felipe, aos 30 minutos. Mas a falta de coordenação entre os setores continuava a irritar Muricy Ramalho, que se agitava e gesticulava no banco de reservas.

Até o fim, o Fluminense seguiu pressionando o Atlético, mas continuou falhando em passes decisivos e deixando sua defesa exposta. A equipe goiana levou perigo nos contra-ataques, mas não teve a competência suficiente para alcançar o empate.

Fluminense 1 x 0 atlético-go
Rafael, Mariano, Digão, Leandro Euzébio e Julio César (Everton); Diogo, Diguinho, Marquinho e Conca; Rodriguinho (Wellington Silva) e André Lima. Edson, Ayrton, Welton Felipe, Jairo e Chiquinho; Erandir, Pituca (Agenor), Robston e Elias (Anaílson); Rodrigo Tiuí (Keninha) e Marcão.
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: Geninho.
Gol: Marquinho, aos 24 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Leandro Euzébio (Fluminense); Welton Felipe (Atlético-GO). Cartão vermelho: Welton Felipe. Público: 6.318 pagantes (9.839 presentes). Renda: R$ 141.495.
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa/RS). Auxiliares: José Javel Silveira (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS).

maio 16, 2010 Posted by | Fluminense | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Flamengo, cheio de energia, vence o Santo André

Rubro-negro encerra jejum e empurra rival para perto da degola

Denis Marques comemora o seu gol, que abriu a vitória do Flamengo sobre o Santo André (Crédito: Paulo Sérgio)

Denis Marques comemora o seu gol, que abriu a vitória do Flamengo sobre o Santo André

LANCEPRESS!

O Flamengo entrou em campo cheio de energia, com as estreias de Álvaro e Maldonado, e afastou a crise que vivia ao derrotar o Santo André, neste sábado, por 3 a 0, no Maracanã, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Rubro-negro encerrou um jejum de três jogos sem vencer na competição – cinco no total, contando a Copa Sul-Americana -, foi a 30 pontos e subiu para a décima posição. Já a equipe paulista permaneceu com 24 pontos e caiu para o 16º lugar, o primeiro antes da zona de rebaixamento.

O Flamengo iniciou o confronto com tudo, pressionado o Santo André e após Fierro desperdiçar grande chance abriu o placar logo aos oito minutos: Denis Marques, na pequena área, aproveitou passe de cabeça de Airton e finalizou com sucesso.

Porém, o ritmo da partida caiu e, aos 25 minutos, foi a vez de parte da iluminação do estádio se apagar. Após cerca de 15 minutos de paralisação, o confronto recomeçou, mas sem mudança substancial no panorama.

Mais presente no ataque, o Rubro-negro ampliou a contagem aos 49 minutos (tempo corrido): Petkovic lançou Zé Roberto, que acabou derrubado na área pelo goleiro Neneca. Leonardo Moura cobrou mal, porém a bola entrou.

Com alterações que deixaram o time ofensivo e a mudança do esquema para o 4-4-2, o Santo André fez uma espécie de blitz nos dez minutos iniciais do segundo tempo, mas não conseguiu concretizar balançar a rede do Flamengo.

Enquanto o time paulista, com Marcelinho Carioca e Rodrigo Fabri pouco criou efetivamente, o Rubro-negro, além da estreia do zagueiro Álvaro, como titular, teve também a estreia do volante chileno Maldonado na etapa final.

E, aos 47 minutos, após bonita jogada individual, Petkovic entrou na área e chutou na trave. A bola sobrou para Zé Roberto apenas escorar para a rede e fechar o placar em 3 a 0.

Na próxima rodada, o Flamengo vai a Curitiba enfrentar o Atlético-PR, no próximo domingo, em horário ainda a ser confirmado. Já o Santo André, no mesmo dia, às 18h30, recebe o Atlético-MG.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 3 X 0 SANTO ANDRÉ

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 29/8/2009 – 18h
Árbitro: Wilton Sampaio (DF)
Auxiliares: Erich Bandeira (PE) e Marco Martins (SC)
Renda/público: R$ 180.083,00 / 13.531 pagantes e 14.997 presentes
Cartões amarelos: Álvaro, Leonardo Moura, Fierro e Denis Marques (FLA); Cris e Neneca (STA)

GOLS: Denis Marques, 8’/1°T (1-0); Leonardo Moura, 49’/1°T (2-0); Zé Roberto, 47’/2°T (3-0)

FLAMENGO: Bruno, Álvaro, Aírton (David, 21’/2°T) e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura (Rafael Galhardo, 39’/2°T), Lenon (Maldonado, 29’/2°T), Fierro, Petkovic, Zé Roberto e Everton; Denis Marques. Técnico: Andrade.

SANTO ANDRÉ: Neneca, Rogério, Arthur e Cris (Malaquias, intervalo); Ávine, Fernando, Sidney, Ricardo Goulart (Marcelinho Carioca, intervalo) e Ricardo Conceição; Junior Dutra (Rodrigo Fabri, 25’/2°T) e Nunes. Técnico: Alexandre Gallo.

agosto 29, 2009 Posted by | Flamengo, Santo André | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco completa festa com vitória no Maraca

Público recorde celebra liderança da Série B após 4 a 0 sobre o Ipatinga na última rodada do primeiro turno


Carlos Alberto deixou sua marca para o Vasco contra o Ipatinga (Foto: Julio Cesar Guimarães)

Carlos Alberto deixou sua marca para o Vasco contra o Ipatinga

Nada menos que 16 rodadas depois, o Vasco finalmente retomou a liderança da Série B. Diante de 79.636 pessoas (76.211 pagantes) que lotaram o Maracanã e quebraram o recorde de todas as divisões do Campeonato Brasileiro, o Gigante da Colina venceu o Ipatinga por 4 a 0, neste sábado, e fechou com chave de ouro a semana de comemoração do seu aniversário de 111 anos. Os gols da partida foram marcados por Alex Teixeira (duas vezes), Carlos Alberto e Elton.

Com o resultado, o Vasco chegou aos 39 pontos e abriu três de vantagem em relação ao Atlético Goianiense, segundo colocado. De quebra, alcançou na última rodada o título simbólico de campeão do primeiro turno. De acordo com a matemática do técnico Dorival Júnior, faltam agora 25 pontos para que o time de São Januário garante a classificação para a Série A. Já o Ipatinga, com 24 pontos, permaneceu no 12º lugar.

Assista os melhores momentos:


A partida começou em ritmo cadenciado. O Vasco buscou as jogadas de ataque pelos lados do campo, especialmente com Ramon, muito participativo. Foi dele o cruzamento para Alex Teixeira, aos 11 minutos. O camisa 7 foi inteligente, se adiantou à defesa e marcou de cabeça o primeiro dele no Maracanã este ano: Vasco 1 a 0 e explosão de alegria na arquibancada do Maracanã.

Enrico e Carlos Alberto deram bom ritmo ao meio-de-campo vascaíno, mas alguns erros de passes deixaram o jogo um pouco truncado. O Ipatinga aproveitou a queda de rendimento e chegou a ameaçar o Vasco em duas oportunidades. Diego Silva e Thiago Matias, ambos de cabeça, desperdiçaram boas chances de empatarem a partida.

Quando menos se esperava, o Cruzmaltino alcançou o segundo gol. Aos 47 minutos, Enrico descolou ótimo lançamento para Alex Teixeira, que entrou na área e deixou Carlos Alberto totalmente livre para escorar a bola para o fundo da rede: Vasco 2 a 0.

O segundo tempo começou no mesmo ritmo do primeiro. Até que o Ipatinga chegou a dar a impressão de que obrigaria o Vasco a apertar o passo no Maracanã. Entretanto, a sensação não durou muito tempo. Rapidamente, o time da casa começou a tocar a bola e contou com a ajuda da fraca defesa do adversário. Após cobrança de escanteio, Elton foi puxado na área por Alessandro Lopes. Aos 11 minutos, o atacante cobrou pênalti com categoria e chegou aos oito gols na competição: Vasco 3 a 0.

Depois disso, o show na arquibancada se tornou mais interessante que a partida no gramado, disputada quase em ritmo de treino. Aos gritos de “O recorde é nosso!”, vascaínos lançavam o desafio aos rubro-negros, superados com a festa deste sábado. Ainda houve tempo para o quarto gol. Aos 43 minutos, Alex Teixeira aproveitou o contra-ataque, driblou o zagueiro e bateu cruzado. Fim de festa com direito a show.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 4 X 0 IPATINGA

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 21/8/2009 – 16h10 (horário de Brasília)
Árbitro: João Alberto Gomes Duarte (RN)
Auxiliares: Luiz Carlos Camara Bezerra (RN) e José Ricardo Maciel Linhares (ES)
Renda/público: R$ 1.485.275,00 / 76.211 pagantes e 79.636 presentes
Cartões amarelos: Aloísio (VAS); Lucas, Alessandro Lopes e Max (IPA).

GOLS: Alex Teixeira, 11’/1ºT (1-0); Carlos Alberto, 47’/1ºT (2-0); Elton, 11’/2ºT (3-0); Alex Teixeira, 43’/2ºT (4-0)

VASCO: Fernando Prass, Paulo Sérgio (Fagner – 35’/2ºT), Vilson, Gian e Ramon; Mateus, Souza, Enrico e Alex Teixeira; Carlos Alberto (Adriano – 24’/2ºT) e Elton (Aloísio – 14’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

IPATINGA: Fred, Alex Silva, Thiago Matias, Max e Marinho Donizete; Alessandro Lopes (Leandro – 12’/2ºT), Lucas (Luiz Fernando – 35’/2ºT), Max Carrasco e Marcelo Moscatelli; Marcelo Ramos e Diego Silva (Márcio Diogo – 24’/2ºT). Técnico: Émerson Ávila.

agosto 24, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , | Deixe um comentário

Em Pituaçu, Bahia bate o Atlético Goianiense, e quem agradece é o Vasco

Esquadrão de Aço volta a somar três pontos após cinco rodadas, enquanto Dragão pode perder o título simbólico do primeiro turno no sábado

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

Jael abriu o placar para o Bahia na vitória por 2 a 1 sobre o líder Atlético Goianiense

A secada cruzmaltina funcionou. Nesta terça-feira, pela 19ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o Bahia bateu o Atlético Goianiense por 2 a 1, em Pituaçu, e voltou a vencer depois de cinco rodadas. Jael e Rubens Cardoso garantiram a vitória tricolor diante de 12.994 pagantes, enquanto Robston descontou para a equipe goiana, que pode perder o título simbólico do primeiro turno para o Vasco, que recebe o Ipatinga, neste sábado, no Maracanã. Curiosamente, o último triunfo do Esquadrão de Aço havia sido contra a equipe carioca, em Salvador.

Na próxima rodada, o Bahia (em 13º com 24 pontos) encara o Paraná, em Curitiba, às 16h, enquanto o Atlético Goianiense (ainda na liderança com 36 pontos) recebe o América-RN, no Serra Dourada, às 20h30m. Os jogos acontecem na terça-feira, com horários de Brasília respectivamente.


Jael deixa o Esquadrão de Aço em vantagem sobre o líder

Sem vencer há cinco rodadas e com o apoio da torcida, o Bahia fez valer o mando de campo desde os primeiros minutos e não tomou conhecimento do líder do campeonato. Aos nove, Rubens Cardoso desceu pelo lado esquerdo e levantou para a área. Jael subiu mais que a zaga e testou firme, no canto esquerdo de Márcio, inaugurando o placar para o Tricolor.

Na frente, o Esquadrão de Aço recuou sem qualquer explicação. A partir dos 30, o Atlético Goianiense conseguiu se reorganizar, acertando o posicionamento principalmente do meia Elias, responsável pela criação das jogadas. Marcão chegou a perder um gol incrível, na pequena área, e mais tarde, Brazão invadiu pelo meio, chutando para fora.

Aos 41, o goleiro Marcelo, do Bahia, foi substituído por Fernando com dores no joelho. O jogo estava pegado, com muitas faltas, e o árbitro acrescentou mais cinco minutos além do tempo regulamentar. A equipe goiana ainda perdeu uma excelente oportunidade de empatar, com Rafael Cruz, novamente na pequena área.

Rubens Cardoso garante a vitória tricolor em Pituaçu

Na volta do intervalo, o técnico Sérgio Guedes tirou o experiente Paulo Isidoro e pôs Juliano e, de acordo com o treinador, o objetivo foi dar mais dinâmica ao Bahia dentro de campo. Em contrapartida, irritado com a dupla de ataque Brazão/Marcão, Mauro Fernandes tirou os dois para as entradas de Juninho e André Leonel, respectivamente.

Aos 22, Juninho desceu pela direita, atraiu a marcação tricolor e rolou para a entrada da área. Robston, livre, soltou a bomba, indefensável para Fernando. Cinco minutos mais tarde, em uma saída de bola errada da zaga do Bahia, Juninho quase decretou a virada do Atlético Goianiense, mês tentou cavar um pênalti na saída de Fernando.

A noite parecia mesmo ser do Bahia. No lance seguinte, Helton Luiz – que substituiu Nadson – arriscou de fora da área, e a bola desviou na retaguarda goiana. No rebote, Rubens Cardoso, em posição legal, fuzilou, sem chance para o arqueiro Márcio – que completou 150 jogos pelo Dragão -, colocando novamente o Esquadrão de Aço em vantagem e decretando números finais à partida.

agosto 18, 2009 Posted by | Bahia, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo segura líder Palmeiras em São Paulo

Na estreia de Estevam, equipe carioca empata em 1 a 1 com Verdão

Diego Souza e Fahel disputam a bola no grande jogo entre Palmeiras e Botafogo neste sábado.

Diego Souza e Fahel disputam a bola no grande jogo entre Palmeiras e Botafogo neste sábado.

LANCEPRESS!

Com muita garra e demonstrando uma disciplina tática impressionante, o Botafogo foi até São Paulo e conseguiu arrancar o empate em 1 a 1 com o líder Palmeiras, no Parque Antarctica, com bom público, neste sábado, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Danilo para o Verdão e André Lima para o time carioca. O Glorioso ainda reclamou de um pênalti não marcado pelo árbitro em Lucio Flavio ainda no primeiro tempo.

Com o resultado, o Palmeiras chegou aos 37 pontos e aguarda os jogos atrasados do Internacional para saber se pode ser considerado o campeão do primeiro turno do Brasileirão.

Mesmo com o estádio lotado, o Botafogo, que teve a estreia do técnico Estevam Soares, não se intimidou e foi para o jogo, com o líder Palmeiras de igual para igual. Com sistema tático bem interessante, o time carioca conseguiu anular o ataque do Verdão, que pouco criou durante toda a primeira etapa. Os donos da casa só ameaçavam a meta do Glorioso em cobrança de bolas paradas. Aos 16 minutos, Cleiton Xavier cobrou uma falta na entrada da área e acertou a trave de Flávio.

Quando a torcida do Palmeiras começava a se animar e tentar empurrar a equipe para o gol, Lucio Flavio cruzou a bola, aos 24 minutos, e o artilheiro André Lima aproveitou um bate e rebate na área do Verdão e acertou um belo chute no canto de Marcos. O gol do Botafogo acordou a equipe da casa e aos 32 minutos, novamente em uma falta boba na entrada da área, o Porco chegou ao empate. Cleiton Xavier levantou a bola na área, Flávio, que pela primeira vez atuou como titular, falhou, e Danilo, de cabeça, marcou.

A segunda etapa começou em um ritmo alucinante, logo no primeiro minuto, o Botafogo deu um verdadeiro sufoco na equipe palmeirense e quase fez o segundo gol com André Lima, após lindo passe de Batista. Marcos salvou com o pé esquerdo. No minuto seguinte, o verdão acertou um bom contra-ataque, mas a zaga do Glorioso conseguiu salvar.

Curiosamente, o Palmeiras começou a crescer no jogo explorando os espaços deixados pelo meio-de-campo alvinegro. Os contra-ataques do Palmeiras iam ficando cada vez mais perigosos. Porém, o ataque do time da casa parou sempre no goleiro Fávio, que se recuperou da falha no primeiro gol do Porco.

Na próxima rodada, o líder Palmeiras vai até o Couto Pereira enfrentar o Coritiba, na quarta-feira. No mesmo dia o Botafogo recebe o Santo André no Engenhão.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 1 BOTAFOGO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 15/8/2009 – 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Claudio Mercante (PE)
Auxiliares: Jossermmar Moutinho (PE) e Luciano Coelho Cruz (PE)
Cartões amarelos: Diego Souza, Wendel (PAL); Batista, Fahel, Leandro Guerreiro, André Lima, Lucio Flavio e Eduardo(BOT)
Cartão vermelho: Não Houve.

GOLS: André Lima, 24’/1°T (0-1); Danilo, 32’/1°T (1-1)


PALMEIRAS: Marcos, Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Sandro Silva (Robert, 21’/2ºT), Pierre, Cleiton Xavier e Diego Souza; Ortigoza (Daniel, 32’/2ºT) e Souza. Técnico: Muricy Ramalho.

BOTAFOGO: Flavio, Emerson, Juninho e Eduardo; Thiaguinho (Léo Silva, 36’/2ºT), Leandro Guerreiro, Fahel, Jônatas (Laio, 26’/2ºT), Lucio Flavio e Batista (Rodrigo Dantas, 45’/2ºT); André Lima. Tecnico: Estevam Soares.

agosto 15, 2009 Posted by | Botafogo, Palmeiras | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras recebe Botafogo no Palestra Itália

Verdão tenta título do turno, enquanto Glorioso tem estreia de técnico

LANCEPRESS!

Para manter a liderança do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras recebe o Botafogo neste sábado às 18h30, no Palestra Itália pela última rodada do primeiro turno da competição. Uma vitória diante do time carioca, neste sábado, pode representar para o Verdão o título simbólico do primeiro turno. O Glorioso, por sua vez, terá a estreia do técnico Estevam Soares, que assumiu o comandou da equipe nesta semana, após a demissão de Ney Franco.

Uma vitória diante do Botafogo, neste sábado, pode representar para o Palmeiras o título simbólico do primeiro turno. Para isso, o Verdão precisa ficar de olho em outro confronto do dia: Santo André x Internacional. Caso o time gaúcho tropece e o Alviverde triunfe, a equipe do técnico Muricy Ramalho garantirá o Troféu Osmar Santos, concedido pelo LANCE! ao campeão da primeira parte do Brasileiro.

Para o confronto diante do Botafogo, o Palmeiras poderá contar com a volta de Obina, que desfalcou a equipe contra o Atlético-MG, em função de dores no tornozelo direito. O ex-flamenguista treinou na tarde desta sexta-feira, na Academia do Palmeiras, e deve enfrentar o time carioca, seu velho conhecido.

Pelo lado dos cariocas, Estevam Soares terá muito problema em sua estreia, já que a equipe não poderá contar com oito atletas para a partida. Castillo, Renan, Reinaldo, Michael, Wellington e Renato estão lesionados; Alessandro e Victor Simões estão suspensos.

Para resolver o problema, o novo técnico vai escalar o alvinegro em um 3-6-1 bastante dinâmico, com Fahel e Leandro Guerreiro de volantes, cobrindo os avanços de Batista e Thiaguinho, e com Jônatas e Lucio Flavio armando as jogadas para André Lima.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X BOTAFOGO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 15/8/2009 – 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Claudio Mercante (PE)
Auxiliares: Jossermmar Moutinho (PE) e Luciano Coelho Cruz (PE)

PALMEIRAS: Marcos, Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Edmilson, Pierre, Cleiton Xavier e Diego Souza; Ortigoza e Obina. Técnico: Muricy Ramalho.

BOTAFOGO: Flavio, Emerson, Juninho e Eduardo; Thiaguinho, Leandro Guerreiro, Fahel, Jônatas, Lucio Flavio e Batista; André Lima. Tecnico: Estevam Soares.

agosto 14, 2009 Posted by | Botafogo, Palmeiras | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Guinãzú vai para o jogo contra o Santo André

Argentino treina com desenvoltura e garante escalação

O volante Guiñazú surpreendeu ao se recuperar rapidamente da lesão na perna direita (Crédito: VIPCOMM)

O volante Guiñazú surpreendeu ao se recuperar rapidamente da lesão na perna direita

LANCEPRESS!

O volante Guiñazú voltou a contrariar as previsões dos médicos do Internacional: recuperou-se de uma contusão na perna direita, treinou com desenvoltura na manhã desta sexta-feira e está escalado para o jogo contra o Santo André, neste sábado, no Estádio Bruno José Daniel.

O treino, que definiu a escalação, foi realizado com os portões do Beira-Rio fechados, mas o próprio técnico Tite se encarregou de dar a notícia.

– A tendência é de que ele vá pro jogo- disse o treinador.

Guiñazú levou um tostão acima do joelho, no jogo de segunda-feira, contra o Sport, o que lhe causou um inchaço na articulação e fortes dores. Passou a andar de muletas. Nesta quinta-feira, o médico Luciano Ramires admitiu que o mais provável era que o argentino não se recuperasse a tempo de treinar no dia seguinte. Mas fez uma ressalva:

– Ele já nos surpreendeu algumas vezes com sua capacidade de recuperação.

Não deu outra: o argentino chegou todo animado para o treino da manhã. O episódio mais lembrado é sempre o da decisão do Gauchão de 2008. Guiñazú passou por uma cirurgia de menisco onze dias antes do jogo final, contra o Juventude. E, mesmo com um furo no joelho, fez questão de participar. O Inter venceu por 8 a 1, e ele foi um dos melhores em campo.

agosto 14, 2009 Posted by | Internacional | , , , , | Deixe um comentário

André Lima perde até pênalti e dá brecha à volta do Furacão

Time de Antonio Lopes emplaca terceira vitória seguida e complica o rival

O Fogão errou muito e decepcionou diante do Furacão (Crédito: Julio Cesar Guimarães)

O Fogão errou muito e decepcionou diante do Furacão

Há exatamente uma semana, André Lima deixava o Engenhão, palco do duelo com o Atlético Paranaense, neste sábado, como heroi, após marcar duas vezes na vitória sobre o Barueri. Desta vez, no entanto, o atacante saiu de campo chorando de tristeza. Além de perder um pênalti, furou duas vezes a conclusão e viu seu time ser derrotado por 1 a 0, gol de Patrick.

O Furacão, que nada tem a ver com isso tudo, voltou a sorrir, decolou sob o comando de Antonio Lopes e emplacou a terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, o que o alçou à 13ª posição, com 21 pontos. Já o Alvinegro parou nos 19, agora em 14º.

Vamos pular os 12 minutos inciais da partida, que em nada acrescentaram a esse relato. Como registro, vale apenas situar que o Botafogo teve mais posse de bola, no campo do adversário, mas não assustava. A partir daí, Lucio Flavio começou a criar algum perigo com bons cruzamentos. A pontaria dos atacantes, no entanto, não ajudava muito.

Razoável no meio, mas vulnerável atrás, o Atlético Paranaense contava com os habilidosos Wesley e Paulo Baier para reter a bola. Só que aos 18, depois de um escanteio, o zagueirão Chico puxou André Lima e cometeu pênalti claro. E, por mais curioso que pareça, foi quando a noite da equipe de Ney Franco começou a desandar, com uma dose danada de azar.

O camisa 9 pediu a bola a Lucio Flavio, cobrador oficial, que cedeu, sob pressão. A cobrança foi na trave e gerou críticas de Ney Franco. Logo em seguida, sem esmorecer com o erro, o Alvinegro ainda teve nova chance, com Victor Simões, que chutou duas vezes, mas só conseguiu acertar… a mesma trave!

Tudo isso deu brecha para que o Furacão crescesse no duelo da metade da etapa em diante. Quase sempre pelo lado direito, trocava passes e, vez por outra, até envolveu os cariocas. Mas nada que Castillo não afastasse da área. O grande problema do Botafogo, até neste mesmo setor, era a ineficiência de Batista, que não marcava tampouco apoiava.

Atento, o treinador alvinegro corrigiu o detalhe no intervalo ao tirar seu ala para pôr Léo Silva. Com isso, Eduardo foi adiantado e o volante compos o meio. O que deu muito certo. Em dez minutos, o time mostrou-se mais vibrante e recheado de opções, já que Jônatas, então sumido, também ganhou companhia.

Em contrapartida, o time dirigido por Antonio Lopes também soltou-se mais, e Marcinho se tornou o destaque ofensivo. Saindo com frequência e coragem, os espaços cresceram atrás. O jogo ficou bom e André Lima se consolidou como o personagem principal. Só que negativamente. Duas vezes ele furou em claríssimas chances de abrir o placar, irritando a torcida.

Poucas vezes, então, o velho jargão “quem não faz, leva” se aplicou tão bem. Em bola alçada na área, na primeira jogada de Flávio, que entrara na vaga do uruguaio, lesionado, saiu o gol paranaense, por meio de Patrick, com oportunismo, porém impedido. Sem alternativa, o Botafogo teve de ir para cima com tudo. Ney mandou Tony a campo, tirando Fahel.

Como de costume, o abafa desorganizado não funcionou. Tanto que nos 15 minutos finais, o Furacão foi até mais perigoso que o rival, em contragolpes rápidos. O tempo corria, os alvinegros ficavam impacientes e gritavam a plenos pulmões “time de m…”, encerrando a lua-de-mel com o grupo.

Antonio Lopes deixou para queimar suas mexidas perto do fim, atrasando os comandados de Ney Franco, que nada mais puderam fazer.


FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 x 1 ATLÉTICO-PR

Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 8/8/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Francisco de Assis Almeida Filho (CE)
Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Manuel Marcio Bezerra Torres (CE)
Renda/público: R$ 133,891,50/11.454 pagantes
Cartões amarelos: Jônatas, Wellington, Victor Simões, Alessandro e Léo Silva (BOT); Chico, Wesley e Galatto (ATL-PR)
Cartões vermelhos: –
GOLS: Patrick, 24’/2ºT (0-1)

BOTAFOGO: Castillo (Flávio, 22’/2ºT), Wellington, Leandro Guerreiro e Eduardo; Alessandro, Fahel (Tony, 18’/2ºT), Jônatas, Lucio Flavio e Batista (Léo Silva, intervalo); Victor Simões e André Lima. Técnico: Ney Franco.

ATLÉTICO-PR: Galatto, Nei, Chico e Manoel; Wesley, Rafael Miranda, Valencia, Paulo Baier (Raul, 42’/2ºT) e Márcio Azevedo (Renan, 38’/2ºT); Marcinho (Gabriel Pimba, 43’/2ºT) e Patrick – Técnico: Antonio Lopes.

agosto 8, 2009 Posted by | Atlético-PR, Botafogo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco, com a estreia de Aloísio, recebe lanterna Campinense

O Vasco, vice-líder da Série B do Campeonato Brasileiro, recebe o Campinense, lanterna da competição (Crédito: LANCENET!)

O Vasco, vice-líder da Série B do Campeonato Brasileiro, recebe o Campinense, lanterna da competição

LANCEPRESS!

O Vasco enfrenta o Campinense, neste sábado, às 16h10, pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, e a grande atração da partida é a estreia do atacante Aloísio, 34 anos, com a camisa cruzmaltina. O atleta, há três meses apenas treinando no clube, vai iniciar o jogo no banco de reservas.

O Gigante da Colina é o segundo colocado da competição, com 29 pontos, três a menos que o líder Atlético-GO, enquanto o time paraibano é o lanterna da disputa, com apenas nove pontos – a primeira equipe fora da zona de rebaixamento, o Vila Nova-GO, tem o dobro de pontos.

Para este confronto, o técnico Dorival Júnior segue sem poder contar com um lateral-direito (Paulo Sérgio e Fágner continuam lesionados) e por isso muda o esquema do seu time. Ele optou por deslocar o meia Alex Teixeira para função e, assim, sai do 4-4-2 para o 3-5-2.

Com a alteração e sem poder contar com o volante Nilton, suspenso, e com o zagueiro Titi, lesionado, outros três atletas entram na equipe: o defensor Gian na zaga; o meia Enrico ganha uma vaga no meio-de-campo; e o atacante Adriano formará dupla de ataque com Elton, com Carlos Alberto sendo recuado.

– A ansiedade é grande. Qual jogador que não quer ver logo a hora de jogar, de estar dentro de campo? É ruim demais ficar fora de campo. Tenho de estar preparado tanto para se começar como para ficar no banco. É estar preparado para ajudar o grupo – destacou Aloísio.

O Campinense, por sua vez, vem de vitória por 4 a 2 sobre o Figueirense – atualmente quinto colocado da Série B -, conquista após uma sequência de quatro derrotas consecutivas na competição. A campanha desequilibrada se mostra ainda no fato de que a equipe não empatou nenhuma partida, assim como o América-RN.

Para o jogo no Rio de Janeiro (RJ) o técnico Freitas Nascimento tem todo o elenco da equipe de Campina Grande (PB), que subiu da Terceira Divisão no Brasileiro passado, disponível.

FICHA TÉCNICA:
VASCO X CAMPINENSE

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 8/8/2009 – 16h10
Árbitro: Renato Cardoso da Conceição (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Janette Mara Arcanjo (MG)

VASCO: Fernando Prass, Vilson, Amaral e Gian; Alex Teixeira, Souza, Enrico, Carlos Alberto e Ramon; Adriano e Elton. Técnico: Dorival Júnior.

CAMPINENSE: Fabiano, Fábio Santana, Márcio Bahia, Márcio Paraíba e Buick; Charles Vagner, Henrique, Giuliano, Fernandes e Washington; Anderson Oliveira. Técnico: Freitas Nascimento.

agosto 8, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo vence Barueri com gol aos 46 do segundo tempo

Glorioso não perde há sete jogos na competição.

Botafogo e Barueri fizeram um grande duelo no Engenhão (Crédito: Cléber Mendes)

Botafogo e Barueri fizeram um grande duelo no Engenhão

LANCEPRESS!

No jogo de número 900 do Botafogo em Campeonatos Brasileiros, o time de General Severiano não atuou bem, mas acabou ganhando um presente aos 46 minutos do segundo tempo, vencendo o Barueri por 2 a 1, neste sábado, no Engenhão pela 16ª rodada da competição. Os gols da partida foram marcados por André Lima (duas vezes) para o lado dos cariocas e Márcio Careca para o Barueri.

Com o resultado, o Alvinegro chega aos 19 pontos e dorme afastado da zona de rebaixamento, na 13ª posição. Já o Barueri continua com 22 pontos.

Embalado pelos torcedores, o Glorioso começou melhor. Logo no segundo minuto de jogo, Renato cruzou, Victor Simões escorou de cabeça e Lucio Flavio quase abriu o placar. O início do Botafogo era promissor, mas aos poucos a equipe sucumbia a velocidade do ataque do Barueri, principalmente a de Fernandinho, que envolvia os adversários com dribles rápidos e secos.

As raras oportunidades do Botafogo só aconteciam quando Batista, sempre bem posicionado pela esquerda, era acionado pelo meio-de-campo botafoguense. O jogador chegou pelo menos quatro vezes com liberdade à linha de fundo, mas falhava nos cruzamentos. Apesar de pior na partida, foi o alvinegro carioca que abriu o placar. Juninho recebeu a bola na direita, levantou na área e Batista sozinho cabeceou. Renê fez boa defesa, mas no rebote André Lima empurrou a bola para o fundo do gol, aos 36 minutos.

Com 1 a 0 no placar, o Botafogo se empolgou e partiu em busca do segundo, deixando espaços entre a linha defensiva e o meio-de-campo. Aproveitando o espaço no setor, Thiago Humberto, sozinho, lançou Fernandinho na esquerda. O atacante recebeu a bola deu um baile na zaga do Bota e rolou para Márcio Careca, de primeira, empatar, aos 44 minutos do primeiro tempo.

A segunda etapa começou com os dois times marcando mais. Os espaços deixados no fim do primeiro tempo, não existiam mais e o jogo começou a ficar muito truncado. Para tentar resolver o problema da falta de criatividade, Ney Franco fez duas substituições. Colocou Reinaldo e Jônatas e sacou da equipe Batista e Renato. A mudança feita pelo treinador alvinegro fez efeito e o time melhorou. Dois minutos após as substituições, Reinaldo lançou Lucio Flavio, que foi derrubado. Juninho cobrou com força, mas Renê defendeu.

A superioridade alvinegra na segunda etapa era evidente, mas só durou até os 22 minutos. A partir daí, o jogo ficou muito equilibrado e as equipes não conseguiam mais criar. As raras oportunidades surgiam em jogadas individuais de Fernandinho, pelo Barueri e lançamentos de Jônatas, ou chutes de longe de Reinaldo e Lucio Flavio, pelo Botafogo.

Aos 46 minutos, quando o empate parecia certo, Jônatas fez grande jogada e a bola sobrou para André Lima fazer o segundo gol dele e do Botafogo, fazendo a torcida do Glorioso comemorar a vitória.

Na próxima rodada, o Glorioso tem uma espinhosa missão no Morumbi, onde encara o São Paulo, quarta-feira, às 21h. Já o Barueri joga na quinta-feira, em casa, contra Vitória.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 BARUERI

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 01/08/2009 – 18h30 (Brasília)
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (Aspirante FIFA-BA)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Marco Antonio Martins (SC)
Renda/público: R$ 139.367,50 / 12.432 presentes
Cartões amarelos: André Lima e Alessandro (BOT); Márcio Careca, Leandro Castan, Bruno Ribeiro e Ralf(BAR)
Cartão vermelho: Não houve

GOLS: André Lima, 36’/1°T (1-0); Marcio Careca, 44’/1°T (1-1); André Lima, 46’/2°T (2-1).

BOTAFOGO: Castillo, Wellington, Juninho e Eduardo; Alessandro (Thiaguinho, 28’/2°T), Leandro Guerreiro, Renato (Jônatas, 10’/2ºT) Lucio Flavio e Batista (Reinaldo, 10’/2ºT); André Lima e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

BARUERI: Renê, Leandro Castan, Xandão e André Luiz; Bruno Ribeiro (Márcio Hahn, 22’/2°T), Ralf, Everton, Thiago Humberto e Márcio Careca; Fernandinho (Willian, 40’/2°T) e Luis. Técnico: Estevam Soares.

agosto 1, 2009 Posted by | Botafogo, Grêmio Prudente | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ao estilo Muricy, Palmeiras vence Sport

Com gol contra Bruno Telles, time obtém segundo triunfo seguido com Muricy e abre seis de vantagem

Obina comemora o gol, que saiu após jogada sua pela esquerda (Crédito: Aldo Carneiro)

Obina comemora o gol, que saiu após jogada sua pela esquerda

Bruno Caetano

O Palmeiras derrotou o Sport por 1 a 0, na Ilha do Retiro, neste sábado, e disparou na ponta da tabela do Campeonato Brasileiro. O triunfo foi o segundo consecutivo da equipe sob o comando do técnico Muricy Ramalho, que assim mantém 100% de aproveitamento. De quebra, o time abriu seis pontos de vantagem para o segundo colocado Atlético Mineiro, que joga neste domingo contra o Coritiba, no Mineirão, e pode reduzir novamente a diferença.

O gol da vitória alviverde saiu de uma jogada de Obina, já no segundo tempo. O atacante fez jogada pela esquerda e cruzou para o meio da área. O lateral Bruno Telles tentou cortar e acabou fazendo contra. Os donos da casa jogaram com um a menos desde os 17 minutos do segundo tempo, quando Hamilton foi expulso após dura entrada no meia Diego Souza.

Com o resultado, o Verdão foi a 34 pontos e, dependendo do complemento da rodada, pode abrir seis pontos para o vice-líder. Já o Leão completou seis partidas sem vencer e está com 13 pontos na zona de rebaixamento.

O Palmeiras começou a partida como se estivesse jogando no Palestra Itália e saiu atacando o Sport. Logo aos 3 minutos, Armero foi até linha de fundo e cruzou. Pierre chegou por trás da zaga e, cara a cara com Magrão, pegou de primeira e jogou por cima. No lance seguinte, Cleiton Xavier recebeu na entrada da área, se livrou de César e bateu para fora, levando muito perigo para Magrão.

O Leão, que errava muitos passes no início do jogo, equilibrou as ações e começou a chegar a partir dos 20. Élder Granja fez bom cruzamento e encontrou Fabiano sozinho na marca do pênalti. O camisa 28 cabeçeou muito mal e perdeu a chance. Aos 23, após contra-ataque rápido, Fabiano teve mais uma chance, mas desperdiçou de novo.

No fim do primeiro tempo cada equipe teve uma oportunidade em cobranças de escanteio. Mas Magrão e Marcos impediram os gols nas cabeçadas de Maurício Ramos e César, respectivamente.

A segunda etapa começou sem emoções. Até que aos 17 minutos, Hamilton fez falta violenta em Diego Souza e foi expulso direto. Enquanto Levi Gomes, técnico do Sport, tirou Fabiano e colocou o volante Moacir para recompor o meio-de-campo, Muricy Ramalho trocou Edmílson e Marcão por Souza e Willians.

O Verdão foi para o ataque e começou a criar boas chances. Aos 23, Wendel cruzou e Cleiton Xavier quase fez de cabeça. No minuto seguinte, em jogada pela esquerda Obina bateu para dentro da área e Bruno Telles tentou cortar, mas acabou marcando contra. 1 a 0 Palmeiras.

Com um a menos, o Sport não conseguiu reagir e o Verdão controlou a partida e esperou o apito final do juiz sem atacar muito os pernambucanos.

As duas equipes voltam a campo na próxima quinta-feira, às 21h. O Sport vai até o Maracanã

enfrentar o Fluminense, em confronto direto para fugir do fim da tabela. Enquanto o

Palmeiras joga em casa contra o Grêmio.

FICHA TÉCNICA
SPORT 0 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data/hora: 1/8/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Cortez (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Jorge Luiz Roque (RJ)
Renda/público: R$ / 16.921 pagantes
Cartões amarelos: Sandro Goiano (SPO); Armero (PAL)
Cartões vermelhos: Hamilton, 17’/2ºT (SPO);
GOLS: Bruno Telles (contra), 24’/2ºT (0-1);

SPORT: Magrão, Igor, César e Durval; Élder Granja (Eduardo, 28’/2ºT), Hamilton, Andrade (Sandro Goiano, 14’/2ºT), Luciano Henrique e Bruno Telles; Fabiano (Moacir, 18’/2ºT) e Ciro. Técnico: Levi Gomes.

PALMEIRAS: Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão (Willians, 20’/2ºT); Wendel, Pierre, Edmílson (Souza, 20’/2ºT), Cleiton Xavier e Armero; Diego Souza e Obina (Ortigoza, 42’/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

agosto 1, 2009 Posted by | Palmeiras, Sport | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Victor não quer pressão por vitória fora de casa

Goleiro falhou na vitória em cima do Santo André neste sábado

Victor falhou, mas Souza salvou o Grêmio contra o Santo André (Crédito: Divulgação)

Victor falhou, mas Souza salvou o Grêmio contra o Santo André

LANCEPRESS!

E agora, depois de mais uma vitória no Olímpico – 3 a 2 sobre o Santo André -, neste sábado, o Grêmio enfim vai engrenar no Brasileirão? A versão realista para essa pergunta, feita a todo momento no vestiário do Tricolor gaúcho, é a seguinte: o time vai começar a vencer fora de casa?

– Essa é a pergunta que também nos fazemos aqui dentro – admitiu o goleiro Victor, inseguro diante da crueza dos fatos. Em seis jogos como visitante, o Grêmio perdeu cinco e empatou um. E tem pela frente o São Paulo, quinta-feira, no Morumbi.

– Não existe fórmula mágica para mudar essa história. Temos de atuar com a mesma determinação que costumamos mostrar no nosso estádio. E isso pode acontecer já contra o São Paulo, um tremendo desafio, contra um adversário fortíssimo. Quem sabe não estão criadas as condições para nossa primeira vitória fora de casa? – insinuou Victor.

Mas o goleiro acha que bater demais nessa tecla só pode aumentar a pressão.

– Não podemos nos cobrar demais, senão as coisas não fluem – afirmou.

julho 27, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bota vence Inter e sai da zona de rebaixamento

Alvinegro abre 2 a 0, vê o Colorado empatar a partida mas Alessandro garante a vitória no fim

O Botafogo de Renato sai da zona de rebaixamento com a vitória sobre o Internacional (Crédito: Paulo Sérgio)


O Botafogo finalmente respirou. Após várias rodadas amargando uma vaga cativa na zona de rebaixamento, a equipe alvinegra fez valer o fator de jogar em casa e vencer o Internacional, neste sábado, no Engenhão, por 3 a 2. Wellington e André Lima colocaram o clube carioca na frente mas o Colorado foi buscar o placar com Andrezinho e Leandrão. Alessandro, quase no fim, fez o gol que garantiu os três pontos para o time do técnico Ney Franco.

A vitória comprovou a boa fase do Botafogo. A equipe chegou ao quinto jogo seguido sem saber o que é derrota, chegou aos 15 pontos e, finalmente, saiu da tão inCômoda zona de rebaixamento. Já o Colorado gaúcho permaneceu com 24 pontos e perdeu uma ótima chance de se aproximar da liderança da tabela.

Blitz Alvinegra em 15 minutos

O Botafogo, para variar, assustou pela primeira vez com uma falta da intermediária cobrada por Juninho, mas que Michel Alves espalmou para a linha de fundo. O Alvinegro nem chegou a sair do ataque quando abriu o placar. Após este escanteio, a bola sobrou na esquerda para Victor Simões. O atacante cruzou na área, o goleiro do Inter não segurou e Wellington, bem colocado, apenas escorou para o fundo da rede: Botafogo 1 a 0.

Foi em um novo escanteio que o Botafogo ampliou a contagem com apenas 15 minutos. Da direita, Lucio Flavio cruzou na área. Eduardo escorou e a bola quicou na pequena área e André Lima não perdoou. Foi o primeiro gol do atacante pelo Alvinegro depois de seu retorno ao clube: Botafogo 2 a 0.

E quem acreditou que o Inter ia partir para cima, se enganou. Sem Nilmar – vendido para o Villareal (ESP) – e mais três reservas, os colorados ficavam restritos às boas jogadas de D’Alessandro e as arrancadas de Taison. No entanto, nenhum dos dois estavam inspirados na partida.

O Botafogo pouco se importou com as dificuldades do Inter e partiu em busca de mais gols. Victor Simões quase ampliou a contagem aos 27, com um chute da entrada da área. Três minutos depois, o capitão alvinegro soltou uma bomba de falta da intermediária, mas que acertou o poste esquerdo. Aos 39, Victor Simões novamente tocou na saída de Michel Alves mas o goleiro do Inter conseguiu a defesa.

Pênalti no começo do segundo tempo

Mal tinha começado a segunda etapa e o Internacional já teve logo uma oportunidade de empatar de pênalti. Giuliano, que tinha acabado de entrar no lugar de D’Alessandro, invadiu a área pela direita e foi derrubado por Leandro Guerreiro. Andrezinho partou para a cobrança e não deu chance para Castillo; Botafogo 2 a 1.

Mas adivinhem como o Botafogo respondeu? Claro, de bola parada com Juninho. O zagueiro cobrou falta da intermediária com violência mas, novamente, a bola explodiu na trave. André Lima chegou a fazer o segundo gol, mas o árbitro Evandro Rogério Roman assinalou equivocadamente impedimento de Wellington na jogada.

Mas o Internacional voltou ao segundo tempo disposto mesmo a empatar. Aos 18, a equipe gaúcha aproveitou um cochilo da zaga alvinegra para igualar a contagem. Andrezinho achou Leandrão entre os zagueiros e o atacante só teve o trabalho de tocar na saída de Castillo: 2 a 2.

Alessandro salva o Botafogo no fim

O empate irritou a torcida alvinegra, que começou a reclamar muito da arbitragem e perder a paciência em alguns lances. Mas os torcedores vibraram antes do fim da partida. Após bola cruzada da esquerda, um desvio no meio da área deixou Alessandro livre na pequena área. O lateral escorou e colocou o Botafogo novamente na frente: Botafogo 3 a 2.

O Alvinegro poderia até ter marcado mais um, com Juninho de cabeça, após cruzamento de Lucio Flavio. Mas com o placar já garantido, a equipe tocou a bola até o fim e garantiu mais três pontos na tabela de classificação.

Agora, o Botafogo tentará continuar com essa sequência de jogos sem perder contra o Coritiba, na próxima quarta-feira, às 19h, no Paraná. Já o Internacional tenta se manter na parte de cima da tabela contra o Barueri, também na quarta-feira, às 21h, no Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 x 2 INTERNACIONAL

Data/Hora: 25/07/2009 – 18h30
Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Renda/Público: R$ 101.927,00 / 8523 pag.
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Antônio Carlos de Oliveira (ES)
Cartões Amarelos: Álvaro, Kléber (INT)

GOLS: Wellington, 10’/1ºT (1-0); André Lima, 16’/1ºT (2-0); Andrezinho, 1/2ºT (2-1); Leandrão, 18’/2ºT (2-2); Alessandro, 28’/2ºT (3-2)

BOTAFOGO: Castillo, Juninho, Wellington (Thiaguinho, 33’/2ºT) e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Renato (Reinaldo, 20’/2ºT), Lucio Flavio e Batista; Victor Simões (Jônatas, 28’/2ºT) e André Lima. Técnico: Ney Franco.

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Álvaro, Sorondo e Kléber; Sandro, Magrão (Marcelo Cordeiro, 38’/2ºT), Andrezinho e D’Alessandro (Giuliano, intervalo); Taison e Bolaños (Leandrao, intervalo). Técnico: Tite.

julho 25, 2009 Posted by | Botafogo, Internacional | , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Grêmio recebe o Ramalhão no Olímpico

Em duelo de seis pontos, equipes esperam reencontrar o caminho da vitória

LANCEPRESS!

Buscando se reaproximar do G4, o Grêmio encara o Santo André, neste sábado, às 18h30, no Olímpico. Oitavo colocado no Brasileirão, a equipe gaúcha vem de uma derrota fora de para o Avaí. O Ramalhão, que perdeu na rodada passada para o Cruzeiro, também espera se reecontrar com os três pontos. Na metade da tabela, o clube do ABC Paulista está apenas um ponto atrás do Tricolor.

Além do resultado negativo contra a equipe catarinense, o confronto trouxe outras preocupações para o técnico Paulo Autuori. Três jogadores gremistas receberam o terceiro cartão amarelo e ficarão fora contra o Santo André. A defesa terá as ausências de Réver e do lateral-esquerdo Fábio Santos. Rafael Marques e Jadilson, respectivamente, deverão ser os substítutos. O outro desfalque será o atacante Maxi López. Jonas volta a ganhar chance.

Ciente da má atuação da equipe diante o Avaí, o volante Adílson espera que o elenco corrija os erros ofensivos na partida de sábado, válida pela décima quarta rodada da competição nacional.

– Atacamos muito pouco quarta. O nosso aproveitamento ofensivo estava sendo muito bom, então a gente estranhou que as coisas não fluíram. É complicado, mas a gente vai conversar e acertar. Daqui para a frente, temos tudo para conquistar bons resultados – pediu o jogador.

Pelo lado do Ramalhão, a grande novidade é o retorno de Marcelinho Carioca, suspenso na última rodada. O técnico Sérgio Guedes preferiu não confirmar a equipe titular para a partida contra o Grêmio. Além do Pé-de-anjo, o zagueiro Marcel reassume a vaga de Vinícius. A maior dúvida é no ataque. Antônio Flávio e Nunes, que formaram a dupla ofensiva contra o Cruzeiro, devem ser mantidos. Mas o boliviano Pablo Escobar, atualmente na reserva, pode receber nova oportunidade.

– Alcançamos um determinado nível que até somos analisados pelos adversários. Nos observam atentamente. Grandes ou pequenos, pouco importa. Não nos veêm mais como um time qualquer e é normal que isso aumente as nossas dificuldades – explicou Marcelinho.

FICHA TÉCNICA:
GRÊMIO X SANTO ANDRÉ

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 25/7/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (SP)

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes (Joilson), Léo, Rafael Marques e Jadílson; Adilson, Túlio, Souza e Tcheco (Maylson); Herrera e Jonas. Técnico: Paulo Autuori

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Marcel, Cesinha e Arthur; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Elvis; Antônio Flávio (Pablo Escobar) e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes

julho 25, 2009 Posted by | Grêmio, Santo André | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Carlos Alberto ficará mesmo no banco contra o Bahia, sábado

Meia fará primeiro jogo depois de renovar contrato. Espera durou 20 dias

Carlos Alberto vai entrar no decorrer de Vasco x Bahia (Crédito: Cléber Mendes)

Carlos Alberto vai entrar no decorrer de Vasco x Bahia

LANCEPRESS!

O apoiador Carlos Alberto fará sua primeira partida desde que renovou com o Vasco, neste sábado, contra o Bahia. Mas ele ficará mesmo no banco de reservas, já que ainda não está no melhor de sua forma física. O último jogo disputado por ele foi há 24 dias.

Nesta quinta-feira, o técnico Dorival Júnior comandou treino técnico, no qual deu ênfase às jogadas de bola parada. Além disso, o treinador definiu a escalação do time. Ernani será titular no meio, enquanto Robinho fará dupla de ataque com Elton.

julho 24, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo enfrenta Avaí e surto de gripe

Equipes duelam tentando fugir da zona de rebaixamento

Victor Simões deve ir para o futebol russo. Juninho interessa clubes portugueses e mexicanos

LANCEPRESS!

Com um elenco afetado por um surto de gripe, o Botafogo vai até o estádio da Ressacada encarar o lanterna Avaí, neste sábado, às 18h30, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo entre as equipes pode ser considerado decisiva, já que ambas estão na zona de rebaixamento e lutam desesperadamente para sair desta situação incômoda.

No Glorioso, o técnico Net Franco anda preocupado coma gripe que vem afetando seus atletas. Nas últimas semanas, Michael, Reinaldo, Gabriel, Eduardo, Alessandro, Juninho e Renato foram poupados de alguns treinamentos por causa da doença. Porém, para o jogo deste sábado todos os “gripados” poderão viajar para o duelo.

A grande espectativa dos torcedores alvinegros é a possível estreia do atacante André Lima, que foi apresentado na última quinta-feira e pode já fazer sua primeira partida deste ano com a camisa do Botafogo.

Pelo lado do Avaí, mesmo ocupando a lanterna da Série A, o técnico Silas segue no comando Leão. E para a partida contra o Botafogo, mudanças devem ocorrer. Uma delas, por necessidade, já que o volante Marcos Vinícius levou o terceiro cartão amarelo contra o Palmeiras e está suspenso. A briga pela vaga está entre o lateral-direito Ferdinando e os volantes Bruno e Xaves. Caso o primeiro seja o escolhido, abre-se uma vaga na lateral, disputada entre Michel e Medina.

As mudanças também vão acontecer na frente. Muriqui será adiantado para fazer dupla de ataque com Luís Ricardo. Com isso, abre-se uma vaga no meio, a ser disputada entre Ricardinho e Caio. O técnico Silas continua acreditando na manutenção do esforço dele e dos atletas.

FICHA TÉCNICA
AVAÍ x BOTAFOGO

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 11/07/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Auxiliares: Roberto Braatz (SP) e Marcio Luiz Augusto (SP)

Avaí: Eduardo Martini, Michel, Anderson, Emerson e Uendel; Ferdinando, Léo Gago, Ricardinho e Marquinhos; Muriqui e Luís Ricardo. Técnico: Silas.

Botafogo: Castillo, Emerson, Juninho e Eduardo; Alessandro, Leandro Guerreiro, Renato (Fahel) e Lucio Flavio; Victor Simões e André Lima. Técnico Ney Franco.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 11, 2009 Posted by | Avaí, Botafogo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ibson pode fazer último jogo pelo Flamengo

Dúvida quanto ao futuro do volante permanece

Ibson não esconde amor pelo Flamengo desde a infância (Crédito: Paulo Sérgio)

Ibson não esconde amor pelo Flamengo desde a infância

Quem for ao Engenhão para o duelo do Flamengo contra o Vitória, neste sábado, às 18h30, pode assistir ao último jogo de Ibson pelo clube. A indefinição sobre o futuro do volante continua, mas os torcedores têm uma certeza: vão ver em campo alguém tão ou mais apaixonado pelo Rubro-Negro querendo mostrar serviço naquela que pode ser a última vez em que vestirá o manto.

Ibson nunca escondeu seu amor pelo Flamengo. A última prova foi ter jogado a sétima partida no Brasileiro para não atuar por nenhum outro clube do país. Mas essa relação vem desde a infância.

Aos 2 anos, Ibson já ia ao Maraca assistir aos jogos e tinha desde camisas a lápis e cadernos do clube do coração. E os primeiros passos não poderiam ser em outro lugar. Ele começou na escolinha Mauá, núcleo do Fla em São Gonçalo, aos 5 anos.

Aos 9, fez testes no Flamengo e passou. Mas no juvenil ficou um tempo sem ser aproveitado e foi emprestado. Mesmo assim, não desistiu do sonho de jogar pelo Fla e nem sequer cogitou ir para outro clube.

– O Flamengo é a vida dele. Isso vem desde a gravidez quando eu ia com o pai dele ver os jogos. E quando era criança, ele sempre ia ao Maracanã e queria entrar em campo. Ficava doido. E o filho dele (Ibson Júnior) está indo pelo mesmo caminho – afirmou a mãe Regina, que era botafoguense, mas virou flamenguista por causa de Ibson e não perde um jogo do filho.

E foi do Fla que veio a inspiração para Ibson. Fã de Bebeto, o volante começou a jogar na posição do ex-jogador e usando o número dele.

– Tenho o Bebeto como ídolo, pude conhecê-lo e tenho uma boa amizade com ele. Quando cheguei ao Flamengo era ponta-direita, comecei com a camisa 7. É meu número da sorte e também a data do meu aniversário. Se me deixar com a 7, sinto-me melhor – afirmou Ibson, que no Porto usou a 31 e a 6.

A vontade com quem honrou a camisa do seu clube até agora ganhou a consideração dos torcedores, que pediram pela sua permanência. E o que os rubro-negros esperam é que neste sábado Ibson possa ter grande atuação em mais uma partida pelo Flamengo no ano e não a última.

julho 4, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , | Deixe um comentário

Time B do Cruzeiro bate o Avaí

Árbitro ajuda e Raposa consegue os três pontos no sufoco

Reservas do Cruzeiro sofreram com a falta de entrosamento (Crédito: VIPCOMM)

Reservas do Cruzeiro sofreram com a falta de entrosamento

LANCEPRESS!

A vitória magra do Cruzeiro sobre o Avaí por 1 a 0, neste sábado, no Mineirão, foi fiel ao desempenho apresentado em campo. Os reservas da Raposa sofreram com a falta de entrosamento e pouco subiram ao ataque. Valeu o peso da grife Cruzeiro e a ajudinha do juiz, aos 40 minutos do primeiro tempo.

Dudu fez firula dentro da área e simulou que teve a passagem obstruída pelo zagueiro. O árbitro aceitou a pedida do jogador e marcou pênalti. Zé Carlos foi para a cobrança e converteu. E o primeiro tempo se resumiu ao lance.

Na segunda etapa, o ataque do Cruzeiro protagonizou uma jogada que deu esperanças à torcida de que a Raposa poderia imprimir um ritmo mais forte à partida. Aos quatro minutos, Bernardo cruzou para o cabeceio de Anderson. Enquanto a bola sobrevoava a área, o goleiro Eduardo Martini escorregou mas conseguiu se recuperar a tempo e evitou o gol.

Mas os minutos seguintes mostraram que a equipe não seria capaz de superar suas próprias limitações, ditadas pela falta de entrosamento. Dudu chamou a responsabilidade e investiu nas jogadas individuais. Mas nenhuma delas teve êxito e o jogador acabou prejudicando a equipe em alguns lances por segurar demais a bola.

Com isso, o Avaí cresceu na partida e passou a pressionar. Só Eduardo Martini, o goleiro, ficava no campo defensivo. Adilson Batista vendo o mau momento promoveu a entrada de Wagner. Mas não teve jeito, o Avaí continuou melhor.

As melhores oportunidades do Avaí aconteceram em sequência no fim da partida, aos 39 e 40 minutos. Primeiro, em cobrança de falta marcada na entrada da área. Marquinhos bateu mas a bola não passou da barreira.

Logo em seguida, William pegou a bola e na base da força de vontade quase marcou. Coube a Andrey, segurar o placar em 1 a 0, embora o resultado mais justo fosse o empate.


FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 1 X 0 AVAÍ

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data/Hora: 27/06/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Alvaro Rocha De Matos (BA-FIFA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Gols: Zé Carlos, 40’/1ºT (1-0)
Cartão amarelo: Xaves e Léo Gago (AVA); Andrey (CRU)
Renda/Público: R$ 59.776,72/ 3.435

CRUZEIRO: Andrey, Jancarlos, Anderson, Luisão e Vinícius; Mateus, Henrique, Anderson Uchoa e Bernardo (Diego Renan, 16’/2º); Zé Carlos (Wanderley, 15’/2ºT) e Dudu (Wagner, 33’/2ºT). Técnico: Adilson Batista

AVAÍ: Eduardo Martini, Ferdinando, Emerson, Anderson Luis e Uendel (Eltinho, 34’/1ºT), Xaves (Michel, Intervalo), Léo Gago, Marquinhos e Muriqui; Lima (William, 21’/2º) e Luis Ricardo. Técnico: Silas.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Avaí, Cruzeiro | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Contra o Goiás, Botafogo tenta, enfim, emplacar recuperação

Alvinegro recebe clube que mais empatou no atual Brasileirão

LANCEPRESS!

O Botafogo recebe o Goiás, neste sábado, às 18h30, no Engenhão, em clima de recomeço no Brasileirão. Depois de conseguir seu primeiro triunfo contra o Santos, voltou a decepcionar diante do Vitória. Na zona de rebaixamento, não pode cogitar outro resultado que não leve os três pontos para General Severiano. O rival, porém, promete engrossar, já que ainda não perdeu fora de casa e tem o segundo melhor ataque do campeonato.

Para sair da degola e respirar um pouco, Ney Franco optou por manter o time que por pouco não saiu com um empate em 3 a 3 de Salvador. Na ocasião, o ataque funcionou muito bem, com grande reação, mas a defesa tornou a criar problemas. Convicto mesmo assim, o treinador explicou.

– É o quarto jogo seguido no 4-4-2. Estamos em um momento de definições, a equipe precisa jogar para pegar conjunto, a sequência é fundamental. Quanto menos mexer, melhor. os erros no último jogo foram mais individuais. Acredito que entraremos mais equilibrados, não é o caso de mudar peças – crê o comandante alvinegro.

A expectativa ao longo da semana era de que Michael pudesse estrear na lateral. Entretanto, o jogador se lesionou outra vez e ficará fora. Ney, ao menos, vibrou por ter Eduardo, que segue como a opção, em boa fase.

– Michael deverá estrear contra o Atlético Mineiro (partida seguinte). É uma pena que esteja enfrentando dificuldades, mas a nossa sorte é que Eduardo cresceu muito e supriu uma antiga deficiência – comentou.

No Goiás, time que mais empatou no Brasileirão – cinco vezes – o objetivo é voltar a vencer, fato que aconteceu pela última vez no dia 30 de maio, contra o Coritiba, também fora de casa.

O atacante Felipe, artilheiro do Esmeraldino no torneio com cinco gols marcados, vê a partida contra o Botafogo como a chance que a equipe goiana tem de se reencontrar com as vitórias.

– Acho que está na hora de vencer. Já se passaram sete rodadas e nós só conseguimos uma vitória. Trabalhamos muito nessa semana, estamos cientes das dificuldades que vamos enfrentar, mas iremos procurar vencer o Botafogo – afirmou Felipe, que aponta a má campanha como principal semelhança entre os momentos das duas equipes:

– Nosso adversário está em uma situação difícil, mas nós também estamos. Temos só oito pontos e em caso de derrota também podemos ir para a zona de rebaixamento.


FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X GOIÁS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Anderson José de Moraes (SP)

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva, Batista e Lucio Flavio; Laio e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

GOIÁS: Harlei; Leandro Euzébio, Rafael Toloi e Ernando; Vitor, Amaral, Ramalho, Felipe Menezes e Julio Cesar; Iarley e Felipe – Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Botafogo, Goiás | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Barueri recebe o líder do Brasileirão: Atlético-MG

Partida tem como atrativo o duelo entre artilheiros

LANCEPRESS!

O sétimo colocado Barueri, com dez pontos conquistados, recebe o líder isolado Atlético-MG, que soma 17, na Arena Barueri, neste sábado, às 16h10, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Os dois clubes chegam para esta partida embalados por duas vitórias consecutivas. Os donos da casa bateram Avaí e Cruzeiro. Já o Galo triunfou diante de Náutico e Santos.

Além disso, a Arena Barueri receberá três dos principais artilheiros da atual edição do Brasileiro. Pedrão, anfitrião da tarde e goleador da competição com seis gols, e Éder Luís e Diego Tardelli, ambos do Atlético-MG, com quatro.

O técnico Estevam Soares conta com o atacante Basílio, recuperado de lesão. Já Celso Roth, promove a estreia do zagueiro Alex, além de sacar Thiago Feltri, recolocar Júnior na ala esquerda e escalar novamente o meia Evandro.

O confronto é especial para o zagueiro Leandro Castan, do Barueri. O jogador começou a carreira ainda garoto, nas categorias de base do Atlético-MG, chegando ao clube de Belo Horizonte com apenas 16 anos.

– Cheguei às categorias de base do Atlético em 2003, aos 16 anos. Devo tudo o que aprendi no futebol e na vida a este clube. Cheguei lá menino e saí homem, por isso terei sempre um carinho enorme por ele – comentou Castan.

Já para o goleiro Aranha, o confronto representa um reencontro. No Paulistão, o arqueiro defendia a Ponte Preta, que foi goleada por 5 a 2. Já na decisão do título do interior, Aranha e a Macaca levaram a melhor sobre a Abelha.

– Nós tivemos a felicidade de sair campeão do interior. Agora é outra história, outro clube, mas a dificuldade é a mesma. Muita gente não conhece o time do Barueri, mas quem já jogou em São Paulo sabe que é um clube muito bem estruturado, um estádio belíssimo e um time muito bom – comentou o goleiro.

FICHA TÉCNICA:
BARUERI X ATLÉTICO-MG

Local: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/Hora: 27/6/2009 às 16h10
Árbitro: Pericles Bassols P. Cortez (RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Jóia (RJ) e Jackson l Massarra dos Santos (RJ)

BARUERI: Renê, Xandão, André Luiz e Leandro Castan; Éder, Ralf, Everton, Thiago Humberto e Márcio Careca; Fernandinho e Pedrão.
Técnico: Estevam Soares.

ATLÉTICO-MG: Aranha, Carlos Alberto, Alex, Werley e Júnior; Jonilson, Renan, Márcio Araújo e Evandro; Éder Luís e Diego Tardelli.
Técnico: Celso Roth.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 27, 2009 Posted by | Atlético-MG, Grêmio Prudente | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Dorival Júnior pega gancho de um mês no Vasco

Atacante Elton e volante Nilton estão liberados

O técnico Dorival Júnior prestou depoimento, mas acabou punido com 30 dias de afastamento (Crédito: Site Justiça Desportiva)

O técnico Dorival Júnior prestou depoimento, mas acabou punido com 30 dias de afastamento

LANCEPRESS!

O técnico do Vasco, Dorival Júnior, foi suspenso por 30 dias nesta terça-feira em julgamento na Segunda Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Na mesma sessão, relativa a incidentes da partida Vasco 0 x 0 São Caetano, dia 6 de junho, válido pela quinta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, foram julgados o atacante Elton e o volante Nilton.

O treinador foi denunciado pelo artigo 187 II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – ofender moralmente árbitro ou auxiliar -, por, segundo a súmula de André Lopes (MG), tê-lo chamado de covarde.

A denúncia foi desqualificada para o artigo 188 do CBJD, manifestar-se desrespeitosamente ou de maneira ofensiva, em depoimento Dorival Júnior negou ter usado a palavra “covarde”, mas levou a pena mínima prevista por maioria de votos.

Já o atacante Elton, expulso após duas entradas duras e o segundo amarelo, foi denunciado no artigo 254 (jogada violenta), mas houve a desqualificação para o 250 (ato desleal ou inconveniente) e ele pegou um jogo, já cumprido.

O volante Nilton, punido com o amarelo após entrada violenta em Ademir Sopa, foi denunciado no artgo 254 pela Procuradoria do STJD após análise de vídeo. O atleta foi absolvido por maioria de votos.

Neste sábado, o Vasco enfrenta o Figueirense no próximo sábado, em Florianópolis (SC), podendo contar com o Elton e Nilton, mas sem o técnico Dorival Júnior no banco de reservas.

junho 23, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Ney Franco garante: ‘O Michael vai jogar no sábado’

Técnico explica que o lateral deverá entrar no decorrer do jogo

Recuperado de um incômodo no tendão-da-aquiles da perna esquerda, o lateral Michael, enfim, fará sua estreia com a camisa do Botafogo. Segundo Ney Franco, o jogador já não sente mais dores e será opção para a partida contra o Goiás, neste sábado.

– Ele treinou nesta manhã, não voltou a sentir dores e vai jogar sábado. Clinicamente, já está bem. Só vou começar a definir quem joga na quinta-feira, mas a tendência é de manter a mesma escalação da partida contra o Goiás. O Michael ainda não aguenta jogar os 90 minutos, por isso, deverá começar no banco e entrar somente na segunda etapa – disse Ney.

Além da parte física, o treinador explica que os avanços do lateral Vitor, do Goiás, também pode pesar na escalação do lado esquerdo do time.

– Assim com o Apodi, do Vitória, o Vitor também sobe muito e com qualidade. Precisamos estar atentos – explicou.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 23, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória vence Botafogo, por 4 a 3, no Barradão

Apodi faz gol aos 44 do segundo tempo e garante os três pontos para equipe baiana

Vitória e Botafogo fizeram um jogo empolgante no Barradão (Crédito: Romildo de Jesus)

Vitória e Botafogo fizeram um jogo empolgante no Barradão

LANCEPRESS!

Em um jogo marcado por um primeiro tempo movimentado e um gol de Apodi aos 44 minutos do segundo tempo, o Vitória recebeu o Botafogo, no Barradão, neste sábado, e venceu os cariocas por 4 a 3, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Roger, duas vezes, Adriano e Apodi, para o time baiano. E pelo Alvinegro: Juninho, Batista e Victor Simões balançaram a rede adversária.

Com o resultado, o Glorioso permaneceu com seis pontos e o Rubro-Negro baiano chegou aos 13, na competição. Na próxima rodada o Glorioso enfrenta o Goiás, no Engenhão, enquanto o Vitória encara o Santo André, no Barradão.

O jogo começou com o atual campeão baiano imprimindo um ritmo muito forte e tentando sufocar a defesa do Botafogo, que desde o início mostrava fragilidade na marcação. Com o tempo, o Botafogo foi equilibrando a partida e chegou a ameaçar o goleiro Viáfara aos 10 minutos, com um chute cruzado de Laio, que o arqueiro rubro-negro defendeu com categoria. Porém, um minuto depois, foi o Vitória que abriu o placar. O volante Carlos Alberto fez um lançamento vertical para Roger, o zagueiro Juninho falhou, e o atacante com categoria, na cara do goleiro Renan, deu um toque por cima e fez o primeiro do jogo.

Após o gol, parecia que o Botafogo iria reagir, mas com Carlos Alberto, Apodi e Roger em uma tarde inspirada, ficava difícil para os cariocas dominarem a partida. Tanto que aos 21 minutos, Roger recebeu mais um lançamento, desta vez de Vanderson, driblou o zagueiro Emerson, dividiu com Renan – que saiu mal do gol – e a bola foi morrendo devagarzinho nas redes do Alvinegro. 2 a 0 para o Vitória.

A reação do time visitante só aconteceu mesmo aos 29 minutos, quando Juninho diminuiu o placar acertando uma bomba, em cobrança de falta na entrada da área, sem chance para o goleiro Viáfara. Não deu tempo nem para botafoguenses comemorarem e no minuto seguinte, Adriano aproveitou o rebote de Renan, após um chute de fora da área de Vanderson, e aumentou o marcador, deixando o jogo 3 a 1 para o Vitória. Aos 37, depois que Ney Franco acertou o posicionamento de Leandro Guerreiro, Léo Silva virou bem o jogo para a direita, Alessandro cruzou e Batista fez o segundo gol do Botafogo na partida.

Após um primeiro tempo empolgante e com cinco gols, a segunda etapa começou com o Botafogo tentando mostrar que não estava morto. Aos 12 minutos, Alessandro acertou um bom chute de longe, Laio tentou completar de letra, mas Viáfara estava atento e fez uma boa defesa.

As substituições feita por Ney Franco deram certo e os 27 minutos, Renato, que entrou no lugar de Léo Silva, acertou um bom passe para Victor Simões na área. O Pantera dominou com categoria e deu um toque na saída do goleiro Viáfara, empatando o jogo.

Com o gol, os alvinegros diminuíram o ritmo e por isso, aos 44 minutos, tomaram o golpe fatal. Após bom cruzamento pela esquerda, Renan saiu mal do gol e Apodi, de cabeça, deu números finais ao jogo.

O Botafogo continua sem conseguir vencer o Vitória no Barradão. Foram sete jogos ao todo. No ano passado, os cariocas tomaram de 5 a 2 para os rubro-negros e o técnico Geninho, que dirigia o Glorioso, na época, foi demitido.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 4 X 3 BOTAFOGO

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 20/6/2009 – 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Carlos Jorge Titara da Rocha (AL) e Otavio Correia de Araujo Neto (AL).
Renda / Público: R$191.440,00 / 7.912 pagantes.
Cartões amarelos: Leandro Domingues, 22’/ 1º T – Carlos Alberto, 28’/ 1º T – Roger, 42’/ 1º T (VIT); Léo Silva, 20’/ 2ºT (BOT).

GOLS: Roger, 11’/1°T – 1×0 (VIT); Roger, 21’/1°T – 2×0 (VIT); Juninho, 29’/1°T – 2×1 (BOT); Adriano, 30’/1°T – 3×1 (VIT); Batista, 37’/1°T – 3×2 (BOT); Victor Simões, 27’/2°T – 3×3 (BOT); Apodi, 44’/2°T – 4×3 (VIT).

VITÓRIA: Viáfara, Wallace, Victor Ramos, Anderson Martins; Apodi, Carlos Alberto, Vanderson, Leandro Domingues (Neto Berola – 32’/2°T) e Robson; Adriano (Robert – intervalo) e Roger (Edson – 18’/2°T). Técnico: Paulo César Carpegiani.

BOTAFOGO: Renan, Alessandro, Emerson, Juninho e Eduardo; Leandro Guerreiro, Léo Silva (Renato 25’/2°T), Batista e Lucio Flavio; Laio (Tony – 21’/2°T) e Victor Simões. Técnico: Ney Franco.

junho 20, 2009 Posted by | Botafogo, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio poupa titulares para pegar o Goiás

Souza, Alex Mineiro e Maxi López não jogam contra o Esmeraldino

LANCEPRESS!

O Grêmio encara o Goiás, neste sábado, às 18h30, no Olímpico, em partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor Gaúcho, classificado para as semifinais da Libertadores, poupará alguns titulares para o confronto com o Esmeraldino, que não poderá contar com o zagueiro Rafael Toloi, suspenso.

Pensando no primeiro confronto com o Cruzeiro pela semifinal da Libertadores, quarta-feira no Mineirão, o Grêmio decidiu poupar três titulares: o meia Souza e os atacantes Alex Mineiro e Maxi López, que apresentavam indícios de fadiga muscular. Eles serão substituídos por Joílson, Jonas e Herrera, respectivamente.

— Não posso modificar a estrutura do time. Sou contra essa idéia de usar maioria de eservas. Equipes de futebol aprimoram o entrosamento jogando. Cansaço? Futebol é assim, o sacrifício faz parte – justificou Autuori.

O técnico se recusou a falar sobre o Cruzeiro, adversário na semifinal da Libertadores, afirmando que seria um desrespeito ao Goiás. Na realidade, o Grêmio precisa se concentrar ao máximo nessa partida, pois tem apenas duas vitórias no Brasileiro. O time de Autuori ocupa a 7ª colocação, com 8 pontos.

O meia Douglas Costa seria o escolhido para substituir Souza, se não cumprisse suspensão automática pela expulsão contra o Fluminense. Sem outras opções, o técnico escalou Joílson, reserva de Ruy na lateral-direita, mas que atuou como meio-campista no tempo de Botafogo. Já a dupla reserva Jonas-Herrera vem se destacando nos treinos. Os dois mostram mais mobilidade do que os titulares Alex Mineiro e Maxi López. O argentino Herrera substituiu Alex Mineiro no segundo tempo contra o Caracas, quarta-feira, e recebeu elogios de Autuori. Tem chances de ganhar a posição de Alex Mineiro.

No Goiás, o técnico Hélio dos Anjos deve repetir a escalação do empate em 0 a 0 com o Corinthians, no último fim de semana. A única mudança é forçada: o zagueiro Rafael Toloi, revelação do time goiano, está suspenso novamente no Brasileirão. Desta forma, João Paulo deve compor a zaga com Ernando e Leandro Euzébio.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO X GOIÁS
Data: Sábado, 20/06/09, às 18h30
Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE);
Auxiliares: Erich Bandeira (PE) e Jossemmar José Diniz Moutinho (PE)

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Ruy, Leo, Réver e Fábio Santos; Adilson, Túlio, Tcheco e Joílson; Jonas e Herrera.
Técnico: Paulo Autuori.

GOIÁS: Harlei; Ernando, Leandro Euzébio e João Paulo; Vitor, Ramalho, Éverton, Felipe Menezes e Júlio César; Iarley e Felipe
Técnico: Hélio dos Anjos

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 20, 2009 Posted by | Goiás, Grêmio | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Denis focado no jogo contra o Santo André

Idéia é pensar apenas no Brasileiro, por enquanto. Confira

Preocupado com Marcelinho Carioca, Denis quer manter o bom desempenho contra o Santo André (Foto: Tom Dib)

Preocupado com Marcelinho Carioca, Denis quer manter o bom desempenho contra o Santo André (Foto: Tom Dib)

LANCEPRESS!

Focado para a partida diante o Santo André, neste sábado, às 18h30, no Morumbi, o goleiro Denis rechaçou que o atual pensamento da equipe seja o confronto contra o Cruzeiro, na próxima quinta-feira (18), pela Copa Libertadores.

– A gente tem de pensar jogo a jogo. O próximo é o Santo André. Se ficarmos só pensando no Cruzeiro tenho certeza de que não faremos um bom jogo e não conquistaremos o resultado – explicou o camisa 12.

Se a equipe do Grande ABC é o principal foco de Denis, consequentemente as bolas paradas de Marcelinho Carioca, principal jogador do Ramalhão, também preocupam o goleiro.

– Sempre preocupa, ele é um jogador que bate bem na bola. Mas eu venho treinando forte durante a semana para estar bem preparado – ressaltou.

Prestes a viver novamente à sombra de Bosco, que deixou o Reffis na manhã desta sexta-feira e fez um treino leve no CT da Barra Funda, Denis tem demonstrado tranquilidade quanto o seu desempenho de suprir a ausência de Rogério Ceni.

– O Bosco tem o espaço dele, eu torço para que ele volte o mais rápido possível. Eu fiz a minha parte, o meu papel, fui muito feliz de ter entrado e aproveitado a oportunidade. Tenho de fazer o meu trabalho no treinamento – finalizou o goleiro.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 13, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário