Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Com mais um do ‘passista’ R10, Fla bate o Olaria e pula o carnaval em paz


Fantasiado’ de centroavante, camisa 10 faz o gol da virada no 3 a 2 em Volta Redonda. Passe é de Thiago Neves, que marca dois e sai aplaudido

No terceiro mês da temporada, o campeão da Taça Guanabara ainda parece um time em formação. Egídio não consegue transmitir confiança na esquerda. Renato ainda busca o melhor posicionamento. Bottinelli foi mais uma vez substituído. Mas Vanderlei Luxemburgo ganhou neste sábado um argumento para insistir com Ronaldinho Gaúcho como dublê de camisa 9. Na vitória por 3 a 2 sobre o Olaria, o astro vestiu bem a fantasia de centroavante no gol da virada (veja o vídeo).
O gol aos três do segundo tempo foi o quarto de Ronaldinho com a camisa rubro-negra. Ele já havia marcado de pênalti, de cabeça e de falta. Desta vez, marcou recebendo a bola dominada dentro da área. Depois do passe de Thiago Neves – com uma boa dose de contribuição da zaga – o astro escolheu o canto e tocou com simplicidade. Comemorou repetindo o bonde sem freio da final da Taça Guanabara. No rosto, o sorriso de quem sabe que poderá pular o carnaval à vontade, sem qualquer pressão (clique e veja o roteiro do craque na folia). Os outros dois gols foram de Thiago Neves, que saiu bastante aplaudido.
O Flamengo volta a campo na próxima quinta-feira, contra o Bangu, às 19h30m, no Engenhão.
Confira a classificação atualizada da Taça Rio
Susto logo no começo
O cenário era festivo para o Flamengo. Apesar da chuva, a torcida mostrava animação no Raulino de Oliveira. Aos dois minutos, Ronaldinho tocou a bola entre as pernas de um adversário e levantou a galera. Símbolo da confiança de quem conquistou a Taça Guanabara com oito vitórias e um empate. Mas a invencibilidade ficou ameaçada logo aos cinco minutos de jogo. Renan Silva arriscou um chute de longe. O goleiro Felipe falhou e soltou a bola nos pés de seu xará adversário, que completou para a rede: 1 a 0.
– Está chovendo, o gramado está irregular, não vi a saída da bola… Mas Tenho que assumir, não podia dar aquele rebote ali – comentou o goleiro no intervalo.
De uniforme novo, o caítão Ronaldinho Gaúcho também voltou para armar jogadas (Foto: Vipcom)

Ao confessar seu erro, o camisa 1 já tinha uma ponta de alívio pelo empate obtido no último lance da etapa inicial. Um gol que surgiu meio sem querer. Aos 46, da entrada da área, Bottinelli arriscou o chute e pegou mal na bola. O efeito acabou se transformando em lançamento para Thiago Neves, livre na pequena área. O camisa 7 só teve o trabalho de tocar para o gol e correr para comemorar, com a defesa do Olaria reclamando de impedimento inexistente.
O gol de Thiago Neves fez justiça a um primeiro tempo em que o Flamengo esteve longe de ser envolvente, mas incomodou o goleiro Henrique várias vezes. Foram 13 finalizações rubro-negras. Numa delas, Ronaldinho Gaúcho tentou de bicicleta e pegou mal.
A maioria das tentativas foi de fora da área. Thiago Neves acertou o pé da trave. Bottinelli também arriscou duas vezes. Mas o time era mais perigoso quando conseguia colocar seus homens de frente para trocar passes. Na jogada mais bonita da primeira etapa, Ronaldinho levantou na área para Renato, que ajeitou no peito e devolveu. Ronaldinho Gaúcho chegou chutando de chapa e deslocou o goleiro. A bola só não entrou porque pegou no cotovelo do zagueiro.
O Olaria teve duas chances de ampliar em contra-ataques. Aos 33, foram quatro jogadores de azul contra apenas dois rubro-negros. Mas Renan Silva, fominha, preferiu o chute de longe em vez da troca de passes, facilitando o trabalho de Felipe.
Expulsão preocupa, mas contra-ataque salva
O gol de empate aos 46 mexeu com o Olaria e levantou o Flamengo, que voltou para a segunda etapa pressionando desde o começo. Aos dois, Ronaldinho chutou da entrada da área e obrigou Henrique a fazer importante defesa. Na jogada seguinte, não deu para o goleiro. Thiago Neves rolou para o camisa 10, que, livre na área, tocou com estilo, no canto, aos três.
O gol acalmou o Flamengo e esfriou de vez o Olaria. Até que o juiz expulsou David numa jogada em que o zagueiro não fez falta. Renan Silva tentou um drible, adiantou demais a bola e se jogou. David já tinha cartão amarelo e levou o segundo. O panorama tranquilo para os rubro-negros ficava ameaçado.
Vanderlei Luxemburgo mandou Willians para a zaga. E o volante conseguiu êxito na primeira jogada como zagueiro, evitando de carrinho um chute de Waldir de dentro da área. Logo depois, o juiz errou ao marcar falta de Thiago Neves na intermediária. Luxemburgo ficou uma fera. Mal sabia que a jogada seria benéfica. Na cobrança, a defesa rebateu e a bola sobrou para Léo Moura. Inteligente, o lateral viu Fierro escapando pela direita e fez ótimo lançamento. O chileno levantou a cabeça, percebeu Thiago Neves arrancando pelo lado oposto, e cruzou na área. Thiago dominou e tocou por cima do goleiro, com categoria: 3 a 1, aos 25, em contra-ataque de almanaque.
Na arquibancada, estava antecipado o início do Baile do Vermelho e Preto. Qualquer coisa era motivo para festa. Um simples carrinho foi o estopim para gritos de “Ronaldinho é Seleção”. Pouco depois, Thiago Neves foi substituído por Jean e saiu sob aplausos. O mesmo aconteceu com Renato, que deu lugar a Negueba.
Mas ainda havia tempo para sustos. Aos 43, Nicolas cobrou falta e Rafael subiu livre para cabecear: 3 a 2. O Flamengo, no entanto, não atravessou. Tocou a bola e esperou o apito final.

FLAMENGO 3 X 2 OLARIA
Felipe, Léo Moura, Welinton, David Braz e Egídio; Maldonado, Willians, Renato (Negueba), Botinelli (Fierro) e Thiago Neves (Jean); Ronaldinho Henrique, Ivan, Thiago Eleutério, Rafael e Calisto (Gonzalo Gil); David, Danilo, Victor e Renan Silva (Nicolas); Waldir e Felipe Silva (Renato Valpaços)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo Técnico: Luiz Antônio Ferreira
Gols: No primeiro tempo, Danilo, aos 5, e Thiago Neves, aos 46. No segundo, Ronaldinho Gaúcho, aos 3, e Thiago Neves, aos 25, e Rafael, aos 43.
Cartões amarelos: David, Thiago Neves (Flamengo) e Henrique (Olaria). Cartão vermelho: David
Data: 5/3/2011. Estádio: Raulino de Oliveira, em Volta Redonda
Árbitro: Rodrigo Cavalhães de Miranda apita o jogo, auxiliado por Michel Correia e Luis Felippe Costa

março 5, 2011 - Posted by | Flamengo | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s