Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Inter B perde nos pênaltis e está fora do Gauchão

Time empata em 1 a 1 com o Cruzeiro e desperdiça a vaga nas cobranças

Com dificuldades e um futebol raso, o Inter B empatou em 1 a 1 no tempo normal com o Cruzeiro no Beira-Rio e perdeu do time Estrelado nos pênaltis. Nas cobranças, o Inter desperdiçou duas cobranças e está fora do Gauchão. Agora, o Cruzeiro espera o advesário da semifinal, que pode ser o Grêmio, se o Tricolor passar do Ypiranga neste domingo.

Em uma tarde quente em Porto Alegre, parece que o Inter B foi acometido pela moleza que a temperatura acima dos 30°C sempre traz. O jogo iniciou lento, com muito toque de bola, mas sem jogadas de ataque agudas por parte dos garotos colorados. Com o maior domínio da bola, evidentemente que o Inter não correu riscos durante a primeira etapa.

Mesmo com as duas semanas de inatividade, o destaque do time suplente colorado continua o mesmo: Ricardo Goulart. Ainda que ele não tenha conseguido o gol, foi ele que criou as melhores jogadas e mais se movimentou na linha de três meias ofensivos colorados.

Só que o meia também não estava em tarde inspirada, e perdeu chance de abrir o placar aos 18 minutos. Em lançamento de Juliano da intermediária, Goulart não alcançou e a chance saiu quicando pela linha de fundo. Na melhor chance do Inter no jogo, foi do camisa 11 o passe: Marquinhos recebeu cara a cara com o goleiro, mas ao tentar encobrir o goleiro Fabio perdeu a chance de dar alguma emoção no jogo.

Até os 33 minutos do segundo tempo, Agenor poderia ter tirado uma soneca dentro da grande área, se ali houvesse um ar-condicionado que o livrasse do calor. Só trabalhou quando Jô partiu para cima de Kleber, e adiantou demais a bola. O camisa 1 colorado saiu para recolher a bola.

Parece que ao ir para o intervalo, ambas equipes perceberam que o jogo valia vaga na semifinal da Taça Piratini do Gauchão. O Cruzeiro voltou do vestiário com uma postura mais ofensiva, tentando surpreender o Inter. Mas faltava qualidade, como por exemplo faltou a Faísca quando ele chegou à linha de fundo e errou o cruzamento. Com a postura mais a frente, o Cruzeiro deu espaços. E na primeira chegada do Inter, o destaque colorado abriu o placar. Aos oito, em contra-ataque rápido, Elton deu grande lançamento para Ricardo Goulart. O meia, cara a cara com Fabio, não perdoou: 1 a 0 Inter.

Só que o gol não mudou a postura do Cruzeiro. A procura pelo gol de empate agora parecia como o prato de comida do Cruzeiro, e o jogo ganhou em emoção. Sufocando o Inter, o Estrelado não abriu o placar por um detalhe: Agenor. O goleiro, que assistira à primeira etapa, fez grande defesa. Diego Torres bateu escanteio na primeira trave, e no bate-rebate entre Adriano e a zaga colorada, a bola escapava para dentro do gol, rasteira. Agenor em uma demonstração de agilidade voou e salvou o Inter.

Procurando pressionar ainda mais, o Leocir Dall’astra colocou um atacante a mais no lugar de Faísca. Logo em sua primeira participação, o jogador entrou livre pela esquerda e acertou o poste, não sem antes Agenor tocar na bola. No rebote, Diego Torres, com o gol vazio, perdeu da entrada da área. A cada chegada do Cruzeiro, Agenor gritava mais com a sua defesa.

No entanto, Agenor teria que gritar muito ainda. O Cruzeiro continuou em cima do Inter, que só tinha o contra-ataque como opção. Em mais uma chance, Léo cabeceou perto da meta do goleiro colorado. Na sequência, Marinho puxou ataque e Marquinhos finalizou por cima do gol.

Só que o Estrelado chegava com muito mais força. E foi premiado pela insistência aos 37. Diego Torres limpou a jogada na entrada da área e bateu. Agenor, até então bem na partida, falhou e o Cruzeiro empatou a partida. O jogo seguiu com o Cruzeiro pressionado e o Inter não conseguindo sair ara o ataque até o apito final.

Nas cobranças, Guto, Juliano, Marinho e Thiago humberto converteram. Mas Marquinhos chutou fraco e Fabio pegou. Pelo lado do Cruzeiro, Alberto, Leo Maringá, Zadda e Juninho fizeram e Rafael desperdiçou. Nas batidas alternadas, Agenor perdeu e o goleiro Fábio marcou e garantiu o Cruzeiro na semifinal.

FICHA TÉCNICA:

INTER 1(4) X 1(5) CRUZEIRO

Data/hora: 19/02, às 17h

Local: Estádio Beira-Rio

Árbitro: Jean Pierre Lima, auxiliado por Marcelo Oliveira e João de Souza

Cartões amarelos: Alberto(C) Massari (I)

Gols: Ricardo Goulart, aos8 minutos do segundo tempo e Diego Torres, aos 37 minutos do segundo tempo

Público: 5.157

Renda: R$ 97.550

Inter: Agenor; Kleber Silva(Milton), Rodrigo Moledo, Romário e Massari(Dalton); Juliano, Élton, Marquinhos, Thiago Humberto e Ricardo Goulart(Marinho); Guto. Técnico: Enderson Moreira.

Cruzeiro: Fabio; Márcio Lima, Léo, Sandro e Zadda; Alberto, Almir, Diego Torres(Léo Maringá) e Faísca(Rafael); Jo e Adriano(Juninho Botelho). Técnico: Leocir Dall’astra.

fevereiro 19, 2011 - Posted by | Internacional |

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s