Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Em Campinas, Inter vence o Guarani e acaba com jejum de 21 anos

Colorado não vencia o time paulista fora de casa desde 1989. Time gaúcho evitou a zona de rebaixamento, e o Bugre perdeu a chance de ir ao G-4

Sandro, Alecsandro e Taison. Esses foram os responsáveis pela vitória por 3 a 0 do Internacional sobre o Guarani na noite desta quarta-feira, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. O triunfo, em partida válida pela nona rodada do Brasileirão, fez o Colorado acabar com um jejum de 21 anos diante do time paulista.

A última vez que os gaúchos haviam vencido os campineiros fora de casa em Campeonatos Brasileiros foi na edição de 1989. O Inter, aliás, só conseguiu ser superior no segundo tempo, quando soube aproveitar os erros de passe do rival, que reclamou bastante da atuação do árbitro Evandro Rogério Roman.

Com essa vitória, o Internacional chegou a 10 pontos no Nacional e se afastou da zona de rebaixamento. O Guarani, por sua vez, manteve os 12 pontos de antes da Copa do Mundo e perdeu a chance de entrar no G-4 da competição.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, as duas equipes atuam no domingo. O Guarani visita o Botafogo, no Engenhão, no Rio de Janeiro, às 18h30m. O Inter, por sua vez, joga antes, às 16h, contra o Ceará, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

A equipe gaúcha, no entanto, está mais preocupada com os duelos com o São Paulo pelas semifinais da Taça Libertadores da América. As partidas estão marcadas para o dia 28 de julho, no Beira-Rio, e 5 de agosto, no Morumbi.

Antes da partida desta noite, o volante Renan tinha elogiado o entrosamento que o Guarani conquistou na parada para a Copa do Mundo. Por outro lado, o técnico Celso Roth reclamou que o Inter ainda está longe do ideal. Os primeiros minutos de partida até que comprovaram as duas teorias.

Mais ousado e com bom toque de bola, o Bugre partiu para cima do Colorado, que não conseguia passar do meio de campo. Aos oito minutos, os donos da casa chegaram a abrir o marcador, mas Baiano estava impedido quando desviou o chute de Paulo Roberto. O árbitro Evandro Rogério Roman anulou bem o lance.

O time de Porto Alegre foi chegar com perigo ao gol defendido por Douglas apenas aos 17 minutos. Kleber deu ótimo passe para D’Alessandro na esquerda. O argentino cruzou para o meio da área, mas Alecsandro se atrapalhou com a bola e não conseguiu concluir, sendo presa fácil para a zaga bugrina.

Depois disso, o jogo virou um festival de erros de passe e reclamações. Tanto Guarani quanto Internacional não conseguiam dar sequência às jogadas por conta desses erros. Nervosos, os jogadores do Bugre começaram, então, a reclamar do juiz. Especialmente porque Wilson Matias, do Inter, já tinha cartão amarelo.

A cada falta mais dura do jogador colorado, lá iam os bugrinos pedir o cartão vermelho. Sentindo que seu atleta estava perdendo o controle, Celso Roth o sacou aos 24 minutos para a entrada de Glaydson. Mas a principal reclamação do Guarani foi de um pênalti de Índio em Ricardo Xavier. O árbitro nada marcou.

Nos minutos finais da etapa inicial, o Guarani foi para a pressão em cima do apático e desorganizado Inter. E as duas melhores chances do jogo apareceram. Primeiro aos 32 minutos, em cobrança de falta de Baiano que Abbondanzieri defendeu. E depois em gol incrível perdido por Ricardo Xavier na grande área, aos 40 (veja no vídeo acima).

Após boa jogada de Márcio Careca, a bola sobrou para Mazola, que deixou Xavier livre para tentar o gol. O chute, porém, passou longe.

As duas equipes voltaram para o segundo tempo com a mesma formação que terminaram a etapa inicial. Mas mal deu tempo de a bola rolar. Logo no primeiro minuto, Sandro sofreu falta na intermediária e ficou caído no gramado. O jogo ficou paralisado por quase dois minutos para atendimento ao volante. Depois, o médico do Colorado explicou que ele estava com um pedaço de grama no olho.

Além de não terem sofrido alterações nas escalações, os dois times mantiveram a mesma postura do primeiro tempo, abusando dos erros de passe. Com o gramado bastante molhado por conta da chuva, a dificuldade de bugrinos e colorados era ainda maior. Impaciente, a torcida começou cedo a reclamar.

Mais concentrado, o Internacional melhorou o toque de bola e por pouco não abriu o marcador aos oito minutos. D’Alessandro fez boa jogada pela esquerda e rolou no bico da grande área para Sandro. O volante chutou forte e obrigou o goleiro Douglas a grande defesa, evitando que o placar fosse aberto em Campinas.

Sem conseguir chegar com perigo ao gol do Inter, o Guarani passou a arriscar os chutes de fora da área, como aos 13 minutos, quando Baiano mandou por cima do travessão de Abbondanzieri. Mas o melhor momento do Internacional é que foi recompensado. Aos 14, o time gaúcho balançou a rede do Bugre.

Kleber tabelou com Giuliano no lado esquerdo. Mas na disputa do lateral com Rodrigo Heffner, a bola sobrou para Sandro soltar o pé e marcar para o Inter. O gol abalou o Guarani, que não conseguiu mais levar perigo ao adversário. Melhor para o Inter. A equipe gaúcho cadenciou o jogou e manteve boa posse de bola.

Aos 24 minutos, aliás, por pouco o Inter não marcou o segundo. Nei fez bom cruzamento para Alecsandro cabecear e obrigar Douglas a importante defesa. Mas o presente de Alecsandro estava guardado. Aos 26 minutos, após chute de Andrezinho, o camisa 9 aproveitou o rebote e ampliou.

Com a desvantagem de dois gols no placar, o Bugre ficou entregue em campo. O Guarani ainda teve algumas chances de diminuir, mas não soube aproveitar e parou nos defensores colorados. Aos 47 minutos, porém, o Inter ainda ampliou. Taison aproveitou contra-ataque e tocou na saída do goleiro Douglas, dando números finais ao duelo.

GUARANI 0X3 INTERNACIONAL
Douglas; Rodrigo Heffner, Fabão, Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Preto (Moreno) e Baiano (Mário Lúcio); Mazola e Ricardo Xavier (Diogo). Pato Abbondanzieri; Nei, Bolívar, Índio (Fabiano Eller) e Kleber; Sandro, Wilson Matias (Glaydson), Giuliano (Andrezinho), D’Alessandro e Taison; Alecsandro.
Técnico: Vagner Mancini Técnico: Celso Roth
Gols: Sandro, aos 14, Alecsandro, aos 26, e Taison, aos 47 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Márcio Careca, Baiano (GUA); Wilson Matias, Nei, Sandro, Índio (INT). Cartões vermelhos:
Público: 2193 pagantes. Renda: R$ 28.370,00
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR). Assistentes: Gilson Bento Coutinho (PR) e Bruno Boschilla (PR).

julho 15, 2010 Posted by | Internacional | , | Deixe um comentário

Com a melhor defesa, Vasco encara o líder Guarani em Campinas

Cariocas buscam a reabilitação após dois jogos sem vitória. Paulistas querem manter os 100% de aproveitamento

Ampliar Foto Alexandre Cassiano/Globo Alexandre Cassiano/Globo

Dorival Júnior dá instruções aos jogadores. Objetivo é voltar a vencer na Série B

O confronto deste sábado, às 16h10m (horário de Brasília), no Brinco de Ouro, em Campinas, vai marcar o encontro da melhor defesa da Série B, o Vasco, contra o líder Guarani. A partida, válida pela sexta rodada da competição nacional, também coloca em jogo os 100% de aproveitamento do Bugre. Do outro lado, o time carioca busca a reabilitação, já que não vence há duas partidas – derrota para o Paraná (3 a 1), em Curitiba, e empate sem gols com o São Caetano, em São Januário.

Acompanhe ao jogo ao vivo pela TV Globo e pela Rádio Globo AM, e em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM.

O Guarani é o líder da Série B, com 15 pontos. O Vasco tem dez pontos e ocupa a quarta colocação. Enquanto os cariocas sofreram apenas três gols na competição, justamente na derrota por 3 a 1 para o Paraná, os paulistas já marcaram 11 gols e têm o segundo melhor ataque do torneio nacional.

A partida também marca a virada na carreira de dois jogadores. Enquanto Walter Minhoca, que não teve sucesso em suas passagens por Cruzeiro e Flamengo, busca se firmar novamente no cenário nacional após belas atuações pelo Ipatinga, o garoto Alex Teixeira, de apenas 20 anos, vai ter uma nova oportunidade de iniciar a sua trajetória como titular do time da Colina.

Dorival escala dupla de ataque reserva contra o Bugre

Sem Elton, suspenso, e Rodrigo Pimpão, machucado, o técnico Dorival Júnior foi obrigado a escalar uma dupla de ataque reserva. O treinador optou por Edgar, que tem entrado constantemente no time, e Alex Teixeira, que sequer vinha sendo relacionado. Além disso, Mateus, com um problema no pé, não foi convocado para a viagem a Campinas.

O treinador elogiou a conduta de Alex Teixeira nos últimos treinamentos. Para o comandante cruzmaltino, o atleta tem totais condições de voltar a mostrar um bom rendimento, como fez no fim do ano passado, sob o comando de Renato Gaúcho.

– O Alex Teixeira tem mostrado que merece uma nova chance nos últimos treinamentos. Espero que ele mostre todo aquele futebol do fim do ano passado – afirmou Dorival.

Ampliar Foto reproducao/SporTV reproducao/SporTV

Vadão não poderá contar com o artilheiro Caíque na partida contra o Vasco

Alex Teixeira também acha que já passou da hora de voltar a render o que pode. Aos 19 anos, o atleta foi promovido do time juvenil para o profissional com apenas 17. Agora, o meia-atacante espera se firmar de vez entre os titulares.

– É o jogo da minha vida. Já passou da hora de conseguir render o que eu posso – analisou o jogador cruzmaltino.

Por outro lado, a defesa titular, formada por Gian e Vilson, não sabe o que é sofrer gols na Série B. Na derrota para o Paraná, o setor foi formado por Leonardo e Titi.

Vadão tem dois desfalques contra os cariocas
No Guarani, o lateral-esquerdo Andrezinho e o atacante Caíque, suspensos, estão fora da partida. O último é o artilheiro da Série B, com três gols. O técnico Vadão optou pelas entradas de Eduardo e Fabinho para tentar manter a invencibilidade no torneio.

Aos 27 anos, Walter Minhoca é a principal esperança do Bugre. Após passagens apagadas por Flamengo e Cruzeiro, o jogador é o maestro do Bugre na boa campanha na Série B. O jogador treinou normalmente nesta sexta e está confirmado na partida deste sábado.

A equipe teve um problema na quinta-feira, quando os jogadores Maranhão e Luciano Santos se desentenderam no treino. Os atletas garantiram que tudo já foi superado e estão confirmados na equipe titular.

GUARANI VASCO
Douglas; Maranhão, Bruno Aguiar, Dão e Eduardo; Cleber Goiano, Luciano Santos, Rodriguinho e Walter Minhoca; Fabinho e Ricardo Xavier. Fernando Prass, Paulo Sérgio, Vilson, Gian e Ramon; Amaral, Nilton, Léo Lima e Carlos Alberto; Alex Teixeira e Edgar.
Técnico: Vadão. Técnico: Dorival Júnior.
Estádio: Brinco de Ouro, Campinas. Data: 13/06/2009. Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO). Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Marinho de Paula (GO).
Transmissão: A Rede Globo transmite a partida. O Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o país.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 16h10m (de Brasília).

junho 13, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Santos enfrenta Ponte Preta de olho na Lusa

Peixe precisa vencer em Campinas e torcer contra Portuguesa, que enfrenta o Santo André

LANCEPRESS!

O Santos enfrenta a Ponte Preta neste domingo, em Campinas, com parte das atenções voltadas para o jogo entre Portuguesa e Santo André. Os confrontos decidem o último classificado para as semifinais do Campeonato Paulista.

Peixe e Lusa têm a mesma pontuação, mas o alvinegro leva vantagem por apenas um gol de saldo. Assim, uma vitória no interior garante a classificação, desde que a Portuguesa não consiga vencer o Ramalhão por uma diferença de gols maior. Em caso de empate nos dois jogos, a vaga também é do Peixe.

Apesar da matemática, o atacante Kléber Pereira acredita que o Santos não depende de outro resultado e sequer vai pensar na partida do Canindé.

Para se juntar a Corinthians, Palmeiras e São Paulo, o Santos não terá à disposição o zagueiro Fabão e o lateral-esquerdo Triguinho, ambos suspensos. Pará e Domingos são os novos titulares.

Sem chances de garantir sua classificação às semifinais do Paulistão e livre do rebaixamento, a Ponte Preta utilizará sua partida de despedida no campeonato como mais um teste em sua preparação para a Copa do Brasil. Na próxima quinta-feira, a Macaca disputará o jogo de ida contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela segunda fase do torneio.

– Vamos usar essa partida contra o Santos para preparar o time para o confronto contra o Figueirense e vamos em busca da vitória. É um jogo importante para o campeonato, todo mundo estará de olho nesta partida e, diante de nossa torcida, vamos jogar pela vitória – disse o técnico Marco Aurélio.

Se não tem valor para a Ponte Preta no campeonato, o duelo será decisivo para o Santos, que precisa de uma vitória para garantir sua classificação às semifinais. Mas o técnico Marco Aurélio garante que o Peixe não terá vida fácil.

– Vamos jogar pela vitória. O Santos não vai encontrar moleza aqui – prometeu o lateral Edilson.

Contra o Santos, o goleiro Aranha, os zagueiros Gum e Jean, o lateral Alessandro, os volantes Deda e Tinga e o atacante Márcio Mexerica deverão estar em campo. A dúvida fica apenas para Danilo Neco, artilheiro do time no campeonato com oito gols, que ainda se recupera de uma lesão na coxa. O único desfalque será o volante Guilherme, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, que deverá ser substituído por Willian.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA X SANTOS

Estádio: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data/hora: 05/04/2009, às 16 horas.
Árbitro: Rodrigo Braghetto (SP)
Assistentes: Marcio Luiz Augusto (SP) e Marcos Joel Alves (SP)

PONTE PRETA: Aranha, Edilson, Gum, Jean e Alessandro; Deda, Willian, Tinga e André; Danilo Neco e Márcio Mexerica. Técnico: Marco Aurélio.

SANTOS: Fábio Costa, Luizinho, Domingos, Fabiano Eller e Pará; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique e Madson; Neymar e Kléber Pereira. Técnico: Vagner Mancini.

abril 4, 2009 Posted by | Ponte Preta, Santos | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Domingo, Kléber Pereira vai apelar para o radinho de pilha

artilheiro sugere a alguém do banco de reservas do Peixe que fique ligado no jogo da Lusa para passar informações aos titulares

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

Kléber Pereira viveu situação semelhante quando atuava no futebol mexicano

Por mais que o técnico Vagner Mancini, do Santos, diga que seus jogadores têm de se concentrar apenas na Ponte Preta, no próximo domingo, em Campinas, os atletas admitem que vai ser difícil não se desligar do jogo do Canindé. No mesmo horário (16h, horário de Brasília), Portuguesa e Santo André, que disputam com o Santos a última vaga na semifinal do Paulistão, estarão se enfrentando. O Peixe precisa vencer e torcer por um tropeço da Lusa. Se a equipe rubro-verde vencer, o Peixe precisa de vitória pela mesma vantagem adquirida pelo rival lusitano.

O atacante Kléber Pereira dá uma solução para satisfazer a curiosidade dos jogadores que estiverem em campo.

– Acho que seria bom alguém do banco ficar com um radinho de pilha – ri o artilheiro.

Kléber lembra que, quando jogava no México, passou por situação semelhante. Ele não lembra exatamente quais eram os times envolvidos, mas diz que apelou para um gandula.

– Eu perguntava para ele quando estava o outro jogo, mas ele não sabia também, pois, lá no México, não se tem o costume de anunciar resultados nos estádios (pelo serviço de som). Então, o garoto perguntou para o pessoal da imprensa e passou para a gente no campo – lembra.

abril 4, 2009 Posted by | Santos | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras vence e continua líder do Paulista

Time derrota a Ponte com jogadores reservas e mantém desempenho 100%

Ari Ferreira)Lenny marca três e é destaque do jogo (Foto: Ari Ferreira)

LANCEPRESS!

A missão da Ponte Preta parecia relativamente fácil. O time do Palmeiras entrou em campo com uma formação com nove reservas, sendo os únicos titulares os zagueiros Maurício Ramos e Danilo. Porém Lenny se destacou e marcou os três gols da vitória alviverde por 3 a 2 no Moises Lucarelli, em Campinas, onde a partida foi realizada pelo Campeonato Paulista.

A dupla de atacantes reserva Max e Lenny funcionou bem, e conseguiu manter o Palmeiras na liderança do Estadual. O atacante agora tem quatro gols, e é um dos artilheiros da equipe.

Apesar da vitória, a partida foi equilibrada, marcada principalmente pelo calor excessivo que castigou os jogadores. A temperatura em campo chegou a 35 graus.

A Ponte abriu o placar com um golaço de André, chutando de fora da área sem chances para Deola. Não houve muito tempo para a torcida alvinegra comemorar. Logo em seguida, Max fez boa jogada e Lenny empurrou para dentro. Na segunda etapa, a situação se inverteu. Lenny aumentou para o Palmeiras, e logo em seguida Leandrinho deixou tudo igual de novo no placar. Somente no final do jogo o resultado foi definido, quando Lenny convertou um penalti, que Aranha quase pegou.

O Palmeiras ocupa agora a primeira colocação no Campeonato Paulista e continua com um desempenho 100%.

O jogadores do Palmeiras seguem para a cidade de Sucre, na Bolívia, onde parte da equipe já está treinando, para o confronto com o Real Potosí pela segunda rodada da Libertadores, na próxima quarta-feira. A Ponte Preta tem compromisso no mesmo dia contra o Marília.

FICHA TÉCNICA:
PONTE PRETA 2 X 3 PALMEIRAS

Estádio: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data/hora: 01/02/2009 17:00h
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Everson Luiz Luquesi Soares
Cartões amarelos: Rodrigo Ninja, Marinho, Kim (PON); Max, Maurício Ramos, Wendel e Danilo (PAL)
Cartões vermelhos: Leandrinho (PON)
GOLS: André 11’/1T; Lenny 16’/1T; Lenny 1’/2T; Leandrinho 2’/2T; Lenny 44’/2T.

PONTE PRETA: Aranha; Edilson, Marinho, Gum e Rodrigo Ninja; Deda (Willian), Tinga , André (Kim) e Leandrinho; Gustavo Savóia (Leandrinho Costa) e Danilo Neco. Técnico Sérgio Soares.

PALMEIRAS: Deola; Mauricio Ramos, Jéci (Souza) e Danilo; Wendel, Jumar, Sandro Silva, Evandro (Deyvid Sacconi) e Jefferson; Lenny e Max (Daniel). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

fevereiro 1, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , | Deixe um comentário

Palmeiras enfrenta Ponte com time reserva

Titulares embarcam para a Bolívia para próximo jogo da Libertadores, enquanto suplentes defendem a a liderança

LANCEPRESS!

O técnico Vanderlei Luxemburgo decidiu dar aos titulares mais tempo de preparação para o jogo contra o Real Potosí (BOL) na próxima semana, pela Libertadores, e usará apenas dois titulares na partida contra a Ponte Preta, pela quarta rodada do Paulista, neste domingo, às 17h, em Campinas.

A exceção dos zagueiros Maurício Ramos e Danilo e de Marcos (machucado), os jogadores que iniciaram a partida da última quinta-feira contra o Real Potosí, já estão na Bolívia. A proposta é que o time principal tenha uma adaptação melhor à altitude de 3.970m de Potosí.

Apesar de não ter ido viajar com o resto do time, Marcos não joga contra a Ponte. Ele sentiu dores no adutor da coxa direita e fica fora dos próximos dois jogos. Em seu lugar deve jogar Deola. Bruno, o primeiro substituto, foi escalado para o jogo na Bolívia.

Na Ponte Preta, a novidade é a confirmação da contratação do atacante Márcio Mixirica. Na última quinta-feira, ele realizou exames médicos no Moises Lucarelli e pode jogar domingo.

Já a situação do meia Fabiano Gadelha, do Marília, que também era pretendido pela diretoria, ficou mais complicada. A diretoria do MAC não quer vender o jogador e está dificultando as negociações. É provável que o meia vá para a Ponte somente para o Brasileiro da Série B.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA X PALMEIRAS

Estádio: Moisés Lucareli, Campinas (SP)
Data/hora: 01/02/2009 17:00h
Arbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Everson Luiz Luquesi Soares

PONTE PRETA: Aranha; Nego, Marinho, Gum e Rodrigo Ninja; Deda, Willian, André e Leandrinho; Gustavo Savóia e Danilo Neco. Técnico Sérgio Soares.

PALMEIRAS: Deola; Mauricio Ramos, Jéci e Danilo; Wendel, Jumar, Sandro Silva, Evandro e Jefferson; Lenny e Max. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

janeiro 31, 2009 Posted by | Palmeiras | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Washington não marca, mas garante o São Paulo

Artilheiro participa diretamente dos dois gols na vitória sobre o Guarani

Ari Ferreira)Washington comemora o gol que garantiu a vitória são-paulina (foto: Ari Ferreira)

LANCEPRESS!

O São Paulo bateu o Guarani, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Brinco de Ouro, em Campinas, e segue na luta pelas prmeiras colocações do Paulistão. De quebra, ainda garantiu ao artilheiro Washington sua primeira vitória no estádio do maior rival do clube que o revelou – o Coração Valente ganhou destaque vestindo a camisa da Ponte Preta.

O jogo começou mal. Muitos passes errados de ambos os lados e raras chances de gol. Inicialmente, o Tricolor dominou a partida. Insistindo em jogadas pelo lado esquerdo e nas enfiadas pelo meio, incomodou a defesa, mas quase não chegou no goleiro Douglas.

E apesar do São Paulo ter mandado uma bola na trave, com Borges, após lindo passe de Washington, foi o Guarani quem criou as melhores oportunidades da primeira etapa. Gláuber, em chute de fora da área, e Cleverson e Bruno, na cara do gol, desperdiçaram boas chances.

Na volta do intervalo, o panorama se manteve, apesar da visível melhora no nível técnico da partida: o Bugre continuou mais perigoso. O time de Campinas chegou a acertar o travessão em chute de Fernando Gaúcho após vacilo do volante Jean.

Foi aí que Muricy Ramalho resolveu se mexer. Fez, de uma vez só, duas substituições – algo raro em seu trabalho. Tirou Hugo e Borges e promoveu a entrada de Richarlyson e Dagoberto. E as mudanças surtiram efeito. Com mais velocidade, o Tricolor melhorou o setor ofensivo e não demorou a fazer o gol.

Aos 21 minutos, Jorge Wagner avançou pela esquerda e cruzou para a área. Plínio e Washington dividiram e a bola entrou no canto esquerdo de Douglas. O árbitro da partida, Luiz Flávio de Oliveira, assinalou gol contra do zagueiro bugrino.

Mesmo com a vantagem no placar, o Tricolor continuou no setor ofensivo. Já o Guarani, visivelmente cansado, não conseguiu mais incomodar nos contra-ataques. E o segundo gol tricolor foi a consequência. Washington fez lindo lançamento para Dagoberto, que avançou sozinho em direção ao gol, esperou a saída de Douglas e rolou para Hernanes, que ainda limpou o zagueiro antes de chutar a dar números finais à partida.

Com a vitória, o São Paulo chegou a sete pontos e segue invicto na competição. Já o Bugre, que vinha de duas vitórias nas duas primeiras rodadas do Estadual, conheceu sua primeira derrota e segue com seis pontos ganhos.
FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 x 2 SÃO PAULO

Data: 28/1/2009
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Newton dos Reis Barreira (SP)
Renda/Público: R$ 255.552,00 / 15.712
Cartões Amarelos: Hernanes, Hugo, André Dias (SPO)
GOLS: Plínio (contra) 21’/2ºT (0-1); Hernanes 43’/2ºT (0-2)

GUARANI: Douglas, Maranhão, Augusto, Plínio e João Paulo; Rafael Fefo, Gláuber (Henrique, 31’/2ºT), Bruno e Chiquinho (Walter, 39’/2ºT); Cléverson e Fernando Gaúcho. Técnico: Luciano Dias

SÃO PAULO: Bosco, Renato Silva, André Dias e Miranda; Zé Luis, Jean, Hernanes (Arouca, 45’/2ºT), Jorge Wager e Hugo (Richarlyson, 16’/2ºT); Borges (Dagoberto, 17’/2ºT) e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

janeiro 29, 2009 Posted by | São Paulo | , , , , , , , , | 1 Comentário