Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vasco busca reabilitação contra o Tigres no primeiro jogo oficial em Los Larios

Derrotado na primeira rodada, time da Colina vai ser o primeiro dos quatro grandes a atuar na arena, construída em Xerém

Ampliar Foto Agência/Fotocom.Net Agência/Fotocom.Net

Dorival orienta o time durante o treinamento

O Vasco entra em campo nesta quarta-feira, às 19h30m, em Xerém, para encarar o Tigres, pela segunda rodada da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca. Além de buscar a reabilitação na competição, já que foi derrotado na estreia pelo Americano por 2 a 0, em São Januário, o time da Colina vai ser o primeiro dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro a atuar no estádio Los Larios, inaugurado este ano.

Em último lugar no Grupo A, sem um ponto sequer, o Vasco volta a atuar apostando em um bom rendimento do meia Carlos Alberto, principal contratação da equipe em 2009. Do outro lado, o Tigres, que soma um ponto, deposita suas esperanças no atacante Sorato, revelado nas divisões de base de São Januário. Assista ao confronto ao vivo pelo Premiere e em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM.

Desfalques no time da Colina

O técnico Dorival Júnior está cheio de problemas para escalar o time. Vetados pelo departamento médico, o lateral-direito Fágner, o zagueiro Gian, o volante Leo Lima, e o meia Fernandinho estão fora do confronto. Para a vaga de Leo Lima, Nilton já foi escolhido pelo comandante para atuar entre os titulares.

Outra dúvida do treinador é em relação ao aproveitamento do meia Jéferson. O jogador tem um imbróglio na Justiça por causa de uma ação contra o Brasiliense, e a diretoria segue em busca de um mandado de segurança para que o técnico possa escalar o jogador.

Sem Jéferson, Dorival testou duas opções: ele pode escalar o volante Mateus para reforçar o meio-campo, ou o atacante Carlos Antônio para auxiliar Rodrigo Pimpão no ataque.

Por outro lado, o atacante Elton foi regularizado e poderá participar normalmente do confronto. A tendência é que fique no banco de reservas.

– Ainda estou confiando que ele possa jogar. A primeira opção trabalhada foi a manutenção dele em campo. Mas vamos analisar a possibilidade de um outro atacante ou do Mateus ali no meio. São as opções possíveis caso a gente não tenha o Jéferson – explicou Dorival Júnior.

Tigres estreia contra um dos grandes na Série A
Recém-promovido à Série A do Campeonato Carioca, o Tigres vai fazer a sua primeira partida contra um dos times considerados grandes no Rio de Janeiro. Além disso, o Estádio Los Larios vai receber a sua primeira partida oficial. Inaugurada em janeiro deste ano, o local teve como primeira partida o confronto dos donos da casa contra o Danúbio, do Uruguai.

Em campo para a partida contra o Vasco, o técnico João Carlos Costa vai ter apenas um problema em relação ao time que fez a sua estreia no Campeonato Carioca. O volante Leão, expulso na primeira rodada, está fora. Eduardo entra em seu lugar. O elenco do time de Duque de Caxias conta com dois ex-vascaínos (o meia Yan, que ficará no banco, e Sorato, titular do ataque).

FICHA TÉCNICA:

TIGRES VASCO
Marcos Paulo, Oziel, Zé Carlos, Gustavo e Edson; Eduardo, Denis, Neto e Clayton; Guerra e Sorato. Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Nilton, Jéferson (Mateus ou Carlos Antônio); Carlos Alberto e Rodrigo Pimpão.
Técnico: João C. Costa. Técnico: Dorival Júnior.
Estádio: Los Larios, Xerém. Data: 28/01/2009. Árbitro: Pablo dos Santos Alves. Auxiliares: Wagner de Almeida Santos e José Carlos Batista de Arruda
Transmissão: O Premiere exibe a partida ao vivo para todo Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 19h (de Brasília).

janeiro 27, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco começa Carioca com decepção em casa

Cruzmaltino estreia com derrota por 2 a 0 para o Americano e sai vaiado

Carlos Alberto disputa a jogada com zagueiro do AmericanoCarlos Alberto disputa a jogada com zagueiro do Americano (Crédito: Julio Cesar Guimarães)

Em seu primeiro jogo oficial após a queda para a Segunda Divisão do Brasileiro, com um time totalmente reformulado para esta temporada, o Vasco estreou neste sábado no Campeonato Carioca contra o Americano, em São Januário, e foi derrotado de maneira incontestável por 2 a 0, pelo Grupo A da competição. Na próxima rodada, o Clube da Colina visita o Tigres. O time de Campos recebe o Duque de Caxias.


A falta de entrosamento do time comandado por Dorival Júnior ficou nítida no início da partida. A prova disso é que o primeiro lance de perigo do Vasco foi apenas aos 16 minutos. Numa tentativa de muita plástica, o atacante Rodrigo Pimpão quase marcou de voleio, mas errou por pouco o chute.

Sem medo de cara feia, o Americano sabia o que queria no jogo e não se intimidou em qualquer momento. Tanto que a resposta da equipe de Campos veio imediatamente. Kim chutou de fora e obrigou Tiago a fazer grande defesa. Na sobra, Kieza ajeitou bonito e soltou a bomba na trave.

O Vasco só voltou a assustar em um lance de bola parada. Paulo Sérgio levantou para área e Pimpão quase marcou de cabeça. A esta altura, um dos problemas mais evidentes do Cruzmaltino era o posicionamento de Alex Teixeira. Adiantado para o ataque, o apoiador estava visivelmente fora de sintonia longe de sua posição.

Com liberdade de sobra, o Americano se assanhou e abriu o placar em São Januário. Kieza fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Eberson, que ainda dominou antes de marcar um belo gol. O Vasco respondeu rapidamente com Carlos Alberto pela direita, mas Pimpão escorou mal o cruzamento e perdeu mais uma chance.

Com o placar adverso e algumas oportunidades desperdiçadas, a torcida vascaína começou a vaiar a equipe, mais especificamente o zagueiro Fernando, que foi apontado injustamente como culpado pelo gol do adversário.

Pouco antes do intervalo, o Vasco quase chegou ao empate com Carlos Alberto, mas a cabeçada do capitão vascaíno encobriu o gol. Na tentativa de solucionar o problema no ataque, Dorival Júnior colocou um homem de referência. Faioli substituiu o sacrificado Alex Teixeira.

Não demorou muito para Faioli assustar o gol adversário. O atacante girou na entrada da área e chutou para a defesa de Jeferson logo aos dois minutos. No contra-ataque, Kieza ganhou na corrida de Fernando e quase ampliou para o Americano.

Aos trancos e barrancos, o Vasco, apesar da evidente desorganização em campo, demonstrava muita luta em busca do empate e quase conseguiu aos 13 minutos. Ramon foi à linha de fundo pela primeira vez e cruzou para Jéferson perder um gol incrível. Na última jogada de Pimpão em campo, ele tabelou com Faioli, que perdeu um gol na pequena área.

Após a marcação de uma falta a favor do Vasco perto da área, a torcida cruzmaltina, já desesperada, pediu para o goleiro Tiago bater e foi prontamente atendida. No entanto, o camisa 1 não caprichou no lance e mandou por cima do gol.

De tanto martelar no ataque, o Vasco se descuidou na defesa e deu espaços para o Americano praticamente matar o jogo. Kieza deu lindo passe para Eberson, que invadiu a área, passou pelo goleiro Tiago e tocou para o gol vazio.

O apoiador Carlos Alberto ainda teve grande chance de diminuir o vexame, mas perdeu um gol feito depois de driblar o goleiro adversário. Não era mesmo a noite do Vasco, que saiu muito vaiado pela sua torcida.

FICHA TÉCNICA:
VASCO 0 X 2 AMERICANO

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 24/01/2009 – 18h15 (de Brasília)
Árbitro: João Batista Arruda

Renda/público: R$ 186.385,00 / 9.204 pagantes

Cartões amarelos: Titi, Carlos Alberto, Paulo Sérgio (VAS); Kim, Eberson, Ernani (AME)
Cartões vermelhos: Não houve

GOLS: Eberson, 34’/1ºT (0-1); Eberson, 30’/2ºT (0-2)

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Léo Lima (Nílton, 16’/2ºT), Jéferson e Carlos Alberto; Alex Teixeira (Faioli, intervalo) e Rodrigo Pimpão (Carlos Antônio, 19’2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

AMERICANO: Jefferson, Élson, Carlão e Ânderson; Gil, Siller (Renan, intervalo), Kim, Eberson (Cafezinho, 42’/2º) e Ernani; Kieza e Diego (Paulo Henrique, 29’/2ºT). Técnico: Paulo Marcos.

janeiro 25, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Carlos Alberto chega ao clube de São Januário ‘disposto a roer o osso’

Meia é apresentado e diz que quer ampliar o contrato de seis meses

Ampliar Foto Alexandre Cassiano/O Globo Alexandre Cassiano/O Globo

Carlos Alberto sorri em sua apresentação

Principal contratação do Vasco para este ano, o meia Carlos Alberto foi apresentado nesta quarta-feira, em São Januário, depois de fazer exames médicos e assinar contrato. Ele, que está emprestado pelo Werder Bremem, da Alemanha, por seis meses, foi recepcionado pelo presidente Roberto Dinamite, que fez muitos elogios ao jogador, inclusive dizendo que Carlos Alberto tem mais talento do que ele tinha. O dirigente quer ver o meia com a camisa 10.

Carlos Alberto disse estar lisonjeado com os elogios, mas afirmou não ter preferência por número algum.

– Se eu fizer um pouco do que o Dinamite fez está bom. Independentemente da camisa que eu usar, a energia que o Roberto passa já é impressionante.

Confira outros trechos da entrevista coletiva:

Responsabilidade de vestir a camisa cruzmaltina
O Vasco passou por muitas dificuldades em 2008. Não é qualquer um que bota a cara para bater como estou fazendo. Tenho fome de bola, esse é o meu estilo. Gosto de competir, sempre fui assim, desde pequeno. Espero dar alegrias aos que confiaram em mim. É uma responsabilidade grande que estou tendo. Vamos colocar o Vasco onde ele merece, na Primeira Divisão.

Contrato de apenas seis meses
Tenho um contrato de seis meses, foi a liberação que conseguimos com o Werder Bremem. As coisas melhorando, vou brigar para ficar mais. Vou fazer o início da Série B e com certeza vamos conseguir ampliar. Vou roer o osso e depois quero o filé mignon.

Desafio de voltar à elite
Estou vindo para cá porque acredito que vai dar certo. Não entro para perder. Tenho que começar a trabalhar desde já, estou ansioso, há muito tempo que jogo só pelada.

Expectativa para o Carioca
A preparação é curta para todos os times. Todo mundo se ajeita, não se prepara. Quando a bola rolar estão todos em condições iguais.

O rebaixamento do time para a Série B
Sempre acompanhei o Vasco. Vi que o rebaixamento foi uma dor grande para todos, mas vamos tentar amenizar isso agora. Temos que suar sangue em campo. É preciso estar sempre ao lado da torcida, que é o maior patrimônio de todo clube.

Ser ídolo da torcida vascaína
Ser ídolo é uma coisa que viria naturalmente, com o tempo e a conquista de títulos. Não posso ser egoísta e chegar dizendo que meu objetivo é ser ídolo da torcida.

Fama de jogador problemático
Sempre lidei bem com as críticas. Às vezes são coisas inventadas, e isso incomoda. Já sei administrar bem isso agora. Estou paz e amor há muito tempo.

Seleção brasileira
Já vinha em uma sequência boa no ano passado, claro que penso em seleção brasileira. Sei que só depende de mim. Tenho 24 anos apenas e muitas coisas para sonhar.

janeiro 8, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Há oito anos, Vasco de Romário fazia história na final da Copa Mercosul

Em 2000, clube carioca obteve virada milagrosa sobre o Palmeiras, em pleno Palestra Itália, e ficou com a taça do torneio continental

Ampliar Foto Agência/Lance Agência/Lance

Romário e Juninho Paulista calam o Palestra

O dia 20 de dezembro de 2000 jamais sairá da cabeça dos torcedores cruzmaltinos. Há exatos oito anos, o Vasco conquistava um dos títulos mais emocionantes e dramáticos de sua história: a Copa Mercosul. Jogando a decisão contra o Palmeiras, em um Palestra Itália lotado, os cariocas operaram um verdadeiro milagre. O primeiro tempo terminou com vitória alviverde por 3 a 0. No fim, o inacreditável aconteceu. Com show de Romário, o Vasco virou o placar para 4 a 3 e conquistou o título continental de forma heróica.

Relembre a decisão histórica

Após eliminar o River Plate, da Argentina, com duas vitórias (4 a 1 e 1 a 0) nas semifinais, o Vasco se deparou com o Palmeiras na final da Mercosul de 2000. No primeiro jogo, em São Januário, vitória vascaína por 2 a 0. Na volta, no Palestra Itália, o Palmeiras levou a melhor: 1 a 0. Com uma vitória para cada lado, houve um tira-teima decisivo também disputado no reduto palmeirense, em 20 de dezembro de 2000.

Com a maioria da torcida a seu favor, o Palmeiras dominou inteiramente o primeiro tempo. Os vascaínos não se encontravam em campo e sucumbiam aos ataques paulistas. Com gols de Arce, Magrão e Tuta, o Palmeiras terminou a primeira etapa com as mãos praticamente na taça. O Vasco teria apenas 45 minutos para empatar o jogo e levar a decisão para os pênaltis. No intervalo, alguns torcedores do Palmeiras já compravam faixas de campeão. Mas a reviravolta estava por vir.

Na segunda etapa, o Vasco acordou. Com dois gols de pênalti convertidos por Romário, o milagre estava começando a acontecer. Quando o placar marcava 3 a 2 a favor do Palmeiras, a expulsão do vascaíno Júnior Baiano botou mais drama na grande decisão. Porém, a noite era mesmo cruzmaltina. Juninho Paulista empatou o jogo a cinco minutos do fim, o que garantiria a disputa de pênaltis. Mas não houve pênaltis. Aos 48 minutos, Viola fez jogada na esquerda, e a bola sobrou para Juninho Paulista, que chutou em cima da zaga. No rebote, Romário, livre, mandou para o fundo do gol palmeirense e garantiu a virada e a conquista heróica para o time de São Januário.

Veja os gols da decisão aqui!

FICHA TÉCNICA – PALMEIRAS 3 x 4 VASCO

Local: Palestra Itália (São Paulo)

Data: 20 de dezembro de 2000

Árbitro: Márcio Rezende de Freitas (MG)

Gols: Arce, aos 36, Magrão, aos 37, e Tuta, aos 45 minutos do 1º tempo (Palmeiras); Romário, aos 14, 23 e 48, e Juninho Paulista, aos 40 minutos do 2º tempo (Vasco).

Cartões amarelos: Flávio e Juninho (Palmeiras); Hélton, Odvan, Jorginho Paulista e Nasa (Vasco).

Cartão vermelho: Júnior Baiano (Vasco), aos 32 minutos do 2º tempo.

PALMEIRAS

Sérgio, Arce, Gilmar, Galeano e Tiago Silva; Fernando, Magrão, Taddei e Flávio; Juninho e Tuta (Basílio). Técnico: Marco Aurélio.

VASCO

Helton, Clébson, Odvan, Júnior Baiano e Jorginho Paulista; Jorginho (Paulo Miranda); Nasa (Viola), Juninho Pernambucano e Juninho Paulista; Euller (Mauro Galvão) e Romário. Técnico: Joel Santana.

Agência/Lance

Os campeões – (Em pé, da esquerda para a direita): Júnior Baiano, Henrique, Mauro Galvão, Helton, Márcio, Jorginho, Odvan e Nasa. (Agachados, da esquerda para a direita): Pedrinho, Alex Oliveira, Paulo Miranda, Viola, Clébson, Jorginho Paulista, Romário, Euller, Juninho Paulista e Juninho Pernambucano.

dezembro 20, 2008 Posted by | Palmeiras, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Grêmio perto de garantir vaga na Libertadores

Classificação depende de sua vitória e tropeço de Cruzeiro ou Palmeiras

O Grêmio está muito próximo de garantir uma vaga na Libertadores de 2009. Com 66 pontos, assegurará sua classificação caso derrote o Vitória, em Salvador, e se Palmeiras ou Cruzeiro, que estão com 61 pontos, não vençam seus jogos. O time mineiro enfrenta o Flamengo e o Palmeiras pega o Ipatinga.

Mas a vaga na Libertadores não é prioridade de momento no Olímpico. O técnico Celso Roth quer o time focado na conquista do título.

– Queremos chegar à Libertadores, mas agora o nosso objetivo é muito claro: o título. Estamos muito concentrados para essa situação. Vamos nos encaminhar para o título que a Libertadores vem junto com isso – comentou o técnico Celso Roth.

Para alcançar o tricampeonato barsileiro, o Grêmio vai precisar tirar a vantagem de dois pontos do líder São Paulo, que enfrenta o Vasco, domingo, em São Januário.

novembro 20, 2008 Posted by | Grêmio | , , , , , , | Deixe um comentário

Leonardo Gaciba apita Vasco x São Paulo

Árbitro é o segundo que mais escalado no Brasileiro 2008

O jogo Vasco x São Paulo, neste domingo, em São Januário, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, será apitado pelo árbitro Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS).

Ele será acompanhado pelos assistentes Milton Otaviano dos Santos, do Rio Grande do Norte, e Alessandro Álvaro Rocha de Matos, da Bahia, ambos também do quadro da Fifa.

Leonardo Gaciba é o segundo árbitro que mais apitou no atual Campeonato Brasileiro – 19 partidas até o momento, atrás apenas de Heber Roberto Lopes (Fifa-PR), que comandou 20.

Para os jogos dos três primeiros colocados da competição foram escolhidos os três árbitros que mais comandaram confrontos na disputa em 2008 – o São Paulo é o líder da disputa.

Heber Roberto Lopes apitará Vitória x Grêmio, este o vice-líder do Brasileiro, e Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS), que já comandou 18 jogos, foi sorteado para Cruzeiro x Flamengo, este o terceiro colocado.

As três partidas acontecem no próximo domingo e começam às 17h.

novembro 20, 2008 Posted by | São Paulo, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Em São Januário, apoio da torcida é decisivo

Jogador acredita que equipe se transforma com apoio da arquibancada

Para todos no Vasco a opinião é unânime: nos próximos dois jogos em São Januário, contra São Paulo, no dia 23, e contra o Vitória, no dia 7, o apoio da torcida será fundamental para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro (restam três rodadas).

– Quando eles apóiam e comparecem em bom número nossa equipe joga diferente – afirmou o atacante Leandro Amaral.

Em seus três últimos jogos em casa, o Vasco contou com o apoio de mais de 20 mil torcedores e obteve uma derrota (contra o Figueirense), um empate (com o Atlético-PR) e uma vitória (diante do Santos).

Após a derrota para o Atlético-MG, por 4 a 1, na última quarta-feira, o time cruzmaltino ficou em 15º lugar, com 37 pontos e espera os outros resultados da 35ª rodada para saber se volta ou não ao U4.

No entanto, contra o São Paulo, a expectativa é contar com estádio lotado para ajudar a equipe cruzmaltina na luta contra o rebaixamento à Segunda Divisão nacional em 2009.

– São Januário será nosso caldeirão, até porque nos momentos mais difíceis, a gente tem que tirar o chapéu para a nossa torcida, ela tem comparecido – afirmou o presidente vascaíno Roberto Dinamite.

novembro 13, 2008 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras elimina o Vasco na Sul-Americana

Em jogo frio, equipe paulista faz o mínino diante de adversário fragilizado.

O Palmeiras, em um jogo que, sob 12 graus em São Paulo, foi, no máximo, morno em parte do segundo tempo, venceu o Vasco por 3 a 0 e se classificou para as oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Pouco mais de dois mil pagantes acompanharam o confronto.

A equipe cruzmaltina venceu o confronto de ida, em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), por 3 a 1, e por isso poderia empatar ou mesmo perder por 1 a 0 que avançaria para as fase internacional da competição continental.

Precisando de gols para se classificar, mas sem muito interesse na competição, o Palmeiras entrou em campo com diversos titulares, mas sem ímpeto algum. Por sua vez, o Vasco, com seus principais atletas disponíveis – a delegação teve 18 jogadores (Edmundo ficou no banco) -, manteve-se na defesa para explorar os contra-ataques.

Com o campo para si, o time paulista foi mais presente no ataque, porém pouco ameaçou concretamente o recuado adversário. Mesmo assim, aos 32 minutos, tranqüilamente, saiu o gol verde. Em lance pela esquerda, Maicossuel fez ótimo lançamento na área. Thiago Cunha apareceu nas costas da dupla de zaga cruzmaltina e acertou um lindo voleio no ar, encobrindo o goleiro Roberto.

O confronto melhorou na etapa final, especialmente porque o Vasco passou a partipar dele. Aos seis minutos, Madson cruzou pela direita de ataque e Leandro Amaral cabeceou livre na grande área, para boa defesa do goleiro Marcos. Foi a senha para o Palmeiras retornar ao confronto.

Sem inspiração, contudo explorando a fragilidade da defesa cruzmaltina, o Alviverde fez o segundo cinco minutos depois. Kléber foi lançado pela esquerda, ganhou no corpo de Marcus Vinícius e cruzou rasteiro. A jogada estava limpa para o goleiro Roberto, que falhou e soltou a bola nos pés de Denílson, que apenas escorou para a rede.

Aos 39 minutos, a quarta derrota consecutiva do Vasco na temporada foi consolidade: Evandro chutou forte da entrada da área e a bola parou em Thiago Cunha, que dominou e bateu forte para marcar.

A equipe cruzmaltina ainda buscou o ataque, desorganizadamente, buscando o gol que levaria a decisão da vaga para os pênaltis, mas não conseguiu concluir, apesar da pressão.

Agora, o time paulista enfrenta o Sport Áncash, do Peru, nos dias 24 de setembro e 1º de outubro. O confronto de ida, na semana que vem, acontecerá na cidade peruana de Huancayo, localizada a pouco mais de 3.200 metros acima do nível do mar. O vencedor desta chave enfrenta o classificado do duelo San Luis, do México, e Argentino Juniors, da Argentina.

Palmeiras e Vasco voltam a campo para se enfrentar no próximo domingo, no mesmo palco, às 18h10, pelo Campeonato Brasileiro. Enquanto o Alviverde é o vice-líder da competição, três pontos atrás do primeiro colocado, o Grêmio, o Cruzmaltino está em 17º lugar, na zona de rebaixamento.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 3 X 0 VASCO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 17/9/2008 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Alessandro Rocha (Fifa-BA) e Milton Otaviano dos Santos (Fifa-BA)
Renda/público: R$66.750 / 2.747 pagantes
Cartões amarelos: Alex Mineiro e Martinez (PAL); Eduardo Luiz (VAS)

GOLS: Thiago Cunha, 32’/1ºT (1-0); Denílson, 11’/2ºT (2-0); Thiago Cunha, 39’/2ºT (3-0).

PALMEIRAS: Marcos, Elder Granja, Gustavo, Maurício e Leandro; Jumar, Léo Lima, Maicossuel (Evandro, 15’/2ºT) e Denílson (Martinez, 30’/2ºT); Thiago Cunha e Alex Mineiro (Kléber, intervalo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

VASCO: Roberto, Marcus Vinícius, Eduardo Luiz, Jorge Luiz e Vilson; Jonílson, Mateus (Rodrigo Antônio, 18’/2ºT), Madson e Alex Teixeira (Edmundo, 18’/2ºT); Leandro Amaral e Alan Kardec. Técnico: Tita.

setembro 18, 2008 Posted by | Palmeiras, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário