Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

No jogo de ida, Inter derrota o Coxa por 3 a 1

Coritiba abre o placar, mas Taison comanda a virada colorada

Índio ganhou todas as disputas com o coxa-branca Ariel Nahuelpan

Índio ganhou todas as disputas com o coxa-branca Ariel Nahuelpan (Crédito: Vipcomm)

De virada e com uma bela atuação do atacante Taison, o Internacional venceu o Coritiba por 3 a 1, nesta quarta-feira à noite, no Beira-Rio, e conquistou um ótima vantagem no primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil. Com o placar, o Inter poderá perder até por 1 a 0 na próxima semana, no Couto Pereira, que chegará à final da competição.

Marcos Aurélio abriu o placar para o Coxa, mas Taison, Alecsandro e Andrézinho fizeram a festa da torcida colorada, que mais uma vez lotou o Beira-Rio.

A partida

Enquanto o Inter entrou em campo desfalcado do suspenso Guinazu, René Simões armou o Coritiba com Pedro Ken no lugar de Marcelinho Paraíba, também suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Com o meia-armador, o Coxa qualificou mais a sua saída de bola, mas, um pouco assustado, a equipe jogava à base dos chutões.

Assim como fez na partida contra o Flamengo, o torcedor Colorado não parou um minuto sequer de cantar, embalando o Inter. Como no futebol tudo pode mudar em apenas um lance, quem cantou mais alto foram os 1800 torcedores coxa-branca que foram a Porto Alegre.

Marcio Gabriel foi à linha de fundo e cruzou para Marcos Aurélio, aos 13, marcar com categoria, sem chances para o goleiro Lauro. Nada que tenha abalado a massa Colorada. Como se nada tivesse acontecido, o Inter colocou a bola no chão, consciente das suas qualidades.

D’Alessandro passou a jogar um pouco mais recuado para fugir da marcação de Leandro Donizete e a partir disso o Colorado dominou o jogo. Taison recebeu belo passe de Nilmar dentro da área e chutou forte para deixar tudo igual no Beira-Rio, aos 20. Quando a virada era iminente, Nilmar deixou o campo para a entrada de Alecsandro, após receber uma forte pancada do zagueiro Felipe.

Sem seu principal jogador, as esperanças do Inter na etapa final ficaram nos pés do jovem Taison. E o garoto acabou com o jogo. No gol da virada, o 2 a 1, Taison passou por dois defensores do Coxa e deixou Alecsandro livre, que marcou aos 14. Na sequência, dois minutos depois, foi a vez de Andrézinho ampliar, num belo gol, pegando de primeira passe do próprio Alecsandro.

Abatido, o Coritiba não conseguia dar sequência às jogadas. René ainda colocou em campo o meia-armador Ramon e atacante Hugo, mas nada de produtivo foi feito. Fim de jogo e a decisão será no Couto, apesar da grande vantagem colorada.

FICHA TÉCNICA:

Internacional 3 x 1 Coritiba

Estádio: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/Hora: 27/05/09 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (SP)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Márcio Eustáquio S. Santiago (MG)
Gols: Marcos Aurélio, 13’/1ºT – 0x1 (CBA), Taison, 20’/1ºT – 1×1 (INT), Alecsandro, 14’/2ºT – 2×1 (INT) e Andrezinho, 16’/2ºT – 3×1 (INT)
Cartões amarelos: Felipe, Marcio Gabriel e Leandro Donizete (CBA) / Magrão e D’Alessandro (INT)

Renda/Público: R$ 598.665 – 43.366 pagantes

Internacional: Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro e Kleber; Sandro, Magrão, Andrézinho e D’Alessandro (Gleidson, 32’/2ºT); Nilmar (Alecsandro, 37’/2ºT) e Taison. Técnico Tite.

Coritiba: Vanderlei; Felipe, Rodrigo Mancha e Pereira; Marcio Gabriel, Leandro Donizete, Carlinhos Paraíba, Pedro Ken (Cleiton, 26’/2ºT) e Vicente; Marcos Aurélio (Ramon, 31’/2ºT) e Ariel (Hugo, 17’/2ºT). Técnico René Simões.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 28, 2009 Posted by | Coritiba, Internacional | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Túlio convoca a torcida para ver Ronaldo

O ex-atacante do Timão também deve iniciar o jogo no banco

Túlio ansioso para pegar o Corinthians na estreia do Fenômeno (Foto: LANCEPRESS)Túlio ansioso para pegar o Corinthians na estreia do Fenômeno (Foto: LANCEPRESS)

Os olhos do mundo se voltarão, nesta quarta-feira a noite, para Itumbiara, no interior de Goiás. E os olhares mais atentos não verão apenas um Fenômeno em ação. Além de Ronaldo, há outro, no adversário. Duvidam?

– Por ter quase 40 anos, 869 gols, ter sido artilheiro do Brasil seis vezes, artilheiro da Série B no ano passado, jogar um futebol competitivo, digo que o Fenômeno sou eu. Guardadas as devidas proporções, acho que somos dois fenômenos.

Túlio Maravilha será mais uma atração da partida. A facilidade para fazer gols é a mesma em dar declarações irreverentes. Como um autêntico político – o atacante é vereador em Goiânia, garante que os torcedores não se arrependerão de ir ao Juscelino Kubitschek.

– Para a cidade, será uma data histórica. Vai ficar por muito tempo nas manchetes dos jornais. E com meus 869 gols, mais uns 400, 500 dele (Ronaldo tem 524 na carreira), acho que passamos o Pelé. Serão mais de 1.300 gols em campo.

Assim como o “Fenômeno oficial”, Túlio pode começar no banco de reservas. Mesmo sem a titularidade constante e com menos treinos do que os companheiros – dá expediente nas manhãs de terça, quarta e quinta-feira na Câmara dos Vereadores de Goiânia, é vice-artilheiro do Estadual: cinco gols.

– Rapaz, essa é uma dúvida do treinador, viu. Quem sabe não entramos juntos, no segundo tempo?

Não seria a única coincidência entre Túlio e Ronaldo. Há 14 anos, eles estavam no ataque da Seleção Brasileira. Como dupla titular, no amistoso contra Israel. Só o Maravilha marcou na vitória por 2 a 1.

Desde aquela época, o veterano nutre profunda admiração pelo adversário desta noite. Para Túlio, o camisa 9 do Corinthians ainda é o maior atacante do mundo. E poderia ser ainda melhor, se não fosse…

– Sempre falei que se ele segurasse um pouquinho o extracampo, se concentrasse só no futebol, chegaria perto do que já foi. Mas, infelizmente, a tentação fala mais alto e ele se perde – lamenta Túlio.

Numa época de frases feitas, o Maravilha pode não se destacar mais pelo futebol da década passada, mas é um fenômeno de autenticidade. Um duelo entre ele e Ronaldo será, no mínimo, imperdível.

março 4, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Kléber Pereira faz dois, Peixe vira em cima do Rio Branco, mas não elimina volta

Na estreia de Vagner Mancini, time perde muitas chances, mas vence a partida. Na volta, Alvinegro pode até perder por 1 a 0

No embalo de Kléber Pereira, o Santos venceu o Rio Branco, do Acre, por 2 a 1, de virada, nesta quarta-feira à noite, em Rio Branco, pela primeira rodada da Copa do Brasil.Foi a estreia do técnico Vagner Mancini, que assumiu o comando do Alvinegro após a saída de Márcio Fernandes. O Peixe saiu atrás, jogou com um a mais desde os 11 minutos do segundo tempo, pressionou muito, e teve chances para golear e eliminar o jogo de volta. Mas abusou das chances perdidas.  O jogo de volta será disputado no dia 18 de março, na Vila Belmiro. O Peixe pode até perder na volta por 1 a 0 que, ainda assim, avança.

Rio Branco assusta

Empolgado, o Rio Branco partiu para cima do Santos logo que o árbitro apitou o início da partida. Tanto que não deu tempo nem para o adversário se assentar em campo. Logo aos cinco minutos, Ananias acertou uma bomba da entrada da área. Douglas não conseguiu segurar. No rebote, Juliano César ganhou a dividida de Paulo Henrique e cabeçeou para o gol, abrindo o placar.

O Santos conseguiu se recuperar do susto e passou a tocar a bola, chamando o adversário e se lançando em rápidos contra-ataques. A estratégia era perigosa, pois o Estrelão chegou a sufocar a equipe santista e quase chegou ao segundo. No entanto, o Alvinegro conseguiu segurar a pressão e empatar a partida. Aos 19, Pará fez boa partida pela direita e cruzou para Kléber Pereira, que emendou de primeira e tirou a bola do alcance de Acosta.

O Rio Branco não conseguiu manter o ritmo forte até o fim e o Peixe passou a jogar melhor, tentando até chances para virar a partida, como quando Róbson, aos 41, Robson desce em velocidade e ajeita para Madson chutar forte. Acosta defendeu.

Peixe pressiona, e consegue a virada

O Santos começou melhor no segundo tempo, dominando a posse de bola e se aproveitando dos erros de passe do adversário.  Com a pressão santista, o Rio Branco ficou acuado, apenas fazendo faltas. Tanto que Bruno acabou expulso aos 11 minutos. Ele já tinha cartão amarelo e acabou acertando o lateral-esquerdo santsita Triguinho.

Curiosamente, quando passou a ter um jogador a mais, o Peixe tirou o pé e o Estrelão chegou até a ameaçar, mas sem conseguir acertar o alvo. Aos poucos, porém, o Alvinegro foi se acertando novamente e rondando a área do Rio Branco. Molina e Wesley, que entraram nos lugares de Róbson e Bolaños, respectivamente, fizeram o Peixe crescer e criar muitas chances. Os chutes vinham de todo o lado. Ora, Kléber Pereira, ora Molina, ora Madson. Faltava, no entanto, acertar o gol.

O técnico do Rio Branco, por outro lado, estava satisfeito com o empate. Tanto que tirou os dois melhores jogadores do time para reforçar a marcação. Tirou Juliano César, autor do gol, e Testinha. Foi muito vaiado pelos torcedores. Todo fechado, o Estrelão limitou-se a ficar preso atrás, tentando segurar a pressão santista.

O bloqueio da equipe acreana caiu aos 41, quando Kléber Pereira recebeu de Molina e virou a partida.

Ficha técnica:

RIO BRANCO-AC 1 x 2 SANTOS
Acosta, Bruno, Rodrigão, Fábio Silva e Ananias (Esquerdinha); Zé Marcos, Nilton Melgar, Nenem e Ismael; Testinha (Jajá), Juliano César (Pery). Douglas, Pará, Fabão, Paulo Henrique e Triguinho (Paulinho Henrique Lima); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Róbson (Molina) e Madson; Bolaños (Wesley) e Kléber Pereira.
Técnico: Ulisses Torres. Técnico: Vagner Mancini.
Gols: Juliano César, 5, e Kléber Pereira, aos 19 do primeiro e aos 41 do segundo tempo
Cartões amarelos: Triguinho, Roberto Brum, Rodrigão (Santos), Bruno, Nilton Melgar (Rio Branco). Cartão vermelho: Bruno (Rio Branco).
Estádio: Arena da Floresta, em Rio Branco (AC). Data: 18/02/2009. Árbitro: Arnoldo Vasconcelos Figarela (RO). Auxiliares: Márcia Bezerra Lopes Caetano (Fifa /RO) e Wilson Gonçalves de Aquino (RO).

fevereiro 19, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com dois de Chicão, Timão é líder do Paulista


Zagueiro-artilheiro marca de pênalti e falta para Corinthians vencer Paulista por 3 a 2 e passar Palmeiras na ponta

Ari Ferreira/Lancepress!)Chicão comemora o seu primeiro gol, de pênalti (Foto: Ari Ferreira/Lancepress!)

LANCEPRESS!

Zagueiro-artilheiro, Chicão colocou o Corinthians na liderança do Campeonato Paulista. O camisa 3 marcou dois gols e comandou a vitória do Timão por 3 a 2 sobre Paulista, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Jayme Cintra, em Jundiaí (SP). Elias fez o outro do Timão e Zé Carlos e Felipe Azevedo assinalaram para o time da casa, que chegou a estar vencendo por 2 a 1.

Com a vitória, o Timão chegou aos 13 pontos e ultrapassou o Palmeiras, que está estacionado nos 12 com um jogo a menos, pois não atuou pelo Paulista neste meio de semana, já que disputou jogo da Libertadores, na Bolívia.

O Corinthians começou muito bem o jogo, indo para cima. E logo aos 2 minutos, Lulinha recebeu passe preciso de Elias e acertou a trave direita de Vágner. Dois minutos depois, saiu o gol. Elias tabelou com Lulinha e recebeu livre, dentro da área, para só ter o trabalho de chutar no canto direito de Vágner. 1 a 0 para o Timão

Depois de abrir o placar, o time teve chance de ampliar aos 10, quando Otacílio Neto finalizou rente à trave direita. Mas no lance seguinte, aos 12, ao invés de pular mais à frente do marcador, a equipe sofreu o empate. Marcelo Toscano invadiu a área e perdeu o domínio da bola, mas ela sobrou para Felipe Azevedo rolar para o fundo da meta de Felipe.

Quando o Corinthians tentava mais uma vez ficar na frente, uma sucessão de falhas do time aconteceu. No lado direito da defesa, Alessandro deu passe bisonho nos pés de Zé Carlos, que arrematou de fora da área. Seria fácil de defender, mas Felipe escorregou e chegou tarde, vendo a bola entrar no seu canto direito, aos 30 minutos de jogo.

O Paulista teve bom volume de jogo e o Corinthians jogava mais no contra-ataque. Assim acabou o primeiro tempo em 2 a 1 para o Paulista.

Mano Menezes queria ver o time mais ofensivo e no intervalo sacou o volante Fabinho e colocou em campo o meia Boquita, um dos destaques do Timão na conquista do heptacampeonato da Copa São Paulo de Juniores, no mês passado. O jovem estreou na equipe principal.

O camisa 30 demonstrou boa movimentação e personalide e logo passou a criar jogadas de ataque para o Alvinegro do Parque São Jorge. Aos 15, ele recebeu cruzamento de Alessandro e cabeceou na trave direita de Vágner, quase marcando o seu primeiro gol.

Zé Carlos, autor do segundo gol do Paulista, sentiu lesão na coxa e o técnico Luiz Carlos Ferreira trocou o atacante por um volante, Rodrigo Santos, que reforçou a marcação do time mandante, satisfeito com a vitória parcial.

Aos 22, Boquita apareceu mais uma vez. Ele rolou para Souza dentro da área e o atacante foi varrido por Rodrigo Santos. O juiz Elcio Borborema marcou pênalti. Chicão bateu no canto esquerdo de Vágner e comemorou o seu quarto gol no Paulistão. Ele é o artilheiro do Corinthians.

O zagueiro-artilheiro Chicão brilhou mais uma vez. Boquita rolou para Otacílio Neto, que sofreu falta dura por trás de Eli Sábia. O beque do Paulista foi expulso. Na cobrança da falta, em cima da linha da grande área, pelo lado esquerdo, Chicão bateu no canto esquerdo de Vágner e vibrou muito com o seu segundo gol no jogo e o quinto no Paulista. Corinthians 3 a 2, aos 31 do segundo tempo.

Depois de garantir a vitória parcial, o Corinthians soube trabalhar bem as jogadas, se defendeu bem e ainda levou perigo ao gol rival. A liderança estava garantida.
O Corinthians volta a jogar no próximo sábado, contra a Portuguesa, às 17h no Pacaembu. No mesmo dia, o Paulista vai até Bragança Paulista enfrentar o Bragantino, às 19h10.
FICHA TÉCNICA
PAULISTA 2 X 3 CORINTHIANS

Estádio: Jayme Cintra, Jundiaí (SP)
Data/hora: 4/02/2009, às 22h (Brasília)
Árbitro: Elcio Paschoal Borborema
Assistentes: Marcelo Luis da Silva e Danilo Ricardo Simon Manis

Gols: Elias, 4’/1ºT (0-1), Felipe Azevedo, 12’/1ºT (1-1), Zé Carlos, 30’/2ºT (2-1); Chicão, 22’/2ºT (2-2); Chicão, 31’/2ºT (2-3)
Cartões amarelos: Fabinho, William, Diogo e Boquita (COR); Rodrigo Sá, Eli Sabiá, Freire (PAU)
Cartão vermelho: Eli Sabiá (PAU)

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Fabinho (intervalo – Boquita), Túlio, Elias (44’/2ºT – Bruno OCtávio) e Lulinha (24’/2ºT – Diogo); Otacílio Neto e Souza. Técnico: Mano Menezes

PAULISTA: Vágner, Eli Sabiá, Freire e Mauro; Maizena, Roberto Santos, Rodrigo Sá (23’/2ºT – Alex Oliveira), Eduardo e Marcelo Toscano; Felipe Azevedo e Zé Carlos (14’/2ºT – Rodrigo Santos). Técnico: Luiz Carlos Ferreira

fevereiro 5, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco desencanta e goleia o Tigres: 4 a 0

Rodrigo Pimpão deixa o dele, Faioli marca dois e o clube de São Januário vence sua primeira partida no Carioca

Rodrigo Pimpão marcou seu primeiro gol com a camisa do VascoRodrigo Pimpão marcou seu primeiro gol com a camisa do Vasco (Crédito: Cleber Mendes)

O Vasco finalmente desencantou neste Campeonato Carioca e goleou o Tigres com autoridade, nesta quarta-feira à noite, em Xerém (RJ). Rodrigo Pimpão abriu a contagem na primeira etapa. Nilton e Faioli, duas vezes, completaram o placar para o Cruzmaltino. Com isso, o clube de São Januário conquistou seus primeiros três pontos na competição enquanto o Tigres permaneceu com o ponto conseguido na sua estréia na Primeira Divisão carioca.

O Vasco mostrou maior entrosamento desde o início do primeiro tempo. Aos 13, Alex Teixeira recebeu de Rodrigo Pimpão, driblou o zagueiro mas chutou com pouca força. Dois minutos depois, Fernando tentou de cabeça mas Marcos Paulo defendeu sem dar rebote.

O Tigres, por sua vez, mostrou que também que poderia assustar em uma cobrança de falta de Clayton, aos 21. Tiago mergulhou no canto direito e espalmou. Guerra, de voleio, teve grande oportunidade dois minutos depois. Aos 24, Sorato bateu raspando a trave direita.

Apesar destas chances, no geral, era o Vasco que tinha mais volume de jogo, principalmente quando a bola passava pelos pés de Carlos Alberto. Mas foi em um passe de Jéferson que o Vasco abriu o placar. Aos 37, o meia foi lançado na ponta esquerda e cruzou rasteiro para o meio da área. Rodrigo Pimpão apareceu sozinho, driblou o goleiro com uma calma de veterano e só empurrou para o fundo da rede: Vasco 1 a 0.

Alex Teixeira chegou a ampliar a contagem três minutos depois. Mas, como tem acontecido constantemente no Campeonato Carioca, o árbitro assinalou equivocadamente impedimento do apoiador.

O Vasco e o Tigres começou a segunda etapa meio sonolento. Tanto que o primeiro lance de perigo aconteceu sem querer. Aos 7, Édson tentou cruzar da esquerda, Tiago fez golpe de vista e a bola carimbou a trave.

Depois deste lance, o Cruzmaltino acordou e teve várias chances de marcar como aos 15, com Alex Teixeira, e aos 17, com Carlos Alberto, mas os dois perderam suas oportunidades. Mas o Tigres teve novamente uma chance de marcar, aos 19, em uma cabeçada de Eduardo que Tiago teve que se esticar para defender.

As coisas ficaram mais facilitadas para o Vasco quando Marquinhos fez falta em Rodrigo Pimpão e foi expulso aos 25 do segundo tempo. E foi nesta infração que saiu o segundo gol do Vasco. Paulo Sérgio cruzou na área e Nilton apareceu entre os zagueiros para fazer de cabeça: Vasco 2 a 0, aos 26.

Com um a mais em campo, não demorou para o Vasco ampliar. Aos 34, Jéferson soltou uma bomba de fora da área que o goleiro Marcos Paulo espalmou. Faioli pegou o rebote e, sozinho, deslocou o goleiro: Vasco 3 a 0.

Faioli ainda teve a chance de fazer mais um. Em contra-ataque do Vasco aos 38 minutos, Carlos Alberto rolou uma bola açucarada para o atacante. Ele que soltou uma bomba e o goleiro Marcos Paulo não segurou: Vasco 4 a 0.

Agora, o Vasco tentará continuar com a boa apresentação contra o Duque de Caxias – que também será adversário do clube na Série B do Campeonato Brasileiro – no próximo sábado, em São Januário, às 16h. Já o Tigres vai até Campos pegar o Americano, que está com aproveitamento de 100% neste Carioca. A partida começa às 20h30.

FICHA TÉCNICA
TIGRES 0 x 4 VASCO
Estádio:
Los Larios, Xerém (RJ)
Data/hora: 28/01/09 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (RJ)
Renda/público: R$ 54.880,00 / 3.144 pag.
Cartões amarelos: Claiton (TIG); Alex Teixeira, Ramón e Carlos Alberto (VAS).
Cartões vermelhos: Marquinhos, aos 25’/2ºT (TIG)

GOLS: Rodrigo Pimpão, 37’/1ºT (0-1); Nilton, 26’/2ºT (0-2); Faioli, 34’/2ºT (0-3); Faioli, 38’/2ºT (0-4).

TIGRES: Marcos Paulo, Oziel, Zé Carlos (Aílson, 18’/1ºT), Gustavo e Edson; Neto (Gilcimar, intervalo), Marquinhos, Clayton e Denis; Guerra e Sorato (Eduardo, 12’/2ºT). Técnico: João Carlos Costa.

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Titi, Fernando e Ramón; Amaral (Mateus, 27’/2ºT), Nilton, Jéferson e Alex Teixeira (Faioli, 32’/2ºT); Carlos Alberto e Rodrigo Pimpão (Carlos Antônio, 27’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x10’);}

janeiro 29, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , | Deixe um comentário