Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fora, Santos é um dos piores da história

Aproveitamento de 16,7% iguala a marca de 1997, a pior do Alvinegro

O Santos está impedido de sonhar com uma condição melhor no Brasileirão devido ao péssimo desempenho fora de casa. A campanha é péssima, soma apenas uma vitória em 14 jogos, o que resulta, até o momento, no pior desempenho como visitante da história do time no torneio.

O aproveitamento de 16,7% é idêntico ao de 1997, quando a equipe somou só oito, dos 48 pontos possíveis como visitante. Mesmo assim, o time comandando por Luxemburgo chegou até a semifinal da disputa graças ao aproveitamento de 88,9% como mandante. Neste ano, o aproveitamento na Vila é de 57,8%.

Gramados ruins, campos grandes, pressão da torcida, tudo isso já foi argumento para os jogadores santistas, mas nada justifica o pífio desempenho longe da Vila.

A disparidade entre as atuações dentro e fora de casa neste campeonato são impressionantes, e assombra inclusive a era Márcio Fernandes. Com o treinador, considerado fundamental para a recuperação do elenco, já foram cinco partidas como visitante, sendo dois empates e três derrotas. O único triunfo obtido sem o mando foi diante do Internacional (1 a 0), no Beira-Rio. Na época, a equipe era dirigida por Cuca.

– O Santos tem mostrado qualidade e competência para conquistar o resultado fora – acredita Fernandes.

Não é o que mostram os números. A dificuldade para marcar fora de casa impressiona. Foram apenas sete, dos 36 feitos no Brasileirão.
Kléber Pereira ilustra bem este quesito. Já que o artilheiro do Brasileirão com 20 gols, marcou apenas um longe do alçapão. O tento aconteceu no clássico contra o Palmeiras, no Palestra Itália.

Como visitante ainda restam cinco jogos. Tempo suficiente para o elenco reagir e não entrar negativamente para a história do clube.

Sofrimento fora de casa

Kléber Pereira
É o artilheiro do Brasileirão com 20 gols, mas só marcou uma vez fora de casa, na partida contra o Palmeiras, no Palestra Itália. chutou a bola na trave.

Molina
Fez dez gols com a camisa do Santos, e todos foram marcados na Vila Belmiro. Os números justificam sua fama de jogador caseiro.

No Brasileirão
Saldo de gols da equipe como visitante é de 18. Nenhum jogador marcou mais de uma vez fora de casa. Sete atletas têm um gol cada.

outubro 12, 2008 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Kléber Pereira merece ser convocado?

Artilheiro do Santos no Brasileirão segue esquecido por Dunga

Neste sábado, após a vitória por 4 a 0 sobre o Atlético Paranaense, com mais um gol do artilheiro Kléber Pereira, de pênalti, o técnico Márcio Fernandes fez um desabafo:

– Falar do Kléber Pereira é chover no molhado. Ele é realmente fantástico. E vamos falar a realidade: faz tempo que ele merece uma chance na Seleção Brasileira.

Que os números do artilheiro na temporada são fantásticos – principalmente, no Brasileiro – até o torcedor mais desinformado do Santos já está cansado de saber. Abrindo dos concorrentes na artilharia do torneio e tirando o Peixe do fundo do poço, fica a pergunta: por que Kléber Pereira não tem uma oportunidade na Seleção?

Levantamento feito pelo PORTAL FUTEBOL! mostra que os artilheiros dos principais campeonatos europeus foram chamados ao menos uma vez para a seleção de seu respectivo país.

Com 33 anos, o artilheiro santista já ouviu de amigos que não é convocado por conta da sua idade. Nas últimas convocações, Dunga chamou os experientes Gilberto Silva, 32, e Josué, 29, Lúcio, 30, Gilberto, 32, e Mineiro, 33. No exterior, a idade não é vista como grande empecilho. Na temporada passada, Del Piero, 34 anos, foi o artilheiro do Campeonato Italiano pela Juventus e voltou a defender sua seleção.

Kléber Pereira evita falar sobre o assunto. Deixa sempre no ar sua insatisfação pelos métodos utilizados nas convocações. Em entrevista recente ao PORTAL FUTEBOL!, disse que os goleadores do Brasileirão, como ele, Keirrison, Alex Mineiro e Washington, poderiam vestir a amarelinha e substituir os atuais selecionáveis. E ainda disparou:

– Se nem o Rodrigo Souto, jogando um bolão e com o Luxemburgo aqui, foi convocado, imagina eu?

Como mostra outro levantamento, mais uma vez o artilheiro do Brasileirão, um dos campeonatos mais disputados do mundo, não passa nem perto da Seleção Brasileira. E aí, Dunga? Olha o artilheiro aí!

outubro 6, 2008 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Roque Jr. deve pôr Maurício para sentar ao lado de Luxemburgo

Zaga deve contar com o improvisado Martinez jogando pela esquerda

A zaga do Palmeiras, formada por três defensores, composição pouco usual para os padrões de Vanderlei Luxemburgo – que já declarou não ser admirador do esquema 3-5-2 – deve ganhar cara nova. Poupado da vitória alviverde sobre o Altético-MG por 3 a 1, o pentacampeão Roque Júnior tem grandes chances de ser titular pela primeira vez numa partida do Campeonato Brasileiro 2008. O prata-da-casa Maurício é o candidato mais forte a ir para o banco de reservas.

Roque foi poupado por Luxemburgo da última partida em virtude de uma pancada na coxa sofrida no jogo contra o Sport Áncash quando a equipe classificou-se para as quartas-de-final da Copa Sul-Americana. Na sua ausência, o trio de zaga titular era formado por Maurício, que vem atuando pela direita, Martinez, pela esquerda, e Gustavo, beque central. Os dois últimos vêm agradando a comissão técnica e os torcedores e devem ser mantidos. O retorno do camisa 33 ao time titular do Palmeiras deverá sobrar para o mais jovem, caso venha acontecer.

No entanto, como é de praxe em times de Luxemburgo, a zaga não é um dos pontos fortes do Verdão. Dentre os cinco primeiros colocados, o time paulista tem a pior média de gols sofridos. Já foram 32 até a 28ª rodada. Um dos componentes desse sistema defensivo, o zagueiro Gustavo, prefere exaltar as qualidades do Alviverde como um todo. Ele ressalta o fato de a equipe ter ultrapassado um adversário – o Grêmio – na corrida pelo caneco e agora só depender de suas próprias forças para, nas próximas 10 rodadas, sagrar-se campeão.

– Com certeza esse campeonato é muito difícil. O Campeonato Brasileiro é uma competição com grandes equipes, muito nivelado e nós sabemos da dificuldade que foi para chegarmos à liderança. Está sendo difícil se manter, pois existem grandes equipes, que também buscam o título como o Grêmio, o São Paulo e o Flamengo, são equipes que vão brigar junto com o Palmeiras. Mas o Palmeiras só depende de suas forças, do seu potencial, da sua qualidade para se manter e conseguir até o fim do campeonato conseguir esse objetivo que é o título – afirmou.

outubro 6, 2008 Posted by | Palmeiras | , , , , , , | Deixe um comentário