Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vitória derrota o Atlético-PR na Arena

Wallace e Leandro marcam na bela estreia do rubro-negro baiano

No duelo dos respectivos campeões estaduais, o Vitória levou a melhor e venceu o Atlético Paranaense por 2 a 0 em plena Arena da Baixada, neste domingo. Wallace e Leandro marcaram para o Rubro-negro Baiano, num jogo em que os baianos estiveram melhor na maioria do tempo. Na próxima rodada o Furacão terá pela frente o São Paulo, no Morumbi, e o Vitória receberá o Sport, em Salvador.

A partida

Motivado com a conquista da vaga às quartas-de-final da Copa do Brasil, o Vitória entrou em campo aprontando uma forte correria para cima do Furacão, mesmo atuando no 3-6-1 e com apenas Neto Baiano na frente. Já o Furacão não se encontrava em campo. Perdido e com um meio-de-campo nada criativo, Rafael Moura e Wallysson não conseguiram produzir nada nos 45 minutos iniciais.

O Vitória também não criava lances claros, mas conseguiu abrir o placar com o zagueiro Wallace, de cabeça, aproveitando cobrança de escanteio em que o goleiro Galatto e o lateral-esquerdo Marcio Azevedo não conseguiram cortar. O gol abalou o Atlético que passou a errar muitos passes, irritando o torcedor que foi à Baixada.

Para tentar mudar o panorama, o técnico Geninho voltou para o segundo tempo com o atacante Wesley no lugar do volante Renan, que mais uma vez nada fez. A mudança deu resultado e o Furacão tomou o domínio da partida. O que não mudou foi a falta de pontaria do atacante Wallyson, que desperdiçou duas chances incríveis.

Mesmo com a falta de pontaria, o atacante revelado pelo ABC (RN) era o jogador mais lúcido da equipe paranaense. No entanto, Geninho sacou o jogador para a entrada de Júlio César, para protesto do torcedor. O Furacão parou de pressionar e o Vitória voltou a administrar a partida.

Após ter acertado uma bola no travessão, Leandro acabou confirmando o triunfo do Vitória aos 44, após receber belo passe de Adriano. Festa dos baianos que largam muito bem na Série A do Brasileirão e agora jogam na quarta, contra o Vasco, pela Copa do Brasil. Já no Atlético, muita reclamação da torcida, cobrando reforços da diretoria rubro-negra.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-PR 0 X 2 VITÓRIA


Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 10/05/09 – 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Célio Amorim
Auxiliares: Carlos Berckembrock e Marco Antonio Martins
Cartões amarelos: Rhodolfo e Chico (APR) / Neto Baiano (VIT)
Gol: Wallace, 14’/1ºT – 0x1 e Leandro, 44’/2ºT – 0x2 (VIT)
Renda/ Público: R$ 239.110 – 12.906 pagantes

Atlético-PR: Galatto; Chico, Rhodolfo e Gustavo; Raul, Jairo (Julio dos Santos, 28’/2ºT), Renan (Wesley, intervalo), Marcinho e Marcio Azevedo; Wallyson (Júlio César, 23’/2ºT) e Rafael Moura. Técnico Geninho.

VITÓRIA: Viáfara, Wallace, Victor e Marcos Aurélio; Apodi (Leandro, 18’/2ºT), Vanderson (Uellinton, 26’/2ºT), Bida, Carlos Alberto, Jackson e Róbson; Neto Baiano (Adriano, 26’/2ºT). Técnico: Paulo César Carpeggiani.

maio 10, 2009 Posted by | Atlético-PR, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Galo está eliminado da Copa do Brasil

Equipe baiana perde por 3 a 0, mesmo placar do jogo de ida, em Salvador, mas mostra competência nas penalidades e encara o Vasco nas quartas

Mesmo perdendo por 3 a 0 para o Atlético-MG, no Mineirão, o Vitória se garantiu nas quartas-de-final da Copa do Brasil onde enfrentará o Vasco, que eliminou o Icasa. No jogo de ida, em Salvador, a equipe baiana venceu por 3 a 0, e a decisão foi para as penalidades. No tempo normal, Renan, Welton Felipe e Alessandro marcaram para o Galo. No entanto, Neto Baiano, Bida, Carlos Alberto, Luciano Almeida e Washigton mostraram competência para o Leão da Barra nos pênaltis. Na última cobrança, Leandro Almeida desperdiçou para o Galo, que estreou o técnico Celso Roth no comando.

Renan marca e dá esperanças à torcida atleticana

Precisando vencer por três gols de diferença para avançar às quartas-de-final da Copa do Brasil, o Atlético-MG apertou a saída de bola do Vitória desde os primeiros minutos. Porém, o primeiro chute a gol só saiu aos 11 minutos, e a favor da equipe baiana. Jackson finalizou sobre o gol de Juninho, depois de jogada de Apodi.

Como era previsto, os laterais Thiago Feltri, do Galo, e Apodi, do Leão da Barra, travavam um duelo particular. Aos 21, o Vitória voltou a ameaçar a meta de Juninho. Ramon bateu falta, próxima à entrada da área, e a bola saiu rente à trave. Em seguida, Thiago Feltri levantou, mas Diego Tardelli, impedido, cabeceou sobre o gol de Viafara.

A arma do Atlético era pelo alto, e funcionou. Aos 25, Marcos Rocha apareceu pela direita e cruzou. Em posição irregular,Diego Tardelli dividiu com Viafara, que saiu mal para cortar. A bola ainda bateu na trave e, no rebote, Renan empurrou, inaugurando o placar. Desde então, o Galo entrou de vez no jogo.

Diego Tardelli aproveitou mais um chuveirinho e escorou. Na sequência, Fabiano evitou a saída, pela linha de fundo, e acertou a trave. No rebote, a zaga rubro-negra conseguiu afastar. O Vitória só voltou a ameaçar aos 37. Luciano Almeida desceu pela esquerda, se livrou da marcação e cruzou rasteiro. Ramon desviou, e a zaga mineira tirou em cima da hora.

Juninho pega pênalti, e Galo leva a decisão da vaga para os pênaltis

As duas equipes voltaram sem alterações para a etapa complementar. E assim como nos primeiros 45 minutos, o Atlético se mandou para o ataque. Aos três, Éder Luís subiu mais que a zaga e cabeceou firme. Viafara fez uma defesa espetacular, salvando o Vitória. Vendo que sua equipe encurralada, o técnico Paulo César Carpegiani tirou Ramon e pôs Adriano, para tentar dar mais velocidade ao meio-campo rubro-negro.

Aos 13, o artilheiro Neto Baiano apareceu pela primeira vez. Adriano esticou para o atacante, que bateu cruzado. Juninho segurou. Em seguida, Apodi saiu para a entrada de Bosco. Aos 15, Adriano novamente apareceu no jogo e sofreu pênalti de Rafael Miranda. Neto Baiano cobrou, com paradinha, e Juninho defendeu, levantando a torcida atleticana na arquibancada do Mineirão. Então, o técnico Celso Roth tirou Fabiano e colocou Tchô, deixando o Atlético mais ofensivo.

Aos 19, Thiago Feltri cobrou falta para a área. O zagueirão Welton Felipe apareceu pelo meio da defesa e bateu, no canto de Viafara, anotando o segundo gol do Galo. Só faltava mais um para levar a decisão da vaga para as quartas-de-final para os pênaltis. Alessandro e Élder Granja entraram nas vagas de Rafael Miranda e Marcos Rocha respectivamente, e o Atlético foi para o tudo ou nada. Aos 28, Diego Tardelli finalizou na pequena área, e Viafara segurou, no susto.

Alessandro arriscou de muito longe, aos 32, e Viafara espalmou. A pressão mineira era constante. Aos 35, o veterano Jackson, com dores no ombro, saiu para a entrada do atacante Washington, no Vitória, que se segurava lá atrás e tentava sair nos contra-ataques. Washington, aos 38, pegou de virada, na área, e Juninho defendeu em dois tempos. em seguida, Uelliton foi expulso, deixando o Leão com um homem a menos.

Aos 40, Élder Granja recuperou e deixou com Tchô. O meio-campo cruzou para a área, e Alessandro escorou de cabeça. A bola ainda chorou antes de entrar. Com 3 a 0, o Atléticolevava a decisão da vaga para as quartas-de-final da Copa do Brasil para a disputa de pênaltis. Aos gritos de “mais um”, o Atlético correu atrás do quarto gol até o terceiro minuto de acréscimo – deu tempo de Diego Tardelli perder cara a cara com Viafara, e Welton Felipe ser expulso – , mas a decisão ficou para as penalidades.

Nos pênaltis, Vitória mostra competência e garante a vaga

O Vitória inaugurou as cobranças. Neto Baiano, que no segundo tempo havia perdido uma cobrança, desta vez deixou a firula de lado e soltou a bomba, sem chance para Juninho. Em seguida, Diego Tardelli conferiu para o Atlético. Bida, com paradinha e vaias da torcida, deixou novamente a equipe baiana na frente.

Alessandro foi o segundo a bater para o Galo e fez. Na sequência, Carlos Alberto bateu no alto, sem chance para Juninho. Élder Granja, que entrou no segundo tempo, bateu com categoria para o Atlético. Luciano Almeida, com violência, marcou para o Vitória. Tchô converteu para o Atlético, e Washington para o Vitória. No entanto, Leandro Almeida perdeu a quinta cobrança, e o Atlético acabou eliminado.

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

Ficha técnica:

ATLÉTICO-MG 3 (4) x (5)0 VITÓRIA
Juninho; Marcos Rocha (Élder Granja), Leandro Almeida, Welton Felipe e Thiago Feltri; Renan, Rafael Miranda (Alessandro), Márcio Araújo e Fabiano (Tchô); Éder Luis e Diego Tardelli. Viafara; Apodi, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Apodi (Bosco), Uelliton, Bida, Carlos Alberto, Ramon (Adriano) e Jackson (Washington); Neto Baiano.
Técnico: Celso Roth. Técnico: Paulo César Carpegiani.
Gols: Renan, aos 25 minutos do primeiro tempo; Welton Felipe, aos 19 do segundo tempo, e Alessandro, aos 40.
Pênaltis: Diego Tardelli, Alessandro, Élder Granja (Atlético-MG); Neto Baiano, Bida, Carlos Alberto, Luciano Almeida e Washington (Vitória)
Cartões amarelos: Leandro Almeida, Rafael Miranda, Thiago Feltri, Welton Felipe (Atlético-MG); Bida, Uelliton, Wallace, Ramon (Vitória). Cartões vermelhos: Uelliton (Vitória); Welton Felipe (Atlético-MG).
Estádio: Mineirão. Data: 06/05/2009. Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS). Auxiliares: Marcelo Bertanha (RS) e Alexandre Antonio (RS).

maio 7, 2009 Posted by | Atlético-MG, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Vitória e Galo duelam em momentos opostos

Atlético-MG quer recuperar o prestígio após goleada para rival

LANCEPRESS!

Abatido após a goleada sofrida para o Cruzeiro, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG terá nesta quarta-feira, às 21h50, no Barradão, contra o Vitória-BA, a chance de recuperar o prestígio com a torcida atleticana. Este será o jogo de ida das oitavas-de-final da Copa do Brasil.

O técnico do Galo, Emerson Leão, não terá desfalques para o confronto. O treinador poderá até manter a equipe que vinha jogando no Estadual.

A novidade do lado Alvinegro fica por conta do lateral Elder Granja, que foi relacionado pela primeira vez. O jogador, que não foi inscrito no Mineiro, pode fazer sua estreia com a camisa do Galo.

Já o Vitória vive um momento bem diferente do Atlético-MG. O time baiano bateu seu maior rival, Bahia, na final do Estadual e aposta na força de sua torcida para vencer o Galo.

A diretoria do Rubro-negro lançou um pacote promocional para atrair os torcedores. O torcedor que adquirir sua entrada para o jogo diante do Atlético, que custa R$20, terá 50% de desconto no valor do ingresso para o segundo BA-VI, que terá o preço de R$40.

E se por um lado Emerson Leão terá Elder Granja como novidade, o técnico do Vitória, Paulo César Carpegiani, também terá uma surpresa. O lateral Robinho, contratado do Atlético de Alagoinhas, poderá fazer sua estreia pela equipe baiana.

Carpegiani não poderá contar com o atacante Nádson; com o meia Gláucio e o zagueiro Tiago Gomes, que estão entregues ao departamento médico do clube.

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA-BA X ATLÉTICO-MG

LOCAL: Barradão, em Salvador (BA).
DATA/HORA: 29/04/2009, às 21h50
ÁRBITRO: Edivaldo Elias da Silva (PR)
AUXILIARES: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

VITÓRIA-BA: Viáfara; Apodi, Wallace, Victor Ramos e Luciano Almeida; Vanderson, Carlos Alberto, Bida, Ramon e Jackson; Neto Baiano. Técnico: Paulo César Carpegiani

ATLÉTICO-MG: Juninho, Werley (Elder Granja), Leandro Almeida, Marcos e Júnior; Renan, Márcio Araújo, Carlos Alberto e Lopes; Éder Luís e Diego Tardelli. Técnico: Emerson Leão

Sport West - Loja do Grupo Esportes Oeste (Loja Credenciada da Nike.com)

abril 29, 2009 Posted by | Atlético-MG, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário