Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Corinthians frustra torcida e empata com o Goiás

Com empate em 1 a 1 no Serra Dourada, Timão termina o Brasileirão apenas na terceira colocação 

Faltou unha para o torcedor corintiano roer neste domingo. Após uma semana de aflição e esperança, o Corinthians terminou a última rodada da pior maneira possível. O empate em 1 a 1 com a equipe reserva do Goiás colocou a equipe paulista na terceira colocação no Brasileirão. Com as vitórias de Fluminense (campeão) e Cruzeiro (vice), Ronaldo, Roberto Carlos & Cia. vão participar da primeira fase da Copa Libertadores de 2011 – enfrentará uma equipe colombiana para tentar uma vaga na fase de grupo. Nem o mais pessimista esperava tamanha frustração…

O jogo

A ansiedade marcou o início do primeiro tempo do Corinthians. A tentação de entrar em campo e resolver logo a partida tomou conta da equipe. Quando a bola rolou no Serra Dourada, o Fluminense, que enfrentava o Guarani no Engenhão, ainda posava para a foto do título…

Logo aos 6 minutos, Roberto Carlos levou perigo ao goleiro Fábio, com uma pancada da entrada da área. Mas o Goiás também não deixou por menos. Em seguida, Felipe Amorim, com chute rasteiro, também assustou Julio Cesar.

Aos 19 minutos, balde de água fria nos corintianos. Após falha de Julio Cesar, que afastou errado a bola, Felipe Amorim aproveitou e chutou de fora da área. Julio correu para tentar salvar o gol, mas não conseguiu. Goiás na frente no Serra Dourada. Se não bastasse a pressão fora das quatro linhas, o gol esmeraldino complicou ainda mais o Timão e o nervosismo tomou conta dos jogadores, que passaram a errar muitos passes.

Após alguns tentativas frustradas, o torcedor corintiano voltou a sorrir aos 29 minutos. A envolvente tabela entre Bruno César e Elias caiu do céu para Dentinho, que recebeu a bola na entrada da pequena área e tocou para o fundo da rede. Empate!

E o Corinthians teve a oportunidade de virar o placar ainda na etapa inicial. Bruno César lançou Elias em velocidade. A torcida levantou na expectativa da comemoração. O gol parecia certo, mas o camisa 7 errou o chute e a bola saiu lentamente pela linha de fundo.

No intervalo do jogo, Tite pediu tranquilidade ao time. O conselho pareceu ter dado certo, apesar da boa partida realizada pela equipe reserva do Goiás. Aos 6 minutos, Jucilei, de cabeça, por pouco não fez o gol da virada.

Aos 8 minutos, o Corinthians apostou no “tudo ou nada”. Ralf deixou o campo para entrada de Jorge Henrique. O camisa 23 entrou com fôlego extra. Mas quem voltou a levar perigo oi a equipe goiana. Camalho, de fora da área, arriscou chute e assustou Julio Cesar.

Dos 20 minutos até os 30, o Corinthians sufucou ao máximo o Goiás. Jorge Henrique, Dentinho e até mesmo Ronaldo, discreto no jogo, arriscaram. Mas sem sucesso. Com a pressão corintiana, o Goiás aproveitou o espaço e tentou bons contra-ataques. A defesa corintiana trabalhou bastante para evitar o pior.

Aos 31 minutos, toque de Ronaldo para Alessandro. O lateral invadiu a área, mas foi travado pelo zagueiro. No minuto seguinte foi a vez de Dentinho tentar. De bicileta, o camisa 31 por pouco não fez um golaço.

Mas o Goiás não estava morto em campo. Rithelly, aos 34 minutos, quase calou os quase 30 mil torcedores do Corinthians no Serra Dourada. Aos 39, enfim, Ronaldo apareceu. Após bela jogada individual, o Fenômeno chutou forte e acertou a trave. Mas se limitou a essa jogada.

A ansiedade do começo da partida transformou-se em aflição nos minutos finais. Apesar da pressão, o Corinthians pecou nas finalizações e nas jogadas individuais. Aos 43 minutos, após belo toque de Jucilei, Dentinho desperdiçou a chance de virar o placar e garantir a vitória. Aos 47 minutos, o último suspiro corintiano. De falta, Roberto Carlos por pouco não fez o gol. Seguro, Fábio salvou o Esmeraldino.

No centenário do Corinthians, a classificação para a Copa Libertadores de 2011 tornou-se o único presente a ser comemorado. No rebaixado Goiás, a expectativa volta a ficar em cima da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, a equipe enfrenta o Independiente (ARG). Na partida de ida, vitória dos goianos por 2 a 0.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data-Hora: 5/12/2010 – 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Marcelo Barison (RS) e Julio Santos (RS)
Renda e público: R$ 755.200.00 / 28.917 pagantes
Cartões amarelos: Matheus e Rithelly (GOI)
Cartões vermelho: –
Gols: Felipe Amorim 19’/1ºT (1-0), Dentinho 29’/1ºT (1-1),

GOIÁS: Fábio, Wendel Santos, Matheus, Valmir Lucas e Jadílson; Jonílson, Lenon, Camacho (Assuério 37’/2ºT) e Felipe Amorim; Éverton Santos e Wendell Lira (Rithelly 32’/2ºT). Técnico: Arthur Neto.

CORINTHIANS: Julio Cesar, Alessandro, Chicão (Leandro Castán 37’/1ºT), William e Roberto Carlos; Ralf (Jorge Henrique 8’/2ºT), Jucilei, Elias e Bruno César (Danilo 24’/2ºT); Dentinho e Ronaldo. – Técnico: Tite.

Faltou unha para o torcedor corintiano roer neste domingo. Após uma semana de aflição e esperança, o Corinthians terminou a última rodada da pior maneira possível. O empate em 1 a 1 com a equipe reserva do Goiás deixou o Corinthians na terceira colocação.

A ansiedade marcou o início do primeiro tempo do Corinthians. A tentação de entrar em campo e

resolver logo a partida tomou conta da equipe. Quando a bola rolou no Serra Dourada, o Fluminense

ainda estava posando para a foto do título…

Logo aos 6 minutos, Roberto Carlos levou perigo ao goleiro Fábio, com forte chute forte na entrada

da área. Mas o Goiás também não deixou por menos. Em seguida, Felipe Amorim também assustou Julio

Cesar com chute rasteiro.

Aos 19 minutos, balde de água fria nos corintianos. Após falha de Julio Cesar, que afastou errado a

bola, Felipe Amorim aproveitou e chutou forte de fora da área. Julio correu para tentar salvou o

gol, mas não conseguiu. Goiás na frente no Serra Dourada.

O gol esmeraldino pressinou ainda mais o Timão e o nervosismo tomou conta da equipe, que passou a

errar muitos passes.

Após alguns tentativas frustradas, o torcedor corintiano voltou a sorrir aos 29 minutos. A

envolvente tabela entre Bruno César e Elias caiu do céu para Dentinho, que recebeu a bola na entrada

da pequena área e tocou para o fundo da rede. Empate!

E o Corinthians teve a oportunidade de virar o placar ainda na etapa inicial. Bruno César lançou

Elias em velocidade. A torcida levantou na expectativa da comemoração. O gol parecia certo, mas o

camisa 7 errou o chute e a bola saiu lentamente pela linha de fundo.

No intervalo do jogo, Tite pediu tranquilidade ao time. O conselho parece ter dado certo, apesar da

boa partida realizada pela equipe reserva do Goiás. Aos 6 minutos, Jucilei, de cabeça, por pouco não

fez o gol da virada.

Aos 8 minutos, o Corinthians apostou no “tudo ou nada”. Ralf deixou o campo para entrada de Jorge

Henrique. O camisa 23 entrou com fôlego extra. Mas quem voltou a pressionar foi a equipe goiana.

Camalho, de fora da área, arriscou chute e assustou Julio Cesar.

Dos 20 minutos até os 30, o Corinthians sufucou ao máximo o Goiás. Jorge Henrique, Dentinho e até

mesmo Ronaldo, discreto no jogo, arriscaram. Mas sem sucesso. Com a pressão corintiana, o Goiás

aproveitou o espaço e tentou bons contra-ataques. A defesa corintiana trabalhou bastante para evitar

o pior.

Aos 31 minutos, toque de Ronaldo para Alessandro. O lateral invadiu a área, mas foi travado pelo

zagueiro. Aos 31 minutos, foi a vez de Dentinho tentar. De bicileta, o camisa 31 por pouco não fez

um golaço.

Mas o Goiás não estava morto em campo. Rithelly, aos 34 minutos, por pouco não frustrou ainda mais

os corintianos. Aos 39, enfim, Ronaldo apareceu. Após bela jogada individual, o Fenômeno chutou

forte e acertou a trave.

A ansiedade do começo da partida transformou-se em aflição nos minutos finais. Apesar da pressão, o Corinthians pecou nas finalizações e nas jogadas individuais. Aos 43 minutos, após belo toque de Jucilei, Dentinho desperdiçou a chance de virar o placar e garantir a vitória.

Aos 47 minutos, o último suspiro corintiano. De falta, Roberto Carlos por pouco não fez o gol. E o nervosismo do Corinthians só aumentava.

No centenário do Corinthians, a classificação para a Copa Libertadores de 2011 é o único presente a ser comemorado. No Goiás, a expectativa volta a ficar 100% em cima da Copa Sul-Americana.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data-Hora: 5/12/2010 – 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Marcelo Barison (RS) e Julio Santos (RS)
Renda e público: R$ 755.200.00 / 28.917 pagantes
Cartões amarelos: Matheus (GOI)
Cartões vermelho:
Gols: Felipe Amorim 19’/1ºT (1-0), Dentinho 29’/1ºT (1-1),

GOIÁS: Fábio, Wendel Santos, Matheus, Valmir Lucas e Jadílson; Jonílson, Lenon, Camacho (Assuério

37’/2ºT) e Felipe Amorim; Éverton Santos e Wendell Lira (Rithelly 32’/2ºT). Técnico: Arthur Neto.

CORINTHIANS: Julio Cesar, Alessandro, Chicão (Leandro Castán 37’/1ºT), William e Roberto Carlos;

Ralf (Jorge Henrique 8’/2ºT), Jucilei, Elias e Bruno César (Danilo 24’/2ºT); Dentinho e Ronaldo. –

Técnico: Tite.

dezembro 5, 2010 - Posted by | Corinthians, Goiás |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s