Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Na Bolívia, Palmeiras encara altitude, gramado ruim e até o Sucre

Verdão começa fase internacional da Copa Sul-Americana 2.800 metros acima do nível do mar para manter vivo sonho de voltar à Libertadores

São 2.800 metros acima do nível do mar, o que faz a bola ficar mais rápida, ao passo em que o fôlego termina. São inúmeros buracos nas mais variadas partes do gramado, o que dificulta a precisão no passe e põe em risco os atletas. E são, também, 11 rivais acostumados a este cenário. Às 21h15m (de Brasília) desta quinta-feira, o Palmeiras dá início à fase internacional da Copa Sul-Americana tendo mais de um rival para driblar. Contra o Universitario de Sucre, na Bolívia, o time de Luiz Felipe Scolari tentará se livrar das adversidades e manter vivo o sonho de chegar à Taça Libertadores do ano que vem. 

O SporTV transmite a partida para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

Para buscar uma adaptação melhor ao ar rarefeito, o Verdão se programou para chegar a Sucre na segunda-feira. No entanto, segundo Scolari, alguns de seus atletas ainda sentem os efeitos da altitude. O fôlego da equipe, de acordo com o treinador, ainda está abaixo do esperado, pelo tempo em que estão na cidade boliviana.

– Conseguimos minimizar um pouco (os efeitos), mas não totalmente, como imaginávamos. Ainda notamos que alguns jogadores afogam depois de dois ou três piques nos treinamentos. Isso é uma das coisas a que vamos ter de nos adaptar e montar uma situação de jogo que não seja prejudicial a nós, pela velocidade que eles vão imprimir – afirmou Scolari.

Outro assunto bastante comentado pelo palmeirense foi a qualidade do gramado do Estádio Pátria, palco da disputa entre brasileiros e bolivianos. Felipão acredita que o time local levará vantagem por já estar acostumado a atuar no local e conhecer bem cada buraco do piso.

– Eles falaram que a grama foi aparada, mas parece que nem encostaram aqui. Isso é malandragem para fazer a bola correr e desgastar os atletas. Com o campo assim, o jogador cansa muito mais rápido.

Com tudo isso, o adversário, que pena no Campeonato Boliviano, na antepenúltima posição da tabela, acaba aparecendo como um detalhe. Felipão, que deve manter a base do time que empatou com o Botafogo na última rodada do Brasileiro, também evitou comentar sobre o adversário. Disse que as qualidades e defeitos dos bolivianos deveriam ser tratados internamente, com seus atletas.

– Eu não tenho de falar deles aqui. Se alguém tem de dizer algo é o treinador deles. Eu só falo sobre isso para os meus jogadores.

Sonho alto no Sucre

Mal no campeonato local, o Universitario de Sucre vê na competição Sul-Americana sua chance de ter um bom desfecho para a temporada. Sem vencer há quatro jogos no Boliviano, a equipe quer manter o bom retrospecto no torneio internacional, onde já despachou Colo-Colo (CHI) e Cerro Porteño (PAR).

Para a partida contra os brasileiros, o técnico Javier Veja terá à disposição todos os seus atletas. No ataque, o técnico deve optar por um esquema mais ofensivo, com Horacio Fernadez e Roberto Galindo, principal homem de frente do time.

PALMEIRAS X UNIVERSITARIO DE SUCRE
Deola; Marcio Araujo, Mauricio Ramos, Danilo, Gabriel Silva; Pierre, Edinho, Marcos Assunçao, Rivaldo (Tinga ou Dinei) e Valdivia; Kléber. Carlos Lampe; Rafael Segovia, Tobías Albarracín, Martín Aguirre, Marvin Bejarano; Luis Liendo, Sacha Lima, Ronald Gallegos, Julio César Junco; Roberto Galindo e Horacio Fernández.
Técnico: Luiz Felipe Scolari Técnico: Javier Vega.
Estádio: Pátria, em Sucre, na Bolívia. Data: 14/10/2010. Horário:21h15m (de Brasília). Árbitro: Victor Hugo Carrillo. Auxiliares: César Escano e Jorge Yupanqui.
Transmissão: O SporTV transmite a partida para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real.

outubro 14, 2010 Posted by | Futebol Sulamericano, Palmeiras | , , , | Deixe um comentário

Adilson: ‘A bola vai acabar entrando’

Volante acredita que gols do Grêmio sairão naturalmente

Ampliar Foto ..Divulgação/Site Oficial do Grêmio ..Divulgação/Site Oficial do Grêmio

Adilson (centro) em ação contra o Juventude

O problema nas finalizações do Grêmio continua repercutindo. Na vitória gremista por 2 a 1 sobre o Aurora, na noite desta quarta, na Bolívia, a equipe perdeu muitos gols. Isso já havia ocorrido nas partidas anteriores na Taça Libertadores, contra Universidad de Chile e Boyacá Chicó. O volante Adilson não faz drama. Para ele, os gols acabarão saindo naturalmente.

– Ninguém erra por querer, viemos trabalhando, treinando finalizações, e ao natural a bola vai acabar entrando – diz o jogador.

Mesmo com gols perdidos, o Grêmio venceu e assumiu a liderança do Grupo 7. Adilson comemora a posição na tabela na primeira fase.

– Era o que a gente buscava. Sabíamos que nossa classificação dependia da vitória. Agora temos mais tranquilidade com jogos em casa – avalia.

A delegação gremista chegou de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, a São Paulo no final da tarde desta quinta. A previsão é de que o voo para Porto Alegre saia às 19h20m.

Segunda tem jogo

Na próxima segunda-feira, o Grêmio recebe o São Luiz, no Gauchão. Ainda não está decidido qual time vai entrar em campo: reserva, misto ou titular. Adilson confia na qualidade do grupo.

– Quem estiver disposto a jogar, que jogue e ajude. Mas o pessoal (time reserva) vem dando conta do recado, não vamos ter grandes problemas para nos classificarmos – acredita.

saiba mais

março 27, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , | Deixe um comentário

Com frango, Grêmio vence na Libertadores

Tricolor Gaúcho bateu o Aurora por 2 a 1, nesta quarta-feira, na Bolívia

LANCEPRESS!

O Grêmio derrotou o Aurora por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, em Cochabamba, na Bolívia, num jogo que, ao contrário do que se imaginava, foi dramático. O Tricolor criou e perdeu várias oportunidades. Fez seu gol, permitiu o empate, teve jogador expulso e só chegou à vitória no final, numa falha terrível do goleiro adversário.

Com a vitória, o Tricolor chegou à liderança do Grupo 7, com 7 pontos. O Boyacá Chicó tem 6, o Universidad de Chile, 4 e o Aurora continuou com zero. O próximo jogo do Tricolor será no dia 8 de abril, no Olímpico, contra o mesmo Aurora.

Bastou a bola começar a correr para se confirmar que a distância de categoria entre Grêmio e Aurora equivale àquela entre o nível do mar e os 2.500 metros de Cochabamba. O problema, assustador, foi de novo o desperdício de chances de gol.

Em 15 minutos, dos 6 aos 21, o Tricolor criou quatro situações para marcar – e perdeu todas. Aos 6, Jonas avançou, driblou e chutou forte, de fora da área. No travessão. Dois minutos depois, Fabio Santos entrou pela esquerda e chutou cruzado. No poste esquerdo. Na volta, Ruy ainda emendou, mas no corpo de um zagueiro.

Aos 19, Jonas achou Ruy entrando em diagonal, da direita para o meio e fez o passe perfeito. Livre, Ruy chutou alto. Aos 21, Souza lançou Jonas, que entrou e chutou certo, mas Dulcich abriu o braço direito e desviou.

Os gremistas pensavam nos doze gols perdidos no 0 a 0 com o Universidad de Chile e nos oito do 1 a 0 sobre o Boyacá Chicó. E Jonas, voltaria a ser chamado por algum site espanhol de “pior do mundo”, pela incapacidade de mandar a bola para a rede.

Bastava botar a bola no chão e lançar quem viesse de trás para envolver a ingênua defesa boliviana. Mas o Grêmio aderiu ao balão, o estilo do Aurora.

Quando voltou ao seu jogo, fez o gol. Aos 41,Alex Mineiro recebeu de costas, protegeu e lançou Jonas, que entrava pelo meio. Jonas bateu firme, no canto esquerdo. Grêmio 1 a 0.

O Grêmio voltou exigindo milagres do goleiro argentino Dulcich. A 1 minuto, ele defendeu chute de Alex Mineiro e, no rebote, do notório Jonas. Aos 6, de Souza.

Aos 8, o esboço do crime. Celso Roth tinha alertado: “Cuidem a reposição rápida do Dulcich”. Aconteceu. O paraguaio Paredes ganhou na corrida da zaga e, de pé esquerdo, bateu por cima de Victor: 1 a 1.

O Grêmio jogou contra si aos 13: Jonas agrediu um adversário e foi expulso. Na seqüência, Roth substituiu Alex Mineiro por Herrera, um atacante mais agudo. Aos 24 o argentino escapou no contragolpe e exigiu difícil defesa de Dulcich. O jogo ficou parelho, muito pegado, mas sem infiltrações. Chamado de “hiperativo” por Roth, Ruy se projetava, enquanto o já cansado Tcheco cobria o lado direito da defesa. Num escanteio, aos 30, Réver perdeu o gol ao cabecear rente ao poste esquerdo.

A impressão que se tinha era que o gol só sairia por detalhe. Saiu. E que detalhe! Aos 41, Tcheco cobrou uma falta da intermediária, fraco, pelo lado da barreira. O goleiro Dulcich nem quis se abaixar para recolher a bola, e tomou um frangaço, pelo meio das pernas.

FICHA TÉCNICA:

AURORA 1 X 2 GRÊMIO

Estádio: Felix Capriles (Cochabamba, BOL)
Data – hora: 25/03/2009 – 21,50h (horário de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Auxiliares: Plácido Chuello e Jorge Urrego (VEN)
Renda e público: não divulgados
Cartão amarelo: Paredes Edward Zenteno, Cardozo, Cristian López (A), Ruy, Adilson (G). Cartão vermelho: Jonas (G) 13 do segundo tempo
Gols: Jonas (G) 41 do primeiro tempo; Paredes (A) 8, Tcheco (G) 41 do segundo tempo.

AURORA: Dulcich; Leonforte, Méndez e Edward Zenteno; Castillon (Rodríguez 36/2T), Escobar, Fernández, Cardozo (Sassa 34/2T) e Edson Zenteno (Cristian Lopez, intervalo); Bongioani e Paredes . Técnico: Júlio César Baldivieso.

GRÊMIO: Victor; Leo, Rafael Marques e Réver; Ruy (Makelelê 40/2T), Adilson (Thiego 44/2T), Tcheco, Souza e Fábio Santos; Jonas e Alex Mineiro (Herrera 19/2T). Técnico: Celso Roth.

março 26, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Raposa encara altitude com mais experiência

Jonathan espera repetir boa atuação apresentada contra o Deportivo Quito

Jonathan confiante em uma vitória celesteJonathan confiante em uma vitória celeste (Crédito: Gil Leonardi)

LANCEPRESS!

O Cruzeiro já está em Santa Cruz de la Sierra na Bolívia, onde enfrenta, na próxima quarta, o Universitário Sucre, pela Taça Libertadores. Essa será a terceira partida da Raposa na competição e a segunda jogando na altitude. Na segunda rodada o time celeste jogou à 2.850m de altitude e empatou com o Deportivo Quito do Equador, agora o clube encara os 2.750m de Sucre, na Bolívia.

– Já jogamos a 2.800 metros e o time foi bem, deu para ter um parâmetro e nossa equipe jogou bem. Tenho certeza que todos os jogadores pensam como eu de que vamos fazer em Sucre um jogo tão bom quanto na altitude do Equador – disse o lateral Jonathan.

março 3, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro desembarca na Bolívia confiante na vitória, apesar de jogar na altitude

Atraso na conexão em São Paulo faz comissão técnica celeste cancelar o treino desta segunda-feira

Ampliar Foto Divulgação/Site Oficial do Cruzeiro Divulgação/Site Oficial do Cruzeiro

Jogadores do Cruzeiro foram assédiados pela imprensa na chegada à Bolívia

A delegação do Cruzeiro desembarcou em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, repleta de confiança na conquista dos três pontos, na partida contra o Universitario de Sucre. O clube teve um pequeno problema na conexão do seu vôo em São Paulo e, por isso, chegou uma hora e meia mais tarde do que o esperado. Com isso, o técnico Adilson Batista cancelou o treino que estava programado para a noite desta segunda.

Nesta terça, a equipe fará um treinamento no estádio Tauhichi Aguilera e, apenas na manhã de quarta, dia do jogo, a equipe irá viajar até Sucre. A intenção da comissão técnica é minimizar os efeitos da altitude (cerca de 2.750m acima do nível do mar) da cidade onde irá acontecer a partida.

– Já jogamos a 2.800 metros e o time foi bem, tenho certeza que todos os jogadores pensam como eu de que vamos fazer em Sucre um jogo tão bom quanto na altitude do Equador – afirma Jonathan ao site oficial do Cruzeiro, relembrando o jogo contra o Deportivo Quito, pela 2ª rodada da Libertadores.

Fernandinho faz coro com o colega de time e afirma que a equipe está mais experiente para encarar a altitude.
– A gente sabe que é complicado. Existe a altitude, mas isso não é desculpa. Fizemos um excelente jogo no Equador e, infelizmente, tomamos um gol no final. Ficamos muito chateados por isso, mas aprendemos. Estamos cientes de que não podemos vacilar porque os três pontos são muito importantes, já que teremos dois jogos em casa e fecharemos contra o Estudiantes fora – declara.

A partida entre o time celeste e o Universitario de Sucre será nesta quarta-feira, às 21h50m. A Raposa lidera o Grupo 5, com quatro pontos, enquanto o time boliviano é o lanterna do grupo, tendo conquistado apenas um ponto.

março 3, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro encara Deportivo Quito na altitude

Raposa busca liderança no grupo 5 da Copa Libertadores

(Crédito: Luiz Cláudio Dionysio)

LANCEPRESS!

Depois de estrear na Copa Libertadores com boa vitória sobre o Estudiantes, da Argentina, por 3 a 0, o Cruzeiro encara nesta quarta, às 21h50, o Deportivo Quito, do Equador, em busca da manutenção da liderança do grupo 5 da competição continental. Os equatorianos empataram na última rodada em 1 a 1 com o Universitário, em Sucre, na Bolívia.

Além do adversário em campo, a Raposa terá mais um inimigo. A cidade equatoriana está localizada a 2.850 metros de altitude. O técnico Adilson Batista pediu nesta terça-feira para que a equipe celeste jogue com inteligência, para evitar um desgaste físico excessivo.

– Temos é que posicionar corretamente, rodar bem a bola, buscar, se compactar. Mas dá para correr, eu já joguei em Quito como atleta, já venci também. Vamos passar tranquilidade para fazermos um bom jogo e vencê-los – disse Adilson.

Do lado celeste, os desfalques são o atacante Kléber, expulso na última partida, e o zagueiro Thiago Heleno, que foi poupado. Com isso, Thiago Ribeiro será mantido ao lado de Wellington Paulista no setor ofensivo. A zaga deverá ser formada por Anderson e Leonardo Silva.

Outro ingrediente que promete apimentar a partida é a situação econômica pela qual passa o clube do Equador. Com salários atrasados desde dezembro, os jogadores do Deportivo fizeram cinco dias de greve e deixaram de treinar. Os trabalhos só foram retomados na última segunda-feira. O clube, que foi campeão nacional na última temporada, também não pagou aos jogadores a premiação referente ao título.

A equipe da casa espera que a torcida vá ao estádio acompanhar a partida, já que a renda do jogo será destinada ao pagamento dos salários. Caso a diretoria do clube não honre os compromissos até esta sexta, o elenco ameaça não entrar em campo no próximo domingo, no duelo contra a LDU.

No Deportivo, os desfalques serão o goleiro Ibarra e o meia e capitão Luis Fernando Saritama. Ambos estão lesionados.

FICHA TÉCNICA:
DEPORTIVO QUITO X CRUZEIRO

Data/Horário: 25/02/09, às 21h50 (de Brasília)
Local: Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (Equador)
Árbitro: Georges Buckley (Peru)
Auxiliares: Winston Reategui (Peru) e Luis Abadie (Peru)

DEPORTIVO: Bonard García, Franklin Corozo, Geovanny Caicedo, Luis Checa e Isaac Mina; Edwin Tenorio, Oswaldo Minda, Nicolás Asencio e Mauricio Donoso; Martín Mandra e Léider Preciado. Técnico: Rubén Darío Insúa

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Anderson, Leonardo Silva e Fernandinho; Fabrício, Marquinhos Paraná, Ramires e Wagner; Wellington Paulista e Thiago Ribeiro. Técnico: Adilson Batista

fevereiro 25, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Na Bolívia, elenco se reúne por consolidação da vaga na Libertadores

Segundo grupo de jogadores do Verdão já está em Santa Cruz de la Sierra e parte nesta terça para Sucre, onde os titulares já treinam

Divulgação/Assessoria de Imprensa do Palmeiras

Edmílson dá entrevista após o treino

Com o segundo grupo de jogadores que permaneceu no Brasil para o confronto com a Ponte Preta, domingo, pelo Campeonato Paulista, o Palmeiras se reúne novamente. Os atletas que acompanham o técnico Vanderlei Luxemburgo em Santa Cruz de la Sierra partem na manhã desta terça-feira para Sucre, onde a equipe se concentra até o dia da partida de volta da pré-Libertadores contra o Real Potosí.

A viagem terá duração de aproximadamente 35 minutos, em um voo fretado pelo clube paulistano. Depois de almoçarem, os jogadores terão um treino no período da tarde, acompanhados de Luxemburgo e do preparador físico Antonio Mello, que está com os atletas titulares na Bolívia desde a última sexta-feira.

Depois de ter vencido a Ponte Preta pelo Paulistão e terem retomado a primeira posição da competição, os jogadores se sentem mais sossegados para a nova ‘decisão’ pela Taça Libertadores.

– Dá para viajar tranquilo porque voltamos a ser os líderes. Agora falta a gente se firmar na Libertadores – avisou o zagueiro Danilo.

Com o 5 a 1 na primeira partida, no Palestra Itália, o Palmeiras pode perder por até 3 a 0 que ainda se garante na fase de grupos da competição continental.

fevereiro 3, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário