Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Deivid ‘imita’ Val Baiano, faz dois e Flamengo vence Inter por 3 a 0

Atacante é o artilheiro no triunfo no Engenhão. Colorado praticamente se despede da luta pelo título

Val Baiano em uma semana, Deivid na outra. Se Vanderlei Luxemburgo pode se gabar de alguma coisa neste início de trabalho no Flamengo é a recuperação do faro de gols dos atacantes. Neste sábado, o camisa 99, que perdeu aproximadamente três quilos nas últimas semanas, matou a fome com duas bolas na rede, sendo decisivo para a vitória por 3 a 0 sobre o Inter, no Engenhão .

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

E olha que ele nem teve uma atuação de encher os olhos. No início, errou passes fáceis e chegou a irritar a torcida. Tudo resolvido com um pênalti sofrido – e convertido – e um toque de cabeça no canto esquerdo. Renato, de falta, foi o outro artilheiro da noite.

O Flamengo não vencia uma partida por três gols de diferença desde abril, quando derrotou o Friburguense por 3 a 0, pelo Campeonato Carioca. O resultado deixa a equipe com 37 pontos, distante da zona de rebaixamento. O atual campeão dorme na 13ª posição,  e torce contra o Guarani neste domingo para terminar a 30ª rodada na área de classificação à Sul-Americana, objetivo traçado desde a apresentação de Vanderlei Luxemburgo.

O Inter perde pela segunda vez seguida, estaciona nos 47 pontos e praticamente esgota a chance de disputar o título brasileiro. No Rio de Janeiro, o time comandado por Celso Roth até teve posse de bola, mas o ataque foi praticamente nulo. Assim como na partida contra o Palmeiras, o goleiro Renan falhou em uma cobrança de falta. D’Alessandro, que retornou da seleção argentina, pouco foi notado.

Na próxima rodada, o Colorado joga o Gre-Nal no Olímpico, domingo, às 18h30m. O Flamengo também tem o maior rival como adversário no mesmo dia e horário. O duelo contra o Vasco será no Engenhão.

Superioridade colorada nos minutos iniciais

O Flamengo começou o jogo muito mal. Deivid irritou a torcida com uma sequência de erros antes mesmo dos dez minutos. Ele não foi o único. Maldonado, Galhardo… o time começou nervoso, e o Inter aproveitou para dominar. Rondou a área uma, duas vezes. Nada muito perigoso.

Até que Juan cruzou alto para a área, sem perigo. A bola parou na mão de Renan, mas o árbitro Wilson Seneme viu um empurrão de Índio em Deivid dentro da área. Pênalti estranho, aos 14. Vanderlei mandou e o atacante acatou. Correu com tranquilidade, acertou o canto direito e comemorou o terceiro dele com a camisa do Flamengo.

Mas ofensivamente o Rubro-Negro continuou mal. Principalmente o meio de campo. Sem saída de bola, as tentativas de ataque quase sempre partiam de chutões dos zagueiros que Diego Maurício, “correndo igual maluco” , como costuma dizer, tentava salvar.

O Inter teve mais posse de bola, mas não conseguiu transformar a supremacia em chance de gol. E, mesmo fazendo quase tudo errado, o Flamengo teve a chance do segundo. Juan cruzou da direita, Bolívar falhou bisonhamente e a bola bateu em Deivid na pequena área antes de sair por cima do travessão.

Enfim, o Colorado teve uma chance para lamentar. Após cruzamento da esquerda, Nei subiu sozinho e cabeceou rente ao ângulo esquerdo de Marcelo Lomba.

Mas Renan quis colaborar aos 38. Ele armou mal a barreira e pulou atrasado em uma cobrança de falta de muito longe de Renato. Resultado? Bola no canto esquerdo e um surpreendente 2 a 0 para o Flamengo. Foi o segundo gol do camisa 11 desde que retornou, em agosto. Ambos na sua especialidade. Se Renato é o ás das faltas, Renan é o oposto. Recentemente o goleiro foi bastante criticado pelos dois gols que sofreu desta forma de Marcos Assunção.

O primeiro tempo terminou com manifestações positivas da torcida rubro-negra Aplausos para o time e gritos de “Luxemburgo voltou” para o treinador.

‘Vilão’ contra o Avaí,  escanteio garante tranquilidade ao Fla na etapa final

Mais uma vez um dos melhores do Flamengo em campo, Diego Maurício arrancou do meio de campo aos dois minutos do segundo tempo e rolou para Deivid, livre. O atacante demorou, Renan abafou e fez boa defesa. Na cobrança de escanteio, Renato levantou, o próprio Deivid se antecipou e cabeceou no canto esquerdo: 3 a 0 e euforia no Engenhão.

O terceiro gol destruiu o moral do Inter. O time passou a trocar passes laterais e adiantou a marcação. Tornou-se presa fácil para os contragolpe. Diego Maurício e Galhardo chegaram perto, mas foram desarmados pela zaga. Kleberson chegou perto. Ele bateu forte e acertou o travessão.

O  Inter insistiu em jogadas aéreas. Mas Alecsandro estava em noite infeliz. Diante do panorama, Celso Roth fez três alterações de uma vez aos 28 minutos. Entraram Leandro Damião, Andrezinho e Edu.

Àquela altura, a torcida gritava “olé” a cada passe trocado pelo Flamengo. Fato inédito neste Brasileiro. E o máximo que o Inter conseguiu foi uma cobrança de falta de Andrezinho, bem defendida por Marcelo Lomba.

FLAMENGO 3 X 0 INTERNACIONAL
Marcelo Lomba, Rafael Galhardo (Fernando), Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado (Toró), Correa, Kleberson (Fierro) e Renato; Diego Maurício e Deivid Renan, Nei, Bolívar, índio e Kleber; Derley, Wilson Matias, Tinga (Andrezinho), Giuliano e D’Alessandro (Leandro Damião); Alecsandro (Edu)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo Técnico: Celso Roth
Gols: Deivid, aos 14 do primeiro tempo, Renato, aos 38 do primeiro, e Deivid, aos 2 do segundo.
Cartões Amarelos: Correa (Flamengo) e Índio (Internacional)
Público: 9.479 pagantes Renda: R$ 224.100,00
Local: Engenhão Data: 16/10/2010 Árbitro: Wilson Seneme (Fifa-SP)Auxiliares: Alessandro de Matos (Fifa-BA) e Marcio Eustáquio (Fifa-MG)

outubro 16, 2010 Posted by | Flamengo, Internacional | , | Deixe um comentário

Gol no início e lance polêmico dão ao Atlético-PR a vitória sobre o Goiás

Branquinho e Ivan González marcam e mantêm o Furacão na briga por uma vaga na Libertadores. Rafael Moura desconta para o ameaçado Esmeraldino

Com um gol logo no início e um lance polêmico, o Atlético-PR conseguiu garantir a vitória por 2 a 1 sobre o Goiás, neste sábado, na Arena da Baixada, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os rubro-negros, que seguem acreditando em uma vaga na Taça Libertadores, abriram o placar com apenas três minutos de jogo, com Branquinho. Na segunda etapa, a arbitragem validou gol de Ivan González, mas os esmeraldinos reclamaram que a bola não entrou. Rafael Moura descontou para os visitantes, nos minutos finais.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O Furacão é o sexto na tabela, com 46 pontos – três a menos que o terceiro colocado Corinthians. O Goiás segue em penúltimo, com 28.

O Atlético-PR volta a campo no domingo, dia 24, quando recebe o Fluminense, na Arena, às 16h. No mesmo horário, o Goiás pega o Avaí, no Serra Dourada.

Gol no início

Paulo Baier é um velho conhecido do torcedor do Goiás. Justamente por isso, os esmeraldinos devem ter ficado especialmente apreensivos quando, com apenas um minuto de bola rolando, Branquinho foi derrubado na entrada da área, dando ao especialista ótima chance de abrir o placar. Mas Baier bateu fraco, e Harlei defendeu.

A festa na arquibancada da Arena da Baixada, no entanto, começou logo em seguida. Novamente pela esquerda, Branquinho recebeu passe na intermediária, avançou e mandou uma bomba, fora do alcance do goleiro goiano – 1 a 0.

Com esse início, era de se esperar uma partida repleta de lances emocionantes. Mas o Furacão deixou o ritmo cair, e o Goiás não conseguia se encontrar em campo. A primeira investida dos visitantes ao ataque só aconteceu aos 25 minutos. Douglas fez jogada individual pela direita, cortou a marcação e chutou forte, mas Neto fez a defesa. Antes do intervalo, aos 31, Paulo Baier ainda obrigou Harlei a se antecipar, em cobrança de escanteio fechada na primeira trave.

Lance polêmico

Na tentativa de deixar a equipe mais ofensiva, o técnico Jorginho fez uma alteração nos vestiários – Carlos Alberto entrou na vaga do veterano Júnior. A postura do time de fato se transformou. Os goianos partiram em busca do gol de empate, mas os atleticanos souberam ser firmes na marcação.

Aos nove, Douglas se preparava para chutar cruzado, de dentro da área, mas Branquinho apareceu na hora certa e fez o corte. Na sequência, Carlos Alberto pegou o rebote e mandou uma bomba à queima-roupa, para boa defesa de Neto.

Para a evidente insatisfação de Paulo Baier, o técnico Sérgio Soares tirou o camisa 10 do jogo, aos 20 minutos, e pôs Claiton em seu lugar. Porém, se Baier não gostou de sair de campo, os rubro-negros tiveram que aplaudir a mexida aos 23, quando Claiton recebeu na área pela direita e fez o cruzamento para Ivan González, que subiu mais que a zaga e, de cabeça, encobriu Harlei. Ernando ainda chegou para tentar salvar em cima da linha, mas a arbitragem apontou que a bola entrou e validou o segundo gol do Furacão.

Com Jorginho muito irritado à beira do campo, o Goiás ainda conseguiu descontar, aos 37. Marcelo Costa, em cobrança de falta, levantou na área para a cabeçada certeira de Rafael Moura, no canto direito de Neto.

ATLÉTICO-PR 2 X 1 GOIÁS
Neto; Élder Granja, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Paulo Baier (Claiton) e Branquinho (Mithyuê); Guerron e Maikon Leite (Ivan González). Harlei; Valmir Lucas, Ernando, Marcão (Éverton Santos); Douglas, Wellington Monteiro (Marcelo Costa), Amaral, Wellington Saci e Júnior (Carlos Alberto); Felipe e Rafael Moura.
Técnico: Sérgio Soares. Técnico: Jorginho.
Gols: Branquinho, aos três minutos do primeiro tempo; Ivan González, aos 23, e Rafael Moura, aos 37 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Paulinho (Atlético-PR); Wellington Saci e Marcão (Goiás).
Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba. Data: 16/10/2010.  Árbitro:Carlos Eugênio Simon (FIFA-RS). Auxiliares: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Jorge Antônio Pinheiro Lobato (AP).

outubro 16, 2010 Posted by | Atlético-PR, Goiás | | Deixe um comentário

Fla x Inter: Campeão e vice de 2009 duelam no Engenhão

Enquanto Colorado tem seis jogadores da última rodada do ano passado, Rubro-Negro entra com apenas três

Foi aos 24 minutos do segundo tempo da última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado que, graças a um gol de Ronaldo Angelim, o Flamengo “tirou o doce da boca” do Internacional e conquistou o título nacional. Neste sábado, às 18h30, pela 30ª rodada da edição deste ano, campeão e vice de 2009 se reencontrarão no Engenhão em condições bem diferentes. Com 47 pontos e ainda sonhando com o título, o Colorado terá em sua equipe titular seis jogadores que atuaram na rodada final do último Brasileirão. Já o Rubro-Negro, que, com 34 pontos, luta para se afastar das últimas posições, terá apenas três atletas que participaram da partida que garantiu o hexacampeonato.

Bolívar, Índio, Kleber, Giuliano, D´Alessandro e Alecsandro estiveram em campo na vitória por 4 a 1 sobre o Santo André, no dia 6 de dezembro de 2009, e serão titulares contra o Fla neste sábado. Entre os titulares da equipe carioca, apenas Ronaldo Angelim, Juan e Kleberson atuaram contra o Grêmio na vitória por 2 a 1 pela última rodada do ano passado.

A equipe até poderia ter mais atletas nessa condição, porém, Léo Moura e David foram expulsos na última rodada e cumprem suspensão. O mesmo faz o volante Willians, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Avaí. As novidades são a entrada do jovem Rafael Galhardo na lateral direita, a volta do “Magro de Aço”, Ronaldo Angelim, à zaga e o retorno de Maldonado, homem de confiança de Vanderlei Luxemburgo, ao meio. No ataque, Val Baiano, que marcou três gols nos últimos dois jogos, sofreu um estiramento na panturrilha direita e dará lugar a Deivid, este, atuando ao lado de Diego Maurício, já que Diogo segue afastado após torção no tornozelo esquerdo.

– Muitas equipes estão desfalcadas. Isso é normal numa competiçao longa e difícil como o Brasileiro. Temos que valorizar quem vai jogar. Temos um time forte, capaz de fazer um bom jogo – afirmou Vanderlei Luxemburgo.

Depois da derrota para o Santos, o grupo do Internacional permaneceu em São Paulo, treinando para o duelo contra o Flamengo. O Colorado terá reforços importantes nesta rodada. D’Alessandro, Alecsandro, Wilson Matias e Giuliano se juntaram ao grupo na cidade paulista e serão titulares. Certa também é a permanência do volante Derley na equipe.

– A princípio, o Derley vai para o jogo. Ele fez boas partidas atuando na sua posição. Contra o Santos, fez uma função diferente, pelo lado, e teve problemas. Agora, volta para a sua – disse o técnico Roth.

Depois de atuar por algumas rodadas no 4-4-2, Roth volta a apostar suas fichas no esquema campeão da edição deste ano da Libertadores. Assim, Alecsandro será o único atacante contra o Rubro-Negro.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO X INTERNACIONAL

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 16/10/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Djalma Beltrami (RJ/Espec.)
Auxiliares: Dibert Pedrosa (RJ/Fifa) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)

FLAMENGO: Marcelo Lomba, Rafael Galhardo, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Correa, Kleberson e Renato; Diego Maurício e Deivid.

INTERNACIONAL: Renan, Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Derley, Wilson Matias, Tinga, Giuliano e D’Alessandro; Alecsandro. Técnico: Celso Roth.

outubro 16, 2010 Posted by | Flamengo, Internacional | , | Deixe um comentário