Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vasco lança uniforme e homenageia campeões brasileiros de 74

Felipe, Carlos Alberto, Prass, Tiago e Adilson participam do evento. Camisa estreia no clássico deste domingo, contra o Fla, no Maracanã

O Vasco lançou nesta sexta-feira, em um evento no Forte de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, sua nova linha de uniformes. Com a presença dos apoiadores Felipe e Carlos Alberto e dos goleiros Fernando Prass, Tiago e Adilson, os modelos foram exibidos para cerca de 200 pessoas que se aglomeravam em um auditório da organização militar. Inspirados no período entre 1974 e 1977, as camisas serão utilizadas pela primeira vez no clássico deste domingo, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os principais detalhes são a gola clássica e o bordado branco em volta da Cruz de Malta, que dá um contraste e destaque ao escudo. O novo uniforme tem como ideia fazer uma releitura moderna da camiseta do primeiro título brasileiro, em 1974. Nele, há a frase mais entoada nas arquibancadas de São Januário: “O Vasco é o time da virada”.

A Penalty lançou ainda um adereço para colocar no braço no melhor estilo dos jogadores da NBA, a liga de basquete americana. A ideia é que as crianças vascaínas possam usar a segunda pele, já que não costumam colocar tatuagens nos braços. Felipe e Carlos Alberto utilizaram a peça durante o desfile.

No evento, a diretoria do Vasco ainda aproveitou para homenagear os campeões de 1974. O auxiliar Gaúcho, o técnico dos juniores, Galdino, o bicampeão do mundo Amarildo, e André Portela, filho do ex-jogador e funcionário do clube Alcir Portela, foram as presenças marcantes do evento. Todos receberam a nova camisa das mãos do presidente Roberto Dinamite.

– Essa geração vitoriosa de 1974 acredita muito no sucesso da equipe atual. Esperamos que as conquistas apareçam – afirmou o presidente Roberto Dinamite, que recebeu a camisa 10 das mãos do capitão Carlos Alberto.

Marketing espera superar venda do uniforme anterior

A expectativa da diretoria do Vasco é de dobrar as vendas de camisas do Vasco com o passar do tempo e a inauguração das novas lojas. O diretor executivo de marketing, Marcos Blanco, comentou as perspectivas cruzmaltinas.

– A expectativa é bater o recorde do uniforme anterior. A presença de ídolos é uma forma direta de aumentar as vendas – afirmou Blanco.

Lojas Gigante da Colina

A diretoria ainda anunciou a inauguração das novas lojas do Vasco, batizadas de Gigante da Colina. As franquias serão abertas em várias cidade do Brasil. A expectativa é de que o clube possa arrecar até 6 milhões por ano em royalties.

julho 30, 2010 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , | Deixe um comentário

PC Gusmão comanda treino tático e repete time que venceu o Atlético-PR

De olho no jogo contra o Grêmio, treinador dá ênfase ao sistema defensivo

O técnico Paulo César Gusmão comandou um treino tático na manhã desta segunda-feira, em São Januário, e armou o time para o jogo contra o Grêmio, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no estádio Olímpico. Na atividade, o comandante do Vasco repetiu a escalação da equipe que venceu o Atlético-PR por 3 a 1, no último sábado.

PC deu atenção especial ao sistema defensivo e gritou bastante com os jogadores para acertar o posicionamento. O time titular jogou com: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Titi e Carlinhos; Rafael Carioca, Romulo, Nilton e Fumagalli; Jonathan e Nunes. Os reservas entraram em campo com: Tiago; Élder Granja, Thiago Martinelli, Fernando e Max; Léo Gago, Jumar, Allan e Felipe; Zé Roberto e Elton.

Eder Luis, Carlos Alberto, Irrazábal, Jeferson e Fellipe Bastos e fizeram um treino físico à parte. A delegação vascaína segue para Porto Alegre na tarde desta segunda-feira. O time está em 18º lugar no Campeonato Brasileiro com nove pontos.

julho 19, 2010 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Marcos Rocha ansioso para encarar Cruzeiro

Lateral já enfrentou o rival três vezes neste ano

Marcos Rocha deverá ser o substituto de Carlos Alberto (Crédito: ANDRÉ BRANT)

Marcos Rocha deverá ser o substituto de Carlos Alberto

LANCEPRESS!

O lateral-direito Marcos Rocha pode ganhar mais uma oportunidade de ser titular do Atlético-MG. Isso porque o titular, Carlos Alberto, recebeu o terceiro cartão amarelo diante do Botafogo e não poderá enfrentar o Cruzeiro neste domingo.

Na atual temporada, o jogador já teve a Raposa como adversária em três oportunidades no Campeonato Mineiro. O retrospecto não é bom, já que perdeu duas vezes e conseguiu no máximo um empate.

– Joguei três clássicos neste ano, mas ainda não ganhei. Temos de ir com o pensamento de vencer para dar sequência a esse momento positivo que o Atlético-MG vem jogando. Mas Roth ainda não me falou se vou jogar – disse Marcos Rocha.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

julho 7, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , | Deixe um comentário

Sem seus dois craques, Vasco e Timão iniciam briga por uma vaga na final

Carlos Alberto, suspenso, e Ronaldo, machucado, estão fora do confronto. Jeferson entra no time carioca, e Mano mantém a dúvida no paulista

Ampliar Foto Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM

Jeferson e Douglas são duas armas de Vasco e Corinthians para a semifinal desta quarta

Estádio lotado com a torcida cruzmaltina, a presença de mais de oito mil corintianos no Rio de Janeiro e a ausência das duas principais estrelas de Vasco e Corinthians. Esses são os ingredientes do jogo desta quarta-feira, às 21h50m (horário de Brasília), no Maracanã, pelas semifinais da Copa do Brasil. Sem Carlos Alberto, suspenso, e Ronaldo, machucado, as duas equipes iniciam a disputa por uma vaga na decisão. A TV Globo e o SporTV exibem a partida ao vivo.

Ampliar Foto Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM Editoria de Arte/GLOBOESPORTE.COM

Vasco e Corinthians começam a decidir uma vaga na final da Copa do Brasil nesta quarta

Sem suas principais estrelas, as equipes apostam suas fichas em dois meias. Do lado paulista, Douglas é a esperança de criatividade do meio-campo para alimentar um ataque sem o Fenômeno e, provavelmente, com Souza. Na vaga de Carlos Alberto, Jeferson, recuperado de uma entorse no tornozelo esquerdo, volta ao time para tentar municiar Rodrigo Pimpão e Elton, vice-artilheiro da competição, com cinco gols.

Com praticamente todos os ingressos vendidos, o Vasco vai decidir a sua sorte longe de casa, São Januário. Para a comissão técnica e jogadores, um motivo de lamentação. Para a diretoria cruzmaltina, uma chance de colocar alguns reais nos cofres combalidos do clube.

– Fui consultado pela parte técnica. A decisão já está tomada, e se Deus quiser vamos conseguir uma vitória no Maracanã – disse Dorival Júnior.

Sem o seu capitão, líder e principal referência do elenco, Dorival Júnior foi obrigado a forçar o retorno de Jeferson. Sem atuar desde o dia 11 de abril, na derrota por 4 a 0 para o Botafogo, pelas semifinais da Taça Rio, o camisa 10 vai ser a referência do time na noite desta quarta-feira, no Maracanã. O jogador conversou com o treinador e garantiu estar pronto para ser o substituto de Carlos Alberto.

– A vontade de voltar é imensa. Todo mundo fala da falta de ritmo de jogo, mas eu não coloco isso na cabeça. Só vou ter ritmo de jogo se voltar a jogar normalmente e começar as partidas. Independentemente de ser um jogo ou outro, você precisa jogar – analisou o meia cruzmaltino.

Desacostumado a atuar no Maracanã, já que manda os seus jogos em São Januário, o Vasco fez um treino de reconhecimento do campo do estádio para ajudar no desempenho dos jogadores. Para muitos, o fato de atuar no “Maior do Mundo” pode ser uma vantagem para o Corinthians.

– Poucos jogadores do nosso elenco atuaram muitas vezes no Maracanã. Não é como atuar em casa – afirmou Dorival.

O Corinthians não tem sua principal estrela. Ronaldo, com uma contratura na panturrilha direita, está fora. O Fenômeno será preservado também do clássico com o Santos, domingo, pelo Brasileirão, só para estar pronto para o duelo de volta contra os cariocas, dia 3, no Pacaembu.

Para o lugar do craque, Mano Menezes ainda faz mistério. A tendência, porém, é que Souza fique com a vaga. Uma outra solução seria a entrada de Boquita ou Morais no meio-campo. Assim, o jovem Dentinho passaria a atuar como referência no ataque. Quando questionado, o treinador se esquiva.

– O nome, só amanhã (quarta-feira). O Souza é quem tem as características mais parecidas, mas eu também posso usar o Dentinho centralizado e colocar mais um no meio. Temos de compensar a ausência do Ronaldo com mais mobilidade, velocidade e movimentação – despistou o treinador.

Com ou sem Ronaldo, o ótimo retrospecto contra os cariocas na Copa do Brasil anima. Até agora, na história da competição, foram seis encontros, com quatro vitórias do Corinthians e dois tropeços.

Passou por Vasco (semifinal de 1995), Americano (segunda fase de 2002), Botafogo (semifinal de 2008) e Fluminense (quartas de final de 2009). Os tropeços aconteceram para Flamengo (nas quartas de 1989) e Botafogo (oitavas de 2000).

FICHA TÉCNICA:

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Fernando Prass; Paulo Sérgio, Vílson, Gian e Ramon; Amaral, Nilton, Léo Lima e Jeferson; Rodrigo Pimpão e Elton. Felipe; Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias e Douglas; Dentinho, Jorge Henrique e Souza.
Técnico: Dorival Júnior. Técnico: Mano Menezes.
Estádio: Maracanã. Data: 27/05/2009. Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR). Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e Altemir Hausmann (RS).
Transmissão: TV Globo e SporTV transmitem a partida ao vivo.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h45m (de Brasília).

maio 27, 2009 Posted by | Corinthians, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória derrota o Atlético-PR na Arena

Wallace e Leandro marcam na bela estreia do rubro-negro baiano

No duelo dos respectivos campeões estaduais, o Vitória levou a melhor e venceu o Atlético Paranaense por 2 a 0 em plena Arena da Baixada, neste domingo. Wallace e Leandro marcaram para o Rubro-negro Baiano, num jogo em que os baianos estiveram melhor na maioria do tempo. Na próxima rodada o Furacão terá pela frente o São Paulo, no Morumbi, e o Vitória receberá o Sport, em Salvador.

A partida

Motivado com a conquista da vaga às quartas-de-final da Copa do Brasil, o Vitória entrou em campo aprontando uma forte correria para cima do Furacão, mesmo atuando no 3-6-1 e com apenas Neto Baiano na frente. Já o Furacão não se encontrava em campo. Perdido e com um meio-de-campo nada criativo, Rafael Moura e Wallysson não conseguiram produzir nada nos 45 minutos iniciais.

O Vitória também não criava lances claros, mas conseguiu abrir o placar com o zagueiro Wallace, de cabeça, aproveitando cobrança de escanteio em que o goleiro Galatto e o lateral-esquerdo Marcio Azevedo não conseguiram cortar. O gol abalou o Atlético que passou a errar muitos passes, irritando o torcedor que foi à Baixada.

Para tentar mudar o panorama, o técnico Geninho voltou para o segundo tempo com o atacante Wesley no lugar do volante Renan, que mais uma vez nada fez. A mudança deu resultado e o Furacão tomou o domínio da partida. O que não mudou foi a falta de pontaria do atacante Wallyson, que desperdiçou duas chances incríveis.

Mesmo com a falta de pontaria, o atacante revelado pelo ABC (RN) era o jogador mais lúcido da equipe paranaense. No entanto, Geninho sacou o jogador para a entrada de Júlio César, para protesto do torcedor. O Furacão parou de pressionar e o Vitória voltou a administrar a partida.

Após ter acertado uma bola no travessão, Leandro acabou confirmando o triunfo do Vitória aos 44, após receber belo passe de Adriano. Festa dos baianos que largam muito bem na Série A do Brasileirão e agora jogam na quarta, contra o Vasco, pela Copa do Brasil. Já no Atlético, muita reclamação da torcida, cobrando reforços da diretoria rubro-negra.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR 0 X 2 VITÓRIA


Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 10/05/09 – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Célio Amorim
Auxiliares: Carlos Berckembrock e Marco Antonio Martins
Cartões amarelos: Rhodolfo e Chico (APR) / Neto Baiano (VIT)
Gol: Wallace, 14’/1ºT – 0x1 e Leandro, 44’/2ºT – 0x2 (VIT)
Renda/ Público: R$ 239.110 – 12.906 pagantes

Atlético-PR: Galatto; Chico, Rhodolfo e Gustavo; Raul, Jairo (Julio dos Santos, 28’/2ºT), Renan (Wesley, intervalo), Marcinho e Marcio Azevedo; Wallyson (Júlio César, 23’/2ºT) e Rafael Moura. Técnico Geninho.

VITÓRIA: Viáfara, Wallace, Victor e Marcos Aurélio; Apodi (Leandro, 18’/2ºT), Vanderson (Uellinton, 26’/2ºT), Bida, Carlos Alberto, Jackson e Róbson; Neto Baiano (Adriano, 26’/2ºT). Técnico: Paulo César Carpeggiani.

maio 10, 2009 Posted by | Atlético-PR, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Galo está eliminado da Copa do Brasil

Equipe baiana perde por 3 a 0, mesmo placar do jogo de ida, em Salvador, mas mostra competência nas penalidades e encara o Vasco nas quartas

Mesmo perdendo por 3 a 0 para o Atlético-MG, no Mineirão, o Vitória se garantiu nas quartas-de-final da Copa do Brasil onde enfrentará o Vasco, que eliminou o Icasa. No jogo de ida, em Salvador, a equipe baiana venceu por 3 a 0, e a decisão foi para as penalidades. No tempo normal, Renan, Welton Felipe e Alessandro marcaram para o Galo. No entanto, Neto Baiano, Bida, Carlos Alberto, Luciano Almeida e Washigton mostraram competência para o Leão da Barra nos pênaltis. Na última cobrança, Leandro Almeida desperdiçou para o Galo, que estreou o técnico Celso Roth no comando.

Renan marca e dá esperanças à torcida atleticana

Precisando vencer por três gols de diferença para avançar às quartas-de-final da Copa do Brasil, o Atlético-MG apertou a saída de bola do Vitória desde os primeiros minutos. Porém, o primeiro chute a gol só saiu aos 11 minutos, e a favor da equipe baiana. Jackson finalizou sobre o gol de Juninho, depois de jogada de Apodi.

Como era previsto, os laterais Thiago Feltri, do Galo, e Apodi, do Leão da Barra, travavam um duelo particular. Aos 21, o Vitória voltou a ameaçar a meta de Juninho. Ramon bateu falta, próxima à entrada da área, e a bola saiu rente à trave. Em seguida, Thiago Feltri levantou, mas Diego Tardelli, impedido, cabeceou sobre o gol de Viafara.

A arma do Atlético era pelo alto, e funcionou. Aos 25, Marcos Rocha apareceu pela direita e cruzou. Em posição irregular,Diego Tardelli dividiu com Viafara, que saiu mal para cortar. A bola ainda bateu na trave e, no rebote, Renan empurrou, inaugurando o placar. Desde então, o Galo entrou de vez no jogo.

Diego Tardelli aproveitou mais um chuveirinho e escorou. Na sequência, Fabiano evitou a saída, pela linha de fundo, e acertou a trave. No rebote, a zaga rubro-negra conseguiu afastar. O Vitória só voltou a ameaçar aos 37. Luciano Almeida desceu pela esquerda, se livrou da marcação e cruzou rasteiro. Ramon desviou, e a zaga mineira tirou em cima da hora.

Juninho pega pênalti, e Galo leva a decisão da vaga para os pênaltis

As duas equipes voltaram sem alterações para a etapa complementar. E assim como nos primeiros 45 minutos, o Atlético se mandou para o ataque. Aos três, Éder Luís subiu mais que a zaga e cabeceou firme. Viafara fez uma defesa espetacular, salvando o Vitória. Vendo que sua equipe encurralada, o técnico Paulo César Carpegiani tirou Ramon e pôs Adriano, para tentar dar mais velocidade ao meio-campo rubro-negro.

Aos 13, o artilheiro Neto Baiano apareceu pela primeira vez. Adriano esticou para o atacante, que bateu cruzado. Juninho segurou. Em seguida, Apodi saiu para a entrada de Bosco. Aos 15, Adriano novamente apareceu no jogo e sofreu pênalti de Rafael Miranda. Neto Baiano cobrou, com paradinha, e Juninho defendeu, levantando a torcida atleticana na arquibancada do Mineirão. Então, o técnico Celso Roth tirou Fabiano e colocou Tchô, deixando o Atlético mais ofensivo.

Aos 19, Thiago Feltri cobrou falta para a área. O zagueirão Welton Felipe apareceu pelo meio da defesa e bateu, no canto de Viafara, anotando o segundo gol do Galo. Só faltava mais um para levar a decisão da vaga para as quartas-de-final para os pênaltis. Alessandro e Élder Granja entraram nas vagas de Rafael Miranda e Marcos Rocha respectivamente, e o Atlético foi para o tudo ou nada. Aos 28, Diego Tardelli finalizou na pequena área, e Viafara segurou, no susto.

Alessandro arriscou de muito longe, aos 32, e Viafara espalmou. A pressão mineira era constante. Aos 35, o veterano Jackson, com dores no ombro, saiu para a entrada do atacante Washington, no Vitória, que se segurava lá atrás e tentava sair nos contra-ataques. Washington, aos 38, pegou de virada, na área, e Juninho defendeu em dois tempos. em seguida, Uelliton foi expulso, deixando o Leão com um homem a menos.

Aos 40, Élder Granja recuperou e deixou com Tchô. O meio-campo cruzou para a área, e Alessandro escorou de cabeça. A bola ainda chorou antes de entrar. Com 3 a 0, o Atléticolevava a decisão da vaga para as quartas-de-final da Copa do Brasil para a disputa de pênaltis. Aos gritos de “mais um”, o Atlético correu atrás do quarto gol até o terceiro minuto de acréscimo – deu tempo de Diego Tardelli perder cara a cara com Viafara, e Welton Felipe ser expulso – , mas a decisão ficou para as penalidades.

Nos pênaltis, Vitória mostra competência e garante a vaga

O Vitória inaugurou as cobranças. Neto Baiano, que no segundo tempo havia perdido uma cobrança, desta vez deixou a firula de lado e soltou a bomba, sem chance para Juninho. Em seguida, Diego Tardelli conferiu para o Atlético. Bida, com paradinha e vaias da torcida, deixou novamente a equipe baiana na frente.

Alessandro foi o segundo a bater para o Galo e fez. Na sequência, Carlos Alberto bateu no alto, sem chance para Juninho. Élder Granja, que entrou no segundo tempo, bateu com categoria para o Atlético. Luciano Almeida, com violência, marcou para o Vitória. Tchô converteu para o Atlético, e Washington para o Vitória. No entanto, Leandro Almeida perdeu a quinta cobrança, e o Atlético acabou eliminado.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

ATLÉTICO-MG 3 (4) x (5)0 VITÓRIA
Juninho; Marcos Rocha (Élder Granja), Leandro Almeida, Welton Felipe e Thiago Feltri; Renan, Rafael Miranda (Alessandro), Márcio Araújo e Fabiano (Tchô); Éder Luis e Diego Tardelli. Viafara; Apodi, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Apodi (Bosco), Uelliton, Bida, Carlos Alberto, Ramon (Adriano) e Jackson (Washington); Neto Baiano.
Técnico: Celso Roth. Técnico: Paulo César Carpegiani.
Gols: Renan, aos 25 minutos do primeiro tempo; Welton Felipe, aos 19 do segundo tempo, e Alessandro, aos 40.
Pênaltis: Diego Tardelli, Alessandro, Élder Granja (Atlético-MG); Neto Baiano, Bida, Carlos Alberto, Luciano Almeida e Washington (Vitória)
Cartões amarelos: Leandro Almeida, Rafael Miranda, Thiago Feltri, Welton Felipe (Atlético-MG); Bida, Uelliton, Wallace, Ramon (Vitória). Cartões vermelhos: Uelliton (Vitória); Welton Felipe (Atlético-MG).
Estádio: Mineirão. Data: 06/05/2009. Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS). Auxiliares: Marcelo Bertanha (RS) e Alexandre Antonio (RS).

maio 7, 2009 Posted by | Atlético-MG, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória e Galo duelam em momentos opostos

Atlético-MG quer recuperar o prestígio após goleada para rival

LANCEPRESS!

Abatido após a goleada sofrida para o Cruzeiro, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG terá nesta quarta-feira, às 21h50, no Barradão, contra o Vitória-BA, a chance de recuperar o prestígio com a torcida atleticana. Este será o jogo de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil.

O técnico do Galo, Emerson Leão, não terá desfalques para o confronto. O treinador poderá até manter a equipe que vinha jogando no Estadual.

A novidade do lado Alvinegro fica por conta do lateral Elder Granja, que foi relacionado pela primeira vez. O jogador, que não foi inscrito no Mineiro, pode fazer sua estreia com a camisa do Galo.

Já o Vitória vive um momento bem diferente do Atlético-MG. O time baiano bateu seu maior rival, Bahia, na final do Estadual e aposta na força de sua torcida para vencer o Galo.

A diretoria do Rubro-negro lançou um pacote promocional para atrair os torcedores. O torcedor que adquirir sua entrada para o jogo diante do Atlético, que custa R$20, terá 50% de desconto no valor do ingresso para o segundo BA-VI, que terá o preço de R$40.

E se por um lado Emerson Leão terá Elder Granja como novidade, o técnico do Vitória, Paulo César Carpegiani, também terá uma surpresa. O lateral Robinho, contratado do Atlético de Alagoinhas, poderá fazer sua estreia pela equipe baiana.

Carpegiani não poderá contar com o atacante Nádson; com o meia Gláucio e o zagueiro Tiago Gomes, que estão entregues ao departamento médico do clube.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA-BA X ATLÉTICO-MG

LOCAL: Barradão, em Salvador (BA).
DATA/HORA: 29/04/2009, às 21h50
ÁRBITRO: Edivaldo Elias da Silva (PR)
AUXILIARES: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

VITÓRIA-BA: Viáfara; Apodi, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Vanderson, Carlos Alberto, Bida, Ramon e Jackson; Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani

ATLÉTICO-MG: Juninho, Werley (Elder Granja), Leandro Almeida, Marcos e Júnior; Renan, Márcio Araújo, Carlos Alberto e Lopes; Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Emerson Leão

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

abril 29, 2009 Posted by | Atlético-MG, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco vence o Friburguense com facilidade na estreia da Taça Rio

Carlos Alberto, Elton e Rodrigo Pimpão marcam os gols da vitória

Marcelo Sadio/Site Oficial do Vasco da Gama

Carlos Alberto coloca a bola na barriga e comemora o primeiro gol do Vasco

Em ritmo de treino e sem muito trabalho, o Vasco venceu neste domingo o Friburguense por 3 a 0, em São Januário, na estreia na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Carlos Alberto, Elton e Rodrigo Pimpão marcaram os gols cruzmaltinos. Com a vitória, o Time da Colina assumiu a liderança do Grupo A, com três pontos.

Na segunda rodada, o Vasco faz o clássico com o Botafogo, no Maracanã, na quinta-feira, às 19h30min. Já o Friburguense encara o Tigres, em casa.

Antes de a partida começar, as torcedoras que chegaram a São Januário recebiam uma rosa em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. No total, duas mil rosas foram distribuídas.

Carlos Alberto abre o placar

O Vasco começou no ataque, mas levou logo um susto. Aos cinco minutos, o Friburguense teve uma grande oportunidade de marcar. Hercules levou a melhor sobre Fernando, entrou na área e chutou na saída de Tiago. O goleiro defendeu com o braço direito salvando o Vasco de levar o primeiro gol.

Aos sete minutos, o Vasco respondeu e abriu o placar. Fágner fez ótima jogada pelo meio e tocou para Carlos Alberto. Ele recebeu sozinho na área e só tocou rasteiro no canto esquerdo do goleiro Marcos. A posição do vascaíno, segundo o comentarista José Roberto Wright, era normal. O camisa 19 estava na mesma linha do marcador. Na comemoração, Carlos Alberto pegou a bola e colocou debaixo da camisa em homemagem à esposa Carol, que descobriu neste domingo que está grávida de dois meses. Foi o quarto gol de Carlos Alberto no Campeonato Carioca.

Aos 13, Elton teve a chance de ampliar. Nova jogada de Fágner pela direita. Após o cruzamento, o atacante dominou livre na área e chutou. Mas a bola saiu fraca, e o goleiro Marcos defendeu. Poucos minutos depois, outra oportunidade. Jéferson arrancou, entrou na área e chutou rasteiro. A bola bateu na rede pelo lado de fora e alguns torcedores chegaram a gritar gol.

Aos 42 minutos, o árbitro Pathrice Wallace Correa errou feio ao não marcar uma falta clara de Victor Hugo em Alex Teixeira. O vascaíno recebeu ótimo passe e entraria livre na área, mas recebeu um pisão no calcanhar do adversário e caiu. Longe do lance, o juiz não deu nada.

Helton faz o segundo em lance irregular

Ampliar Foto Divulgação/Site Oficial do Vasco da Gama Divulgação/Site Oficial do Vasco da Gama

Torcedoras recebem rosas em São Januário em comemoração pelo Dia Internacional da Mulher

Para o segundo tempo, o técnico Cleimar Rocha resolveu tirar o zagueiro Roberto Júnior e colocar o atacante Ziquinha. Com isso, o Friburguense ficou mais ofensivo. Mas foi o Vasco que chegou logo ao segundo gol em um lance muito confuso.

Carlos Alberto recebeu passe na intermediária e arrancou. O meia driblou um marcador, entrou na área e foi derrubado. Pênalti não marcado pelo árbitro Pathrice Wallace Correa. Mas o vascaíno conseguiu se levantar e permanecer com a bola. Carlos Alberto, então, cruzou. O goleiro Marcos espalmou para o meio da área. A bola parou nos pés de Alex Teixeira, que chutou. Marcos fez uma difícil defesa, mas soltou a bola. O atacante Elton e o goleiro do Friburguense, então, a disputaram. O vascaíno levou a melhor e tocou para o fundo da rede. Vasco 2 a 0.

Os jogadores do Friburguense reclamaram muito, pedindo falta em cima do goleiro. O comentarista José Roberto Wright considerou o lance irregular.

– Foram dois erros no mesmo lance. Primeiro, um pênalti não marcado no Carlos Alberto no início da jogada. Depois, o goleiro Marcos conseguiu chegar antes na bola com as duas mãos e tinha o domínio dela quando o Elton tocou. Foi falta. Errou o juiz ao não marcar a irregularidade – disse.

Após o segundo gol, o Vasco passou a controlar a partida. O técnico Dorival Júnior colocou Rodrigo Pimpão no lugar de Alex Teixeira e Fernandinho na vaga de Carlos Alberto.

Ramon quase fez o terceiro. O lateral recebeu na entrada da área e tentou encobrir o goleiro Marcos, que se esticou todo e conseguiu espalmar para escanteio. O Friburguense ainda perdeu Romário, com câimbras. O atacante não tinha mais condições de permanecer na partida, e o técnico Cleimar Rocha já havia feito as três alterações. Com dez em campo, o Friburguense deixou de ameaçar.

O Vasco também teve um problema físico. Fernandinho, que havia acabado de entrar em campo, sentiu uma lesão no joelho direito e foi substituído por Enrico. No fim da partida, o Vasco ainda fez o terceiro. Rodrigo Pimpão dominou na entrada da área, limpou e soltou a bomba. A bola pegou efeito e entrou no ângulo do goleiro Marcos, que não tinha qualquer chance de defesa. Foi o terceiro gol do atacante no Campeonato Carioca. Vasco 3 a 0.

Na preliminar, os juniores do Vasco venceram o Friburguense por 3 a 0. Philippe Coutinho fez um dos gols. Rodrigo Jordão e Miguel marcaram os outros.

Ficha técnica:

VASCO 3 x 0 FRIBURGUENSE
Tiago, Fágner, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Mateus, Jéferson e Carlos Alberto (Fernandinho) (Enrico); Alex Teixeira (Rodrigo Pimpão) e Elton. Marcos, Cadão, Emerson, Roberto Júnior (Ziquinha); Sérgio Gomes, Cássio, Bidu, Alex (Thiago Santos), Victor Hugo, Hércules e Romário.
Técnico: Dorival Júnior. Técnico: Cleimar Rocha.
Gols: Carlos Alberto, aos sete minutos do primeiro tempo; Helton, aos oito minutos, e Rodrigo Pimpão, aos 40 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Ramon e Fágner (Vasco); Sérgio Gomes (Friburguense)
Estádio: São Januário.

Data: 08/03/2009.

Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia.

Auxiliares: Cláudio José de Oliveira Soares e Alexandre Eller.

março 8, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Confira os gols da rodada do Estadual do Rio

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Flamengo, Fluminense, Vasco e Botafogo venceram as suas partidas na rodada deste final de semana.

fevereiro 2, 2009 Posted by | Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco da Gama | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco vence Duque de Caxias em São Januário

Carlos Alberto marca duas vezes; Cruzmaltino já é o segundo no Grupo A

Carlos Alberto, de costas, marcou duas vezes na vitória do Vasco. Com o terceiro amarelo, ele não enfrenta o Resende na quarta-feiraCarlos Alberto, de costas, marcou duas vezes na vitória do Vasco. Com o terceiro amarelo, ele não enfrenta o Resende na quarta-feira (Crédito: Ricardo Cassiano)

LANCEPRESS!

Sob um calor de 40° no Rio de Janeiro ao menos no primeiro tempo, Vasco e Duque de Caxias esquentaram São Januário pela terceira rodada do Campeonato Carioca. E o Cruzmaltino fez novamente o Caldeirão ferver ao seu favor: venceu por 3 a 1, com show dos camisas 9 – Carlos Alberto marcou duas vezes e o atacante Edivaldo, uma.

Com o resultado, a equipe vascaína ganhou a segunda partida consecutiva na competição, chegou a seis pontos no Grupo A da Taça Guanabara e passou a ocupar o segundo lugar. Enquanto isso, o time da Baixada Fluminense segue sem vencer na competição – duas derrotas e um empate.

Buscando o primeiro triunfo em casa após estrear no Carioca perdendo para o Americano em seu estádio, o Vasco, apesar do calor, foi para cima, explorando a velocidade de seus jogadores de frente e contou também com os erros da defesa do Duque de Caxias para abrir vantagem.

Logo aos cinco minutos, Carlos Alberto dividiu com a defesa na entrada da área adversária e, após falha do volante Silva, Alex Teixeira recebeu em condição legal na grande área e cruzou rasteiro. O zagueiro Henrique, pressionado por Carlos Alberto, acabou empurrando contra o próprio gol. A arbitragem deu o gol para o vascaíno.

Em um lance esporádico, o Duque de Caxias empatou. Aos 11 minutos, o atacante Dudu disparou pela esquerda do ataque e cruzou rasteiro. Para retribuir a gentileza do volante adversário, Amaral furou na grande área e Edivaldo, livre, apenas tocou para a rede vascaína.

Mantendo a intensidade da partida, Alex Teixeira puxou rápido contra-ataque pela direita aos 15 minutos e lançou. O zagueiro Henrique tentou cortar de carrinho, porém a bola sobrou para Rodrigo Pimpão. O atacante invadiu a área e acabou derrubado pelo goleiro Borges. No minuto seguinte, Carlos Alberto marcou, de pênalti, seu segundo gol no jogo.

Com a queda da temperatura no fim da tarde carioca, o ritmo da partida também diminuiu. No segundo tempo, poucas emoções. Porém, o Vasco ainda encontrou tempo para marcar o terceiro. Aos 22 minutos, Paulo Sérgio cobrou falta na grande área e Nilton fez de cabeça, como já acontecera no jogo contra o Tigres.

Na quarta rodada do Grupo A da Taça Guanabara, o Vasco enfrenta, na próxima quarta-feira, às 22h, em Volta Redonda (RJ), o Resende. Já o Duque de Caxias, no dia seguinte, às 18h45, recebe o Fluminense no Estádio Los Larios, em Xerém (RJ).

FICHA TÉCNICA:
VASCO 3 X 1 DUQUE DE CAXIAS

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 31/1/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Nilton Feitosa do Nascimento (RJ)
Auxiliares: Vinicius da Vitória Nascimento (RJ) e Marcelo da Silva Cardoso (RJ)
Renda e público: R$ 118.405,00 e 6.144pagantes

Cartões amarelos: Jéferson, Nilton e Carlos Alberto (VAS); Borges, Douglas Silva, Eduardo Teles e Alan (DUQ)

GOLS: Carlos Alberto, 5’/1ºT (1-0), Edivaldo, 11’/1ºT (1-1), Carlos Alberto, 16’/1ºT (2-1) e Nilton, 22’/2ºT (3-1)

VASCO: Tiago, Paulo Sérgio, Fernando, Titi e Ramon; Amaral, Nilton (Mateus, 26’/2ºT), Jéferson e Alex Teixeira (Faioli, 15’/2ºT); Carlos Alberto e Rodrigo Pimpão (Élton, 23’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

DUQUE DE CAXIAS: Borges, Douglas Silva (Jhon, 25’/2ºT), Henrique, Eduardo Teles e Alan; Léo Oliveira, Silva, Renatinho e Juninho (Cadu, intervalo); Dudu (Zé Carlos, 23’/2ºT) e Edivaldo. Técnico: Toninho Barroso (interino).

janeiro 31, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Bebeto de Freitas reconhece: ‘Para o Mineiro, o grupo é esse’

Diretor-executivo do Galo diz que primeiro ciclo de contratações está praticamente encerrado e ressalta participação do técnico Leão

Ampliar Foto Agência/Estado Agência/Estado

Bebeto de Freitas voltou ao Galo no fim de 2008

O vai-e-vem do mercado da bola não deve dar mais surpresas à torcida do Atlético-MG neste início de 2009. Segundo o novo diretor-executivo do clube, Bebeto de Freitas, o grupo para o Campeonato Mineiro está praticamente fechado. O dirigente garantiu, no entanto, que o elenco alvinegro precisará de reforços para a disputa do Brasileirão e da Copa do Brasil.

– Agora, para o Mineiro, o grupo é esse. Pode acontecer de mais algum nome chegar, mas esperamos nos reforçar, sim, para o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. E também temos a Sul-americana, que ganhou muita importância. A qualidade do plantel é fundamental – disse o dirigente à “Rádio Itatiaia”

Bebeto de Freitas ressaltou, ainda, que o técnico Leão teve grande participação na escolha dos reforços para 2009. Enquanto o treinador fez questão de alguns nomes, nenhuma outra contratação chegou ao clube contra sua vontade.

– Foram feios reforços pontuais a partir de observações do Leão. Um ou outro talvez não tenha sido indicado por ele, mas lhe foi apresentado e ele prontamente concordou – concluiu Bebeto de Freitas.

Para esta temporada o Atlético-MG contratou os laterais Júnior, ex-São Paulo, e Thiago Feltri, que estava no Goiás. Para o meio-de-campo, chegaram Júnior, ex-Grêmio, Carlos Alberto, ex-Corinthians e Renan, que jogava no Vitória e Lopes repatriado do futebol japonês. Éder Luís, ex-São Paulo e Diego Tardelli, ex-Flamengo, reforçam o ataque do Galo

janeiro 13, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Carlos Alberto: ‘Ney Franco tem grande caráter’

Mais experiente, meia treina fortemente para aumentar o rendimento seu rendimento no campeonato.

Apesar dos 23 anos, Carlos Alberto pode se considerar um dos jogadores mais experientes do Botafogo. Ciente de que pode ajudar a equipe, o meia tem mostrado empenho ainda maior do que o dos outros jogadores alvinegros.

Nos treinos, por exemplo, Carlos Alberto tem ficado por mais tempo, mesmo após seus companheiros terem ido embora. Sobre seu passado um tanto turbulento, o meio-de-campo desabafou:

– Fiz coisa errada e não nego. Houve coisas, porém, que botaram na minha conta. Aqui vivo um ótimo momento. Recebo apoio até de outros torcedores, além de trabalhar com Ney, que tem um grande caráter – finalizou.

setembro 18, 2008 Posted by | Botafogo | , , , | Deixe um comentário