Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Líder, Flu bate Ceará e reencontra vitória no primeiro jogo pós-Maracanã

Triunfo é construído ainda no primeiro tempo com gols de Mariano e Washington – duas vezes. Geraldo desconta para os cearenses no final

A primeira impressão foi boa. Na estreia como mandante no Engenhão, casa dos tricolores neste segundo turno do Campeonato Brasileiro com o fechamento do Maracanã, o Fluminense reencontrou a vitória. Sem muito esforço, o time carioca venceu o Ceará por 3 a 1, nesta quarta-feira, pela 20ª rodada da competição. Mariano e Washington, duas vezes, marcaram os gols ainda no primeiro tempo. Geraldo, nos minutos finais da partida, descontou.

O Fluminense tinha conquistado só dois pontos nos últimos nove disputados. O clube carioca vinha de empates com o São Paulo (2 a 2) e Palmeiras (1 a 1), além de uma derrota para o Guarani (1 a 2). Com o resultado, o Tricolor segue na liderança do Campeonato Brasileiro com 41 pontos. Para melhorar, o Corinthians empatou por 1 a 1, na Arena da Baixada, e ficou com 38 pontos. O Timão ainda vai encarar o Vasco pela 18ª rodada, em jogo adiado por causa da festa do centenário do clube paulista – ou seja, pode empatar com o rival carioca.

Em crise, o Ceará deve cair ainda mais na classificação. A equipe segue com 25 pontos, por enquanto na 11ª posição. Depois da volta do Campeonato Brasileiro, após a parada para a Copa do Mundo, o time nordestino disputou 13 jogos, com apenas uma vitória (2 a 1 no  Grêmio), cinco empates e sete derrotas.

Foi o primeiro jogo do Fluminense no Engenhão após o fechamento do Maracanã para as obras da Copa do Mundo de 2014. E a torcida, grande incentivadora do time neste Brasileirão, compareceu timidamente. Foram apenas 5.698 presentes, menor público do Tricolor como mandante na competição. O Fluminense tem a melhor média até aqui do campeonato com 27 mil torcedores por partida.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrenta o Atlético-GO, no sábado, às 18h30, no Serra Dourada. Já o Ceará encara o Santos, no domingo, às 18h30, no Castelão, em Fortaleza.

Avassalador, Flu faz 3 a 0 no primeiro tempo.

O ambiente era novo, mas o Fluminense precisou de apenas 45 minutos para provar a si próprio e ao torcedor que pode, sim, se sentir em casa no Engenhão. No dia em que viu o STJD  descartar a possibilidade de manter aberto o Maracanã, o Tricolor foi praticamente perfeito no primeiro tempo e abriu 3 a 0 sobre o Ceará, dono da melhor defesa do Campeonato Brasileiro.

Em alta rotação, a equipe de Muricy Ramalho pressionou a saída de bola nordestina desde o minuto inicial. Com Conca e Deco mais próximos do que de costume e com liberdade para encostar em Washington, único atacante, o Fluminense desperdiçou duas oportunidades em cobranças de falta antes de abrir o placar com Mariano, aos seis minutos. O lateral recebeu pela direita, cortou para o meio e cruzou de canhota. A bola passou por todo mundo e morreu no canto de Michel Alves: 1 a 0. Foi o terceiro gol do lateral neste Brasileiro e, curiosamente, o terceiro sem querer… os outros dois foram contra o Internacional e contra o Grêmio.

Ao contrário das últimas três partidas, o Tricolor não recuou ao sair na frente e continuou com a marcação forte no campo de ataque. Acuado, o Ceará praticamente não passava do meio-campo. Quando o fazia, não levava perigo, como no chute fraco de Magno Alves, aos nove. Nada que diminuísse o domínio tricolor. Aos 13, Deco tocou para Washington, que demorou para chutar e foi desarmado pela zaga.

Totalmente envolvido, o Ceará apelava constantemente para faltas. Na base da troca de passes, o Flu vencia o cerco e continuava criando boas chances. Aos 18, Washington mais uma vez foi lento no momento da conclusão e perdeu boa oportunidade ao receber de Julio Cesar. Três minutos depois, porém, o Coração Valente não perdoou.

Após lindo passe de Conca, o atacante se viu frente a frente com Michel Alves e deu apenas um toquinho sobre o goleiro para marcar: 2 a 0. Em desvantagem, os cearenses tentaram sair para o jogo, mas não foram felizes. Na melhor jogada, aos 29, Magno Alves chutou cruzado, e Kempes não alcançou a bola na pequena área. No contra-ataque, o terceiro gol do Flu. Em grande noite, Conca levou a melhor em disputa com a zaga, invadiu a área, levantou a cabeça e rolou para Washington escorar de perna direita e transformar o placar em goleada: 3 a 0. Foi o oitavo gol do atacante no campeonato – dois nos tempos de São Paulo

Perdido em campo, o Ceará não se acertava no ataque e dava espaços na defesa. Tanto que, aos 34, Leandro Euzébio protagonizou linda jogada. O zagueiro partiu em disparada pela ponta direita, driblou dois adversários e, como um legítimo armador, tocou para Mariano. Livre na marca do pênalti, o lateral chutou por cima do gol.

Foi o último lance de perigo em um primeiro tempo onde o Ceará ainda tentou chutes de longe com Kempes, aos 38, e Anderson, aos 46, mas sequer sujou o uniforme de Fernando Henrique.

Tricolor administra a vitória no segundo tempo

O Ceará voltou para o segundo tempo com Oziel no lugar de Michel. Mas o jogo esfriou. O Fluminense passou a administrar o resultado e diminuiu o ritmo. Pouco aconteceu até os 20 minutos. O time nordestino até tentava chegar, mas não levava perigo.

A primeira grande chance veio quando o ex-tricolor Magno Alves fez boa jogada pela linha de fundo e cruzou na cabeça de Kempes. O atacante subiu e testou para o chão. Deu azar. A bola quicou e subiu, passando por cima do travessão.

O caminho para o Ceará tentar diminuir o placar parecia estar pelo alto. Após cruzamento de Oziel, Magno Alves cabeceou no canto direito e Fernando Henrique espalmou para escanteio. O Fluminense só foi chegar com perigo aos 28 minutos. Marquinho deu ótimo passe para Carlinhos, que tocou na saída do goleiro. A bola passou em frente ao gol e parou nos pés de Conca. O meia tentou por cobertura, mas a bola saiu com muito perigo pela linha de fundo.

Nos minutos finais, o Ceará pressionou. Primeiro Kempes recebeu na entrada da área  e chutou forte. Fernando Henrique se esticou todo para fazer ótima defesa. Depois, após cobrança de escanteio, Washington tentou afastar e quase marcou um gol contra. Sorte que Marquinho, praticamente em cima da linha, tirou a bola.

Mas aos 44 minutos, não teve saída. Camilo saiu com rapidez no contra-ataque e rolou para Geraldo. O meia tocou por baixo do goleiro Fernando Henrique e fez o gol de honra do Ceará. Final de partida: 3 a 1.

FLUMINENSE 3 X 1 CEARÁ
Fernando Henrique, Gum, André Luis, Leandro Euzébio; Mariano, Valencia (Belletti), Fernando Bob (Marquinho), Conca, Deco e Julio Cesar (Carlinhos); Washington. Michel Alves, Anderson, Fabrício e Diego Sacoman; Heleno (Geraldo), Michel, João Marcos, Camilo (Oziel) e Ernandes; Kempes e Magno Alves.
Técnico: Muricy Ramalho Técnico: Mário Sérgio
Gols: Mariano aos seis; Washington aos 22 e aos 30 minutos do primeiro tempo; Geraldo aos 44 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Fernando Bob (Fluminense); Michel, Heleno, Anderson (Ceará)
Público: 4.632 (pagantes) / 5.698 (presentes)
Renda: R$ 85.440,00
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro.
Data: 08/09/2010.
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL).
Assistentes: Ednilson Corona (Fifa/SP) e Luís Alberto Kallenberger (SC).

setembro 9, 2010 Posted by | Ceará, Fluminense | , | Deixe um comentário

Líder, Galo vira pra cima do Santos na Vila

Diego Tardelli, Evandro e Carlos Alberto fizeram os gols da vitória do Atlético, que é líder isolado

Fábio Costa se machucou, prendendo o pé direito na grama após carrinho. (Crédito: Miguel Schincariol)

Fábio Costa se machucou, prendendo o pé direito na grama após carrinho.

Lucas Pastore

De virada, o Atlético Mineiro bateu o Santos por 3 a 2 na Vila Belmiro e chegou à liderança isolada do Campeonato Brasileiro. Diego Tardelli, Evandro e Carlos Alberto marcaram para o Galo, enquanto Neymar e Léo descontaram para os donos da casa.

Quem começou assustando foi o Peixe. No segundo minuto da partida, Léo foi à linha de fundo e cruzou; Neymar, de bicicleta, acertou o travessão de Aranha. No rebote, Madson ainda tentou o chute, mas o goleiro do Galo ficou com a bola.

Aos oito minutos, Fábio Costa tentou dar um carrinho para afastar a bola da área e prendeu o pé direito na grama. O goleiro não conseguiu continuar no jogo, e foi para um hospital em São Paulo para avaliar os danos em seu joelho. Douglas entrou no seu lugar.

O Santos só voltou a levar perigo aos 24 minutos. Madson fez boa jogada pela esquerda e tentou o chute, mas foi travado. A bola saiu pela linha de fundo. Na cobrança do escanteio, após bate-rebate, Fabiano Eller ainda perdeu gol de dentro da pequena área.

Aos 28, Wagner Diniz, da direita, deu lindo passe para Neymar. O atacante santista conseguiu encobrir Aranha, mas o zagueiro Werley, em cima da linha, salvou o Atlético Mineiro.

O Galo só foi levar perigo pela primeira vez aos 32 minutos. Após cobrança de falta, Diego Tardelli pegou sobra e, de fora da área, tentou bater colocado, mas acabou finalizando em cima de Douglas.

Porém, quem abriu o placar foi mesmo o Santos. Aos 46, Neymar pegou sobra na meia lua, dominou bem e bateu forte no canto esquerdo de Aranha. Santos 1 a 0 no Atlético Mineiro, placar do primeiro tempo.

Porém, no começo da etapa final, Diego Tardelli empatou o jogo. Aos 15 minutos, o artilheiro, dentro da área, pegou sobra após bola cabeceada por Fabão, e, de primeira, colocou no canto esquerdo de Douglas.

Dois minutos depois, Wagner Diniz fez grande jogada pela direita e deu ótimo passe, mas Rodrigo Souto, dentro da pequena área, não conseguiu fazer o gol.

Aos 17, foi a vez do atleticano Carlos Alberto levar perigo. Ele recebeu bom passe de Diego Tardelli e chutou forte, mas a bola bateu na trave esquerda do gol de Douglas e saiu pela linha de fundo.

Aos 20, o meia Evandro, até então sumido na partida, virou o jogo para o Atlético-MG. Ele recebeu na meia-lua, e, com muita frieza, tirou Roberto Brum da jogada, chutando no canto direito do gol do Santos e colocando o Galo na frente na Vila Belmiro.

Oito minutos mais tarde, o Atlético voltou a marcar. Carlos Alberto recebeu a bola nas costas de Léo, invadiu a área e bateu na saída de Douglas. O Galo abria boa vantagem na Vila Belmiro.

Aos 34, Welton Felipe parou arrancada de Kléber Pereira com uma falta na entrada da área. Na cobrança, Madson chutou forte, mas a bola bateu no travessão de Aranha.

A dois minutos do fim, esperança para a torcida santista. Após cruzamento da direita, Léo, embaixo das traves, cabeceou e diminuiu o prejuízo santista. Porém, era tarde demais para buscar o empate.

Destaque para a lambança de Djalma Beltrami. Após decretar o fim do jogo e voltar atrás, ele anulou um gol do Santos aos 50 minutos do segundo tempo, marcando falta de Kléber Pereira.

No próximo sábado, o Galo volta a São Paulo para enfrentar o Barueri, na Arena Barueri, às 18h30. No dia seguinte, o Santos tem seu segundo clássico na competição; encara o rival Palmeiras, no Palestra Itália, às 16h.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 2 X 3 ATLÉTICO-MG

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 21/6/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Djalma José Beltrami (RJ)
Auxiliares: Hilton Moutinho Rodrigues (Fifa-RJ) e Ricardo Ferreira de Almeida (RJ)
Renda/público: R$ 110,640 / 7.214 pagantes
Cartões amarelos: Fabiano Eller, Wagner Diniz e Paulo Henrique (SAN); Evandro, Marcos Rocha, Werley e Welton Felipe (CAM)
Cartões vermelhos: Léo (SAN)
GOLS: Neymar, 46’/1ºT (1-0), Diego Tardelli, 15’/2ºT (1-1), Evandro, 20’/2ºT (1-2), Carlos Alberto, 28’/2ºT (1-3) e Léo, 43’/2ºT (2-3)

SANTOS: Fábio Costa (Douglas, 9’/1ºT); Wagner Diniz, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique (Molina, 24’/2ºT) e Madson; Neymar (Maikon Leite, 24’/2ºT) e Kléber Pereira. Técnico: Vágner Mancini.

ATLÉTICO-MG: Aranha; Carlos Alberto, Welton Felipe, Werley e Chiquinho (Marcos Rocha, Intervalo); Renan, Jonílson, Márcio Araújo e Evandro (Renan Oliveira, 42’/2ºT); Éder Luís (Serginho, 42’/2ºT) e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 21, 2009 Posted by | Atlético-MG, Santos | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Líder, Inter reencontra Carpegiani no Beira-Rio

Colorado escala time reserva mais uma vez no Brasileirão

LANCEPRESS!

Líder invicto do Brasileirão, usando titulares ou reservas, o Internacional tentará manter essa condição ao receber o Vitória neste domingo, no Beira-Rio.

O time reserva tem aproveitamento superior ao do titular: venceu seus três jogos (2 a 0 no Palmeiras, 1 a 0 no Goiás e 2 a 1 no Avaí), contra uma vitória (1 a 0 no Corinthians) e um empate (1 a 1 com o Cruzeiro) da equipe A.

Contra o time do gaúcho Paulo César Carpegiani, esse Inter B tentará manter a produtividade máxima – enquanto o time principal repousa, à espera do confronto com o Corinthians, quarta-feira, pelo primeiro jogo da Copa do Brasil.

Na realidade, a fronteira entre as duas equipes é livre, e mostra intercâmbio constante. Para enfrentar o Vitória, a equipe reserva estará reforçada de alguns titulares, aliás, como nas três vezes anteriores. O lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro e o centroavante Alecsandro estarão em campo. O lateral-direito Bolívar também, pois cumprirá suspensão contra o Corinthians. E o goleiro Michel Alves só foi escalado porque Lauro, que sempre atua, no A ou no B, está suspenso.

A força dos reservas se explica também pela presença de jogadores que vivem entrando no time principal, e com grande destaque. São os casos do zagueiro Danny Morais e, principalmente, do meia Andrezinho. E é bom não esquecer que, em partidas como a deste domingo, o técnico Tite deixa alguns titulares importantes à mão, no banco de reservas. Quando o panorama se complica, ele não hesita em recorrer ao elenco mais estrelado.

O Vitória tem a seu lado um campeão pelo Internacional. Mas não dentro, e sim fora de campo. O técnico Carpegiani foi oito vezes campeão gaúcho e bicampeão brasileiro defendendo as cores do Colorado. Sobre encarar um Inter reserva, ele foi categórico.

– O Inter é forte com qualquer time. Nós também estaremos desfalcados – Leandrinho, Neto Baiano, Jackson – e isso pesa muito, dificultando a partida para nós. Vamos jogar com a mesma postura que tivemos contra o Palmeiras, quando perdemos para nós mesmos. É o preço que se paga por ter um time tão jovem – comentou ao LANCENET!, lembrando que o calendário não tem sido muito amigo do Vitória.

– Tentaremos vencer fora de casa para tentar dividir com o Inter a liderança (as equipes estão separadas por quatro pontos). Estamos na sexta rodada e já fizemos quatro jogos longe de casa. Isso é difícil, principalmente com um grupo em formação.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL X VITÓRIA

Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/Hora: 14/06/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Célio Amorim (SC)
Auxuliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Luis Alberto Kallenberger (SC)

INTERNACIONAL: Michel Alves, Bolívar, Sorondo, Danny Morais e Marcelo Cordeiro; Maycon (Rosinei), Glaydson, Andrezinho e Giuliano; Talles Cunha e Alecsandro. Técnico: Tite.

VITÓRIA: Viafara, Apodi, Wallace, Anderson Martins, Robinho; Vanderson, Uelliton, Willian, Leandro Domingues; Roger e Neto Berola. Técnico: Paulo César Carpegiani

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

junho 14, 2009 Posted by | Internacional, Vitória | , , , , , , , | Deixe um comentário

Líder, Inter recebe o Avaí com time misto

Invicto, Colorado encara o Leão, que ainda não venceu na competição

Inter e Avaí se enfrentam neste domingo (Crédito: Arquivo)

Inter e Avaí se enfrentam neste domingo

LANCEPRESS!

Não é só o Inter completo que vem fazendo bonito. O mistão colorado também. Utilizado em duas das três rodadas, ajudou com seis pontos – dois terços do total – a conquista da liderança do Brasileiro. Para este domingo, o mistão está de novo escalado, agora para recepcionar o Avaí no Beira-Rio. É que vem aí o jogo da volta da semifinal da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Para ganhar do Palmeiras por 2 a 0, no Beira-Rio, e do Goiás por 1 a 0, no Serra Dourada, o técnico Tite não recorreu a uma mera combinação de titulares e reservas. No primeiro, a certa altura chamou D’Alessandro, Guiñazú e Nilmar, que sentavam no banco. No segundo, liquidou o adversário ao usar Taison nos últimos 35 minutos.

Dessa vez, o procedimento não será diferente: poucos titulares no time, muitos no banco de reservas, para serem utilizados se o tempo fechar.

– Por mim, escalaria força máxima, porque os três pontos poderão fazer falta lá no fim. Mas aqui os médicos passam por cima da vontade do treinador – constatou Tite, conformado.

A base da defesa deve ser a do início contra o Goiás. Talvez apenas com Kleber no lugar de Marcelo Cordeiro. O titular se apresentará à Seleção no dia seguinte e o reserva é o único da posição com que conta o técnico para enfrentar o Coritiba, quarta-feira.

Do meio para a frente, a dúvida é saber quais titulares começarão no banco e quais devem sair no segundo tempo. Guiñazú, que não atuou no meio da semana, é o caso típico. O certo é que D’Alessandro não atuará, pois se recupera de dores musculares. Nem Nilmar. Embora já curado de lesão no quadril, o atacante será preservado para se apresentar inteiro à Seleção, segunda-feira. Quanto a Taison, mistério total.

O confronto com o Avaí servirá para acelerar a recuperação do zagueiro Sorondo. O uruguaio, que vinha de uma parada de oito meses devido a cirurgia no joelho esquerdo, entrou contra o Goiás e produziu atuação irrepreensível em seu forte – o jogo aéreo. Segundo Tite, falta-lhe aprimorar o lance por baixo.

Para o jogo deste domingo o Avaí só terá o desfalque do volante Léo Gago, que continua lesionado. O objetivo da equipe dirigida por Silas é conseguir a primeira vitória na competição e não levar gols bobos durante a partida. E para isso, existe a possibilidade do treinador mudar o esquema do 4-4-2 para o 3-5-2.

O Leão de Santa Catarina ocupa a 13ª colocaçção com 3 pontos dos jogos que empatou antes da quarta rodada. Ao final do dia surgiu uma torcida que pode deixar a torcida do Avaí apreensiva. Silas pode substituir Nelsinho baptista no Sport. O treinador está analisando a proposta do clube pernambucano.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 31/5/2009 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Nelson Nogueira Dias(PE)
Auxiliares: Josemar José Diniz Moutinho (PE) e Ubiraba Ferraz Jota (PE)

INTERNACIONAL: Lauro, Bolívar, Sorondo, Danny Morais e Kleber; Glaydson, Sandro (Magrão), Guiñazú (Giuliano) e Andrezinho; Talles Cunha e Alecsandro (Leandrão). Técnico: Tite.

AVAÍ: Eduardo Martini, André Turatto, Emerson, Ferdinando e Uendel; Marcos Vinícios, Pingo, Muriqui(Marquinhos) e Caio; Evando e William. Técnico Silas.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 31, 2009 Posted by | Avaí, Internacional | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário