Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Burocrático, Santos só empata na estreia de Muricy

De olho no jogo contra o Cerro Porteño, na quinta-feira, Peixe é econômico e fica no 0 a 0; Americana teve gol mal anulado no fim

A estreia de Muricy Ramalho no comando do Santos foi, no mínimo, “burocrática”. Jogando um futebol disperso e sem criatividade, o Peixe só empatou com o Americana em 0 a 0, jogando no estádio Décio Vitta, na noite deste domingo.

O aspecto “disperso” pode ser atribuído à partida desta quinta-feira, quando o Santos tem jogo decisivo contra o Cerro Porteño (PAR), pela Copa Santander Libertadores. Por causa da partida, Muricy Ramalho poupou Paulo Henrique Ganso e mais dois titulares.

A partida não teve grandes emoções, a não ser por lance duvidoso no fim, aos 41 minutos. Marcinho, em posição irregular, tocou para o fundo do gol, mas como o passe fora de Alex Sandro, o tento era legal. O árbitro Aurélio Sant’anna Martins anulou, para desespero da torcida local.

Neymar, apagado, pouco fez para tirar o zero do placar. Paulo Henrique Ganso, poupado para a partida da Copa Santander Libertadores, na quinta-feira, entrou aos 28 minutos da etapa final e tocou pouco na bola.

O resultado não modifica muito as pretensões do Santos no Campeonato Paulista. A equipe empata em número de pontos com o Corinthians, mas se mantém em quarto lugar por causa do saldo de gols (o saldo do Timão é de 19, contra 17 do Peixe).

Já o Americana chega aos 23 pontos, ainda na disputa pelo G8 do Campeonato Paulista. A definição ficará por conta da última rodada, no próximo domingo. Para se classificar, o Águia terá que vencer o rebaixado Grêmio Prudente fora de casa e torcer para uma série de resultados – em suma, derrotas de São Caetano, Paulista e Portuguesa – para se classificar.

COM A CABEÇA NO PARAGUAI

A partida contra o Americana não era de grande valia para o Peixe no que diz respeito à tabela. O Alvinegro da Baixada, já classificado para a segunda fase do Campeonato Paulista, só poderia disputar o terceiro lugar com o Corinthians. A cabeça do Peixe estava, mesmo, no Paraguai, quando o time tem jogo decisivo contra o Cerro Porteño (PAR), pela Copa Santander Libertadores.

E como Peixe não poderá contar com os suspensos Neymar, Zé Eduardo e Elano na partida desta quinta-feira, contra os paraguaios, o estreante da noite Muricy Ramalho poupou jogadores como Léo, Durval e Paulo Henrique Ganso, deixando-os no banco de reservas na noite deste domingo. Alex Sandro, Vinícius Simon e Maikon Leite foram titulares.

Tentando encontrar ânimos para encarar o Águia, o Peixe entrou em campo consciente de que uma vitória sobre o Americana seria o suficiente para tomar o terceiro posto do Corinthians na tabela. Mesmo assim, o Santos não conseguia se encontrar em campo.

Ora por causa da chuva que caía em Americana, ora por causa da ausência de um armador mais centralizado, os três atacantes, Elano, Maikon Leite e Zé Eduardo, não recebiam a bola apropriadamente no ataque.

Coube a Danilo fazer a ligação até os homens de frente: aos 18 minutos, ele trouxe a bola até Zé Eduardo, que girou para fora.

Depois, o mesmo Danilo invadiu a área, caiu e pediu pênalti. Na sequência, Maikon Leite ficou livre para marcar, mas tocou rente à trave direita de Jaílson.

Ao fim da etapa inicial, o Peixe aproveitou para intensificar as jogadas de ataque, na tentativa de sair dos primeiros 45 minutos com um gol de vantagem. Elano, de falta, assustou os donos da casa por duas vezes. Zé Eduardo, de cabeça, quase estufou as redes de Jaílson.

Com o freio de mão puxado e a cabeça voltada para a partida contra o Cerro Porteño (PAR), o Peixe voltou do intervalo com Alan Patrick no lugar de Maikon Leite. Muricy, assim, tentou resolver o problema da armação.

Mas, ao contrário do diagnóstico do treinador, o Peixe sofreu e caiu ainda mais de rendimento. No começo da segunda etapa, o Americana chegou com Lúcio Flávio, aos 5 minutos, e através de uma série de bons ataques de Marcinho. Primeiro, o atacante cobrou escanteio fechado, traiçoeiro para Aranha, e, depois, arriscou com perigo de fora da área por duas vezes.

A entrada de Alan Patrik, em vez de ajustar o meio de campo santista, desestabilizou a equipe, que não conseguiu mais por a bola no chão.

Era de Neymar a incumbência de recolocar o time nos trilhos. Aos 21, ele chutou com perigo e quase fez o dele. Mas a Joia brilhou pouco, e não ajudou o Santos a sair do zero. Zé Eduardo também tentou, aos 34, mas esbarrou na defesa de Jaílson.

Sem esbanjar talento, a equipe do Santos acabou mostrando um futebol nada inspirado e só não perdeu porque Marcinho, aos 41 minutos da etapa final, estava em posição duvidosa antes de completar para o gol. Porém, o passe que dá origem ao lance foi de um jogador santista. Gol mal anulado, portanto.

A torcida do Americana lançou objetos, inclusive chinelos, ao campo, indignada. Mas, no final das contas, o placar não se alterou.

O Peixe agora volta as atenções para o duelo decisivo contra o Cerro Porteño (PAR), na quinta-feira. A equipe precisa vencer para continuar com chances de se classificar à segunda fase da Copa Santander Libertadores.

Depois, o Santos encerra sua participação na primeira fase do Estadual contra o Paulista de Jundiaí, na Vila Belmiro. Já o Americana duela com o Grêmio Prudente fora de casa. Todas as partidas da última rodada serão disputadas às 16h do próximo domingo.

FICHA TÉCNICA:
AMERICANA 0X0 SANTOS

Estádio: Décio Vita, Americana (SP)
Data/hora: 10/4/2011 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Aurélio Sant’anna Martins (SP)
Auxiliares: Reinaldo Rodrigues dos Santos (SP) e Osny Antonio Silveira (SP)

Renda/público: R$ 274.865,00 / 11.030 pagantes
Cartões amarelos: Juninho, Fumagalli, Léo Silva (AME); Rodrigo Possebon, Zé Eduardo, Vinícius Simon, Elano, Neymar, Paulo Henrique Ganso(SAN)
Cartões vermelhos: –
GOLS: –

AMERICANA: Jailson, Carlinhos (Luís Felipe, intervalo), Jorge Luís, Vinícius e Magal; Gercimar (Jhon 35’/2ºT), Léo Silva, Juninho (Rafael Chorão 23’/2ºT) e Fumagalli; Marcinho e Lúcio Flávio. Técnico: Toninho Cecílio

SANTOS: Aranha, Pará, Vinicius Simon, Bruno Aguiar e Alex Sandro; Danilo, Possebon (Paulo Henrique Ganso 28’/2ºT) e Elano; Neymar, Maikon Leite (Alan Patrick, intervalo) e Zé Eduardo. Técnico: Muricy Ramalho.

abril 10, 2011 - Posted by | Santos | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s