Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Embalado, Cruzeiro passa pelo Ipatinga: 2 a 0

Raposa domina o jogo do começo ao fim, vence o Tigre sem grandes dificuldades e cola na liderança

Embalado pela vitória sobre o Estudiantes na Libertadores, o Cruzeiro bateu o Ipatinga por 2 a 0, neste sábado, na Arena do Jacaré. Mesmo jogando com uma equipe mista, a Raposa foi superior durante toda a partida e não encontrou muitas dificuldades para passar pelo Tigre.

Com público pequeno na Arena, o Cruzeiro viu o goleiro Raniere ser o grande destaque do primeiro tempo, salvando o Ipatinga em diversas oportunidades. Na segunda etapa, no entanto, Cuca colocou o time para frente com as entradas de Wallyson e Farías, e o resultado apareceu. Thiago Ribeiro, aos seis minutos da etapa complementar, e Wallyson, aos nove, fizeram os gols da vitória celeste.

A vitória leva o Cruzeiro aos nove pontos, no segundo lugar da classificação, ao lado do rival Atlético-MG, que leva vantagem nos critérios de desempate. Amanhã, no complemento da rodada, o Cruzeiro poderá ser ultrapassado pelo América-MG, que encara o Funorte, e pelo Guarani, que tem duelo contra o Galo.

Já o Ipatinga continua na lanterna do Mineiro, com apenas um ponto marcado em quatro rodadas. A equipe, que já na próxima rodada deverá ter a estreia de seu novo técnico, o ex-atacante Guilherme, marcou apenas dois gols na competição, enquanto sofreu 12.

O próximo compromisso da Raposa é pela Copa Libertadores, contra o Guarani (PAR), na terça-feira, também na Arena do Jacaré. O Ipatinga receberá o Democrata-GV na próxima rodada do Mineiro. Confira como foi o jogo.

Fábio assistiu e Raniere trabalhou

A primeira parte do jogo foi totalmente dominada pelo Cruzeiro que, no entanto, não conseguiu transformar sua superioridade em gols. Com uma formação muito cautelosa, o Ipatinga pouco produziu em termos ofensivos, já que Alessandro, o único atacante da equipe, ficava isolado no campo de ataque.

A primeira defesa do goleiro Fábio foi aos 42 minutos, após falta cobrada por Luizinho, que o arqueiro celeste encaixou sem problemas. Do outro lado, Raniere foi a principal figura da primeira etapa, trabalhando bem em todas as vezes que foi exigido.

A primeira oportunidade da Raposa foi logo aos dois minutos de jogo. Depois de boa troca de passes no campo ofensivo, Wellington Paulista achou Thiago Ribeiro dentro da área, que chutou fraco, para a defesa de Raniere. Aos cinco, foi a fez de Marquinhos Paraná disparar chute de longe, que o goleiro segurou firme.

O Cruzeiro seguiu pressionando e criou novas chances de gol. Em investida ofensiva do zagueiro Naldo, a bola chegou até Paulista, que fez o pivô e tocou de calcanhar para Dudu, que chutou colocado, e viu Raniere fazer bela defesa, colocando pela linha de fundo. Aos 13, Everton cobrou falta na área, Wellington Paulista desviou de cabeça e mais uma vez o goleiro defendeu firme.

Quatro minutos depois, Thiago Ribeiro apareceu com perigo pela direita e levantou na área. Diego Renan apareceu de surpresa e tocou de cabeça, mas Raniere fez outra boa defesa. Aos 22, Everton fez boa tabela pela direita com Leandro Guerreiro, que invadiu a área e chutou forte, mas Raniere espalmou.

Só dava Raposa. Aos 25 minutos, belo lançamento de Everton na área para Marquinhos Paraná, que escorou de cabeça para o meio. Wellington Paulista tentou alcançar a bola, mas Marcelinho apareceu primeiro para cortar na hora certa.

Nos minutos finais do primeiro tempo o Cruzeiro diminuiu o ritmo, sentindo o calor. A equipe do Ipatinga esbouçou uma pressão, mas não teve qualidade para penetrar na defesa celeste. Saindo para o intervalo, o atacante Wellington Paulista fez um diagnóstico da etapa inicial.

– Nós precisamos nos movimentar um pouco mais. Está calor e nós estamos tentando trabalhar a bola o mais rápido possível, mas eles estão marcando forte. Vamos ver se no segundo tempo nós conseguimos fazer um gol para sair com a vitória – disse o atacante.

Mudanças e gols

Na volta do intervalo, os dois times efetuaram mudanças. No Ipatinga, Wanderson saiu para a entrada de seu xará, Wanderson Duarte. Já no Cruzeiro, o técnico Cuca colocou Wallyson e Ernesto Farías, nos lugares de Everton e Wellington Paulista, lançando a equipe ao ataque.

O resultado foi imediato, pois logo aos dois minutos a Raposa chegou com perigo. Após cobrança de escanteio, Leandro Guerreiro recebeu passe de Edcarlos na entrada da área e chutou colocado, mas Ranieri espalmou com estilo pela linha de fundo. Na sequência, Wallyson invadiu a área em jogada individual e cruzou rasteiro. Edcarlos finalizou fraco e a defesa cortou.

A pressão celeste não parou. Thiago Ribeiro arriscou chute de fora da área no cantinho e mais uma vez o goleiro do Ipatinga apareceu para defender. No minuto seguinte, Diego Renan foi lançado nas costas da defesa, invadiu a área e chutou forte, para nova defesa de Raniere.

De tanto insistir, o gol celeste saiu. Aos seis minutos, Thiago Ribeiro fez jogada individual pela ponta esquerda, abriu espaço para o meio, cortou a marcação de Luizinho e soltou o pé. Raniere se esticou todo, mas não conseguiu fazer a defesa e viu a bola morrer no fundo da rede.

Três minutos depois, Marquinhos Paraná viu Wallyson livre dentro da área e lançou com categoria. O atacante dominou limpando a marcação e finalizou de perna esquerda, com firmeza, vencendo o goleiro Raniere: 2 a 0.

Aos 18 minutos, o atacante Farías, que estreava na temporada 2011, balançou as redes. Em lance parecido com o do primeiro gol, Thiago Ribeiro cortou a marcação na intermediária, chutou rasteiro e o argentino escorou para o gol, mas em posição irregular. O árbitro prontamente invalidou o tento.

Depois do segundo gol celeste, o ritmo da partida diminuiu drasticamente. O Cruzeiro passou a administrar o resultado, explorando os contragolpes e deixando o Tigre trabalhar a bola mais à vontade. A equipe do Vale do Aço, no entanto, continuou sem levar perigo ao goleiro Fábio, que continuou sendo um espectador privilegiado da partida.

Cruzeiro 2 x 0 Ipatinga

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas

Público/Renda: 1.664 pagantes / R$ 25.108,13

Data/Hora: 19/02/2011 / 17h (de Brasília)

Árbitro: Joel Tolentino Damata Júnior

Auxiliares: Marcus Vinícius Gomes e Flamiron Sócrates da Silva

Cartões amarelos: Edcarlos, Dudu, Naldo (CRU); Leanderson, Leandro Brasília (IPA)

Gols: Thiago Ribeiro (6’/2ºT) e Wallyson (9’/2ºT)

Cruzeiro: Fábio; Pablo, Naldo, Edcarlos e Diego Renan; Leandro Guerreiro, Marquinhos Paraná, Everton (Wallyson, intervalo) e Dudu (Pedro Ken, 36’/2ºT); Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Fárias, intervalo)

Técnico: Cuca

Ipatinga: Raniere; Luizinho (Léo Medeiros, 21’/2ºT), Marcelinho, Max e Marinho Donizete (Chiquinho, 32’/2ºT); Leanderson, Leandro Brasília, Eron, Rodrigo Antônio e Wanderson (Wanderson Duarte, intervalo); Alessandro

Técnico: Wasterdeyle Lima

fevereiro 19, 2011 Posted by | Cruzeiro | , | Deixe um comentário

Embalado, Vitória recebe o Cruzeiro para respirar e afastar rival do título

Em má fase, Raposa pode ir ao céu ou ao inferno ao fim da rodada, e terá de encarar a empolgada torcida rubro-negra, neste domingo

Vitória e Cruzeiro fazem um duelo de alta tensão neste domingo, às 17h, no Barradão, e que pode definir os rumos na reta final do Campeonato Brasileiro. Mas os rivais não miram o mesmoobjetivo. A luta baiana é para evitar a qualquer custo uma nova aproximação da zona de rebaixamento e, para isso, contará com o apoio maciço de sua torcida que lotará o estádio. Além disso, está embalado. Já a Raposa capenga e precisa pontuar para não sair do bolo da ponta.
Para se ter uma ideia do momento inverso de ambos, a diferença chegou a estar em 25 pontos e, hoje, é de 19. O time de Cuca ganhou uma vez só em quatro partidas, está em terceiro e ameaçado até de perder uma vaga na Libertadores. Já o Rubro-Negro perdeu uma em quatro.
A partida terá a arbitragem de Paulo Godoy (SC), assistido por Kleber Lúcio Gil (SC) e Marco Antonio Martins (SC), e será transmitida pelo canal PFC, além do Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM, com vídeos.

Vitória: se triunfar, os comandandos de Antônio Lopes consolidarão a arrancada e poderão terminar a rodada até em 13º, cinco pontos acima da zona e praticamente livres da degola. Por isso, o trato do duelo como uma final. Caso contrário, pode ser ultrapassado pelo Guarani e ficaria obrigado a se esforçar mais. Por sorte, os dois Atléticos não venceram neste sábado.
Cruzeiro: Com 57 pontos, a Raposa quer aproveitar o fato de seus concorrentes diretos ao título (Fluminense, com 58 pontos, e Corinthians, com 57) terem clássicos regionais na rodada para tentar retomar a liderança perdida. Apesar de encarar um Barradão lotado, o time celeste não pensa em outro resultado que não seja a vitória para apagar a impressão deixada nos últimos quatro jogos, quando perdeu três e venceu apenas um.

Vitória: Desfalcada na defesa, a equipe baiana terá até improvisações. Ricardo Conceição, que é volante, será zagueiro. Ao mesmo tempo, Lopes verá o retorno de Vanderson, Schwenck e Ramon, que cumpria gancho. Provável escalação: Viafara; Nino, Gabriel Paulista, Ricardo Conceição e Egídio; Uelliton, Vanderson, Bida e Ramon; Schwenck e Adailton.
Cruzeiro: O técnico Cuca testou várias formações nos treinamentos que antecederam a partida. O treinador usou o esquema com três zagueiros, dando mais liberdade para o argentino Montillo atuar mais à frente, ao lado de Thiago Ribeiro. Outra mudança foi a utilização de Rômulo na vaga de Jonathan, já que Cuca quer que o lado direito avance mais. O provável time para pegar o Vitória será formado por Fábio; Gil, Léo e Edcarlos; Rômulo (Jonathan), Henrique, Marquinhos Paraná, Gilberto e Diego Renan; Montillo e Thiago Ribeiro.

Vitória: Thiago Martinelli, expulso no empate com o Santos, e Anderson Martins, com três cartões amarelos, estão fora. Neto Coruja e Júnior estão suspensos.
Cruzeiro: O volante Fabrício recebeu o terceiro cartão amarelo diante do São Paulo, em Uberlândia, e desfalcará a equipe. Quem também não poderá enfrentar o Vitória são os zagueiros Cláudio Caçapa e Leonardo Silva, que ainda se recuperam de cirurgia nos joelhos. O atacante Wellington Paulista, com entorse no joelho direito, é outro que fica de fora.

Vitória: Thiago Humberto.

Cruzeiro: Fábio, Cláudio Caçapa, Leonardo Silva, Jonathan, Rômulo, Fabinho, Montillo e Farías.

Vitória: Schwenck está de volta e com a responsabilidade de ser o goleador que a equipe ainda precisa, sobretudo após os quatro feitos no Vasco, semana passada. Júnior, em boa fase, está fora, o que cresce o olhar sobre o artilheiro do Vitória na temporada.
Cruzeiro: o atacante Thiago Ribeiro é vice-artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro, com seis gols. O jogador marcou duas vezes contra o Atlético-MG e passou em branco nas duas últimas rodadas. Como deverá ser o único atacante da equipe titular, Thiago carrega a esperança de gols da torcida celeste.
Antônio Lopes (técnico do Vitória): “Vai jogar o Gabriel (Paulista) e vou ter que fazer uma adaptação ali. Acho temerário colocar mais um garoto, embora Gabriel sempre que entrou tenha jogado bem. Neto (Coruja) poderia ser adaptado, mas recebeu cartão amarelo e também está fora”
Cuca, técnico do Cruzeiro: “Conheço o Antônio Lopes, já foi meu treinador e sabe arrumar bons times. Será um jogo muito difícil porque teremos campo lotado, com torcida contra, o calor. Não será fácil. Eles brigam para sair lá de baixo, e nós, pela liderança. Estamos a um ponto apenas do líder, e espero que a gente consiga um bom resultado”

– Cruzeiro e Vitória se enfrentaram 27 vezes pelo Campeonato Brasileiro. Foram 15 vitórias do Cruzeiro, cinco empates e sete derrotas. O Cruzeiro marcou 55 gols e sofreu 33.

No primeiro turno, ainda sob o comando do técnico Toninho Cecílio, o Vitória surpreendeu o Cruzeiro e venceu o rival por 1 a 0, em pleno Ipatingão. O atacante Júnior marcou o gol da vitória baiana em um belo chute da entrada da área, sem chances para o goleiro Fábio (veja no vídeo ao lado os melhores momentos).

novembro 7, 2010 Posted by | Cruzeiro, Vitória | , , | Deixe um comentário

Embalado, Palmeiras tenta manter boa fase e sonha com Libertadores

Alviverde só precisa empatar com o Universitario de Sucre para avançar na Sul-Americana. Rivais que lutam pelo G-4 do Brasileirão torcem contra

O clima é bom, como há muito tempo não se via. E, para que este cenário seja mantido, um empate é o suficiente. Invicto há oito jogos – considerando partidas do Campeonato Brasileiro e da Copa Sul-Americana -, o Palmeiras enfrenta às 22h desta quarta-feira novamente o Universitario de Sucre, na Arena Bareuri, precisando de uma igualdade no marcador para avançar na competição sul-americana.

A vantagem foi conquistada depois que o Alviverde venceu o time boliviano na primeira partida por 1 a 0, a 2.800 metros acima do nível do mar. E mantém vivo o sonho de disputar a Taça Libertadores de 2011 – o vencedor do torneio ganha uma vaga para a badalada competição continental.

Mas se por um lado o time entra em vantagem, por outro terá um batalhão de clubes torcendo contra. Conforme decisão anunciada pela Conmebol na segunda-feira, o G-4 do Brasleirão pode virar G-3 novamente caso um time do país seja campeão da Sul-Americana. O Verdão é um dos favoritos para vencer o torneio, e por isso as equipes que estão na briga pelas primeiras posições da competição nacional também estarão de olho na partida.

– Temos de ganhar a Sul-Americana ou chegar bem no Brasileiro. Será frustrante se não conseguirmos a vaga. Muitos clubes têm somente uma oportunidade e podem classificar pelo Brasileiro. Se não conseguirmos, será ruim para todo mundo – avaliou Marcos Assunção, lembrando que o Alviverde pode alcançar a vaga à Libertadores se entrar no G-4 do Brasileiro.

Para o confronto com os bolivianos, o técnico Luiz Felipe Scolari não poderá contar com Valdivia, que ainda se recupera de dores na parte posterior da coxa esquerda. O zagueiro Maurício Ramos, que sente um desconforto no tornozelo esquerdo desde o jogo com o Ceará, no último domingo, foi relacionado para a disputa, mas é dúvida – Fabrício deve substituí-lo.

Dúvida no Universitario de Sucre

O técnico Javier Vega ainda não sabe se poderá contar com o lateral Óscar Añez para a partida com o Palmeiras. O atleta foi submetido a uma ultrassonografia na segunda-feira, quando foi diagnosticada uma contratura leve no músculo adutor da coxa direita. Caso não possa atuar, Rafael Segovia ou Erick Melgar podem substituí-lo na função.

– Veremos como seguirá a sua evolução. Tomara que ele possa jogar – disse o treinador do time boliviano.

O Universitario de Sucre, que não vem bem no campeonato boliviano – é o penúltimo colocado da competição -, aposta em Roberto Galindo para conseguir reverter a vantagem palmeirense. O atacante é o artilheiro da equipe na Sul-Americana, com quatro gols.

PALMEIRAS X UNIVERSITARIO DE SUCRE
Deola; Márcio Araújo, Fabrício, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga, Rivaldo e Lincoln; Kleber. Carlos Lampe; Óscar Añez (Segovia ou Melgar), Tobías Albarracín, Martín Aguirre e Marvin Bejarano; Luis Liendo, Sacha Lima, Julio César Junco e Ronald Gallegos; Horacio Fernández e Roberto Galindo
Técnico: Luiz Felipe Scolari. Técnico: Javier Vega.
Local: Arena Barueri, em Barueri. Horário: 22h. Árbitro: Antonio Javier Arias (PAR) .
Transmissão: A TV Globo transmite a partida ao vivo para todo o Brasil, exceto o estado de MG e a cidade do Rio de Janeiro
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha o encontro entre brasileiros e bolivianos a partir das 22h.

outubro 20, 2010 Posted by | Palmeiras | , , | Deixe um comentário

Embalado, Peixe deixa Furacão para trás e segue sonhando com o título

Santos venceu o Atlético-PR, neste sábado, na Vila Belmiro, e agora torce por tropeços dos primeiros colocados. Furacão cai para o sexto lugar

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O Atlético-PR não conseguiu brecar o embalo do Santos. Após atropelar o líder Fluminense na última quarta-feira, vencendo por 3 a 0, no Rio, o Peixe bateu mais um concorrente direto na briga pelo título do Brasileirão. Fez 2 a 0 no Furacão, neste sábado à noite, na Vila Belmiro, pela 29ª rodada da competição, e mantém vivo o sonho da Tríplice Coroa). A diferença para o time carioca caiu momentaneamente para sete pontos (52 a 45). O time santista, que subiu para o quarto lugar, tem um jogo a mais para cumprir que o rival das Laranjeiras. Já o Atlético cai para o sexto lugar, com 43.

Os dois times entraram em campo sonhando encostar nos ponteiros do Brasileirão, mas tiveram dificuldades para criar jogadas. O Santos dependia de algum lampejo de Neymar, que até criou jogadas interessantes, como no lance em que tabelou com Alex Sandro, recebeu na frente, passou no meio de dois zagueiros com rapidez estonteante e chutou. João Carlos defendeu com o pé esquerdo, aos 27 minutos. O problema do Peixe é que os outros jogadores não acompanhavam o camisa 11. Alan Patrick não acertou nenhum passe na primeira etapa. Zé Eduardo ficou mais preocupado em reclamar da arbitragem do que em jogar futebol. Ele deixou o gramado, no intervalo, reclamando que foi derrubado por Paulinho na área aos dez minutos de jogo. O juiz ignorou.

Pelo lado do Furacão, jogadas de perigo só quando Branquinho aparecia. O meia, muito liso, conseguiu levar vantagem sobre a marcação na maioria dos lances. Só que, assim como Neymar, o meia do Atlético não tinha com quem jogar. Ivan Gonzalez não conseguia concluir as jogadas e Nieto apresentava sérios problemas de relacionamento com a bola. Nem as jogadas de falta, que costumam ser armas importantes, sempre com as batidas precisas de Paulo Bayer, saíram com correção. Dessa forma, restou a Branquinho tentar resolver sozinho, principalmente em chutes de fora, como aos 26 minutos, quando ele quase surpreendeu o goleiro Rafael.

O Santos começou melhor o segundo tempo. Teve mais a posse, cercou o Atlético-PR, mas começou a bater no paredão rubro-negro. A equipe paranaense se segurava bem lá atrás, brecando as investidas santistas. Aos 16 minutos, o técnico Marcelo Martelotte resolveu mexer na equipe. Ele já havia tirado Danilo no primeiro tempo, por problema médico. Agora, era uma questão tática. Maranhão entrou no lugar de Pará. A esperança do treinador era tornar as saídas pelo lado direito mais velozes, uma tentativa de surpreender a boa defesa adversária. O que talvez Martelotte não esperasse era que a mudança desse resultado tão rápido.

Em seu primeiro lance, aos 17, Maranhão arrancou pela direita, tabelou com Neymar, recebeu na frente e chutou cruzado, abrindo o placar. A bola ainda bateu na trave antes de morrer na rede. O gol deixou o Atlético atordoado. Quando ainda tentava entender o que estava acontecendo, o Furacão levou o segundo, aos 20. Neymar recebeu de Maranhão e partiu em velocidade pela direita. O camisa 11 invadiu a área e foi derrubado por Paulinho. Pênalti, que Zé Eduardo bateu e converteu.

Após levar o segundo gol, o Atlético parou. Não chegou mais perto do gol do Santos, que passou a gastar o tempo, segurando o resultado.

O Santos volta a campo na próxima quarta-feira, quando enfrenterá o Internacional, mais um confronto direto, às 22h, na Vila Belmiro. Trata-se de um jogo atrasado da 13ª rodada, adiado a pedido do Colorado. Já o Furacão, pela 30ª rodada, recebe o Goiás, sábado, às 18h30m, na Arena da Baixada.

SANTOS X ATLÉTICO-PR
Rafael, Pará (Maranhão), Vinícius, Durval e Léo; Arouca, Danilo (Alex Sandro), Roberto Brum e Alan Patrick (Breitner); Zé Eduardo e Neymar João Carlos; Elder Granja, Rhodolfo, Manoel e Paulinho; Chico, Olberdan (Claiton), Paulo Baier (Thiago Santos)  e Branquinho, Ivan Gonzalez e Nieto (Netinho).
Técnico: Marcelo Martelotte Técnico: Sérgio Soares
Gols: Maranhão, aos 17, Zé Eduardo, 20
Cartões amarelos: Rhodolfo (Atlético-PR), Neymar, Maranhão, Arouca (Santos)
Renda e público: R$ 230.165,00/8.417 pagantes
Local: Estádio Vila Belmiro, em Santos (SP). Data: 09/10/2010. Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ). Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)

outubro 9, 2010 Posted by | Atlético-PR, Santos | , | Deixe um comentário

Sem Felipão, Palmeiras enfrenta o Avaí em SP

Embalado, Palmeiras recebe o agonizante Avaí para encerrar sina

LANCEPRESS!

O Palmeiras enfrenta o Avaí, na próxima quinta-feira, no Pacaembu, às 21h, sem o seu treinador. Felipão foi suspenso por dois jogos pelo STJD, por causa da expulsão durante o clássico contra o São Paulo. Quem vai comandar a equipe é o auxiliar Murtosa, braço-direito de Scolari, e o técnico garante que fica tranquilo porque o amigo é mais calmo e conhece bem o esquema que ele está acostumado a usar.

– É normal que na semana que transcorre essa situação, ele participe mais do treinamento, porque vai tomar atitudes que eu não estarei presente. Ele vai ter maior participação e vai definir algumas situações de acordo com o pensamento dele, tem autonomia total – afirmou o treinador.

Além da ausência do técnico, o Palmeiras ainda faz mistério para quem vai ocupar a vaga de Tinga, lesionado. São duas opções: Rivaldo e Lincoln. O primeiro foi escalado na última partida, contra o Santos, mas não fez um bom primeiro tempo e foi substituído por Patrik. Já Lincoln, foi escalado durante o treinamento de terça-feira.

No lugar do suspenso Danilo, que recebeu o terceiro cartão amarelo na partida do último domingo, Felipão testou o zagueiro Leandro Amaro, mas quem deve atuar na partida é Fabrício que, por ser canhoto, conseguirá ocupar melhor o lado esquerdo da zaga, onde Danilo costuma jogar.

Do lado do Avaí os desfalques são maiores. Por um jogador, o time não está desfalcado inteiro: dez são as baixas do Leão para a partida desta quinta contra o Palmeiras. Desses, nove estão entregues ao departamento médico. São eles: os volantes Marcinho Guerreiro e Rudnei, os meias Diogo Orlando, Leandro Bonfim e Valber, o zagueiro Rafael, o lateral-esquerdo Eltinho, e o atacante Vandinho.

O último fora do jogo, o meia Jéferson, ex-Vasco, foi liberado para viajar ao Rio de Janeiro, devido a morte de seu avô. Apesar de tantos problemas, o técnico alviceleste, Edson dos Santos, não fez mistério e divulgou a escalação da equipe antes da viagem a São Paulo.

Na verdade, o time inicial montado por Edson tinha Diogo Orlando como titular no meio de campo. Mas o jogador voltou a sentir dores no joelho direito e foi vetado pelos médicos do clube. Rodrigo Thiesen ganhou a vaga. Em contrapartida, o treinador avaiano poderá contar com a volta do meia Caio e do zagueiro Emerson, recuperados de lesão e confirmados entre os onze.

A uma posição e três pontos do Atlético-GO, primeiro dentro da zona de rebaixamento, o Avaí não vence há duas rodadas, quando goleou o Ceará por 5 a 0. Bater o Palmeiras, que vem numa crescente, ainda mais no Pacaembu, será um desafio e tanto.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X AVAÍ

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 6/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Claúdio Francisco Lima e Silva (SE)
Auxiliares: Ivaney Alves de Lima (SE) e Edmo Oliveira Santos (SP)

PALMEIRAS: Deola, Vitor, Maurício Ramos, Fabrício (Leandro Amaro) e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Márcio Araújo e Lincoln (Rivaldo); Valdivia e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

AVAÍ: Zé Carlos, Patric, Emerson, Gabriel e Pará; Bruno, Rodrigo Thiesen, Caio e Davi; Robinho e Roberto. Técnico: Edson dos Santos.

outubro 7, 2010 Posted by | Avaí, Palmeiras | , , , , , , , | Deixe um comentário

Inter, embalado, usará reservas no Gre-Nal

Único titular no clássico deve ser o goleiro Renan, contratado recentemente junto ao Valencia (ESP)

Em situações totalmente opostas na tabela do Brasileiro, Internacional e Grêmio se enfrentam neste domingo, às16h, no Beira-Rio.

O Inter, embalado, chega a essa etapa da competição como integrante do G4 e mantendo 100% de aproveitamento desde a chegada do técnico Celso Roth ao clube. O Grêmio, ao contrário, está na zona de rebaixamento e não venceu uma partida sequer desde o recomeço do campeonato, após a Copa do Mundo.

Apesar da possibilidade de, jogando em casa, se aproximar da ponta da tabela, o Colorado usará reservas no clássico de número 382 da História. Isso porque o clube prioriza a Libertadores neste momento – está a um empate da final após ter vencido o São Paulo por 1 a 0.

Os titulares serão preservados para o duelo da próxima quinta-feira, em São Paulo. A exceção em meio ao time B deverá ser o goleiro Renan, devido ao fato de que o jogador precisa melhorar o seu ritmo de jogo.

O Grêmio, por sua vez, em crise e até mesmo com o treinador Silas, ameaçado de demissão em caso de derrota no Beira-Rio, terá como desfalque o volante Fábio Rochemback, que sofreu lesão muscular no jogo contra o Cruzeiro no último fim de semana, empate em 2 a 2.

Ferdinando deverá ser seu substituto. Curiosidade na equipe é a manutenção de Maylson e Hugo, improvisados nas alas, mesmo que Edilson e Fábio Santos, que já foram donos das posições antes de sofrerem lesões, estejam recuperados aptos para jogar.

FICHA DO JOGO:
INTERNACIONAL X GRÊMIO

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Data/hora: 1/8/2010, às 16h (de Brasília).
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (SP).
Auxiliares: Émerson Augusto de Carvalho (SP) e Marco Antonio Martins (SC).

INTERNACIONAL: Renan, Daniel, Ronaldo Alves, Fabiano Eller e Juan; Derley, Glaydson, Wilson Mathias e Giuliano; Rafael Sobis e Everton.
Técnico: Celso Roth.

GRÊMIO: Victor, Rodrigo, Ozéia e Rafael Marques; Maylson, Ferdinando, Adilson, Douglas e Hugo; Jonas e Borges
Técnico: Silas.

agosto 1, 2010 Posted by | Grêmio, Internacional | , , , | Deixe um comentário

Embalado, São Paulo minimiza paralisação na Libertadores

Fernandão diz que Tricolor Paulista deve aproveitar intervalo para se recuperar no Campeonato Brasileiro

Já está tudo definido na Libertadores. O São Paulo encara o Internacional, e o mexicano Chivas enfrenta o Universidad de Chile pelas semifinais. Porém, os confrontos só correrão após a Copa do Mundo, nos dias 28 de julho e 4 agosto. Embalado pelas duas vitórias convincentes contra o Cruzeiro nas quartas-de-final, o Tricolor Paulista não lamenta a paralisação. Para o atacante Fernandão, o momento pode ser aproveitado para o time se recuperar no Brasileirão, no qual o clube Paulista tem apenas um ponto após duas rodadas.

– Vai ser boa tanto para a gente como para o Inter. Acho que é importante ter um tempo em relação à Libertadores. Podemos aproveitar e focar no Campeonato Brasileiro. Para o Inter vai ser o mesmo. Essa paralisação não vai ser melhor nem pior para nenhum dos dois.

O técnico Ricardo Gomes tem contrato até 30 de junho, mas uma cláusula garante a permanência do comandante até o final da participação tricolor na competição continental. Técnico e diretoria devem se reunir nas próximas semanas para tratar da renovação ao menos até o final do ano.

Enquanto isso, atletas importantes do time podem ser negociados, mas como a janela de transferência para a Europa vai até o final de agosto, e a decisão da Libertadores será disputada durante o mês, o Tricolor pode exigir que eles fiquem ao menos até o fim da participação da equipe na competição.

maio 22, 2010 Posted by | São Paulo | , | Deixe um comentário

Embalado, Atlético-MG vai até Salvador encarar o Vitória

Galo quer manter a liderança e rival quer permanecer no G-4

LANCEPRESS!

Embalado pela semana positiva que teve em Minas Gerais, o Galo vai até Salvador para encarar o Vitória neste domingo, às 16h, no Barradão.

O período de alegria alvinegra começou domingo passado, quando o time venceu o clássico contra o Cruzeiro por 3 a 0. A festa continou na quarta-feira com a derrota do rival na final da Copa Libertadores e só terminou na quinta com o triunfo diante do São Paulo.

Para o jogo deste domingo, o técnico Celso Roth não poderá contar com Diego Tardelli, vice-artilheiro do Brasileirão com sete gols. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo contra o São Paulo cumprirá suspensão automática. O substituto do camisa 9 deve ser mesmo Alessandro, que vem entrando bem desde a sua contratação e ganha a primeira chance como titular.

Apesar do grande início de Brasileiro, o técnico Celso Roth garante que ainda falta muito para o título e que o Alvinegro mineiro precisa seguir trabalhando duramente.

– Pelo título ainda falta muita coisa. Nós estamos com um terço do campeonato. Acho que o Atlético está mostrando nesse início de campeonato uma força digna de sua história e a nossa expectativa é que continue assim. Continue dentro desse padrão – disse.

Já o Rubro-Negro baiano quer seguir no G-4 e continuar a boa campanha no campeonato. Na rodada passada, o Vitória foi até Recife e ficou só no empate com o Náutico. E essa partida trouxe muitos problemas para o técnico Paulo César Carpegiani. Isso porque sua equipe não poderá contar com nenhum dos três zagueiros titulares, já que Wallace foi expulso e Anderson Martins e Victor Ramos receberam o terceiro cartão amarelo.

Quem também não atuará será Vanderson, que ainda cumpre suspensão pela expulsão no jogo contra o Flamengo, quando deu uma cabeçada no atacante Emerson. Mas as notícias não são apenas ruins em Salvador. Para encarar o Galo, Carpegiani terá o retorno de Uelinton e Apodi.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA X ATLÉTICO-MG

Local: Barradão, Salvador (BA)
Data/Hora: 19/07/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS/Fifa)
Auxiliares: Ênio Ferreira de Carvalho (DF) e Marrubson Melo Freitas (DF)

VITÓRIA: Viafara, Apodi, Reniê, Marco Aurélio, Leandro; Leandro Domingues, Magal, William e Uelinton; Adriano e Roger. Técnico: Paulo César Carpegiani.

ATLÉTICO-MG: Aranha, Carlos Alberto, Welton Felipe, Werley e Thiago Feltri; Serginho, Jonílson, Márcio Araújo e Júnior; Alessandro e Éder Luís. Técnico: Celso Roth.

julho 19, 2009 Posted by | Atlético-MG, Vitória | , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalado, Cruzeiro visita o Náutico

Time celeste busca segunda vitória no Brasileirão

LANCEPRESS!

Após iniciar bem o Brasileirão vencendo o campeão carioca, Flamengo, por 2 a 0 no Mineirão, o Cruzeiro volta a ter um embate difícil já na segunda rodada da competição. O adversário será o Náutico, neste domingo, em Recife. A equipe pernambucana estreou com um empate em 3 a 3 contra o Goiás.

Arrancar pontos no Aflitos é sempre complicado para os adversários. Foi somando pontos em casa que o Náutico se safou do rebaixamento no ano passado. Dos 44 pontos conquistados, 32 foram na capital pernambucana.

No ano passado, a Raposa foi goleada por 5 a 2 pelo Timbu, em Recife, e se afastou da luta pelo título. Adilson Batista já assistiu a alguns jogos do Náutico e disse que pedirá algumas informações também para Nelsinho Baptista, técnico do Sport.

– É um time rápido, que tem jogadores leves e jogando no Aflitos sabemos as dificuldades. Eles trabalham com três zagueiros, uma linha de quatro e um solto. Já recebi material. Vou ligar para o Nelsinho para me ajudar e é assim que é o futebol – analisou o técnico.

Os cruzeirenses não tiveram tempo para descansar do duelo contra o Universidad do Chile na Copa Libertadores. Na noite desta sexta-feira, apenas 24 horas após garantir a classificação para as quartas-de-final ao vencer os chilenos por 1 a 0, o time já iniciou a concentração para o jogo contra o Náutico.

Adilson poderá ter problemas para escalar o time titular. Wagner e Henrique deixaram o Mineirão lesionados. O camisa 10 pode ser desfalque, já o volante não teve nenhuma lesão mais séria constatada.

O Náutico estreará no Aflitos querendo sua primeira vitória na competição. Na primeira partida, o Timbu conseguiu um empate heróico contra o Goiás no Serra Dourada, quando perdia por 3 a 1.

A partida será de antagonistas, não só por pela pequena diferença na tabela, pois o Cruzeiro tem três pontos, contra um do Náutico, mas porque enquanto os alvirrubros foram recentemente eliminados da Copa do Brasil, os alvicelestes estão muito bem na Taça Libertadores da América.

Para este jogo, o Timbu terá algumas novidades, pois o zagueiro Gladstone não poderá atuar, porque, como atleta do Cruzeiro, uma cláusula em seu contrato o impede de enfrentar seu clube. Sendo assim, Negretti será o seu substituto. Na lateral direita, o volante Eduardo Eré herda a vaga do apagado Sidny.

Na proteção de zaga, Galiardo desfalca o time, pois sentiu uma lesão na coxa esquerda, e será substituído por Derley. Já na criação, Dinda entrará no lugar de Carlinhos Bala, que será remanejado ao ataque, ao lado de Gilmar. Neste caso, o jovem Anderson Lessa perdeu a vaga.

– Nosso ataque é rápido e junto com Carlinhos Bala, acredito que ficaremos mais ofensivos. Temos confiança numa boa apresentação em casa e queremos dar um bom presente à nossa torcida – resumiu Gilmar.

FICHA TÉCNICA:

NÁUTICO X CRUZEIRO

Estádio: Aflitos, Recife (PE)
Data/hora: 17/05/09 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (SC)
Assistentes: Alcides Zawaski Pazetto e Marco Antônio Martins (SC)

NÁUTICO: Eduardo, Negretti, Vágner e Asprilla; Eduardo Eré, Johnny, Derley, Dinda e Wellington; Carlinhos Bala e Gilmar. Técnico: Waldemar Lemos.

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Léo Fortunato, Gustavo, Athirson; Fabrício, Marquinhos Paraná, Elicarlos, Ramires; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

maio 17, 2009 Posted by | Cruzeiro, Náutico | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalado, Verdão pega o Sport pelas oitavas

Equipes voltam a se enfrentar na Liberta. Em casa e após classificação épica, Alviverde vai com tudo

LANCEPRESS!

É verdade que a campanha do Palmeiras na primeira fase da Libertadores não foi das melhores. O início, principalmente, foi ruim e a eliminação parecia iminente. Mas, graças ao gol de Cleiton Xavier, contra o Colo Colo (CHI), aos 42 minutos do segundo tempo, em Santiago, no Chile, o Verdão está vivo na competição e vai com tudo para a fase de mata-matas. E o primeiro desafio é nesta terça-feira, pelas oitavas-de-final às 21h15, no Palestra Itália, contra o Sport, velho conhecido do Alviverde nesta Libertadores.

Palmeiras e Sport caíram no grupo 1 da competição sul-americana, considerada a chave da morte. E, apesar da campanha irregular na primeira fase, o Verdão pelo menos não perdeu para o adversário desta terça. Vitória na Ilha do Retiro e empate no Palestra Itália. Os pernambucanos foram os únicos do grupo que não conseguiram vencer o Alviverde.

Por outro lado, há seis anos o Palmeiras não vence o Sport atuando no Palestra Itália. A última vitória foi em 2003, pela Série B do Brasileirão. Além disso, ano passado, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, o Sport eliminou o Verdão, com uma goleada na partida de volta na Ilha do Retiro, por 4 a 1. Mas desta vez os palmeirenses prometem que será diferente, mesmo o time ainda sendo um azarão na competição, como afirmou o goleiro Marcos.

– Vamos muito forte porque resgata uma uma confiança muito boa. E vamos jogar a primeira partida em casa, vamos com tudo – disse o zagueiro Marcão, logo após a classificação no Chile.

Para o confronto decisivo, o técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo, ainda não sabe se poderá contar com o volante Pierre. O jogador deixou a partida contra o Colo Colo com uma entorse no tornozelo. Caso não se recupere a tempo, Luxa terá que quebrar a cabeça para escalar sua equipe já que perdeu dois volantes, também por contusão.

Sandro Silva e Edmílson devem passar três meses fora. Assim, Luxa pode promover a estreia do volante Mozart, recém-contratado do futebol russo. O jogador está entre os 23 relacionados para o confronto.

Assim como Marquinhos, que volta após cumprir suspensão pela expulsão contra a LDU. O meia-atacante, porém, deve ficar como opção no banco de reservas, já que Luxa gosta de contar com um jogador para incendiar o jogo. O zagueiro Marcão também está fora. Ele foi expulso contra o Colo Colo.

Com o possível desfalque de Pierre, abre-se a possibilidade de o treinador palmeirense voltar a escalar a equipe no esquema 4-4-2. Willians, que voltou de contusão, pode pintar na equipe no ataque, com Diego Souza voltando a compôr o meio-de-campo.

No Sport, que leva a vantagem de decidir o confronto em casa, o técnico Nelsinho Baptista ganhou os reforços do volante Hamilton e do meia Paulo Baier, que não enfrentaram a LDU. Hamilton volta no lugar de Andrade, autor de dois gols contra a equipe equatoriana, enquanto que Fumagalli deixa o time para entrada da Baier.

O vencedor do confronto entre Palmeiras e Sport encara o vencedor de Nacional (URU) e San Luis (MEX) nas quartas-de-final.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X SPORT

Estádio: Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data/hora: 5/5/2009, às 21h15 (horário de Brasília)
Árbitro: Sergio Pezzota (ARG)
Assistentes: Francisco Rocchio e Horacio Herrero (ARG)


PALMEIRAS: Marcos; Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Armero; Pierre (Mozart), Souza, Cleiton Xavier e Diego Souza; Willians e Keirrison. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SPORT: Magrão, Igor, César e Durval; Moacir, Hamilton, Daniel Paulista, Paulo Baier e Dutra; Vandinho e Wilson. Técnico: Nelsinho Baptista.

maio 4, 2009 Posted by | Palmeiras, Sport | , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Embalado, Peixe recebe o Paulista, que luta para se manter fora da zona de risco

Pela primeira vez, Vagner Mancini encara a equipe que o revelou como treinador. Sob seu comando, o Peixe está invicto

Ampliar Foto Agência/Agencia Estado Agência/Agencia Estado

Mancini está no comando do Peixe há cinco jogos: quatro vitórias em um empate

Buscando se manter invicto sob o comando de Vagner Mancini e continuar no G-4 do Paulistão, o Santos recebe o Paulista, nesta quinta-feira, às 21h30m (horário de Brasília), na Vila Belmiro. O Alvinegro não perde desde o dia 12 de fevereiro, quando caiu diante do Marília, na noite em que Márcio Fernandes foi demitido. De lá para cá, foram seis jogos (cinco pelo Paulistão e um pela Copa do Brasil), com cinco vitórias e um empate. No primeiro jogo dessa sequência, contra o Guarani, dia 15 de fevereiro, o Peixe foi comandado interinamente por Serginho Chulapa, mas Mancini já estava nos camarotes da Vila, observando a equipe. Com o novo técnico no banco, foram quatro vitórias em um empate em cinco jogos.

Com a arrancada, o Santos se consolidou no grupo dos quatro melhores do estadual. Está em quarto lugar, com 23 pontos. Já o Paulista não vem muito bem. Muito irregular, a equipe de Jundiaí perdeu em casa para o Santo André, por 3 a 0, na última rodada, e ronda a zona de rebaixamento. Está em 14º lugar, com 13 pontos, apenas três à frente da linha vermelha do Paulistão.

Será o primeiro jogo de Mancini contra a equipe que o revelou como treinador. Sob o comando do atual treinador santista, o Paulista foi campeão da Copa do Brasil de 2005. Mancini trabalhou na equipe de Jundiaí até 2007.

– Tenho muito carinho pelo que o Paulista me proporcionou, mas hoje sou Santos e quero voltar para casa com três pontos na sacola – avisa.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances dessa partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos, a partir das 21h20m (horário de Brasília). O SporTV transmite ao vivo para todo o Brasil.

Desfalques santistas

Para essa partida, Vagner Mancini segue sem poder contar com o atacante Kléber Pereira e com o lateral-esquerdo Leo, ambos machucados. Roni substitui o artilheiro e Triguinho atua no lugar de Leo. O zagueiro Adaílton, que se machucou contra o Oeste, sábado passado, dará lugar a Fabão, que volta de suspensão.

Já na lateral-direita, a mudança acontece por uma questão técnica. O treinador considera que Pará está em melhor momento que Luizinho e ganha a vaga.

No Paulista, mistério

O técnico Giba não quer dar chance para Mancini, um velho conhecido. Por isso, mandou fechou as portas do estádio Jaime Cintra e não permitiu a entrada de jornalistas no treino da última terça-feira. Com a volta do lateral-direito Marcelinho, que se recuperou de lesão, o técnico pode tirar o zagueiro Marcelo Xavier e escalar a equipe no 4-4-2. O meia Alex Oliveira, que já está recuperando sua forma física, tem chance aparecer na equipe na vaga de Marcelo Toscano.

Giba só irá divulgar a escalação minutos antes do confronto.

SANTOS PAULISTA
Fábio Costa, Domingos, Fabão e Fabiano Eller; Pará, Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson, Molina e Triguinho; Roni. André Luís; Freire, Marcelo Xavier (Marcelinho) e Eli Sabiá; Marcelo Toscano (Alex Oliveira), Cléber Goiano, Ramalho, Felipe Azevedo e Jailson; Enilton e Zé Carlos.
Técnico: Vagner Mancini. Técnico: Giba.
Estádio: Vila Belmiro, em Santos, SP. Data: 12/03/2009. Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza. Auxiliares: Dante Mesquita Junior e Osny Antonio Silveira.
Transmissão: O SporTV exibe a partida ao vivo para todo o Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h20m (de Brasília).

março 12, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário