Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Jorge Wagner sobre o amigo Washington: ‘Me mandou tirar o pé’

Em tom de brincadeira, camisa 7 do São Paulo admite troca de ligações com atacante do Fluminense

“Alô, Jorge Wagner? Vê se tira o pé contra o Fluminense, vem devagar!”

A frase acima foi dita por Washington, atacante do Fluminense, ao amigo Jorge Wagner, meia do São Paulo. Companheiros no Tricolor em 2009 e até meados deste ano, os dois já conversaram por telefone sobre o jogo de domingo, decisivo para o time carioca. E com muito bom humor.

– Sempre tem essas brincadeiras, é uma coisa que é normal. Ele vai estar defendendo as cores do Fluminense e eu a minha parte. E quando chegar ali dentro de campo, a amizade existe, mas é cada um fazendo o seu – garantiu o camisa 7 do Sampa.

Mas a dupla de amigos e rivais não é a única que tem conversado por telefone sobre a decisão. Até Fernandinho, vetado para o jogo por dores na perna direita, sofreu “ameaças” de outro ex-são-paulino:

– O Andre Luis já ligou e falou: “Nem joga senão eu te quebro” – disse, aos risos.

Apesar do clima amistoso entre os colegas, o jogo está sendo encarado com muita seriedade pelos atletas do São Paulo. A possibilidade de entrega do jogo, para prejudicar o Corinthians na busca pelo título, está completamente descartada.

– Estamos vendo uma movimentação muito grande para que a gente entregue o jogo. Tenho encontrado torcedores e eles têm pedido isso. Não é legal. O que pode acontecer é o Fluminense pela boa equipe que tem, ganhar do São Paulo – disse Jorge Wagner.

novembro 18, 2010 Posted by | Fluminense, São Paulo | | Deixe um comentário

Eder acredita que a dificuldade para escalar quarteto prejudicou o Vasco

Atacante espera que ele, Zé Roberto, Carlos Alberto e Felipe iniciem 2011 bem fisicamente para que possam atuar mais vezes juntos

Depois das contratações de Eder Luis, Zé Roberto, Felipe e da permanência de Carlos Alberto, no meio do ano, a torcida do Vasco passou a imaginar o quarteto jogando junto e o clube brigando na parte de cima da tabela. Por causa do tempo que o camisa 19 ficou no departamento médico, os quatro iniciaram juntos apenas uma partida neste Brasileiro – no 2 a 2 contra o Fluminense, na 15º rodada. No último domingo, uma virose impediu Carlos Alberto impediu entrasse em campo. Agora, contra o Cruzeiro, o problema será Felipe, que está suspenso.

Para Eder Luis, a impossibilidade de contar com os quatro principais atletas simultaneamente foi um dos problemas mais sérios enfrentados pelo time na competição. Diante das dificuldades, o objetivo de lutar pela Libertadores foi por água abaixo e agora a meta é assegurar uma vaga na Sul-Americana.

– Acho que este foi um problema. O Ramon também não esteve conosco. Queríamos contar com todos, mas no futebol acontecem imprevistos. Pagamos por isso. Mas não adianta lamentar agora – disse o atacante.

Eder Luis espera que todos estejam bem fisicamente na próxima temporada e que a situação do time mude. O quarteto, no entanto, pode durar apenas até a metade do ano, quando o contrato de empréstimo do camisa 7 irá acabar. O atacante garante que gostaria de permanecer na Colina.

– Espero que possamos fazer diferente no próximo ano. Foi criada uma expectativa grande. Será importante que todos estejam inteiros. Minha cabeça está no Vasco. Dei entrevistas para a imprensa de Portugal e às vezes ele colocam coisas erradas (que ele gostaria de voltar para o Benfica). Espero continuar meu trabalho aqui.

Do quarteto, Eder foi o que mais entrou em campo e o que mais marcou: nove vezes. Ele é o que tem mais chances de desbancar Dodô, que fez 11, e ser o artilheiro do Vasco na temporada. Para isso, o jogado terá as três rodadas restantes do Brasileiro.

– Nunca penso só no individual. Por onde passei, sempre procurei fazer o meu melhor. Claro que seria muito bom ser o artilheiro. Voltei a ter um rendimento de alto nível, e atacante tem sempre que fazer gols – afirmou o atleta, que elegeu o gol contra o São Paulo, na última rodada, o mais bonito até agora.

O Vasco, 11º colocado no Campeonato Brasileiro com 46 pontos, enfrenta o Cruzeiro no próximo domingo, às19h30m (de Brasília), na Arena do Jacaré.

novembro 18, 2010 Posted by | Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Perto da despedida, Jorge Wagner sofre com o pedido dos são-paulinos

Meia revela que cansou de ouvir torcedores que gostariam de ver o time perdendo para o Fluminense no domingo para prejudicar o Corinthians

Um dos jogadores mais experientes do elenco do São Paulo, o meia Jorge Wagner sofre com as cobranças da torcida tricolor. Seja no restaurante, na padaria ou quando liga o computador e acessa o seu twitter, o pedido é o mesmo: que ele consiga convencer os companheiros a entregarem o jogo de domingo, para o Fluminense para prejudicar o rival Corinthians, que luta pelo título do Campeonato Brasileiro.

– Não é fácil. Aonde você vai, só se fala nisso. A resposta que eu dou é a mesma, que somos profissionais e não tem como entrar no jogo para entregar. Eu tenho uma história muito bonita no clube, de quase quatro anos no clube, e não vou deixar que nada manche isso. Se nós entregarmos o jogo, a torcida ficará feliz, mas a minha carreira ficará marcada por muito tempo. Vamos atrás da vitória – garantiu o camisa sete do time do Morumbi.

Jorge Wagner diz que é preciso ressaltar que o São Paulo pode perder a partida para o Fluminense porque o adversário tem muita qualidade.

– O Fluminense pode vir aqui e ganhar do São Paulo. O Goiás fez isso e esse resultado está fazendo muita falta para nós que ainda sonhamos com uma vaga na Libertadores. Temos de entrar para vencer, independente de o resultado beneficiar A ou B. Além do mais, o Corinthians já está na frente na tabela, não dependeria apenas do nosso resultado – lembrou o meio-campista.

O meia espera iniciar neste domingo uma série de três vitórias nas rodadas que restam para acabar o Campeonato Brasileiro para que possa se despedir com chave de ouro do clube. No Tricolor desde 2007, Jorge Wagner deixará o time do Morumbi para jogar no Kashiwa Reysol (JAP) na próxima temporada.

– Nossa chance de Libertadores é pequena, mas ainda existe. Eu vou correr atrás de três vitórias para me despedir por cima, já que não estarei aqui no ano que vem. Esses últimos três jogos vão significar muito para mim – concluiu.

novembro 18, 2010 Posted by | São Paulo | , | Deixe um comentário

Peixe negocia contratação de Elkeson

Diretoria santista observa o jogador desde o primeiro semestre. Empresário que conduz negociação aguarda desfecho para depois do Brasileirão

O Santos está negociando com o Vitória a contratação do atacante Elkeson, destaque do Leão nesta temporada, sobretudo na Copa do Brasil. O Peixe está de olho no jogador desde o primeiro semestre, quando entrou em contato com os dirigentes da equipe baiana, com o jogador, mas, na ocasião, a conversa não evoluiu. Agora, as tratativas foram retomadas e há boas chances de um desfecho positivo.

O presidente do clube rubro-negro, Alex Portela, até já autorizou o jogador e seus empresários a tratarem da transferência.

– Liberamos o empresário dele para negociar. Sabemos que há clubes interessados e vamos esperar as propostas – disse.

A diretoria santista admite interesse no jogador, mas evita falar abertamente sobre o assunto, pois teme que isso possa atrapalhar. Com 21 anos, Elkeson tem todos os atributos que, na visão dos alvinegros, favorecem um bom negócio: é jovem, já mostrou serviço na Série A e tem potencial para chamar a atenção do mercado europeu. Aliás, o Benfica, de Portugal, já tem parte dos seus direitos econômicos

O empresário Antônio Gustavo, que, juntamente com o agente do jogador, Giuliano Bertolucci, está intermediando a negociação, está otimista. No entanto, garante que ainda não há nada fechado.

– Há uma conversa e uma boa possibilidade de acerto. O Santos já vem demonstrando interesse no jogador há algum tempo. Só que ainda não há nada decidido, há coisas a serem conversadas – afirmou.

O que falta, na realidade, é um acordo com relação ao que será pago ao Vitória.

– O Santos não precisa acertar nada com o Benfica. Basta o acordo com o Vitória, que é quem tem os direitos esportivos do jogador. Depois, cabe à diretoria (do Leão) repassar os valores (ao clube português – explica Gustavo. O agente completa dizendo que o martelo só deverá ser batido depois do Brasileirão, já que o Vitória ainda está na luta para fugir do rebaixamento: está em 16º lugar, com 39 pontos.

novembro 18, 2010 Posted by | Santos | | Deixe um comentário

Com dores na coxa, Lincoln admite jogar Sul-Americana no sacrifício

Substituto de Valdivia não está com 100% de suas condições, mas garante que vai jogar na superação para ajudar o Palmeiras nesta reta final

Após a lesão muscular na coxa de Valdivia, Lincoln virou a principal esperança do Verdão para armar as jogadas ofensivas do time. Apesar de ter assumido a posição de titular, o substituto do chileno também tem um problema no músculo da coxa. Lincoln faz questão de deixar claro que não está lesionado, mas admite que sente um incômodo na perna.

– Venho sentindo dores, mas não é uma lesão. Depois de dez na Europa, tenho que me adaptar ao calendário brasileiro, que é um sacrifício. Às vezes acontece de o músculo prender um pouco, mas isso não está me atrapalhando. Eu sei dosar isso – explicou o meia, nesta quinta-feira, no desembarque da delegação no aeroporto de Congonhas.

Lincoln foi substituído no segundo tempo durante a vitória sobre o Goiás, por 1 a 0, no Serra Dourada. Após o jogo, o técnico Luiz Felipe Scolari falou sobre o esforço do jogador para superar as dores. Atuando um pouco mais à frente do que de costume, o meia teve dificuldades para fugir da marcação goiana, mas diz que está pronto para colaborar com o time nesta reta final da Copa Sul-Americana.

– Tenho jogado um pouco mais adiantado, mas estou à disposição. Tenho que me adaptar a essa função, mas estou aqui para ajudar o Palmeiras – disse Lincoln.

Os titulares do Verdão, incluindo Lincoln, serão poupados mais uma vez no Campeonato Brasileiro. No domingo, diante do Atlético-MG, em Araraquara, apenas os reservas atuarão. A equipe volta aos treinos nesta sexta-feira à tarde, na Academia de Futebol.

novembro 18, 2010 Posted by | Palmeiras | , | Deixe um comentário

Tinga volta e confia que estará 100% no Mundial

Jogador se sente bem no treino e diz que não sabe se começará ou ficará no banco contra o Botafogo

Tinga tem três jogos para entrar no ritmo do Mundial de Clubes. E acredita que conseguirá. O meia do Inter, recuperado de lesão muscular, irá a campo contra o Botafogo, domingo, no Engenhão – ou desde o início, ou no decorrer da partida. Ele comemora o rendimento nos treinos com bola e ganha otimismo para as três semanas que restam até a estreia em Abu Dhabi.

– Meu objetivo era tentar treinar o mais próximo do jogo. O coletivo é a situação mais próxima. Sei que preciso melhorar bastante e sei que tenho tempo. Devo viajar com a equipe para o Rio, mas se vou começar jogando ou entrar depois, vai depender dos dois próximos dias. Em principio, está combinado de eu ir para o Rio e jogar.

O meia não garante que estará 100% no Mundial. Mas confia que chegará bem lá.

– Acredito, sim, que vou estar dentro do projeto que temos, mas o futuro é difícil de prever. O objetivo é chegar lá 100%. São dois jogos. Falamos muito de preparação, mas são só dois jogos – comentou Tinga.

A tendência é de que o jogador fique no banco e entre no decorrer da partida, como aconteceu com Alecsandro e Rafael Sobis, que também passaram por lesões musculares. Tinga deve ser titular em Abu Dhabi.

novembro 18, 2010 Posted by | Internacional | | Deixe um comentário

Mobilização pela Libertadores provoca reuniões diárias no Grêmio

Técnico e jogadores conversam sobre a necessidade de classificação

Na 6ª colocação com 54 pontos, a dois de Botafogo e Atlético-PR, o Grêmio tem três rodadas para chegar ao G-4 e garantir vaga na Taça Libertadores – desde que nenhum clube brasileiro conquiste a Copa Sul-Americana. Para terminar o Brasileirão no 4º lugar, o tricolor depende do próprio desempenho, pois enfrenta a dupla de concorrentes.

Atlético-PR, no sábado, e Botafogo, na rodada final, visitam o Grêmio em Porto Alegre. Empolgado com a perspectiva de classificação, o Grêmio se mobiliza.

Na manhã desta quinta-feira alguns atletas já conversavam sob o sol no campo suplementar do Estádio Olímpico. Mas foram chamados de volta ao vestiário. Houve uma reunião a portas fechadas na sala de conferências, entre Renato Gaúcho e os jogadores.

Desde o empate fora de casa com o Santos, no último final de semana, as reuniões de mobilização promovidas pelo técnico gremista são diárias. A pauta é sempre a mesma: dedicar-se a vencer os três jogos que restam – Atlético-PR, Guarani e Botafogo – para alcançar o G-4.

– A conversa foi sobre os três jogos que temos pela frente, são jogos decisivos, que vão decidir nossa classificação, foi muito produtivo por causa disso – explicou o zagueiro Paulão.

novembro 18, 2010 Posted by | Grêmio | | Deixe um comentário

Flu prefere esperar partida com o Palmeiras, e Emerson está vetado

Sentindo dores residuais no tornozelo esquerdo, Sheik não pega o São Paulo. Comissão decide esperar mais uma semana para escalá-lo

Ainda não vai ser dessa vez que o Fluminense terá Emerson de volta. Sentindo dores residuais no tornozelo esquerdo, o Sheik não está em plenas condições de enfrentar o São Paulo, domingo, às 17h (de Brasília), na Arena Barueri, pela 36ª rodada do Brasileirão, e a comissão técnica entrou em consenso de que a melhor opção é poupá-lo para o confronto com o Palmeiras, no dia 28, na Fonte Luminosa, em Araraquara.

Emerson, que já tinha se queixado de um incômodo no mesmo local e ficou fora da partida contra o Goiás, treinou com o grupo na quarta e quinta-feira, mas não conseguiu se livrar das dores. A intenção era de que o Sheik fizesse uma reavaliação nesta sexta, antes da viagem para São Paulo, entretanto ficou decidido que o mais prudente é esperar mais uma semana. Com isso, Rodriguinho, Tartá e Washington disputam uma vaga ao lado de Fred no ataque.

Esta será a sexta partida consecutiva da equipe sem Emerson, que sofreu uma torção no tornozelo no empate por 0 a 0 com o Botafogo pela 30ª rodada. A partida marcava justamente seu retorno ao time após 42 dias se recuperando de um estiramento na coxa esquerda. O atacante entrou em campo nove vezes com a camisa do Flu neste Brasileirão e marcou sete gols.

Com 62 pontos, o Tricolor é o segundo colocado na competição, atrás apenas do Corinthians, que tem 63 e encara o Vitória, também domingo às 17h (de Brasília), no Barradão, em Salvador.

novembro 18, 2010 Posted by | Fluminense | , | Deixe um comentário

Diogo encara jogo contra o Guarani como a decisão da carreira: ‘É a hora’

Atacante diz que a partida deste sábado será a mais importante que vai disputar. Flamengo precisa da vitória para se afastar do Z-4

Nem passa pela cabeça de Diogo ser rebaixado para a Segunda Divisão. Muito menos com a camisa do Flamengo. Aos 23 anos, o atacante, que chegou à Gávea ao lado de Deivid para ser a solução de um time que faz poucos gols, vive o momento de maior pressão da carreira. Em 15 jogos com a camisa rubro-negra, marcou apenas uma vez. Ele reconhece que está devendo, assim como toda a equipe. O Fla é o 14º na tabela do Brasileirão, com 40 pontos, apenas três à frente do Z-4. Neste sábado, o adversário será o Guarani, 18º, que também luta para não cair.

Diogo, que começou na Portuguesa (onde disputou a Série B de 2007) e depois jogou por duas temporadas no Olympiacos, da Grécia, não tem dúvidas ao afirmar que será a maior decisão que vai disputar até então.

– Pelo fato de ser o Flamengo, pela importância do jogo. Vai se muito importante. Não passa pela minha cabeça (rebaixamento) e nem estou pensando em derrota. O time está se dedicando, só pensamos em vencer para que isso não aconteça – disse.

O camisa 43 tem sido muito cobrado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo nos treinos. Na maioria das vezes com broncas. No coletivo desta quinta-feira, se destacou com boas arrancadas e jogadas pelas pontas. Contra o Bugre, ele e Deivid vão formar novamente o ataque D2, que ainda não vingou.

– Está na hora (de funcionar), o time está precisando. Os resultados são medidos pelos pontos, pelos gols. Se isso não vier, vamos ser criticados. Futebol é assim. Não tem jeito.Temos de ajudar o time da melhor forma possível, mas em conjunto. Sozinhos não vamos a lugar nenhum. Com o esforço da equipe, vamos conseguir a vitória. Venho me dedicando, o Vanderlei vem cobrando. É a hora – afirmou.

O Flamengo fará o último treino antes do jogo na tarde desta sexta-feira. Os jogadores já estão concentrados para a partida, que será disputada no Engenhão, às 19h30m (de Brasília).

novembro 18, 2010 Posted by | Flamengo | | Deixe um comentário

Cruzeiro entrega DVD contra arbitragem, e CBF promete avaliá-lo

Dirigentes apresentam imagens de lances polêmicos e cobram repostas

A diretoria do Cruzeiro cumpriu a promessa e compareceu à sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira, para entregar um DVD com supostos erros cometidos pela arbitragem. O que motivou a reclamação foi o pênalti marcado pelo árbitro Sandro Meira Ricci, que originou o gol da vitória do Corinthians, por 1 a 0, sobre o time mineiro, na última rodada. O resultado poderá ser decisivo na luta pelo título do Campeonato Brasileiro.
– A reunião ocorreu dentro do previsto, com muito respeito. Há divergências quanto ao trabalho do árbitro da partida diante do Corinthians. A CBF acha que ele teve uma boa atuação, mas houve erros que prejudicaram o Cruzeiro. Nós confiamos no trabalho da Comissão de Arbitragem e esperamos uma solução. Acreditamos que os erros nessa fase do campeonato devem ser punidos de maneira mais severa. As coisas serão melhores no futebol com essas conversas. Deixamos o DVD, mas vou protocolar o documento na Federação Mineira de Futebol, pois ela que é responsável por entregá-lo. O Cruzeiro sai feliz – disse o diretor de futebol, Dimas Fonseca.

Dimas Fonseca estava acompanhado do vice-presidente de futebol Gustavo Perrella e do gerente de futebol Valdir Barbosa. Eles aproveitaram a estadia no Rio de Janeiro para acompanhar o sorteio de árbitros para a próxima rodada do Campeonato Brasileiro.

A CBF se comprometeu de avaliar as imagens editadas pelo Cruzeiro. Manoel Serapião Filho, da Comissão de Arbitragem, também considerou a reunião produtiva, mas voltou a defender a atuação de Sandro Meira Ricci na partida entre Corinthians e Cruzeiro, no Pacaembu.

– Recebemos o DVD do Cruzeiro, vamos mandar para uma avaliação e depois daremos um parecer. Não conversamos sobre nomes de árbitros, mas volto a dizer que gostamos da atuação do Sandro na partida. Ele atuou com convicção em todos os lances e teve serenidade na condução da partida. Tivemos muitos jogos, e esse foi o que trouxe o maior problema. Nosso dever é fazer com que os árbitros apitem de maneira tranquila, e isso se reflita nos clubes. A conversa foi muito produtiva.

ANAF divulgou nota criticando postura do Cruzeiro

Depois da polêmica na última rodada, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf), divulgou uma nota em repúdio às declarações do presidente do Cruzeiro, Zezé Perrela, que, após a partida de sábado, insinuou que o Ricci teria sido ‘comprado’ para favorecer os adversários.

Na nota assinada pelo presidente da associação, Marco Antônio Martins, a Anaf disse que Sandro Meira Ricci foi ofendido de forma ‘inaceitável e injusta’.

novembro 18, 2010 Posted by | Cruzeiro | , | Deixe um comentário

Perto de se aposentar, William quer ‘chave de ouro’ para fechar carreira

A três jogos de parar, capitão do Corinthians sonha com título para pendurar
chuteiras em alta, mas cartões amarelos são obstáculo na reta final

William sonha com um ponto final na carreira em grande estilo. Faltando três rodadas para o encerramento do Campeonato Brasileiro, o capitão do Corinthians já decidiu: não continuará jogando após o torneio, independentemente do resultado. Ao mesmo tempo em que se prepara para arrumar as malas rumo à Europa, o zagueiro alvinegro ainda luta para pendurar as chuteiras com uma conquista.

– Por enquanto, está tranquilo. Minha primeira intenção era chegar ao fim jogando bem. Ser campeão será um bônus, principalmente por ser uma competição tão difícil. Quero fazer o meu melhor pelo time. Se formos campeões, cada um vai comemorar de um jeito. O meu vai ser parar com chave de ouro – afirmou.

O zagueiro, aliás, vive um dilema. Titular absoluto ao lado de Chicão, William está pendurado com dois cartões amarelos e, com mais uma advertência, desfalcará o Corinthians na reta final do torneio nacional. Hora de controlar o ímpeto e tentar impedir uma suspensão que poderá antecipar o fim da carreira.

– Tento deixar que isso não influencie dentro de campo. Se for para levar cartão, que seja em uma falta que dê para impedir um gol. Estou me segurando ao máximo – ressaltou.

A aposentadoria do capitão virou até motivo de brincadeiras dos companheiros. Na semana passada, jogadores e comissão técnica discutiram os planos para 2011. Como não estará no clube no próximo ano, William não se posicionou durante a conversa.

– A reapresentação será no dia 3 de janeiro. Alguns jogadores não concordaram porque vão ter menos de um mês de férias. Eu não falei nada. Alguns até disseram que eu dei risada, mas não dei (risos) – contou.

William aproveitará os meses de dezembro, janeiro e fevereiro para descansar e preparar a viagem. Ele ganhou um curso de idiomas no exterior e pretende ficar dividindo o tempo de intercâmbio entre Inglaterra e Malta.

– Pretendo viajar na primeira semana de março para Londres – completou o futuro aposentado, que pretende abrir uma empresa de consultoria financeira assim que voltar ao Brasil.

novembro 18, 2010 Posted by | Corinthians | , | Deixe um comentário

Joel pede marcação implacável: ‘Quero atazanar a vida deles’

Com palavras firmes durante coletivo, treinador cobra pressão sobre o Internacional em jogo deste domingo, no Engenhão

Joel Santana comandou na tarde desta quinta-feira mais um coletivo visando ao jogo contra o Internacional, neste domingo, no Engenhão. E para mostrar o espírito de decisão que deseja ver incorporado nos jogadores do Botafogo, usou frases firmes para cobrar pressão no sistema de marcação, principalmente na saída de bola do adversário.

– Eu quero destruir. Eu quero atazanar a vida deles! – gritou.

Em outro momento, exigiu seriedade e futebol simples com objetividade:

– Não tem conversa e não tem jogo bonito!

O treinador parou o coletivo em diversas oportunidades para corrigir o posicionamento e mostrar a melhor opção de jogada. Joel Santana não restringiu suas instruções à marcação. Em alguns momentos cobrou agressividade no ataque e também lembrou a importância de simplificar, destacando que as bolas aéreas continuam o ponto forte do Botafogo. No fim, empate em 0 a 0 entre titulares e reservas.

– Termina a jogada na área, senão eu tomo o contra-ataque. Se está ruim, bota no feijão.

Leandro Guerreiro, um dos principais nomes defensivos do Botafogo, destacou a importância de uma marcação eficiente para anular as principais peças do Internacional e fazer a equipe mostrar sua autoridade dentro do Engenhão.

– O time que deseja ganhar precisa fazer boa marcação, e essa é a preocupação do treinador. O Botafogo tem que pressionar para vencer, pois é o único resultado que interessa – destacou.

Assim como na véspera, Jobson treinou separadamente em General Severiano e Caio seguiu vetado por causa de uma gripe. Ambos ainda são dúvida para o jogo contra o Internacional, com menos chances para o primeiro, punido por indisciplina. Depois de defenderem suas respectivas seleções, Jefferson e Loco Abreu retornam ao Botafogo nesta sexta. A equipe titular nesta quinta-feira foi Renan, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Fahel, Somália, Lucio Flavio e Marcelo Cordeiro; Alex e Edno.

novembro 18, 2010 Posted by | Botafogo | | Deixe um comentário

Dorival Júnior pode igualar pontuação de Luxa com metade das partidas

Enquanto Vanderlei Luxemburgo fez 21 pontos em 24 jogos, atual
treinador do Atlético-MG pode atingir a mesma marca com apenas 12

Dorival Júnior completará, neste domingo, diante do Palmeiras, o 12º jogo à frente do Atlético-MG no Campeonato Brasileiro. Em caso de vitória, o Galo somará 21 pontos sob seu comando. O interessante neste dado é que Vanderlei Luxemburgo também fez 21 pontos quando treinava o time mineiro. O detalhe é que Luxa comandou o Galo em 24 jogos, o dobro da marca que seu substituto completará no fim de semana.

Com Dorival, o Galo disputou 11 jogos no Brasileirão. Foram cinco vitórias, três empates e três derrotas, o que representa um aproveitamento de 54,54%.

Esperança frustrada

Vanderlei Luxemburgo chegou ao Atlético-MG com ares de salvador. Foi recebido com festa pela torcida e prometeu conquistar títulos. Até começou bem. Venceu o Campeonato Mineiro ao bater o Ipatinga na decisão, mas fracassou na Copa do Brasil, ao ser eliminado nas quartas de final pelo Santos, de Dorival.

No Campeonato Brasileiro, competição da qual é o técnico com mais títulos na história (cinco), o barco de Luxemburgo naufragou de vez. Das 24 rodadas em que comandou o Atlético-MG, o time esteve na zona de rebaixamento em 17, sendo 15 consecutivas, e sofreu goleadas para Fluminense (5 a 1) e para o lanterna Grêmio Prudente (4 a 0). O aproveitamento de Luxa foi pífio: apenas 29,16%.

A cada derrota, o treinador vinha com explicações que desagradavam o torcedor e não abrandavam o fato de o time estar de mal a pior na tabela. Após perder para o Internacional, por 2 a 1, na Arena do Jacaré, na décima rodada, Luxemburgo soltou uma frase que repetiria várias vezes até deixar o Galo.

– Nós estamos no caminho certo. Eu entendo a pressão da imprensa e da torcida, mas nós temos que ter calma e tranquilidade para sair dessa situação.

Outra frase marcante de Luxa durante sua passagem pelo Atlético-MG foi dita antes da derrota para o Botafogo, no Rio de Janeiro.

– O pão só tem caído com o lado da manteiga para baixo. Falta a bola bater na bunda e entrar. Ela bate na bunda do adversário e entra. É isso que precisa acontecer.

Gota d’água

A paciência do presidente Alexandre Kalil acabou quando a torcida já havia desistido há muito tempo. Após a derrota para o Fluminense, por 5 a 1, no Engenhão, Kalil demitiu o ‘professor’, que saiu agradecido à diretoria do clube e à torcida, dizendo que iria se reciclar antes de voltar ao mercado de trabalho. Porém, 11 dias depois, foi contratado pelo Flamengo.

Para o lugar de Luxemburgo, o Atlético-MG trouxe Dorival Júnior, que havia deixado o Santos, após se desentender com o atacante Neymar.

Nova era

Dorival Júnior comanda treino no Atlético-MG
(Foto: Valeska Silva / Globoesporte.com)

Dorival Júnior chegou ao Galo sem prometer milagres. Admitiu que a luta contra o rebaixamento era muito difícil, mas não impossível. Naquele momento, o Atlético-MG ocupava a 19ª colocação e era o time com mais derrotas, além de ter a pior defesa e o pior saldo de gols.

Mas com muito trabalho e paciência, o novo comandante deu padrão de jogo ao time e, aos poucos, conquistou os resultados que tiraram o time da zona de rebaixamento. O preço para isso foi caro. O Atlético-MG se viu obrigado a abrir mão da Copa Sul-Americana, que, neste ano, pela primeira vez, dará vaga na Libertadores do ano seguinte. Para se ter uma ideia, o Galo foi a Bogotá, encarar o Santa Fé, com apenas 14 jogadores na delegação e, mesmo assim, voltou da Colômbia classificado. Depois, o time reserva não resistiu ao Palmeiras e deu adeus à competição.

O treinador conquistou a confiança dos jogadores que assimilaram seu esquema de jogo e passaram a demonstrar muito mais garra e valentia em campo que nos tempos de Luxemburgo. E também ganhou a torcida, ao vencer o clássico com o Cruzeiro, por 4 a 3, em Uberlândia, quando a maioria da imprensa colocava o rival como franco favorito.

Confiança e admiração

Os jogadores do Atlético-MG confiam e acreditam no trabalho de Dorival Júnior. A maioria deles deixa isso claro nas entrevistas, quando o treinador sempre é lembrado. O volante Zé Luís, um dos líderes do grupo, é um deles.

– O Dorival é um cara que tem uma maneira de trabalhar muito tranquila. Ele consegue fazer com que os jogadores o respeitem sem falar um palavrão, sem xingar ninguém. Isso é importante, saber que tem uma parceria. Os atletas gostam da maneira que ele trabalha. É um estudioso do futebol. As conquistas recentes dele mostram isso, dois títulos nos últimos seis meses. Trabalha muito bem a parte tática, dá moral para o grupo e para o time. Hoje nós temos um time considerado titular. Coisa que há pouco tempo não tinha. Depois de uma derrota, mudava três ou quatro jogadores, e isso acabava dificultando muito. É bom demais o atleta dormir e saber que, no dia seguinte, vai jogar. Saber que é titular é importante.

O jovem Renan Oliveira é outro fã confesso de Dorival. Vivendo a melhor fase de sua carreira, o meia atleticano não esconde que boa parte de seu sucesso se deve à chegada de Dorival.

– Ele tem sido muito importante para nós. É um treinador que todo dia está conversando com um, com outro, separadamente. Está sempre apoiando, sempre incentivando.

Próximos passos

A luta do Atlético-MG para se livrar definitivamente da degola ainda não terminou. O time terá pela frente, nas rodadas finais do Brasileirão, Palmeiras, Goiás e São Paulo. O Galo depende somente de suas próprias forças para não cair. O treinador, porém, mantém os pés no chão e pediu que o time mantenha a postura dos últimos jogos.

– O Atlético-MG não cairá caso essa integração continue entre jogadores, comissão e torcedor. Vamos continuar trabalhando forte e com o pensamento na próxima partida. É difícil. Já vi muito matemático errando. Temos que buscar as vitórias para sair dessa situação que incomoda demais e desequilibra qualquer equipe no ambiente de trabalho.

Se depender da confiança da torcida e dos jogadores no trabalho do técnico, o Galo já pode planejar 2011 na elite do futebol nacional.

novembro 18, 2010 Posted by | Atlético-MG | | Deixe um comentário