Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Timão vence mais uma no Pacaembu e dormirá líder do Paulistão

Corintianos não deram chance ao lanterna Grêmio Prudente e golearam. Liedson mais uma vez marcou dois gols

Em mais um dia inspirado de Liedson e companhia, o Corinthians venceu mais uma no Paulistão. A vítima da vez no Pacaembu foi o lanterna Grêmio Prudente: 4 a 0. Liedson marcou dois e chegou ao seu sétimo gol na competição. Com a vitória o Timão dorme na liderança do Paulistão e terá que secar Palmeiras, que enfrenta o São Paulo, e Mirassol, que pega o Paulista. Já o Grêmio segue na lanterna e vê cada dia mais perto a sua queda para a segundona.

A aposta do Timão na partida era na sequência da equipe. Com a mesma formação da vitória no clássico contra o Santos, Tite acreditava que o entrosamento dos três atacantes poderia ser a chave da vitória. Mal das pernas, o Grêmio vinha com a equipe totalmente diferente do último jogo. Aliás desde a primeira rodada, o time do interior é marcado por modificar sua equipe em quase todas as partidas.

O Jogo

Querendo fazer valer o mando de campo, o Corinthians iniciou o jogo apertando o adversário. Com a marcação pressionando a saída de bola dos prudentinos, as chances de gols não demoraram a aparecer. A insistência teve sua a recompensa aos 12 minutos. Dentinho deu ótimo passe para Paulinho. O volante invadiu a área e foi derrubado por Nino. Na cobrança do pênalti, Fábio Santos abriu o placar.

Perdido em campo, o Grêmio Prudente ia sofrendo um bombardeio alvinegro no Pacaembu. Com a bola nos pés, os corintianos iam envolvendo os rivais e criando chances. Em uma delas veio o segundo tento. No chutão de Julio Cesar, a zaga dormiu e deixou Liedson livre. Na cara de Márcio, o Levezinho tocou por cobertura e correu para o abraço.

Com o 2 a 0 no placar a Abelha foi mais ao ataque. Em uma das descidas da equipe, Alceu chutou de fora da área, levando perigo para a meta corintiana. Aos 29 minutos, outro baque para os visitantes. Morais fez jogada pela direita e cruzou. Dentinho dominou e acertou um belo chute da entrada da área. Festa da torcida alvinegra, se iniciava a goleada.

Já no segundo tempo, os jogadores do Grêmio devem ter levado uma baita bronca no vestiário. A equipe entrou com outra cara e passou a pressionar o Corinthians. Raí e Alex Maranhão eram os mais perigosos. Em uma das descidas, Maranhã cruzou e a defesa quase se atrapalhou.

Enquanto isso os alvinegros tentavam cadenciar o jogo e desciam raras jogadas em contra-ataques. Em uma delas quase saiu mais um. Alessandro chegou à linha de fundo e cruzou. Liedson bateu de primeira e obrigou Márcio fazer ótima defesa.

Com a grande vantagem construída no primeiro tempo, o Corinthians puxou o freio de mão e só assustava quando o adversário fazia faltas na entrada da área. Apesar de melhor, praticamente o segundo tempo todo, a equipe prudentina criou poucas chances de perigo.

Quando todos pensavam que o resultado parava por ali, eis que Liedson apareceu de novo. O atacante recebeu ótimo passe de Bruno César e, na saída atrapalhada de Márcio, só empurrou para a rede, fechando a conta no Pacaembu.

Agora o Timão vai até Lins enfrentar o Linense, no próximo sábado. Já o Grêmio Prudente recebe o Ituano em casa, na próxima sexta-feira.

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 4 X 0 GRÊMIO PRUDENTE

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 26/2/2011 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Jumar Nunes Santos e Mauricio Helder Luiz Alexandrino

Renda/público: 15,783 / 515.723,50

Cartões amarelos: Nino, Daniel e Cesar Santiago (Grêmio Prudente)

GOLS: Fábio Santos, 12’/1ºT (1-0); Liedson, 19’/1ºT (2-0); Dentinho, 28’/1ºT (3-0); Liedson, 41/2ºT (4-0)

CORINTHIANS: Julio Cesar, Alessandro, Wallace, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Morais (Luiz Ramírez, 35’2ºT); Jorge Henrique (Bruno César, 29’/2ºT), Dentinho (Edno, 38’/2ºT) e Liedson. Técnico: Tite

GRÊMIO PRUDENTE: Márcio; Ângelo, Anderson Luiz, Nino e Jadilson (Bruno Ribeiro, 34’1ºT); Alceu (Raí, intervalo), Daniel, C. Santiago, Alex Maranhão e Saldanha; Jandson (Adriano Silva, 17’/2ºT). Técnico: Fábio Giuntini

fevereiro 26, 2011 Posted by | Corinthians | | Deixe um comentário

Santos joga mal e apenas empata com São Bernardo

Peixe sai na frente, mas cede empate ao Bernô e sai de campo sob vaias da torcida; pressão sobre Adilson aumenta

O futebol envolvente, de passes precisos, dribles desconcertantes e gols bonitos, que se tornaram marcas registradas do Santos, parecem ter desaparecido. Mais uma vez a equipe não jogou bem e apenas empatou em 1 a 1 com o São Bernardo, neste sábado, na Vila Belmiro.

O resultado, além de aumentar a pressão sobre a equipe, que apenas empatou na estreia da Libertadores contra o Deportivo Táchira (VEN) e foi derrotada no clássico com Corinthians, deixa a equipe em quarto lugar na competição, ainda mais longe dos líderes.

Apesar de ter saído na frente ainda no primeiro tempo, o Alvinegro voltou mal para o segundo tempo e cedeu o empate à equipe do ABC, que com o empate permanece na 15ª posição na tabela, correndo risco de rebaixamento.

Na próxima rodada o Santos encara o Oeste, sábado, às 21h, em Itápolis. Antes disso, o time de Vila Belmiro recebe o Cerro Porteño (PAR), quarta-feira, pela segunda rodada da Copa Libertadores. Já o São Bernardo pega o Mogi Mirim, sexta-feira, às 20h30, no estádio Primeiro de Maio.

O jogo

Apesar de Adílson Batista ter garantido durante a semana que escalaria o Santos com força máxima para o duelo contra o Bernô, o treinador não pode levar à campo a equipe que gostaria. Horas antes da partida, o técnico santistas ganhou dois desfalques. Diogo, com uma amigdalite, foi poupado e Arouca, que sentiu uma lesão no joelho direito, não foi relacionado e passou a ser dúvida para o jogo da próxima quarta-feira, contra o Cerro Porteño, pela Libertadores.

Apesar das baixas, o Peixe começou com o jogo partindo para cima e quase abriu o placar logo no primeiro minuto. Neymar tabelou com Zé Eduardo, invadiu a área, driblou Leandro Camilo e bateu rasteiro. O goleiro Marcelo Pitol conseguiu espalmar e mandou a bola na trave.

A pressão persistiu e aos três minutos foi a vez de Elano quase marcar o primeiro. O meia cobrou falta com força e exigiu grande defesa do goleiro do Tigre.

Tentando responder à pressão santista, o Bernô levou perigo aos sete minutos. Lucas chutou e foi travado por Bruno Rodrigo. Na sobra, Elionar Bominha, de frente para o gol, bateu forte e Rafael fez linda defesa. Na sequência, o Peixe aproveitou a desorganização da zaga adversária e puxou contra-ataque com Neymar. Ele lançou Zé Eduardo, que encontrou Felipe Anderson livre dentro da área. Porém, o meia chutou com pouca força, facilitando a vida do goleiro Marcelo Pitol.

O Santos apostava nas jogadas em velocidade. Neymar e Zé Love se movimentavam no ataque, deixando a área muitas vezes para buscar jogo. Outro que criava boas chances era o lateral Jonathan, que jogava às costas do lateral Reinaldo.

Aos 13 minutos, o lateral do Peixe fez boa tabela com Felipe Anderson, foi à linha de fundo e, ao invés de chutar, tentou o cruzamento para Zé Eduardo. Leandro Camilo cortou e Marcelo Pitol ficou com a bola.

Por sua vez, o São Bernardo apostava nos contra-ataques para surpreender o time da casa. Aos 31 minutos, Júnior Xuxa driblou Durval e encontrou Danielzinho, livre, na área. O atacante deu um leve desvio de cabeça e a bola passou à direita do gol de Rafael, com muito perigo.

Se com a bola rolando, o Santos tinha dificuldades para abrir o placar, o jeito então foi resolver na bola parada. Aos 41, Neymar fez jogada individual e foi derrubado dentro da área por Leandro Camilo. Pênalti claro, que Elano bateu, com precisão, e fez para o Peixe. Com o gol, o meia se isolou na artilharia do Paulistão, com oito gols.

Mesmo em vantagem, o Peixe não conseguiu melhorar o seu futebol e voltou ainda pior para o segundo tempo. O São Bernardo, então, passou a ficar a maior parte do tempo no campo de ataque.

O Santos errava passes e quando chegava próximo ao gol de Marcelo Pitol pecava no último passe. O castigo não demorou a vir. Aos 21, Raul recebeu ótimo passe de Junior Xuxa, driblou o goleiro Rafael e rolou para o gol vazio, empatando a partida.

Com o placar em 1 a 1, o Alvinegro partiu para o desespero e acabou dando espaços para os visitantes. Aos 27, quase que o Bernô marcou no contra-ataque. No mano a mano, Danielzinho deixou Xuxa na cara do gol, mas o meia preferiu passar para Elionar Bombinha, ao invés de chutar.

Buscando o empate o Peixe foi com tudo para o ataque, mas nem as substituições de Adílson, que colocou Maikon Leite e Pará, no lugar de Zé Eduardo e Jonathan deram jeito na equipe.

Assim, o empate persistiu e o Santos, que saiu de campo sob vaias, acumulou o terceiro tropeço consecutivo. Quarta-feira tem Liberta…

SANTOS 1 X 1 SÃO BERNARDO

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 26/2/2011 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Milton Etsuo Ballerini (SP)
Auxiliares: João Edilson de Andrade (SP) e Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva (SP)
Público e renda: 8945 pagantes / R$ 220.872,20
Cartões Amarelos: Adriano, Léo (SAN); Leandro Camilo, Marcelo Pitol, Amarildo (SBO)
Gols: Elano, 43’/1ºT (1-0); Raul, 22’/2ºT (1-1)

SANTOS: Rafael, Jonathan (Pará, 31’/2ºT), Durval, Bruno Rodrigo e Léo; Adriano, Danilo, Felipe Anderson (Alan Patrick, Intervalo) e Elano; Neymar e Zé Eduardo (Maikon Leite, 21’/2ºT). Técnico: Adílson Batista.

São Bernardo: Marcelo Pitol; Guto (Régis, 40’/2ºT), Leandro Camilo, Amarildo e Reinaldo; Dirceu, Willian Favoni (Raul, 13’/2ºT), Lucas e Júnior Xuxa; Danielzinho e Eliomar Bombinha (Zé Forte, 34’/2ºT). Técnico: Estevam Soares.

fevereiro 26, 2011 Posted by | Santos | Deixe um comentário

Cruzeiro vence América/TO com um gol contra

Raposa, que teve um homem a mais em boa parte do segundo tempo, consegue o triunfo no último minuto

O Cruzeiro derrotou o valente América de Teófilo Otoni por 2 a 1 neste sábado, no Nassri Mattar, no apagar da luzes. A Raposa pula para a segunda colocação e iguala em pontos com o líder Atlético-MG, que joga contra o América-MG no domingo. O Dragão, que perdeu a invencibilidade no Mineiro, é o quinto.

O time celeste mostrou quem era o clube grande e tomou conta dos três setores do campo. Envolvendo o América desde o início, as situações foram aparecendo. Montillo deixou Victorino na cara do gol, mas Fábio Noronha salvou. A Raposa seguiu a tocando bola no campo de defesa do Dragão sem maiores problemas.

Como o gol estava demorando para sair, o adversário até ameaçou a gostar do jogo e começou a criar jogadas a partir de contra-ataques. Mas nada que pudesse tirar a tranquilidade da equipe de Cuca.

O campo reduzido e o calor foram adversários terríveis no primeiro tempo. Mas de tanto insistir, o Cruzeiro chegou ao primeiro gol. Com muita categoria, Montillo tocou por cima da marcação e encontrou Wallyson livre para marcar. Gol com a marca do artilheiro.

A Raposa tentou fazer passar o tempo. Chegou na área do América/TO, mas não concluiu e acabou surpreendido. Não estava nos planos de Cuca levar o gol de empate de Obina aos 13 minutos. Assim como, não estava no roteiro do técnico Gilmar perder Wellington Bruno, expulso, um minuto após sua equipe conseguir o empate.

Com um homem a mais e atrás do prejuízo, o Cruzeiro foi à frente e com três atacantes. Mas as jogadas ora paravam nas mãos de Fábio Noronha, ora nos erros de finalização dos jogadores celestes. A Raposa só marcou o gol da vitória graças a uma infelicidade de Rodrigo Sena, que meteu contra o próprio gol no último lance do jogo.

Valente, o América ainda chegou a ter um gol mal anulado, quando no rebote de Fábio, o bandeira assinalou impedimento de Rogélio.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA/TO 1 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio Nassri Mattar, em Teófilo Otoni (MG)
Data/Horário: 26/2/2011 às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Emérson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago (FIFA) e Celso Luiz da Silva (MG)
Cartão Amarelo: Luizinho, Luiz Henrique, Bruno Barros, Osvaldir (ATO); Gil, Pablo, Victorino, Montillo (CRU)
Cartão Vermelho: Wellington Bruno, 14’/2ºT (ATO)
Gols: Wallyson, 43’/1ºT (0-1); Jonatas Obina, 13’/2ºT (1-1); Rodrigo Sena (contra), 46’/2ºT (1-2)

AMÉRICA/TO: Fábio Noronha; Osvaldir, Luís Henrique, Jadson e Bruno Barros; Júnior Pereira (Chrys, Intervalo)(Rodrigo Sena, 25’/2ºT), Luizinho; Felipe Dias e Wellington Bruno; Jonatas Obina e Rogélio. Técnico: Gilmar Estevam.

CRUZEIRO: Fábio; Pablo, Gil, Victorino e Diego Renan (Farías, 20’/2ºT); Marquinhos Paraná, Henrique, Roger e Montillo; Wallyson e Wellington Paulista (Thiago Ribeiro, 20’/2ºT). Técnico: Cuca.

fevereiro 26, 2011 Posted by | Cruzeiro | Deixe um comentário