Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Muricy ‘paz e amor’ tem saudade de São Paulo, mas não quer deixar o Rio

Técnico do Fluminense visita cidade onde a família mora, mas garante estar ambientado no Rio de Janeiro. Para ele, título com o Flu teria sabor especial

O Muricy Ramalho ríspido, turrão e mal humorado deu lugar a uma versão “paz e amor” desde que ele rumou para o Rio de Janeiro, para treinar o Fluminense. Volta e meia, porém, o técnico retorna a São Paulo para matar saudades da cidade em que mais viveu e conquistou taças. A família está na capital paulista, o que favorece as visitas ao local. A última foi nesta segunda-feira, para participar do programa “Bem, Amigos”, do canal SporTV.

Mais magro, mais sorridente e muito mais tranquilo, ele diz sentir saudades do lugar onde conquistou três títulos brasileiros no comando do São Paulo. No entanto, não quer mais largar o Rio de Janeiro, que o transformou fisicamente e psicologicamente.

– Estou mais magro mesmo (risos). O pessoal do Rio gosta bastante de se cuidar, tem muito desse aspecto saudável. E lá tem casa de sucos espalhadas por todo lugar, então sempre paro, tomo algo natural, está muito bom por lá – afirmou Muricy.

No comando do vice-líder do Campeonato Brasileiro, o técnico tem a chance de conquistar seu quarto título brasileiro na carreira. Se a taça com o Flu vier, ele garante que terá um sabor ainda melhor do que o tri com o São Paulo. Afinal, ele tem se sentido em casa na capital fluminense: praia nas folgas, caminhadas para manter a saúde em dia e relação amistosa com a imprensa local.

– A pressão é bem menor no Rio. Claro que existe a cobrança por resultados e tudo, mas a pilha em São Paulo é muito maior. Por isso acaba provocando alguns problemas. Com o Fluminense, seria ainda mais especial ganhar o título brasileiro, eles querem muito, eu também quero – admitiu Muricy.

A família, no entanto, segue em São Paulo, o que “força” Muricy a passar muito pela cidade. Os laços afetivos e familiares ele não nega: fazem a saudade apertar de vez em quando.

– Saudade sempre tenho, claro, mas minha família preferiu ficar aqui. Lá também estou bem, apartamento perto da praia, sempre desço para caminhar quando posso, mas sem a família não é a mesma coisa, claro – completou o sorridente técnico.

outubro 19, 2010 - Posted by | Fluminense, São Paulo | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s