Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Lusa bate líder Grêmio e sai da zona de degola

Time faz 2 a 0 no Canindé, mas gaúchos lideram com um ponto de vantagem

Após nove rodadas, a Portuguesa finalmente conseguiu sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Para alcançar o feito, a equipe venceu incontestavelmente o líder da competição, Grêmio, por 2 a 0, neste domingo, no Canindé, em São Paulo. Os gols foram do zagueiro Ediglê, ex-Internacional, e de Edno, no finalzinho da partida.

O time paulistano pulou para os 31 pontos e ocupa agora a 16ª posição da tabela, uma acima da zona de degola. O Fluminense tem o mesmo número de pontos, mas a Lusa soma oito vitórias contra sete dos cariocas.

Mesmo perdendo, o Grêmio continua na liderança isolada do Brasileirão, com 56 pontos, apenas um acima de Cruzeiro e Palmeiras. Os gaúchos tentarão aumentar a vantagem na próxima quinta-feira, quando receberão o Sport, no Estádio Olímpico.

Com apenas 40 segundos de jogo, a Lusa quase marcou. O atacante Washington recebeu cruzamento perfeito de Patrício e cabeceou para fora, rente à trave direita do gremista Victor.

Nos minutos seguintes, a Portuguesa pressionou muito a defesa gremista e nem parecia que o time da casa é quem luta para fugir do rebaixamento. Washington e Edno levaram bastante perigo ao gol adversário. Até os 20 minutos, a Lusa teve três oportunidades claras de gol e o Grêmio, líder do campeonato, nenhuma.

Com média de 25 faltas cometidas por jogo, o time gaúcho demonstrou que muitas vezes abusa do seu vigor físico e bateu bastante nos jogadores da Lusa.

A primeira grande chance do Grêmiio foi somente aos 20. Após triangulação na entrada da área, Pereira recebeu bola de William Magrão e chutou forte de fora da área para fazer a bola tirar tinta do poste esquerdo de Gottardi.

Os dois times passaram a errar muitos passes no meio e tentavam chegar ao ataque com chutões. A qualidade técnica da partida deixava muito a desejar.
Eficientes no início da partida, Washington e Edno não conseguiam mais superar a bem postada defesa gremista. Principal articulador de jogadas da Lusa, Fellype Gabriel sofria com a marcação e ficava sem papel. Nesse contexto, o Grêmio passou a criar boas oportunidades e sempre achava um contra-ataques para preocupar o torcedor lusitano no Canindé.

O Grêmio passou a dominar o meio, mas não conseguia construir grandes jogadas para a sua dupla de ataque estrangeira, formada por Soares e o uruguaio Richard Morales.

Aos 42 minutos, a Lusa armou um bom contra-ataque. Fellype Gabriel rolou bola açucarada para Edno. O camisa 11 invadiu a área, mas chutou muito fraco, na mão de Victor. O Grêmio respondeu na bola seguinte. Felipe Mattioni cobrou falta na área, Hélder ajeitou e Rever cabeceou para fora. No último lance da primeira etapa, Rai tentou sair jogando e perdeu a bola para Mattioni, que cruzou para Léo testar para o chão e a bola passar perto da trave direita de Gottardi. O goleiro respirou aliviado.

Na segunda etapa, o Grêmio voltou mais empenhado em conseguir os três pontos e aumentar sua vantagem na liderança. Sempre na base do chuveirinho, os gaúchos assustavam a zaga da Lusa. O gigante Morales ganhava todas no alto e quase fazia de cabeça.

Dependendo de bons resultados em casa para fugir da degola, a Lusa passou a utilizar mais os seus laterais Patrício e Athirson. A tentativa de criar jogadas pelos flancos do campo foram bem sucedidade em alguns ataques, mas Washington não conseguia finalizar com qualidade e dificultava o trabalho.

Sem muita inspiração, a Lusa se deu bem em uma bola parada. Aos 10 minutos, Athirson bateu escanteio da direita, Rever desviou e o zagueiro Ediglê, ex-Internacional-RS, subiu livre para mandar a bola para o fundo da rede. Foi o primeiro gol do beque na competição.

A Portuguesa cresceu muito depois de abrir o placar. A marcação gremista bobeou e a Lusa conseguia chegar com tranqüilidade ao ataque rival. O Grêmio não conseguia produzir nada.

O técnico Celso Roth mexeu no Tricolor gaúcho colocando o colombiano Perea no lugar de Soares no ataque e o meia Souza entrou no lugar do zagueiro Pereira, mudando o esquema tático do time do 3-5-2 para o 4-4-2. O objetivo era fazer com que o Grêmio pressionasse o rival, mas a Lusa soube se defender bem.

Aos 38, Washigton poderia ter decretado o 2 a 0 após receber grande passe de Edno. Ele entrou livre pelo canto direito da área, mas pegou mal na bola e chutou por cima do gol de Victor.

O árbitro Ricardo Marques Ribeiro deu quatro minutos de acréscimo e os visitantes pressionaram até o fim. Só que o dia era da Lusa e Edno aproveitou bola chutada para o ataque aos 46 minutos, dominou com habilidade e driblou o goleiro Victor para marcar o segundo da Lusa e decretar a importante vitória.
FICHA TÉCNICA:
PORTUGUESA 2 X 0 GRÊMIO

Estádio: Canindé, São Paulo (SP)
Data/hora: 19/10/2008 – 18h10 (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Flávio Gilberto Kanitz (GO)

Público e renda: Não disponíveis
Cartões amarelos: Rai e Preto (POR); Soares (GRE)
GOLS: Ediglê, 10’/2ºT (1-0); Edno 46’/2ºT (2-0)

PORTUGUESA: Eduardo Gottardi, Patrício, Ediglê, Bruno Rodrigo e Athirson; Erick, Rai, Fellype Gabriel (18’/2ºT – Gavilán); Edno e Washington (41’2ºT/Rogério) . Técnico: Estevam Soares.

GRÊMIO: Victor, Léo, Pereira (28’/2ºT – Souza) e Rever; Felipe Mattioni, Rafael Carioca (6’/2ºT – Orteman) William Magrão, Douglas Costa e Hélder; Soares (22’/2ºT – Perea) e Richard Morales. Técnico: Celso Roth.

outubro 19, 2008 Posted by | Grêmio, Portuguesa | , , , , | Deixe um comentário