Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Neymar brilha, e Santos decreta o rebaixamento do Goiás à Série B


Esmeraldino foi goleado em casa e vai disputar a segundona em 2011.Craque santista acabou com jogo, com três gols. Peixe dá fim a jejum

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

 

O Goiás é o segundo clube rebaixado para a Série B do Brasileirão em 2010. Após o Grêmio Prudente, o Esmeraldino caiu neste domingo, após ser goleado pelo Santos, por 4 a 1, em mais uma noite brilhante de Neymar, autor de três gols. Com o triunfo, o Peixe quebra uma sequência de seis jogos sem vitórias. O time verde fica com 32 pontos, na penultima posição. Mesmo que vença seus dois últimos jogos, somará insuficientes 38 pontos, que não bastam sequer para a equipe alcançar o Vitória, 17º colocado. Já o Peixe, com 55 pontos, está em sétimo.
O jogo foi marcado ainda por um atraso de 37 minutos. Uma forte pancada de chuva em Goiânia derrubou aenergia elétrica do estádio.
Goias ameaça, mas para
O Goiás entrou em campo sem seus dois principais atacantes, Rafael Moura e Felipe, poupados para o jogo de quarta-feira, contra o Palmeiras, pelas semifinais da Copa Sul-Americana, Deu a impressão que o técnico Artur Neto já pressentia que o rebaixamento era só uma questão de tempo. Mas mesmo com um ataque reserva, o time esmeraldino tratou de tentar abrir o placar logo no início, cercando o Santos.
Aos sete minutos, Otacílio Neto arriscou um chute de fora e obrigou Rafael a espalmar. O tiro, rasteiro, entraria no cantinho esquerdo do goleiro santista. O Peixe, disperso e desatento, não conseguia sair jogando. Os três volantes, Adriano, Arouca e Rodriguinho não conseguiam iniciar as jogadas, isolando o meia Marquinhos e os atacantes Neymar e Zé Eduardo. Assim, não demorou para o Esmeraldino abrir o placar. Aos 11 minutos, Douglas cobrou escanteio da direita. Hernando ganhou de Edu Dracena e cabeceou firme, para o chão, sem chances para Rafael.

Só depois de levar o gol é que o Santos resolveu começar a jogar. Para isso, adiantou sua marcação, com seus volantes, sobretudo Rodriguinho e Arouca, iniciando a marcação além do meio de campo. O Peixe passou a ter a bola a seus pés. Neymar, como sempre, era o jogador mais insinuante da equipe praiana. Sempre em velocidade, costurando a marcação, só sendo parado com faltas. Aos 19, ele iniciou a jogada pela direita e passou para Danilo, que se livrou de Wellington Saci com um corte seco, e chutou cruzado, rasteiro, sem chances para Harley.

O gol abateu demais o Goiás, que aí passou a jogar como time rebaixado: apático, errando passes, chamando o Santos, que quase ampliou aos 22, numa jogada de zagueiros. Durval apareceu livre pela esquerda e cruzou rasteiro para Edu Dracena. O capitão chegou de carrinho e completou para o gol, mas a bola bateu na trave.
Segundo tempo de Neymar
O Goiás parecia já conformado com o rebaixamento. Não foi para cima de jeito nenhum. Não houve jogadas desesperadas ou discussões típicas de time desesperado. Apatia, apenas. O Santos, por sua vez, tem Neymar. Após um primeiro razoável, com algumas boas arrancadas, o craque desequilibrou no segundo tempo. Fez três gols e acabou com o adversário já combalido.
O primeiro, de pênalti que ele mesmo sofreu, aos 30 minutos. Invadiu a área, levou um rapa de Rafael Toloi e caiu. Na primeira cobrança, ele tentou ser malandro. Antes de o juiz apitar, foi andando para a bola como se quissesse dar uma última ajeitada. Em vez disso, chutou para o gol. A jogada foi anulada, o Menino da Vila levou amarelo e teve de repetir a cobrança. Aí, sim. Uma batida limpa, rasteira, no canto direito de Harley.
Entregue, o Goias apenas assistia Neymar desfilar. Aos 34, ele recebeu bola que veio da direita, ajeitou e apenas colocou no canto direito. Aos 37, uma pintura para fechar o placar e decretar a queda do Esmeraldino. Neymar recebeu pela direita, e, com um leve toque, encobriu Harley.

GOIÁS 1 X 4 SANTOS
Harlei, Rafael Toloi, Valmir Lucas e Ernando; Douglas, Amaral, Carlos
Alberto (Rithiely), Marcelo Costa (Bernardo) e Wellington Saci; Otacílio Neto e Wendell Lira (Everton Santos) Rafael, Danilo (Maranhão), Edu Dracena, Durval e Pará; Adriano, Rodriguinho, Arouca (Roberto Brum) e Marquinhos (Felipe Anderson); Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Artur Neto Técnico (interino): Marcelo Martelotte
Gols: Hernando, aos 11, e Danilo, aos 19 minutos do primeiro tempo; Neymar, aos 30, 34, 37 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Wellington Saci, Valmir Lucas, Otacílio Neto (Goiás), Rodriguinho, Neymar (Santos)
Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO). Data: 21/11/2010. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ). Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa/RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

novembro 21, 2010 Posted by | Goiás, Santos | , | Deixe um comentário

Avaí vence o Atlético-GO e deixa a zona de rebaixamento para trás


Com o resultado, equipes estão empatadas com 40 pontos. Jeferson marca duas vezes, e Vandinho perde pênalti para o time catarinense

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O Avaí fez valer sua condição de dono da casa e fez 3 a 0 sobre o Atlético-GO, neste domingo, na Ressacada. O resultado tira a equipe catarinense da zona de rebaixamento. Agora, o time está em 16º com 40 pontos. O Dragão, que tem os mesmos 40 pontos, está em 15º. Os gols da partida foram marcados por Eltinho e Jeferson (dois).

O Avaí jogou com um homem a mais desde a expulsão de Thiago Feltri, aos 39 minutos do primeiro tempo. O primeiro gol dos catarinenses saiu logo no minuto seguinte, na cobrança da falta, em chute de Eltinho que foi desviado pela defesa goiana. 

Como as duas equipes precisavam muito da vitória, ninguém quis ficar para trás e o jogo foi aberto desde o apito inicial. Dono da casa, o Avaí teve mais posse de bola e presença mais constante na área adversária. Os dois goleiros tiveram trabalho no início e trabalharam bem. Márcio fez boa defesa em chute de Caio, e Renan voou para impedir o gol na finalização de Juninho.
Quando o arqueiro Márcio não defendeu, levou sorte. Aos 22 minutos, Patric arrancou pela direita, trouxe para o meio e chutou de perna esquerda. A bola bateu na trave e voltou livre para Davi, que finalizou por cima da trave com o gol aberto na sua frente. Um lance inacreditável.
Mas a sorte mudou para o Avaí e para o goleiro Márcio a partir dos 37 minutos, quando o lateral-esquerdo do Atlético-GO, Thiago Feltri, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Na cobrança da falta, Eltinho levantou na área, a bola desviou em Marcão, do time goiano, e o arqueiro aceitou: 1 a 0.
O jogo ficou quente e, após um desentendimento entre os jogadores por causa de uma falta feita em cima de Vandinho, policiais entraram no campo para esfriar os ânimos.

Apesar de estar em vantagem no placar, o Avaí não deixou cair o ritmo na volta do vestiário. Com um homem a mais em campo, o time da casa era presença constante na área do Atlético. Rudinei, aos oito, e Davi, aos 11, perderam boas chances de colocar o 2 a 0 no placar.
Estava mesmo complicado de sair o segundo gol do Avaí. Aos 29 minutos, Vandinho foi seguro por Jairo dentro da área e o árbitro marcou a penalidade. O próprio atacante foi para a cobrança, mas chutou fraco, rasteiro, e o goleiro Márcio defendeu. O alívio só veio aos 39, quando Jeferson, que havia entrado há pouco, mandou uma bomba de perna esquerda e acertou o gol.
O meia estava mesmo inspirado. Aos 42, ele recebeu de Eltinho e, da entrada da área, acertou o cantinho direito do goleiro Márcio, que pulou mas não achou a bola: 3 a 0 e festa na Ressacada. Ânimo renovado para os catarinenses e sinal de alerta ligado no Atlético.
No próximo domingo, às 17h (de Brasília), no Serra Dourada, o Atlético-GO recebe o São Paulo. No mesmo dia e no mesmo horário, o Avaí recebe o Santos na Ressacada.
AVAÍ 3 X 0 ATLÉTICO-GO
Renan; Patric, Emerson, Emerson Nunes e Eltinho; Diogo Orlando, Rudnei (Jeferson), Batista e Caio; Vandinho (Daniel Tiago) e Davi (Bruno). Márcio, Adriano, Gilson, Jairo e Thiago Feltri; Róbston, Agenor (Anaílson), Pituca e Renatinho (Wiliam); Juninho e Marcão (Elias).
Técnico: Vagner Benazzi Técnico: Renê Simões
Gols: Eltinho, aos 40 minutos do primeiro tempo; Jeferson aos 39 e 42 minutos da segunda etapa.
Cartões amarelos: Jairo, Juninho (ATL); Eltinho, Bruno, Jeferson (AVA) . Cartão vermelho: Thiago Feltri.
Local: Ressacada, em Florianópolis. Data: 21/11/10. Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR). Auxiliares: Ednilson Corona (Fifa/SP) e Emerson Augusto de Carvalho (Fifa/SP).

novembro 21, 2010 Posted by | Avaí | | Deixe um comentário

Cruzeiro bate Vasco e se mantém vivo pelo título

Equipe mineira joga bem, vence com facilidade o Cruzmaltino, perdido em campo, e está a dois pontos do líder Fluminense

O Cruzeiro recebeu o Vasco na noite deste domingo, na Arena do Jacaré, e manteve a possibilidade de conquistar o Campeonato Brasileiro, ao bater o cruzmaltino por 3 a 1, em noite dos escanteios de Montillo.

Passeio da Raposa

O Cruzeiro entrou em campo sabendo da obrigação de vencer para manter vivo o sonho de título. Assim, os comandados de Cuca partiram com tudo para cima do Vasco, que parecia já estar de férias e praticamente não entrou em campo no primeiro tempo.

A equipe mineira tomou conta dos primeiros 45 minutos. Depois de muita pressão, o placar foi aberto com Roger, aos 13 minutos, após cobrança de escanteio de Montillo pela direita. Não demorou e o Cruzeiro ampliou a vantagem. Seis minutos depois, mais uma cobrança de escanteio de Montillo pela direita, mas desta vez, quem finalizou foi Henrique, de cabeça, no primeiro pau, e ainda contou com uma falha de Fernando Prass: 2 a 0.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro


Enquanto isso, o Vasco estava completamente acoado e não conseguia chegar ao ataque. Aos 30 minutos, pela terceira vez Montillo cobrou um escanteio pela direita. Resultado? Terceiro gol da Raposa. Agora, com o zagueiro Edcarlos chutando da marca do pênalti.

PC Gusmão, então, tirou o atacante Jonathan e colocou Allan. Os cariocas melhoram um pouco, mas não o suficiente para preocupar os mineiros. Aos 44 minutos, porém, Renato Augusto chutou forte de fora da área e fez um bonito gol para diminuir a vantagem celeste.

Vasco melhora e jogo equilibra

O Vasco voltou melhor para o segundo tempo e assustou logo aos dois minutos, quando Eder Luis fez boa jogada pela direita e cruzou, mas Zé Roberto não aproveitou. Porém, a resposta do Cruzeiro veio rapidamente. No minuto seguinte, Thiago Ribeiro chutou forte e a bola explodiu na zaga.

Sem muita criatividade, o jogo ficou preso no meio de campo e as equipes tentavam, em vão, explorar as jogadas em velocidade. Carlos Alberto, por sua vez, batalhava em campo, mas nas duas finalizações, mandou a bola para muito longe do gol. A partir dos 30 minutos, o Vasco passou a pressionar atrás do segundo gol, mas esbarrava em uma boa atuação de Fábio.

Satisfeito com o resultado, o Cruzeiro trocava passes no meio de campo sem grandes esforços para chegar à área de Fernando Prass.

Assim, o placar não foi modificado na etapa final e o Cruzeiro confirmou sua vitória.

O resultado fez com que a Raposa chegasse aos 63 pontos e continue na cola do líder Fluminense, que soma 65. Já o Vasco, permaneceu com 46 e não briga por mais nada neste Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 3 X 1 VASCO

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 4/5/2010 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Eleandro Pedro Vuaden (RS – Fifa)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC – Fifa) e José Javel Silveira (RS)

Renda/público: R$ 278.814,25 / 16.228 pagantes
Cartões amarelos: Edcarlos, Diego Renan (CRU)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Roger, 13’/1ºT (1-0); Henrique, 19’/1ºT (2-0); Edcarlos, 32’/1ºT (3-0); Renato Augusto, 44’/1ºT (3-1)

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Léo, Edcarlos e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Roger e Montillo (Ewerton – 37’/2ºT); Thiago Ribeiro (Wallison – 39’/2ºT) e Wellington Paulista (Farías – 27’/2º). Técnico: Cuca

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Cesinha, Dedé e Diogo; Rafael Carioca (Fumagalli – 15’/2ºT), Renato Augusto, Zé Roberto; Eder Luis (Caíque – 37’/2ºT), Jonathan (Allan – 36’/2ºT) e Carlos Alberto. Técnico: PC Gusmão


novembro 21, 2010 Posted by | Cruzeiro, Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Timão empata no Barradão e perde a liderança para o Flu

Com o resultado em 1 a 1 contra o Vitória, o Corinthians volta a depender de resultados para ser campeão. Já o Rubro-Negro Baiano pode acabar a rodada na zona de rebaixamento

Em um jogo nervoso e repleto de emoções, Vitória e Corinthians ficaram no 1 a 1 no Barradão. Com o empate, o Timão tem uma boa e outra má notícia. A ruim é que, com a vitória do Fluminense por 4 a 1 diante o São Paulo, a equipe de Parque São Jorge perdeu a liderança do Brasileirão há duas rodadas do final da competição. Já a boa é que a vaga na Libertadores já está matematicamente garantida, devido a derrota do Botafogo para o Internacional por 2 a 1. Com a igualdade, o Rubro-Negro Baiano poderá acabar a rodada na zona de rebaixamento, dependendo do resultado da partida entre Avaí e Atlético-GO.

Perto da zona de rebaixamento, o Vitória foi a campo visando apenas os três pontos. Com oito gols neste Brasileirão, o atacante Júnior era a grande esperança de gols dos donos da casa. Já o Corinthians, apostava na força de seu elenco para vencer mais uma e ficar ainda mais perto do título. Com os desfalques de Dentinho e Bruno César, era a grande chance de Danilo e Jorge Henrique fazerem valer o forte elenco alvinegro. Na frente, Ronaldo, mais uma vez, estava louco para decidir.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

jogo

Com o forte calor em Salvador e o clima de decisão no ar, Vitória e Corinthians demoraram a criar chances de gol, preferindo se estudar em campo. Depois do início truncado, o Timão assustou duas vezes o goleiro Viáfara. Primeiro com Elias, desarmado na hora “H” na entrada da área e depois com Jorge Henrique. O atacante recebeu lindo passe de Ronaldo e, na frente do gol, chutou em cima do goleiro rubro-negro, aos 14 minutos.

Melhor na partida, os visitantes abriram o placar aos 20. Depois de linda troca de passes entre Ronaldo e Danilo, o meia recebeu na entrada da área e tocou na saída de Viáfara que ainda conseguiu um leve desvio na bola.

Se tudo ia muito bem para os corintianos, a primeira má notícia veio a tona aos 27 minutos. Depois de furar um lançamento, Ronaldo colocou a mão na coxa direita e caiu no gramado, lesionado, deu lugar a Iarley. Problema para a reta final do Brasileirão?

Atrás no placar, os baianos passaram a arriscar mais. Depois de algumas tentativas prontamente interrompidas pela zaga paulista, o Vitória enfim chegou a igualdade. Ralf tentou recuperar a bola na área corintiana e acabou colocando a mão na bola. Bem posicionado Simon marcou o pênalti e na cobrança Viáfara marcou. Tudo igual aos 43 do primeiro tempo, sem tempo para mais nada.

Animado com o empate, o Rubro-Negro baiano voltou para o segundo tempo atacando. Aos seis minutos, a defesa do Timão vacilou na saída de bola e a bola sobrou para Elkeson. O meia invadiu a área, cortou o zagueiro William e bateu, obrigando Julio César fazer defesa milagrosa. Aos 15 minutos o goleiro alvinegro voltou a salvar. Adaílton pegou a sobra no bate e rebate na área e, na cara do gol, chutou em cima do goleiro.

Os donos da casa continuaram a pressão e chegaram até a marcar aos 20 com Júnior, mas o bandeira assinalou impedimento, para insatisfação geral dos baianos. A resposta do Corinthians veio dois minutos depois. Jorge Henrique recebeu pela direita e fez o cruzamento, sozinho Iarley por pouco não alcançou a bola.

Depois de minutos de muita disputa da bola no meio de campo, o Vitória voltou a assustar aos 35. Henrique, que entrou no segundo tempo no lugar de Elkeson, invadiu bem a área, bateu e obrigou Julio César praticar mais uma importante defesa. A resposta corintiana veio dois minutos depois. Após confusão na área, a bola sobrou para Danilo que, dominou no peito e bateu por cima da meta rubro-negra.

Já nos minutos finais, o Corinthians passou a exercer uma pressão. Com ampla posse de bola, os alvinegros esbarravam na defesa adversária até o final da partida.

No próximo domingo o Timão recebe o Vasco da Gama no Pacaembu, às 17h. Já o Vitória vai até o Rio Grande do Sul enfrentar o Internacional no Beira Rio.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Barradão, Salvador (BA)
Data/Hora: 21/11/2010 às 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann e por Julio Santos(RS)

Gols: Danilo, 20’/1ºT (0-1), Viáfara, 43’/1º (1-1)

Cartões Amarelos: Nino Paraíba, Egídio (Vitória), Ralf, Elias (Corinthians)

Público e Renda: 26.670 pagantes/ R$ 331.800,00

VITÓRIA: Viáfara; Nino Paraíba, Gabriel, Anderson Martins e Egídio; Neto Coruja (Bida, 27’/2ºT), Uelliton, Ramon (Fernando, 23’/2ºT) e Elkeson (Henrique, 13’/2ºT); Adailton e Júnior.
Técnico: Antônio Lopes

CORINTHIANS: Julio César; Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Danilo; Jorge Henrique (Paulinho, 32’/2°T) e Ronaldo (Iarley, 29’/1ºT).
Técnico: Tite

novembro 21, 2010 Posted by | Corinthians, Vitória | | Deixe um comentário

Sob a batuta de Conca, Fluminense vence e é o novo líder do Brasileirão

Camisa 11 marcou dois gols e participou dos outros dois da vitória do novo líder do Brasileirão

O Fuminense é o novo líder do Brasileirão. Neste domingo, o Tricolor Carioca venceu o São Paulo por 4 a 1, fora de casa na Arena Barueri, graças a uma grande atuação do argentino Conca e assumiu a liderança da competição, já que o Corinthians apenas empatou em 1 a 1 com o Vitória, em Salvador.

Com o triunfo, o Fluminense chegou aos 65 pontos. O Corinthians foi aos 64 com o tropeço diante do Vitória.

O jogo:

Desde o início da partida o Fluminense partiu em busca do que lhe interessava: o gol. Atuando pelas laterais do campo com Mariano e Carlinhos, só o Tricolor Carioca jogava na Arena Barueri. Aos quatro minutos veio a primeira oportunidade de gol. Conca foi à linha de fundo pela direita e cruzou. Washington, sem marcação, cabeceou para fora.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Aos oito minutos, após escanteio, Alex Silva escorou e o zagueiro Gum, sem marcação, cabeceou para fora. No minuto seguinte mais uma chance Fluminense. Mariano, em jogada individual, partiu em velocidade e finalizou para a defesa se Rogério Ceni, que deu rebote. Washington marcou e acreditou ter colocado um ponto final no seu jejum de gols. No entanto, o camisa 99 da equipe carioca, estava em posição ilegal.

O São Paulo, que até o momento só se preocupava em conter o ímpeto do Fluminense, resolveu ‘entrar’ na partida. Aos 17 minutos, o veloz Lucas partiu em velocidae e finalizou para a defesa de Ricardo Berna. No minuto seguinte foi a vez de Carlinhos Paraíba arriscar de fora da área.

No entanto, a pressão paulista ficou por aí. O Fluminense seguia buscando o ataque, uma vez que o Corinthians vencia o Vitória, em Salvador. Mariano não tinha dificuldades para percorrer a ‘Avenida Richarlyson’ tamanha era a facilidade em vencer a marcação do lateral do São Paulo. Aos 22, o sempre veloz Mariano, partiu novamente em velocidade e passou para Fred. O camisa 9 furou e Washington por pouco não alcnçou. A pressão do Fluminense só continuava. Aos 33, Carlinhos venceu a marcação de Jean e finalizou para a boa defesa de Ceni.

Recompensa para o Fluminense:

De tanto buscar, o Fluminense foi recompensado. Aos 34 minutos, Conca cobrou escanteio pela direita e Gum, vencendo a marcação de Xandão, cabeceou sem chances de defesa para Rogério Ceni. Fluminense 1 a 0 em Barueri.

Mas o São Paulo não estava a passeio. Aos 37 minutos, Jean cruzou pela direita, Lucas Gaúcho cabeceou e a bola caprichosamente tocou em Ricardo Berna deixando as quatro linhas.

Eis que nas arquibancadas da Arena do Barueri tanto a torcida do São Paulo, quanto a do Fluminense comemoravam. O motivo? Viáfara, goleiro do Vitória, empatava o duelo diante do Corinthians, o que fazia Fluminense assumir, provisoriamente, a liderança do Brasileirão. Fred quase ampliaria já na parte final da primeira etapa. Aos 44 minutos, o atacante finalizou com estilo de fora da área e Rogério Ceni se mostrou atento fazendo a defesa.

Segundo tempo:

O São Paulo veio com mudança para a segunda etapa. Ilsinho, lateral-direito de origem entrou na vaga de Marlos. Mostrando mais vontade em campo, o São Paulo chegou a ter a posse de bola, mas não teve a tranquilidade para chegar ao gol de Ceni. Já o Fluminense só não ampliou pois Washington, pecou e muito. Aos nove minutos, Fred recebeu e passou para Deco. O camisa 20 cruzou e Washington, sem marcação, dominou e finalizou para fora.

O castigo para o Fluminense veio na sequência. Aos 11 minutos, após rápdida jogada pela direita, Jean cruzou, Lucas Gaúcho tocou de letra e a bola acabou desviando no zagueiro Leandro Eusébio e entrou. São Paulo 1 x 1 Fluminense.

São Paulo fica com dois a menos em campo:

Ciente da necessidade de voltar a ficar na frente, o Fluminense tinha de driblar a ansiedade. Pecando na hora de finalizar, o Fluminense passou a ficar com boa vantagem numérica em campo. Aos 17 minutos, Xandão fez falta em Fred e como era o último homem da defesa são-paulina, foi expulso. Carpegiani sacou Fernandão e colocou o zagueiro Renato Silva. Mas de nada adiantou a precaução do técnico do São Paulo: aos 24, foi a vez de Richarlyson fazer falta reclamar e ser expulso.

Aos 28, o Fluminense driblou a temida ansiedade e voltou a ficar na frente. Conca recebeu de Carlinhos dominou e finalizou sem chances para Rogério Ceni. O gol do alívio veio na seguida. Com muito espaço para atacar, o Fluminense chegou ao terceiro. Conca arriscou de fora da área, Ceni deu rebote e Fred marcou. Fluminense 3 a 1.

Cabia mais. O Fluminense tinha muita facilidade para chegar ao gol de Rogério Ceni, que nada pode fazer aos 42 minutos, quando Conca recebeu de Mariano e finalizou sem defesa para o goleiro do São Paulo. Segundo gol do camisa 11 do Fluminense, que participou dos quatro gols do Fluminense. Vitória do novo líder do Campeonato Brasileiro.

Próximos compromissos:

No próximo domingo, o São Paulo enfrenta o Atlético-GO, fora de casa, no Serra Dourada, às 17h. Já o Fluminense voltar a atuar fora de seus domínios: enfrentá o Palmeiras, na Fonte Luminosa, no mesmo horário.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1 X 4 FLUMINENSE

Estádio: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data/hora: 21/11/2010 às 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)
Renda/Público: R$ 169.831.59/14.410 pagantes.

Cartões amarelos: Alex Silva e Ilsinho (SPO); Leandro Eusébio (FLU)
Cartões vermelhos: Xandão, aos 17’2T e Richarlyson, aos 24’2T.

Gols: Gum, aos 34’1T(0-1); Leandro Eusébio(contra), aos 10’2T(1-1); Conca, aos 29’2T; Fred, aos 32’2T e Conca, aos 42’2T.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda(Xandão, aos 7’1T) e Richarlyson; Carlinhos Paraíba, Cleber Santana, Lucas e Marlos(Ilsinho, intervalo); Fernandão(Renato Silva, aos 19’2T) e Lucas Gaúcho. Técnico. Paulo César Carpegiani.

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia(Tartá, aos 28’2T), Diguinho, Deco e Conca; Fred e Washington(Rodriguinho, aos 15’2T). Técnico: Muricy Ramalho.

novembro 21, 2010 Posted by | Fluminense, São Paulo | , | Deixe um comentário

Reservas do Inter vencem Botafogo e calam Engenhão

Alvinegro luta, mas esbarra na disposição colorada e paga caro

Com reservas, sem objetivo no Brasileiro e ainda ao lado do rival Grêmio, que luta pela Libertadores. Poucos esperavam, mas o Internacional fez o Botafogo tropeçar. Neste domingo, o Colorado venceu o time alvinegro por 2 a 1, no Engenhão. O resultado deixou o Bota fora da zona de classificação para a Libertadores, fez o último invicto em casa cair e despertou a desconfiança da torcida. Os gols foram marcados por Andrezinho e Sobis pelo Inter, e Antônio Carlos descontando.

Para o Bota, com 56 pontos e na sexta posição na classificação, resta voltar a secar. Atrás do Tricolor Gaúcho e do Atlético-PR, o Glorioso vai encarar o já rebaixado Grêmio Prudente na próxima rodada, às 17h, em casa. Já o Inter, com 54 pontos, vai enfrentar o Vitória, no Beira-Rio, também domingo e no mesmo horário. Vale lembrar que Botafogo e Grêmio serão adversários na última rodada, em Porto Alegre.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

 

QUASE

A responsabilidade era do Botafogo e a primeira chance saiu dos pés de Fahel. Após levar alguns sustos do Inter, o Alvinegro foi para frente com Marcelo Cordeiro, que cruzou da esquerda e achou Antônio Carlos na área. O camisa 3 tocou de cabeça e serviu Fahel, que fuzilou dentro da pequena área. Milagrosamente, Muriel mostrou reflexo e salvou, aos cinco minutos.

Enquanto o Colorado tentava em contra-ataques, o Glorioso mantinha a posse no ataque. Aos 12, Marcelo Cordeiro bateu falta pela direita e acertou a trave, após desvio da zaga gaúcha. Daí sobraram espaços e Glaydson quase aproveitou aos 16. Depois de cortar Márcio Rosário com extrema facilidade, o volante por pouco não achou o ângulo esquerdo de Jefferson. Por sorte, para fora.

O tempo passou e as duas equipes aumentaram o número de erros. O confronto ficou baseado na forte marcação e só voltou a ter emoção aos 22, com tentativa frustrada de Loco Abreu em esforço dentro da área. Depois, mais dez minutos de muito esforço e outra oportunidade, por Edno. O atacante aproveitou falha da defesa colorada e só foi parado pelo atento Muriel.

Sofrimento para o coração alvinegro, aumentado por uma bola na barra. Aos 41, Leandro Guerreiro lançou Fahel, que pela esquerda encobriu o goleiro e acertou a trave superior. Apesar de toda luta, vaias da torcida na descida ao vestiário.

E PODE FICAR NO QUASE PARA A LIBERTADORES

Além das vaias, o público pediu Jobson. Desejo atendido por Joel Santana, que sacou Tulio Souza para a entrada do atacante. No primeiro lance dele, velocidade máxima pela esquerda até trombar com Massari e cair dentro da área. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro mandou seguir e o Inter quase marcou na volta. Leandro Guerreiro escorregou e Sobis bateu rente ao poste esquerdo de Jefferson, que só olhou.

Tudo isso nos dois minutos iniciais, pois no terceiro Rafael Sobis tocou para Damião, que chutou cruzado à direita do gol e assustou o Engenhão. Período eletrizante, que posteriormente contou com puxeta de Andrezinho e a mudança entre Lucio Flavio e Caio.

Pelo Inter, Tinga apareceu, enquanto Caio mostrava que era alternativa válida na frente. A pressão alvinegra aumentou, mas o tento foi vermelho. Aos 20 minutos, bate-rebate na zaga não conseguiu afastar o perigo e depois de Márcio Rosário pegar errado, Andrezinho completou com uma pancada. Canto direito inferior de Jefferson, que nada conseguiu fazer.

Placar que calou o Engenhão e abalou o Botafogo. Cabia mais um e foi o que aconteceu. Aos 29, Massari correu pela esquerda e cruzou. Márcio Rosário escorregou e Sobis só teve o trabalho de completar. Vantagem que durou pouco. Na saída de bola, Fahel arrumou de cabeça e Antônio Carlos finalizou com força. Esperança renovada.

Bota todo para frente. Ímpeto total, parado pelo brilhantismo do goleiro Muriel. Depois de confusão, o arqueiro pegou chute frontal de Edno. Não era dia da Estrela Solitária, definitivamente.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 1 X 2 INTERNACIONAL

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 21/11/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Janette Mara Arcanjo (MG)
Renda/público: R$ 373.599,00 / 19.604 pagantes
Cartões amarelos: Massari (INT)
GOLS: Andrezinho, 20’/2ºT (0-1); Rafael Sobis, 29’/2ºT (0-2); Antônio Carlos, 30’/2ºT (1-2)

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro (Renato Cajá, 28’/2ºT) e Márcio Rosário; Alessandro, Fahel, Tulio Souza (Jobson, intervalo), Lucio Flavio (Caio, 14’/2ºT) e Marcelo Cordeiro; Edno e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

INTERNACIONAL: Muriel, Daniel, Ronaldo Alves, Juan e Massari; Glaydson, Derley (Eduardo Sasha, 25’/2ºT), Oscar (Tinga, 17’/2ºT) e Andrezinho; Sobis e Damião (Edu, 28’/2ºT). Técnico: Celso Roth.

novembro 21, 2010 Posted by | Botafogo, Internacional | | Deixe um comentário

Galo vence reservas do Palmeiras e se afasta do rebaixamento

Com a cabeça na semifinal da Copa Sul-Americana, Verdão poupa titulares e Atlético-MG se aproveita 

O Atlético-MG bateu o Palmeiras por 2 a 0, na tarde deste domingo, se afastou da zona do rebaixamento e, de quebra, completou o quarto jogo consecutivo sem derrota no Brasileirão. Os gols da vitória do Galo foram marcados pelo ex-palmeirense Diego Souza e por Neto Berola.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

A equipe mineira chegou a perder um de seus principais jogadores no primeiro tempo – Diego Tardelli saiu machucado aos 20 minutos – mas teve sua vida facilitada com a expulsão do zagueiro palmeirense Gualberto, aos 33 do primeiro tempo.

Enquanto para os alvinegros a partida era decisiva na briga contra o rebaixamento, o Verdão apenas cumpria tabela. O alviverde foi à campo com a cabeça no jogo da próxima quarta-feira, contra o Goiás, pela semifinal da Copa Sul-Americana, e escalou seu time reserva.

Há 11 dias, quando ambos se enfrentaram pelas quartas de final do torneio continental, a situação foi inversa. Naquela oportunidade o Atlético-MG poupou seus titulares para o Campeonato Brasileiro e o Palmeiras, que priorizava a competição continental, teve força máxima. Resultado: 2 a 0 para os “titulares” nas duas partidas.

O Jogo

Apesar da equipe mineira precisar do resultado, quem começou melhor a partida foi o Palmeiras, que quase abriu o placar logo no início do jogo. Aos 4 minutos Fabrício cobrou falta com capricho e a bola explodiu na trave. O zagueiro também assustou aos 23, em um chute forte, de muito longe, defendido pelo goleiro Renan Ribeiro.

Os reservas do Verdão pareciam querer mostrar trabalho e, mesmo não criando muitas chances de gol, jogavam bem. A equipe trocava passes no campo de ataque e não dava espaços para o Atlético-MG, que pouco atacava.

O Galo errava muitos passes e não levava perigo ao gol de Bruno. Para piorar, os mineiros perderam um de seus principais jogadores aos 23 minutos. Diego Tardelli sofreu uma falta dura de Fabrício e não conseguiu continuar na partida, dando lugar a Neto Berola.

Mas, aos 30 minutos, uma falta cobrada por Diego Souza começou a mudar a história da partida. O meia contou com um desvio na barreira para acertar o canto direito de Bruno e marcar o primeiro do Atlético-MG. Mesmo tendo saído do Verdão após se desentender com a torcida, o jogador não quis comemorar o gol em respeito ao ex-clube.

– Tenho uma história no clube, independente de minha saída turbulenta. O time foi muito bom comigo e, em respeito, preferi não comemorar – explicou Diego Souza, ao final do primeiro tempo.

Três minutos após o gol as coisas ficaram ainda mais complicadas para o Palmeiras. O zagueiro Gualberto, que já tinha cartão amarelo, fez falta em Neto berola e foi expulso. A partir daí o Galo passou a atacar mais e ao Palmeiras restou se defender e tentar aproveitar alguns contra-ataques.

No segundo tempo, com um homem a mais, só o Atlético-MG atacou, praticamente. Aos 9 minutos, quase que outro ex-palmeirense ampliou o marcador. Obina recebeu na frente da área, girou e chutou no cantinho. Bruno se esticou todo e espalmou para escanteio.

O goleiro palmeirense também foi exigido aos 17, em chute forte de Neto Berola. Após bate e rebate, o atacante soltou uma bomba de dentro da área, mas parou na grande defesa de Bruno.

O arqueiro, entretanto, nada pode fazer aos 32 minutos, quando, depois de confusão entre Obina e a zaga palmeirense, o atacante chutou forte. Bruno ainda conseguiu espalmar, mas Neto Berola aproveitou o rebote e deu números finais ao placar.

Na próxima rodada, no domingo, o Palmeiras recebe o Fluminense, novamente na Fonte Luminosa. No mesmo dia o Atlético-MG pega o Goiás, na Arena do Jacaré.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 0 X 2 ATLÉTICO-MG

Estádio: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Data/hora: 21/11/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (CBF-RS)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e José Antônio Chaves Franco Filho (RS)
Renda/público: R$ 105.855 / 9.662 pagantes
Cartões amarelos: Patrik, Gualberto, Fabrício (PAL); Zé Luis, Neto Berola (ATL-MG)
Cartões vermelhos: Gualberto, 33’/1ºT (PAL);
GOLS: Diego Souza, 30’/1ºT (0-1); Neto Berola, 32’/2ºT (0-2)

PALMEIRAS: Bruno; Leandro Amaro, Gualberto e Fabrício; Vitor, Pierre, Fernando(Jean, 361/2ºT), Patrik e Rivaldo (Luís Felipe, 23’/2ºT); Ewerthon (Vinícius, Intervalo) e Dinei. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro; Rafael Cruz, Lima, Werley e Leandro; Zé Luis, Serginho, Renan Oliveira e Diego Souza (Ricardinho, 26’/2ºT); Diego Tardelli (Neto Berola, 23’/2ºT) e Obina(Daniel Carvalho, 33’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.

novembro 21, 2010 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | | Deixe um comentário

Cruzeiro recebe Vasco pensando no título

Equipe mineira precisa bater cruzmaltino para continuar na briga pela conquista do título nacional

Cruzeiro e Vasco se enfrentam neste domingo, às 19h30, na Arena do Jacaré, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time de São Januário vai para a partida sem grandes pretensões na competição. Por outro lado, o time Celeste ainda busca o título e, para que isso ainda seja possível, os três pontos são primordiais.

O técnico Cuca não poderá contar com o zagueiro Gil e o meia Gilberto, expulsos no duelo no Pacaembu. Os titulares serão substituídos por Edcarlos e Diego Renan.

Além das baixas certas, o treinador aguarda pelas recuperações do volante Fabrício e do meia Montillo. Fabrício está com dores no abdômen, mas garante que estará em campo.

– Vocês não estão me vendo no campo ali, treinei um pouco ontem (quinta-feira) só para ver como me sentia e hoje (sexta-feira) já voltei a fazer um reforço. Amanhã (sábado) devo ficar na musculação, fazer alguma coisa – disse o jogador.

Já Montillo se recupera de uma fratura no punho esquerdo de uma torção no tornozelo esquerdo. Pela terceira vez no Campeonato Brasileiro o Cruzeiro enfrentará o técnico Paulo César Gusmão. Além do jogo contra o próprio Vasco, no turno, a Raposa já havia tido um duelo contra o Ceará dirigido pelo técnico no início da competição. O retrospecto é de uma derrota e um empate.

O técnico Paulo César Gusmão vai para esta partida com uma formação com três atacantes, tendo Jonathan, Eder Luis e Carlos Alberto na frente. A criação fica por conta de Zé Roberto, que atuará um pouco mais recuado. O treinador não poderá contar com o meia Felipe, suspenso após receber o terceiro cartão amarelo, e ainda não terá à disposição o lateral-esquerdo Ramon, que ainda se recupera de uma lesão na coxa esquerda.

Porém, PC exaltou o momento do novo quarteto ofensivo cruzmaltino e lembrou a qualidade desses jogadores.

– Estamos em um período em que os quatro (Carlos Alberto, Zé Roberto, Jonathan e Eder Luis) estão em um condicionamento muito bom. A qualidade faz a diferença – afirmou o treinador, ressaltando ainda que, apesar do Vasco não ter grandes pretensões na competição, o time de São Januário vai entrar para ganhar:

– Essa partida contra o Cruzeiro é muito importante para o Vasco, para o Cruzeiro e para o campeonato. Essa semana foi de trabalho intenso pois sabemos o que vamos enfrentar.

Discurso parecido foi adotado pelo lateral-direito Fagner, que deseja que o Vasco termine o Campeonato Brasileiro em alta.

– A última imagem é a que fica para os torcedores. Temos que fazer um bom papel. Por mais que a campanha não tenha sido a desejada, vamos terminar da melhor maneira – afirmou.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X VASCO

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 4/5/2010 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Eleandro Pedro Vuaden (RS – Fifa)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC – Fifa) e José Javel Silveira (RS)

CRUZEIRO: Fábio, Jonathan, Léo, Edcarlos, Diego Renan; Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná, Montillo (Roger); Thiago Ribeiro e Wellington Paulista. Técnico: Cuca

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Cesinha, Dedé e Diogo; Rafael Carioca, Renato Augusto, Zé Roberto; Eder Luis, Jonathan e Carlos Alberto. Técnico: PC Gusmão

novembro 21, 2010 Posted by | Cruzeiro, Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Goiás encara o Santos em clima de amistoso

Derrota pode confirmar matematicamente o rebaixamento do esmeraldino para a Série B 

Uma partida para cumprir tabela. É assim que o Goiás vai tratar o confronto diante do Santos, que também não tem mais aspirações no torneio, domingo, no estádio Serra Dourada.

O duelo decisivo contra o Palmeiras pela semifinal da Copa Sul-Americana, na próxima quarta-feira, deve até mesmo deixar alguns destaques da equipe esmeraldina de fora do duelo contra o Peixe, a exemplo do que faz o Palmeiras.

O técnico Artur Neto ainda mantém o mistério se vai ou não utilizar os titulares, mas é provável que um time misto entre em campo no domingo. Quem está fora deste e do restante dos jogos do Goiás na temporada é Jones, que sofreu uma contusão no joelho contra o Fluminense e teve detectada uma lesão parcial do ligamento.

Segundo o médico do clube, Marco Antônio Gilabert, a lesão foi mais acentuada do que a do atacante Felipe no 1° semestre e ele deve ficar em tratamento por um mês.

Outro que pode ser poupado é Marcão, que nos últimos jogos também reclamou de dores musculares, assim como o volante Carlos Alberto, que chegou a correr riscos de não jogar contra o Palmeiras na última quarta-feira.

Contra o Palmeiras, Douglas e Amaral também reclamaram de dores e podem crescer a lista dos poupados. Já Rafael Moura, destaque da equipe nos últimos jogos, será preservado.

O certo é que, seja com time reserva ou titular, uma derrota no domingo pode selar, matematicamente, a queda do Goiás para a Série B depois de 11 anos na elite do futebol brasileiro.

No retrospecto atual, o Goiás tem ligeira vantagem contra o Santos. Esse será o 20° jogo entre as equipes em cinco anos: nos outros 19, são sete vitórias esmeraldinas, seis empates e seis vitórias paulistas, inclusive a última, no 1° turno, por 2 a 0, no Pacaembu.

O Santos chega ao estado de Goiás com um time cauteloso. Diante do desespero do rival, que pode ser rebaixado matematicamente se tropeçar novamente, o técnico Marcelo Martelotte voltará a montar a equipe com três volantes. A novidade é o retorno de Arouca, que está
ecuperado de lesão sofrida no empate por 1 a 1 com o Inter, em 30 de outubro, no Beira Rio.

Neymar é outro que volta ao Peixe. A Joia cumpriu suspensão automática no empate sem gols contra o Grêmio e jogará ao lado de Zé Eduardo. No meio de campo, Arouca jogará ao lado de Adriano e Rodriguinho, enquanto marquinhos ficará mais avançado, próximo aos atacantes.

Na defesa, a baixa é Léo, suspenso com três amarelos. Seu reserva imediato, Alex Sandro não treinou nesta sexta-feira por uma amigdalite e pode ser desfalque. Se não jogar, Pará será deslocado para a esquerda e Danilo para a direita.

FICHA TÉCNICA:
GOIÁS X SANTOS

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/hora: 21/11/2010 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)

GOIÁS: Harlei; Rafael Toloi, Valmir Lucas e Ernando; Douglas (Wendel Santos), Amaral (Rithelly),Jonílson, Marcelo Costa e Wellington Saci;Everton Santos -Felipe. Técnico: Artur Neto.

SANTOS: Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro (Danilo); Arouca, Rodriguinho, Adriano e Marquinhos; Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Marcelo Martelotte.

novembro 21, 2010 Posted by | Goiás, Santos | | Deixe um comentário

Avaí x Atlético-GO: vale a saída da zona do descenso

Jogo em Florianópolis pode ajudar a selar o destino dos dois times na Série A do Campeonato Brasileiro em 2011

Lutando para sair da zona de rebaixamento, o Avaí enfrenta o Atlético-GO neste sábado, na Ressacada, às 19h30, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O time de Santa Catarina terá de vencer e ainda torcer por maus resultados de Vitória e Atlético-MG para sair da zona de degola. Já o Atlético-GO, se vencer, deve escapar definitivamente do rebaixamento, segundo as contas do técnico Renê Simões.

O volante Bruno, do Avaí, conseguiu efeito suspensivo da punição que cumpriria no jogo e estará disponpivel ao técnico Benazzi. No entanto, o meia Robinho cumprirá suspensão e será substituído por Roberto. O goleiro Zé Carlos e os volantes Rudnei e Diogo Orlando são dúvida para a partida.

No treino deste sábado pela manhã, o técnico Vagner Benazzi terá a definição quanto aos lesionados e com isso, definirá a equipe titular que enfrenta o Atlético-GO.

Atlético pronto para pressão na Ressacada

A uma vitória de praticamente se garantir na Série A, o Atlético-GO embarcou para Florianópolis, onde encara o Avaí, neste domingo, no Ressacada, com um pensamento: jogar de forma inteligente. Os jogadores sabem da pressão que o torcedor catarinense aplica sobre o jogo, mas acreditam no sucesso e na permanência na Série A.

O técnico René Simões realizou coletivos durante a semana e definiu a equipe com apenas uma alteração em relação ao time que venceu o Palmeiras no último domingo. Josiel, mais uma vez lesionado, está fora do restante da Série A e com isso, Marcão volta ao time titular. Na zaga, Jairo e Gílson permanecem, mesmo com a volta de Welton Felipe. O zagueiro artilheiro Gílson (três gols na Série A) sabe que a bola parada pode resolver a partida.

– Para nós que jogamos atrás fazer gol não é tão importante. O melhor é não levar. Mas quando tem oportunidade de uma bola parada é bom. Tudo isso é com trabalho, cada dia treina uma cobrança de escanteio, uma falta na intermediária. É isso que a gente vem fazendo e tem dado certo, os gols estão saindo – afirmou o camisa 3 do Dragão.

Além de escapar do rebaixamento, se vencer o Atlético pode também sonhar com uma vaga na Copa Sul-Americana, tema que já é tratado no elenco. O goleiro Márcio revela que o objetivo principal é se afastar do Z4, mas a Sul-Americana como prêmio seria excelente.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/hora: 20/11/2010 – 19:30h (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (FIFA-PR)
Auxiliares: Ednilson Corona (FIFA-SP) e Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP)

AVAÍ: Zé Carlos (Renan); Patric, Emerson Nunes, Émerson e Eltinho; Diogo Orlando (Bruno), Batista, Rudnei e Caio; Roberto e Vandinho. Técnico: Vagner Benazzi

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano, Gilson, Jairo e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Robston e Renatinho; Juninho e Marção. Técnico: Renê Simões

novembro 21, 2010 Posted by | Avaí | | Deixe um comentário

Duelo entre Vitória e Corinthians promete ferver o Barradão

Decisão entre baianos e paulista promete fortes emoções. Timão segue na briga pelo caneco e Leão quer se afastar da zona da degola

No próximo domingo é dia do Barradão ferver! Não só pela alta temperatura que é prevista em Salvador e sim pelo duelo decisivo entre Vitória e Corinthians às 17h. Apesar dos diferentes momentos vividos pelas equipes, ingredientes não faltarão para um grande jogo. Na beira do abismo, há dois pontos da zona de rebaixamento, os donos da casa querem fazer valer o fator casa para conseguir os três pontos. Já o Timão, que briga rodada a rodada pelo título, precisa vencerpara se manter na liderança do Brasileirão sem depender de outros resultados.

No Vitória…

Com algumas dúvidas para escalar sua equipe, o técnico Antônio Lopes fez mistério após o último treino do Rubro-negro baiano, realizado nesta sexta-feira, e não revelou qual será a equipe que vai entrar em campo no domingo.

Lopes vai aguardar até o último instante para saber se poderá contar ou não com o experiente meia Ramon, que vem fazendo tratamento intensivo para se curar de uma lesão na coxa. O jogador chegou a dar uma corrida no campo, mas a sua presença não está certa. Na atividade desta sexta, uma outra dúvida surgiu por causa de um problema físico sofrido pelo volante Neto Coruja. Caso a dupla não se recupere, Bida e Ricardo Conceição deverão ser escalados.

A única certeza no Vitória é a ausência do zagueiro Wallace, que não se recuperou de uma lesão na coxa esquerda. Com isso, Gabriel ganha uma chance na equipe. Uma outra novidade entre os relacionados para a partida é a presença do meia-atacante Aldair, de 19 anos. O jogador treinou bem na última quinta-feira e possivelmente deverá ser utilizado no decorrer do jogo.

Já no Corinthians…

Se o Barradão servirá de alçapão para o Rubro-negro baiano, no lado corintiano a casa adversária dá sorte. Em jogos de Campeonato Brasileiro, o Timão não perde do Vitória no estádio há 14 anos.

Depois de contar com força total no duelo contra o Cruzeiro no Pacaembu, o Timão terá duas importantes baixas para enfrentar o Vitória. Suspensos devido ao terceiro cartão amarelo, Bruno César e Dentinho não jogam. Tite, sem mistério, já escalou Danilo e Jorge Henrique como substitutos. Outro quesito que preocupa Tite é o número de jogadores pendurados. Ao todo são sete: William, Roberto Carlos, Jucilei, Elias, Paulinho, Leandro Castán e Moacir.

Esperança na criação de jogadas, Danilo espera se dar bem na oportunidade que vai receber. Contratado no início da temporada, o meia ainda não se destacou na equipe do Pq São Jorge e espera ser decisivo na reta final do Brasileirão.

– Todo jogador da minha posição quer pelo menos dar um passe e ser decisivo. No jogo, fica sempre essa expectativa – afirmou o camisa 11.

A principal arma alvinegra segue sendo Ronaldo. O camisa 9 vai para a sua sétima partida consecutiva. Desde a sua volta aos gramados o Corinthians ainda não perdeu. Faltando apenas três rodadas para o final do Brasileirão, o Timão depende apenas de si mesmo para levar o caneco e o Fenômeno promete seguir decidindo…

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA X CORINTHIANS

Local: Barradão, Salvador (BA)
Data/Hora: 21/11/2010 às 17h (horário de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann e por Julio Santos(RS)

VITÓRIA: Viáfara; Nino Paraíba, Gabriel, Anderson Martins e Egídio; Neto Coruja (Ricardo Conceição), Uelliton, Bida (Ramon) e Elkeson; Adailton e Júnior. Técnico: Antônio Lopes

CORINTHIANS: Julio César; Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Danilo; Dentinho e Ronaldo. Técnico: Tite

novembro 21, 2010 Posted by | Corinthians, Vitória | | Deixe um comentário

Sem corpo mole, São Paulo recebe Fluminense

Tricolores se encaram e paulistas prometem dificultar o jogo para cariocas, que disputam liderança com Corinthians

O São Paulo recebe o Fluminense, neste domingo às 17h (de Brasília), querendo fazer a sua parte. Apesar do torcedores dos paulistas pedirem para entregar o jogo, para complicar a vida do rival Corinthians, o discurso no São Paulo é de jogar para ganhar.

Pelo lado do São Paulo, muitos problemas para o técnicoPaulo César Carpegiani. Dagoberto (contratura na coxa esquerda), Ricardo Oliveira (tendinite no joelho esquerdo), Rodrigo Souto (trauma nas costas) e Fernandinho (edema na perna direita) estão vetados.

Assim, o atacante Lucas Gaúcho ganhará sua primeira chance como titular. No meio, a única dúvida. Carpegiani ainda não se decidiu entre Casemiro e Jorge Wagner, que disputam a vaga de Rodrigo Souto.

Mesmo com a torcida são-paulina para o time perder do Fluminense, o discurso no clube é completamente diferente.

– Os jogadores têm de estar conscientes de que têm de buscar o melhor dentro de campo. Nós não podemos entrar e fazer um papel secundário. Temos que nos impor em campo e buscar a vitória. A obrigação nossa é de ganhar – declarou Carpegiani.

SEM EMERSON, FLU DEVE IR COM WASHINGTON E FRED

Vetado para mais uma partida, Emerson está fora da partida diante do São Paulo. Com isso, no último treinamento realizado no Rio de Janeiro, Muricy Ramalho escalou a equipe carioca com dois centroavantes: Fred e Wasdhington. A única dúvida do treinador fica por conta de Deco e Fernando Bob. Com isso, o colombiano Valencia segue na equipe titular ao lado de Diguinho, que ficou no banco diante do Goiás.

Em relação a um possível corpo mole do São Paulo, Muricy Ramalho se mostrou irritado com as insistentes perguntas e cutucou a imprensa.

– As pessoas que estão por dentro do futebol, principalmente vocês da imprensa, precisam entender mais do futebol. Esta pergunta foi feita durante toda essa semana e, sempre quando ouço, me irrita. Talvez eu possa falar aqui algo que vocês não vão gostar. Todos no futebol são profissionais e ninguém vai fazer isso. Tenho certeza que ninguém vai amolecer no jogo e nunca vamos entrar em campo com esse pensamento, vamos entrar pra ganhar, tendo a certeza que vai ser um jogo duríssimo – disparou.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO X FLUMINENSE

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 21/11/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Casemiro (Jorge Wagner), Cleber Santana, Carlinhos e Lucas; Fernandão e Lucas Gaúcho. Técnico. Paulo César Carpegiani.

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Deco (Fernando Bob) e Conca; Fred e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

novembro 21, 2010 Posted by | Fluminense, São Paulo | , | Deixe um comentário

Reservas do Palmeiras enfrentam o Atlético-MG em Araraquara

Com a cabeça na Sul-Americana, Felipão poupa jogadores, mas Galo mantém a atenção

O Palmeiras enfrenta o Atlético-MG, no domingo, às 17h, no Estádio da Fonte Luminosa pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Enquanto o Galo busca a vitória para se afastar da zona de rebaixamento, o Verdão, sem mais pretenções no Brasileirão e focado na Sul-Americana, deve levar a campo o seu time reserva. O jogo será relizado na cidade de Araraquara em virtude da perda de mando de campo do Alviverdeapós mau comportamento de sua torcida no clássico contra o Corinthians, no Pacaembu.

Está será a segunda vez que o Palmeiras jogará no estádio do interior paulista nesta temporada. A primeira foi no dia 24 de março, quando o Palmeiras empatou com o Rio Branco em 2 a 2 em partida válida pelo Campeonato Paulista.

O time que enfrentará o Galo contará com jovens promessas e jogadores que não são muito utilizados por Felipão. A base da equipe deve ser a mesma que enfrentou o Atlético-GO na última rodada e foi goleada por 3 a 0. O meia Lincoln é um dos jogadores que deve ser poupado da partida. Ele assumiu que vêm sentindo dores e que está jogando no sacrifício.

– Venho sentindo dores, mas não é uma lesão. Agora é a hora de ir para o sacrifício, mas quero deixar bem claro que não é lesão, é algo normal. As dores não me prejudicam em nada. Às vezes sinto um pouco quandou dou o passe, mas sei controlar isso – disse.

Com 50 pontos e na 10ª colocação, o Palmeiras está garantido na zona de classificação para a Sul-Americana e, sem chances de título, aposta suas fichas na conquista do torneio continental para chegar à Libertadores 2011. Para Felipão, com o elenco que o Verdão tem, é muito difícil manter o time disputando as duas competições.

– Esses são os jogadores que eu tenho. Eu não tenho ponta esquerda de velocidade, ou um ponta direita de velocidade. Tenho de armar a equipe com os jogadores que eu tenho. Em cima dessas características, muitas vezes a gente leva sufoco – afirmou.

No Atlético-MG a ordem é manter o foco. Mesmo o próximo adversário sendo os reservas do Palmeiras, os jogadores e comissão técnica do Galo pregam respeito e atenção com o adversário.

Após a vitória na última rodada sobre o Flamengo, as chances de rebaixamento do Atlético diminuíram bastante. Apesar disso, os jogadores sabem que o fantasma ainda existe e, por isso, tratam a partida deste domingo, como fundamental na luta contra a degola. Uma vitória praticamente garante o Alvinegro na Série A em 2011.

Por isso, o técnico Dorival Júnior disse que a preparação para essa partida foi ainda mais intensa do que a do jogo anterior. Pela primeira vez, o treinador teve a semana inteira para trabalhar e quase todos os jogadores à disposição.

A única baixa será o zagueiro Réver, que está com estiramento na parte posterior da coxa esquerda, e foi vetado para o jogo deste domingo. Lima será o companheiro de zaga de Werley. O resto do time é o mesmo que goleou o Flamengo na última rodada, por 4 a 1, na Arena do Jacaré.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X ATLÉTICO-MG

Estádio: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Data/hora: 21/11/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (CBF-RS)
Auxiliares: Roberto Braatz (PR) e José Antônio Chaves Franco Filho (RS)

PALMEIRAS: Bruno; Vitor, Fabrício, Leandro Amaro e Luís Felipe; Pierre, Rivaldo, Bruno Oliveira e Patrik; Ewerthon e Dinei. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro; Rafael Cruz, Lima, Werley e Leandro; Zé Luis, Serginho, Renan Oliveira e Diego Souza; Diego Tardelli e Obina. Técnico: Dorival Júnior.

novembro 21, 2010 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Mundo do Botafogo em jogo contra reservas do Inter

Alvinegro busca vitória para seguir na luta pela Libertadores, enquanto Colorado tem foco no Mundial da Fifa

Se o Inter está com a cabeça no Mundial de Abu Dhabi (EAU), pelo lado do Botafogo o planeta gira em torno do Engenhão. Neste domingo, o Alvinegro vai encarar o Colorado, às 17h, em casa, para continuar com o sonho da Libertadores vivo. Em quinto lugar, com 56 pontos, a Estrela Solitária conta com o apoio datorcida para brilhar e ultrapassar o Atlético-PR, atual último classificado para a competição continental.

PROJETO LIBERTADORES

Ao longo da semana, o Bota fez promoção de ingressos e anunciou atrações especiais para antes do confronto. Para dentro das quatro linhas, dias também agitados. Jobson ficou afastado do grupo desde segunda por faltar treino, foi reintegrado nesta sexta, porém deve ficar no banco. Provavelmente, o ataque titular será formado por Loco Abreu e Edno, que participou de todas as atividades da semana na equipe.

Emprestado pelo Inter, Marcelo Cordeiro é presença garantida. O Botafogo pagou R$ 300 mil para liberar o jogador. Empolgado, o lateral-esquerdo acredita que o time pode dar conta do recado e sair com os três pontos, mesmo com a pressão pela importância do duelo.

– Temos um time experiente, acostumado com decisões e grandes jogos. É claro que existe aquele nervosismo, mas só até a bola rolar. E dentro do Engenhão, vamos nos soltar. Estamos com tudo para conseguir um bom resultado – disse.

DAS ARÁBIAS

O Colorado confirmou as expectativas e vai de time reserva para o Rio de Janeiro. Apenas dois titulares viajam com o grupo, e só Rafael Sobis deve começar a partida. O meia Tinga fica no banco de reservas e entra no decorrer da partida. Sem pretensão no Brasileiro, com o Inter na oitava posição, os jogadores querem mostrar serviço para confirmar presença na lista dos inscritos no Mundial.

Tinga deixou claro que se o Botafogo pensa que terá vida fácil contra o Inter, não será bem por ai. A equipe está recheada de jogadores que pretendem mostrar serviço visando a lista do Mundial Interclubes, em dezembro.

– Se alguém imagina que por jogar os jogadores que não vem atuando vai ser fácil, a dificuldade pro Botafogo vai ser maior, principalmente pela motivação que os jogadores vão ter com certeza. O Fogão vai ter dificuldades iguais ou ainda maiores do que se fosse o time que vinha jogando – ressaltou.

A maior novidade será o lateral-esquerdo Massari, campeão da Copa São Paulo de Juniores em 2008 pelo Figueirense. Ele terá sua primeira oportunidade no grupo principal, aos 20 anos. Serão outros três jogadores do time B, campeão do Brasileiro Sub-23: Muriel, Daniel e Ronaldo Alves.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO X INTERNACIONAL

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 21/11/2010 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Janette Mara Arcanjo (MG)

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Fahel, Somália, Lucio Flavio e Marcelo Cordeiro; Edno e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

INTERNACIONAL: Muriel, Daniel, Ronaldo Alves, Juan e Massari; Glaydson, Derley, Edu e Andrezinho; Sobis e Damião. Técnico: Celso Roth.

novembro 21, 2010 Posted by | Botafogo, Internacional | | Deixe um comentário