Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fluminense e Vasco não saem do zero no Engenhão

Recuado, tricolor viu Eder Luis perder a chance da vitória no segundo tempo. Ricardo Berna foi destaque

O jato do Fluzão e o trem-bala da Colina pareciam estar sem combustível neste domingo, no Engenhão e, sem grandes oportunidades, o clássico não saiu do zero. A equipe de São Januário foi melhor, mas não conseguiu converter as oportunidades em gol. Recuado, o tricolor teve em Ricardo Berna seu melhor jogador e, com um ponto a mais, permanece fora da zona de classificação para as semifinais.

Em clássico fraco, Vasco e Flu não saem do zero. Veja os lances!

Ficou evidente após a partida a dependência do Flu em relação a Conca. Apagado, o argentino pouco foi notado, assim como o sonolento setor de criação tricolor. No Vasco, Eder Luis desperdiçou a melhor chance da partida no segundo tempo.

Vasco é melhor e Berna faz grandes defesas

O jogo no Engenhão começou com o Vasco pressionando. O Fluminense, porém, animado com a presença da torcida após a vitória pela Copa Santander Libertadores no meio da semana, logo cresceu e se impôs mais nos 20 minutos iniciais, com destaque para um perigoso chute de Conca aos dez e gol perdido por Fred após desvio de Gum em cobrança de escanteio aos 19.

Mas na metade final da etapa, a defesa tricolor se destacou. E quando os zagueiros chamam a atenção, é sinal de que o ataque adversário está incomodando. E foi isso que aconteceu. Comandado por Bernardo e Eder Luis, o Gigante da Colina foi para cima.

O jovem, ex-Cruzeiro, exigiu duas boas defesa de Ricardo Berna: uma em cobrança de falta e outra em chute da entrada da área, no qual o camisa 1 tricolor mostrou todo seu reflexo, voando no ângulo.

Mas quem chegou mais perto de marcar foi Eder Luis. Após contra-ataque aos 37, o camisa 7 arriscou de fora e a bola explodiu no travessão, arrancando o grito de quase da torcida vascaína.

As duas equipes foram para os vestiários com o placar ainda zerado.

Eder Luis perde grande chance e placar não sai do zero

O panorama final da primeira etapa se repetiu na segunda. Melhor após o intervalo, o Vasco continuava pressionando. Ao contrário dos 45 minutos iniciais, porém, Bernardo voltou apagado e abriu espaço para a estreia de Alecsandro. O centroavante teve seu primeiro contato com a torcida vascaína à partir dos 15 minutos.

No Flu, Deco voltou no lugar de Souza, mas a falta de criatividade não mudou, já que Conca estava mal e a dependência do bom futebol do argentino é evidente.

Com o jogo focado no lado direito, mais precisamente em Diego Souza, o Vasco continuava assustando. Aos 12, polêmica. Eder Luis recebeu de Felipe dentro da área, Digão furou e, na volta, sua perna derrubou Eder Luis. O lance gerou muita reclamação por parte dos cruz-matinos, mas o juiz Rodrigo Pereira mandou seguir.

Eder Luis voltou a ser protagonista aos 24. Com o Fluminense muito recuado, o lateral-esquerdo Márcio Careca colocou Eder Luis cara a cara com Ricardo Berna. O atacante perdeu a melhor chance da partida, chutando cruzado para fora.

Os treinadores foram aos poucos queimando suas substituições. Apesar da boa movimentação do ataque, Ricardo Gomes optou pela saída de Eder Luis e colocou Leandro. No Tricolor, Emerson deu lugar a Araújo.

Sem Felipe, que deixou o campo para a entrada de Jéferson, o Vasco perdeu em qualidade de passe e ganhou em marcação, o que não era importante já que o Flu pouco atacava.

As únicas finalizações tricolores na segunda etapa se dram após os 30 minutos. Uma com Deco, que Fernando Prass desviou bem para escanteio, outra de Conca, que, de frente para o gol após jogada rápida, chutou por cima e a última e mais perigosa de Júlio César, que exigiu boa defesa de Prass aos 44.

Apesar de melhor, o Vasco não concretizou em gol sua superioridade. Recuado, o Flu pouco chutou. E assim terminou o clássico, empatado em 0 a 0. Na próxima rodada o Fluminense visita o Volta Redonda, sábado e o Vasco recebe o Bangu, domingo.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 X 0 VASCO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/3/2011 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (RJ)
Renda/Público: R$ 631.665 / 22.945 pagantes
Cartões amarelos: Conca, Diguinho (FLU); Diego Souza, Eduardo Costa, Alecsandro (VAS)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Digão (Edinho, 26’/2ºT) e Júlio César; Valencia, Diguinho, Souza (Deco, intervalo) e Conca; Emerson (Araújo, 31’/2]T) e Fred. Técnico: Enderson Moreira.

VASCO: Fernando Prass, Allan, Dedé, Anderson Martins e Márcio Careca; Rômulo, Eduardo Costa, Felipe (Jéferson, 27’/2ºT) e Bernardo (Alecsandro, 15’/2ºT); Diego Souza e Eder Luis (Leandro, 30’/2ºT). Técnico: Ricardo Gomes

março 28, 2011 - Posted by | Fluminense, Vasco da Gama |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s