Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Internacional vai em busca do bi da Recopa

Equipe colorada tenta superar dois adversários

LANCEPRESS!

Em busca do bicampeonato da Recopa, título que conquistou em 2007, o Internacional enfrenta a Liga Deportiva Universitária, a LDU, na noite desta quinta-feira, em Quito. Na verdade, serão dois adversários: o atual campeão da Libertadores e a altitude de 2.850m da capital do Equador.

A altitude é o menor dos problemas. Segundo o médico colorado Luiz Crescente, que acompanha a delegação, a perda de capacidade orgânica dos atletas será de apenas 10%.

Difícil, mesmo, será derrotar a LDU. No jogo de ida, no Beira-Rio, duas semanas atrás, o Inter perdeu por 1 a 0. Se devolver o placar, a decisão será nos pênaltis. Para ficar com o troféu nos 90 minutos, vitória colorada por qualquer outra diferença de gols será suficiente. Já para a LDU um empate basta.

O técnico Tite lamenta que o primeiro duelo da Recopa tenha coincidido com a decisão da Copa do Brasil. Segundo ele, as duas competições, mais o Brasileiro, impediram que a equipe se concentrasse convenientemente para o primeiro confronto.

– A perda da Copa do Brasil já foi superada. Estamos inteiros psicologicamente, e queremos merecer esse título produzindo uma grande atuação – diz Tite.

O otimismo tem sua razão de ser. Se não contará com Bolívar, suspenso, e Sandro, lesionado, o Inter tem a vantagem de poder escalar Nilmar e o lateral-esquerdo Kleber, que serviam à Seleção na época do primeiro jogo. Principalmente o decisivo Nilmar. Com seu veloz atacante no time, Tite acredita que a chance de gols em contragolpes será maior.

– Até porque a LDU avança em massa quando atua em seu estádio. Isso a torna mais perigosa, mas os espaços para contra-ataques do adversário são maiores – ensina o atacante Bolaños, que foi campeão da Libertadores com a equipe equatoriana, passou pelo Santos e hoje é reserva no Inter. Autor de três gols na vitória sobre o Coritiba, dez dias atrás, o também veloz Bolaños será uma das armas do Inter para o segundo tempo.

Resta esperar que D’Alessandro e Taison superem a má fase justamente nessa partida. O meia argentino atuou mal nos três jogos disputados depois de uma parada de três semanas. Já Taison tem pecado pelo individualismo e está sem marcar há um mês e meio – seu último gol foi o do 1 a 0 sobre o Goiás.

A LDU não irá administrar a vantagem, garante seu técnico, o uruguaio Jorge Fossatti. Pelo contrário, ele optou por uma formação mais ofensiva: em vez do retrancadíssimo 3-6-1 utilizado no Beira-Rio, um 3-5-2. O meia De la Cruz cederá lugar ao atacante Graf. Dessa forma, o argentino Bieler, autor do gol do primeiro jogo, terá um parceiro permanente no ataque. Outra mudança será a substituição do zagueiro Calle por Espínola.

A equipe equatoriana dá grande importância à decisão. Até utilizou os reservas na rodada do campeonato nacional no fim de semana. E a torcida se prepara para transformar La Casa Blanca num caldeirão.


FICHA TÉCNICA

LDU X INTERNACIONAL

Estádio: La Casa Blanca (Quito, EQU)

Data-hora: 9/07/2009 – 21,50h (de Brasília)

Árbitro: Carlos Chandía (CHI)

Auxiliares: Cristian Julio e Lorenzo Acuña (CHI)

LDU: Dominguez; Campos, Espínola e Araújo; Reasco, Vera, Lara, Urrutia e Ambrossi; Graf e Bieler. Técnico: Jorge Fossatti.

INTERNACIONAL: Lauro; Danilo, Indio, Danny Morais e Kleber; Glaydson, Magrão, Guiñazú e D’Alessandro; Taison e Nilmar.Técnico: Tite.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 9, 2009 Posted by | Futebol Sulamericano, Internacional | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter decepciona de novo e perde em casa para a LDU

Colorado dá um passo atrás em busca do título da Recopa

D’Alessandro nada fez para salvar o Inter (foto: Reuters)

D'Alessandro nada fez para salvar o Inter (foto: Reuters)

LANCEPRESS!

O Internacional vai de mal a pior. Depois de um início de ano arrasador, o Colorado ficou distante do título da Copa do Brasil e, na noite desta quinta-feira, deu um passo atrás na busca do título da Recopa Sul-Americana. Mesmo com a força da torcida no Beira-Rio, perdeu por 1 a 0 para a LDU, campeã da Libertadores, gol de Vera. Já são seis jogos sem vencer.

O time da casa começou a partida sufocando o adversário. Marcava desde o campo ofensivo e a LDU, lenta, não conseguia encaixar os contra-ataques para os quais se posicionou em campo. O Colorado, entretanto, não conseguia chegar ao gol adversário. Tudo por conta do 3-6-1 escalado por Jorge Fossati, que congestionou o meio de campo. Além disso, o Inter insistia nas bolas longas ou em jogadas individuais, e esbarrava numa retranca muito forte.

Aos 9, um dos momentos de mais perigo do jogo. Taison arriscou de longe e a bola passou perto, à esquerda do gol. Foi só durante quase 20 minutos de partida concentrados no meio do campo. Somente aos 26 a torcida do Inter acordou, novamente com Taison, desta vez batendo no canto para grande defesa de Dominguez.

A LDU respondeu logo em seguida. Depois de escanteio cobrado por Andrezinho, a bola bateu na mão de Vera, na área do time equatoriano. O árbitro não marcou a penalidade e, no único contra-ataque dos visitantes no primeiro tempo, Bieler chutou bem, obrigado Lauro a fazer bela intervenção. A primeira etapa acabou com mais violência que lances de perigo, muito influenciada pela péssima atuação do juiz Juan Soto.

As equipes voltaram sem mudanças para a segunda etapa. O jogo, da mesma forma, seguia arrastado, sem ninguém arriscar, o que fez permanecer a monotonia no campo do Beira-Rio. O que mudou durante o intervalo foi a atitude do árbitro: Juan Soto distribuiu dois cartões amarelos em um minuto, o que segurou o ímpeto dos jogadores nas entradas mais fortes.

Aos 11 a LDU achou um gol, para desespero da torcida colorada. Lara entortou a defesa gaúcha pela esquerda e tocou para trás. Bieler bateu forte, Lauro defendeu mas a bola voltou nos pés do atacante da LDU que marcou: 1 a 0.

Daí para o fim da partida, o que se viu foi um Internacional que mal chegava à frente, esbarrando numa equipe bem postada e, quando necessário, até violenta – respaldada pelo árbitro, que voltou a se omitir. Aos 23, D’Alessandro, de falta, foi quem mais assustou o time equatoriano. Bolívar, em lance lamentável, agrediu um adversário e foi expulso justamente, prejudicando o time vermelho. Danilo Silva, que entrou no fim, ainda tentou aos 38, mas foi só no Beira-Rio.

INTERNACIONAL 0 X 1 LDU

Estádio: Beira-Rio (Porto Alegre, RS)
Data-hora: 25/06/2009 – 21h50 (horário de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Auxiliares: Rafael Yánez e Gerardo Quintero (VEN)

Renda e público: R$ 644.630,00/ 30.284
Cartões amarelos: De La Cruz (LDU), 8’/1ºT; Andrezinho (INT), 37’/1ºT; Campos (LDU) 41’/1ºT; Índio (INT), 44’/1ºT; Guiñazú (INT), 4’/2ºT; Calle (LDU), 5’/2ºT; Reasco (LDU), 36’/2ºT
Cartão vermelho: Bolívar (INT), 26’/2ºT
GOL: Bieler, 11’/2ºT

INTERNACIONAL: Lauro; Bolívar, Índio, Danny Morais e Marcelo Cordeiro; Sandro (Danilo Silva), Guiñazú, Andrezinho (Giuliano) e D’Alessandro; Taison e Alecsandro (Leandrão). Técnico: Tite.

LDU: Dominguez; Campos, Norberto Araujo e Calle; Reasco, De la Cruz, Urrutia, Vera, Lara (Graf) e Ambrossi; Bieler (Larrea). Técnico: Jorge Fossatti.

junho 26, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio derrota o Náutico com facilidade

Souza se destaca na segunda vitória gremista no Brasileiro

Grêmio jogou melhor e venceu por 3 a 0 (Crédito: Ricardo Rimoli)

Grêmio jogou melhor e venceu por 3 a 0

RENATO SCOFIELD

O Grêmio soube se impor diante do Náutico. O tricolor gaúcho venceu o Timbu por 3 a 0 no Estádio Olímpico, na noite desta quinta-feira, em jogo válido pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols da partida foram marcados por Souza (duas vezes) e Maxi López. Com o resultado o Grêmio foi para a sexta colocação com sete pontos, apesar da derrota o Náutico permanece bem na tabela. O time pernambucano é o quarto colocado com oito pontos.

O Grêmio assustou pela primeira vez aos dois minutos com boa jogada pela esquerda e finalização de Alex Mineiro, que foi travada pela zaga. O Naútico respondeu aos seis, em ótima triangulação na entrada da áera que terminou no chute de Aílton. No lance seguinte o zagueiro Réver do Grêmio colocou a mão na bola em lance de ataque do Grêmio e recebeu um cartão amarelo infantil.

Aos 15, Gilmar se livrou de Adílson e arrancou com o campo livre, mas, antes que pudesse finalizar, Fábio Santos fez o corte . O jogo era lá e cá, aos 17 Ruy cruzou da direita para Souza cabecear e obrigar o goleiro Eduardo a trabalhar pela primeira vez, espalmando a bola para escanteio. Aos 20, Gilmar recebeu cruzamento da direita e chutou com força, a bola saiu por cima do gol de Marcelo Grohe.

O Grêmio voltou a criar boa oportunidade com Fábio Santos, mas o chute do ala saiu fraco a esquerda do gol. Três minutos depois, mais uma chance. Máxi Lopez fez bem a jogada de pivô e rolou para Tcheco finalizar. Eduardo defendeu com segurança. Aos 37 saiu o primeiro gol do Grêmio. Ruy deu passe açucarado para Souza que, em posição de impedimento, matou no peito com estilo e fuzilou o goleiro Eduardo. O bandeira não viu a posição irregular e o juiz validou o gol.

Antes do fim do primeiro tempo, Ruy ainda teve uma chance para ampliar o placar, mas o chute do lateral saiu a direita do gol de Eduardo. No último minuto do primeiro tempo Ruy fez falta dura no meio-de-campo e levou o cartão amarelo.

Souza marca mais um e sela a vitória

O segundo tempo começou com chances para os dois lados. Aos dois minutos Gilmar escapou pela direita e cruzou, Anderson Lessa não alcançou e Carlinhos Bala desviou para fora, com perigo. No lance seguinte, após cobrança de escanteio, Réver cabeceou, na pequena área, por cima do gol. Souza também levou perigo em chute de fora da área.

O jogo continuava aberto, aos dez Gilmar fez boa jogada pela direita e chutou para Marcelo Grohe defender. Na resposta do Grêmio, Máxi Lopez quase marcou o segundo, mas Eduardo fez boa defesa. O Grêmio chegou a marcar duas vezes, mas, Réver, no primeiro lance, e Máxi Lopez, na segunda oportunidade, estavam em impedimento quando fizeram os gols.

Aos 22, Joílson, que entrara instantes antes no lugar de Ruy, cruzou para Máxi Lopez marcar de cabeça o segundo do Grêmio. Dessa vez o gol valeu. O Grêmio se aproveitou de uma falha de Gladstone na saída de bola e marcou mais um. Alex Mineiro serviu e Souza fez o segundo gol dele na partida tocando com categoria. O Grêmio terminou a partida pressionando para garantir a vitória. No fim, mesmo com a vitória garantida, Joílson foi expulso ao cometer duas faltas desnecessárias.

Os dois times voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro dentro de dez dias. O Grêmio enfrenta o Fluminense no Rio de Janeiro, já o Náutico encara o Atlético Mineiro, fora de casa.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO X NÁUTICO

Estádio: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 04.06.09 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Cláudio Jose de Oliveira Soares (RJ)

Gols: Souza (37/1º e 35/2º) Maxi Lopez (22/2º) (GRE)
Cartões amarelos: Réver, Ruy, Tcheco, Joílson (GRE) Aílton, Anderson Santana, Johnny, Galiardo (NAU)
Cartões vermelhos: Joílson (GRE)

GRÊMIO:Marcelo Grohe; Leo, Rafael Marques e Réver; Ruy (Joílson), Adilson, Tcheco, Souza e Fábio Santos; Alex Mineiro (Douglas Costa) e Maxi López ( Herrera). Técnico: Paulo Autuori.

NÁUTICO: Eduardo, Gladstone, Vágner e Negretti (Júnior Carioca); Galiardo, Johnny, Aílton (Dinda), Eduardo Eré e Anderson Santana (Anderson Lessa); Gilmar e Carlinhos Bala. Técnico: Waldemar Lemos.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 5, 2009 Posted by | Grêmio, Náutico | , , , , , , , | Deixe um comentário

Cauteloso, Duda Kroeff não garante contratação de Paulo Autuori

Presidente tricolor está mais confiante na contratação de Rafael Carioca

Reprodução/SporTV

Duda Kroeff comedido ao falar de Autuori

O presidente Duda Kroeff garantiu, na noite desta quinta-feira, que está tranquilo em relação ao fato do Grêmio estar sem técnico há tanto tempo. No entanto, o mandatário do clube disse que fica ansioso por saber que a torcida tricolor está preocupada com a situação.

Duda afirmou que o acerto com Paulo Autuori está muito bem encaminhado, mas não assegura que o novo treinador será ele:

– Ainda estamos terminando os acertos, mas está tudo muito bem encaminhado. Não posso garantir nada por enquanto, mas tenho fé que tudo dê certo. Dependemos de alguns detalhes que, eu tenho certeza, não atrapalharão – afirmou Duda Kroeff.

Para as próximas fases da Libertadores, o Grêmio pode fazer três mudanças na lista original. Dois jogadores que estão atuando no exterior já estão pré-inscritos na CBF pelo clube: Rafael Carioca e Renato.

A situação do ex-jogador do Flamengo e do Corinthians é mais complicada. O clube nos Emirados Árabes onde atua Renato, Al-Shabbab, está dificultando a liberação, e o atleta dificilmente irá para o Estádio Olímpico de imediato.

Rafael Carioca, porém, está muito perto de vestir novamente a camiseta do Grêmio. O Spartak Moskou ainda deve uma parcela do pagamento ao clube gaúcho, e isto pode facilitar a negociação:

– Foi uma das propostas que eu fiz a eles, e espero que dê certo – revelou Duda Kroeff.

  • AspasNão posso garantir nada por enquanto, mas tenho fé que tudo dê certo. Dependemos de alguns detalhes que, eu tenho certeza, não atrapalharão”

O presidente também comentou a divulgação de pesquisa de uma publicação que deu ao Grêmio, pela 14ª vez consecutiva, o título do clube mais lembrado no Rio Grande do Sul. O Tricolor obteve 49,5% da lembrança dos gaúchos contra 42,9% do segundo colocado, o rival Inter. O clube vence em todas as classes sociais.

– Eu não tenho a menor dúvida de que o Grêmio possui a maior torcida do Rio Grande do Sul. São 14 anos com a maior torcida. Isto é um orgulho muito grande para todos nós gremistas.

Quando falou sobre o número de associados que o clube tem atualmente, o presidente do Grêmio aproveitou para dar uma cutucada no Inter:

– Hoje, nós temos quase 50 mil sócios, porque aqui no Grêmio, nós não mentimos. Tenho a impressão que tem muita gente mentindo por aí – disse Duda.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

abril 24, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , | Deixe um comentário

No Morumbi, Borges salva de novo e garante a classificação do São Paulo

Diante de um belo público, Tricolor vence o Defensor de virada por 2 a 1, com dois gols do atacante, que voltou ao time após ter ficado três jogos fora

Ampliar Foto Agência/AFP Agência/AFP

Borges recebe o cumprimento de Miranda

Ele já havia impedido a derrota do time logo na estreia na Taça Libertadores da América , com um gol de meia bicicleta, aos 48min do segundo tempo da partida contra o Independiente Medellín, que terminou empatada por 1 a 1. E, na noite desta quinta-feira, Borges brilhou novamente em casa. Marcou os dois gols da vitória de virada do  São Paulo sobre o Defensor por 2 a 1, para festa da torcida, que compareceu em grande número ao estádio do Morumbi.

Confira os próximos jogos e a tabela de classificação da Libertadores

O resultado colocou a equipe comandada por Muricy Ramalho nas oitavas-de-final da competição. O time isolou-se ainda mais na liderança do Grupo 4, com dez pontos, seis a mais que Defensor e Independiente Medellín, que é o próximo adversário são-paulino, na próxima quarta-feira, na Colômbia.  Antes, no fim de semana, o Tricolor muda o foco e faz a primeira semifinal do Campeonato Paulista , contra o Corinthians, no estádio do Pacaembu.

Ouça os gols do jogo desta quinta pela Rádio Globo AM

Primeiro tempo sonolento
No último treino antes da partida desta quinta, o técnico Muricy Ramalho resolveu fazer um treino secreto que durou 1h20m. Mas, quando a bola rolou, parecia que o São Paulo havia acabado de se conhecer. Muitos erros de passes e nenhuma inspiração.

O Defensor, inteligentemente, saiu para o jogo e não deu espaços para o Tricolor que também pecou pela falta de aproximação do meio-campo com o ataque. Os uruguaios bloquearam o avanço de Junior Cesar colocando o atacante Nasa aberto. Pela direita, Zé Luis fechava todas as jogadas para o meio, o que facilitava as coisas para a marcação uruguaia,

Sem alternativas, o time brasileiro passou a forçar o chuveirinho para a área adversária. O primeiro lance de perigo ocorreu aos 19 minutos, em cabeçada de Borges, para fora. Cinco minutos depois, foi a vez de Washington tentar pelo alto, sem sucesso. O Defensor aproveitava a noite infeliz das principais peças são-paulinas e tentava surpreender com rapidez nas subidas para o ataque.

Aos 32, quase gol Borges, de cabeça, após cobrança de escanteio de Jorge Wagner. Seis minutos depois, veio a surpresa. Falta cobrada para a área do São Paulo, e Rogério Ceni, ao subir para o lance, colocou a bola para dentro do próprio gol. Um frango. Foi o segundo jogo seguido que o camisa 1 são-paulino falhou. Já havia errado no segundo gol do São Caetano, no empate por 2 a 2 do último domingo, na partida realizada em Presidente Prudente pelo Paulistão.

Dagoberto e Borges resolvem a partida

A situação não se alterou no segundo tempo. O São Paulo seguiu mal em campo, e a paciência do seu torcedor acabou. As vaias ecoaram no estádio do Morumbi. Irritado, o técnico Muricy Ramalho resolveu partir para o tudo ou nada, tirando Zé Luis para colocar Dagoberto. Aos 10, Rogério Ceni, em cobrança de falta, obrigou o goleiro Martín Silva a fazer a sua primeira grande defesa.

Ampliar Foto Agência/EFE Agência/EFE

Jogo no Morumbi foi duro para o Tricolor

A entrada do camisa 25 deu novo gás ao time, que renasceu em campo. Aos 14, Dagoberto fez bela jogada e deu passe açucarado para Washington, que bateu por cobertura e acertou o travessão uruguaio. No minuto seguinte, Washington teve nova chance na cara do gol, mas foi travado na hora da finalização.

Vendo o empenho do time em campo, a torcida resoveu jogar junto e voltou a apoiar. O Defensor, por sua vez, priorizou o sistema defensivo. O técnico Jorge da Silva retirou o atacante Mora e colocou o volante Gaglianone. Com isso, o meio-campo ficou ainda mais congestionado.

O gol são-paulino estava cada vez mais próximo. Aos 24, Jorge Wagner cobrou escanteio pela direita, e André Dias, de cabeça, acertou a trave esquerda de Martín Silva. No minuto seguinte, não teve jeito. Após cruzamento da direita, Washington e André Dias tocaram de cabeça, e a bola sobrou para Borges, impedido, bater no ângulo direito.

Mas o camisa 17 queria mais. Aos 29, ele fez o Morumbi explodir de alegria. Após cruzamento de Jorge Wagner da esquerda, a zaga uruguaia falhou, e Borges, de pé direito, bateu no canto esquerdo de Martín Silva. Foi o quinto gol dele na Taça Libertadores.

Ficha técnica:

SÃO PAULO 2 x 1 DEFENSOR
Rogério Ceni; Zé Luis (Dagoberto), André Dias, Miranda e Junior Cesar; Jean, Hernanes, Arouca e Jorge Wagner; Borges (Renato Silva) e Washington. Martín Silva; Robert Herrera, Jorge Curbelo, Mario Risso e Leandro Cabrera; Carlos Díaz, Diego Ferreira (Jonathan Techera), Miguel Amado e Julio Marchant; Diego de Souza e Rodrigo Mora (Gaglianone).
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: Jorge da Silva.
Gols: Diego de Souza, aos 38min do primeiro tempo e Borges, aos 25min e aos 29min do segundo tempo.
Cartões amarelos: André Dia, Dagoberto e Washington (São Paulo) e Jorge Curbelo (Defensor). Cartão vermelho: Diego de Souza (Defensor).
Estádio: Morumbi. Data: 09/04/2009. Árbitro: Carlos Chandia (CHI). Auxiliares: Lorenzo Acuña (CHI) e Sergio Román (CHI). Renda e público: R$ 1.318.885,00 / 47.205 pagantes

abril 9, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Casão se emociona em homenagem de corintianos

Evento com o ex-jogador do Timão faz parte do projeto ‘Loucos por Ti’

LANCEPRESS!

Na noite desta quinta-feira, o ex-jogador Casagrande foi homenageado por torcedores corintianos que participam do projeto “Loucos por Ti”, criado para planejar diversas ações para o centenário do clube em 2010. O evento foi realizado no Estádio e Museu Preto & Branco, na Zona Leste da capital paulista.

Casão ficou muito emocionado, chorou bastante e lembrou dos momentos do convívio com a Fiel nos estádios. Ele também elogiou o desempenho de Ronaldo no Timão, a equipe atual de Mano Menezes e garantiu que nos próximos dias volta a ser comentarista da SporTV, numa espécie de estágio antes de reassumir seu posto na Rede Globo.

No fim, ele fez uma analogia dos problemas que teve para se livrar das drogas com a queda do Corinthians para a Série B do Brasileiro:

– Existia uma simbiose entre eu e o Corinthians, tanto que nossa queda aconteceu em momentos parecidos, assim como nosso retorno. Eu vivi a Segunda Divisão da vida e hoje estou me recuperando, assim como o clube. Foi um momento muito difícil da minha vida, mas que eu sabia que do lado de fora, naquele meu mundinho, milhares de torcedores do Corinthians estavam torcendo por mim. E isso me deu uma força muito grande.

Estavam presentes na homenagem a Casagande os ex-jogadores Ataliba, Biro Biro e Wladimir, além do diretor de marketing Luis Paulo Rosenberg, do consultor médico Joaquim Grava e de Osmar de Oliveira, comentarista da Band.

março 27, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , | Deixe um comentário

Tricolor bate Oeste com tranquilidade

Rogério Ceni, que retornou ao gol quase não precisou fazer defesas

Ampliar Foto Divulgação/VIPCOMM Divulgação/VIPCOMM

Washington marca o quinto gol pelo Tricolor

O São Paulo bem que poderia ter marcado mais gols, mas fez seu papel e venceu o Oeste por 3 a 0, na noite desta quinta-feira, no Morumbi, pelo Paulistão. Pouco menos de 5 mil torcedores estiveram no estádio para acompanhar a partida, que registrou o retorno de Rogério Ceni ao gol tricolor, após cinco partidas sem ser titular, por conta de uma lesão na coxa direita. Washington, que não marcava há três partidas, voltou a balançar a rede. E Hernanes marcou um belo gol. Tudo tranquilo para o anfitrião.

Com o resultado, o Tricolor tem agora 23 pontos e segue na terceira posição. O Oeste tem 11 pontos, na 13ª colocação. Na próxima rodada, o time da capital encara o Santos na Vila Belmiro, no domingo, e a equipe de Itápolis enfrenta o Paulista, em Jundiaí, no mesmo dia.

Esquema diferente e gol de Washington

Satisfeito com o bom entendimento de Jorge Wagner e Junio Cesar pela esquerda na partida contra o Barueri, o técnico Muricy Ramalho manteve a parceria nesta partida e adiantou Hernanes para a armação. Com isso, Arouca ganhou uma oportunidade ao lado de Jean na cabeça-de-área. O treinador colocou dois zagueiros em campo, mas Zé Luis, que estava na direita, também ajudava a zaga.

O São Paulo começou a partida pressionando o Oeste desde o primeiro minuto. Aos seis, Washington foi impedido de finalizar pela zaga adversária. Aos 11, Borges chutou de longe e Weverton espalmou. Aos 20, a melhor chance tricolor: após cruzamento na área, André Dias rebateu de cabeça, e a bola só não entrou porque o camisa 1 do time de Itápolis impediu o gol.

O dono da casa continuou criando, mas começou a ter dificuldades de entrar na área do Oeste, que se fechou ainda mais. O Tricolor tentou muito com bolas alçadas, e apesar de ter dois jogadores habilidosos pelo lado esquerdo, atacou mais pela direita, com Zé Luis.

O gol saiu aos 37 minutos, mas não aconteceu pelos lados. Jean desceu pelo meio, passou por dois adversários e tocou para Washington que, na área, protegeu a bola, girou e chutou para a rede: 1 a 0 para o São Paulo (assista ao vídeo). Foi o quinto gol de Washington com a camisa tricolor. E o time foi para o intervalo com a vitória parcial, mas ciente de que poderia ter um placar mais amplo por causa das chances desperdiçadas. Rogério Ceni, em seus primeiros 45 minutos de volta à equipe, terminou a primeira etapa sem sujar o uniforme. Um retorno mais do que tranquilo ao time do São Paulo.

Borges só encontra a trave, mas Tricolor faz dois

O Oeste voltou para o segundo tempo sem Nei Paraíba e com Mirandinha na frente. O objetivo era dar mais velocidade na frente para o visitante. O time até se aproximou mais da área de Ceni, mas sem muita eficiência. O melhor chute foi de Mirandinha, aos sete minutos, mas ainda assim saiu fraco e com fácil defesa para o camisa 1 tricolor.

O dono da casa seguia perdendo chances de gol. Hernanes tentava através dos cruzamentos. E o lado esquerdo, não tão acionado no primeiro tempo, produzia mais no segundo, mas ainda sem a eficiência da última partida. Aos 16, o próprio Hernanes cansou de cruzar e chutou forte, obrigando Weverton a fazer uma defesa difícil.

Dois minutos depois, o gol não saiu por uma questão de centímetros. Borges arriscou o chute, mas a bola carimbou a trave esquerda de Weverton, que apenas rezou para que ela não entrasse. Aos 18, o camisa 17 quase marcou novamente, desta vez de cabeça, após cruzamento de Zé Luis. Weverton espalmou com a ponta dos dedos e colocou por cima do travessão.

Borges acertou novamente a trave, desta vez em uma cabeçada. Olhou para o céu, inconformado. Mas André Dias garantiu o segundo gol aos 28, também pelo alto. Hernanes cobrou falta pela direita e botou a bola na cabeça do zagueiro, que comemorou desenhando um coração no ar: 2 a 0.

Muricy voltou ao 3-5-2 ao tirar Junior Cesar, deslocar Jorge Wagner para a lateral e colocar Hugo em campo. Renato Silva também entrou na partida, compondo a zaga com três. Washington saiu mais cedo para descansar. O Tricolor perdeu mais oportunidades, principalmente com Borges. Mas finalizou o placar aos 42, com uma linda jogada. Jean, de calcanhar, passou para Hernanes bater com categoria, sem chances para Weverton. Ótimo jeito de fechar a noite dos são-paulinos.

Ficha técnica:

SÃO PAULO 3 x 0 OESTE
Rogério Ceni; Zé Luis, Andrés Dias, Miranda (Rodrigo) e Junior Cesar (Renato Silva); Jean, Arouca, Hernanes e Jorge Wagner; Borges e Washington (Hugo). Weverton; Dede, Dezinho, Adriano e Mazinho (Luiz Carlos); Luciano Santos, Dias, Dionísio e Vander (Luizinho); Caíque e Nei Paraíba (Mirandinha).
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: Marco Antônio.
Gols: Washington, aos 37 minutos do primeiro tempo; André Dias, aos 28 minutos, Hernanes, aos 42 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Borges (São Paulo); Dede, Vander (Oeste).
Estádio: Morumbi. Data: 26/02/2009. Árbitro: Robério Pereira Pires. Auxiliares: Junivan Rodrigues de Souza e Matheus Camolesi.

fevereiro 27, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio sofre mas consegue superar o goleiro Gatti

Tricolores esbarraram em uma noite brilhante do goleiro do Juventude

Ruy marcou o primeiro gol do Grêmio no OlimpicoRuy marcou o primeiro gol do Grêmio no Olímpico (Crédito: Ricardo Rimoli)

LANCEPRESS!

Com a vitória de 2 a 0 diante do Juventude no Olímpico, na noite desta quinta-feira, o Grêmio subiu para a quarta colocação da Chave 2 do Campeonato Gaúcho, com 10 pontos em sete jogos. Já o time de Caxias do Sul está na quinta posição com oito pontos.

Mesmo com o resultado positivo, a noite foi de muito sofrimento para os Tricolores. O goleiro Gatti fez o grito de gol do torcedor ser adiado por pelo menos três vezes. O arqueiro do Juventude foi o grande nome do primeiro tempo, evitando que o Grêmio saísse para o intervalo com vantagem no placar.

No segundo tempo, o jogo continuou da mesma forma: os comandados de Celso Roth dominavam completamente o adversário. O Grêmio fazia grande pressão no Juventude mas quando chegava na grande área esbarrava nas belíssimas defesas de Gatti.

No intervalo, Celso Roth colocou Jonas no lugar de Rafael Marques e o atacante incendiou a partida, aparecendo em todos os ataques gremistas. Após tanta pressão, o gol tricolor surgiu. Aos 3 minutos, Ruy tabelou com Alex Mineiro e chutou no alto, dessa vez sem chances para Gatti.

O Juventude que já vinha sendo pressionado, teve a sua situação piorada após a expulsão do lateral Mineiro, aos 18 minutos. Mineiro recebeu o segundo cartão amarelo após falta dura.

Aos 26 minutos, o Estádio Olímpico veio abaixo não por um gol marcado pelo time da casa, mas devido a entrada do xodó Tricolor Herrera na partida.

Faltando três minutos para o término do jogo, o Grêmio liquidou a fatura com Souza. O meia tabelou com Herrera e recebeu livre para ampliar o placar.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 2 X 0 JUVENTUDE

Data/horário: 12/02/09 às 19h30 (de Brasília)
Local: Estádio Olímpico – Porto Alegre (RS)
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa
Auxiliares: José Franco Filho e Júlio Espinoza de Freitas
Cartões amarelos: Renan, Francismar, Luis Felipe, Mineiro, Alan (JUV); Rafael Marques, Ruy, Souza, Réver, Diogo (GRE)
Cartão Vermelho: Mineiro (Juv)
Gols: Ruy, 3´/2ºTempo(1-0); Souza, 2´/2ºTempo (2-0)

Grêmio: Victor, Léo, Réver e Rafael Marques (Jonas, 0´/2ºTempo); Ruy, Diogo (Adílson, 39´/2ºTempo), Willian Magrão, Tcheco, Souza e Jadilson; Alex Mineiro (Herrera, 26´/2ºTempo). Técnico Celso Roth.

Juventude: Gatti, Luiz Felipe, Juan Perez, Douglas e Mineiro; Renan(Léo Andrade, 16´/2ºTempo), Walker, Tiago Renz e Francismar (Alan, 0´/2ºTempo); Ivo a Allisson (Diego Rosa, 23´/2ºTempo). Técnico PC Gusmão.

fevereiro 12, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , | Deixe um comentário