Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fim de tabu e 100º de Ceni! São Paulo sofre, mas vence

Tricolor vence o Corinthians por 2 a 1 e acaba com tabu de quatro anos. Rogério, de falta, ainda marca seu 100º gol

Alivia Tricolor, o tabu acabou! Em grande estilo, o São Paulo venceu o Corinthians por 2 a 1, na tarde deste domingo, na Arena Barueri, quebrou tabu de quatro anos sem vencer o arquirrival e ainda viu o goleiro Rogério Ceni marcar seu 100º gol na carreira.

Tricolor quebra tabu com centésimo de Ceni

Os gols foram marcados por Dagoberto e Ceni; Dentinho marcou para o Corinthians, que pressionou no fim da segunda etapa buscando o empate.

A partida, majestosa como o nome do clássico sugere, teve emoção até o fim: foram três expulsões e várias chances até os últimos minutos de jogo.

O Tricolor, que não conseguia vencer uma partida diante do Corinthians desde fevereiro 2007, foi à desforra neste domingo: quebrou outro tabu corintiano, que não perdia um clássico paulista há nove jogos.

Na tabela do Campeonato Paulista, outra mudança: o São Paulo tirou do Timão o segundo posto, ambos com 34, mas o Tri-Mundial com uma vitória a mais.

A última vitória da equipe são-paulina no clássico havia sido em fevereiro de 2007. Na ocasião, Rogério Ceni marcou um dos gols na vitória por 3 a 1. Coincidência?

ROLETA DE EMOÇÕES

A partida foi realizada na Arena Barueri pela primeira vez. Foi o terceiro clássico no estádio (nas outras duas oportunidades, Santos e São Paulo jogaram em Barueri). O Morumbi, palco habitual do Majestoso, não pode receber a partida por causa do show da banda Iron Maiden, realizado neste sábado.

Na primeira etapa do Majestoso, tal como uma montanha-russa, os dois times oscilaram momentos de predominância na partida. Primeiro, o Timão: animado com a contratação de Adriano às vésperas do clássico, o Corinthians começou melhor e não deixou o Tricolor jogar nos primeiros 10 minutos de jogo.

Depois, o Tricolor melhorou. Se apoiando na velocidade de Fernandinho e na habilidade de Ilsinho, o bom momento do São Paulo culminou na finalização perigosa de Dagoberto, aos 15 minutos.

Mas o Corinthians voltou a dominar e mostrar mais volume de jogo, a partir dos 18 minutos, quando Chicão cobrou falta por cima do gol de Rogério. Dos 18 aos 28 minutos, o Alvinegro foi melhor e encurralou o São Paulo em seu campo de defesa. No lance mais volumoso, o Timão fez uma blitz aos 25 minutos e não deixou o São Paulo respirar. Errando passes e sem conseguir afastar a bola do campo de defesa, o Tricolor se viu sufocado diante de um Corinthians empolgado em busca do gol.

Quando parecia que o gol corintiano era questão de tempo, o São Paulo, mais uma vez, fez a reviravolta.

Nesta montanha-russa infindável, na qual as duas equipes revezavam momentos efêmeros de superioridade no clássico, o Tricolor aproveitou seus ’10 minutos de fama’ da maneira mais eficiente possível: com um gol. Aos 39 minutos, Dagoberto recebeu e arriscou de fora da área. O chute seco não foi páreo para Julio Cesar, que nunca perdera um clássico pelo Timão, e o São Paulo saiu na frente no Majestoso.

Dentinho ainda perdeu grande chance de cabeça, aos 44 minutos. Mas o São Paulo iniciou a segunda etapa animado diante da possibilidade de quebrar o longo tabu.

Mesmo após defesa de Rogério em lance de Jorge Henrique, a tarde era mesmo Tricolor. Quando Fernandinho sofreu falta de Ralf, a torcida do São Paulo esfregou as mãos pelo que estava por vir. A apoteose do São Paulo estava só começando. Rogério Ceni cruzou o campo e, com muito estilo, acertou o canto direito de Julio Cesar para marcar o segundo gol do jogo e o 100º gol do goleiro, de acordo com a contagem do Tricolor.

Emocionado, Rogério comemorou muito o gol. Pelo outro lado, o Corinthians não controlou os nervos e ainda teve um jogador expulso logo em seguida. Alessandro chegou atrasado em Dagoberto e foi para o chuveiro.

EM CINCO MINUTOS, MUDA TUDO

Em cinco minutos, uma sucessão de acontecimentos deu ao Timão uma nova perspectiva na partida. Dentinho, aos 22, aproveitou cobrança rápida para acertar chute forte de fora da área e diminuir o placar. Se até cinco minutos antes, quem estava desesperado era o Corinthians, o panomara se inverteu totalmente quando Dagoberto foi expulso aos 24, depois de derrubar Ralf.

A inversão de ânimos pode dar novo horizonte ao Timão, que se lançou ao ataque. Mas, de novo, uma reviravolta: Dentinho, o mesmo que marcou o gol corintiano, deu pontapé em Rodrigo Souto e se tornou o terceiro jogador expulso no clássico.

Mesmo com um a menos (dois expulsos contra um do São Paulo), o Corinthians não se deu por vencido e pressionou o Tricolor. Em bom lance pela direita, o Cachito Ramírez colocou bola na cabeça de Liedson, que já marcara contra o arquirrival na final do Campeonato Paulista de 2003. Mas o Levezinho desperdiçou a chance.

Aos 41, totalmente acuado por um Corinthians lutador, Marlos viu a oportunidade de matar a partida, ao receber livre pela esquerda e invadir a área. Mas o meia-armador chutou por cima. Cinco minutos depois, de novo, Marlos tocou fraco no que seria o passe para o terceiro gol corintiano.

Incansável, o Timão pressionou muito nos acréscimos. Liedson, aos 48, tentou a bicicleta e parou no herói do dia, Rogério Ceni.

O jogo, alucinante, põe fim a um tabu são-paulino de 11 jogos sem vitória contra o Timão em 4 anos.

Na próxima rodada, o Tricolor volta a campo para encarar o Mirassol, no estádio do Morumbi, no domingo. Mesmo dia em que o Timão visita o Botafogo em Ribeirão Preto, visando voltar à liderança.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2X1 CORINTHIANS

Data: 27/03/2011 – 16:00
Estádio: Arena Barueri Cidade, Barueri (SP)
Arbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Auxiliares: Celso Barbosa de Oliveira e Carlos Alberto Funari.
Renda/público: R$ 449.201,00 / 17.633 pagantes
Cartões amarelos: Dagoberto, Rogério Ceni, Junior Cesar, Rhodolfo, Ilsinho (SPO); Jorge Henrique (COR)
Cartões vermelhos: Alessandro, 18’/2ºT (COR); Dagoberto, 23’/2ºT (SPO); Dentinho, 27’/2ºT (COR)
GOLS: Dagoberto, 39’/1ºT (1-0); Rogério Ceni, 8’/2ºT (2-0); Dentinho, 22’/2ºT (2-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Rhodolfo, Alex Silva, Miranda e Junior Cesar; Rodrigo Souto (Casemiro, 36’/2ºT), Jean, Carlinhos e Ilsinho (Marlos, 25’/2ºT); Fernandinho (Rivaldo, 42’/2ºT) e Dagoberto. Técnico: Paulo César Carpegiani.

CORINTHIANS: Julio César, Alessandro, Chicão, Leandro Castan e Fábio Santos (Danilo, 39’/2ºT); Ralf, Paulinho, Morais (Luis Ramírez, 16’/2ºT) e Jorge Henrique (Willian, 16’/2ºT); Dentinho e Liedson. Técnico: Tite.

março 28, 2011 Posted by | Corinthians, São Paulo | , | Deixe um comentário

São Paulo joga para o gasto, mas vence

Vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, no Morumbi vazio, deixa a equipe são-paulina a dois pontos do líder Palmeiras

LANCEPRESS!

Os poucos torcedores que compareceram ao Morumbi acompanharam uma apresentação discreta do São Paulo, que, apesar de vencer a Ponte por 2 x 1, gols de Rodrigo e Jorge Wagner, não jogou bem. Com a vitória, o Tricolor permanece na terceira posição, com 17 pontos, dois a menos que o líder Palmeiras. A Ponte se mantém no 11° lugar, com oito pontos.

A Ponte Preta começou melhor na partida, com boas jogadas individuais de Tinga. Em uma delas, logos aos dez minutos, o camisa sete da Ponte avançou com velocidade e arriscou de longe, mas errou o alvo.

Tinga continuava ajudando a Ponte, mas em lance isolado o jogador colaborou bastante com o Corinthians. O camisa sete, aos 16 minutos, sofreu falta por trás de Hugo. O são-paulino recebeu o cartão amarelo e como estava pendurado não enfrenta o Timão no próximo domingo.

O São Paulo sentiu a falta de Hernanes e encontrou dificuldades para armar jogadas. Com essa situação, a equipe do Morumbi apelou para uma arma muito utilizada na temporada passada, a bola parada.

Aos 32 minutos, Jorge Wagner bateu falta fechada para a área. O zagueiro Rodrigo chegou antes de Aranha e desviou levemente de cabeça para o fundo do gol.

A segunda etapa começou da mesma maneira que a primeira. A Ponte ameaçando com Tinga e desta vez com Edilson, mas sem nenhum sucesso.

Muricy Ramalho, insatisfeito, mexeu na equipe. Hugo, suspenso para o jogo contra o Corinthians, deixou o campo para a entrada de Júnior César.

Mesmo com a mudança, o São Paulo continuava pouco expressivo no ataque. Até que, aos 18 minutos, Jorge Wagner cobrou falta sofrida por Borges com perfeição e ampliou a vantagem.

A Ponte acusou o golpe e diminuiu seu ritmo. Apesar disso, Márcio Mixirica, aos 40 minutos, completou cruzamento de Danilo Neco e fez o gol de honra da Macaca. A reação parou por aí e o São Paulo saiu de campo com a vitória.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 X 1 PONTE PRETA
Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/hora: 12/02/2009 – 21h45h (de Brasília)
Árbitro: Philippe Lombard
Auxiliares: Luiz Quirino da Costa e Mario Nogueira da Cruz
Cartões amarelos: Hugo, Jean e Rodrigo (SAO); Jean e Leandro Costa (PON)
GOLS: Rodrigo, 32’/1°T (1-0); Jorge Wagner, 18’/2°T; Márcio Mixirica (

SÃO PAULO: Bosco; Rodrigo, Renato Silva e Miranda; Zé Luís, Jean, Richarlyson, Hugo (Júnior César, 11’/2°T) e Jorge Wagner; Borges e Washington. Técnico: Muricy Ramalho

PONTE PRETA: Aranha; Edílson, Gum, Jean e Fabinho; Deda, Wilian (Leandro Costa, 36’/2°T), Tinga e André (Quim, 20’/2°T); Danilo Neco e Gustavo Savóia (Márcio Mixirica 20’/2°T). Técnico: Sergio Soares

fevereiro 12, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário