Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fora de casa, Palmeiras vence Prudente e respira no Brasileirão

Alviverde faz 1 a 0 nos donos da casa, em Presidente Prudente, e confirma sina de se dar bem distante do Pacaembu

Nos momentos difíceis, o melhor é sair de casa. É distante do Pacaembu e de sua torcida que os melhores resultados têm aparecido. E essa sina palmeirense ficou comprovada mais uma vez na noite desta quarta-feira, em Presidente Prudente. Contra o Grêmio Prudente, lanterna do Campeonato Brasileiro, o Alviverde penou, mas conseguiu uma vitória por 1 a 0 e voltou a respirar na competição.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O tento salvador foi marcado pelo volante Márcio Araújo, que anotou pela primeira vez pelo time palestrino, e colocou a equipe na nona posição, com 32 pontos. E ele saiu depois de uma furada do atacante Dinei, estreante da noite que tinha a missão de melhorar o sistema ofensivo alviverde.

Se no Pacaembu o Palmeiras sofre para se acertar – são duas vitórias, três empates e quatro derrotas – , longe da sua torcida o Alviverde tem conseguido sorrir mais vezes. Apesar da grande quantidade de empates (sete), o time se apresenta melhor – três vitórias, considerando o jogo em Prudente, e duas derrotas (contabilizando uma partida com o Vitória, pela Sul-Americana).

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Flamengo, no Engenhão, às 18h30 deste sábado. Será mais uma oportunidade de o Alviverde engrenar uma série positiva sob o comando de Luiz Felipe Scolari.

Ao Grêmio Prudente, que agoniza na rabeira da competição – são 17 pontos em 24 partidas -, resta tentar acertar nas mãos de Marcelo Rospide para enfrentar o Atlético-GO , também às 18h30 deste sábado, no Serra Dourada.

Partida ruim e vaias da torcida

O jogo parecia propício para o Palmeiras voltar a vencer, pois enfrentava o último colocado do Campeonato Brasileiro. Mas o que se viu no primeiro tempo da disputa com o Grêmio Prudente foi uma partida sem grandes emoções, com dois times afoitos e errando demais.

O Prudente teve duas boas chances de abrir o marcador, mas acabou parando nas mãos de Deola, que segue substituindo o lesionado Marcos. Na primeira delas, aos 12 minutos, Marcelo Oliveira conseguiu se livrar de dois defensores, mas acabou finalizando fraco quando estava frente a frente com o arqueiro alviverde. Aos 32, Cleidson fez bom cruzamento para Rodrigo Mancha, que também acabou sendo barrado pelo goleiro palmeirense.

No lado alviverde, a melhor chance foi aos 35 minutos com Kleber, que voltou ao time depois de cumprir suspensão contra o São Paulo. No lançamento de Marcos Assunção, o camisa 30 cabeceou bem, mas Giovanni conseguiu afastar. O próprio Gladiador conseguiu pegar o rebote e cruzou para Dinei, estreante da noite, que mandou para fora.

No mais, o que se viu no Prudentão foi um festival de passes errados. Aos 40 minutos foram contabilizados 32 erros, sendo 17 para o lado prudentino e 15 para o palmeirense. Como resultado de um 0 a 0 sem grandes emoções, as vaias. O Palmeiras não empolgava. E o Prudente pouco fazia para tentar se livrar da lanterna. Pior para o público.

Atacante erra, mas volante acerta

Na segunda etapa, Luiz Felipe Scolari fez algumas alterações no Palmeiras para conseguir ter vantagem sobre o adversário. Com Rivaldo mal na esquerda, ele optou pela entrada do garoto Gabriel Silva e colocou Edinho mais próximo de Vítor, pela direita. O Alviverde logo passou a dominar a partida e pressionar o Grêmio Prudente.

Na primeira tentativa, Marcos Assunção cruzou, e Danilo perdeu cara a cara com Giovanni um gol incrível, aos 13. Dois minutos depois, o Palmeiras viu o alívio aparecer nos pés de um volante. Edinho chutou cruzado, Dinei errou o chute, mas a bola sobrou caprichosamente para Márcio Araújo acertar o alvo e agradecer aos céus.

A vitória fora de casa confirma o bom momento do time longe do Pacaembu. Esta foi a oitava partida invicta distante de seus domínios – a última derrota no Brasileiro foi para o Avaí (4 a 2), na estreia de Felipão no comando do time, em julho passado. E eleva o moral palmeirense para mais um jogo no campo rival, desta vez contra o Flamengo, no Engenhão.

GRÊMIO PRUDENTE 0X1 PALMEIRAS
Giovanni, Bruno Ribeiro, Anderson Luis, Diego e Cleidson (Flavio Boaventura); Rodrigo Mancha, Roberto, Marcelo Oliveira e Fabiano Gadelha; Carlos Eduardo (Henrique Dias) e Hugo. Deola, Vítor, Maurício Ramos, Danilo e Rivaldo (Gabriel Silva); Edinho, Pierre, Márcio Araújo e Marcos Assunção; Dinei (Tadeu) e Kleber.
Técnico: Marcelo Rospide. Técnico: Luiz Felipe Scolari.
Gols: Márcio Araújo, aos 15 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Diego e Marcelo Oliveira (Grêmio Prudente). Maurício Ramos (Palmeiras).
Estádio: Prudentão, em Presidente Prudente. Data: 22/09/2010.Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR/Fifa). Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Júnior e João Bourgalber Nobre Chaves (ambos do PR)

setembro 22, 2010 Posted by | Grêmio Prudente, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Fora de casa, Cruzeiro passa pelo Coritiba

Sem Kléber, ataque celeste funciona. Já Coxa segue na degola

Thiago Ribeiro marcou o segundo gol do Cruzeiro (Crédito: Felipe Gabriel)

Thiago Ribeiro marcou o segundo gol do Cruzeiro

THIAGO DE CASTRO

Com paciência e competência ofensiva, principalmente pelo lado direito, o Cruzeiro conquistou a sua segunda vitória fora de casa no Brasileirão. O bom resultado de 3 a 1 contra o Coritiba foi incontestável. Destaque também para o fato de a equipe de Adilson Batista ter voltado a terminar uma partida sem nenhuma expulsão. Isto não acontecia há quatro partidas, desde a vitória contra o Santo André, no interior paulista.

Nos últimos cinco jogos, o Coritiba de René Simões já havia largado atrás no placar. Em nenhuma delas, conseguiu a superação e a vitória.

O primeiro tempo foi marcado por uma atuação totalmente descoordenada da defesa paranaense. O trio formado por Cleiton, Jeci e Jaílton protagonizou lances que deixaram a torcida do Coxa em apuros. A desatenção acabou culminando em um pênalti infantil de Jaílton em Jonathan. Wellington Paulista cobrou com competência e abriu o marcador. No entanto, quem teve maior posse de bola nos 45 minutos inicias, curiosamente, foi o Coxa.

Na segunda etapa, logo aos cinco minutos, Thiago Ribeiro arrancou pela direita, sem marcação, driblou Édson Bastos e ampliou. O camisa 11 não marcava há cinco meses, desde o jogo contra o Universitário Sucre pela Copa Libertadores, ainda na sua primeira fase. Logo depois, foi a vez do experiente Gilberto, ex-Tottenham e Seleção Brasileira, entrar em campo e fazer a sua reestreia com a camisa da Raposa. O camisa 16 substituiu Athirson no meio-de-campo. Com o Coritiba atordoado, o Cruzeiro aproiveitou novamente e marcou o terceiro. Wellington Paulista foi o autor do gol.

O mau momento do Coxa em campo acabou refletindo nas arquibancadas. Muitas vaias e protestos. Houve uma correria nas cadeiras e um princípio de confusão com os torcedores celestes. Para apaziguar a insatisfação paranaense, Marcelinho Paraíba marcou um golaço. Deixou a zaga celeste no chão, incluindo o goleiro Fábio, e empurrou para as redes.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 1 X 3 CRUZEIRO

Local: Couto Pereira, Curitiba (PR)
Data/Hora: 09/09/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Oliveira (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Renda e público: R$ 160.350,00 / 11.485 pagantes
Cartão amarelo: Jeci (CBA); Henrique (CRU)
Cartão Vermelho: Não houve
Gols: Wellington Paulista, 20’/1ºT (0-1); Thiago Ribeiro, 6’/2ºT (0-2); Wellington Paulista, 11’/2ºT (0-3); Marcelinho Paraíba, 25’/2ºT (1-3)

CORITIBA: Edson Bastos, Jeci, Jaílton e Cleiton; Márcio Gabriel, Leandro Donizete, Carlinhos Paraíba (Leozinho, 10’/2ºT), Marcelinho Paraíba e Douglas Silva (William, 15’/2ºT); Marcos Aurélio e Thiago Gentil (Bruno Batata, 7’/2ºT). Técnico: René Simões

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Leonardo Silva, Thiago Heleno, Diego Renan; Fabrício (Fabinho, 31’/2ºT), Marquinhos Paraná, Henrique, Athirson (Gilberto, 7’/2ºT); Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Soares, 20’/2ºT). Técnico: Adilson Batista.

agosto 9, 2009 Posted by | Coritiba, Cruzeiro | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Cruzeiro derrota o Santo André por 2 a 0

Mineiros vencem fora de casa e saem da zona de rebaixamento, mesmo com um jogo a menos

Gérson Magrão se livra da marcação de Rodrigo Fabri, observado por Fabrício (ao fundo) (Crédito: VIPCOMM)

Gérson Magrão se livra da marcação de Rodrigo Fabri, observado por Fabrício (ao fundo)

LANCEPRESS!

O Cruzeiro derrotou o Santo André por 2 a 0, fora de casa, na abertura da 13ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Desta forma, o time mineiro chegou aos 13 pontos e saiu da zona de rebaixamento, mesmo com um jogo a menos que os demais – a partida contra o Botafogo, adiada por conta da decisão da Libertadores.

PRIMEIRO TEMPO

O Santo André começou o jogo estranhamente tímido. O Cruzeiro, então, se aproveitou e empurrou o adversário para o seu campo, marcando sob pressão e atacando mais. A péssima qualidade do gramado, entretanto, não permitia à Raposa trocar a bola com passes rápidos. Wellington Paulista e Kléber até tentavam, mas não conseguiam comcluir com qualidade.

Aos 15 minutos, a melhor chance do Cruzeiro no jogo. Gérson Magrão cruzou pela esquerda, Wellington Paulista desviou na primeira trave e Kléber, sozinho, se esticou todo para alcançar a bola. O atacante, entretanto, não conseguiu o desvio, perdendo um gol feito. O time celeste seguiu apertando, mas esbarrava na sólida defesa do Santo André.

Aos 35, o Ramalhão resolveu acordar para a partida. O meia Elvis, aparecendo mais, levou perigo ao gol de Fábio. A oportunidade mais clara foi aos 44, com o apoiador costurando a defesa adversária e ficando frente a frente com o goleiro Fábio, que defendeu o chute fraco de Élvis. As equipes foram para os vestiários empatando sem gols.

SEGUNDO TEMPO

Apesar de o time da casa ter voltado mais ligado, foi o Cruzeiro que assustou com Fabrício, aos 4, cobrando falta. Percebendo que o Santo André recuava a medida que era pressionado, não demorou muito para a Raposa abrir o placar: Kléber, recebendo belo passe de Thiago Ribeiro, abriu o placar aos 14.

O Ramalhão ficou atordoado e se lançou ao ataque desordenadamente. O castigo veio oito minutos depois, com Diego Renan. O jovem valor mineiro havia acabado de entrar em campo e, em seu primeiro lance, invadiu pela esquerda e fuzilou o gol de Neneca: 2 a 0.

O treinador Sérgio Guedes tentou mexer no esquema da equipe paulista, mas as mudanças não foram suficientes para que seus atacantes vencessem o bom goleiro Fábio. Valeu para o Cruzeiro, que venceu bem fora de casa e deixou a zona da degola.

FICHA TÉCNICA

SANTO ANDRÉ 0X2 CRUZEIRO

DATA/HORA: 22/07/2009 às 19h30
LOCAL: Estádio Bruno José Daniel, em Santo André (SP)
ÁRBITRO: Carlos Eugenio Simon (RS-FIFA)
AUXILIARES: Paulo Ricardo Silva Conceição (RS) e José Amilton Pontarolo (PR).
RENDA E PÚBLICO: 1.709 pagantes
CARTÕES AMARELOS: Cesinha, Élvis (STO); Fabrício (CRU)
GOLS: Kléber (0-1), aos 14’/2ºT; Diego Renan (0-2), aos 22’/2ºT;

SANTO ANDRÉ: Neneca; Cicinho, Cesinha, Vinícius e Arthur (Bruno César, aos 28’/2ºT); Fernando, Ricardo Conceição, Rodrigo Fabri (Pablo Escobar, aos 28’/2ºT) e Elvis; Antônio Flávio (Ricardo, aos 18’/2ºT) e Nunes
T: Sérgio Guedes

CRUZEIRO: Fábio; Jonathan (Vinícius, aos 37’/2ºT), Henrique, Fabinho e Gerson Magrão; Fabrício, Elicarlos, Bernardo (Diego Renan, aos 22’/2ºT) e Marquinhos Paraná; Wellington Paulista (Thiago Ribeiro, aos 13’/2ºT) e Kléber
T: Adilson Batista

julho 22, 2009 Posted by | Cruzeiro, Santo André | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Experientes, Dias e Miranda dominam zaga do Sampa

Jogadores estão entre os que mais vestiram a camisa do time no atual elenco; Gomes confia

LANCEPRESS!

Com as lesões de Rogério Ceni e Richarlyson, os zagueiros André Dias e Miranda são os dois jogadores com mais “bagagem” no atual time do São Paulo. E no esquema 4-4-2 adotado por Ricardo Gomes eles formarão a dupla defensiva no jogo do próximo domingo, contra o Coritiba, fora de casa.

Desde 2006 no clube, os dois atuaram poucas vezes juntos sem a companhia de um terceiro zagueiro. Neste ano, isso aconteceu apenas em duas oportunidades: nas vitórias sobre o Oeste, pelo Paulistão, e Defensor, pela Libertadores.

André Dias, que ficou quase 20 dias parado com uma contratura na coxa esquerda, tem uma proposta confirmada do Palermo (ITA) e Miranda, que esteve recentemente na campanha vitoriosa da Seleção Brasileira, tem sondagem do Milan (ITA), confirmada pelo próprio jogador.

A dupla já viu inúmeros zagueiros passarem pelo clube: Renato Silva, Jean Rolt, Rodrigo, Aislan, Juninho, Alex Silva, Anderson, Edcarlos, Breno, Fabão, Alex Bruno. André Dias já atuou 170 vezes pelo Tricolor, enquanto Miranda soma 157.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 4, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , | 1 Comentário

Flamengo encara fantasma Santo André

Rubro-Negro se concentra no Brasileiro e reencontra algoz de 2004

LANCEPRESS!

Eliminado pelo Internacional na Copa do Brasil, o Flamengo tenta juntar os cacos e volta as suas atenções para a disputa do Campeonato Brasileiro. Neste domingo o Rubro-Negro encara o Santo André às 18h30, fora de casa, na busca pela primeira vitória na competição.

A partida válida pela terceira rodada também marca o reencontro do Flamengo com um fantasma recente. Em 2004, o Santo André foi campeão da Copa do Brasil sobre o Rubro-Negro em pleno Maracanã ao vencer por 2 a 0. Essa derrota é considerada uma das piores da História do clube.

E o clima no clube não é dos melhores. No desembarque ao Rio, Cuca discutiu com um torcedor. Antes do jogo contra o Inter, Juan brigou com o treinador. Sem contar o racha entre o departamento de futebol e a presidência do clube por causa da contratação de Pet.

É nesta panela de pressão que o clube encara o duelo contra o Santo André. Uma outra derrota pode acabar com a paciência dos torcedores e o time entra pressionado em busca da primeira vitória. Se voltar de Santo André com os três pontos, o Flamengo volta a respirar para contar com Adriano na próxima rodada.

E o ataque segue indefinido. Zé Roberto, que pode ir para o Cruzeiro, não foi relacionado. Cuca não divulgou quem vai entrar no seu lugar.Emerson, com dores no joelho esquerdo está fora. O treinador não vai poder contar com Léo Moura e Juan.Em seus lugares entram Everton Silva e Everton.

Já o Santo André vive bom momento e ocupa a quarta posição, com 4 pontos. Apesar de estar mais bem colocado na tabela, o experiente lateral-esquerdo Gustavo Nery prevê dificuldades diante dos cariocas.

-Vamos enfrentar um duro adversário, mas penso que podemos conquistar a vitória. Atuaremos ao lado do nosso torcedor e precisamos buscar o resultado – declarou o camisa seis.

O maior problema do técnico Sérgio Guedes para definir sua equipe é na lateral-direita. O titular Cicinho foi punido pelo STJD com a suspensão de dois jogos pela expulsão na primeira rodada. Além dele, Junior Caiçara, substituto para a vaga, também foi expulso na última partida e fica fora. Por conta disso, o volante Dionísio deve ser improvisado na posição. A boa notícia é que o Departamento Médico liberou o meia Rodrigo Fabri para estrear com a camisa do Ramalhão.

FICHA TÉCNICA:
SANTO ANDRÉ X FLAMENGO

Local: Bruno José Daniel, Santo André (SP)
Data/Hora: 24/5/2009 às 18h30
Árbitro: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
Assistentes: Adson Marcio Lopes Leal (BA) e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA)

SANTO ANDRÉ: Neneca; Dionísio, Cesinha, Marcel e Gustavo Nery; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Pablo Escobar; Antonio Flávio e Nunes. Técnico: Sérgio Guedes.

FLAMENGO: Bruno, Everton Silva, Aírton, Ronaldo Angelim e Everton; Toró, Willians, Kleberson e Ibson; Josiel (Erick Flores) e Obina. Técnico: Cuca.

maio 24, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , | Deixe um comentário

Inter aplica sobre o Brasil de Pelotas a maior goleada do Estadual

Colorado faz 7 a 0 fora de casa e segue imbatível tentando o bi do Gauchão

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

Andrezinho (centro) marca duas vezes

O Internacional continua imbatível na luta pelo bicampeonato gaúcho. Na maior goleada do Estadual, o Colorado bateu o Brasil de Pelotas por 7 a 0, fora de casa, dentro de um estádio Bento Freitas lotado, na noite desta terça-feira, pela segunda rodada do segundo turno do Gauchão 2009. Andrezinho (duas vezes), Magrão, Nilmar, Taison, Alecsandro e Danilo Silva marcaram os gols do jogo, que mantém o Inter em primeiro lugar da Chave 1, agora com seis pontos. Vencedor do primeiro turno, o time vermelho nem precisará disputar a decisão se levar também a Taça Fábio Koff, dada ao campeão do returno.

O Xavante fica em situação desesperadora. Depois de um começa de ano trágico, por causa do acidente de ônibus que vitimou três integrantes da delegação na pré-temporada, o clube segue sem vencer no Gauchão, com apenas três pontos marcados, na lanterna, correndo sério risco de rebaixamento.

O próximo compromisso do Brasil é neste sábado, em Bento Gonçalves, contra o Esportivo. O Colorado volta para Porto Alegre, onde encara o xará Inter de Santa Maria, domingo, no Beira-Rio.

Veja a classificação do Campeonato Gaúcho

O Brasil de Pelotas conseguiu horas antes do jogo um efeito suspensivo para escalar o goleiro Luciano e o zagueiro Alex Martins. Ambos foram punidos pelos incidentes ocorridos na derrota xavante por 5 a 2 para o Canoas, no dia 19 de fevereiro. O arqueiro rubro-negro fez jus á medida e trabalhou bem logo aos 12 minutos, defendendo um chute perigoso de Taison, no primeiro lance de perigo. O lotado estádio Bento Freitas não intimidou os colorados. Aos 16, Índio devolveu de calcanhar uma tabela com Nilmar, que chutou com perigo para fora.

No minuto seguinte, o meia xavante Fred, que já tinha amarelo, fez falta dura e acabou recebendo o segundo e, em seguida, o vermelho, deixando os anfitriões com dez em campo. O Inter aproveitou logo. Aos 22, mostrando que está em ótima fase, Andrezinho bateu da entrada da área no ângulo esquerdo, abrindo o placar, em gol muito parecido com o marcado na goleada de 4 a 0 sobre o Veranópolis, no último sábado. O jogador ainda teve chance de marcar mais um aos 37, de falta, mas mandou para fora. No finzinho, já debaixo de muita chuva, Taison quase ampliou, mas Luís Carlos defendeu.

A porteira abre

O Inter resolveu decidir o rumo do jogo de vez no segundo tempo, já com uma chuva mais fraca em Pelotas. Logo aos dois minutos, Magrão tabelou com Nilmar, passou por dois rivais e bateu forte na saída do goleiro rubro-negro, aumentando o placar. Cinco minutos depois, foi a vez de o camisa 9 fazer o dele, batendo da entrada da área. O goleiro ainda tocou na bola antes de entrar: 3 a 0.

Dominando completamente o jogo, o Colorado poderia ter marcado muito mais gols, não fosse pelas boas defesas de Luís Carlos, duas delas em chutes perigosos de Taison pela direita. Até Guiñazu chegou com perigo na área aos 14, mas chutou por cima do travessão. Em uma das pouquíssimas chances do Brasil, aos 28, Kelson obrigou Lauro a fazer boa defesa.

Mas diante de um adversário completamente desnorteado, o Inter ainda conseguiu balançar as redes mais quatro vezes. Aos 30, o artilheiro do Gauchão, Taison, naturla de Pelotas, invadiu a área e marcou o seu nono gol na competição. Aos 34, Alecsandro, que entrara no lugar de Nilmar, aproveitou um rebote e fez mais um. Dois minutos depois, Andrezinho recebeu na esquerda e fez o seu segundo do jogo e o sexto dele no Estadual. Até o zagueiro Danilo Silva foi à frente aos 39 e fechou o placar, decretando a goleada colorada em Pelotas.

Ficha técnica:

BRASIL DE PELOTAS 0 x 7 INTERNACIONAL
Luís Carlos, Alex Martins, Rodrigo e Giovani; Adriano Sella, Cléber Gaúcho, Jorge Mutt, Magno, Fred e Glaydson; Gabriel (Kelson). Lauro, Bolívar, Índio, Álvaro (Danilo Silva) e Kleber (Marcelo Cordeiro); Sandro, Magrão, Guiñazu e Andrezinho; Taison e Nilmar (Alecsandro).
Técnico: Abel Ribeiro. Técnico: Tite.
Gols: Andrezinho, aos 22 minutos do primeiro tempo e aos 36 do segundo, Magrão, aos dois, Nilmar, aos sete, Taison, aos 30, Alecsandro, aos 34, e Danilo Silva, aos 38 do segundo.
Cartões amarelos: Fred e Rodrigo (Brasil de Pelotas); Bolívar (Internacional). Cartão vermelho: Fred (Brasil de Pelotas)
Estádio: Bento Freitas, em Pelotas (RS). Data: 10/03/2009. Horário: 19h30m (de Brasília). Árbitro: Francisco Silva Neto. Auxiliares: Júlio César dos Santos e Sedenir Martins.

março 10, 2009 Posted by | Internacional | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Com formação ofensiva, Timão só empata com o Marília

Ronaldo assiste má atuação de seu time da tribuna

O Marília conseguiu segurar o ataque do Timão neste domingo (Foto: Tom Dib)O Marília conseguiu segurar o ataque do Timão neste domingo (Foto: Tom Dib)

LANCEPRESS!

Apenas um empate, e isso foi o máximo que o Corinthians conseguiu enfrentando o Marília, fora de casa, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista neste domingo. Com Ronaldo novamente na Tribuna assistindo à partida, o resultado final de 1 a 1 pode ser considerado lucrativo para o Timão, que produziu muito pouco e, se não fosse a disposição dos jogadores que entraram no segundo tempo, poderia voltar para casa com um resultado pior.

Com uma formação muito ofensiva, e apenas um volante defendendo, o Timão teve muita dificuldade em parar o rápido ataque do Marília, principalmente com Gadelha, que ganhou todas as jogadas em cima de Escudero. O meio de campo alvinegro, que na teoria deveria criar mais, com Douglas, Morais e Boquita, falhou na armação e com exceção do número 30, foi lento, não ajudando na marcação, nem no ataque.

Até fazer o gol, o Marília perdeu diversas oportunidades, em contra-ataques rápidos, passando com facilidade pela defesa corintiana. o gol saiu dos pés de Gadelha, com um chute perfeito, que bateu na trave do lado oposto e entrou, matando Felipe na jogada.

No segundo tempo, com a entrada de Jorge Henrique no lugar de Morais, e Dentinho se aproximando, o Corinthians teve mais oportunidades de gol, mas seguiu sentindo falta da criatividade de Douglas, que melhorou na segunda etapa, porém se movimentando pouco. O empate saiu exatamente com Jorge Henrique, que concluiu bem de cabeça após cobrança de escanteio, quando o Timão seguia pressionando o Marília.

O resultado agrava o clima ruim que se instalou no Timão nesta última semana, em sua passagem por Presidente Prudente, onde treinou para o jogo e onde jogará contra o Palmeiras, no clássico da próxima rodada do Paulista. Apesar de não mudar a classificação do Corinthians na tabela de classificação, ficando em segundo lugar, aumenta a vantagem do líder alviverde.

FICHA TÉCNICA

MARÍLIA 1 X 1 CORINTHIANS

Estádio: Bento de Abreu Sampaio Vidal, Marília (SP)
Data/horário: 01/03/2009 19h10
Arbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Auxiliares: Aline Lopes Lambert e Luis Alexandre Nilsen
Renda/Público: 315.830,00 / 7.615 pagantes
Cartões Amarelos: Francis, João Vitor, Rodrigo Costa, Rafael Mineiro(MAR) Douglas, Escudero(COR)
Cartões Vermelhos: –
Gols: Gadelha (3’/1T) Jorge Herique (16’/2T)

Marília: Giovanni; Ataliba (João Victor), Carlinhos, Rodrigo Costa; R. mineiro, João Vitor (Flavio Boaventura), Francis, Gadelha, Tiago Souza; Abuda, Robert (Reinaldo). Técnico: José Carlos Serrão.

Corinthians: Felipe, Fabinho, William, Diego, Escudeiro; cristian, Boquita, Morais (Jorge Henrique), Douglas; Dentinho (Elias), Otacílio Neto (Lulinha). Técnico: Mano Menezes.

março 1, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Misto do Verdão faz a sua parte, de novo

Deyvid entra no segundo tempo no lugar do vaiado Marquinhos e faz o gol da vitória; Palmeiras ‘B’ continua 100% no Palestra

Os reservas do Palmeiras suaram, mas conseguiram bater o Bugre por 1 a 0, neste sábado, no Palestra Itália. O resultado garantiu a liderança para o Palmeiras, com 28 pontos. O Corinthians, segundo colocado, só chega a 27 caso vença o Marília no domingo, fora de casa.

Veja o gol da partida

A equipe reserva do Palmeiras sentiu a falta de entrosamento na primeira etapa. Evandro, único meia da equipe, pouco pegou na bola. Wendel e Armero foram boas opções de ataque, mas sem contar com um atacante de área, os cruzamentos não resultaram em gols.

Lenny se destacou com jogadas rápidas. O atacante se movimentou bastante e, em boa tabela com Evandro, quase abriu o placar. Douglas evitou o gol.

O Guarani, apesar da má campanha no Paulista, não veio apenas para se defender. Com bons chutes de fora de área, Bruno e Fernando Gaúcho deram trabalho ao goleiro Marcos.

A primeira etapa se encaminhava para o final, até que Lenny, em jogada individual, foi derrubado por Danilo na grande área. O árbitro marcou a penalidade. O camisa 19 se preparou para bater, mas Luxemburgo ordenou que Marquinhos cobrasse. O ex-jogador do Vitória chutou rasteiro, mas errou o alvo.

– Bati do jeito que eu treino. A gente tem que ter personalidade – declarou Marquinhos.

– Quem manda é o chefe. Manda quem pode, obedece quem tem juízo – afirmou Lenny.

O Verdão voltou do vestiário sem Marcos no gol. O atacante sentiu a coxa no primeiro tempo e deu lugar a Bruno.

O técnico Vanderlei Luxemburgo não ficou satisfeito com os primeiros dez minutos da equipe e colocou Ortigoza no lugar do zagueiro Maurício.

Apesar das alterações, o segundo tempo seguiu truncado. O Palmeiras encontrou dificuldades para chegar no gol de Douglas. O Guarani, com a saída de Bruno, perdeu qualidade no meio e também não ameaçou a meta de Bruno.

Luxemburgo tentou mexer na equipe novamente. Deyvid Sacconi entrou no lugar de Marquinhos, que saiu vaiado pela torcida. A mudança deu mais mobilidade ao setor de criação e o Verdão passou a ameaçar o gol de Douglas.

Em cruzamento de Evandro, Lenny quase abriu o placar de cabeça, mas por pouco não chegou na bola. Aos 31 minutos o camisa 19 chegou a marcar, mas o assistente indicou impedimento do atacante, que estava na mesma linha do zagueiro adversário.

Três minutos depois não teve jeito. Deyvid Sacconi recebeu de Ortigoza na área, passou pelo goleiro e fez o gol da vitória palmeirense.

Com o resultado, o Palmeiras se garante na liderança do Paulista, com 28 pontos. O Corinthians, vice-líder, só pode chegar a 27 caso vença o Marília neste domingo. O Guarani segue na maré de azar e permanece na zona do rebaixamento, com apenas nove pontos.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 0 GUARANI

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/horário: 28/02/2009 16h
Estádio: Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Árbitro: Marcelo Rogério
Auxiliares: Reinaldo Rodrigues dos Santos e Alexandre Basilio Vasconcellos
Renda e Público: R$ 330.057 / 11.617 presentes
Cartões amarelos: Jumar e Deyvid Sacconi (PAL); Éder Baiano, Walter, João Paulo e Rafael Fefo (GUA)
Gols: Deyvid Sacconi, 34’/2ºT (1-0)

PALMEIRAS: Marcos (Bruno / intervalo); Danilo, Jeci, Maurício (Ortigoza, 13’/2ºT); Wendel, Sandro Silva, Jumar, Evandro e Armero; Lenny e Marquinhos (Deyvid Sacconi, 22’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GUARANI: Douglas; Éder Baiano (Rafael Fefo / intervalo), Danilo e Walter; Maranhão, Glauber, Claudiney Rincón, Bruno (Chiquinho, 17’/2ºT) e João Paulo (Henrique, 37’/2ºT); Dairo e Fernando Gaúcho. Técnico: Guilherme Macugl

fevereiro 28, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Após susto, Santos se recupera contra o Braga

Peixe sai atrás no marcador e perde goleador, mas arranca empate antes do clássico contra o São Paulo

Kléber Pereira em disputa de bolaKléber Pereira em disputa de bola

O Santos deu um susto na torcida, mas se recuperou e conseguiu o empate por 2 a 2 contra o Bragantino, fora de casa, quando perdia por dois gols de diferença. A reação ainda foi sem Kléber Pereira, que se machucou logo no começo e virou dúvida para o clássico diante do São Paulo, jogo que o Peixe disputa fora do G4.

Os primeiros instantes foram de puro equilíbrio e qualquer equipe poderia ter aberto o placar. O Santos começou a perder força quando Kléber Pereira, que acertara uma bola na trave, saiu de campo contundido, dando lugar ao apagado Roni.

A partir daí o Braga foi mais perigoso e no minuto seguinte abriu o placar. Malachias recebeu em posição duvidosa e tocou na saída de Fábio Costa, para abrir o placar.

O gol fez o Santos esboçar uma reação, mas tímida, só conseguiu um gol irregular, anulado pelo assistente. Fabiano Eller aproveitou um chute fraco e mandou para a rede, mas em impedimento. Já o Bragantino chegava bem ao ataque, mas com a pontaria descalibrada.

Até que aos 39 minutos, Marcelo Godri aproveitou falha de Fábio Costa, que reclamou de falta inexistente, para tocar livre de cabeça na pequena área e aumentar a vantagem.

Mas no segundo tempo as coisas mudaram e o Santos praticamente não saiu do ataque. Mesmo sem o oportunismo de Kléber Pereira, a velocidade de Molina, Madson e Roni furavam o bloqueio do Braga, que aos 13 minutos não aguentou. Rodrigo Souto subiu mais alto que a defesa e marcou o primeiro, de cabeça.

O Santos continuou pressionando e as coisas ficaram mais fáceis com a expulsão de Thiago Almeida, que acertou o adversário sem bola, de acordo com interpretação do árbitro.

O Bragantino levou perigo só com Dill, que perdeu chance clara na frente de Fábio Costa. Mas o Santos respondeu em seguida, com mais um gol. Molina, de carrinho, desviou cruzamento da direita e mandou a bola para a rede, colocando igualdade no placar.

O Santos continuou pressionando e ficou mais perto do terceiro gol, mas conseguiu apenas o empate, que pelas circunstâncias pode ser considerado um bom resultado.
FICHA TÉCNICA:
BRAGANTINO 2 X 2 SANTOS

Estádio: Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Data/hora: 26/02/2009 – 21h30min (Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Ferreira
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Rogério Pablo Zanardo
Gols: Malachias, 23’/1ºT (1-0), Marcelo Godri, 39’/1ºT (2-0), Rodrigo Souto, 13’/2ºT (2-1), Molina, 27’/2ºT (2-2)
Cartões amarelos: Malachias e Somália (Bragantino); Triguinho (Santos)
Cartões vermelhos: Thiago Almeida (Bragantino)

BRAGANTINO: Gilvan, Gabriel, César Gaúcho e Gustavo; Thiago Almeida, Moradei, Adãozinho (Adriano, 18’/2ºT), Somália e Pará; Malachias (Da Silva, 25’/2ºT) e Nunes (Bill, 16’/2ºT). Técnico: Marcelo Veiga

SANTOS: Fábio Costa, Luizinho (Pará, 26’/2ºT), Fabão, Fabiano Eller e Triguinho (Domingos, 6’/2ºT); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Germano, Madson e Róbson; Kléber Pereira (Roni, 22’/1ºT). Técnico: Vagner Mancini.

fevereiro 27, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras encara Figueirense, fora de casa, projetando uma autêntica decisão

Enquanto os concorrentes Grêmio, Cruzeiro, Flamengo e São Paulo jogarão diante de suas torcidas, o Verdão pega um adversário embalado

O Palmeiras tem o seu primeiro grande desafio fora de casa para manter a liderança do Campeonato Brasileiro. Enquanto os principais concorrentes ao título jogarão diante de suas torcidas (Grêmio x Santos, Cruzeiro x Ipatinga, Flamengo x Atlético-MG e São Paulo x Náutico), o Verdão vai ser obrigado a mostrar a sua força diante do embalado Figueirense, que precisa de pontos para se livrar das últimas colocações, nesta quarta-feira, às 22h, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, na abertura da 29ª competição. O PORTAL FUTEBOL acompanha o duelo em Tempo Real, enquanto a TV Globo e o Premiere transmitem a partida para todo o Brasil.

O Palmeiras passou no teste no Palestra Itália, quando derrotou o Atlético-MG, de virada, por 3 a 1, e permaneceu na ponta da tabela de classificação. Mas agora a situação é diferente. Além de jogar fora de casa, o Verdão vai precisar mostrar futebol diante do Figueirense, que derrotou o Vasco por 4 a 2, em São Januário, ganhou fôlego na luta contra o rebaixamento, e precisa somar pontos para continuar não correndo perigo nas últimas colocações.

Três zagueiros

O duelo tático entre Mário Sérgio e Vanderlei Luxemburgo vai passar pela criatividade no meio-campo. Os dois treinadores apostam no esquema com três zagueiros, liberando os laterais para apoiar o ataque. Eles também têm dois volantes marcadores, que sabem sair jogando com a bola dominada, e um meia habilidoso e que se transforme em terceiro atacante: Cleiton Xavier e Diego Souza.

A vantagem do Verdão está na dupla ofensiva. Enquanto o Figueirense aposta em uma dupla novata, com os velozes Tadeu e Bruno Santos, o Palmeiras conta com o tarimbado Kléber, com passagem vitoriosa pelo futebol europeu, e o faro de gol apurado do goleador Alex Mineiro, o vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 16 gols.

Mário Sérgio lembra que nunca venceu nenhum confronto contra equipes comandadas por Luxemburgo. Porém, o treinador do Figueirense acredita que a hora de quebrar o tabu está chegando. Mas o chefão alviverde não liga para retrospectos e está preocupado apenas na conquista dos três pontos, fora de casa, e na manutenção da liderança do Brasileiro.

Roque Júnior deve ser a novidade

Ampliar Foto Nelson Coelho/Diário de S.Paulo Nelson Coelho/Diário de S.Paulo

Roque Júnior está pronto para reforçar o sistema defensivo alviverde

A principal novidade no time titular do Palmeiras deve ser a entrada do zagueiro Roque Júnior na vaga do garoto Maurício, atuando na sobra, ao lado de Gustavo e Martinez. O experiente jogador, que fez a sua reestréia na equipe na vitória por 1 a 0 diante do Sport Áncash, do Peru, pela Copa Sul-Americana, ficou de fora na partida contra o Atlético-MG, no último sábado, no Palestra Itália, pelo Campeonato Brasileiro.

Recuperado de dores na coxa, Roque Júnior participou normalmente do treinamento realizado na terça-feira, na Ressacada, em Florianópolis, e está pronto para reforçar o Verdão. Luxemburgo, que não confirma o time, está animado por não ter nenhum jogador machucado ou suspenso para o duelo considerado decisivo diante do Figueirense.

– Teoricamente, temos uma tabela mais difícil que os nossos rivais diretos na disputa pelo título. Mas, no futebol, isso é algo muito relativo. Não vai existir jogo fácil nesta reta final. Além disso, temos um elenco que está forte e bastante preparado. Respeitamos o Figueirense, mas vamos atrás da vitória – afirma o lateral-esquerdo Leandro.

Figueirense precisa somar pontos

Ampliar Foto Agência Estado/Agência Agência Estado/Agência

Marquinho é a arma secreta do Figueirense

Após levar o grupo para se concentrar no município de Águas Mornas, em Santa Catarina, comandar treino secreto na véspera da partida e fazer mistério sobre a escalação, o técnico Mário Sérgio revelou as novidades na equipe do Figueirense que recebe o Palmeiras nesta quarta-feira, no Orlando Scarpelli.

O meia Marquinho, destaque da partida contra o Vasco com dois gols, deverá atuar pela ala esquerda, na vaga de Alex Cazumba. Gomes volta à equipe no meio-campo, após cumprir suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo. A zaga alvinegra, a mais vazada do campeonato, segue com Alex, Asprilla e Bruno Perone, enquanto Tadeu e Bruno Santos formam a dupla de ataque.

Sem novos problemas de lesão – apenas o lateral-direito Anderson Luís, com uma entorse no tornozelo esquerdo, e o meia Fernandes, que segue em observação – o Figueira terá o meia-atacante Ramon, recuperado de dores na coxa esquerda, à disposição.

O Alvinegro de Florianópolis ocupa a 14ª colocação do Brasileirão, com 32 pontos.

FIGUEIRENSE PALMEIRAS
Wilson; Alex, Asprilla, Bruno  Perone; Diogo, Magal, Gomes, Cleiton Xavier e Marquinho; Tadeu e Bruno Santos. Marcos; Gustavo, Roque Júnior e Martinez; Elder Granja, Pierre, Sandro Silva, Diego Souza e Leandro; Alex Mineiro e Kléber.
Técnico: Mário Sérgio. Técnico: V. Luxemburgo
Estádio: Orlando Scarpelli (SC). Data: 24/07/2008. Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa/RS)  Auxiliares: José Antônio Chaves Franco Filho (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição ((RS).
Transmissão: A TV Globo e o Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostram para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h45m (de Brasília).

outubro 8, 2008 Posted by | Palmeiras | , , , , , , | Deixe um comentário

Amauri marca em triunfo do Juventus

Em outro jogo deste domingo, o Juventus derrotou o Cagliari, fora de casa, com um gol do atacante brasileiro Amauri. Já a Fiorentina, do meia Felipe Melo (ex-Flamengo, Grêmio e Racing), bateu no estádio Artemio Franchi no Bologna também pelo placar mínimo. Gilardino, ex-Milan, foi o autor do gol da Vtoria.

setembro 21, 2008 Posted by | Futebol Europeu | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário