Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Cruzeiro recebe o Atlético-PR de olho nos líderes

Raposa aposta em seu desempenho na Arena do Jacaré

LANCEPRESS!

Consolidado no G3 do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro recebe o Atlético-PR, neste sábado, na Arena do Jacaré, às 18h30.

O objetivo celeste é atacar os dois líderes Fluminense e Corinthians e mostrar que tem força para levantar o caneco no fim da temporada.

Um dos trunfos da Raposa é o ótimo desempenho no estádio de Sete Lagoas-MG. São cinco jogos disputados pelo Brasileirão, com quatro vitórias e um empate. Na rodada passada, teve bom futebol e vitória convincente por 3 a 0 ante o Atlético-GO.

Para seguir embalado, o técnico Cuca volta a contar com o zagueiro Léo, recuperado de lesão na coxa direita. Por outro lado, Diego Renan, está no departamento médico. Pablo deve assumir a camisa 6. No meio de campo, sem Fabrício, suspenso, a opção principal é por Fabinho, que espera um jogo duro diante do Furacão.

Já na lateral direita, Jonathan, que foi dado como desfalque por conta de uma dor no púbis, acabou sendo relacionado para o jogo. Ele disputa uma vaga com Rômulo.

– O Cruzeiro teve uma retomada fantástica e o Atlético-PR também cresceu, encontrou o caminho das vitórias, então será um grande jogo, um dos mais difíceis dos 13 que faltam e nós temos que ter atenção – analisa Fabinho.

Furacão não teme a Raposa em Sete Lagoas:

Com quatro vitórias e um empate nos últimos cinco jogos, o Atlético Paranaense decolou na tabela e já está em quinto lugar, com 41 pontos, seis atrás do G-3, que é justamente o Cruzeiro. Por isto, o pensamento no Furacão é de um confrono de seis pontos.

Segundo o técnico Paulo César Carpegiani, o time não pode temer a Raposa, apesar do respeito, e tem que entrar em campo pensando exclusavamente na vitória, mesmo sendo fora de casa, se quer manter vivo o objetivo de chegar à Libertadores.

– É um inimigo direto, um jogo de seis pontos. Vamos nos preparar para buscar a vitória na casa do adversário. Respeitamos o Cruzeiro, que é um candidato ao título, mas não o tememos. Já tenho em mente o que vou fazer e posso fazer algumas mudanças – disse o treinador, que acenou com uma alteração em relação à equipe que derrotou o Vitória por 1 a 0.

Carpegiani deve abrir mão do ofensivo 4-3-3 para volta ao tradicional 4-4-2. Como perdeu o volante Vitor, com uma entorse no tornozelo, a tendência é que o também volante Deivid entre no time, com os atacantes Bruno Mineiro e Maikon Leite brigando por uma vaga ao lado de Guerrón.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO X ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/Hora: 2/10/2010 às 18h30
Árbitro: Paulo H. Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Kléber Lúcio Gil (SC) e Luis Alberto Kallenberg (SC)

CRUZEIRO: Fábio, Rômulo (Jonathan), Léo (Caçapa), Edcarlos e Pablo; Fabinho, Henrique, Everton e Montillo; Thiago Ribeiro e Farías. Técnico: Cuca

ATLÉTICO-PR: Neto, Elder Granja, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Deivid, Branquinho e Paulo Baier; Guerrón e Maikon Leite (Bruno Mineiro). Técnico: Paulo César Carpegiani

outubro 2, 2010 Posted by | Atlético-PR, Cruzeiro | , | Deixe um comentário

FOTOS – Musas da Copa: Larissa Riquelme do Paraguai

CLIQUE NA FOTO E VEJA O ENSAIO COMPLETO

outubro 2, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Classificação Serie A, classificação serie b, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Outros Esportes, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Atlético-PR passa pelo Vitória e vive sonho de uma vaga na Libertadores

Sem perder há cinco rodadas, Furacão consegue mais um bom resultado e se aproxima dos primeiros colocados do Campeonato Brasileiro

Do risco de um possível rebaixamento ao sonho de uma das vagas na Taça Libertadores da América. Essa é a vida do Atlético-PR, que segue surpreendendo muita gente e não sabe o que ser derrotado há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, a equipe conquistou mais um importante resultado superando o Vitória por 1 a 0 , na Arena da Baixada. O bom retrospecto em casa (venceu oito vezes em 14 jogos) ajudou os paranaenses a ficarem ainda mais próximos dos primeiros colocados na tabela de classificação.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Como mandante, o Furacão venceu oito vezes, empatou quatro e perdeu apenas uma vez. Com o resultado, o time chegou aos 41 pontos na classificação ficando seis atrás do G-3 na 5ª colocação. Já a equipe do Vitória, em 13°, se manteve com 31 e volta a se preocupar com a zona do rebaixamento.

Furacão domina a etapa inicial

Para tentar manter os bons resultados, o técnico PC Carpegiani, do Atlético-PR, colocou uma equipe bem ofensiva em campo. Paulo Baier, Guerrón, Branquinho, Maikon Leite e Bruno Mineiro começaram como titulares, e o resultado pôde ser percebido já nos primeiros minutos. Os atacantes se movimentavam bastante, e o time baiano tinha dificuldades na marcação.

Com muitos jogadores ofensivos, o Furacão dava espaços ao adversário, que buscava os contra-ataques. Aos 11 minutos, o atacante Júnior recebeu um bom lançamento, entrou na área e chutou forte. Neto mostrou o motivo de ter sido convocado para a Seleção Brasileira e fez a defesa. Após o lance, a torcida começou a incentivar o Furacão, que chegou com perigo logo em seguida. Branquinho avançou pela esquerda, cortou para o meio e arriscou de fora da área. A bola passou raspando a trave de Lee.

O jogo estava aberto, mas as equipes não conseguiram criar muitas jogadas de perigo, pois erravam muitos passes. Paulo Baier era o principal articulador do Furacão. Aos 22, ele tocou para Guerrón, que chegou na linha de fundo e cruzou na área. Maikon Leite chegou atrasado e perdeu uma boa oportunidade. O Atlético-PR era melhor e deixava o técnico do Vitória, Ricardo Silva, muito nervoso na beira do campo. O comandante do time baiano reclamava da falta de marcação nas avançadas do lateral Elder Granja pela direita.

De tanto pressionar, o Furacão chegou ao gol aos 36. Paulo Baier cobrou falta na área, e Rhodolfo subiu mais que todo mundo: 1 a 0.

Bruno Mineiro perde um gol inacreditável

Tal como no fim do primeiro tempo, o início do segundo foi do Atlético-PR. O time voltou com a mesma determinação e era mais presente em campo. Aos dez minutos, Bruno Mineiro perdeu um gol inacreditável. Guerrón entrou na área e cruzou para o companheiro, que finalizou na cara de Lee, mas o goleiro fez grande defesa. Veloz e forte, Guerrón, o nome da partida, era responsável pelas principais jogadas do Furacão.

O técnico Ricardo Silva perdeu a paciência com o sistema ofensivo do Vitória e chamou o atacante Kleber Pereira para entrar em campo. Carpegiani, que já tinha 1 a 0 no placar, tirou Maikon Leite e colocou Vitor para reforçar a marcação no meio.

Aos 23, Henrique recebeu cruzamento de Eduardo e cabeceou sozinho. A bola passou raspando a trave esquerda de Neto, que só ficou observando. A torcida do Atlético-PR ficou tensa com o lance e cobrou mais empenho dos jogadores temendo o empate.

Ricardo Silva tentou a última alternativa e colocou Schwenck no lugar do meia Elkeson. O Vitória melhorou consideravelmente. O jogo ficou emocionante e as duas equipes tinham chance de marcar. A torcida do Atlético-PR estava em silêncio. O Leão quase empatou aos 38. Depois de um escanteio, a bola passou pela pequena área, e o meia Bida acabou furando e perdendo uma ótima oportunidade. O Furacão recuou muito e conseguiu segurar o placar até o apito final do juiz, para alívio e comemoração da torcida.

ATLÉTICO-PR 1 X 0 VITÓTIA
Neto, Élder Granja, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Paulo Baier(Ivan Gonzales), Guerrón e Branquinho; Maikon Leite(Vitor)(Olberdan) e Bruno Mineiro. Lee, Eduardo, Wallace, Anderson Martins e Egídio; Vanderson, Ricardo Conceição(Thiago Humberto), Bida e Elkeson(Schwenck); Henrique e Júnior(Kleber Pereira)
Técnico: PC Carpegiani Técnico: Ricardo Silva
Gols: Rhodolfo, aos 36 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Eduardo, Wallace e Ricardo Conceição (Vitória)
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Data: 29/09/2010. Árbitro:Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ) Auxiliares: Hausmann (Fifa-RS) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ).

setembro 30, 2010 Posted by | Atlético-PR, Vitória | | Deixe um comentário

Para seguir perto dos líderes, Atlético-PR recebe o Vitória

Equipe paranaense não perde há quatro rodadas. Já os baianos reencontram Paulo César Carpegiani

LANCEPRESS!

Embalado com o empate praticamente no último minuto com o Botafogo, e vindo de três vitórias consecutivas antes do último jogo, o Atlético-PR recebe o Vitória, nesta quarta-feira, às 19h30, na Arena da Baixada, querendo manter a boa fase e, principalmente, continuar na parte de cima da tabela.

E, para seguir com a boa campanha (o Furacão é o sétimo colocado com 38 pontos), o técnico Paulo César Carpegiani fará mudanças na equipe. O armador Paulo Baier, que foi poupado no Engenhão e entrou no segundo tempo, retorna ao time titular. Outra alteração será na direita: Elder Granja ganhou a disputa com Wagner Diniz e fará sua primeira partida como titular.

A única dúvida está no ataque, entre Bruno Mineiro e Guerrón, que marcou o gol decisivo diante do Botafogo. Com dores no pé, Bruno foi poupado do último coletivo, mas não preocupa. Porém, para o volante Chico, a principal arma do Atlético-PR será novamente a Arena, onde o time está invicto há oito jogos (cinco vitórias e três empates).

– É fruto de um trabalho. Todas as equipes estão nos respeitando aqui na Arena. Agora, eles sabem que sair com um ponto daqui é como uma vitória para eles. Nosso time está mais experiente e confiante – destacou.

Vitória

– Vamos jogar de igual para igual. Nada de ficar atrás esperando o Atlético. Jogar na Arena é sempre difícil e ainda mais com o Atlético sob o comando de Carpegiani, um técnico inteligente – disse o treinador, que trabalhou com Carpegiani no próprio Vitória, sobre a partida desta noite.

No gol, Lee será o titular, já que o colombiano Viáfara, ex-Atlético PR, sofreu um estiramento muscular e ficará duas semanas parado. Na esquerda, Egídio, que machucou o ombro, está em tratamento médico e ainda é dúvida.

A principal novidade para o confronto com a equipe paranaense é o retorno do atacante Júnior, que cumpriu suspensão. Artilheiro do time com 27 gols na temporada, o centroavante deve ocupar a vaga de Schwenck.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR X VITÓRIA

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 27/9/2010 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ-Fifa)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)

ATLÉTICO-PR: Neto, Elder Granja, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Paulo Baier; Bruno Mineiro (Guerrón) e Maikon Leite. Técnico: Paulo César Carpegiani.

VITÓRIA: Lee, Jonas, Wallace, Anderson Martins e Egídio; Vanderson, Ricardo Conceição, Bida e Elkeson; Henrique e Júnior. Técnico: Ricardo Silva.

setembro 29, 2010 Posted by | Atlético-PR, Vitória | | Deixe um comentário

Furacão empata jogo no fim com o Botafogo em grande duelo por G-3

Resultado de 1 a 1 impede que um dos times encostasse no Cruzeiro, terceiro colocado. Distância para a ponta segue a mesma, só o líder é novo

Em partida debaixo de chuva e com pouco público – pouco mais de nove mil pessoas -, que só mostrou cara de disputa por vaga no G-3 no segundo tempo, com lances emocionantes, Botafogo e Atlético-PR empataram por 1 a 1 neste domingo, no Engenhão, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Edno, ainda na primeira etapa, abriu o placar para o Botafogo, enquanto o time teve fôlego e anulava o principal jogador adversário, o meia Branquinho. Que quando conseguiu jogar, comandou a reação do Furacão e deu o passe na medida para Guerrón empatar, aos 45, em falha de Elizeu.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Os dois times diminuíram em um ponto cada a vantagem do Cruzeiro, atual terceiro colocado, com 44 pontos. Mas, é claro, não têm o que comemorar, pois caso alguém tivesse vencido, teria encostado ainda mais no rival. O Botafogo, em quinto com 40 pontos, ficaria a dois da Raposa. O Furacão, em sétimo, com 38, teria ido a 40 e estaria a quatro dos mineiros. Já a diferença para a liderança não mudou, mas o líder, sim. O Fluminense, com 48 pontos, deixou o Corinthians em segundo com 47. O Alvinegro carioca segue a oito pontos do topo, e o Rubro-Negro paranaense, a dez.

Apesar de ter sentido os muitos desfalques – foram seis, principalmente do meia Maicosuel, que só voltará a jogar em 2011 -, a equipe alvinegra mostrou organização tática e muito espírito de luta. Esbarrou, principalmente, no cansaço e na boa substituição de Carpegiani, que pôs Paulo Baier e deixou Branquinho mais solto para armar as jogadas do Furacão.

Na próxima quarta-feira, as duas equipes voltam a campo. O Botafogo encara o Corinthians, no Pacaembu, em novo confronto direto do grupo de cima da tabela. O Atlético-PR terá pela frente o Vitória, em casa, na Arena da Baixada.

Ainda abalado pela perda do astro da companhia, o meia Maicosuel – o jogador sofreu lesão no joelho, terá de sofrer cirurgia e só volta em 2011 -, o Botafogo entrou em campo com faixa em homenagem ao camisa 7. “Força, Maicosuel, estamos contigo”, dizia a mensagem, enquanto clipe exibia imagem do jogador com os dizeres “Força, Maicosuel, o Botafogo está todo com você”. Em campo, o time apresentava outros desfalques em todos os setores – Danny Morais e Antônio Carlos, na zaga; Marcelo Mattos, no meio-campo; e Herrera e Loco Abreu, no ataque. Em compensação, Jobson e Marcelo Cordeiro estavam de volta.

Gol com passe de Jobson

No início do jogo, o retorno dos dois jogadores não compensava a série de desfalques. O time estava muito lento. Primeiro sintoma? A troca de Maicosuel por Lucio Flavio na armação. Por outro lado, o Atlético-PR parecia mais sonolento ainda. Esperava que a defesa alvinegra abrisse espaços. O meio-campo tocava a bola para um lado, para o outro. Branquinho estava bem marcado. Sequer conseguia municiar o ataque. Maikon Leite estava sumido.

O Botafogo concentrava mais as jogadas em Edno, mas sem sucesso. Até que, aos 22 minutos, na primeira jogada de ataque bem-sucedida, o time chegou ao gol. E bonito. A jogada começou pela direita, com Alessandro. Bola para Jobson. Ele invadiu pela direita e tocou para Túlio Souza, que lhe devolveu de calcanhar. O camisa 9 cortou para o meio, tirou Wagner Diniz e Paulinho da jogada e rolou para Edno, que bateu cruzado, à esquerda de Neto, sem defesa: 1 a 0.

Jobson foi muito comemorado. Quase todos os jogadores foram abraçá-lo. Lucio Flavio chegou a apontar para ele e fez gestos como se o gol fosse do camisa 9… Pouco depois, o meia alvinegro teve chance de ampliar a partida. Arrancou pela direita, mas em vez de tentar a jogada individual, rolou para o meio. Marcelo Cordeiro não conseguiu dominar a bola para bater. Erro duplo.

Um impedimento de Jobson corretamente marcado pela auxiliar Márcia Caetano provocou protestos do técnico Joel Santana e da torcida alvinegra. Alessandro tentou lançar de cabeça, e o lateral rubro-negro Paulinho, também numa cabeçada, resvalou a bola,  que foi em direção do camisa 9. Só que, na hora do lançamento, o atacante alvinegro já estava em posição irregular, apesar de o passe ter sido de um adversário.

A partir daí, o Furacão acordou um pouco. O problema é que Branquinho, apesar de aceitar menos passivamente a marcação, ainda não criava para Maikon Leite e Bruno Mineiro. O meia não conseguia encaixar o passe certo na hora certa. Guerrón tentava abrir o jogo pela direita, mas pouco produzia. A única chance da equipe paranaense surgiu de uma bomba fora da área de Victor. Foi a vez de o  goleiro Jefferson brilhar, com defesa sensacional para escanteio.

No fim da primeira etapa, Jobson, destaque alvinegro até então, tentou cavar um pênalti e acabou recebendo o terceiro cartão amarelo, que o tira da próxima partida.

Carpegiani mexe

Insatisfeito com a lentidão do time, Carpegiani fez duas mudanças no Atlético-PR para o segundo tempo. Trocou Wagner Diniz por Elder Granja na lateral direita e Chico por Paulo Baier no meio-campo. A ordem era atacar. Joel manteve o Botafogo do primeiro tempo. Mas o time, sabendo que o Furacão seria mais ofensivo, também se abriu. Aos sete minutos, Lucio Flavio só não aumentou o placar de cabeça porque Neto salvou e empatou no duelo de grandes defesas dos goleiros de Seleção Brasileira.

O Furacão também melhorou. Com Paulo Baier, Branquinho ganhou companhia na armação das jogadas e já se movimentava mais. A jogada individual funcionou pela esquerda. O camisa 10 cortou no mesmo lance Fahel e Leandro Guerreiro e bateu cruzado, mas a bola foi para fora.

Carpegiani voltou a mexer no time. Trocou Maikon Leite por Thiago. Pouco depois, Joel sacou Lucio Flavio, já cansado, para pôr Caio. Paulo Baier apareceu em cobrança de falta que Jefferson defendeu com segurança. Pouco depois, iniciou jogada para Branquinho, que arrancou pela esquerda. O camisa 10 deixou Leandro Guerreiro novamente na saudade e deixou Thiago livre. Mas o atacante, ainda frio na partida, perdeu a chance de empatar, quase furando a bola.

Branquinho desequilibra

Agora, sim, o jogo parecia de dois times que lutavam para chegar ao G-3. O Botafogo teve outra oportunidade em bola alçada na área para Edno, que cabeceou mal para fora. Do lado da equipe paranaense, Branquinho já tomava conta do jogo. Nova jogada individual pela esquerda, o meia corta Fahel e rola para Guerrón, que bateu. A bola resvalou em Marcelo Cordeiro, mas a arbitragem marcou tiro de meta.

Preocupado, Joel tirou Túlio Souza, cansado, e lançou Renato Cajá. A ordem era voltar a anular Branquinho. Guerrón, mais aberto pela direita, também preocupava. A substituição não surtiu efeito. Aos 40, Bruno Mineiro só não empatou porque foi travado na hora H por Fábio Ferreira. Edno, cansado, deu a vez a Elizeu. O jogador acabou perdendo a bola fatal aos 45 minutos. Que foi parar nos pés de Branquinho. O camisa 10 serviu Guerrón, que pela direita cortou Fábio Ferreira, não perdoou e bateu cruzado, pelo alto, empatando a partida. Caio ainda explodiu o travessão no fim, mas o dia não era mesmo de vitória.

BOTAFOGO 1 X 1 ATLÉTICO-PR
Jefferson, Fahel, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Somália, Túlio Souza (Renato Cajá), Lucio Flavio (Caio) e Marcelo Cordeiro; Jobson e Edno (Elizeu). Neto, Wagner Diniz (Elder Granja), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico (Paulo Baier), Victor, Guerrón e Branquinho; Maikon Leite (Thiago) e Bruno Mineiro.
Técnico: Joel Santana. Técnico: Paulo César Carpegiani.
Gols: no primeiro tempo, Edno, aos 22 minutos. No segundo, Guerrón, aos 45.
Cartões amarelos: Somália, Marcelo Cordeiro, Edno, Jobson e Renato Cajá (Botafogo); Wagner Diniz, Guerrón, Thiago, Paulo Baier (Atlético-PR)
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 26/9/2010. Árbitro:Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG. Assistentes: Márcia Lopes Caetano (Fifa/RO) e Helberth Costa Andrade (MG). Público: 9.142 presentes
.
Renda: R$ 160.660,00

setembro 26, 2010 Posted by | Atlético-PR, Botafogo | | Deixe um comentário

Botafogo e Atlético-PR duelam no chamado ‘jogo de seis pontos’

Com muitos desfalques, Glorioso pega Furacão, que vive grande fase

LANCEPRESS!

Quando um jogo tem extrema importância e envolve diretamente duas equipes que brigam por posições na tabela de classificação, o termo usado pelos jogadores e especialistas é o chamado “jogo de seis pontos”. Portanto, este termo classifica bem a partida deste domingo entre Botafogo e Atlético-PR, no Engenhão, às 16h com transmissão em tempo real pelo LANCENET! .

Com 39 pontos e na quarta colocação, o Glorioso não vence há três jogos e viu seus concorrentes ao título se distanciarem nas últimas rodadas. O Alvinegro precisa da vitória para não ficar para trás, até porque, desta forma deixaria o Atlético-PR mais longe. Por outro lado, o Furacão está em plena ascensão, vem de três vitórias seguidas e se vencer ultrapassará o Glorioso.

MUITOS DESFALQUES PARA PAPAI JOEL

O técnico Joel Santana terá um grande desafio pela frente. Não bastasse o difícil adversário, que vive o seu melhor momento na competição, o treinador alvinegro não terá seis jogadores. Loco Abreu, Herrera e Danny Morais suspensos; Maicosuel e Marcelo Mattos entregues ao departamento médico e o zagueiro Antônio Carlos, que por conta de uma cláusula no contrato, não pode jogar contra o Atlético-PR, que detém seus direitos federativos.

No treino desta sexta-feira, Joel deu indícios de que o time manterá sua forma de jogar, no 3-5-2, com o trio de zagueiros formado por Fahel, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira. Os dois primeiros são volantes de origem, mas já atuaram na posição durante o campeonato. Com o retorno de Marcelo Cordeiro à lateral esquerda, Somália volta ao meio campo. Tulio Souza treinou entre os titulares e deve reaparecer na equipe, assim como Lucio Flavio, no lugar de Renato Cajá, barrado. No ataque, uma nova dupla. Jobson treinou e deve voltar, após quase um mês fora do time. Seu companheiro na frente deverá ser o meia-atacante Edno, que segundo o treinador já merecia sua chance.

– No futebol, você não pode depender só de 11 jogadores e sim de um grupo. Tenho jogadores que entram muito bem durante a partida e aqui no Botafogo todos estão tendo sua oportunidade. Agora é a vez do Edno que já merecia – comentou Joel.

FURACÃO VAI PARA CIMA

Vindo de três vitórias consecutvas, o Atlético-PR, sexto colocado, com 37 pontos, entrou de vez na briga por uma vaga na Libertadores.
Mesmo atuando no Engenhão, o técnico Paulo César Carpegiani, quer o Furacão partindo para cima, algo que ficou rotineiro nos últimos confrontos. O time já soma quatro vitórias como visitante, em 12 partidas. E, apesar de considerar o adversário um dos mais fortes deste Brasileirão, Carpegiani quer a vitória.

– Estou satisfeito com o rendimento e agora vamos enfrentar um adversário direto. Trata-se de uma equipe que está acima de nós. O Botafogo é um time de boa qualidade, mas estamos nos candidatando também a uma vaga na Libertadores e queremos a vitória – declarou Carpegiani.

O comandante atleticano irá manter Paulo Baier na equipe. O experiente armador, de 35 anos, vinha sendo poupado dos jogos longe da Arena, mas devido à importância do confronto, sua escalação deve ser confirmada. Apenas na lateral-direita há a dúvida entre Wagner Diniz e Élder Granja.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO X ATLÉTICO-PR

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 26/9/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Marcia B. Lopes Caetano (Fifa-RO) e Helberth Costa Andrade (MG)

BOTAFOGO: Jefferson, Fahel, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Tulio Souza, Somália, Lucio Flavio (Renato Cajá) e Marcelo Cordeiro, Edno e Jobson. Técnico: Joel Santana

ATLÉTICO-PR:Neto, Wagner Diniz (Elder Granja), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani

setembro 26, 2010 Posted by | Atlético-PR, Botafogo | , | Deixe um comentário

Após indisciplina, Mano Menezes deixa Neymar fora da Seleção

Treinador prefere não chamar o atacante do Santos para os dois próximos amistosos após problemas com o técnico Dorival Júnior

O projeto de renovação da Seleção Brasileira visando à Copa de 2014, no Brasil, ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira. O técnico Mano Menezes divulgou os 23 jogadores convocados para dois amistosos na Europa. A principal ausência da lista do treinador é o atacante Neymar, do Santos. O treinador da Seleção Brasileira preferiu deixar o jogador do Peixe fora após a confusão que causou a demissão de Dorival Júnior. As grandes surpresas foram o goleiro Neto, do Atlético-PR, o lateral Mariano, do Fluminense, o apoiador Giuliano, do Internacional. Elias, do Corinthians, e Wesley, ex-jogador do Peixe e atualmente no Werder Bremen, são outras novidades.

– Não queremos ser mais realistas do que ninguém, e nem mais duros do que ninguém. O futebol brilhante dos últimos meses deve ser a marca fundamental de um jogador talentoso como o Neymar. Se isso voltar a ser a regra, ele será novamente chamado. A volta do Neymar vai depender dele. Espero mesmo que seja circunstancial essa fase  – disse Mano Menezes, que chamou o atacante Nilmar (Villarreal), um dos remanescentes da última Copa do Mundo, pela primeira vez em sua gestão.

Os adversários dos amistosos em solo europeu não foram divulgados pela CBF, porém os jogos já estão acertados (serão realizados entre os dias 6 e 13 de outubro). De acordo com a entidade, que encontrou dificuldades para encontrar rivais por conta das eliminatórias para a Eurocopa 2012, na Polônia e na Ucrânia, o anúncio ainda não foi feito por conta de questões contratuais.

Neymar fez parte da lista de convocados de Mano Menezes para a primeira partida da Seleção após a disputa da Copa do Mundo na África do Sul e se tornou um dos símbolos do processo de renovação apresentado pelo treinador. O jogador, inclusive, foi um dos destaques da equipe que venceu os Estados Unidos por 2 a 0, em Nova Jersey. Naquela ocasião, o atacante do Santos deixou a sua marca, e Alexandre Pato fez o outro.

O problema de Neymar com Dorival Júnior aconteceu no dia 15 de setembro durante a partida contra o Atlético-GO, no Serra Dourada. O jogador ficou irritado por ter sido preterido na cobrança de um pênalti (assista no vídeo ao lado) e acabou se desentendendo com o treinador, soltando vários palavrões. Para não perder o comando, o comandante do Santos afastou o atleta por tempo indeterminado, deixando o fora do jogo diante do Guarani, no último fim de semana. Porém, na última terça-feira, o Dorival foi demitido por não relacionar o garoto para o clássico contra o Corinthians.

Seis jogadores têm idade olímpica: o goleiro Neto, o volante Sandro, os meias Giuliano e Phillippe Coutinho, os atacantes André e Alexandre Pato. A CBF também divulgou a contratação do técnico Ney Franco, do Coritiba, para ser o novo coordenador das categorias de base e o treinador da Seleção Brasileira sub-20, a partir de dezembro, logo após a participação do seu time na Série B do Campeonato Brasileiro, que se encerra em 27 de novembro.

Ney Franco, que foi indicado pelo técnico da Seleção principal, Mano Menezes, dirigirá o time sub-20 no Campeonato Sul-Americano que será disputado em janeiro de 2011, no Peru. Esta competição classificará duas equipes para os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, e quatro para o Mundial da categoria, também em 2011, na Colômbia.

Confira a lista de convocados de Mano Menezes

Goleiros

Victor (Grêmio)
Jefferson (Botafogo)
Neto (Atlético-PR)

Laterais

Daniel Alves (Barcelona)
Mariano (Fluminense)
André Santos (Fenerbahçe)
Adriano Correia (Barcelona)

Zagueiros

David Luiz (Benfica)
Alex (Chelsea)
Thiago Silva (Milan)
Rever (Atlético-MG)

Volantes

Lucas (Liverpool)
Ramires (Chelsea)
Sandro (Tottenham)
Elias (Corinthians)

Meias

Carlos Eduardo (Rubin Kazan)
Philippe Coutinho (Inter de Milão)
Wesley (Werder Bremen)
Giuliano (Internacional)

Atacantes

Alexandre Pato (Milan)
Robinho (Milan)
André (Dínamo de Kiev)
Nilmar (Villarreal)

setembro 23, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Atlético-PR vence o Inter e já está a um ponto do time gaúcho

Rubro-Negro mantém ascensão e deixa o Santos para trás na classificação

O Atlético-PR deu mais uma amostra de que os tempos de zona de rebaixamento ficaram para trás. O time rubro-negro recebeu o Inter nesta quarta-feira, na Arena da Baixada, e venceu por 1 a 0, gol de Paulo Baier em cobrança de falta, em jogo disputado muito mais na base da raça do que na técnica. Foi a 11ª vitória da equipe paranaense, agora em sexto lugar com 37 pontos. O Colorado, quinto com 38, se distanciou um pouco mais do líder, já que o Corinthians (47) derrotou o Santos fora de casa.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

No fim de semana, as duas equipes jogam no domingo. Às 16h, o Furacão vai visitar o Botafogo no Engenhão. No mesmo horário, o Inter faz confronto de postulantes ao título contra o Timão.

Muita disputa, poucas oportunidades

As duas equipes esperaram 38 minutos para começar a dar emoção à partida. Até lá, brigaram muito no meio de campo, e as defesas levaram vantagem sobre os ataques com certa facilidade.

O Furacão, com a volta de Paulo Baier e a ida de Guerrón para o banco, não tinha penetração com os baixinhos Bruno Mineiro e Maikon Leite contra a zaga colorada. O Inter, por sua vez, teve Glaydson improvisado na lateral direita e atacava basicamente pelo lado esquerdo. Ficava mais no campo de ataque do que o time rubro-negro, mas errava sempre o último passe.

A partir dos 30 minutos, o Inter passou a pressionar mais o Atlético. E enfim uma boa oportunidade foi criada. Kleber cruzou da esquerda, Tinga dominou próximo à marca de pênalti e chutou na trave esquerda, com o goleiro Neto completamente estático.

O Furacão não demorou para responder. Restando dois minutos para o intervalo, Bolívar derrubou Maikon Leite na meia-lua. Paulo Baier e Paulinho se posicionaram para bater, mas foi o capitão que partiu para a bola e jogou no ângulo direito de Abbondanzieri, que só olhou. Tinga ainda tentou recuar para tirar de cabeça, mas não alcançou.

Um pênalti reclamado para cada lado

Se o início do primeiro tempo chegou a dar sono, no segundo os times voltaram dos vestiários com mais ímpeto. E duas polêmicas fizeram o jogo pegar fogo. Com sete minutos, Paulo Baier bateu falta para a área, e Rhodolfo apareceu caído na área depois que foi puxado por Bolívar. Entretanto, não dá para precisar se o lance aconteceu antes ou depois de a bola sair dos pés do camisa 10 rubro-negro.

Três minutos depois, Leandro Damião roubou bola de Manoel, entrou na área, deu um corte em Rhodolfo e chutou por cima do gol. Antes da finalização, a bola bateu na mão do zagueiro do Furacão, que estava muito próximo ao atacante. O árbitro interpretou que não houve intenção.

Na sequência, o Furacão perdeu grande chance de ampliar. Maikon Leite recebeu na área, driblou Índio e ficou cara a cara com Abbondanzieri. O goleiro colorado saiu do gol e abafou o chute do atacante, fazendo grande defesa.

Mas a empolgação inicial deu lugar à falta de criatividade de novo. Nem mesmo as seis substituições que foram feitas pelos dois técnicos conseguiram que uma grande chance sequer a mais fosse criada.

Para completar a noite de pouco futebol na Arena da Baixada, uma expulsão para cada lado no apagar das luzes. Iván González e Daniel, dois dos que entraram na etapa final, trocaram cotoveladas e receberam cartão vermelho do árbitro André Luiz de Freitas Castro (GO).

ATLÉTICO-PR 1 X 0 INTERNACIONAL
Neto, Wagner Diniz (Elder Granja), Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Paulo Baier (Iván González); Maikon Leite e Bruno Mineiro (Guerrón). Abbondanzieri, Glaydson (Daniel), Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Matias, Guiñazu, Tinga, Giuliano (Ilan) e D’Alessandro (Edu); Leandro Damião.
Técnico: Carpegiani Técnico: Celso Roth
Gol: Paulo Baier, aos 43 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Vitor (Atlético-PR); Bolívar, Wilson Matias, Tinga (Internacional). Cartões vermelhos: Iván González (Atlético-PR) e Daniel (Internacional).
Local: Arena da Baixada, em Curitiba. Data. 22/09/2010. Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO). Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG).

setembro 23, 2010 Posted by | Atlético-PR, Internacional | | Deixe um comentário

Internacional quer aprontar para cima do Atlético-PR na Arena

Colorado já soma cinco vitórias fora de casa e quer a sexta para seguir sonhando com o topo da tabela

O Internacional é um dos times que mais venceu como visitante neste Brasileiro: já são cinco vitórias, uma a menos do que conseguiu no Beira-Rio. Na mais recente, 3 a 1 no São Paulo, deu show de bola no Morumbi. A ideia é confirmar essa característica vencendo o Atlético-PR nesta quarta-feira, às 22, na Arena da Baixada, com transmissão em tempo real no LANCENET! .

Tanto é verdade que o plano de poupar D’Alessandro para a partida contra o Corinthians, domingo que vem, foi arquivado. O Inter, quarto lugar com 38 pontos, seis a menos que o líder, quer alcançar a ponta da tabela pensando jogo a jogo, como disse o técnico Celso Roth.

No treino da véspera, Roth confirmou força total. Só não joga quem não pode: o goleiro Renan e o lateral-direito Nei. Renan sofreu uma pancada na cabeça, domingo, contra o Vasco, e ainda está em observação, embora o caso não seja grave. Nei cumpre suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo.

O argentino Abbondanzieri entra no gol. Roth se disse em dúvida entre Daniel e Glaydson para a posição de Nei. Mas é quase certo que optará pelo primeiro. Embora volante, Glaydson já atuou por ali com o técnico Jorge Fossati e se saiu bem. Além de menos experiente, Daniel, de 20 anos, não marca tão bem.

Cinco titulares entrarão na Arena da Baixada pendurados com dois cartões amarelos: Bolívar, Kleber, Wilson Mathias, D’Alessandro e Leandro Damião. Além do meia Andrezinho. O atacante Ilan foi incluído na delegação e poderá fazer sua estreia justamente contra o time que o revelou, atuando por alguns minutos. Sua forma ainda não é a ideal.

Quatro dias depois de sua melhor partida no Brasileiro, o Inter atuou muito mal contra o Vasco, domingo, no Beira-Rio, apesar de ter vencido por 1 a 0. A desculpa, além da forte marcação do adversário, foi a ausência de Tinga e Giuliano. O primeiro foi poupado. O segundo cumpriu suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo.

Ambos estarão de volta. Andrezinho cede a vaga a Tinga e, Edu, a Giuliano. Com isso, Roth muda também o esquema, ou melhor, utiliza outra vez aquele que deu tão certo contra o São Paulo: o 4-2-3-1. Que se transforma em 4-3-3 quando o Inter recupera a bola, já que dois dos três meias se transformam em atacantes.

Atlético-PR

O time paranaense está de olho no G4 e tenta manter a boa fase e aumentar a sequência de vitórias, que, no momento, é de duas. Para isso, o técnico Paulo César Carpegiani fez total mistério quanto à escalação no último treino antes do jogo.

O treinador conta com os retornos do zagueiro Manoel, do lateral-esquerdo Paulinho e do armador Paulo Baier, que cumpriram suspensão. A tendência é a de que, apesar de o bom resultado fora de casa, o trio retorne. Mas fica a dúvida quanto ao padrão de jogo que será adotado.

– É um campeonato muito duro e este jogo é muito importante. Diante da nossa torcida precisamos conquistar mais três pontos. Nosso time vem mudando ao longo dos jogos, mas nosso grupo tem qualidade e vem mostrando força nas últimas partidas – disse o volante Vitor.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR X INTERNACIONAL

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 22/9/2010 – 22h (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e Guilherme Dias Camilo (MG)

ATLÉTICO-PR: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani.

INTERNACIONAL: Abbondanzieri, Glaydson (Daniel), Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Mathias, Guiñazu, D’Alessandro e Tinga; Leandro Damião e Giuliano. Técnico: Celso Roth.

setembro 22, 2010 Posted by | Atlético-PR, Internacional | , | Deixe um comentário

Brasileirão 2010 só classificará três times para a Taça Libertadores 2011

Conmebol anuncia que título da Libertadores não garante mais um posto para o país. Vaga ficará para o campeão da Copa Sul-Americana

O G-4 virou G-3. Foi isso que aconteceu, na prática, após o anúncio da Conmebol nesta quarta-feira. Segundo a entidade, o título da Libertadores não abrirá mais uma vaga extra ao respectivo país da equipe campeã. Como o Internacional é o atual dono do troféu, isso significa que o Brasileiro deste ano só classificará três times para a próxima Libertadores, em vez de quatro.

A mudança se deve ao fato de que a Copa Sul-Americana passou a valer uma vaga para a Libertadores. Assim, a única possibilidade de um país ter um representante a mais no torneio é conquistando a Sul-Americana. Neste momento, quem perderia a vaga na mais importante competição do continente é o Botafogo, que tem 38 pontos e está em quinto – o Inter, em quarto lugar, já está assegurado.

Além do Colorado, o Brasil já tem outro representante classificado, o Santos. O Peixe está garantido por ter conquistado a Copa do Brasil. A única possibilidade, portanto, de o Brasil ter seis times na próxima Libertadores é se Atlético-MG, Avaí, Goiás ou Palmeiras conquistar a Sul-Americana deste ano.

setembro 22, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

Atlético-PR aproveita início ruim do xará goiano e vence fora de casa

Furacão abre 2 a 0 em 14 minutos, sofre gol, mas segura o triunfo com um jogador a mais desde os 19 do segundo tempo

Em confronto de Atléticos neste sábado, o Paranaense venceu o Goianiense por 2 a 1, em Goiânia. O Furacão aproveitou um início de jogo sonolento dos donos da casa para abrir 2 a 0 em 14 minutos e administrar a vantagem até o fim. Branquinho foi o destaque da partida ao anotar os dois gols e comandar a vitória. Diogo Galvão ainda descontou, mas o Dragão perdeu forças na segunda etapa depois que Anaílson quebrou a mão direita e deixou o time com um jogador a menos.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O triunfo levou os paranaenses, em sétimo, a 34 pontos, apenas quatro abaixo do G-4. Os goianos, por sua vez, permaneceram com 20, em 18º, e viram por água abaixo a chance de tirar vantagem das equipes que estão fora do Z-4 neste fim de semana.

Na próxima rodada, o Atlético-PR em casa com o Inter, às 22h de quarta-feira. No mesmo dia, às 19h30m, o Atlético-GO disputa o clássico contra o Goiás.

Furacão arrasador

Ao contrário do que aconteceu nos últimos jogos que fez em casa, quando partiu para cima dos adversários, o Atlético-GO começou o jogo apático, sem jogadas ofensivas e muito menos com pressão na marcação. Mais solto em campo, o Atlético-PR aproveitou os 14 minutos iniciais de sonolência do rival e abriu logo 2 a 0 no placar.

No primeiro lance, aos seis minutos, Guerrón foi à linha de fundo pela direita e cruzou para Maikon Leite, que mandou no travessão. Branquinho pegou o rebote e tocou no contrapé de Márcio. No segundo, Bruno Mineiro tocou para Branquinho na intermediária, o meia invadiu a área e deu um toque rasteiro, no canto esquerdo, para ampliar.

Percebendo o comportamento estranho do seu time, o técnico René Simões não demorou para fazer uma substituição logo depois. Sacou o meia Diguinho para a entrada do atacante Diogo Galvão, que estava cotado para ser titular.

Coincidência ou não, o Dragão passou a equilibrar a partida. E conseguiu, enfim, sua primeira finalização com o próprio Diogo Galvão dois minutos após a entrada do atacante. Róbston e Juninho começaram a dar trabalho à zaga paranaense, enquanto Branquinho, Maikon Leite e Guerrón puxavam os contra-ataques dos visitantes.

Mas foi nos acréscimos que os donos da casa quase descontaram. Elias bateu escanteio da direita e quase marcou gol olímpico. Neto colocou pela linha de fundo. Na nova cobrança, Jairo desviou, Neto desta vez defendeu no susto e soltou na cabeça de Gilson. O zagueiro, também pego de surpresa, cabeceou fraco, a bola tocou no travessão e saiu.

Goianos diminuem, mas ficam com um homem a menos

A volta para o segundo tempo teve situação inversa a do primeiro. Quem ficou em ritmo lento foi o Atlético-PR, enquanto os donos da casa apresentaram ímpeto maior. Chegou duas vezes com perigo com Juninho e Róbston, mas foi uma substituição forçada que ajudou René Simões. Ramalho se machucou, e o técnico foi obrigado a fazer uma substituição. Anaílson foi o escolhido e, quatro minutos depois, aos 13, deu passe preciso para Diogo Galvão soltar a bomba da meia-lua e diminuir.

O acaso que ajudou René também o deixou com um a menos em campo. Aos 19 minutos, Anaílson caiu no chão após uma dividida e quebrou a mão direita. Como Dida já havia entrado no lugar de Victor Ferraz pouco antes do gol e o Dragão completara as três substituições, o time da casa teve que terminar a partida com dez em campo.

Com um homem a mais, o Furacão passou a administrar. Fechou-se na defesa e só saía quando tinha espaços de sobra para atacar com segurança. Ainda perdeu uma boa chance com Maikon Leite, defendida por Márcio, mas se conteve com o placar e garantiu os três pontos.

ATLÉTICO-GO 1 X 2 ATLÉTICO-PR
Márcio, Victor Ferraz (Dida), Jairo, Gilson e Thiago Feltri; Pituca, Ramalho (Anaílson), Robston, Diguinho (Diogo Galvão) e Elias; Juninho. Neto; Wagner Diniz, Leandro, Rhodolfo e Bruno Costa (Heracles); Chico, Victor, Branquinho (Ivan Gonzalez) e Guerrón (Elder Granja); Maikon Leite e Bruno Mineiro.
Técnico: René Simões Técnico: Paulo César Carpegiani
Gols: Branquinho, aos seis e 14 minutos do primeiro tempo; Diogo Galvão, aos 13 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Pituca, Gilson (Atlético-GO); Bruno Mineiro (Atlético-PR)
Estádio: Serra Dourada, em Goiânia. Data: 18/09/2010. Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS). Assistentes: Eustaquio Sousa Santiago (Fifa-MG) e Joao Gomes Jacome( AC).

setembro 18, 2010 Posted by | Atlético-PR | | Deixe um comentário

Atlético-GO recebe o Furacão em ascensão

Goianos querem a reação. Já os paranaense a Libertadores

LANCEPRESS!

Após a derrota para o Santos na última rodada, o Atlético-GO busca a recuperação no Brasileirão e para isso terá que superar o Atlético-PR, no Estádio Serra Dourada, neste sábado, às 18h30.

Para essa partida, o time goiano terá o desfalque do atacante Josiel, autor do primeiro gol sobre o Santos, que com lesão muscular na coxa esquerda está vetado. Outro que também não deve enfrentar o xará paranaense é o meia William, que também está sentindo dores musculares.

O técnico René Simões realizou um treinamento na manhã desta sexta-feira, no CT do Dragão, e praticamente definiu os onze iniciais que entram em campo neste sábado. Para o lugar de Josiel, quem deve ter oportunidade é Diogo Galvão, que estreia como titular. O atacante Marcão já está liberado pelo departamento médico e deve ser opção no banco de reservas.

Mudanças à vista também na defesa. Com os quatro gols tomados na segunda etapa para a equipe paulista, René Simões deve optar pela entrada de Gilson, que não encarou o Santos por estar suspenso. Daniel Marques, que falhou em dois gols santista, sequer foi relacionado para a partida.

Uma surpresa na relação é a presença do zagueiro Teco, que se recuperou de uma grave lesão, assinou contrato e pode ser opção no banco. Outras surpresas entre os convocados foram o meia Keninha, há muito tempo fora do time, e o atacante Diogo Campos, jogador formado na base.

O certo é que o grupo está sob pressão e cobranças por melhores resultados. Em entrevista à Rádio 730, o diretor de futebol do clube, Adson Batista, comentou que a derrota para o Santos foi boba e que futebol é produção e resultados, mostrando claros sinais de que quer ver alguns jogadores com melhor rendimento.

Furacão embalado quer alcançar a zona da Libertadores

Embalado com a vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, que veio no fim, na base da raça, e que devolveu ao time a sétima colocação no Campeonato Brasileiro, o Atlético Paranaense foi a Goiânia querendo manter a boa fase (apenas uma derrota nos últimos sete jogos) e continuar na busca por uma vaga na Libertadores.

Com 31 pontos, o Furacão está a apenas seis do Botafogo, último clube do G4. Porém, além das dificuldades que serão encontradas frente ao adversário, que vem se recuperando, a equipe ainda terá três desfalques: o zagueiro Manoel, o lateral-esquerdo Paulinho e o armador Paulo Baier, todos suspensos por terem recebido três cartões amarelos.

Em seus lugares, o técnico Paulo César Carpegiani deverá escalar Leandro, Bruno Costa e Guerrón, respectivamente. Em tese, o Atlético-PR ficaria mais ofensivo, com três atacantes, mas o treinador acredita que as mudanças não irão tirar a equipe do seu estilo de jogo.

– O comportamento tático não muda. Mudam as peças. Hoje temos dois atletas mais agudos à frente e que possuem suas características. Mas a parte tática, ressalto, não muda – explicou o comandante atleticano.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-GO X ATLÉTICO-PR

Local: Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/Hora: 18/9/2010 às 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Souza Santiago (Fifa-RS) e João Gomes Jacome (AC)

ATLÉTICO-GO: Márcio, Victor Ferraz, Gílson, Jairo e Thiago Feltri; Ramalho, Pituca, Robston, Diguinho e Elias; Diogo Galvão. Técnico: René Simões.

ATLÉTICO-PR: Neto, Wagner Diniz, Leandro, Rhodolfo e Bruno Costa; Chico, Vitor e Branquinho; Guerrón, Bruno Mineiro e Maikon Leite. Técnico: Paulo César Carpegiani.

setembro 18, 2010 Posted by | Atlético-PR | , | Deixe um comentário

Ivan González dá vitória ao Furacão e mantém Galo na zona da degola

Paraguaio faz o gol da vitória do Atlético-PR aos 43 do segundo tempo. Time rubro-negro havia cedido o empate, após início arrasador

O início foi promissor, mas a confirmação só veio nos momentos finais. Após abrir o placar com apenas dois minutos de bola rolando, o Atlético-PR cedeu o empate e só garantiu a vitória, por 2 a 1, sobre o Atlético-MG no fim do duelo na Arena da Baixada, na noite desta quarta-feira, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Bruno Mineiro abriu o placar para os paranaenses, que dominavam a partida, quando Obina, ainda na primeira etapa, igualou. No segundo tempo, Ivan González saiu do banco de reservas para garantir o triunfo dos anfitriões, aos 43.

Com o resultado, o Furacão chega a 31 pontos, e ocupa a sétima colocação da tabela. O Galo, com 21, segue na zona de rebaixamento, em 17º.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O Atlético-PR volta a campo no sábado, às 18h30m (de Brasília), quando enfrenta outro xará, o Atlético-GO, no Serra Dourada. Os atleticanos de Minas Gerais, por sua vez, recebem o Vitória, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, no domingo, às 16h.

Furacão tem começo arrasador, mas cede empate

Não é de se estranhar que o Atlético-MG parecesse atordoado na maior parte da etapa inicial. Os paranaenses deixaram a hospitalidade fora de campo e, já no primeiro minuto de jogo, Maikon Leite partiu para o ataque, pela esquerda, deu um drible desconcertante em Diego Macedo e conseguiu o escanteio para os donos da casa. Na cobrança, o especialista Paulo Baier botou a bola na cabeça de Bruno Mineiro, que desviou para o fundo das redes: 1 a 0 no placar.

Apesar de a pressão inicial indicar um massacre, o que se viu foi um Furacão organizado, mas ineficiente. Além da categoria de Paulo Baier e da ousadia de Maikon Leite, os anfitriões incomodavam com a velocidade de Branquinho, só que os erros sucessivos no último passe e duas boas intervenções do goleiro Fábio Costa impediram que o time do técnico Paulo César Carpegiani ampliasse.

Dominado, o Galo, que não deu qualquer trabalho ao goleiro Neto até os 32, conseguiu voltar à partida em uma jogada isolada. Da intermediária, pela direita, Daniel Carvalho viu Obina livre na área, e o atacante subiu de cabeça para igualar.

Vitória do Furacão nos minutos finais

O Furacão quase repetiu o feito do início do jogo e, aos dois do segundo tempo, Paulinho carimbou o travessão de Fábio Costa, em cobrança de falta. Mas era a ausência de criatividade que dava o tom da etapa complementar. Tanto que o técnico Vanderlei Luxemburgo decidiu mandar o meia Diego Souza para campo, e tirou o decisivo Obina – que reclamou de dores – aos 10.

Logo na sequência, a torcida rubro-negra teve que engolir o grito de gol, depois que Paulo Baier, livre, debaixo da trave, recebeu cruzamento preciso de Wagner Diniz e cabeceou pela linha de fundo. Em busca de mais poder de fogo, o técnico Carpegiani fez o movimento oposto ao de Luxemburgo e trocou um homem de meio-campo por um atacante: saiu Vitor, e entrou o equatoriano Guerrón.

Mas foi outra substituição que acabou fazendo a diferença. Aos 43, depois do levantamento na área de Paulo Baier, da cabeçada de Rhodolfo e da bela defesa de Fábio Costa, o paraguaio Ivan González – que havia entrado na vaga de Branquinho – aproveitou o rebote e transformou o domínio rubro-negro em campo em mais três pontos na tabela.

ATLÉTICO-PR 2 X 1 ATLETICO-MG
Neto; Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Branquinho (Ivan González), Vitor (Guerrón) e Paulo Baier (Olberdam); Bruno Mineiro e Maikon Leite. Fábio Costa; Diego Macedo, Werley, Jairo Campos e Leandro; Alê, Mendez (Joedson), Ricardinho e Daniel Carvalho; Obina (Diego Souza) e Neto Berola (Jackson).
Técnico: Paulo César Carpegiani Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Gols: Bruno Mineiro, aos dois, Obina, aos 32 minutos do primeiro tempo. Ivan González, aos 43 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Manoel, Rhodolfo, Paulo Baier, Ivan González e Paulinho (Atlético-PR); Leandro, Joedson, Daniel Carvalho e Diego Macedo (Atlético-MG).
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Data: 15/9/2010. Horário:19h30m (de Brasília). Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP).Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Rodrigo Pereira Joia (RJ).

setembro 15, 2010 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR | | Deixe um comentário

Clássico de Atléticos na Arena da Baixada

O Paranaense busca pela a reação. Já o mineiro quer novo triunfo no Brasileirão

LANCEPRESS!

Por objetivos distintos no Campeonato Brasileiro, Atlético Paranaense e Atlético Mineiro duelam nesta quarta-feira, às 19h30, na Arena da Baixada. Por um lado, o Furacão tenta se recuperar da derrota sofrida para o Guarani, na última rodada, para voltar a se aproximar de uma vaga na Libertadores. Já o Galo busca se afastar o mais rápido possível da zona de rebaixamento.

O técnico Carpegiani, do Atlético-PR, admitiu estar preocupado com a má atuação do time contra o Guarani, no último domingo. Mas para ele, o time terá outra postura diante do Galo, jogando ao lado da torcida.

– Fiquei preocupado com a atuação da equipe contra o Guarani, pois fomos muito abaixo do que estamos acostumados a produzir. Mas os jogadores estão conscientes disso, e vamos tomar cuidado para que isso não se repita na quarta-feira, contra o Atlético Mineiro. Tenho certeza de que, na Arena, isso não voltará acontecer – revelou o treinador.

Diante do xará mineiro, Carpegiani contará com a volta do lateral-direito Wagner Diniz, que cumpriu suspensão diante do Guarani. Mais uma vez vetado pelo departamento médico, o volante Deivid deverá dar lugar para Vitor ou Oberdam. No setor de criação, o meia Paulo Baier, poupado diante do Bugre, deverá voltar ao time no lugar de Netinho.

No ataque, Carpegiani ainda espera por uma definição do departamento médico para definir o companheiro de Bruno Mineiro. Maikon Leite, com uma lesão no tornozelo, segue sob tratamento intensivo de fisioterapia para enfrentar o Galo. Nieto, também no departamento médico, está fora do jogo. Assim, Thiago Santos pode ser novamente a novidade no setor ofensivo do Fuarcão.

Atlético-MG joga para deixar a zona do descenso:

O Atlético tem uma tarefa difícil nesta rodada ao enfrentar o Atlético-PR na Arena da Baixada. Mas um triunfo fora de casa pode tirar o Galo da zona de rebaixamento, o que não acontece desde a nona rodada.

Entretanto, não basta a vitória na capital paranaense. O Galo precisa superar o rival e secar Vitória, Avaí e Flamengo. Para deixar a zona da degola o Atlético precisa que um deles seja derrotado, ou que o Flamengo não vença o Grêmio Prudente. As outras partidas que terão atenção dos atleticanos serão Vitória x Ceará e Vasco x Avaí. O Galo tem 21 pontos, enquanto Flamento está com 23 e Vitória e Avaí estão com 24.

Dentro de campo o técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu três titulares em relação ao time que bateu o Grêmio Prudente, no último domingo. O zagueiro Réver e os volantes Jataí e Méndez estão vetados. Serginho, que entrou no decorrer da partida contra o Prudente, está suspenso.

Sem poder contar com tantos jogadores, o treinador volta a colocar o Atlético com três zagueiros. No meio-de-campo o Atlético volta a ter o equatoriano Méndez ao time titular. Contratado como uma grande estrela, ele ainda não conseguiu brilhar. Para jogar Méndez, Luxa optou pela saída de Diego Souza.

Mas a grande novidade ficar por conta da entrada de Alê. O volante de 24 anos foi apresentado, treinou, concentrou e vai jogar como titular.

– Nunca tinha passado por isso, mas o jogador tem que estar preparado para, quando tiver a oportunidade, agarrar com as duas mãos. Tenho certeza que não vou ter dificuldade nenhuma e vou ajudar o Atlético – explicou o jogador.

Já o atacante Diego Tardelli foi liberado pelo departamento médico, mas ficará em Belo Horizonte para aprimorar a parte física. Ele retonará ao time somente contra o Vitória. Por isso a expectativa de gols fica com Obina, que marcou cinco nas últimas três partidas em que esteve em campo.

FICHA TÉCNICA.

ATLÉTICO-PR X ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/Hora; 15/9/2010 às 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Vab Gasse (SP) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

ATLÉTICO-PR: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor (Oberdam), Branquinho e Paulo Baier; Bruno Mineiro e Maikon Leite (Thiago Santos). Técnico: Paulo César Carpegiani

ATLÉTICO-MG: Fábio Costa, Jairo Campos, Cáceres e Werley; Diego Macedo, Alê, Méndez, Ricardinho e Leandro; Daniel Carvalho e Obina. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

setembro 15, 2010 Posted by | Atlético-MG, Atlético-PR | , | Deixe um comentário

Radios AO VIVO











setembro 14, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Mazola salva Guarani contra Furacão: 1 a 0

Aos 39 da etapa final, bugrino fez gol salvador

LANCEPRESS!

O Guarani recebeu o Atlético-PR, neste domingo, no Brinco de Ouro da Princesa. A vitória por 1 a 0, com gol de Mazola aos 39 do segundo tempo, pôs fim à inconstância do Guarani. Furacão, por sua vez, perdeu boa oportunidade de colar no pelotão da frente do Brasileirão.

O Guarani começou a partida a todo vapor. Com apenas um minuto de jogo, o atacante Ricardo Xavier, de cabeça, carimbou a trave direita de Neto. Mazola, em forte chute, também assustou o camisa 1 atleticano. Mazoala, aliás, foi o jogador mais efetivo do time campineiro. Suas arrancadas pelas pontas foram tormento para os laterais rubro-negros.

O fato de o Guarani ter tido mais posse de bola e alguma superioridade não significa que o Furacão não tenha tentado nada. Com jogadores mais técnicos, o Atlético preferiu os contra-ataques para surpreender, no entanto, a ausência de Paulo Baier foi sentida pelos atacantes atleticanos, que não receberam muitas bolas em boas condições.

Apesar do primeiro tempo ter terminado com o placar em branco, a partida no Brinco de Ouro foi bem disputada e movimentada. Se houvesse um vencedor parcial, este deveria ter sido o time da casa, que demonstrou mais interesse em vencer o jogo.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Ao perceber que sua equipe estava perigosamente aguardando o Guarani em seu campo, Carpegiani tratou de efetuar duas entradas logo no intervalo. Vitor e Gonzalez entraram nas vagas de Olberdam e Netinho, respectivamente.

As mexidas no Rubro-Negro não trouxeram novidades ao time. Aliás, o segundo tempo foi bem inferior à primeira metade de jogo. A partida, por muitas vezes, descambou para a violência. O árbitro, entretanto, conseguiu conduzir com tranquilidade o jogo em Campinas.

À medida que o tempo passava, o Atlético tentava sair um pouco mais de seu campo defensivo. Nesta altura, a partida era péssima, com passes errados, caneladas e ausência de criatividade de parte e parte. Quando tudo parecia sugerir um empate sem gols, Mazola, aos 39, foi ao fundo, chutou, a bola bateu na zaga atleticana e entrou.

Na próxima rodada, quarta-feira, o Atlético-PR recebe seu xará mineiro na Arena da Baixada. O Guarani, no mesmo dia, tem o Cruzeiro pela frente.

FICHA TÉCNICA
GUARANI 1 X 0 ATLÉTICO-PR

Estádio: Brinco de Ouro da Princesa – Campinas (SP)
Data/hora: 12/9/2010, às 18h30
Árbitro: Claudio Franscisco Lima e Silva (SE)
Auxiliares: Marcia Lopes Caetano (RO) e Creriston Clay Barreto (SE)
Cartões amarelos: Gonzalez e Chico (APR)
GOL: Mazola, 39’/2ºT

GUARANI: Emerson, Rodrigo Heffner, Aislan, Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Baiano (Mário Lúcio, 16’/2ºT) e Geovane (Ronaldo, 29’/2ºT); Mazola e Ricardo Xavier (Diogo, 21’/2ºT). Técnico: Vagner Mancini

ATLÉTICO-PR: Neto, Leandro, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam (Vitor, intervalo), Branquinho e Netinho (Ivan Gonzalez, intervalo); Bruno Mineiro e Thiago. Técnico: Paulo César Carpegiani

setembro 12, 2010 Posted by | Atlético-PR, Guarani | | Deixe um comentário

Atlético-PR e Corinthians empatam na noite dos pênaltis polêmicos

Ronaldo faz em marcação duvidosa da arbitragem no primeiro tempo. Bruno Mineiro iguala placar após simulação de Wagner Diniz na área

Na volta de Ronaldo, quem chamou a atenção foi a arbitragem. Com uma atuação polêmica do juiz Jailson Macedo Freitas (BA), Atlético-PR e Corinthians empataram por 1 a 1, nesta noite de quarta-feira, na Arena da Baixada, pela primeira rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Os dois gols saíram em cobranças de pênaltis. Ronaldo converteu a polêmica marcação no primeiro tempo após toque no braço de Wagner Diniz e Bruno Mineiro igualou depois de uma clara simulação do mesmo lateral-direito na área na etapa complementar.

O resultado é ruim para as duas equipes. Depois de passar várias rodadas na zona do rebaixamento, o Furacão chega aos seis jogos consecutivos sem perder, mas perde boa chance de encostar no G-4 da competição. O Rubro-Negro tem agora 28 pontos, na sétima colocação.

A igualdade é ainda pior para o Corinthians. O Timão vai aos 38 pontos, em segundo, mas vê o Fluminense abrir vantagem. Os cariocas venceram o Ceará por 3 a 1 e chegaram aos 41. Os paulistas, porém, possuem um jogo a menos, que será disputado no dia 13 de outubro, contra o Vasco, em São Januário.

Na próxima rodada, o Atlético-PR visita o Guarani, domingo, às 18h30m, no Brinco de Ouro, em Campinas. O Corinthians recebe o Grêmio, sábado, no mesmo horário, no Pacaembu, em São Paulo.

Apesar de jogar com a Arena lotada, o Atlético-PR não conseguiu pressionar o Corinthians nos primeiros minutos. Marcando forte, o Timão teve maior posse de bola e encontrou espaços pelo lado esquerdo do ataque, com Jorge Henrique atuando nas costas do lateral-direito Wagner Diniz. Jucilei e Elias também encostaram com frequência no setor ofensivo.

Ronaldo, se movimentando um pouco mais do que contra o Vitória, teve a primeira grande chance de abrir o placar, aos dez minutos. Em contra-ataque puxado por Elias pelo meio, Jorge Henrique recebeu na esquerda e lançou o Fenômeno. Ele dominou com estilo, invadiu a área e bateu por cobertura. Neto, atento, saiu rapidamente do gol e desviou com o peito, salvando o Furacão.

O Atlético-PR teve uma leve melhor a partir dos 15 minutos, mas não suficiente para sufocar. Maestro da equipe, Paulo Baier passou a se movimentar mais e a forçar o jogo na velocidade de Maikon Leite. Sem resultado. O primeiro lance de perigo dos donos da casa foi apenas aos 30 minutos. Baier cobrou falta para a área, Bruno Mineiro apareceu livre na área e cabeceou para Julio Cesar pegar no canto direito.

Pouco depois, o Corinthians chegou ao gol em lance polêmico, aos 35. Ronaldo tentou cruzar pelo lado esquerdo da área, a bola desviou no pé e bateu no braço direito de Wagner Diniz. O árbitro marcou pênalti. O próprio Fenômeno bateu e converteu. Foi o segundo gol dele no Campeonato Brasileiro, o segundo diante do Furacão, novamente em penalidade.

Ronaldo sai, e Furacão chega ao empate
Na volta do intervalo, o técnico Adilson Batista apostou nos contra-ataques, já esperando uma pressão maior do Atlético-PR. Para isso, sacou Ronaldo e colocou Iarley, autor de três gols nas últimas duas rodadas. Sem melhora, Carpegiani também trocou no Furacão depois de apenas sete minutos. Tirou o volante Deivid e colocou o meia paraguaio Ivan González. Logo em seguida, o Timão perdeu Roberto Carlos, machucado. Paulinho entrou.

O Atlético-PR, no entanto, nada melhorou até aos 20 minutos. Bem posicionado na defesa, o Corinthians anulou Paulo Baier e não deu espaços a Maikon Leite. González tentou armar e também pouco mostrou. No melhor lance, aos 16, driblou dois adversários na intermediária e chutou para longe.

Logo em seguida, aos 23, os paranaenses chegaram ao empate, também em cobrança de pênalti. Wagner Diniz recebeu lançamento na área e se jogou ao perceber a aproximação de Leandro Castán. Jailson Macedo Freitas caiu na simulação e marcou. Bruno Mineiro bateu com estilo e deixou tudo igual novamente.

A igualdade colocou fogo na torcida atleticana e deixou os corintianos furiosos. Os jogadores reclamaram bastante da marcação do pênalti. Melhor para o Atlético-PR, que continuou no ataque, ainda que sem incomodar Julio Cesar.

Aos 41, Elias teve a chance de garantir o triunfo corintiano. Após cruzamento da esquerda, o volante apareceu livre na área e desviou de perna direita, por cima da meta. Branquinho, aos 47, chutou para longe uma cobrança de falta ensaiada.

ATLÉTICO-PR 1 X 1 CORINTHIANS
Neto, Wagner Diniz, Rhodolfo, Manoel e Paulinho; Chico, Deivid (Ivan González), Paulo Baier (Vitor) e Branquinho; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Julio Cesar, Alessandro, Leandro Castán, William e Roberto Carlos (Paulinho); Ralf, Elias, Jucilei e Bruno César (Danilo); Jorge Henrique e Ronaldo (Iarley).
Técnico: Paulo César Carpegiani. Técnico: Adilson Batista.
Gols: Ronaldo, aos 35 minutos do primeiro tempo. Bruno Mineiro, aos 23 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Maikon Leite, Wagner Diniz (Atlético-PR); Paulinho, Leandro Castán, Elias, Alessandro, Bruno César (Corinthians)
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba. Data: 08/09/2010. Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adailton José de Jesus Silva (BA).

setembro 9, 2010 Posted by | Atlético-PR, Corinthians | | Deixe um comentário

Com Ronaldo, Corinthians quer mudar sorte fora de casa

Timão enfrenta o Atlético-PR na Arena da Baixada

Jogando em seus domínios, o Corinthians foi avassalador no Campeonato Brasileiro. Foram dez jogos em casa e dez vitórias. Nesta quarta-feira, o Timão tenta melhorar seu aproveitamento jogando fora de casa, contra o Atlético-PR. A partida na Arena da Baixada será valida para a 20ª rodada do Brasileirão.

A novidade na equipe do treinador Adilson Batista será o retorno de Ronaldo. Após ter ficado 112 dias sem atuar e voltar contra o Vitória, o Fenômeno foi poupado na última rodada, na vitória sobre o Goiás. Quem dará a vaga para o camisa 9 será Iarley, que foi eleito o craque da rodada pelo LANCE!.

– Ele (Ronaldo) trabalhou bem esses dias. A intenção é ir dando condição de jogo para que ele possa melhorar a cada jogo. Ele inicia, mesmo sabendo que Iarley foi bem, que está sendo bastante útil para nós, tem me ajudado bastante – justificou Adilson Batista.

Após fechar o primeiro turno do Brasileirão com 100% de aproveitamento jogando em casa – fato inédito na era dos pontos corridos – o Corinthians espera melhorar seu desempenho fora do Pacaembu. Até o momento, o Timão venceu apenas uma partida fora de casa (contra o Grêmio, no Olímpico).

– Nossa intenção é essa. Sem loucura, sem desespero. Temos de melhorar, e isso é possível. Vamos tentar vencer esse jogo lá – afirmou o treinador corintiano.

O desfalque na equipe titular do Timão será Chicão. Com um estiramento no ligamento colateral do joelho direito, o camisa 3 segue fora. Já o capitão William retorna, após duas partidas fora. O atacante Dentinho voltou a sentir e desfalca o Corinthians novamente.

De olho na vaga da Libertadores, Atlético-PR recebe o embalado Corinthians

Sem perder há cinco jogos, Furacão vai ter manter a boa fase e se aproximar cada vez mais da vaga para o torneio continental

Vivendo sua melhor fase no Campeonato Brasileiro, o Atlético Paranaense vai buscar ficar ainda mais perto da área de classificação da Copa Libertadores nesta quarta-feira, quando recebe o Corinthians, vice-líder da Série A e que vem embalado na competição nacional.

Neste duelo entre as duas equipes que ocupam a parte de cima da tabela, o Furacão vai tentar manter o bom desempenho que tem atuando dentro de casa, onde perdeu apenas uma vez no Brasileirão deste ano. Já o Timão, vai em busca da vitória para ficar cada vez mais perto do líder Fluminense.

– Uma equipe do porte do Atlético, tem que estar sempre do meio da tabela para frente. Toda grande equipe no começo do campeonato quer fugir o mais rápido da Zona de rebaixamento, seja Flamengo ou Corinthians. Todos os atletas pensam nisso. No momento que a campanha vai se solidificando, começa a pensar alto, como o Atlético está pensando agora. Então para mim não é surpresa o nosso desempenho – disse o técnico Carpegiani.

E para desafiar o vice-líder da Série A, o treinador do Furacão deverá promover apenas uma mudança na equipe em relação a vitória obtida diante do Avaí, no último domingo fora de casa. Paulo Baier, poupado daquele compromisso, teve a sua volta confirmada. Com isso, Guerrón voltará a ficar como opção no banco.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-PR X CORINTHIANS

Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Data/hora: 08/9/2010, às 22h
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adailton Jose De Jesus Silva (BA)

ATLÉTICO-PR: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Deivid, Chico, Paulo Baier e Branquinho; Maikon Leite e Nieto Técnico: Paulo César Carpegiani.

CORINTHIANS: Julio Cesar, Alessandro, William, Leandro Castán e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César; Jorge Henrique e Ronaldo. Técnico: Adílson Batista.

setembro 8, 2010 Posted by | Atlético-PR, Corinthians | , , | Deixe um comentário

Cheio de polêmica, ‘rachão’ no Barça atiça rivalidade entre Benfica e Porto

David Luiz diz que Hulk só ganha ‘roubado’. Atacante, por sua vez, recebe elogios de Robinho e tira sarro do zagueiro

Após três dias de treinamentos fortes em Barcelona, os jogadores da Seleção Brasileira participaram nesta segunda-feira de um treino recreativo depois de um trabalho tático comandado por Mano Menezes. No polêmico “rachão”, que por tradição acontece nas vésperas de jogos e sempre com muita rivalidade, os times foram divididos em cinza e branco. A informação é do site oficial da CBF.

Logo no começo do jogo, o branco abriu 4 a 1 no primeiro tempo, com gols de Sandro, André Santos (dois) e Adriano. Robinho descontou para o cinza.

No segundo tempo, Hulk, Hernanes e Robinho empataram o placar: 4 a 4. Nos últimos minutos, Pato marcou mais um e virou o jogo, que teve seu placar empatado já no lance seguinte, com gol de André Santos. O último lance do jogo foi um gol de Robinho, o da vitória do time cinza por 6 a 5.

Aí começou a polêmica. Os jogadores do time branco não aceitaram o placar e disseram que para eles o jogo havia terminado empatado. Em tom de brincadeira, o zagueiro David Luiz colocou a culpa em Hulk, que é seu rival no futebol português (o defensor atua pelo Benfica, enquanto o atacante defende o Porto).

– Empatou! Os caras querem ganhar roubado. O Hulk é sempre assim. Ganha roubado aqui, ganha roubado em Portugal – disse, aos risos, David Luiz.

Hulk, por sua vez, tirou sarro do compatriota. O jogador foi apontado por Robinho como o capitão do time cinza, o suposto vencedor.

– Eu escolhi um time bom para vencer e mostrar ao David que nem aqui o Benfica ganha do Porto – brincou Hulk, que recebeu rasgados elogios de Robinho.

– Joga muito. (Tem) Força na canhota e se deixar ele chutar é meio gol na certa – disse o ex-santista.

O time cinza foi formado por Gabriel, Rafael, Hernanes, Henrique, Alex, Lucas, Philippe Coutinho, André, Alexandre Pato, Robinho e Hulk. A equipe branca com Diego Alves, Daniel Alves, Carlos Eduardo, Fernandinho, Ramires, Douglas Costa, Adriano, David Luiz, Sandro, André Santos e Thiago Silva.

Nesta terça-feira, a Seleção realizará um jogo-treino com os reservas do Barcelona B. Sem amistosos marcados, Mano preferiu reunir a equipe – sem jogadores que atuam no futebol brasileiro – apenas para treinamentos na Espanha.

setembro 6, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Com um a menos, Atlético-PR bate Avaí no último lance e cola no G-4

Maikon Leite marca aos 49 da segunda etapa e impõe quinto jogo sem vitórias ao rival. Furacão fica em ótima situação no fim do primeiro turno


O Atlético-PR mostrou poder de superação e muita garra na Ressacada. Aos 49 do segundo tempo, quando Avaí e Furacão pareciam satisfeitos com o empate sem gols, o atacante Maikon Leite marcou e deu a vitória por 1 a 0 aos paranaenses, em jogo válido pela 19ª rodada do Brasileirão. O Atlético tinha um jogador a menos desde a metade do segundo tempo, quando Leandro foi expulso.

Em franca ascensão, o time de Paulo César Carpegiani foi a 27 pontos na tabela do Campeonato Brasileiro e encerra o primeiro turno pouco abaixo do G-4, a quatro pontos do Cruzeiro, último que se classificaria para a Libertadores.

Já o Avaí, em queda livre, fica com 23 pontos. Nos últimos 5 jogos, foram quatro derrotas e um empate para o Leão, que sofre para sair da má fase.

Jogo fraco

Os primeiros minutos não tiveram grandes emoções. Tímidos, os times se limitavam a trocar bolas entre as intermediárias. Tanto que o que mais chamou a atenção foi o choque entre Guerrón e Válber, de cabeça. Enquanto o atleticano colocou uma faixa para estancar o sangramento, o atleta do Avaí utilizou uma touca de natação.

Não era o dia de Válber. Poucos minutos depois, ele deixou o campo sentindo dores na coxa e deu lugar a Davi, ex-titular que está voltando de lesão. Logo no primeiro lance, o meia participou de uma jogada perigosa. Ele lançou Robinho, que encontrou Vandinho na pequena área. O centroavante chutou prensado e Neto fez grande defesa.

O primeiro tempo foi favorável ao Avaí, mas o time da casa não conseguiu chegar ao gol. Sentindo o domínio do rival, o Atlético ficou preso na defesa e apenas apostava na velocidade de Branquinho e Guerrón para tentar algo no setor ofensivo.

No último lance do primeiro tempo, nova chance para o Leão. Caio, que também voltou ao time depois de tratar uma amigdalite, tabelou com Davi e o meia chutou sem direção. O Furacão procurou apenas se defender.

Furacão no ataque e gol salvador

O técnico Paulo César Carpegiani percebeu a retranca de seu time e ordenou maior volume de jogo no setor ofensivo. Assim, o Atlético começou o segundo tempo pressionando e quase chegou ao gol aos 7 minutos. Guerrón subiu pela direita e cruzou rasteiro para Nieto. O camisa 9 escorou e Renan fez ótima defesa, salvando em cima da linha.

O camisa 1 do Avaí quase entregou no lance seguinte, ao rebater uma falta nos pés de Nieto, que acabou sendo travado pela defesa. O Leão devolveu com Robinho, que recebeu bola na área e chutou com força. Neto salvou com a ponta dos dedos.

Com o jogo morno, os dois times procuraram o ataque somente depois dos 30 minutos, quando Leandro Bonfim entrou pelo Avaí e Bruno Mineiro foi lançado para comandar o lado ofensivo do Furacão. Algum resultado, mesmo, só com a entrada do experiente Sávio.

Logo em seu primeiro lance, o camisa 10 quase fez a diferença. Deu passe inteligente de cabeça para Davi, que avançou livre para a área, mas deixou a marcação chegar a tempo de desarmá-lo. Com a expulsão de Leandro, o Furacão ficou com um a menos e se fixou na defesa.

Quando ninguém esperava, veio o gol. Aos 49, Maikon Leite recebeu lançamento da intermediária, invadiu a área e finalizou na saída de Renan. Estrela de quem vê seu time chegando, quietinho, na parte de cima da tabela.

AVAÍ 0 X 1 ATLÉTICO-PR
Renan, Patric, Rafael, Emerson e Eltinho; Marcinho Guerreiro, Rudnei (Leandro Bonfim), Válber (Davi) e Caio (Sávio); Robinho e Vandinho Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Deivid (Olberdam), Branquinho e Guerrón (Bruno Mineiro); Maikon Leite e Nieto (Leandro)
Técnico: Antônio Lopes Técnico: Paulo César Carpegiani
Gol: Maikon Leite, aos 49 do segundo tempo
Cartões amarelos: Marcinho Guerreiro (AVA); Deivid, Guerrón, Leandro (CAP). Cartão vermelho: Leandro (CAP)
Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 5/9/2010. Árbitro:Paulo Cesar Oliveira (Fifa-SP). Assistentes: Ednilson Corona (Fifa-SP) e Fábio Pereira (TO).

setembro 5, 2010 Posted by | Atlético-PR, Avaí | , , | Deixe um comentário

Atlético-PR parte para o ataque no segundo tempo e vence o Ceará

Furacão derrota o Vovô por 2 a 1, com gols de Branquinho e Chico, e aparece no oitavo lugar do campeonato, posição que não alcança desde 2008

Há mais de dois anos, a torcida do Atlético-PR olhava a tabela e não gostava do que via. Desde julho de 2008, o time não ultrapassava a barreira da 11ª posição do Brasileirão. Na noite desta quinta-feira, porém, ele conseguiu. Com o ataque mais aberto no segundo tempo, o Furacão venceu o Ceará por 2 a 1 e vai dormir como o oitavo colocado do campeonato.

A vitória na Arena da Baixada levou o Atlético-PR a 25 pontos. Com a ajuda da derrota do Guarani e o empate do Palmeiras, o Furacão alcançou a nona posição. O Avaí ainda joga pela 18ª rodada nesta quinta-feira contra o Santos. Se vencer, passa o time paranaense.

O Furacão volta ao campo no domingo para enfrentar o Avaí, às 16h, na Ressacada. Já o Ceará, que somou a sexta derrota consecutiva fora de casa – não vence desde a volta do campeonato após a Copa do Mundo -, receberá o Vasco no sábado, às 18h30m, no Castelão.

Branquinho puxa o ataque e marca para o Furacão

O Furacão começou marcando a saída de bola do Ceará. Encontrou a defesa menos vazada do campeonato e não teve muitas chances para tentar o contra-ataque. O primeiro lance de perigo saiu dos pés do visitante. Kempes, estreante da noite, ajeitou para Camilo, que mandou por cima do gol paranaense, aos oito.

Ansiosos, os donos da casa contavam apenas com as boas jogadas pela esquerda de Branquinho. Em uma delas, Manoel sofreu falta na entrada da área. Paulo Baier cobrou, mas chutou longe da meta de Michel Alves, que substituiu Diego nesta quarta-feira. Bruno Mineiro também tentou abrir o placar na Arena da Baixada, mas parou nas mãos do goleiro do time cearense.

Os escanteios continuavam a sair pela esquerda do ataque paranaense, mas a bola não chegava para Bruno Mineiro, atacante do Furacão que não marca há seis partidas. Aos 31, Paulo Baier cobrou pela esquerda, e Branquinho pegou o rebote para driblar o marcador e chutar rente à trave direita de Michel Alves. Mas foi do lado cearense que apareceu a melhor chance do primeiro tempo.Oziel cruzou da direita e Kempes, sem marcação, quase na marca do pênalti, cabeceou fraco no meio do gol, facilitando o trabalho do goleiro Neto, aos 42.

Paulo Baier ainda tentou acertar mais uma cobrança de falta aos 45, mas não era o seu dia. O Furacão foi para o vestiário sob vaias da torcida, e o camisa 10, que reclamou por ter jogado como segundo volante, não voltou mais para o gramado.

Furacão avança e pressiona no segundo tempo

O Atlético-PR voltou melhor na etapa complementar. Guerrón entrou no lugar de Paulo Baier, e Federico Nieto substituiu Bruno Mineiro. Os estrangeiros de Carpegiani abriram o ataque do Furacão. Mais solto, o time avançou e pressionou o Ceará no início do segundo tempo.

Aos 14, Maikon Leite tocou para Branquinho soltar a bomba. Michel Alves, bem na partida, defendeu e mandou a bola pela linha de fundo. Em seguida, foi a vez de Nieto também tentar colocar o Furacão na frente do marcador. A marcação cearense parou a jogada do argentino.

Aos 17, saiu o grito de gol na Arena da Baixada. Guerrón cruzou na direira e Branquinhou dominou para passar pelo marcador e chutar cruzado. Gol do Atlético-PR, e comemoração com dancinha na linha de fundo.

O Furacão continuou melhor no jogo, com o Ceará recuado tentando se defender. Conseguiu por mais 12. Aos 29, Branquinho cobrou escanteio, Manoel desviou com a cabeça e Chico, que quase deixou o Atlético-PR na última semana para ir para o futebol espanhol, virou na pequena área para acertar um forte chute e ampliar para a vitória paranaense para 2 a 0.

Aos 43, Magno Alves recebeu bom passe de Geraldo, entrou na área e chutou no canto esquerdo de Neto para diminuir para o Vovô. O Ceará continuou insistindo no ataque, mas não deu. A vitória era do Furacão.

ATLÉTICO-PR 2 X 1 CEARÁ
Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Deivid, Chico (Olberdam),  Branquinho e Paulo Baier (Guerrón); Maikon Leite e Bruno Mineiro (Federico Nieto) Michel Alves; Anderson, Fabrício e Diego Sacoman (Wellington Amorim); Oziel, Michel, Heleno, Camilo, e Vicente; Magno Alves e Kempes (Geraldo)
Técnico: Paulo César Carpegiani. Técnico: Mário Sérgio
Gols: Branquinho, aos 17 do segundo tempo; Chico, aos 29m; Magno Alves, aos 43m
Cartões Amarelo: Kempes, Anderson, Michel, Heleno e Diego Sacoman
Local: Arena da Baixada, em Curitiba. Horário: 22h. Ábitro: Felipe Gomes da Silva/RJ. Auxiliares: Ediney Guerreiro Mascarenha/RJ e  Luiz Antônio Muniz de Oliveira/RJ

setembro 2, 2010 Posted by | Atlético-PR, Ceará | | Deixe um comentário

Atlético-PR encara o Ceará de olho na Libertadores

Furacão tenta se aproximar da zona de classificação para a competição. Já Vozão quer encerrar jejum

O Atlético-PR recebe o Ceará, nesta quarta-feira, às 22h, na Arena, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro (a penúltima do primeiro turno da competição), tendo, pela segunda vez consecutiva, a oportunidade de se aproximar da zona de classificação para a Libertadores.

No ultimo domingo, dentro de casa, o Furacão empatou com o Grêmio e desperdiçou a chance de ficar a dois pontos do Cruzeiro, que apesar de ser o sexto, seria o último classificado para o torneio continental.

Agora, a equipe terá pela frente um adversário direto por esta posição e a vitória será essencial para que, não só o time embale de vez (vem de duas vitórias e um empate), como também para se livrar do fantasma do rebaixamento.

Entretanto, o técnico Paulo César Carpegiani pregou respeito ao Ceará e acredita que a partida tem tudo para ser complicada, mas alertou que, diante da torcida, o Atlético-PR tem que fazer de tudo para sair com os três pontos.

– Eu vi alguns jogos do Ceará, e alguns resultados foram injustos para eles. Acredito que será um jogo muito difícil, mas nosso objetivo é buscar a vitória a qualquer custo, respeitando o adversário, mas precisamos ganhar os três pontos – disse o treinador, que tem apenas uma dúvida quanto à escalação.

Na preparação da equipe, na terça-feira, ele começou com Olberdam entre os titulares, mas durante o trabalho o substituiu por Deivid, mantendo a dúvida até a hora do jogo. Certo mesmo é o retorno de Chico.

O volante não encarou o Grêmio por estar sendo negociado com o Betis, mas acabou recusando a proposta espanhola e está de volta ao time.

Vozão quer pôr fim a jejum

Já o Ceará está disposto a quebrar um incômodo jejum contra o Atlético-PR. Desde o dia 6 de junho, quando bateu o Atlético-MG por 1 a 0, no Mineirão, não triunfa fora de casa.

Apesar de estar invicto em seus domínios, o time alvinegro tem uma campanha muito fraca atuando longe do Castelão. Em oito partidas, são quatro derrotas três empates e apenas um triunfo, justamente o conquistado diante do Galo, antes da paralisação do Nacional para a Copa do Mundo.

Para quebrar essa escrita, no entanto, o técnico Mário Sérgio tem alguns problemas. O atacante Washington, autor de um dos gols no empate diante do Grêmio Prudente, na rodada passada, e artilheiro da equipe na competição, sofreu uma fratura na fíbola e vai ficar pelo menos 30 dias fora dos gramados.

Por outro lado, o treinador alvinegro deve promover estréias na equipe do Vozão. O lateral-esquerdo Vicente, ex-Ponte Preta, deve ser uma das novidades. As outras seriam os atacantes Jean Carlos e Everton Kempes, mas estes dependem da regularização junto ao BID da CBF.

– Sabemos das dificuldades de enfrentar o Atlético-PR, em seu estádio, com o apoio de seu torcedor. Conheço bem o que é jogar lá, fui campeão brasileiro em 2001 pelo clube. Agora, temos de esquecer o que aconteceu no jogo contra o Prudente e atuar com determinação para buscarmos esses três pontos – declarou o meia Geraldo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR X CEARÁ

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/hora: 01/09/2010, às 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Assistentes: Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Luiz Muniz de Oliveira (RJ)

ATLÉTICO-PR: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam (Deivid), Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani.

CEARÁ: Diego; Fabrício, Anderson e Diego Sacoman; Oziel, Michel, Heleno, Careca (Camilo), Geraldo e Vicente; Wellington Amorim (Jean Carlos). Técnico: Mário Sérgio.

setembro 1, 2010 Posted by | Atlético-PR, Ceará | , | Deixe um comentário

CBF divulga calendário de 2011

Brasileirão da Série A, que vai do dia 22 de maio a 4 de dezembro, não será paralisado por conta da Copa América da Argentina, de 3 julho a 24 de julho

A CBF divulgou nesta terça-feira o calendário de futebol de 2011. O Campeonato Brasileiro da Série A, que vai de 22 de maio a 4 de dezembro, não será paralisado por conta da Copa América da Argentina, de 3 de julho a 24 de julho. No calendário, há 12 datas FIFA reservadas para jogos da Seleção.

A próxima temporada terá início com os campeonatos estaduais, dos dias 16 de janeiro a 15 de maio. Um mês depois tem início a Copa do Brasil, do dia 16 de fevereiro a 8 de julho. A Taça Libertadores começa em 26 de janeiro e termina em 22/06. A Série B do Brasileirão tem início no mesmo dia da Primeira Divisão, 22 de maio, e termina uma semana antes, no dia 27 de novembro.

A Série C será disputada de 17 de julho a 20 de novembro. Já a Série D vai de 18 de julho a 13 de novembro. A Copa do Brasil de Futebol Feminino será disputada de 31 de agosto a 2 de novembro.

Data Campeonato
16/01 a 15/05 Campeonatos estaduais
26/01 a 22/06 Taça Libertadores
16/02 a 08/07 Copa do Brasil
22/05 a 04/12 Série A do Campeonato Brasileiro
22/05 a 27/11 Série B do Campeonato Brasileiro
17/07 a 20/11 Série C do Campeonato Brasileiro
18/07 a 13/11 Série D do Campeonato Brasileiro
24/08 a 07/12 Copa Sul-Americana
31/08 a 02/11 Copa do Brasil de Futebol Feminino

agosto 31, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

PROMOÇÃO EXCLUSIVA PARA O PORTAL FUTEBOL!!

Sem  título-3chfghfdydsqweeERGYDRTTRTTETERTETETERTEVASCO

CLIQUE NA IMAGEM E ASSINE AGORA POR APENAS R$ 0,56 CENTAVOS DIA

Promoção para os 100 primeiros leitores do portal futebol , garanta agora sua senha.

agosto 30, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Canais em espanhol, Ceará, Classificação Serie A, classificação serie b, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Guarani, Internacional, Juventude, Náutico, Outros Esportes, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Radio ao vivo, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , , , , | Deixe um comentário

Em partida de dois tempos distintos, Atlético-PR e Grêmio ficam no empate

Depois de errar muito na primeira etapa, equipe tricolor cresce na segunda e empata com o Furacão por 1 a 1 na Arena, mas não deixa área da degola

O Grêmio errou muito na primeira etapa. O Atlético-PR recuou muito na segunda. Em um jogo de dois tempos bastante distintos, Furacão e Tricolor ficaram em um empate por 1 a 1 na Arena, que não foi bom para nenhuma das duas equipes.

O Atlético-PR, que buscava sua terceira vitória seguida, segue na zona intermediária da tabela de classificação. O time curitibano é o 12º colocado, com 21 pontos, a seis de distância do G-4. O Grêmio segue sem vencer fora de casa e perdeu boa oportunidade de deixar a zona de rebaixamento. Os gaúchos ocupam a 17ª posição, primeira da área da degola, com 16 pontos. O Prudente, 16º, tem a mesma pontuação.

O Furacão volta a jogar em casa na 18ª rodada. O time recebe o Ceará na quarta-feira, às 22h (de Brasília). No mesmo dia, às 19h30m, o Tricolor enfrenta o Guarani, no Estádio Olímpico.

Os dois times começaram o jogo marcando muito forte, e foi em uma bobeira de Olberdam que surgiu a primeira boa chance, aos 11. O volante perdeu a bola e Souza deu bom passe para Jonas que, dentro da área, cortou Manoel duas vezes e chutou, mas mandou por cima do gol. A resposta do Furacão veio aos 18, também em um erro da defesa, com Fábio Rochemback pisando na bola. Maikon Leite aproveitou e soltou uma bomba para Victor fazer grande defesa.

A situação se repetiu aos 35, mas dessa vez teve um fim diferente. Fábio Rochemback cometeu uma falha incrível e a bola sobrou para Maikon Leite, que passou como quis por Rafael Marques, driblou Victor e bateu para o gol aberto, fazendo 1 a 0.

O gol animou o Atlético-PR e Victor evitou que o drama gremista aumentasse em duas tentativas de Branquinho. Primeiro, aos 37, ele recebeu bom passe na área, limpou a marcação e bateu cruzado para a defesa do goleiro. No minuto seguinte, o meio-campo arriscou de fora da área, mas o camisa 1 mais uma vez se esticou para evitar o gol.

O Grêmio voltou com outra postura para o segundo tempo e logo aos três minutos teve um gol anulado. Depois de cobrança de escanteio, Jonas desviou na primeira trave e Borges, impedido, completou para o gol. O time visitante seguiu no ataque e foi recompensado aos 14. Leandro, que havia acabado de entrar, cruzou da direita, e Vilson subiu mais que a defesa para empatar a partida.

O Tricolor esteve muito perto de virar aos 23 minutos. Borges, um dos destaques da segunda etapa, chutou colocado de fora da área e acertou a trave de Neto. Sete minutos depois, Wagner Diniz precisou se esforçar muito para afastar cruzamento de Jonas que Borges receberia livre na área.

O Atlético-PR só levou perigo para o gol de Victor aos 38 minutos, quando Paulo Baier dominou no peito, girou e bateu de voleio, mas o goleiro fez mais uma boa defesa. O Grêmio também tirou o pé do acelerador no fim e Neto só apareceu em chute de longe de Leandro, aos 43.

ATLÉTICO-PR 1 X 1 GRÊMIO
Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Deivid, Olberdam (Guerrón), Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite (Vitor) e Bruno Mineiro (Nieto). Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Gilson (Adilson), Souza (Leandro) e Douglas (Neuton); Jonas e Borges.
Técnico: Paulo César Carpegiani Técnico: Renato Gaúcho
Gols: Maikon Leite, aos 35 minutos do primeiro tempo; Vilson, aos 14 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Olberdam, Paulinho, Manoel (Atlético-PR), Gilson, Fábio Santos (Grêmio)
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR). Data: 29/08/2010 Árbitro:Djalma Beltrami (RJ). Auxiliares: Katiuscia Mayer Berger Mendonça (Fifa/ES) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ).

agosto 29, 2010 Posted by | Atlético-PR, Grêmio | , | Deixe um comentário