Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Projeção 2009: como estará o Corinthians fora das quatro linhas

Principal acontecimento será o pleito presidencial. Paulo Garcia será oposição

Eduardo Viana)Reza para São Jorge? Não, Andrés Sanchez falava sobre o futuro do Timão (Crédito: Eduardo Viana)

Fora das quatro linhas o Corinthians nunca deixa de ser notícia. A instituição Corinthians é tratada pelo torcedor e pela imprensa como um objeto de estudo. Tudo no clube é vigiado e o jogo de interesses existe a toda hora. Da exclusão da antiga diretoria encabeçada por Alberto Dualib e Nesi Curi até o projeto de mudança instiuído pelo atual presidente, Andrés Sanchez, muita coisa acontece naquilo que diz respeito ao chamado extra-campo.

Ainda distante de fazer jus ao lema de sua candidatura a presidência do clube – “Transparência” -, a gestão Sanchez pode ser considerada bem sucedida. O departamento de marketing fez um ótimo trabalho e o time conquistou o objetivo da temporada sem sustos. Os escorregões ficam por conta de transações que a olho nu não pareceram vantajosas para o clube como a venda dos direitos econômicos vinculados ao atacante Jô, os quais o Timão detinha antes do atleta assinar um contrato milionário com o Manchester City (ING).

Em 2009, o Corinthians está muito mais definido dentro de campo do que fora dele. Confira os porquês:

Eleições presidenciais
Acontecerão no mês de fevereiro e a disputa nos bastidores já é forte. Depois do acesso garantido, boa parte dos interesses estão voltados para este assunto. Contratações de jogadores como Deivid (atacante do Fenerbahce-TUR), Liédson (atacante do Sporting-POR), Escudero (zagueiro do Argentinos Jrs.-ARG) e Kily Gozález (meia do Rosário Central-ARG) podem virar barganha na hora de pleitear votos. A renovação de Mano Menezes também é carta na manga para a atual diretoria. E assim como no ano passado o bloco de Andrés Sanchez, agora situação, larga na frente dos oposicionistas liderados por Paulo Garcia, Osmar Stábili e Waldemar Pires. Mário Gobbi, vice de futebol, garantiu nesta segunda-feira que o planejamento da temporada 2009 não será relegado em virtude das eleições. De acordo com ele, a prioridade é deixar a casa pronta para qualquer um que vier a assumi-la.

Mário Gobbi vai planejar 2009 (Crédito: Eduardo Viana)

Ações de marketing
Foi o setor do clube que mais cresceu. O economista Caio Campos é quem gerencia o departamento e no ano de 2008 praticamente todas as ações deram certo. Aliando a criatividade da torcida, fez camisas que retratavam os cânticos de incentivo a equipe e uma promoção intitulada “O Timão tem a sua cara” que renderá um bom dinheiro aos cofres do clube. Nesta promoção, torcedores pagam R$ 1 mil para ter sua foto na camisa comemorativa do acesso. A única que ação de marketing que “encalhou” nesta temporada foi aquela que homenageou o técnico Mano Menezes com os dizeres “Sou mano do Mano”.

Camiseta em homenagem a Mano Menezes ficou encalhada (Crédito: Eduardo Viana)

Pré-centenário
Será um dos assuntos em pauta durante toda a temporada. O Corinthians será cobrado para espantar a asa negra que ronda um clube sempre que este completa 100 anos de vida. Se o planejamento for bem feito, o sucesso do centenário corintiano pode ser gigantesco. Para isso, bastaria o Timão ficar entre os quatro primeiros do Brasileirão-09 ou vencer a Copa do Brasil. Já pensou, corintiano, se a tão sonhada conquista da Libertadores chega justamente no ano do centenário?

Mudança no estatuto e reforma na Fazendinha
O estatuto que rege o clube mudou nesta temporada. As mudanças foram muito pequenas, é verdade, mas o ato simbólico fortalece o clube. O presidente Andrés Sanchez coloca este fato como a melhor coisa que aconteceu em 98 anos de história. O Corinthians tem se organizado como instituição e tornou-se mais democrático. Somado a isso, o Parque São Jorge, pode ser reformado e já tem projeto definido. Com verba aplicada, a diretoria poderá cumprir a promessa de que algumas partidas seriam realizadas na casa oficial do Timão.

Pré-temporada na sede da Nike
A transnacional do marketing esportivo convidou o Corinthians para realizar sua preparação nos Estados Unidos da América. A temporada pode começar rendendo dinheiro se a empresa pagar pelo prestígio dos alvinegros.

Patrocínio
Atualmente o Corinthians tem a maior cota de patrocínio entre os clubes do Brasil. São R$ 16,5 milhões anuais recebidos da Medial Saúde. O clube pleiteia chegar aos R$ 20 milhões no ano que vem.

Dívidas
Entre lucros e dividendos, este é o maior problema do Corinthians fora das quatro linhas. A dívida decresceu em 2008, mas o balanço da temporada acabará no vermelho e o presidente Andrés Sanchez avisa que parcelas de finaciamento atrasadas, bem como os salários, devem ser acertados aos 49 do segundo tempo.

outubro 28, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Marcelinho Carioca reclama e Dentinho não está nem aí

Corintianos não dão bola para reclamação e ídolo vai para os braços da Fiel

Ari Ferreira)Marcelinho Carioca sobe no alambrado para festejar. Mas ele não ficou contente com o empate (Crédito: Ari Ferreira)
Ari Ferreira)Dentinho não se conteve. Fez até gracinha para o fotógrafo (Crédito: Ari Ferreira)

PORTAL FUTEBOL

Antes de encarar o Santo André e acabar com a alegria de Marcelinho Carioca ao marcar os dois gols do Corinthians no empate por 2 a 2, Dentinho se declarava fã incondicional do ex-camisa 7. Quando a partida acabou, o meia veterano estava inconformado com a arbitragem de Ricardo Marques Ribeiro (MG) e reclamou ostensivamente. O jovem atacante não deu muita bola para ele.

– Sou corintiano, estou feliz pela campanha do Timão, que já subiu para a Série A. Só acho que não precisava disso – reclamava o meia do Ramalhão, apontando o segundo gol de Dentinho como irregular ao alegar impedimento do camisa 31.

– Não sei se estava impedido, mas eu acho que não. E se estava, também não estou nem aí – disse Dentinho.

Outro que concorda com o atacante é o camisa 10 do Timão, Douglas. Ele foi responsável pela jogada do segundo gol alvinegro.

– Estamos fazendo a nossa parte. O juiz também inverteu vários lances para eles. O choro é livre. Eu apanhei bastante e o juiz acabou deixando passar. Não adianta reclamar – respondeu.

Assim que a partida terminou, Marcelinho correu para cima do auxiliar de arbitragem e chegou até a discutir com os policiais. A fúria só acabou no momento de ir para os braço da Fiel. ele subiu no alambrado para fazer festa com a torcida corintiana.

– É muito bom ter esse carinho da torcida do Corinthians. Fico muito feliz por ser sempre bem recebido, mesmo jogando do outro lado – declarou.

E desta vez, Dentinho concorda. Ainda mais quando se faz dois gols empurrados por 35.676 torcedores. O segundo foi aos 44 minutos do segundo tempo.

– A torcida inflama, é uma coisa linda de se ver e chega a arrepiar. Voltamos diferentes para o segundo tempo e procuramos acertar os passes. Por isso, o empate não foi um mau resultado para nós – afirmou.

outubro 12, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Eduardo Ramos ganha mais uma chance de jogar improvisado no Corinthians

Sem nunca atuar em sua posição de origem, ele vai jogar na vaga de Elias

Como o camisa 7 Elias suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo, o técnico Mano Menezes, do Corinthians, promoverá a entrada do volante Eduardo Ramos na equipe titular. Sacado da equipe no decorrer da Série B, Ramos foi titular também no empate em 2 a 2 contra o São Caetano. Ele, que é meia de origem, fala sobre a nova chance de atuar como volante.

– Como o professor diz, a gente tem que trabalhar nos treinos, durante a semana. E é o que eu venho fazendo. Graças a Deus estou voltando e quero ajudar. Acho que agora eu venho conseguindo jogar como estava no início, a aprte física está bem melhor e independente de quem jogar vamos continuar brigando pelo mesmo objetivo – disse ele.

O corintiano ainda concorda com o argumento do treinador de que seu futebol não rendia mais como antes e, por conta disso, acabou no banco de reservas. Ele não credita esse baixo rendimento a maneira improvisada com que é utilizado pelo treinador. Apesar de jogar como armador, Eduardo foi utilizado somente na posição de segundo volante.

– São coisas que acontecem no futebol e eu tinha consciência de que caí de rendimento. Quero sempre estar bem para voltar a ajudar o grupo – declarou.

– Acho que não, porque é uma posição que eu consigo fazer bem. Independentemente da posição que jogar, quero ir bem. A gente espera fazer um bom jogo, conseguir a vitória e, se puder, não tomar gol – afirmou Eduardo Ramos sobre jogar improvisado mais uma vez com a camisa do Corinthians.

O técnico, por sua vez, justifica a escalação do atleta nessa função com o argumento de que, dessa maneira, mantém o esquema tático que até agora deu certo na campanha da Série B.

– Com o Eduardo Ramos, a gente mantém a característica da equipe. Temos sempre a opção de colocar um volante na contenção e adiantar o Cristian, mas ele faz muito bem a sua função como primeiro volante, e o Eduardo também pode ser tornar um meia quando necessário. Isso é importante – analisa.

outubro 10, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Dois titulares do Corinthians não treinam antes de pegar o Ramalhão

Lateral e xodó da Fiel ficaram de fora porque sentiram dores

Poupados do treino desta sexta-feira, o lateral-direito Alessandro e o atacante Herrera não participaram do treino de finalizações e do rachão no Parque São Jorge pela manhã. Ambos foram dispensados pela comissão técnica para não arriscar uma contusão.

– Alessandro sentiu um pouco as costas e Herrera teve um desconforto. Mas esperamos que não sejam desfalques para a partida de amanhã – destacou o técnico Mano Menezes.

À princípio, Herrera e Alessandro não colocam em risco a formação titular do Timão. Os atletas devem ser escalados e, caso não tenham condições de jogo, Diogo é o favorito para a vaga de Alessandro enquanto Otacílio Neto poderia assumir o posto do camisa 17.

outubro 10, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Por planejamento, Mano Menezes veta antecipar férias dos jogadores do Timão

Treinador que não pode liberar elenco antes do previsto para evitar problema com os atletas que vão chegar para disputar a temporada 2009

Mesmo com o acesso praticamente garantido, os jogadores do Corinthians terão de permanecer na rotina de treinamentos, concentração e partidas até o final da Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, o técnico Mano Menezes descartou antecipar as férias de alguns atletas por causa do planejamento da próxima temporada.

– É impossível antecipar férias no Brasil. Se o Corinthians está pensando na temporada seguinte, certamente vai trazer alguns jogadores que estão jogando a Série A e vão terminar jogar até dezembro. Então, legalmente, precisam ter férias. É inviável trabalhar com essa antecipação – afirma.

O comandante alvinegro, aliás, quer utilizar as últimas rodadas da Segundona para fazer observações. Alguns atletas que estão sendo pouco utilizados ganharão oportunidades de provar que podem permanecer para 2009. A reformulação do elenco, porém, vai acontecer. Cerca de dez jogadores devem sair.

Mano não revela os nomes dos ameaçados, assim como garante não pensar em sua renovação de contrato. Como vem falando há alguns meses, o treinador prefere esperar a equipe assegurar a vaga na elite para sentar com a diretoria para tratar da prorrogação de seu vínculo.

– Eu entendo que esse não é um bom momento para falar disso. Se você oficializa uma renovação, amanhã vão querer saber quem vai ser contratado e quem vai sair. Isso cria uma dificuldade natural de conduzir o time – completa.

outubro 7, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mano diz que a equipe do Timão tem qualidade para ir bem na Série A

Treinador corintiano foi um dos convidados do programa ‘Bem, Amigos!’

O técnico Mano Menezes foi um dos convidados do programa “Bem Amigos!”, do SporTV, nesta segunda-feira. O treinador do Corinthians analisou a participação da equipe na Série B do Campeonato Brasileiro e afirmou que o time tem qualidades para jogar na Série A e fazer um bom papel. Mano, no entanto, acredita que alguns reforços serão necessários para voltar bem à elite.

– Temos um bom time, acho que nossa característica é mais da Série A do que da Série B. Sofremos um pouco com isso, a marcação é mais forte, muitas divididas, é um jogo muito rápido. Nossos jogadores são mais técnicos. Mas é óbvio que precisamos qualificar – analisa.

Mano falou sobre a possibilidade de renovar com o Timão, mas disse que só definirá sua situação após o fim da disputa da Série B.

O treinador, que comandou o Grêmio na volta à elite em 2005, comparou com seu trabalho no Tricolor gaúcho e no Timão.

outubro 7, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mano promete resposta contra o Santo André

Treinador garante que baixa produção nas duas últimas rodadas não incomoda, mas quer melhora diante do Ramalhão

A campanha ainda é bastante superior a de qualquer rival na Série B do Campeonato Brasileiro, mas o Corinthians oscilou nas duas últimas rodadas e não passou de empates com São Caetano (2 a 2) e Marília (1 a 1). Para o técnico Mano Menezes, a queda de rendimento não chega a ser motivo para preocupação, mas promete uma reação imediata contra o Santo André, sábado, às 16h, no Pacaembu.

– Eu vejo essa oscilação com naturalidade desde que você saia do jogo sabendo fazer a leitura correta do que aconteceu. E a gente tem conseguido fazer isso sempre dando uma resposta no próximo jogo. É o que vamos fazer sábado, respeitando o adversário, que está lutando com a gente pelo acesso – afirma.

Mano Menezes desaprovou completamente o rendimento da equipe diante do Marília, sobretudo pela pouca produtividade do setor de criação e pela displicência em alguns lances. Mesmo assim, o Timão abriu 12 pontos de vantagem para o Vila Nova, segundo colocado, e 15 para o Barueri, quinto. Restam nove rodadas para o término da competição.

– Precisamos jogar mais. Temos jogadores de qualidade que podem render mais individualmente – completa.


outubro 6, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Tropeço não muda nada para o Timão

Empate com o Marília mantém Corinthians folgado na liderança

O empate com o Marília antepenúltimo colocado da Série B não estava no plano do Corinthians na tarde deste sábado em Londrina. A igualdade em 1 a 1, com gol de Fábio Ferreira e Altair, entretanto, não afeta em nada a caminhada do Timão rumo à Série A do Brasileirão. O resultado, se não era o que a Fiel esperava, não mudou em nada a situação do Corinthians.

O resultado no Estádio do Café impediu o Corinthians de abrir a maior vantagem para o quinto colocado. Porém, a diferença para o Barueri aumentou em um ponto, chegou a 15, e com mais 27 pontos em disputa, apenas uma catástrofe, de dimensão muito maior a que levou o Timão à Segundona poderá tirar a vaga do Alvinegro.

Uma forte chuva de granizo castigou o Estádio do Café minutos antes da partida, o que causou um atraso no apito inicial e castigou ainda mais o gramado, que estava mais para um pasto do que para campo de futebol.

A água, entretanto, não esfriou o Corinthians, que apoiado por cerca de 30 mil torcedores começou em cima do Marília, sem dar espaços para o rival. Com domínio territorial evidente, o gol era questão de tempo. E ele saiu aos 13 minutos, envolvendo dois jogadores que entraram no time neste sábado. O estreante Diogo cobrou falta da direita e Fábio Ferreira, que substituiu o zagueiro-artilheiro Chicão, completou de cabeça para a rede.

Depois de abrir o marcador, o Timão deu uma relaxada e perdeu a chance de chegar a uma goleada ainda na primeira etapa. Era só forçar o ritmo, como aconteceu aos 32 minutos, quando Douglas carimbou a trave de Alencar após uma bela trama do ataque. A preguiça, entretanto, parece ter contaminado o Corinthians no final da primeira etapa, o que permitiu o crescimento do Marília.

Abusando dos chutes de longa distância, o Tigre deu muito trabalho a Felipe, que rebateu a maioria das bolas, muitas delas fáceis de serem defendidas, mas que conseguiu evitar o gol de Altair em uma finalização à queima-roupa. A bola ainda explodiu no travessão.

O susto sofrido no fim da etapa inicial não despertou o Corinthians, que continuou sonolento em campo e com pouca criatividade. O resultado foi o empate aos 17 minutos. Em uma falha da zaga, mais uma vez em bola área, como já havia acontecido contra o São Caetano, Altair apareceu na pequena área para tocar para o gol.

Com o time um pouco perdido em campo, a torcida tentou na base do incentivo levar o Corinthians à vitória e começou a apoiar os jogadores a 15 minutos do final. Porém, nem isso foi capaz de conduzir o Timão a sua 19ª vitória na Série B. Pela ousadia do Marília, os corintianos devem comemorar o empate.

No próximo sábado, o Corinthians enfrenta o Santo André, no Pacaembu, para consolidar ainda mais a liderança. Já o Marília segue seu calvário e enfrenta o São Caetano, no Anacleto Campanella, na terça-feira.
FICHA TÉCNICA:
MARÍLIA 1 X 1 CORINTHIANS
Estádio do Café, Londrina (PR)
Data/hora: 4/10/2008 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral (SP)
Auxiliares: Gílson Bento Coutinho (PR) e Marcos Rogério da Silva (PR)
Renda/público: R$ 769.460,00/ 28.875 pagantes
Cartões amarelos: Chiquinho, Diego, Betinho, Bruno Ribeiro, Fernando Moura (MAR); Elias, Fábio Ferreira (COR)
Cartões vermelhos:
GOLS: Fábio Ferreira, 13’/1ºT (0-1); Altair, 17’/2ºT (1-1)

MARÍLIA: Alencar, Chiquinho, Fernando, Flávio e Fernando Moura; João Marcos, Diego (Bruno Ribeiro, 9’/2ºT), João Vitor e Altair; Ricardinho Furacão (Marcinho, 38’/2ºT) e Felipe Adão (Betinho, 7’/1ºT). Técnico: Gil Alves

CORINTHIANS: Felipe, Diogo (Carlos Alberto, 20’/2ºT), Fábio Ferreira, William e André santos; Cristian, Elias, Douglas e Morais (Lulinha, 25’/2ºT); Dentinho (Otacílio Neto, 23’/2ºT) e Herrera.Técnico: Mano Menezes

outubro 4, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Oficialização do desligamento de Dualib e Curi termina com festa de arromba

Cerca de 500 torcedores malharam bonecos dos ex-dirigentes, pararam parte da rua São Jorge e fizeram enterro simbólico em terreno baldio

A festa anunciada do desligamento de Alberto Dualib e Nesi Curi do quadro de sócios do Corinthians teve o seu auge nesta terça-feira. Na semana passada, os ex-dirigentes entregaram no clube cartas pedindo para sair, e esta noite o Conselho Deliberativo, representado por 162 dos 400 conselheiros, ratificou a saída de ambos.

Ao final da reunião, a tradicional sirene do Parque São Jorge, acionada apenas no anúncio de reforços de peso, tocou. Foi o sinal para que os cerca de 500 torcedores presentes começassem a malhar os bonecos de cinco metros de Alberto Dualib e Nesi Curi. Em seguida, os alvinegros iniciaram o enterro simbólico dos ex-dirigentes.

Em passeata na Rua São Jorge (foram fechadas duas das três pistas da via), os corintianos caminharam com os caixões e as cruzes até um terreno baldio próximo à Marginal Tietê e queimaram os objetos feitos de isopor. No retorno, os alvos foram as cabeças dos bonecos, que viraram bola de futebol nos pés dos fanáticos.

Antes desse teatro, um carro de som foi colocado em frente ao salão social e não parou de anunciar: “Dualib e Nesi, vocês foram covardes, mas o importante é que estão fora do Timão”, “Não é mole não, a Fiel agora é sócia do Timão”, “El, el, el, ninguém pode com a Fiel”, “Família Dualib e Curi, que absurdo fizeram com o Coringão” e “Não é mole não, daqui pra frente ninguém rouba o Timão”.

Alberto Dualib, presidente do Timão por 14 anos, e Nesi Curi, dirigente pelo mesmo período, teriam suas eliminações do quadro de sócios votadas pelo Conselho nesta terça-feira. Porém, os dois evitaram esse constrangimento de serem “expulsos” e pediram, via carta, os seus desligamentos.

Os dois foram protagonistas de escândalos policiais envolvendo o Corinthians na temporada passada, que ficou marcada pelo rebaixamento do Timão à Série B do Brasileiro, campeonato que hoje a equipe lidera com folga.

Insatisfação ainda existe
Um grupo que atua há dois anos dentro do Corinthians pedindo a eliminação de Dualib e Nesi não ficou totalmente satisfeito com a maneira que as coisas se desenrolaram na reunião do Conselho Deliberativo na noite desta terça. Isso porque o presidente do CD, Carlos Senger, tirou da pauta o item “várias”.

A presença desse item era obrigatória anteriormente. Ele serve para que os conselheiros coloquem em pauta outros assuntos que não estavam previamente para serem discutidos. Esse grupo tinha a intenção de que Dualib e Nesi ganhassem o título de “Persona Non Grata” do clube.

Insatisfeitos, alguns membros acusaram os conselheiros de omissos, pipoqueiros e prometeram fiscalizar cada vez mais de perto as atitudes do CD. Existe a preocupação de que haja uma manobra para que Dualib e Nesi voltassem.

Para que isso fosse possível, há uma série de obstáculos. Os ex-dirigentes precisariam pedir o retorno ao quadro de sócios, isso seria analisado pelo Conselho e depois votado. Por tudo que aconteceu, um sim é considerado impossível pela maioria.

outubro 1, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Felipe busca recorde histórico no Corinthians

Goleiro alvinegro está a dois jogos e oito minutos de bater recorde de tempo sem levar gols no Pacaembu

Caro corintiano, você sabe quem foi o último jogador capaz de fazer um gol no goleiro Felipe, no Pacaembu? Sabe onde ele está hoje e quando isso aconteceu?

Difícil, né? Faz tempo!!! Tanto tempo que Elias, meia que decretou a vitória do Bahia sobre o Corinthians, em 19 de julho, já foi até negociado com o Fluminense. Sim, aquele foi o último gol…

De lá para cá, Felipe acumula oito jogos sem ser vazado – considerando que o gol de Elias aconteceu aos nove minutos do primeiro tempo, já são 801 minutos!

A marca é tão considerável que ele está a apenas dois jogos e oito minutos de se tornar o goleiro do Timão que mais tempo ficou sem sofrer gol no estádio nos quase 98 anos de história do clube.

O recordista, por enquanto, ainda é Carlos, que se manteve invicto pelo Corinthians por dez jogos (988 minutos) no Pacaembu, entre julho e outubro de 1986.

Para entrar para a história, Felipe não poderá sofrer gol contra Santo André e Ceará, marcados para 11 e 25 de outubro, respectivamente. Também terá de ficar os primeiros oito minutos diante do Paraná, em 1 de novembro, sem ser vazado.

Falta pouco e o goleiro sabe disso. E acha que a marca vai ajudá-lo a resgatar a idolatria da Fiel, que foi abalada por causa de algumas polêmicas – o pedido de aumento salarial no início do ano; a falha na final da Copa do Brasil, que ele ainda não admite; o afastamento por ordem do técnico Mano Menezes…

– É normal em um clube grande como o Corinthians acontecerem alguns problemas e polêmicas, mas depois disso tudo fiquei mais tranqüilo. Estou evitando entrevistas coletivas e trabalhando mais, porque é disso que a torcida gosta. E espero que o carinho que o torcedor tinha por mim no ano passado possa retornar um dia – afirma o Paredão do Paca.

setembro 27, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário