Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Corinthians no embalo contra o São Caetano, a ‘ex-asa negra’

Foi-se o tempo em que jogar contra o São Caetano era o terror corintiano. Mano Menezes chegou e acabou com a alegria!

O Corinthians foi freguês do São Caetano um dia. Virou piada e praxe o Azulão batendo no Timão, seja em Campeonato Paulista, Brasileiro ou Copa do Brasil. O jovem time do ABC Paulista – 18 anos – não respeitava o quase um século de tradição alvinegra. Mas a escrita foi quebrada em 2008 e agora os gigante da capital tem mais uma chance ante seu algoz. Será nesta tarde de sábado, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, às 16h10 de Brasília.

Foram quatro embates. O primeiro, na segunda rodada do Campeonato Paulista, não deu outra: 3 a 1 para o São Caetano. Depois, a invertida alvinegra na Copa do Brasil. Duas vitórias (1 a 0 e 3 a 1) nas quartas-de-final e adeus do Azulão à LIbertadores 2009. Mais tarde, pelo Brasileiro da Série B, outro triunfo corintiano, no Pacaembu, por 2 a 1.

– As outras vitórias não nos garantem esta vitória. Os times mudaram de lá para cá. – lembrou o técnico Mano Menezes.

O time escalado pelo técnico do Timão não contará com a quina de linha frente, desfalcada do volante Elias, que sente dores no pé direito decorrente de um pisão. para assumir o seu lugar, Eduardo Ramos é o favorito e Carlos Alberto corre por fora. Cristian, recém-chegado do Flamengo fará seu segundo jogo como titular.

No São Caetano, o técnico lança mão do esquema com três zagueiros mais uma vez. A única dúvida do time é a presença do cabeça-de-área Daniel, cuja posição é ameaçada por Francismar. Glaydson e Gerson, no meio-de-campo, continuam sendo as esperanças de criatividade.

No ataque, Tuta barrou Finazzi. O ex-corintiano começa a partida no banco de reservas e o confronto com os zagueiros comandados pelo técnico com o qual Finazzi trocou farpas no início da competição poderá acontecer apenas no decorrer da partida.

Se vencer o Azulão ainda estará longe da zona de acesso. Pode alcançar, no máximo, a 8ª posição. Já o Timão, seguirá líder independentemente do resultado: 12 pontos o separam dos demais concorrentes.

SÃO CAETANO X CORINTHIANS

Estádio: Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas
Data/hora: 27/09/2008 às 16h10 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Auxiliares: Giovani Cesar Canzian (SP) e Everson Luquesi (SP)

SÃO CAETANO: Julio Cesar, Leandro, Tobi e marco Aurélio; apodi, Daniel (Francismar), Glaydson, Gerson e Brida; Tuta e Luan. Técnico: Vadão.

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Eduardo Ramos (Carlos Alberto), Morais e Douglas; Dentinho e Herrera. Técnico: Mano Menezes.

setembro 26, 2008 Posted by | Corinthians, São Caetano | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

‘Fiel’, o filme, será baseado em relatos da Fiel, a torcida

Corintianos vão participar do longa-metragem contando sua versão da queda à Série B e da – possível – ascenção à Série A

O Corinthians, a produtora cinematográfica G7, os roteiristas Serginho Groisman e Marcelo Rubens Paiva e a diretora Andrea Pasquini, apresentaram nesta quinta-feira o longa-metragem “Fiel”, que marcará nas telonas a paixão dos torcedores alvinegros. O filme não é de ficção e, contudo, tem um caráter diferente do documentário. A narrativa será inspirada na queda corintiana para a Série B no ano passado – e na aposta de ascenção em 2008 – traçada por meio de depoimentos que contam histórias reais dos torcedores.

Cada torcedor corintiano poderá enviar seu relato para os roteiristas por meio do site oficial do filme. As histórias devem ser relacionadas apenas à queda e à ascenção corintiana a Série B e registradas em vídeo. Há uma sessão aberta para relatos por escrito e a Fiel ainda poderá escolher a imagem de divulgação do filme, que estampará o banner e a capa do futuro DVD.

– Nós pegamos esse desafio porque não temos nesses dois anos (2007/2008) uma final de mundial, um pênalti a ser batido para mostrar com uma estrutura cinematográfica. Nós vamos retratar um clube e uma torcida que sofreu muito no ano passado e que esse ano está fazendo o seu papel direitinho graças à um trabalho estrutural do clube. O nosso foco principal é a torcida, a paixão e a força que essa torcida dá em momentos difíceis. Estamos captando depoimentos porque todos os corintianos têm boas histórias. Nós, os roteiristas vamos fazer uma filtragem. Claro que o filme não será somente de depoimentos, não serão monólogos, mas toda a história será contada pelo torcedor. Importante deixar claro que a produtora do filme fez questão de que todos os envolvidos fossem corintianos. Tanto a diretora quanto os técnicos – disse Serginho Groisman.

– É um time que tem uma torcida que ninguém sabe explicar esse fenômeno, porque é tão fiel. É uma torcida criativa, fanética e que nunca vai abandonar. Cada vez que eu vou ao estádio tem novas canções e novas maneiras de incentivar o time. A gente não pode se dar ao luxo de deixar essa torcida de lado. Não vamos contar essa história sob o nosso ponto de vista. A gente vai pôr aspas na boca da torcida: ela que vai montar este roteiro e contar esta história, esse susto e esse desespero de ter caído para a Segunda Divisão e, espero, esta redenção – declarou Rubens Paiva.

– Eu, como corintiano, também vou fazer o meu depoimento e vou esperar que a produção do filme o selecione – adiantou o presidente do clube, Andrés Sanchez.

O filme ainda não possui orçamento previsto. Na verdade, bem como boa parte da produção cinematográfica nacional, procura investidores e não tem todas as cotas de patrocínio definidas. O Corinthians, enquanto instituição, não fará nenhum aporte financeiro para custear a produção.

Segundo a diretora, Andrea Pasquini, a duração do longa deverá ser de aproximadamente 90 minutos. Todos os envolvidos na pré-produção destacaram também que não existe a possibilidade do filme ganhar contornos políticos e ser uma produção “chapa branca”, visto que o lançamento, previsto para março de 2009, coincidirá com as eleições presidenciais no clube. Eles ressaltaram que a participação é estritamente artística e que não envolverá os bastidores do clube, sendo que não há restrição alguma no que diz respeito ao envolvimento de qualquer corintiano, seja ele ligado à oposição, ou até mesmo às facções organizadas Camisa 12 e Gaviões da Fiel.

– O que é muito claro para a gente é a linguagem desse filme. Então a gente está falando de um documentário cuja narrativa é toda contada a partir dos depoimentos dos torcedores. Não será um “docu-drama” onde a gente envolve ficção. Não será relevante a participação de personagens famosos e sim a relação desses torcedores com o clube como se fosse uma religião ou uma família.

setembro 25, 2008 Posted by | Corinthians | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário