Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Em baixa, São Paulo enfrenta o Avaí fora de casa

Tricolor paulista vem de duas derrotas. No Leão catarinense, clima é bem melhor

LANCEPRESS!

Com o moral baixo. É assim que o São Paulo viaja para Florianópolis, onde enfrenta o Avaí, neste sábado, às 21h. Depois de perder para Goiás e Grêmio, o Tricolor luta para, pela primeira vez no ano, não atingir a marca de três derrotas seguidas.

Na 10ª colocação, a equipe de Sérgio Baresi está mais próxima da zona de rebaixamento (oito pontos) que da Libertadores (treze pontos). No entanto, o treinador acredita que o time lutará pelo topo da tabela. Já entre os jogadores, o discurso é diferente.

– É muito difícil, porque não estamos conseguindo bons jogos e essas equipes (que estão na ponta) estão conseguindo, com um padrão definido. Então, dificilmente vamos conseguir – afirmou Jorge Wagner, que volta ao time após cumprir suspensão.

Além do camisa 7, Fernandinho é outro que retorna. Ele ficou quase todo o mês de setembro se tratando de uma lesão muscular na perna direita, e será opção no banco de reservas. Jean, que não enfrentou o Grêmio devido à uma amigdalite, também está confirmado.

No entanto, Baresi também tem muitos desfalques. Xandão sentiu uma lesão no músculo adutor da coxa esquerda na última quarta-feira e está fora. Alex Silva e Casemiro estão suspensos. Fernandão (edema na panturrilha esquerda), Ilsinho (entorse no tornozelo esquerdo) e Junior Cesar, que só volta no ano que vem, são as outras baixas.

A confiança voltou ao Avaí. É engraçado afirmar isso após uma derrota (para o Fluminense, por 1 a 0), mas o sentimento de todos no clube é mesmo esse. A troca de comando com a saída de Antônio Lopes e a entrada de Edson dos Santos melhorou o clima em Florianópolis.

As atuações nas duas últimas rodadas deixaram todos do elenco animados: o Leão aplicou uma sonora goleada sobre o Ceará por 5 a 0 e atuou muito bem contra o líder Fluminense. Antes há dez jogos sem vencer, a esperança é a de que a equipe consiga os três pontos.

– O time reagiu bem ao comando do Neguinho (Edson dos Santos). Percebemos no vestiário que há uma grande interatividade e empatia do grupo com o treinador. Isso, sem dúvida, tem sido fundamental para a recuperação do Avaí – afirmou o coordenador de futebol do clube, Moisés Cândido.

Dentro de campo, a dúvida fica por conta do volante Rudnei, que deixou o jogo contra o Flu com dores musculares. Caso ele seja vetado, Marcos será seu substituto. No ataque, Roberto, que se recuperou de uma lesão no púbis e entrou no segundo tempo contra o Fluminense, deve começar a partida.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ X SÃO PAULO

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 2/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Junior (MG)
Auxiliares: Marcio Eustaquio Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)

AVAÍ: Zé Carlos, Patric, Émerson Nunes, Emerson e Pará; Diogo Orlando, Rudnei (Marcos), Davi e Jéferson; Robinho e Roberto. Técnico: Edson dos Santos.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jean, Renato Silva, Miranda e Carleto; Rodrigo Souto, Richarlyson, Jorge Wagner e Lucas; Marlos e Ricardo Oliveira. Técnico: Sérgio Baresi.

outubro 2, 2010 Posted by | Avaí, São Paulo | , , | Deixe um comentário

Em baixa, Valdivia tem homenagem ‘restrita’ pelos 100 jogos

Atleta, que concederia entrevista nesta segunda-feira, recebe placa pela marca, mas alega compromissos pessoais para não falar com a imprensa

Ainda sem apresentar o futebol que o fez virar ídolo da torcida palmeirense, o meia Valdivia teve sua homenagem pelos 100 jogos realizados pelo clube feita de forma reservada. Embora a assessoria do Alviverde tivesse anunciado, depois da partida com o Vasco, que o atleta receberia uma placa e concederia entrevistas nesta segunda-feira, a programação foi alterada com a alegação de que o chileno teria compromissos pessoais.

O fato, porém, mostra que Valdivia vem sendo poupado. Ainda rendendo abaixo do esperado desde que voltou ao Brasil, em agosto deste ano, o atleta luta para readquirir a melhor forma física e ritmo de jogo. No último domingo, o técnico Luiz Felipe Scolari voltou a dizer que o atleta precisava de tempo para se apresentar de forma ideal.

– Fico feliz pela homenagem, pois era um sonho completar esse número com a camisa do Palmeiras. Na verdade, no futebol atual, é raro algum jogador atingir essa marca e eu me sinto lisonjeado com tudo o que está acontecendo – disse o chileno, que usou a camisa 100 no jogo com o Vasco, ao site oficial do clube.

Desde que retornou à equipe, o camisa 10 do Verdão ainda busca repetir as boas atuações que o transformaram em ídolo da torcida. Quando chegou ao Palestra Itália pela primeira vez, depois de ter sido contratado junto ao Colo Colo-CHI, em 2006, Valdivia também demorou alguns meses até a render o esperado. Foi apenas em 2007, com o técnico Caio Júnior no comando, que ele se firmou entre os titulares. No ano seguinte, o atleta foi venceu o Campeonato Paulista e deixou o Brasil em agosto, quando seguiu para o Al Ain, dos Emirados Árabes.

setembro 13, 2010 Posted by | Palmeiras | , | Deixe um comentário

Em baixa, Palmeiras faz último jogo oficial antes de fechar o Palestra

Após enfrentar o Grêmio, no sábado, Verdão jogará fora de casa por pelo menos dois anos devido às obras da nova Arena

No próximo sábado, às 18h30, contra o Grêmio, pelo Brasileirão, o torcedor do Palmeiras poderá ver o último jogo oficial no Palestra Itália antes do fechamento da casa alviverde para obras de modernização, que vão durar nada menos que dois anos, se tudo correr bem. Após o duelo com os gremistas, o Verdão ainda pode fazer um amistoso de despedida, que ainda não tem data e adversário definidos.

A nova casa do Verdão terá capacidade para 45 mil espectadores, além de uma infra-estrutura totalmente modernizada, com restaurantes, lanchonetes e anfiteatros. Durante o período das obras, a ideia inicial da diretoria é de mandar os jogos na Arena Barueri e no Pacaembu.

O momento para despedida de casa, no entanto, não é dos melhores. O clube atravessa mais uma crise, com as demissões do técnico Antônio Carlos Zago e do atacante Robert, está com rumores de direitos de imagem atrasados, o seu principal jogador, Diego Souza, afastado definitivamente por causa de problemas do meia com alguns torcedores e, apesar de ter quatro pontos em dois jogos no Brasileirão, não vem mostrando um futebol conivente em campo.

Para um dos atletas mais experientes do grupo, Marcos Assunção, ainda existe motivação do time e da torcida para uma bonita despedida.

– Tem clima, sim. Não está tudo perdido. Temos quatro pontos em dois jogos. A torcida vai comparecer e nós temos a obrigação de presenteá-la depois dessa semana conturbada.Pisamos na bola, mas isso é passado. Será um jogo difícil em casa e vamos precisar de todos os tipos de aopoio.

Ainda sem treinador efetivo, o time será comandado por Jorge Parraga, que estava a frente do Palmeiras B. O técnico deve fazer algumas mudanças com relação a equipe que vinha sendo escalada por Zago.

As principais delas podem ser as entradas de Souza e Gabriel Silva nos lugares do próprio Marcos Assunção e Armero, respectivamente. Pierre, suspenso, não joga e deve ser substituído por Leandro Amaro, com Edinho sendo deslocado para o meio. Já para o lugar do demitido Robert, Ivo e Paulo Henrique disputam a vaga.

maio 22, 2010 Posted by | Palmeiras | , | Deixe um comentário

Em baixa, Peixe e Furacão tentam recuperação na Vila Belmiro

Campeões brasileiros, os dois times estão próximos da zona de rebaixamento. No Peixe, a volta de Luxemburgo é a novidade

Vanderlei Luxemburgo reestreia no Santos contra o Furacão de Waldemar Lemos

A Vila Belmiro assiste nesta quarta-feira, às 21h (horário de Brasília) a um confronto entre dois campeões nacionais que vivem situação muito ruim neste Brasileirão. O Santos, campeão brasileiro em 2002 e 2004, recebe o Atlético-PR, que levantou a taça em 2001. Atualmente, a situação é completamente adversa. Os dois rondam a zona de rebaixamento da competição: o Peixe está em 13º lugar, com 14 pontos. Já o Furacão, com 12, está em 15º. O Botafogo, primeiro time abaixo da linha vermelha, tem 11.

O jogo marca a reestreia de Vanderlei Luxemburgo no comando do Alvinegro Praiano. Em sua quarta passagem pelo clube paulista, Luxa substitui Vagner Mancini, demitido após a derrota por 6 a 2 para o Vitória, na décima rodada. A equipe paranaense também ganhou reforço nesta semana: Alex Mineiro. No entanto, o atacante não está apto para enfrentar o Santos. Ele só deve estrear contra o Avaí, sábado, na Arena da Baixada, em Curitiba.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real, com vídeos exclusivos. O Premiere, em sistema de pay-per-view, transmite para todo o Brasil. Inclusive para a Baixada Santista.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO COMPLETA DO BRASILEIRÃO

Luxa prepara Peixe novo

Em seu primeiro treino tático na volta ao Santos, nesta terça-feira, na Vila Belmiro, Luxemburgo testou um time bem diferente do que vinha sendo utilizado por Vagner Mancini, a começar pelo gol. Como Fábio Costa está machucado, Douglas vinha sendo o titular. Mas Luxa decidiu utilizar Felipe, que era apenas a terceira opção.

No meio, Paulo Henrique Ganso, uma das maiores promessas da equipe santista, iniciou a atividade entre os reservas. Robson foi o titular ao lado de Madson. Os dois meias ficaram protegidos por três volantes: Roberto Brum, Rodrigo Souto e Germano. Na frente, apenas Roni, que fica com a vaga de Kléber Pereira, lesionado.

– Foi só o primeiro treino e já temos uma pedreira, que é o Atlético-PR. Os jogadores querem fazer o que eu peço, mas não é da noite para o dia. Vamos tentar jogar bem compactados – explica o técnico santista.

Furacão tem desfalques

No Furacão, o técnico Waldemar Lemos não contará com o volante Chico, com uma contratura muscular na coxa. Rafael Miranda é o provável substituto.

No ataque, Wesley mais uma vez será desfalque. O jogador não jogou o clássico Atletiba, na última rodada, por cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo, e desta vez ficará fora por força contratual (o jogador pertence ao clube paulista, e uma cláusula em seu contrato de empréstimo o impede de enfrentar o Peixe). A dupla Rafael Moura e Wallyson deverá ser mantida.

Para o lateral Nei, que fará seu terceiro jogo como titular após 11 meses parado por seguidas lesões no joelho direito, o time tem que segurar a empolgação do Peixe com o novo treinador, Vanderlei Luxemburgo:

– Temos que impor o nosso ritmo. Como fizemos contra o Inter, ou contra o Coritiba, quando também fizemos um bom jogo. Assim podemos conquistar um bom resultado – avaliou o jogador, em entrevista ao site oficial do Furacão, reconhecendo que ainda lhe falta um pouco de ritmo de jogo.

julho 22, 2009 Posted by | Atlético-PR, Santos | , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Em baixa, Grêmio visita Santa Cruz-RS

Celso Roth poupa a maioria dos titulares nesta partida de domingo

LANCEPRESS!

Perdido o primeiro turno, com derrota para o Inter na decisão, o Grêmio estreou no segundo abaixo de vaias, quinta-feira no Olímpico: empatou em 1 a 1 com o Ypiranga. Arriscando-se a aguçar a crise, usará os reservas na segunda rodada, domingo, contra o Santa Cruz, no campo do adversário.

Mas não há outra saída. O técnico Celso Roth explica que não pode levar uma equipe cansada – ou até mesmo desfalcada – para o jogo da quarta-feira na Colômbia, contra o Boyacá Chicó. Afinal, a Libertadores é a competição prioritária.

O time escolhido é praticamente o mesmo que disputou a semifinal do primeiro turno, sexta-feira da semana passada – dois dias depois de os titulares terem estreado na Libertadores e antevéspera da final no Beira-Rio. Na ocasião, os reservas do Tricolor derrotaram o Veranópolis por 1 a 0, e atuando bem. A defesa esteve firme, como em todo time de Celso Roth, o meio-campo teve Orteman e Maylson inspirados, e Douglas Costa e Reinaldo brilharam no ataque.

Há risco de perder em Santa Cruz do Sul? Sem dúvida. O Santa Cruz foi um dos dois times (o outro foi o Ypiranga) a arrancar empate do Inter, o único invicto da competição. Mas Roth não está preocupado com o risco de ir para o Estádio dos Plátanos com time reserva.

– É impossível que não nos classifiquemos entre os quatro. Depois, é ir disputar o título pau-a-pau com o Inter – diz Roth, tentando espantar o pessimismo que domina os gremistas.

No Santa Cruz, o técnico Agenor Piccinin lamenta a ausência do atacante Roberto Jacaré, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

– O Jacaré é habilidoso e sai para os lados. Vou ter que recorrer ao Rafael Pati, que atua fixo na área – explica Piccinin.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ X GRÊMIO

Estádio: Plátanos (Santa Cruz do Sul, RS)
Data-hora: 8/03/2009 – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Fabrício Corrêa
Auxiliares: Paulo Conceição e Carlos Selbach

SANTA CRUZ: Cássio; Simônio, Vinicius e Glauber; Polaco, William, Sananduva, Cléber Oliveira e Emanuel; Rafael Pati e Eraldo. Técnico: Agenor Piccinin.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Saimon, Rafael Marques, Héverton e Fábio Santos; Diogo, Orteman, Maylson e Makelelê; Douglas Costa e Reinaldo. Técnico: Celso Roth.

março 7, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário