Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Atlético goleia Iape e passa de fase na Copa do Brasil

Resultado foi de 8 a 0 com show de Jóbson no segundo tempo, dois de Tardelli, dois de Renan Oliveira e um do estreante Toró

Sem sustos, o Atlético jogou bem, goleou o Iape-MA por 6 a 0 e passou para a segunda fase da Copa do Brasil. Ao contrário do primeiro jogo, recheado de polêmicas e dificuldades no Maranhão, a partida na Arena do Jacaré foi amplamente dominada pelo time alvinegro. Os gols foram de Renan Oliveira (2), Ricardinho, Jóbson, Diego Tardelli e Toró, que fez a sua estreia. A primeira partida terminou em 3 a 2 para o Galo.

Na próxima fase, o adversário do Galo será o Grêmio Prudente. O confronto deverá no próximo dia 16 ou 30 deste mês, com data a ser confirmada pela CBF.

PRIMEIRO TEMPO: APRESSADO

Apressado para definir o jogo, o Galo já abriu o placar quando alguns torcedores ainda se ajeitavam nas arquibancadas da Arena do Jacaré. Renan Oliveira recebeu bom passe de Diego Tardelli e bateu rasteiro, no canto do goleiro Flaubert. Isso tudo com menos de um minuto de jogo.

Depois de poucos minutos, o placar já foi dilatado. Foi a vez do outro armador alvinegro brilhar. Em corte falho do zagueiro Daniel, Ricardinho se aproveitou para entrar na área e bater no cantinho do Iape, para o desespero do presidente Pereirinha.

O jogo já era fácil diante da diferença de qualidade entre os dois times. Mas o Iape também pressionou. O atacante Vanvan, que marcou duas vezes no jogo de ida, era a principal peça ofensiva do time maranhense.

Contudo a partida era mesmo do Atlético, que marcou de novo com Renan Oliveira. Magno Alves fez bom passe e o meia driblou Flaubert para marcar o terceiro.

As chances de aumentar apareceram três vezes com Magno Alves. Com chutes fortes da entrada da área, ele levou perigo para a meta do Iape. Flaubert conseguiu defender.

SEGUNDO TEMPO: IMPIEDOSO

O segundo tempo teve a volta de Jóbson ao time após algum tempo só de treinos. Ele começou bem, com boa jogada na lateral com gramado com velocidade.

Mas perigo mesmo foi Zé Luís que levou, após cruzamento de Serginho. A bola bateu na trave e voltou nas mão de Flaubert. Depois disso, o volante deixou o gramado para a estreia de Toró, aos 15 minutos.

Aos 24 minutos, Jóbson deixou a sua marca de cabeça. Depois de cruzamento de Neto Berola, o atacante balançou as redes adversárias. Em seguida, Neto Berola avançou em velocidade pela direita e bateu para fora, quase marcando o quinto gol.

Jóbson, bem na partida, fez dois dribles na esquerda e irritou Pires, que fez falta dura e foi expulso aos 30 minutos.

Depois disso, o jogo ficou ainda mais fácil para o Galo, que marcou duas vezes. Primeiro, Jóbson fez lindo cruzamento de trivela para Tardelli empurrar para o gol. Depois, Jackson fez jogada pela direita e a bola sobrou para o estreante Toró fazer o seu com um chute rasteiro no canto.

Se ainda tinha torcedor insatisfeito, Jóbson tratou de ampliar a goleada. Ele avançou com velocidade, entrou na área pela esquerda e bateu no canto para a alegria dos mais de cinco mil pagantes.

Calma… O jogo ainda não tinha acabado, logo, tempo para mais gol do clube alvinegro: Jóbson fez passe para Tardelli marcar.

O Iape fez o seu gol de honra com Róbson.

Ficha técnica: Atlético 8 x 1 Iape-MA

Data/hora: 2/3/11, às 21h
Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)
Árbitro: Wagner dos Santos Rosa (RJ)
Assistentes: Jackson Massarra dos Santos (RJ) e Luiz Muniz de Oliveira (RJ)
Público e renda: 5.433 pagantes, R$ 26.455
Cartões amarelos: Arcinho, Tica, Daniel e Carlinhos (IAP), Réver e Zé Luis (ATL)
Cartão vermelho: Pires (IAP)

GOLS: Renan Oliveira (1’/1ro T), Ricardinho (8’/1ro T), Renan Oliveira (20’/1ro T), Jóbson (24’/2do T), Diego Tardelli (34’/2do T), Toró (35’/2do T), Jóbson (41’/2do T) e Tardelli (43’/2do T). Róbson (45’/2do T)

ATLÉTICO: Renan Ribeiro, Jackson, Réver, Werley e Eron; Zé Luís (Toró, aos 15’/2do T), Serginho, Ricardinho e Renan Oliveira (Neto Berola, aos 21’/2do T); Diego Tardelli e Magno Alves (Jóbson, intervalo)
Técnico: Dorival Júnior

Iape-MA: Flaubert, Carlinhos (Bruno Paiva, intervalo), Daniel e Hans Müller; Arcinho (Dieguinho, intervalo), Pires, Curuca, Válbson (Luís Henrique, aos 26’/2do T) e Tica; Vanvan e Robson
Técnico: Paulo Cabrera

março 2, 2011 Posted by | Atlético-MG | | Deixe um comentário

Fábio defende pênalti e Cruzeiro empata com o Tolima fora de casa

Time celeste começou melhor, foi pressionado na segunda etapa e, graças a Fábio, volta da Colômbia com um ponto na bagagem

O Cruzeiro sofreu nas mãos do Tolima, carrasco do Corinthians, e só não foi derrotado na Colômbia graças ao goleiro Fábio, que defendeu um pênalti. A Raposa volta para Belo Horizonte com um ponto após o empate em 0 a 0, nesta quarta-feira, e segue invicto na Libertadores, mantendo a liderança do Grupo 7 com sete pontos.

A atuação segura, mas sem muita ousadia, da Raposa no primeiro tempo era indício de que a noite não seria de goleada, como aconteceu contra o Estudiantes (ARG) e o Guaraní (PAR). Sem muita força ofensiva, o time de Cuca só chegou com perigo ao gol de Silva no chute forte de Roger, aos 18 minutos.

Atuando com cautela, a equipe celeste insistiu nas jogadas pelo lado direito, principalmente com Wallyson, que abusou das idas à linha de fundo. Porém, o atacante esqueceu o faro de gol em Belo Horizonte. Atrás, sem nenhuma dificuldade, o Cruzeiro conseguiu conter o ímpeto colombiano. Pelo menos nos 45 minutos iniciais.

Se o Tolima não apresentava o bom futebol com o qual eliminou o Corinthians, na volta do intervalo o time da casa acordou. Aos seis minutos, Marrugo driblou Diego Renan na linha de fundo, tocou para Chará – Gil demorou para chegar -, que errou o chute já com o goleiro Fábio no chão.

E foi pelo lado direito, indo à linha de fundo, que os colombianos ameaçavam. Com o fator campo a seu favor, o time da casa voltou melhor do intervalo. Percebendo que precisaria mexer no time, Cuca trocou Wellington Paulista por Thiago Ribeiro e Roger por Dudu. Era a necessidade de ligar o meio de campo ao ataque com mais velocidade.

Porém, antes que as mudanças pudessem surtir efeito, o Tolima seguiu investindo com perigo pelo lado direito. E foi por esse lado que Parra tocou para trás e Pablo acabou derrubando Medina dentro da pequena área. Pênalti marcado e defendido por Fábio, que, confirmando a ótima fase, caiu no lado certo.

A resposta e única boa chance do Cruzeiro no segundo tempo saiu dos pés de Thiago Ribeiro, que soltou uma bomba para ótima defesa de Silva, que espalmou para a linha de fundo. O carrasco do Corinthians quase fez mais uma vítima nesta Libertadores. Quase, pois os colombianos não esperavam encontrar Fábio pelo caminho.

FICHA TÉCNICA
TOLIMA (COL) 0 X 0 CRUZEIRO

Local: Manuel Murillo Toro, em Ibagué (COL)
Data/Hora: 2/3/2011 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Cartões amarelos: Gil (CRU); Gustavo Bolívar (TOL)
Cartões vermelhos: não houve

GOLS: não houve

TOLIMA: Anthony Silva, Gerardo Vallejo, Yair Arrechea, Julián Hurtado e Féliz Noguera; Gustavo Bolívar, Diego Chará, Cristian Marrugo e Elkin Murillo (Parra, 15’/2T); Danny Santoya e Wilder Medina. Técnico: Hernán Torres.

CRUZEIRO: Fábio, Pablo, Gil, Victorino e Diego Renan (Leandro Guerreiro, 33’/2T); Marquinhos Paraná, Henrique, Roger (Dudu, 25’/2T) e Montillo; Wallyson e Wellington Paulista (Thiago Ribeiro, 16’/2T). Técnico: Cuca.

março 2, 2011 Posted by | Cruzeiro | | Deixe um comentário

Oficial! Diego Souza assina pelos próximos quatro anos


Meia, que chegou ao Rio na terça, fechou contrato com o Vasco na tarde desta quarta-feira e já vestiu a camisa

Fim da novela. O meia Diego Souza é do Vasco pelos próximos quatro anos. O presidente Roberto Dinamite postou em seu Twitter, na tarde desta quarta-feira, a confirmação da contratação do jogador, que já assinou contrato e vestiu a camisa do Cruz-Maltino. Ele será apresentado em São Januário às 17h desta quinta.

– A expectativa é muito boa. Estou bastante feliz em vestir a camisa do Vasco, um time de muita tradição no nosso país. Venho para junto com os meus companheiros na busca por títulos – disse ao site oficial.

Os direitos do meia foram totalmente adquiridos pela Traffic, que já era dona de uma porcentagem, por pouco mais de R$ 1 milhão junto ao Galo. A empresa também participou da chegada do argentino Chaparro.

Diego Souza chegou ao Rio de Janeiro na noite de terça-feira e economizou nas palavras, afinal, a negociação ainda não estava concretizada. Ele se limitou a dizer que queria voltar a jogar.

O meia espera resgatar na Colina o futebol que jogou no Palmeiras em 2008 e 2009 e foi esquecido no Atlético-MG em 2010.

março 2, 2011 Posted by | Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Botafogo se classifica nos pênaltis contra o River

Glorioso vence no tempo normal por 1 a 0 e somente nos pênaltis bate o River Plate-SE, avançando na Copa do Brasil

O Botafogo não jogou bem, mas foi com tudo para cima do River Plate-SE e mostrou empenho durante todo o jogo. No entanto, não foi o suficiente para conseguir os dois gols necessários para a classificação. Com isso, somente nos pênaltis, o Alvinegro bateu o River. Vitória sofrida e suada. No final, os jogadores fizeram questão de ir todos em direção a Joel, abraçá-lo, homenageando o treinador, que fora vaiado pela torcida.

Pressão desde o início
Com um Engenhão vazio, o Botafogo não tinha outra opção, senão pressionar o River desde o início. No entanto, o Glorioso insistiu na bola aérea, só que seu principal cabeceador, Loco Abreu não estava em campo. Quando tentava por baixo chegava com mais perigo. Aos cinco minutos, Caio toca para Herrera, que bate de fora da área, com a perna esquerda, mas fraquinho, ficando fácil para o goleiro sergipano Max. Logo após, Lucas dá bom passe para Herrera que bate fraco e o arqueiro do River pega.

O Botafogo tocava a bola no meio, mas esbarrava na forte marcação do River. O Alvinegro seguia na base do chuveirinho, o que deixava a situação mais fácil para o adversário. Até que Renato Cajá encontra Caio, que limpa o zagueiro e bate de fora da área. Uma bomba, que passou muito perto. E depois mais uma vez o camisa 10 alvinegro dá ótimo assistência, desta vez, para Herrera, que dentro da área, gira e bate de esquerda, mas a bola sai fraca, o que facilita a defesa do goleiro Max. Pela equipe do Sergipe, Bebeto Oliveira, autor do gol da vitória no jogo de ida, arriscou de fora da área, livre de marcação, mas sem perigo. Daí em diante apenas a cabeçada de Bibi em cruzamento de Pedrinho ameaçaria o Botafogo. Para variar, Jefferson faria boa defesa. Após isso, o Glorioso pressionaria. Em bela jogada, Lucas chega até a linha de fundo e cruza para Caio, desperdiçar em cabeceio. Depois, Cajá daria ótima cabeçada, para Max fazer uma verdadeira ponte. De tanto pressionar, o Botafogo fez em um gol contra e polêmico. Aos 40 minutos, em bola alçada na área por Cajá, o goleiro Max tiraria, mas o zagueiro Bebeto desviaria para o gol. Entretanto, não deu para ver se ela realmente entrou, mas para o árbitro passou da linha do gol, portanto, Bebeto contra. 1 a 0 Botafogo. Antes que encerrase a primeira parte, Herrera perderia gol praticamente sem goleiro, após chute cruzado de Lucas. O argentino estava desequilibrado.

Goleiro do River Plate se destaca
Na segunda etapa, o Alvinegro foi desenfreadamente à frente. Everton teria boa oportunidade em chute na entrada da área, que bateria na trave. Logo após, Caio cruza, mas passa pelo companheiro de ataque Herrera. Alex, que entrara no lugar de Everton pega a sobra e manda uma bomba. Passou pertinho da trave esquerda do gol do River. As principais jogadas do Botafogo saiam do pé de Renato Cajá, que colocou Herrera de frente com o goleiro, mas o camisa 17 tentou driblar o arqueiro e acabou errando. No mais, o Botafogo até tentou, mas de maneira desorganizada, não conseguia entrar na defesa do adversário. Na tentativa de deixar o time mais ofensivo, o técnico Joel Santana colocou Fabrício no lugar de Cajá, mas o jogador era até então o principal articulador no meio. A melhor oportunidade seria do atacante Alex, que perderia chance de cabeça, cara a cara com o goleiro Max, que faria um verdadeiro milagre. No desespero, o Botafogo veria seu destino ser resolvido mais uma vez na disputa de pênaltis.

Todavia, o Glorioso conseguiria após quatro anos, voltar a vencer desta maneira. Márcio Rosário, Herrera, Antônio Carlos e Lucas converteram. No River, Bebeto Oliveira e Fábio Júnior bateram para fora, desperdiçando sua cobranças. A classificação foi muito comemorada pelos jogadores devido a sua grande dramaticidade. A atuação não foi a esperada, mas o objetivo foi alcançado, bem da maneira alvinegra… Com muito sofrimento.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO 1 (4) X 0 (1) RIVER PLATE-SE (Vitória nos pênaltis)

Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 2/3/2011 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Helberth Costa Andrade (MG)
Cartões amarelos: Antônio Carlos, Márcio Rosário, Bruno (BOT); Beveto Oliveira, Bruno Ramos, Beveto, Pedrinho (RIV)
Gols: Bebeto contra aos 40 minutos
Renda/Público pagante: R$74900,00/3137 pagantes

BOTAFOGO: Jefferson, Alessandro, Antônio Carlos, Márcio Rosário e Marcio Azevedo (Alessandro); Rodrigo Mancha, Bruno, Everton (Alex) e Renato Cajá (Fabrício); Herrera e Caio. Técnico: Joel Santana.

RIVER PLATE-SE: Max, Gláuber, Váldson, Bebeto e Pedro; Bruno Ramos (Lucas), Fernando Pilar, Wallace e Éder (Fábio Júnior); Bibi (Da Silva) e Bebeto Oliveira. Técnico: Ailton Silva.

março 2, 2011 Posted by | Botafogo | | Deixe um comentário

Atlético-PR faz 3 a 1 no Rio Branco e avança na Copa do Brasil

Guerrón e Lucas marcaram os gols do Furacão, que espera o classificado de Paulista-SP e São José-RS

O Atlético-PR venceu o Rio Branco-AC por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. Com o resultado, o Furacão afastou a zebra e avançou na Copa do Brasil. Guerrón e Lucas, duas vezes, fizeram os gols do Rubro-Negro; Anselmo descontou.
Na próxima fase, o Rubro-Negro encara Paulista-SP ou São José-RS. No jogo de ida, o time gaúcho venceu por 1 a 0. Antes, o Furacão pega o Arapongas, em Paranavaí, às 16h20m de sábado, pelo Estadual. Já o Rio Branco volta a campo apenas no dia 13, quando estreia no Campeonato Acriano contra o Nauás.
Furacão domina e abre o placar
O Furacão – que precisava vencer por 1 a 0 ou diferença de pelo menos dois gols – partiu para o ataque logo no início, mas parava na defesa adversária. O Rio Branco, com espaço para contra-atacar, foi o primeiro a assustar, em cobrança de falta do meia Anselmo.
Para fugir da marcação, os jogadores do Rubro-Negro se movimentavam na frente. Lucas recuava, Kleberson avançava pela direita e Guerrón trocava de lado com Madson. Isso confundiu a defesa acriana e o equatoriano abriu o placar. Ele recebeu de Lucas e bateu no canto do goleiro para colocar o Atlético em vantagem.
Depois do gol, o jogo ficou equilibrado. O Atlético ameaçou com Paulo Baier em cobrança de falta, Paulinho em chute de fora e Lucas na área. O Rio Branco respondeu com Anselmo e Paulinho Pitbull.
Lucas faz dois e Atlético avança
O equilíbrio do fim do primeiro tempo permaneceu até os 15 minutos do segundo. O Atlético melhorou e passou a criar as melhores chances. Héverton quase marcou de cabeça. Lucas foi mais eficiente. Aos 20, ele aproveitou cruzamento de Guerrón e só desviou para o gol. Aos 24, Lucas fez mais um. Ele recebeu livre no meio e acertou o canto do goleiro André – Furacão 3×0 Rio Branco.
O Rio Branco – que passou a precisar de dois gols para se classificar – descontou aos 37 minutos, com Anselmo após rebote do goleiro Sílvio. O time acriano passou a pressionar o Furacão em busca do segundo gol. Porém, parou na marcação rubro-negra – que garantiu a vitória por 3 a 1 e a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil.
ATLÉTICO-PR 3 X 1 RIO BRANCO-AC
Sílvio; Manoel, Gabriel e Rafael Santos; Kleberson, Alê, Paulo Baier, Madson (Héverton) e Paulinho; Lucas e Guerrón (Claiton). André; Jonas (Kléber), Rodrigão, Rafael e Wagner; Paulinho Pitbull, Ismael, Wendell (Paulista) e Anselmo; Juliano César (Leonardo) e Araújo.
Técnico: Geninho Técnico: Ico
Gol: Guerrón aos 13 minutos do primeiro tempo; Lucas aos 20 e 24 minutos do segundo tempo e Anselmo
(Rio Branco) aos 37 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Manoel, Paulinho, Alê, Héverton, Lucas (Atlético-PR), Jonas e Rafael (Rio Branco-AC)
Estádio: Arena da Baixada, Curitiba. Data: 02/03/2010. Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC) Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Hélton Nunes (SC

março 2, 2011 Posted by | Atlético-PR | | Deixe um comentário