Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Dorival Júnior tenta motivar os jogadores para o desafio de domingo

Treinador deve promover mudanças, e Fernandinho é a novidade no meio

Treino e conversa. Assim foi a manhã do Atlético-MG nesta sexta-feira. O time enfrentará o Avaí, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), em Sete Lagoas, no que está sendo considerado o ‘jogo do ano’ para as pretensões do Galo. Se vencer, poderá deixar a zona de rebaixamento. Se perder, agravará ainda mais a situação.

O técnico Dorival Júnior fez uma atividade com os jogadores de linha e, se depender da formação escolhida por ele, muitas mudanças ocorrerão em relação ao time que começou jogando na quarta-feira, diante do Santa Fé, da Colômbia, pela Copa Sul-Americana. A equipe foi formada por Rafael Cruz, Werley, Réver e Eron; Zé Luis, Serginho, Fernandinho e Diego Souza; Obina e Daniel Carvalho. Os goleiros fizeram trabalho à parte. Eron foi o titular da lateral esquerda, enquanto Fernandinho foi deslocado para o meio. Réver treinou no lugar de Lima, poupado devido a dores musculares. Além dessas mudanças, Zé Luis, que foi substituído pelo jovem Diney no jogo de quarta-feira, e Daniel Carvalho, poupado por conta de uma contusão na mão, também figuraram entre os titulares.

Fernandinho, que começou o jogo com o Santa Fé na lateral, treinou no meio-campo, sua posição de origem. Ele revelou que, pela formação, ele e Serginho terão a função de sair mais para o jogo, enquanto Zé Luis ficará mais recuado, dando o primeiro combate. Uma função que o agrada mais do que se fosse escalado na lateral, devido às atuais condições físicas.

– Fiquei um mês e meio parado, e é sempre complicado voltar e ser muito exigido, como acontece na lateral, onde temos de dar piques de 70 metros e, em seguida, voltar para marcar. Como meu condicionamento ainda não é o ideal, prefiro voltar jogando no meio. E quando voltar a ter pulmão, poderei voltar à lateral.

Esse revezamento de funções não incomoda Fernandinho. Ele lembrou que atuou nas duas posições durante os dois anos e meio em que defendeu o Cruzeiro. O então técnico Adilson Batista apostava na versatilidade do jogador sempre que fosse preciso.

– No futebol de alto nível, hoje em dia, os treinadores gostam de jogadores versáteis. E como o Dorival quer hoje uma equipe que tenha saída de bola mais rápida, acredito que essa formação é a ideal.

Papo

Após o treino, o técnico Dorival Júnior reuniu o grupo e teve uma conversa de aproximadamente 15 minutos. Fernandinho contou que, dentre os assuntos, foi feita uma breve análise da situação do Atlético-MG, além da importância da vitória no domingo e, também, a valorização de cada atleta do elenco.

– Tem horas que uma boa conversa é melhor que treinamento. Ele passou aquilo que nós já temos consciência, de que esse jogo é o mais importante do campeonato. Falou dos bons jogadores que temos, destacou a melhora que nossa equipe teve, mas lembrou que ainda falta muito ainda. Afinal, não adianta vencer um ou outro, pois ainda precisamos de uma sequência de três vitórias seguidas que não tivemos em 27 rodadas.

outubro 15, 2010 - Posted by | Atlético-MG |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s