Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Fluminense vence Grêmio, apaga escritas e abre folga

Tricolor carioca leva a melhor por 2 a 0, liderado por Conca

A sequência de cinco partidas sem vitória é coisa do passado para o Fluminense. Nesta quinta-feira, o Tricolor das Laranjeiras derrotou o Grêmio por 2 a 0, com gols de Conca, no Engenhão. O placar deixou olíder Flu três pontos na frente de Corinthians e Cruzeiro, além de representar o primeiro revés do clube gaúcho após nove duelos invicto.

Com 57 pontos e a seis rodadas do fim do Brasileiro, o Fluminense agora vai encarar o Internacional, no Beira-Rio. Por sua vez, o Imortal ficou com 47, fora do grupo de classificados para a próxima Libertadores, e terá o Goiás pela frente, no Serra Dourada.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

QUE CHUTE!

Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número e encheu o estádio de pó de arroz, o Fluminense partiu para cima do Grêmio. Nos primeiros minutos, o Tricolor carioca rondou a área adversária, só que as tentativas não foram efetivas e o goleiro Victor teve pouco trabalho. Nos primeiros 15 minutos, a jogada que mais chamou a atenção foi um chute de Fernando Bob, que acertou a bola no peito do árbitro Heber Roberto Lopes, obrigado a parar o confronto por ficar sem ar.

Aos 18, mais uma trapalhada. Após Douglas lançar Vilson dentro da área, Leandro Euzébio tentou tirar e manda a bola em cima Gum. Quase gol contra. Faltava qualidade, mas Conca decidiu aparecer. No minuto seguinte, Mariano desceu pela direita e acionou o argentino, que de fora da área mandou uma bomba e correu para o abraço. Sem chances para Victor, que não chegou no canto superior direito.

A vantagem deixou o Fluminense mais tranquilo. Já o Grêmio ficou mais atento e ofensivo. Coube a Souza ligar a defesa ao ataque, que contou com Jonas, artilheiro do Brasileirão, e André Lima em noite não muito inspirada. O apoiador também foi responsável pelo maior susto no goleiro Ricardo Berna, que viu batida passar rente ao poste esquerdo.

Depois, foram as vezes dos sustos. Primeiro em cabeçada de André Lima, que raspou a trave direita após cruzamento de Jonas. Dois minutos depois, aos 44, Washington cruzou, a bola desviou em Rafael Marques e não entrou por milagre. O confronto caminhou elétrico para o intervalo.

CADA VEZ MAIS PERTO

A segunda etapa iniciou equilibrada. Flu e Grêmio até tentaram, mas erraram muitos passes. Quando a assistência foi certa, a torcida acordou. Diguinho colocou para Julio Cesar, que da entrada da área, colocou próximo da trave esquerda de Victor. A resposta do Grêmio foi imediata. Da esquerda, Lúcio achou André Lima pelo alto, que conseguiu perder na cara do goleiro rival. Por cima da barra.

Daí o duelo ganhou em disputa. O técnico Muricy Ramalho pediu tranquilidade aos comandados, mas aos 19, Gum acertou Jonas dentro da área. Penalidade não dada por Heber Roberto Lopes. Papéis invertidos, os jogadores do Grêmio perderam a cabeça e levaram três amarelos por reclamações. Aos 24, Fernando Bob foi derrubado por Paulão, mas o árbitro também mandou seguir.

Diante do resultado negativo, restou ao Grêmio avançar. Aos 29, Douglas cruzou da esquerda e Júnior Viçosa quase deixou tudo igual, em cabeceio próximo da meta. Último suspiro gaúcho. Conca tocou para Washington, que chutou cruzado. A bola passou por Victor e quando caminhava para sair, foi empurrada por Conca para o fundo do gol, aos 36. O apoiador apontou para o camisa 99, como se o tento fosse dele. Na verdade, é o da liderança.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 2 X 0 GRÊMIO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gílson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)
Renda/público: R$ 214.485,00 / 13.592 pagantes
Cartões amarelos: Washington, Diguinho, Gum, Ricardo Berna (FLU); Rafael Marques, Souza, Douglas, André Lima, Gilson (GRE)
GOLS: Conca, 19’/1ºT (1-0); Conca, 36’/2ºT (2-0)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum e Leandro Euzébio; Carlinhos, Diguinho (Belletti, 42’/2ºT), Fernando Bob (Valencia, 32’/2ºT), Marquinho, Conca e Julio Cesar (Thiaguinho, 34’/2ºT); Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Paulão e Fábio Santos (Gilson, 29’/2ºT); Vilson, Souza (Diego, 35’/2ºT), Douglas e Lúcio; Jonas e André Lima (Júnior Viçosa, 26’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

outubro 28, 2010 Posted by | Fluminense, Grêmio | , | Deixe um comentário

São Paulo vence o Atlético-PR e está de volta na briga pelo G4

Ex-técnico do time paranaense, Carpegiani muda a equipe no intervalo e consegue boa vitória na Arena Barueri. O Jason está de volta?

No reecontro de Carpegiani com o Atlético-PR, o treinador provou que ainda não esqueceu os segredos da equipe que dirigiu por 22 rodadas no Brasileiro. Com gols de Ricardo Oliveira e Miranda, o São Paulo derrotou o Atlético-PR, por 2 a 1, na Arena Barueri, e voltou à briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem. Com os três pontos, o Tricolor alcançou o adversário na tabela – com 47 pontos conquistados -, e ficou somente um atrás do Botafogo, primeiro time no G4.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Na próxima quarta-feira, o time paulista vai a Minas Gerais, onde enfrenta o Cruzeiro em mais um confronto direto pela vaga na Libertadores. Já o Atlético-PR recebe o Palmeiras, quinta-feira, na Arena da Baixada.

Primeiro tempo movimentado em Barueri

Os poucos torcedores que decidiram acompanhar a partida da Arena Barueri assistiram a um primeiro tempo movimentado e com boas chances de gol criadas pelas duas equipes. Mesmo com os muitos desfalques enfrentados pelo técnico Sérgio Soares, o Atlético-PR tomou a inciativa e, logo aos dois minutos de jogo, em gol anulado de Bruno Mineiro, balançou as redes do capitão Rogério Ceni.

O susto acordou o São Paulo, e aos 10 minutos a partida já estava equilibrada. Segurando mais a bola no campo de ataque, o Tricolor abriria o placar dois minutos depois.

Em linda jogada de Ricardo Oliveira, o atacante livrou-se de dois defensores, invadiu a área e chutou forte, sem chances para Neto. O jovem goleiro, recém-convocado por Mano Menezes, ainda viu a bola tocar no travessão antes de morrer no fundo das redes.

Ao invés de incentivar o Atlético a buscar o empate, o gol animou ainda mais o time paulistano. Com a vantagem no placar, o São Paulo passou a se arriscar ainda mais, com rápidas trocas de bola entre Fernandão, Carlinhos, Dagoberto e Ricardo Olivera. Por outro lado, passou a expor mais sua defesa.

E justamente numa saída errada de bola de Casemiro, o Atlético chegou ao empate. Depois do erro do volante, Guerrón recebeu pelo lado direito, invadiu a área e, na velocidade, chutou cruzado, certeiro. Dessa vez, validado pelo juíz.

Carpegiani muda e decide

Com a entrada de Marlos no lugar de Casemiro no intervalo, o técnico Paulo César Carpegiani mostrava porque a diretoria Tricolor acertou quando decidiu por sua contratação. Com maior qualidade na saída de bola, o São Paulo começou a segunda etapa sufocando o Atlético em seu campo de defesa.

Logo aos 5 minutos, em falta cobrada por Dagoberto, o zagueiro Miranda subiu livre e cabeçeou para devolver a vantagem Tricolor. Foi o primeiro gol do zagueiro no Campeonato Brasileiro.

O domínio são-paulino após o gol – já que ainda chegava com perigo nos chutes de Ricardo Oliveira -, não assustou o Atlético-PR. Mesmo pressionado, e vendo Marlos movimentar melhor a bola no meio-campo do São Paulo, o time paranaense ainda assustava nos rápidos contra-ataques.

Aos 21 minutos, Chico driblou Alex Silva e arriscou, já desequilibrado. E foi aí que brilhou a estrela do capitão Tricolor pela 700ª vez na carreira. Esticando-se todo, Rogério Ceni tocou a bola com a ponta dos dedos, mandando para escanteio.

Assim como queria Ricardo Oliveira na saída para o intervalo, o São Paulo passou a jogar com mais inteligência. E aos 35 minutos, o próprio atacante quase matou a partida. Depois de cruzamento de Fernandão, cabeçeou livre na pequena área, para grande defesa do goleiro Neto.

Já nos acréscimos do segundo tempo, Ilsinho ainda desperdiçou grande chance. Sozinho na grande área, perdeu o ângulo do chute e bateu para fora. Não havia mais tempo para reação, e o São Paulo permanece na briga. Será que o Jason voltou?

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 X 1 ATLÉTICO-PR

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Julio Cesar Santos (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Renda/público: R$ 169.296,59 / 16.480 pagantes

Cartões amarelos: Richarlyson, Carlinhos (SPO); Rafael Santos, Deivid, Guerrón (APR)
Cartões vermelhos: Nenhum

GOLS: Ricardo Oliveira, 12’/1ºT (1-0); Guerrón, 25’/1ºT (1-1); Miranda, 5′ /2ºT (2-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Casemiro (Marlos, Intervalo), Rodrigo Souto, Carlinhos e Fernandão; Dagoberto (Ilsinho, 36’/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Paulo César Carpegiani.

ATLÉTICO-PR: Neto; Deivid (Marcelo, 31’/2ºT), Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Chico, Vitor, Claiton (Edgar, 19’/2ºT) e Netinho; Guerrón (Nieto, 32’/2ºT) e Bruno Mineiro. Técnico: Sérgio Soares.

outubro 28, 2010 Posted by | Atlético-PR, São Paulo | | Deixe um comentário

Márcio falha e Atlético-GO empata com o Ceará

Dragão e Vozão ficam no empate após jogo bastante movimentado no Serra Dourada

Atlético-GO e Ceará realizaram uma partida recheada de boas oportunidades, mas apenas empataram em 1 a 1 no estádio Serra Dourada, nesta quinta.

O Dragão, agora com 36 pontos, não conseguiu manter a sequência de vitórias, que já durava três partidas, e com o resultado pode voltar a zona de rebaixamento, já que pode ser ultrapassado por Vitória, Guarani e Atlético-MG. Já o Ceará completou o sétimo jogo seguido sem derrota e está cada vez mais longe do Z-4, com 43 pontos.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

 

O jogo:

A partida começou sem emoção, mas o Atlético era quem ditava o ritmo da partida, explorando principalmente o lado direito de ataque. A primeira chance foi aos 4 minutos, após cobrança de falta e cabeçada de Daniel Marques, que saiu sem perigo a direita. O zagueiro teve outra chance igual, aos 12 minutos, mas a bola saiu por cima. Antes disso, Juninho e Adriano já faziam as jogadas, como aos 7 minutos, em que o camisa 11 entrou na área e bateu fraco.

O jogo ganhou em velocidade e o Atlético tomou conta da partida. Aos 18, Renatinho fez jogada individual e bateu de fora da área para Michel Alves espalmar. Aos 21, na primeira jogada pela esquerda, Thiago Feltri cruzou e Marcão cabeceou com perigo por cima. O Ceará só deu o primeiro chute aos 24 minutos, em finalização de Vicente, para defesa fácil de Márcio.

Mas o Atlético era soberano e abriu o placar em seguida. Em outra jogada pela esquerda, Thiago Feltri cruzou, Marcão dividiu no ar com Anderson, e na sobra, o próprio Marcão empurrou pro gol na saída de Michel Alves: 1 a 0. O Atlético continuou na pressão e teve mais duas chances: aos 28, em uma bomba de Róbston de fora da área que o goleiro espalmou, e aos 29, no cruzamento de Adriano para a cabeça firme de Gílson, parada na bela defesa de Michel Alves, a melhor do 1° tempo.

Insatisfeito com a postura da equipe, o técnico Dimas Filgueiras resolveu mexer logo na primeira etapa e melhorou a equipe com a entrada de Diego Saccoman no lugar de Anderson. O time cearense melhorou a marcação e o Atlético não teve mais oportunidades, apenas num lance inusitado, onde Michel Alves chutou a bola em cima de Marcão e a bola quase foi para as redes.

Segundo tempo:

A segunda etapa começou como a primeira: morna, mas aos poucos as equipes acordaram e o Ceará começou a mostrar perigo. O veterano Magno Alves, em duas descidas, quase empatou. Primeiro, aos 10 minutos, ele bateu fraco a direita do gol de Márcio; na segunda, aos 13, ele recebeu lançamento de Eusébio no lado esquerdo, adiantou a bola e Márcio colocou para escanteio. Na cobrança, Diego perdeu o gol de empate.

O Ceará era melhor e a torcida rubro-negra pedia a entrada de Elias. O técnico René Simões atendeu e o time melhorou. Aos 17, Róbston acertou mais uma bomba e colocou Michel Alves para trabalhar. Aos 18, foi a vez de Juninho exigir uma bela defesa do goleiro. Como o ditado é de “quem na faz, leva”, o Atlético tomou o empate. Aos 30 minutos, Michel cobrou falta sem muito perigo, no canto direito, e Márcio engoliu um “frango”: 1 a 1.

O Atlético sentiu o gol e com isso, o Vôzão cresceu e por pouco não virou a partida. Primeiro, aos 37, em lançamento para Washington, que ganhou da zaga e chutou desequilibrado, para defesa de Márcio. Depois, aos 40, Careca mandou uma pancada de fora da área e assustou Márcio. O Atlético ainda tentou uma pressão no fim, mas esbarrou na forte marcação adversária, que continua com a melhor defesa do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO -GO 1 X 1 CEARÁ

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/Hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP/FIFA)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto (SP) e João Bourgalber (SP)
Renda e Público: R$63.875,00 / 3.840 pagantes

GOLS: Marcão 25’/1°T (1-0), Michel 30’/2°T (1-1)

Cartão amarelo: Michel Alves (CEA)
Cartão vermelhos: Não houve.

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano (Chiquinho, 33’/2°T), Gílson (Jairo, 15’/2°T), Daniel Marques e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Róbston e Renatinho (Elias, 17’/2°T); Juninho e Marcão. Técnico: René Simões.

CEARÁ: Michel Alves, Boiadeiro (Careca, 32’/2°T), Fabrício, Anderson (Diego Saccoman, 31’/1°T) e Vicente (Eusébio, 7’/2°T); Heleno, Michel, João Marcos e Geraldo; Magno Alves e Washington. Técnico: Dimas Filgueiras.

outubro 28, 2010 Posted by | Ceará | | Deixe um comentário

Valendo seis pontos: Flu e Grêmio no Engenhão

Vitória dos cariocas praticamente tira os gaúchos da briga pelo título Brasileiro e até mesmo Libertadores

Fluminense e Grêmio se encaram nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Engenhão, com transmissão em tempo real pelo LANCENET!, em uma partida decisiva para ambas as equipes. Uma vitória do Fluminense, que lidera o campeonato com 54 pontos praticamente descarta o Tricolor gaúcho da briga pelo caneco (o Grêmio soma 47 pontos). Contudo, uma vitória dos gaúchos embola de vez a parte de cima da tabela.

Jogando em casa, Muricy Ramalho ainda não definiu a equipe que vai começar a partida. Mesmo com a obrigação de vencer, o treinador deve optar por uma escalação mais cautelosa, com apenas Washington no ataque e três zagueiros. O que pesa à favor desta decisão é a falta de opções para o setor – Rodriguinho e Tartá estão suspensos, enquanto Emerson e Fred continuam no departamento médico.

O treinador não revelou qual será a sua opção, mas garantiu que vem fazendo testes.

– Estamos definindo a equipe, vamos esperar. Temos poucas opções para o ataque. Estou levando o Dori e o Matheus Carvalho, que são garotos e um deles deve ser relacionado – afirmou.

Todos no Flu na torcida por fim de jejum de gols do Washington

Todos no Flu na torcida por fim de jejum de gols do Washington

O treinador ainda testou uma equipe com três defensores e em seguida colocou o time no 4-5-1, com Julio Cesar no meio, na vaga de André Luis.

REENCONTRO COM O FLU

O duelo ainda marcará o reencontro de Renato Gaúcho com o Fluminense. O treinador que passou pela equipe em diversas oportunidades, afirmou que ainda guarda boas recordações, mas que não dará colher de chá para a equipe, aonde foi ídolo.

– Todos sabem que eu gosto do Fluminense, tenho um carinho especial. Mas agora é uma partida como as outras que eu já enfrentei e eu espero manter o Grêmio nessa pegada para continuar buscando os nossos objetivos – contou.

Já o meio de campo Douglas, foi só elogios para a equipe Tricolor, em especial para o apoiador argentino, Conca.

– O time do Fluminense tem muita qualidade na parte ofensiva. Principalmente pelos pés do Conca. Se dermos bobeira na marcação, ele vai complicar o nosso jogo.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE X GRÊMIO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gílson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Marquinho, Conca e Julio Cesar (André Luis); Washington. Técnico: Muricy Ramalho

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Paulão e Fábio Santos; Vilson, Ferdinando, Douglas e Lúcio; Jonas e André Lima. Técnico: Renato Gaúcho

outubro 28, 2010 Posted by | Fluminense, Grêmio | | Deixe um comentário

Pelo São Paulo, Carpegiani reencontra o Atlético-PR

Tricolor e Furacão disputam vaga no G4 e sofrem com os desfalques

São Paulo e Atlético-PR não estão no topo da tabela, mas fazem uma decisão nesta quinta-feira, às 21h, na Arena Barueri. As duas equipes brigam diretamente para entrar no G4. O Furacão (sétimo colocado, com 47 pontos) está na frente do Tricolor (nono colocado, com 44 pontos).

E os holofotes estarão voltados para o reencontro entre Paulo César Carpegiani e o clube paranaense. Antes de ser contratado pelo São Paulo, o treinador comandava o Furacão. Conhecedor da equipe, ele prevê dificuldades:

– O Atlético continua forte. Vi o último jogo contra Fluminense, tinha todas as possibilidades de vencer. Joga compacto e do goleiro ao ponta esquerda é a mesma escalação. O jogo será muito difícil, como todos. A partir de agora nossa tabela é dificílima, a obrigação é de vencer dentro e fora – afirmou Carpegiani.

O treinador tem problemas para armar o time. Lucas está suspenso e Fernandinho, com dores na panturrilha direita, também deve ficar fora. O meio de campo será mais reforçado porque Casemiro volta à equipe. A outra vaga continua indefinida. Ilsinho, Fernandão e Marlos estão na disputa.

Depois de empatar em casa com o Fluminense, vencer fora de casa passou a ser obrigação para o Atlético-PR. Sabendo disso, o técnico Sérgio Soares admitiu que o Furacão irá com uma postura ofensiva, atacando o São Paulo.

– Temos que procurar jogar, porque o São Paulo, dentro de casa, vem pra cima. O Atlético, quando tiver posse de bola, vai atacar. Será um jogo no qual a equipe que tiver mais tranquilidade, atenção e mais concentrada vencerá. O Atlético jogará para atacar o adversário – afirmou o treinador.

Entretanto, a missão será complicada. Não só pelo jogo em si, mas pelos vários desfalques na equipe, nada menos do que cinco desfalques: O armador Iván González, suspenso, o lateral-direito Wágner Diniz, que por pertencer ao Tricolor não pode enfrentá-lo e o lateral-direito Elder Granja, o armador Paulo Baier e o atacante Maikon Leite, lesionados.

Assim, Sérgio Soares se viu obrigado a improvisar o volante Deivid na lateral e dar uma nova oportunidade ao armador Netinho, que mal vinha ficando no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO X ATLÉTICO-PR

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Julio Cesar Santos (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Casemiro, Rodrigo Souto, Carlinhos e Fernandão (Ilsinho ou Marlos); Dagoberto e Ricardo Oliveira. Técnico: Paulo César Carpegiani.

ATLÉTICO-PR: Neto, Deivid, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Netinho; Guerrón e Bruno Mineiro. Técnico: Sérgio Soares.

outubro 28, 2010 Posted by | Atlético-PR, São Paulo | , | Deixe um comentário

Atlético-GO recebe o Ceará na volta de Elias ao time

Apoiador está confirmado no Dragão para o confronto no Serra Dourada. Já o Vozão quer o fim das chances do descenso

A grande novidade no Atlético-GO, que recebe o Ceará, nesta quinta, às 21h, no estádio Serra Dourada, é o retorno do meia Elias, artilheiro da equipe na Série A com 10 gols e 22 em toda a temporada, e que ficou de fora das últimas seis partidas da equipe rubro-negra devido a uma contusão no jogo contra o Grêmio Prudente, no dia 25 de setembro.

Um mês depois, Elias está de volta e terá uma missão dura pela frente: passar pela defesa menos vazada do Brasileirão, que tomou apenas 30 gols até agora. O meia já não pensa mais em artilharia, e sim em ajudar o Atlético a manter a boa fase até o fim da competição. O jogador ainda acredita que não consiga atuar a partida toda, mas crê que pode contribuir para vencer mais uma no Serra Dourada.

– Eu já estava recuperado na semana passada, mas não joguei porque eu mesmo não me sentia confiante, minha lesão foi séria. Eu quero é ajudar, e não atrapalhar a equipe, por isso jogar os doistempos é complicado. Mesmo assim, precisamos derrotar o adversário, porque é essencial vencer e fazer o dever de casa nesse momento para conquistar o objetivo – explicou o camisa 10.

O técnico René Simões também irá contar com os retornos do zagueiro Daniel Marques e do volante Robston, que cumpriram suspensão contra o Guarani, e voltam nos lugares de Jairo e Rômulo. Em contrapartida, o Dragão não terá Anaílson e Josiel, mais uma vez entregues ao Departamento Médico e com isso, Marcão ganha uma vaga no ataque.

Ceará próximo de alcançar a meta pré-estabelecida

Na semana em que antecedia a estreia do Campeonato Brasileiro, o discurso de todos no Ceará era de que o principal objetivo do clube seria evitar o rebaixamento e com isso permanecer na Série A na próxima temporada. Quase seis meses depois, o objetivo está bem próximo de ser concluído.

Diante do Atlético-GO, equipe alvinegra poderá alcançar os 45 pontos e assim garantir seu desejo. Desde que os pontos corridos com 20 clubes foram estabelecidos, jamais uma equipe com essa pontuação caiu para a Série B.

Se por um lado o objetivo inicial e acabar com o risco de rebaixamento, por outro a intenção é garantir mais uma vitória que pode deixar o Vovô ainda mais próximo de uma vaga à Copa Sul-Americana.

– Nosso pensamento sempre foi fazer com o que o Ceará permaneça na Série A, mas é claro que esse grupo vem demonstrando que pode ir além. Vamos alcançar logo nosso objetivo e depois quem sabe buscar essa vaga na Sul-Americana – declarou o capitão e meia Geraldo, um dos líderes do grupo.

Para encarar o Dragão, o Ceará tem o retorno do volante Heleno, que não participou da vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo no fim de semana passado. Com isso, o zagueiro Diego Sacoman retorna para o banco. Já no setor de frente, o atacante Washington deve continuar entre os titulares e com isso Marcelo Nicácio aguarda por nova chance entre os reservas.

Invicto há seis rodadas, o Ceará também vai lutar para quebrar o tabu de não vencer uma partida fora de casa há mais de quatro meses. O último triunfo longe de seus domínios foi no jogo contra o Atlético-MG, dia 6 de junho, no Mineirão, 1 a 0, gol do atacante Washington.

FICHA-TÉCNICA:
ATLÉTICO-GO X CEARÁ

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data e hora: 28 de outubro, às 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto (SP) e João Bourgalber Nobre Chaves (SP)

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano, Gilson, Daniel Marques e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Robston e Elias; Juninho e Marcão. Técnico: René Simões.

CEARÁ: Michel Alves; Boiadeiro, Anderson, Fabrício e Vicente; Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo; Washington e Magno Alves. Técnico: Dimas Filgueiras.

outubro 28, 2010 Posted by | Ceará | | Deixe um comentário