Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Aniversariantes marcam e Bota vence o Caxias

Emerson, Victor Simões e Reinaldo balançam a rede e são homenageados pela torcida no Engenhão

Aniversariante, Victor Simões fez o seu e é um dos artilheiros do EstadualAniversariante, Victor Simões fez o seu e é um dos artilheiros do Estadual (Crédito: Paulo Sérgio)

Disposto a não ficar distante da classificação para as semifinais da Taça Rio, o Botafogo fez valer o mando de campo e, apesar da disposição do Duque de Caxias, goleou: 4 a 0. Aniversariantes, Emerson, Victor Simões e Reinaldo balançam a rede e são homenageados pela torcida. Maicosuel também deixou o seu.

Veja os gols da vitória do Botafogo

No começo da partida, o Duque de Caxias demonstrou uma boa aplicação tática e não deixou os meias Maicosuel e Batista armarem as jogadas. O camisa 10, inclusive, precisou voltar até antes do meio-de-campo para tentar aparecer mais no jogo.

A equipe do Botafogo só incomodou a defesa do Caxias quando passou a jogar pelos lados do campo. Porém, em um dos raros momentos que o Tricolor da baixada descuidou da marcação no primeiro tempo, Thiaguinho descolou um belo lançamento para Maicosuel que passou pelo goleiro e abriu o placar.

Com o gol, os botafoguenses diminuiram o ritmo e o Duque de Caxias assustou Renan em duas oportunidades com Eduardo Telles batendo falta. Mas o primeiro tempo terminou mesmo em 1 a 0.

Na segunda etapa, o Botafogo voltou sem Maicosuel. Com dores no tornozelo esquerdo, o camisa 10 deu lugar a Lucas silva. Porém, a mudança da equipe pôde ser vista também na postura mais ofensiva. Tanto que logo aos três minutos, Emerson, que fez aniversário no último sábado, fez, de cabeça, seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

O Duque de Caxias sentiu o gol e passou apenas a se defender para não sofrer uma goleade. Mas sem muito resultado. Tanto que aos 10 minutos, Reinaldo foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. O camisa 7 deixou a cobrança para Victor Simões que fez seu 9º gol no Estadual. A torcida fez questão de homenagear o artilheiro com ‘parabéns para você’, lembrando que ele comemora 28 anos nesta segunda.

Alguns minutos depois, Reinaldo sofre outro pênalti, mas dessa vez, se encarregou da cobrança. e não decepcionou: 4 a 0 para o Botafogo. Foi o primeiro gol do atacante no Engenhão. A torcida também não esqueceu do aniversário do camisa 7, que completou 30 anos no última dia 14, e cantou parabéns mais uma vez.

No finalzinho do jogo, Victor Simões teve chance de fazer mais um e se isolar na artilharia. Alessandro chutou cruzado, o camisa 9 chegou de carrinho mas a bola passou por cima do gol. Fim de jogo: 4 a 0 para o Botafogo.

Ficha técnica:

BOTAFOGO X DUQUE DE CAXIAS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 20/3/2009 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner dos Santos Rosa (RJ)
Auxiliares: Marcelo Braz Mariano (RJ) e Lilian Fernandes Bruno (RJ)
Renda/público: R$ 61.278.50 / 3.494 pagantes
Cartões amarelos: Victor Simões (BOT); Cadu, Anderson, Giovani, Henrique (DCA)
Cartões vermelhos: Henrique (DCA)
Gols: Maicosuel, 18/1ºT (1-0), Emerson, 3/2ºT (2-0), Victor Simões, 10/2ºT (3-0) e Reinaldo, 18/2ºT (4-0)

BOTAFOGO: Renan, Emerson, Juninho (Alex Lopes) e Leandro Guerreiro; Alessandro, Fahel, Batista, Maicosuel (Lucas Silva) e Thiaguinho (Gabriel); Reinaldo e Victor Simões – Técnico: Ney Franco

DUQUE DE CAXIAS: Borges, Douglas Silva, Henrique, Eduardo Teles e Alan; Cadu, Pingo (Léo Oliveira), Geovani e Juninho; Anderson e Deni (Dudu) -Técnico: Carlos César.

março 18, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Carlos Alberto: ‘Quando parei de brigar com a vida as coisas melhoraram’

Meia diz que nova fase está ligada a uma mudança no comportamento. E agradece ao Botafogo, rival desta quinta, por ter iniciado a transformação

Ampliar Foto Cezar Loureiro/AGÊNCIA O GLOBO Cezar Loureiro/AGÊNCIA O GLOBO

Carlos Alberto se diverte durante o treino

Carlos Alberto é quase uma unanimidade no Vasco. O meia virou o líder que a diretoria esperava e o jogador que chama a responsabilidade em campo. Querido pelos companheiros, admirado por Dorival Júnior, o camisa 19 vai também aos pouco superando a desconfiança dos críticos.

Ao ser contratado pelo Vasco, Carlos Alberto não foi visto como um jogador capaz de conduzir o clube ao sucesso. Mas o passado de problemas parece estar ficando para trás.

– Desde o momento que eu parei de brigar com a vida, as coisas ficaram melhores para mim. Sempre tive o meu jeito de brincar, de ser amigo, de ajudar os mais novos assim como eu fui ajudado também. São essas coisas que a gente vai guardando. Isso que é legal. É dessa maneira que você precisa se sentir no futebol.

O início da mudança da carreira de Carlos Alberto surgiu, justamente, no Botafogo. O jogador deixou de ter uma imagem de “bad boy“, que não combinava com a sua personalidade, e passou a ser visto como um líder. Apesar da saída durante o Campeonato Brasileiro do ano passado por falta de pagamento, o meia garante que guarda muito mais boas lembranças e um sentimento de gratidão do que mágoas. E elas, se existem, são apenas para a antiga diretoria comandada pelo ex-presidente Bebeto de Freitas.

– Tenho muitos amigos no Botafogo. Apesar de não estar mais lá nós continuamos nos encontrando. A torcida do Botafogo sempre me respeitou. Meu único problema foi mesmo com quem administrava o clube, e isso já foi para outra esfera (o meia entrou na Justiça para receber salários atrasados). Mas tenho uma gratidão pelo Botafogo porque foi um clube que me recebeu bem em um momento que precisava na minha recuperação. Estive bem lá, fiz gols. Tive coisas muito positivas no Botafogo. O clube me deu carinho quando mais precisei, assim como o Vasco está me dando agora – disse Carlos Alberto.

Aos 24 anos, Carlos Alberto viveu momentos difíceis na carreira. Após surgir como grande promessa, ser campeão do mundo pelo Porto e do Campeonato Brasileiro pelo Corinthians, além da Copa do Brasil pelo Fluminense, o meia foi a contratação mais cara da história do Werder Bremen. Mas não se adaptou à Alemanha.

Após ficar em segundo plano no clube, veio tentar a sorte no São Paulo, onde também não rendeu o esperado. O jogador, então, ficou em uma encruzilhada. E a saída foi tentar a sorte no Botafogo, um clube que resolveu apostar novamente no seu futebol. Após dar a volta por cima, Carlos Alberto não esconde uma certa decepção com o São Paulo.

– O São Paulo foi importante para mim também. Mas fora de campo. Tive um problema de saúde. Estava com um problema de tireóide (glândula que controla o metabolismo do corpo). E ouvia uns caras falar umas besteiras porque eu não jogava. Mas tudo era um processo. Eu precisava recuperar a minha saúde para depois voltar a jogar. Mas tem uns ignorantes aí que, mesmo você mostrando as coisas como são, não entendiam. Aí vim para o Botafogo já em um momento que eu precisava jogar. E o clube me recebeu de uma maneira maravilhosa – disse.

Ney Franco e Dorival Júnior ganharam elogios do meia. Os dois treinadores passaram a ser muito respeitados por Carlos Alberto.

– Os melhores momentos na minha carreira foram quando tive pessoas ao meu lado que me cobraram muito. O Ney Franco é um treinador que não cuida só do jogador dentro de campo. Ele ajuda também na parte psicológica. Ele me apoiou muito. Estou tendo isso aqui agora com o Dorival. E o meu crescimento como jogador e homem é muito grande. Só tenho a agradecer.

Líder e grande estrela do Vasco na temporada, Carlos Alberto conseguiu dar esperança aos torcedores. E junto com o time luta pela afirmação. Para isso, nada melhor do que vencer o campeão da Taça Guanabara, a equipe que é apontada pela maioria como a melhor até agora do Campeonato Carioca.

– A gente não está em busca de provar, mas de mostrar que tem um time competitivo. É lógico que, se não vencer, para o futebol não adianta nada. Mas será um jogo difícil. O Botafogo tem excelentes jogadores. O Maicosuel, que está em grande fase, tem o Reinaldo, o Victor Simões, o Fahel, que é um volante que sai muito para o jogo, o Thiaguinho, o Alessandro, o Juninho, o Renan, que vive uma grande fase. Enfim, é um time muito bom. Vamos ter muita dificuldade. Mas um clássico é com 50% para cada lado, e o que diferencia é a vontade de cada um em campo. Qualidades os dois time têm para jogar.

março 11, 2009 Posted by | Vasco da Gama | , , , , , , | Deixe um comentário

Reinaldo não enfrenta o Boavista

Exame aponta estiramento na coxa direita, e atacante não vai participar da estreia do Botafogo no Campeonato Carioca

Ampliar Foto Agência/Globo Agência/Globo

Reinaldo não enfrenta o Boavista

O que os alvinegros temiam, aconteceu. O resultado do exame a que Reinaldo foi submetido mostrou um estiramento grau 1 (o menos grave) na coxa direita. Mesmo assim, é suficiente para que o atacante não possa enfrentar o Boavista, neste sábado, na primeira rodada do Campeonato Carioca.

A lesão aconteceu aos 13 minutos do jogo-treino contra o Olaria, na quarta, disputado no campo encharcado do Engenhão. O atacante sentiu a dor após dar um passe de calcanhar, deixando o campo de forma imediata e seguindo para uma clínica.

– Foi uma lesão leve mas que infelizmente tirará o jogador da estreia na competição. O tratamento será feito de forma intensiva. Prefiro não estipular qualquer previsão de retorno aos gramados, pois isso varia de acordo com a evolução de cada jogador – afirmou Luiz Fernando Medeiros, chefe do departamento médico do Botafogo, em declaração publicada no site oficial do clube.

O técnico Ney Franco pensa em duas opções: substituir Reinaldo pelo também atacante Diego, ou adiantar o meia Lucas Silva e escalar Túlio Souza no meio-campo.

janeiro 22, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , | Deixe um comentário