Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Em jogo histórico, Avaí perde para o Emelec-EQU em Guayaquil

Partida desta quarta-feira foi a primeira oficial disputada pelo clube catarinense fora do Brasil. Jogo de volta será dia 21 de outubro

O dia 13 de outubro de 2010 entrou para a história do Avaí, mas não foi como o clube e nem a torcida desejavam. Em seu primeiro jogo oficial fora do território nacional, o Leão foi derrotado por 2 a 1 para o Emelec-EQU, no Estádio George Capwell, em Guayaquil, em confronto válido pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida também marcou a estreia do técnico Vagner Benazzi no comando da equipe catarinense, que levou o segundo gol aos 48 minutos da etapa final.

O jogo da volta está marcado para o próximo dia 21 de outubro, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. Quem passar deste confronto encara o vencedor do duelo entre Goiás e Peñarol-URU. O Esmeraldino venceu a primeira partida por 1 a 0 e decide a vaga no Uruguai.

O Avaí entrou em campo com as bandeiras do Brasil, de Santa Catarina e do Chile, que viveu momentos apreensivos nos últimos dois meses com os 33 mineiros presos a mais de 600 metros de profundidade em uma mina de cobre no norte do país.

Emelec começa pressionando, mas Avaí tem as melhores chances

Em ótima fase na temporada e campeão do primeiro turno do Campeonato Equatoriano, o Emelec começou o jogo no ataque e mostrando que a pressão seria grande para a equipe brasileira. A torcida local não parava de cantar e empurrar o time. Mesmo assim, o Avaí se comportava muito bem na defesa e não dava espaços ao adversário.

O primeiro lance de perigo ocorreu aos 11 minutos. Rojas recebeu bom lançamento pela esquerda, entrou na área, mas o goleiro Zé Carlos saiu abafando e jogou a bola para escanteio. Na cobrança, o próprio Rojas aproveitou o rebote, mas o chute foi rasteiro para fora. A equipe do Avaí respondeu no ataque seguinte. Robinho entrou na cara do gol, e o goleiro Klimowicsz salvou os equatorianos espalmando para longe.

Com 22 minutos de jogos, o Emelec tinha a maior posse de bola, e o Avaí jogava no contra-ataque. A estratégia do time brasileiro quase deu certo. Depois de uma bola roubada, Marcelinho lançou para Patrick, que entrou na área, mas finalizou para fora. A equipe teve mais uma boa chance aos 26. Sandro recebeu, invadiu a área, mas chutou por cima do goleiro. O técnico Vágner Benazzi ficou desesperado à beira do campo lamentando as duas chances claras. Após o lance, a torcida do Emelec ficou em silêncio sentindo a possibilidade de sofrer um gol.

O time equatoriano tocava a bola tentando um erro de posicionamento do Avaí, mas a equipe brasileira se mostrava muito equilibrada. Sem conseguir entrar na área, o Emelec começou a arriscar chutes de fora. Aos 37, o time cobrou uma falta rápida e quase surpreendeu. Ayoví recebeu na ponta direita e cruzou forte, a bola passou raspando o travessão de Zé Carlos. O último lance de perigo do primeiro tempo foi do Avaí. Depois da cobrança do escanteio, Emerson Nunes apareceu como elemento surpresa e raspou de cabeça. A bola passou muito perto da trave.

Pressão equatoriana

Como aconteceu no primeiro tempo, o Emelec começou a etapa final pressionando. Logo com 50 segundos, Biglieri recebeu na cara de Zé Carlos e chutou forte, a bola passou raspando o travessão. Os equatorianos continuaram atacando, e Rojas perdeu outra grande oportunidade. A Bola foi cruzada na área e sobrou para o atacante, que tentou um voleio, mas finalizou fraco e para fora.

O Avaí mostrava falta de condicionamento físico no segundo tempo e jogava recuado. Com isso, o Emelec tentou aproveitar. Depois de uma cobrança de falta, a bola bateu no pé de Eltinho e foi para o fundo das redes. Os jogadores brasileiros chegaram a reclamar de um impedimento, mas o bandeira ignorou.

Na saída de bola, o Avaí atacou com muita velocidade, e Marcelinho quase empatou. O atacante chutou colocado, mas a bola foi para fora. O Emelec respondeu logo em seguida. Quiroz arriscou de fora da área e a bola explodiu no travessão. O jogo ficou aberto, e o Avaí empatou. Marcelinho fez tabela com um companheiro e finalizou com categoria no canto esquerdo do goleiro Klimowicsz.

Sabendo da importância do resultado, o Avaí começou a jogar com o tempo. O time tocava a bola e esperava o adversário para tomar alguma iniciativa. O time do Emelec ficou nervoso e fazia muitas faltas. Aos 40, Quiñonez deu um carrinho criminoso em Davi e foi expulso. Mesmo assim, o time equatoriano teve uma grande chance aos 40. Ayoví fez bela jogada pela esquerda e chutou forte para a Linda defesa de Zé Carlos. Porém, nos acréscimos o Emelec acabou com as esperanças do Avaí. Rojas recebeu passe na área e chutou, a bola ainda desviou na zaga antes de entrar. Final de jogo: 2 a 1.

EMELEC 2 X 1 AVAÍ
Klimowicsz, Quiñonez, Morante, Achilier, Valencia(Torres), Quiroz, Wila, Gimenez, Rojas, Ayoví, Biglieri Zé Carlos, Patric, Gabriel, Emerson, Emerson Nunes, Eltinho, Davi, Rudnei, Robinho, Sandro(Jeferson), Marcelinho (Valber)
Técnico: Jorge Sampaoli Técnico: Vágner Benazzi
Gols: Eltinho (contra) e Rojas. Marcelinho (Avaí)
Cartões amarelos: Robinho, Rudnei, Davi e Bruno (Avaí). Achilier e Quiñonez(Emelec). Vermelho: Quiñonez
Estádio: Estádio George Capwell, em Guayaquil (Equador). . Data:13/10//2010. Árbitro: Francisco Peñuela (COL). Assistentes: Humberto Clavijo (COL) e Eduardo Díaz (COL).

outubro 14, 2010 - Posted by | Avaí | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s