Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Brasil joga diante da desconfiança dos cariocas

Seleção pega a Colômbia, no Maracanã, disposta a reconquistar a torcida

O Brasil enfrenta a Colômbia nesta quarta-feira, às 21h50, no Maracanã, pela décima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa-2010, disposto a acabar com a desconfiança da torcida carioca. Confira no PORTAL FUTEBOL! o tempo real e AO VIVO a partida.

A Seleção esteve no Rio em setembro e decepcionou. Diante de um Engenhão vazio, os jogadores foram vaiados durante boa parte do empate sem gols com a Bolívia, também pelas Eliminatórias. A situação atual é parecida com aquela.

Nas duas ocasiões o Brasil chegou à Cidade Maravilhosa após uma goleada fora de casa: há um mês, 3 a 0 sobre o Chile; no domingo, 4 a 0 diante da Venezuela. Em ambas as vezes também o público foi fraco – a última parcial indicou que apenas 26 mil ingressos já foram vendidos.

Diferente com certeza será a equipe do técnico Dunga em relação ao tropeço no Engenhão. Na defesa, Luisão dará lugar a Juan. No meio-de-campo, três mudanças: Lucas, Diego e Ronaldinho Gaúcho serão substituídos por Gilberto Silva, Elano e Kaká.

A única dúvida está no ataque. Suspenso após receber o segundo cartão amarelo contra a Venezuela, Adriano deixou uma vaga aberta na frente. Jô é o favorito para ser titular, mas tem a concorrência de Alexandre Pato – que sequer ficou no banco no domingo.

Ciente das cobranças que podem surgir das arquibancadas, os colombianos devem entrar em campo na retranca. Tanto que o técnico Eduardo Lara promoverá as entradas dos laterais Anchico e Casierra, que atuarão praticamente como zagueiros.
FICHA TÉCNICA:
BRASIL X COLÔMBIA

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 15/10/2008 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Rubén Selman (CHI)
Auxiliares: Lorenzo Acuña (CHI) e Segio Román (CHI)

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan e Kleber; Josué, Gilberto Silva, Elano e Kaká; Robinho e Jô (Alexandre Pato). Técnico: Dunga.

COLÔMBIA: Julio, Anchico, Perea, Yepes e Casierra; Guarín, Bedoya, Vargas, Toja e Hernández; Rentería. Técnico: Eduardo Lara.

outubro 15, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com início arrasador, Brasil vence Venezuela

Adriano volta a marcar pela Seleção após dois anos de jejum

O temor de perder duas vezes seguidas para a fraca Venezuela parece ter motivado os jogadores brasileiros. Com uma atuação de gala, o Brasil derrotou os venezuelanos por 4 a 0, neste domingo, no Estádio Pueblo Nuevo, em San Cristóbal.

Com menos de 20 minutos, a vitória já estava assegurada. Assim como fez o Chile duas rodadas atrás, a Venezuela adotou uma postura inicial ofensiva. No início, quando Guerra perdeu uma boa chance, bem anulada por Júlio César, parecia que esta medida daria certo. Porém, não demorou muito para os donos da casa pagarem pela ousadia.

Aos cinco minutos, Robinho puxou contra-ataque e lançou Kaká, que invadiu a área, deslocou o volante Mea Vitalli e chutou com força, no ângulo de Vega. Apesar da potência da finalização, ficou a impressão de que se o goleiro venezuelano esticasse o braço conseguiria fazer a defesa.

Quatro minutos depois, Robinho marcou um golaço ao acertar um lindo chute, de muito longe, no ângulo de Vega. Desesperados, os venezuelanos não conseguiam entender como aquela mesma Seleção Brasileira havia sido derrotada com facilidade quatro meses antes, em Boston.

E a situação ficou ainda pior para os donos da casa aos 18 minutos: Kaká fez belo lançamento para Elano, que dominou com categoria e tocou para Adriano, livre de marcação, empurrar a bola para o fundo da rede. Foi o primeiro gol do atacante pela Seleção desde a vitória sobre Gana na Copa do Mundo de 2006.

Depois disso, o Brasil começou a administrar a vantagem. Aos poucos, porém, a Venezuela foi se recompondo do susto inicial e passou a ameaçar, principalmente com o lateral-esquerdo Rojas e o apoiador Guerra. Contudo, a defesa da seleção Vinho Tinto mostrava-se vulnerável.

Maicon chegou a levar um elástico desconcertante de Rojas, mas, mesmo assim, era nítida a diferença de categoria entre os dois times. No fim do primeiro tempo, Adriano cometeu uma falta desnecessária no meio-de-campo, recebeu seu terceiro cartão amarelo nas Eliminatórias, e não enfrentará a Colômbia na próxima quarta-feira, no Maracanã.

O Brasil, que voltou do intervalo com Thiago Silva no lugar do poupado Juan, quase foi surpreendido no início do segundo tempo quando Maldonado cabeceou à queima-roupa e obrigou Júlio César a fazer linda defesa. No rebote, o goleiro brasileiro operou novo milagre ao espalmar outro chute do atacante.

A resposta brasileira não demorou a chegar. Robinho e Kaká perderam duas excelentes oportunidades cara a cara com o goleiro venezuelano. O atacante do Manchester City, porém, não perdoou aos 21 minutos, quando Kléber lhe deu um verdadeiro presente, deixando-o na cara do gol, tendo o trabalho apenas de tocar na saída do goleiro.

Com a vitória garantida e o show consumado, o técnico Dunga promoveu duas estréias sob seu comando na Seleção Brasileira. Ele colocou os meias Alex e Mancini nos lugares de Kaká e Josué, respectivamente.

Agora fica a esperança de não se repetir o filme do melancólico empate em casa contra a Bolívia, contra os colombianos. Novamente no Rio, a dúvida que resta é a de qual Seleção os cariocas irão ver, a empolgante ou a desmotivada.

FICHA TÉCNICA:

VENEZUELA 0 X 4 BRASIL

Estádio: Pueblo Nuevo, Sán Cristóbal (VEN)
Data/horário: 12/10/2008 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Victor Hugo Rivera (PER)
Assistentes: Luis Ávila (PER) e Luis Abadie (PER)
Cartões amarelos: Rojas (Venezuela); Adriano (Brasil)
Gols: Kaká, 5’/1ºT (0-1); Robinho, 9’/1ºT (0-2); Adriano, 18’/1ºT (0-3); Robinho, 21’/2ºT (0-4)

VENEZUELA: Vega, Chacón, Rey, Boada e Rojas; Vielma, Mea Vitali (Lucena, 23’/2ºT), Ronald Vargas (Seigas, 9’/2ºT) e Guerra (Moreno, 15’/2ºT); Arango e Maldonaldo. Técnico: César Farías.

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan (Thiago Silva, intervalo) e Kléber; Gilberto Silva, Josué (Mancini, 33’/2ºT), Elano e Kaká (Alex, 25’/2ºT); Robinho e Adriano. Técnico: Dunga.

outubro 12, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com volta de Adriano, Brasil encara Venezuela

Imperador jogará ao lado de Robinho, repetindo dupla de título em 2005

A Seleção Brasileira entra em campo neste domingo, às 17h, pelas Eliminatórias para a copa do Mundo, buscando sua afirmação. Depois de um empate com a Bolívia, a equipe do técnico Dunga tenta recuperar os pontos perdidos em casa contra a Venezuela, no Estádio Pueblo Nuevo, em San Cristóbal.

A principal mudança será a volta de Adriano ao ataque, com a lesão de Luís Fabiano. O Imperador jogará ao lado de Robinho. Com esta dupla, o Brasil conquistou a Copa das Confederações de 2005, goleando a Argentina na final por 4 a 1.

Embora ainda não tenha confirmado, o técnico Dunga deve promover no total cinco mudanças, depois do empate no Engenhão. Na lateral esquerda, sai Juan e volta Kléber. Na zaga, Juan retorna, após se recuperar de lesão. No meio, Kaká e Elano devem ser titulares.

– Tem grande possibilidade de o time do coletivo começar jogando contra a Venezuela. Mas treinamos outra alternativa para dar maior velocidade. Mas podemos fazer alguma análise ainda – disse Dunga, sem querer garantir a escalação.

Do lado venezuelano, o técnico César Farías também faz mistério e também não divulgação a escalação que entrará em campo. O volante Tomás Rincón está suspenso e Lucena deve entrar em seu lugar. Na lateral,

Os venezuelanos esperam repetir a vitória por 2 a 0 contra o Brasil, a primeira do país contra os pentacampeões, conseguida em amistoso em Boston, EUA, no dia 6 de junho deste ano. As armas serão os contra-ataques. O atacante Arango, do Mallorca, será o principal responsável pelas jogadas de ataque.

FICHA TÉCNICA:

VENEZUELA X BRASIL

Estádio: Pueblo Nuevo, em Sán Cristóbal (VEN)
Data/horário: 12/10/2008, às 17h (de Brasília)
Árbitro: Victor Hugo Rivera (Fifa/PER)
Assistentes: Lorenzo Acuña (Fifa/PER) e Sergio Roma (Fifa/PER)

VENEZUELA: Vega, Boada, Rey e Rojas; Lucena, Mea Vitali, Ronald Vargas e Guerra; Arango e Maldonaldo. Técnico: César Farías.

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan e Kléber; Gilberto Silva, Josué, Elano e Kaká; Robinho e Adriano. Técnico: Dunga.

outubro 12, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Adriano e Robinho formam a dupla de ataque no primeiro coletivo da seleção

Elano se junta a Kaká no setor de criação da equipe montada por Dunga

O técnico Dunga escalou Adriano e Robinho no ataque titular da seleção brasileira que fez nesta quarta-feira seu primeiro coletivo neste período de treinos na Granja Comary. A dupla é totalmente diferente da utilizada nos últimos jogos, quando Ronaldinho Gaúcho (não convocado) e Luis Fabiano (cortado por lesão) formaram o comando de ataque. Na ocasião, Robinho jogou mais recuado, como meia.

O setor de criação, por sinal, também é diferente do que atuou nos jogos contra Chile e Bolívia, em setembro. Kaká e Elano assumem os postos que foram ocupados por Diego (suspenso) e o agora adiantado ao ataque Robinho.

O restante da equipe que começou o coletivo não é muito diferente da que já vinha habitualmente sendo utilizado por Dunga. A defesa tem Julio César, Maicon, Juan, Lúcio e Kléber. A dupla de volantes segue Gilberto Silva e Josué.

A atividade durou 47 minutos e foi vencida pelos titulares por 1 a 0. O gol foi de Elano, após bom passe de Adriano. O mau tempo prejudicou o andamento do coletivo, que não teve substituições.

A principal preocupação do técnico Dunga foi acertar a marcação da saída de bola. O posicionamento dos homens de frente na hora que o time rival sai de seu campo de defesa mereceu especial atenção do treinador.

Além do gol, o time titular teve ainda uma outra boa chance de gol, com Robinho. O atacante aproveitou um passe de Maicon e bateu para boa defesa do goleiro Doni. A opção pelo lado direito com Maicon e Robinho foi uma das melhores no time titular.

Os reservas pouco ameaçaram. O goleiro Julio César praticamente só trabalhou quando as jogadas de bola parada eram repetidas a pedido de Dunga.

A seleção brasileira enfrenta a Venezuela às 17h deste domingo, pelas eliminatórias da Copa de 2010.

outubro 9, 2008 Posted by | Seleção brasileira. | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Brazucas garantem vitória da Inter na Grécia

Mancini e Adriano marcam no triunfo por 2 a 0 sobre o Panathinaikos, na Grécia.

A Internazionale suou para vencer o Panathinaikos por 2 a 0, nesta terça-feira, na Grécia, pela primeira rodada do Grupo B da Liga dos Campeões. Os gols da equipe italiana foram marcados pelos brasileiros Mancini e Adriano.

A vitória fora de casa deixa a Inter na liderança do grupo, com três pontos. Sem pontuar, os gregos ocupam a lanterna. Werder Bremen e Anorthosis, que empataram na Alemanha, dividem a segunda posição com um ponto.

As duas equipes tiveram boas chances para marcar na primeira etapa, mas só a Inter balançou redes. Aos 27 minutos, Ibrahimovic fez grande jogada, invadiu a área e rolou para Mancini. Livre, o brazuca só escorou para o gol.

Apesar de invicto, o goleiro Júlio César teve trabalho. Moon, em chutes de fora da área, assustou o brasileiro, chegando acertar o travessão da meta italiana.

O Panathinaikos voltou melhor para o segundo tempo. Aos sete, o brasileiro Cleyton teve grande chance para empatar, mas, de frente para Júlio César, bateu para fora.

Acomodada com a vantagem, a Inter se segurou atrás e passou a esperar o adversário. Com espaço, os gregos insistiram no ataque, mas tiveram problemas para furar a defesa italiana. Quando chegaram, pararam no goleiro brasileiro.

O desespero dos anfitriões facilitou o trabalho da Inter, que matou o jogo aos 40. Adriano, que entrara no segundo tempo, recebeu cruzamento de Ibrahimovic e pegou bem para fechar o placar.
FICHA TÉCNICA:
PANATHINAIKOS 0 X 2 INTERNAZIONALE

Estádio: OACA Spiro Louis, Atenas (GRE)
Data/hora: 16/9/2008 – 15h45min (de Brasília)
Árbitro: Manuel Mejuto González (ESP)
Auxiliares: Juan Carlos Jiménez (ESP) e Javier Hugo Robles (ESP)

Cartões amarelos: Cleyton (PAN); Materazzi, Maicon (INT)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Mancini, 27’/1ºT; Adriano, 40’/2ºT

PANATHINAIKOS: Galinovic, Vintra, Simão, Goumas e Nilsson (Christodoulopoulos, 27’/2ºT); Gilberto Silva, Moon (Souza, 37’/2ºT), Marcelo Mattos, Cleyton e Karagounis (Ivanschitz, 36’/1ºT); Salpingidis. Técnico: Henk Ten Cate.

INTERNAZIONALE: Júlio César, Maicon, Córdoba, Materazzi e Maxwell; Cambiasso, Vieira (Muntari, 18’/2ºT) e Zanetti; Quaresma (Figo, 17’/2ºT), Mancini (Adriano, 37’/2ºT) e Ibrahimovic. Técnico: José Mourinho.

setembro 17, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário