Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Verdão cumpre o objetivo, faz 2 a 0 no Galo e avança para a semifinal

Com o Pacaembu lotado, Palmeiras vence os reservas do Atlético-MG com gols de Marcos Assunção e Luan, e passa de fase na Copa Sul-Americana

Em clima de decisão no estádio do Pacaembu, o Palmeiras foi contagiado pelo apoio dos mais de 35 mil torcedores presentes e cumpriu seu objetivo. O Verdão venceu o Atlético-MG por 2 a 0 e está classificado para a semifinal da Copa Sul-Americana. O time paulista soube superar o bom momento dos reservas da equipe mineira após o intervalo e garantiu a importante vitória.

Apesar de ter contado com Valdivia por apenas 16 minutos, Lincoln entrou no lugar do machucado chileno e contribuiu bem para o triunfo alviverde. Com gols de Marcos Assunção e Luan, um em cada tempo, o Palmeiras continua na luta para levantar a taça da competição que passou a priorizar neste final de temporada.

Na próxima fase, o Palmeiras vai enfrentar o vencedor do duelo entre Avaí e Goiás, que fazem o jogo de volta nesta quinta-feira, em Florianópolis. Na ida, em Goiânia, houve empate por 2 a 2. As semifinais serão realizadas nos dias 17 e 24 de novembro, e o Verdão decide a classificação dentro de casa.

Valdivia fora e gol de Assunção

O Verdão foi a campo com força total e com Valdivia entre os titulares. Já o Galo poupou os principais atletas para o Brasileirão, competição em que está ameaçado pelo rebaixamento. A postura ofensiva dos donos da casa pôde ser observada desde o primeiro minuto, porém a experiência da equipe mineira evitou uma pressão maior. A primeira grande chance alviverde foi com Tinga, aos dez minutos, mas os visitantes responderam cinco minutos depois em contragolpe com Ricardo Bueno. Tanto Renan Ribeiro quanto Deola fizeram grandes defesas.

A torcida do Palmeiras ficou preocupada quado novamente o meia Valdivia voltou a sentir dores na coxa esquerda. Aos 16 minutos, o chileno, que ficou fora dos três jogos anteriores, foi substituído por Lincoln. A empolgação palmeirense e o bom volume de jogo empurraram a equipe para o ataque. Com o apoio dos laterais Márcio Araújo e Gabriel Silva e a movimentação de Tinga e Kleber, que ia buscar a bola no meio-campo, o Verdão criou boas oportunidades.

Aos 26, Marcos Assunção mostrou mais uma vez que tem o pé calibrado e fez um gol olímpíco após cobrança de escanteio: 1 a 0. Apostando na velocidade de Neto Berola, o Atlético-MG buscava o empate, mas o Palmeiras manteve a superioridade.

Susto dos mineiros e definição com Luan

Com a vantagem no marcador, o Verdão não mostrou o mesmo apetite em busca do gol após o intervalo. Enquanto isso, o Galo aproveitou para pressionar. O técnico Dorival Júnior percebeu o clima favorável e colocou três titulares antes dos 26 minutos, deixando o time mineiro mais ofensivo. Entraram o volante Serginho e os atacantes Nicão e Diego Tardelli, para as saídas dos volantes Alê e Fabiano e do lateral Diego Macedo.

O confronto ficou equilibrado, e o Atlético-MG chegava com mais frequência à meta de Deola. De cabeça, Ricardo Bueno exigiu o esforço do goleiro. Logo depois, a a resposta veio em uma roubada de bola de Lincoln, mas Kleber finalizou para fora.

Então, aos 33, a apreensão que começava a tomar conta dos milhares de palmeirenses no estádio transformou-se em euforia. Lincoln coroou sua boa atuação na noite puxando o contra-ataque e servindo Luan, que, pelo lado esquerdo da área, chutou para o fundo das redes: 2 a 0.

Depois do segundo gol, a classificação alviverde ficou mais tranquila. O Galo perdeu as suas forças, e a equipe do técnico Luiz Felipe Scolari esperou o tempo passar. Festa da torcida, que gritou olé nas arquibancadas e comemorou a vaga na semifinal.

PALMEIRAS 2 X 0 ATLÉTICO-MG
Deola, Márcio Araújo, Maurício Ramos, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga e Valdivia (Lincoln (Dinei)); Kleber e Luan (Pierre) Renan Ribeiro; Lima, Cáceres e Jairo Campos; Diego Macedo (Nicão), Alê (Serginho), Fabiano (Diego Tardelli), Méndez e Fernandinho; Neto Berola e Ricardo Bueno
Técnico Luiz Felipe Scolari Técnico: Dorival Júnior
Gols: Marcos Assunção, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Luan, aos 33 minutos do segundo tempo
Cartões Amarelos: Luan, Gabriel Silva, Tinga (Palmeiras); Neto Berola, Jairo Campos (Atlético-MG).
Público: 35.054 pagantes. Renda: R$ 762.160,00
Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP). Data: 10/11/2010. Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa-RS).
Auxiliares: Altemir Haussmann (Fifa-RS) e Dibert Pedrosa Moisés (Fifa-RJ)

novembro 10, 2010 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Botafogo empata com o Ceará e fica com a sua posição no G-4 ameaçada

Loco Abreu marca duas vezes e leva a melhor no duelo com Magno Alves, mas Alvinegro carioca deixa estádio Castelão com resultado preocupante

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Resta torcer. O empate em 2 a 2 com o Ceará na noite desta quarta-feira, em Fortaleza, deixou o Botafogo seriamente ameaçado de perder sua posição no G-4. Com três pontos a mais do que Atlético-PR e Grêmio, terá de torcer por tropeços de seus adversários diretos no complemento da 35ª rodada para se manter na zona de classificação para a Libertadores de 2011 – o Tricolor gaúcho encaro Santos na Vila Belmiro, e o Furacão, o lanterna Prudente na Arena da Baixada. As ínfimas chances de conquistar o título também dependem de uma improvável combinação de derrotas dos times que estão à sua frente na tabela.

O Botafogo, que por enquanto permanece na quarta posição, com 56 pontos, volta a campo apenas no dia 21, para enfrentar o Internacional, às 17h (de Brasília), no Engenhão. Na véspera, o Ceará, que segue em 12º lugar, com 45 pontos, joga contra o Grêmio Prudente no interior de São Paulo, às 19h30m (de Brasília).

Vozão começa o jogo em cima, mas visitante abre o placar

Empurrado por sua torcida, o Ceará começou a partida buscando o ataque, mas o Botafogo conseguiu controlar as ações do adversário. Apesar de se repetirem os erros de passe, comuns nas últimas partidas, o time carioca conseguiu uma mínima articulação para chegar ao ataque e abriu o placar aos 11 minutos. Edno cruzou pela esquerda, Alessandro tentou concluir, mas não conseguiu. A bola sobrou para Lucio Flavio, que chutou, e Loco Abreu desviou para o gol, fazendo 1 a 0.

A vantagem fez o Botafogo recuar em excesso, quase que imediatamente. E era muito cedo para isso. Do outro lado havia Magno Alves, que, com velocidade e chutes potentes, levava muito perigo. Foi então que apareceu o talento de Jefferson. O goleiro da Seleção Brasileira vencia o duelo com o atacante do Ceará, mas não resistiu a um erro grosseiro de sua defesa. Márcio Rosário recuou mal para Leandro Guerreiro, que não conseguiu dominar a bola. Magno Alves roubou, avançou e chutou rasteiro para empatar aos 22 minutos.

Autor dos dois gols do Botafogo, Loco Abreu tenta dominar no meio de capo (Foto: Photocâmera)

Foi então que o Botafogo perdeu o mínimo de tranquilidade que tinha até então. Os erros de passe se intensificaram, muitas vezes se transformando em erros no domínio de bola. Inofensivo, o Alvinegro carioca foi dominado, e não demorou muito para o Ceará virar o placar. Após uma tabela com Marcelo Nicácio na entrada da área, Geraldo acertou um belo chute de perna esquerda, no ângulo esquerdo de Jefferson, aos 34 minutos.

Até o intervalo o Botafogo bem que tentou o empate, se aproveitando do recuo do Ceará, que tentava administrar a vantagem. No entanto, esbarrou nos seus erros – incluindo os de conclusão – e não conseguiu igualar o placar até o fim da primeira etapa.

Postura ofensiva do visitante na etapa final

O Botafogo retornou para o segundo tempo com uma postura extremamente ofensiva. Excetuando o nervosismo de alguns jogadores e as muitas reclamações com a arbitragem, o Alvinegro pressionou o Ceará, se arriscando ao deixar espaços em sua marcação. Mas o risco valeu a pena. Após cruzamento de Túlio Souza, Alessandro dominou e rolou atrás para Loco Abreu, que chutou de perna esquerda, com categoria, no canto de Michel Alves, empatando o jogo aos 12 minutos.

Mas se o ataque levava perigo, a defesa causava calafrios. Num lance bizarro, Fahel tentou livrar o perigo de dentro da área dando um chutão para fora. Mas a bola explodiu em Leandro Guerreiro e tocou na trave direita de Jefferson. Diante da necessidade da vitória, Joel Santana não demorou a lançar Caio no lugar de Fahel, formando um trio ofensivo com Jobson e Loco Abreu.

Mas quantidade não significou qualidade. Apesar da luta e da insistência, que se tornou risco na defesa, o Botafogo não conseguiu concluir com eficiência as chances criadas, saindo de campo com um frustrante empate.

CEARÁ 2 X 2 BOTAFOGO
Michel Alves, Boiadeiro, Anderson, Fabrício e Diego Sacoman (Erivelton); Michel, Careca, Reina (Arlindo Maracanã) e Geraldo; Magno Alves e Marcelo Nicácio (Washington). Jefferson, Danny Morais, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Fahel (Caio), Túlio Souza (Bruno), Lucio Flavio (Renato Cajá) e Edno; Jobson e Loco Abreu.
Técnico: Dimas Filgueiras. Técnico: Joel Santana.
Gols: Loco Abreu, aos 11, Magno Alves, aos 22, e Geraldo, aos 34 minutos do primeiro tempo; Loco Abreu, aos 12 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Michel, Michel Alves, Boiadeiro (Ceará); Loco Abreu, Túlio Souza, Fahel, Jobson, Danny Morais (Botafogo). Cartão vermelho: Michel.
Estádio: Castelão, em Fortaleza (CE). Data: 10/11/2010. Árbitro:Wallace Nascimento Valente (ES). Assistentes: Adailson Alves Pereira (ES) e José Ricardo Maciel Linhares (ES). Público: 16.330 pagantes (19.067 presentes). Renda: R$ 226.355.

novembro 10, 2010 Posted by | Botafogo, Ceará | | Deixe um comentário

Palmeiras faz o ‘jogo do ano’ contra o Atlético-MG

Enquanto Verdão considera a partida a mais importante da temproada, Galo está, mesmo, de olho no Brasileirão

Com expectativa de recorde de público, o Palmeiras enfrenta o Atlético-MG, nesta quarta-feira, às 22h, no Pacaembu, na partida que é considerada a principal do ano, já que vale vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana. E para isso, o Verdão deve ter um importante retorno ao time titular.

O meia Valdivia, que se recupera de uma fibrose na coxa esquerda há cerca de 15 dias, já começou a fazer atividades e deve aparecer na equipe titular do Palmeiras. Entretanto, com o bom momento do atacante Luan, o Mago deve, enfim, ser escalado na armação das jogadas, deixando o camisa 21 fazer a dupla de ataque com Kleber.

No restante da equipe, o técnico Luiz Felipe Scolari tem mais duas dúvida na escalação: a defesa e a lateral. Recuperados de lesão, o ex-titulares Maurício Ramos e Vitor atuaram na partida contra o Guarani e estão à disposição. Fabrício, que vinha formando a dupla de zaga com Danilo, e Tinga – neste caso, Márcio Araújo voltaria para o meio de campo – podem perder a posição.

E o público no Pacaembu promete superar às expectativas. Até a tarde desta terça-feira, já haviam sido vendidos mais de 25 mil ingressos, o que já garante o recorde de público do Verdão nesta temporada. Antes, o duelo contra o Atlético-GO, pela Copa do Brasil, estava na frente. Na ocasião, o clube alviverde contou com o apoio de 23.982 torcedores no Palestra Itália.

Já no Atlético-MG, o técnico Dorival Júnior adiantou no sábado passado que colocará em campo uma equipe formada por jogadores reservas, exceto o goleiro Renan Ribeiro.

Embora esteja em jogo uma possível vaga na Libertadores de 2011, a prioridade do clube mineiro é escapar do rebaixamento para a Segunda Divisão no Campeonato Brasileiro. Alguns dos principais atletas até estarão em São Paulo com a delegação, mas devem apenas participar de treino na manhã de quarta.

O foco atleticano é o confronto contra o Flamengo, neste sábado, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, pelo Brasileirão. Logicamente que uma classificação na Sul-Americana será mais do que bem vinda, mas por outro lado, a eliminação não será lamentada neste momento.

O jogo contra o Verdão poder ser uma boa oportunidade para quem não vem jogando pelo Galo mostrar serviço. Os atacantes Neto Berola e Ricardo Bueno ainda tentam se firmar no grupo alvinegro e encaram a partida pela competição continental como grande chance.

– Cobrança vai ter mesmo. Em um clube grande como o Atlético, o jogador vai ser cobrado mesmo. Tenho que encarar como motivação e melhorar meu trabalho. Não posso deixar me abalar. Temos de ser inteligentes, não só preocupar em fazer gols, mas ficar atentos também para não levar, senão complica – disse Bueno, que foi muito vaiado no empate contra o Santos por 2 a 2, pelo Brasileiro.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X ATLÉTICO-MG

Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/hora: 10/11/2010 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Vuaden (BRA)
Auxiliares: Altemir Hausmann (BRA) e Dibert Pedrosa (BRA)

PALMEIRAS: Deola, Márcio Araújo, Maurício Ramos (Fabrício), Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga (Vitor) e Valdivia; Luan e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Campos, Cáceres e Lima; Diego Macedo, Alê, Fabiano, Méndez e Fernandinho; Neto Berola e Ricardo Bueno. Técnico: Dorival Júnior.

novembro 10, 2010 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Ceará e Botafogo jogam para definir destinos no Brasileiro

Vozão quer encerrar possibilidade de rebaixamento, enquanto Glorioso deseja continuar na briga pelo título

De acordo com o matemático Tristão Garcia, o Botafogo tem 1% de chance para ser campeão brasileiro. De olho em contrariar a pequena possibilidade, o Glorioso vai enfrentar o Ceará, nesta quarta-feira, às 21h50, no Castelão. Depois de altos e baixos ao longo da competição, finalmente chegou o momento de saber se a taça vai continuar na mira em General Severiano.

Diante do quarto colocado, que hoje também tem 48% de chances de garantir a vaga na próxima Libertadores, o Vozão ainda luta contra o rebaixamento e segue em busca da classificação à Sul-Americana. Sinônimo de facilidade para o Bota? Para os jogadores do Ceará, na 12ª posição, o compromisso pela 35ª rodada vale muito.

FICA LOGO!

Precisando de pelo menos mais dois pontos para se garantir matematicamente na Série A na próxima temporada, o Ceará acredita no fator mando de campo para conquistar seu objetivo. Em 17 partidas como mandante, o Vozão conquistou nove vitórias, empatou sete vezes e perdeu em apenas uma oportunidade. É o quarto melhor time atuando dentro de casa.

– São três pontos que vão nos garantir (na primeira divisão). Os resultados da última rodada nos ajudaram. Agora, nós sabemos que cada jogo tem sua história, ainda mais contra o Botafogo. Não vai ser nada fácil. Mas dentro de casa com o apoio do nosso torcedor temos tudo para fazermos uma boa partida e sairmos com a vitória – declarou o atacante Magno Alves, que fez três gols nos últimos dois jogos.

Para encarar a equipe carioca, o treinador do Ceará, Dimas Filgueiras, tem problemas. Os volantes Heleno e João Marcos estão suspensos e devem ser substituídos por Anderson e Careca, respectivamente. Na frente, a seca de gols do atacante Washington, que não marca desde a 17ª rodada, pode fazer o camisa 9 perder a posição de titular para Marcelo Nicácio.

Apesar da fraca atuação nos últimos três jogos, o meia Geraldo segue em alta com o técnico Dimas Filgueiras e permanece como capitão da equipe. Já o goleiro Michel Alves, que falhou em dois gols sofridos nas duas partidas anteriores contra Flamengo e Grêmio, também continua como titular.

PENSAMENTO ÚNICO

Depois de empatar com o Avaí no último domingo e encarar cerca de sete horas de viagem até o Nordeste, a delegação do Botafogo treinou na manhã desta terça-feira. Com pouco tempo de recuperação, Marcelo Cordeiro, Somália e Márcio Rosário ainda sentem lesões e devem ser poupados. Fora as possíveis baixas por contusões, o técnico Joel Santana não vai contar com Antônio Carlos e Marcelo Mattos, suspensos pelo terceiro cartão amarelo.

Na montagem do time, Fahel pode ser recuado para a zaga, com Edno pela ala esquerda. No meio, Tulio Souza e Felipe Lima podem ganhar uma chance entre os titulares. São muitas as dificuldades para somar três pontos aos atuais 55, mas a vitória virou uma obsessão no Bota.

– Neste momento não dá para pensar em empatar ou perder. Estamos fechados, bem focados. Todo esforço vale a pena, pois queremos o título. Vamos fazer um jogo que é o divisor de águas – disse Jefferson.

FICHA TÉCNICA:
CEARÁ X BOTAFOGO

Estádio: Castelão, Fortaleza (CE)
Data/hora: 10/11/2010 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)
Auxiliares: Adailson Alves Pereira (ES) e José Ricardo Maciel Linhares (ES)

CEARÁ: Michel Alves, Diego Sacoman, Anderson e Fabrício; Boiadeiro, Michel, Careca, Geraldo e Eusébio; Washington e Magno Alves. Técnico: Dimas Filgueiras.

BOTAFOGO: Jefferson, Fahel, Leandro Guerreiro e Danny Morais; Alessandro, Tulio Souza, Felipe Lima, Lucio Flavio e Edno; Jobson e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

novembro 10, 2010 Posted by | Botafogo, Ceará | , | Deixe um comentário