Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Cruzeiro bate Grêmio-PP e fica na cola do Fluminense

Léo e Robert marcaram no primeiro tempo e fizeram o resultado. Raposa e Fluminese tem os mesmos 57 pontos na tabela

O Cruzeiro se recuperou depois de duas derrotas seguidas no Brasileirão e se mantém na cola do Fluminense, na disputa pelo título. Com gols de Léo e Robert, a equipe de Cuca bateu o Grêmio Prudente, que segue na lanterna, fora de casa por 2 a 0 e agora tem os mesmos 57 pontos do Tricolor Carioca.

Logo no primeiro tempo, o melhor visitante do campeonato mostrou que manteria o retrospecto contra o pior mandante. Depois de um início morno, o Cruzeiro abriu o placar com Léo, aos 18 minutos. O zagueiro acertou uma bomba de fora da área no ângulo de Sidney.

A fragilidade da equipe do interior paulista ficou ainda mais evidenciada por conta do alto número de desfalques para o jogo. A Raposa assustou de novo aos 27 minutos. Rômulo e depois Fabrício, na mesma jogada, tentaram marcar em chutes fortes de fora da área.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Aos 38 minutos, o Grêmio Prudente mostrou que poderia não ser presa fácil. Adriano Pimenta bateu falta cruzada na área para cabeceio de Roberto. Mas Fábio salvou o Cruzeiro.

No lance seguinte, Gilberto mostrou toda a sua categoria com um cruzamento da intermediária na área, buscando a projeção de Robert. O atacante mostrou faro de gol e conseguiu empurrar para o fundo das redes.

O segundo tempo começou em marcha lenta para as duas equipes. Enquanto o Cruzeiro se mostrava contente com o resultado, o Prudente conseguia avançar para o campo de ataque com muitas dificuldades.

Aos 21 minutos, William Henrique bateu com força para o gol. Fábio mostrou que estava atento e espalmou para escanteio.

O Cruzeiro se contentou em defender e manter o resultado até o fim do jogo, enquanto as alterações do Grêmio Prudente não surtiam efeito.

Aos 37 minutos, após muita insistência do Prudente, a bola se perdeu na área celeste e quase entrou. Mas a defesa conseguiu afastar o perigo.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO PRUDENTE 0 X 2 CRUZEIRO

Local: Prudentão, em Presidente Prudente (SP)
Data/hora: 29/10/2010, às 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Raimundo Teixeira (BA) e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA)
Renda/público:
Cartões amarelos: Sasha, Anderson Pedra (GPP); Marquinhos Paraná, Robert (CRU)
Cartão vermelho: Não houve

GOLS: Léo, 18’/1ºT (0-1); Robert, 39’/1ºT (0-2)

CRUZEIRO: Fábio, Rômulo, Léo, Edcarlos e Marquinhos Paraná (Pablo, 24’/2ºT); Fabrício, Henrique, Gilberto (Everton, aos 30’/2ºT) e Montillo; Thiago Ribeiro (Roger, 35’/2ºT) e Robert. Técnico: Cuca

GRÊMIO-PP: Sidney; João Vitor, Diego Giaretta, Anderson Luis e Cleydson; Anderson Pedra, Roberto, Sasha e Adriano Pimenta (Carlos Eduardo, intervalo); Willian José (William Henrique, intervalo) e Rhayner (Juan, 34’/2ºT). Técnico: Fábio Giuntini.

outubro 30, 2010 Posted by | Cruzeiro, Grêmio Prudente | | Deixe um comentário

Botafogo vence Atlético-MG e abre no G4 da Libertadores

Edno e Loco Abreu marcam em importante triunfo fora de casa

Com gols de Edno e Loco Abreu, o Botafogo arrumou a primeira mala para viajar pelas Américas. Neste sábado, o Glorioso venceu o Atlético-MG por 2 a 0, na Arena do Jacaré, e foi aos 51 pontos. Agora com quatro de vantagem sobre o São Paulo, primeiro clube abaixo na luta pela competição continental, o clube de General Severiano já pode até pensar em título. Motivos para otimismo não faltam.

Por sua vez, o Galo estacionou nos 34 pontos e desceu à zona de rebaixamento. Na próxima rodada, o clube mineiro vai encarar o Guarani, rival na luta contra a degola, no Brinco de Ouro. Já o Bota pode continuar a arrancada em casa, diante do Atlético-GO.

SÓ PROMETEU

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Estádio lotado e dimensões de campo pequenas. Ingredientes para um início de jogo agitado. Setores ofensivos ligados já nos primeiros minutos. Aos cinco minutos, Diego Souza soltou a bomba de longe e assustou Jefferson, que viu a bola sair rente ao seu poste esquerdo. Logo depois, Jobson foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, Lucio Flavio colocou na barreira. O equilíbrio durou até os dez, quando o Galo começou a dominar as ações.

O Atlético-MG subiu pelos pés de Diego Souza, Obina e Diego Tardelli, que se movimentou muito durante seu jogo 100 pelo clube. Para sorte do Glorioso, a defesa estava atenta e colocou o perigo para longe. Em uma das rebatidas, surgiu o contra-ataque que acabou em cruzamento de Alessandro para Jobson, colocado na cara do gol. Na hora de empurrar para as redes, o árbitro Evandro Rogério Roman marcou falta de Loco Abreu, que iniciou a ação.

Aos poucos, o duelo eletrizante deu lugar ao sono. Emoção apenas para Márcio Rosário, que afastou diversas bolas lançadas pelo Atlético-MG. Confronto truncado, passes errados e pouca inspiração. Neste cenário as duas equipes caminharam para o intervalo.

MUDOU!

A meta era embalar novamente e Jobson tentou. Aos quatro, Marcelo Mattos fez jogada pela direita e tocou para o camisa 9, que pegou mal na frente da área e mandou por cima da barra, mesmo livre de marcação. Obina buscou o troco no minuto seguinte, mas também mandou muito alto.

Entre chutões e correria, Obina apareceu novamente. Em velocidade, o camisa 27 deu uma caneta em Márcio Rosário e só não fez por chute, no mínimo, estranho. Finalização ainda pior deu Loco Abreu, aos 23, quando pegou sobra de tentativa feita por Jobson. Mesmo com o goleiro Renan Ribeiro batido, o uruguaio conseguiu isolar a bola.

Pelo menos era um sintoma de disputa mais quente, concretizada pela pancada de Diego Tardelli, que só parou na trave superior de Jefferson. No termômetro, só faltava o gol, que veio. Aos 30, a defesa do Galo errou em linha de impedimento e deixou El Loco na cara do gol. Frio, o camisa 13 só rolou para Edno, que marcou depois de sair do banco cinco minutos antes.

O Galo precisou ir todo para a frente. Levou uma cavadinha mortal. Aos 44, Edno serviu Loco Abreu, que correu pela esquerda e bateu. Festa do Botafogo, quarto colocado e com sonhos cada vez maiores no Brasileiro.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 0 X 2 BOTAFOGO

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 30/10/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Gilson Bento Coutinho (PR)
Renda/público: R$ 92.780,00 / 17.012 pagantes
Cartões amarelos: Diego Tardelli, Serginho (CAM); Alessandro (BOT)
GOLS: Edno, 30’/2ºT (0-2); Loco Abreu, 44’/2ºT (0-2)

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Rafael Cruz (Wescley, 33’/2ºT), Réver, Lima e Leandro; Alê, Serginho, Renan Oliveira (Ricardo Bueno, 40’/2ºT) e Diego Souza (Nikão, 36’/2ºT); Diego Tardelli e Obina. Técnico: Dorival Júnior.

BOTAFOGO: Jefferson, Danny Morais, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Marcelo Mattos, Fahel, Lucio Flavio (Edno, 25’/2ºT) e Somália; Jobson (Caio, 38’/2ºT) e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

outubro 30, 2010 Posted by | Atlético-MG, Botafogo | | Deixe um comentário

Em grande jogo, Santos e Internacional ficam no empate

Movimentação, chances perdidas e polêmica marcam o duelo no Beira-Rio. Equipes ainda sonham com o título…

Em um dos melhores jogos do Campeonato Brasileiro deste ano, o Santos, que reclamou bastante da arbitragem após o gol não validado marcado por Edu Dracena, até assustou o Internacional ao sair na frente do placar, mas três minutos foram suficientes para o Colorado conseguir o empate em 1 a 1, resultado que mantém os dois times vivos na briga pelo título nacional.

Agora, o Peixe soma 49 pontos ganhos na competição, e assumiu o quarto lugar. Já o Inter também tem 49 pontos, mas está na quinta colocação por causa do saldo de gols (12 a 5). Os dois times estão quatro pontos atrás do Cruzeiro, terceiro colocado, que enfrenta o Grêmio Prudente fora de casa, também neste sábado, às 18h30.

O jogo

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O primeiro tempo foi digno de duas equipes que ainda buscam o título nacional. Chances claras de gols, dribles desconcertantes e jogadas de efeito fizeram com que a ansiedade da torcida pelo gol aumentasse a cada minuto. E ela quase foi saciada por Guiñazu, logo aos três minutos do jogo, quando o argentino arriscou da entrada da área e exigiu ótima defesa de Rafael. Aos nove, foi a vez de Giuliano desperdiçar outra boa chance, na frente do goleiro.

No entanto, o Santos estava vivo no jogo. Aos seis minutos, Neymar recebeu sozinho e tentou tocar no canto de Renan, mas o goleiro colorado foi mais esperto e conseguiu evitar o gol.

O jogo seguiu muito movimentado. O Inter teve ao menos mais duas chances de abrir o placar, como aos 22, em chute de D’Alessadro, e aos 34, na chance mais perigosa da etapa inicial, quando Kleber cruzou e a bola resvalou na mão de Edu Dracena. Na sobra, Wilson Matias chutou colocado na trave e, em novo rebote, Rafael Sóbis mandou por cima do gol.

O Santos até tentou puxar alguns contra-ataques, principalmente com Arouca e com Zé Eduardo, que buscou muito o jogo no meio de campo. No entanto, o Inter bloqueou bem as laterais e dominou o meio, deixando o Peixe sem ação. Em umas das tramas bem trabalhadas pelo time da Baixada Santista, Renan errou a saída do gol e se chocou com o zagueiro Edu Dracena, a bola foi para o gol… Mas Nei tirou a bola após ela ter ultrapassado a linha. Apesar da polêmica, o quarto árbitro garantiu no intervalo da partida que a bola não entrou.

– Só falta sair o gol… – disse Giuliano, no intervalo.

Mas ele não queria sair. O segundo tempo começou da mesma forma que o primeiro terminou: com muitas chances de gols perdidas em um jogo de muita movimentação.

A partir dos 10 minutos, a equipe gaúcha passou a dominar a partida. Mantendo a bola no meio de campo e com boas investidas de Giuliano e Kleber, pela esquerda, o Inter teve várias chances de abrir o placar.

Já o Santos esperou por algum lampejo de Neymar. Em um deles, aos 12, a Joia fez boa jogada pela direita e cruzou na área. A bola passou na frente do gol, mas ninguém apareceu para completar. Mas sem Arouca, que se lesionou no primeiro tempo, o Peixe não conseguiu criar muita coisa. E quando tudo parecia que o jogo caminharia para um empate sem gols, surge ele… Zé Eduardo.

O talismã invadiu a área, trombou com os zagueiros e chutou de perna esquerda, no ângulo de Renan, para abrir o placar para o Peixe, aos 33 minutos.

Porém, a vantagem durou pouco. Na verdade, durou exatos três minutos. Kleber cruzou na cabeça de Leandro Damião, que testou firme e empatou, levando o Beira-Rio abaixo. Na comemoração, o jogador imitou um “pescador”, fazendo alusão ao apelido do Santos de Peixe. O Inter ensaiou uma pressão, mas não conseguiu virar. E o jogo terminou mesmo empatado.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Vitória na Vila Belmiro, quarta-feira, às 19h30, reeditando a final da Copa do Brasil deste ano. Já o Internacional vai até o Rio de Janeiro enfrentar o Fluminense, no Engenhão, também na quarta-feira.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 1 SANTOS

Estádio: Beira Rio, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 30/10/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Paulo Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Marco Antonio Martins (SC)
Renda/público: R$ 459.005.00 – 29.565 pagantes
Cartões amarelos: Guiñazu e D’Alessandro (INT); Rodriguinho e Zé Eduardo (SAN)
Cartões vermelhos: Não houve
GOLS: Zé Eduardo 33’/2°T; Leandro Damião 36’/2°T

INTERNACIONAL: Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kléber; Wilson Matias, Guiñazu, Giuliano (Andrezinho – 22’/2°T) e D’Alessandro (Leandro Damião – 32’/2°T); Rafael Sóbis (Edu – 19’/2°T) e Alecsandro. Técnico: Celso Roth

SANTOS: Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro 18’/2°T); Roberto Brum, Arouca (Rodriguinho – 30’/1°T), Danilo e Alan Patrick (Marquinhos – 14’/2°T); Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Marcelo Martelotte

outubro 30, 2010 Posted by | Internacional, Santos | , | Deixe um comentário

Avaí vence o Guarani e começa a reagir na reta final

Resultado mantém o Leão catarinense na zona de rebaixamento, nova casa do Bugre

No jogo de número 100 de Vagner Mancini, técnico do Guarani, no comando de clubes da Série A, quem fez a festa foi o Avaí. O Leão deu o primeiro passo na campanha #ReageLeão, criada no Twitter, e derrotou o Bugre por 1 a 0, na noite deste sábado, na Ressacada.

O resultado, porém, não tira a equipe de Santa Catarina da zona de rebaixamento do Brasileirão. Já o Bugre, que tinha um ponto a mais que o Vitória, é o novo integrante da degola. As duas lutas contra a queda para a Série B continuam.

A postura do Guarani atuando fora de casa foi defensiva. Porém, mesmo deixando o Avaí tocar a bola atrás com liberdade, o time catarinense mostrava-se embolado. Só depois de muitos passes errados e da tendência de a partida ser decidida em jogadas de bola parada, o Avaí acordou.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Aos 24 minutos, Patric recebeu na direita da área, tocou para o meio, mas Caio foi travado no momento do chute. Três minutos depois, o placar da Ressacada foi aberto. Vandinho foi até a linha de fundo pela direita e fez cruzamento. A bola passou por toda a pequena área e sobrou para a cabeçada certeira de Eltinho.

O segundo gol só não saiu aos 36, pois Vandinho parou na defesa de Emerson, que salvou o Bugre. E o camisa 1 do Guarani apareceu novamente ao espalmar chute forte de Cleyton, que fez sua estreia com a camisa do Leão.

Na volta do intervalo, o Avaí continou dominando. E os torcedores viram Caio deixar Vandinho na cara do gol, mas o camisa 9 soltou uma bomba, pegando muito embaixo na bola, que subiu demais. Logo na sequência, Rudnei arriscou da entrada da área e a bola passou raspando a trave direita.

O Guarani tentou ficar mais tempo com a bola no pé e assustou o Leão em cobrança de falta do lateral-esquerdo Moreno. Mas o goleiro Renan fez ótima defesa, mantendo a vantagem da sua equipe. Eltinho, Caio (na trave) e Patric desperdiçaram chances, que poderiam ter tranquilizado o torcedor azulino mais cedo.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ 1 X 0 GUARANI

Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data/hora: 30/10/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Ricardo de Almeida (RJ)
Cartões amarelos: Eltinho, Rudnei (AVA); Maycon, Aislan (GUA)
Cartões vermelhos:

GOL: Eltinho 27’1T (1-0)

AVAÍ: Renan, Emerson Nunes, Cleyton (Pará, 34’/2T) e Emerson; Patric, Diogo Orlando, Rudnei (Batista, 37’/2T), Caio e Eltinho; Vandinho (Daniel, 23’/2T) e Robinho. Técnico: Vagner Benazzi.

GUARANI: Emerson, Rodrigo Heffner (Diego Barbosa, intervalo), Aislan, Ailson e Moreno; Renan, Paulo Roberto, Maycon, Victor Junior (Rodrigo César, 16’/1T) e Márcio Careca; Reinaldo (Ricardo Xavier, 22’/2T). Técnico: Vagner Mancini.

outubro 30, 2010 Posted by | Avaí, Guarani | | Deixe um comentário

Apesar do sufoco no fim, Palmeiras vence o Goiás em Barueri

Em jogo morno até o final do segundo tempo, Palmeiras derrota o Goiás e fica mais próximo do G4

No duelo dos Alviverdes na Arena Barueri, o Palmeiras mostrou que sabe deixar a Sul-Americana de lado e derrotou o Goiás, por 3 a 2. Com gols marcados por Tinga, Márcio Araújo e Dinei, o Verdão voltou a sonhar com o G4 e a vaga na Libertadores pelo Campeonato Brasileiro. O time goiano – que também disputa as quartas-de-final do torneio continental – sofreu a 17ª derrota no Nacional e segue lutando contra o rebaixamento.

Pela 33ª rodada, o Palmeiras volta a campo só nesta quinta-feira, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada. Na quarta-feira, o Goiás recebe o Grêmio, no Estádio Serra Dourada.

Primeiro tempo morno…

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Com Lincoln novamente incumbido de suprir a ausência de Valdivia na armação palmeirense, o primeiro tempo começou morno e com poucas chances de gol. Nos primeiros vinte minutos de jogo, o goleiro Deola só teve trabalho na cobrança de um tiro de meta, e o principal atrativo foi mesmo a estreia da nova terceira camisa do Verdão.

O Goiás apostava nos contra-ataques, mas o Palmeiras dominava a partida e sufocava o time visitante no campo de defesa. O meia-atacante Bernardo, sempre perigoso, era completamente dominado pela marcação de Pierre.

Aos 21, o domínio do Palmeiras se transformou em gol. Tinga driblou Wellington Saci, carregou a bola e arriscou forte chute. A bola ainda desviou em Rafael Tolói antes de morrer no fundo da rede.

E sem Marcos Assunção, suspenso, quem levou perigo nas cobranças de falta foi o Goiás. Na primeira boa chance do time goiano, aos 27 minutos, Bernardo cobrou falta com categoria no canto direito e quase surpreendeu o goleiro Deola.

Não demorou para aparecer a resposta do Verdão. Aos 32, numa falta cobrada pelo lado esquerdo, Lincoln tentou o cruzamento e a bola foi direto, no ângulo. O goleiro Harlei esticou-se todo e fez grande defesa, salvando o Goiás do segundo gol.

Um velho problema que parecia superado voltou a aparecer. Em falha da defesa palmeirense, Felipe encontrou Amaral livre na entrada da área. O volante ainda teve tempo para dominar e chutar, obrigando Deola a evitar o empate.

Já no fim do primeiro tempo, outra chance do Palmeiras. Luan invadiu a área com a bola dominada e bateu cruzado. Wellington Monteiro furou e a bola ainda desviou na perna de Tinga, antes de Harlei fazer outra defesa.

Final quente!

O Goiás voltou do intervalo com Jones no lugar de Bernardo, e passou a impor mais velocidade no ataque. Logo aos 5 minutos, já tinha criado duas boas chances com Amaral. Aos 12 minutos, Danilo recuou na fogueira para Deola, que afastou no reflexo.

Sem criatividade em ambos os lados, o jogo se arrastou até a metade do segundo tempo. O Palmeiras mantinha a bola no campo de ataque a maior parte do tempo, mas não conseguia ampliar a vantagem. Nos contra-ataques, o Goiás obrigava Deola a trabalhar tudo que não havia trabalhado na primeira etapa.

Aos 20 minutos, Tinga teve três boas chances invadindo a área pela lado direito, mas a finalização teve sempre o mesmo destino: a linha de fundo. Aos 30, Kléber ajeitou para Lincoln de frente para o gol. O meia foi fominha e não tocou para Gabriel Silva, livre pelo lado esquerdo. O chute desviou no zagueiro e passou longe do gol.

O caminho parecia ser mesmo pelo lado direito. Márcio Araújo recebeu de Lincoln, aos 35 minutos, e chutou cruzado, de longe. A bola saiu com muita força e estufou as redes da equipe goiana pela segunda vez na partida.

A vantagem no placar incendiou o final do jogo na Arena Barueri, para a surpresa da pouca torcida presente. O gol do Goiás aos 38 minutos foi suficiente para ameaçar o domínio do Palmeiras, que se desesperou. Carlos Alberto tocou de cabeça e, na dúvida se a bola entrou ou não, Jones mandou para dentro do gol.

Já no final, o Palmeiras parecia sepultar qualquer possibilidade de reação do Goiás com Dinei. Na cobrança de falta de Luan, o atacente se antecipou à marcação e cabeçeou para ampliar o placar. 3 a 1 para o Verdão e tranquilidade no placar, certo? Errado. Aos 44, o improvável: em rebote de Deola no chute de Rafael Moura, Éverton Santos só teve o trabalho de empurrar para o gol e marcar o segundo do Goiás.

Mesmo com o sufoco no final, o Palmeiras venceu a 11ª partida no Brasileiro e colou no G4. Caso não vença a Sul-Americana, o Verdão está de volta na briga pelo G4 do Campeonato Brasileiro…

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 3 X 2 GOIÁS

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 29/10/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e João L. Coelho de Albuquerque (RJ)
Renda/público: R$ 136.815,00 / 5.811 pagantes
Cartões amarelos: Kléber, Luan (PAL); Douglas, Rafael Tolói, Jonílson, Amaral (GOI)
GOLS: Tinga, 21’/1ºT (1-0); Márcio Araújo, 35’/2ºT (2-0); Carlos Alberto 38’/2ºT (2-1); Dinei, 42’/2ºT (3-1); Everton Santos, 44’/2ºT (3-2)

PALMEIRAS: Deola, Márcio Araújo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Pierre, Tinga e Lincoln (Patrik, 42’/2ºT); Luan e Kleber (Dinei, 35’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOIÁS: Harlei, Douglas (Carlos Alberto, 33’/2ºT), Rafael Tolói, Ernando e Wellington Saci; Jonílson (Everton Santos, 10’/2ºT), Amaral, Wellington Monteiro, Bernardo (Jones, Intervalo); Felipe e Rafael Moura. Técnico: Jorginho.

outubro 30, 2010 Posted by | Goiás, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Vitória vence o Vasco e respira no Brasileiro

Baianos fazem 4 a 2 no Cruzmaltino e seguem vivos na briga contra o rebaixamento. Libertadores fica longe para os cariocas

O Vitória não tomou conhecimento do Vasco e venceu o rival, com três gols na primeira etapa, os baianos venceram por 4 a 2 e chegou aos 37 pontos, dando uma respirada na briga contra o rebaixamento. Já o Vasco se manteve com os mesmo 42 pontos. Na próxima rodada, o Vitória encara o Santos, na Vila, enquanto o Vasco recebe o Grêmio Prudente, quinta-feira.

PRIMEIRO TEMPO AVASSALADOR

A partida começou com o Vitória partindo para o ataque. Logo aos dois minutos, Adaílton balançou as redes vascaínas. Após ganhar na dividida com Jádson e Cesinha, o jovem atacante fuzilou as redes de Fernando Prass e abriu o marcador. Na sequência, o Vasco tentou chegar, mas Eder Luis finalizou mal.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Mesmo com o gol, o Leão seguiu no ataque buscando o segundo gol. Sem Dedé, a zaga do Vasco parecia perdida em camp oe via o Vitória tabelar como queria. O Vitória teve boa chance de amplair aos 17. Adaílton recebeu na área e fuzilou. Fernando Prass fez ótima defesa.

O Vitória continuou melhor, enquanto o Vasco se fechava. Aos 32, Antônio Lopes teve que mudar. Wallace, machucado, deixou o gramado para a entrada de Thiago Martinelli, ex-Vasco. O jogo continuou com o mesmo panorama, e o Leão ampliou aos 40. Elkesson arriscou de longe e Fernando Prass falhou. Foi o segundo gol do Vitória. Antes mesmo do final do primeiro tempo, o Vitória chegou ao terceiro. Após bate-rebate na área, Neto Coruja de cabeça ampliou para 3 a 0.

No intervalo, Zé Roberto deixou o gramado preocupado e alertou sobre os riscos: – Conversamos e sabíamos o quanto era difícil jogar aqui e da pressão e do calor. Entramos querendo ganhar e se não mudarmos a postura, vamos ser atropelados e passar vergonha – disse.

VASCO ESBOÇA REAÇÃO, MAS PÁRA NO DIABO LOURO

Querendo não deixar a profecia de Zé Roberto se concretizer, PC mudou o time. Colocou Rômulo na vaga de Fellipe Bastos. A alterção mudou a postura do Vasco que partiu para cima criando boas oportunidades. Logo aos 4 minutos, Nunes diminuiu, após falta cobrada por Felipe, de cabeça.

O gol animou o Vasco que partiu para o ataque, querendo diminuir e buscar o empate. Porém, a esperança durou pouco tempo. Aos 12, Júnior recebeu linda bola de Neto Coruja, girou em cima de Jádson Viera, e o Diabo Louro bateu sem chances para Fernando Prass. O gol do Vitória foi um balde de água fira nas pretensões do Vasco. Abatida, a equipe diminuiu a pressão e viu o Leão dominar as ações da partida.

No final, Fumagalli ainda diminuiu em excelente cobrança de falta, mas ficou nisso. Triunfo dos baianos que respiram contra o rebaixamento. Já a Libertadores para o Vasco, fica cada vez mais longe.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA 4 X 2 VASCO

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 30/10/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa-SP)
Auxiliares: Herman Brumel Vani (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Cartões amarelos: Júnior, Ramón, Anderson Martins, Neto Coruja (VIT); Jádson Viera, Zé Roberto (VAS)
Cartões vermelhos: Nenhum
GOLS: Adaílton, 2’/ºT (1-0); Elkeson, 40’/1ºT (2-0); Neto Coruja, 47’/1ºT (3-0); Nunes, 4’/2ºT (3-1); Júnior, 12’/2ºT (4-1); Fumagalli, 47’/2ºT (4-2)

VITÓRIA: Viáfara; Jonas, Wallace (Thiago Martinelli, 32’/1ºT), Anderson Martins, Egídio; Neto Coruja, Uellinton (Renato, 39’/2ºT), Ramón e Elkeson (Ricardo Conceição, 17’/2ºT); Júnior e Adaílton. Técnico: Antônio Lopes.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Jádson Viera, Cesinha e Diogo (Nunes, 35’/1ºT); Rafael Carioca, Jumar, Fellipe Bastos (Rõmulo, intervalo) e Felipe; Zé Roberto e Eder Luis (Fumagalli, 21’/2ºT). Técnico: Paulo César Gusmão.

outubro 30, 2010 Posted by | Vasco da Gama, Vitória | | Deixe um comentário

Vasco enfrenta o Vitória para quebrar tabu na Bahia

Time cruz-maltino nunca venceu Vitória no Barradão. Time baiano busca triunfo para sair da degola

O Vasco enfrenta o Vitória, neste sábado, às 16h, a fim de quebrar um tabu: nuca ter vencido no Barradão. Enquanto o time de São Januário não tem muitas pretensões neste Brasileiro, a equipe baiana busca o triunfo para sair da zona de rebaixamento.

Para esta partida, o técnico Paulo César Gusmão ainda tem dúvida quanto à escalação e Fellipe Bastos e Nunes brigam por uma vaga na equipe. Com Fellipe Bastos no time titular, o ataque será formado por Zé Roberto e Eder Luis. Mas o técnico pode optar ainda pelo centroavante Nunes, que faria dupla com Eder Luis. Assim, Zé Roberto seria recuado para o meio de campo e jogaria ao lado de Felipe. O treinador não descartou também a utilização do volante Rômulo. 

– O time não vai fugir muito do que todos já conhecem. Temos o Nunes ou o Fellipe Bastos, além do Rômulo, que também voltou bem – disse.

Além do Vitória, o Vasco terá um outro adversário difícil: o calor. Como a região Nordeste não aderi ao horário de verão, o jogo será às 15h. Para o lateral Fagner, esse será mais um fator complicador na partida deste sábado.

– Vamos ter um jogo complicado, porque o sol deve estar muito forte no horário da partida e também pelo fato de o adversário estar brigando contra o rebaixamento. Todos estes fatores tornam o jogo muito complicado e temos que ter atenção durante todo o jogo – comentou.

O técnico Antônio Lopes ainda não definiu o time do Vitória que encara o Vasco. O que pôde ser visto durante a semana de treinos foi que Egídio voltou a ser usado na lateral esquerda, o que, porém, não o garante como titular. Rafael Cruz, dono da posição nos dois últimos jogos, pode se manter com a camisa 6.

No ataque, os torcedores do Leão baiano puderam ver uma mudança nos treinamentos. Lopes testou Henrique no lugar de Adailton, mas o segundo deve seguir entre os 11. O atacante Kleber Pereira, com cansaço muscular, ficou no departamento médico, foi submetido a exame de imagem, mas o mesmo nada apontou. No entanto, o jogador não deve ficar nem na reserva.
Lutando contra o rebaixamento, Lopes admitiu que encarar o Vasco, agora, não era o ideal. E o delegado, profissional que colecionou títulos pelo clube cruzmaltino durante a carreira, explicou o motivo.

– O Vasco vem bem no campeonato e tem jogadores de categoria do meio para a frente. Preferiria que não fosse o Vasco – disse.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA x VASCO

Estádio: Barradão, Salvador (BA)
Data/hora: 30/10/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP-Fifa)
Auxiliares: Herman Brumel Vani (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)

VITÓRIA: Viáfara, Jonas, Wallace, Anderson Martins e Egídio; Neto Coruja, Uelliton, Ramon e Elkeson; Adaílton e Júnior. Técnico Antônio Lopes.

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Cesinha, Jadson e Diogo; Rafael Carioca, Jumar, Fellipe Bastos (Nunes) e Felipe; Ze Roberto e Eder Luis. Técnico: PC Gusmão

 

outubro 29, 2010 Posted by | Vasco da Gama, Vitória | , | Deixe um comentário

Verdão e Goiás tentam voltar as atenções ao Brasileirão

Com a cabeça na Sul-Americana, equipes se enfrentam no campeonato nacional neste sábado

O Palmeiras tenta deixar a partida de volta das quartas de final da Copa Sul-Americana de lado neste fim de semana. Pelo Campeonato Brasileiro, o Verdão encara o desesperado Goiás neste sábado, às 18h30, na Arena Barueri. O Esmeraldino, também classificado na competição internacional, está na zona de rebaixamento e também busca voltar o foco para o nacional.

Para conseguir voltar a “levar o Brasileirão a sério”, o técnico luiz Felipe Scolari terá alguns importantes desfalques. Um deles é o volante Marcos Assunção, que suspenso, ficará fora da equipe após uma sequência de 12 jogos no time titular e cinco gols marcados nesta série.

O outro é o Mago Valdivia, que após sofrer alguns jogos com uma fibrose na coxa esquerda, finalmente irá parar de atuar e dar um tempo para se recuperar. O chileno só deve voltar á equipe do Verdão no dia 10 de novembro, em partida válida pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Para a vaga de Assunção, Pierre deve entrar. Já no lugar do Mago, Rivaldo e Lincoln são os principais candidatos à escolha de Felipão. O restante do time permanece o que vem atuando nos jogos do Brasileirão e da Sul-Americana.

Cinco vitórias em sete jogos. Esse é o pensamento fixo no Goiás, que já quer começar a colocar isso em prática na partida deste sábado contra o Palmeiras. Para o time esmeraldino, que luta para sair da zona de rebaixamento a todo custo, qualquer resultado que não seja a vitória na Arena Barueri é considerado ruim. Derrota é termo jamais mencionado pelos lados do alviverde goiano.

– Agora precisamos focar no Brasileiro e tentar conseguir cinco vitórias, que só assim a gente consegue sair dessa situação. Não podemos nem pensar em empate nessa partida, precisamos sim de uma vitória. A gente precisa tentar de todas as maneiras conseguir um bom resultado – declarou o volante Amaral, que já viveu situação semelhante no clube em 2007 e ajudou o time a se salvar na última rodada.

Amaral é um dos jogadores intocáveis do técnico Jorginho e do Goiás nesta Série A. Ele é o jogador que mais entrou em campo com a camisa esmeraldina, somando 26 jogos dos 31 disputados. O volante está confirmado para a partida, mas o time ganhou um desfalque de último hora. O zagueiro Marcão, ex-Palmeiras, sentiu uma lesão na região da costela, desde o jogo contra o Avaí no último domingo, e está vetado. Valmir Lucas fica com a vaga.

Outra mudança que pode acontecer é a saída do camisa 10 da equipe esmeraldina, o meia Bernardo, que foi um dos mais vaiados na última partida pela Copa Sul-Americana, e pode perder espaço para Carlos Alberto, a quem Jorginho considera um meia, e não volante. Mesmo se ficar fora dos onze iniciais, Bernardo espera poder ajudar a equipe de alguma maneira e aponta: o time não pode mais errar.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X GOIÁS

Estádio: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Data/hora: 29/10/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitros: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e João L. Coelho de Albuquerque (RJ)

PALMEIRAS: Deola, Márcio Araújo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Pierre, Tinga e Lincoln (Rivaldo); Luan e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOIÁS: Harlei, Valmir Lucas, Rafael Tolói e Ernando; Douglas, Amaral, Wellington Monteiro, Bernardo e Wellington Saci; Rafael Moura e Felipe. Técnico: Jorginho.

outubro 29, 2010 Posted by | Goiás, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Grêmio Prudente desafia Cruzeiro no Prudentão

Duelo coloca pior mandante contra o melhor visitante frente a frente. É briga contra o rebaixamento e briga pelo título

Ninguém somou menos pontos em casa neste Brasileirão do que o Grêmio Prudente. Nenhumaequipe conseguiu maior pontuação fora de casa do que o Cruzeiro. E as duas equipes se enfrentam neste sábado, às 18h30, no Prudentão.

Aspirante ao título, o Cruzeiro precisa do triunfo na rodada para não ficar atrás dos concorrentes Fluminense e Corinthians, que já confirmaram o seu triunfo durante a semana.

– Faltam sete jogos, é muito pouco. A gente conseguiu fazer uma escalada muito grande no campeonato, chegamos até a liderança. Agora é focar nesse jogo. É um de cada vez, faltam sete e a gente tem que encarar cada um como uma final – avalia o atacante Thiago Ribeiro.

Para voltar a vencer após duas partidas, o técnico Cuca promoveu alterações em todos os setores. Na zaga, Edcarlos foi sacado para a entrada de Léo. As duas laterais tem desfalques. Jonathan, por fadiga muscular, e Diego Renan, por suspensão. Rômulo e Marquinhos Paraná são os substitutos.

No meio de campo, Gilberto faz dupla de armação com o argentino Montillo. Enquanto no ataque, a camisa 9 agora é de Robert, que ganhou a vaga de Ernesto Farías.

O Grêmio Prudente recebe o Cruzeiro com muitos desfalques. Além de se preocupar com a luta contra o rebaixamento, o técnico Fábio Giuntini terá que quebrar a cabeça para montar sua equipe para a partida.

No total, a equipe do interior paulista tem cinco desfalques para o jogo. Os zagueiros Leoardo e Flávio Boaventura foram expulsos na última rodada e estão fora do jogo contra a Raposa. Além deles, o goleiro Giovanni e o atacante Wesley estão suspensos por terem levado o terceiro cartão amarelo na vitória por 3 a 2 sobre o Santos. O atacante Wanderley, que ainda mantém vínculo com o time mineiro, não poderá jogar por motivos contratuais e completa a lista de desfalques.

Se forem contados os machucados, que estão longe dos campos há algumas rodadas, o número de desfalques sobe para nove, afinal o lateral-esquerdo Marcelo Oliveira, o volante Rodrigo Mancha, e os atacantes Hugo e Rafael Martins permanecem no Departamento Médico.

– Precisamos estar preparados para este tipo de situação. Eu encaro isso (as ausências) com muita naturalidade. Sempre falo que uma coisa que não me tira o sono são as suspensões, porque confio demais no grupo. Tem jogadores que estão entrando e dando conta do recado sem deixar cair o nível de qualidade – afirmou Fábio Giuntini.

Mesmo assim, a equipe está animada após bater o Santos na Vila Belmiro e acredita que pode surpreender novamente no Brasileirão.

– Está sendo uma semana mais agradável e não aquela semana pesada, chata, triste. Ainda não conseguimos nada, mas sem dúvida uma vitória melhora tudo e até o nosso rendimento nos trabalhos é diferente – afirmou o zagueiro Diego Giaretta, que cumpriu suspensão na última rodada.

Quem também volta ao time para amenizar tantos desfalques é o zagueiro Anderson Luís, que também estava suspenso. Para o lugar do goleiro Giovanni, Sidney será o titular. A única dúvida é em relação ao ataque. Willian está garantido em uma das vagas, a outra deve entre Gilmar e Rhayner.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO PRUDENTE X CRUZEIRO

Local: Prudentão, em Presidente Prudente (SP)
Data/hora: 29/10/2010, às 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Raimundo Teixeira (BA) e Raimundo Carneiro de Oliveira (BA)

CRUZEIRO: Fábio, Rômulo, Léo, Caçapa e Marquinhos Paraná; Fabrício, Henrique, Gilberto e Montillo; Thiago Ribeiro e Robert. Técnico: Cuca
GRÊMIO-PP: Sidney; João Vitor, Diego Giaretta, Anderson Luis e Cleydson; Anderson Pedra, Roberto, Sasha e Adriano Pimenta; Willian e Gilmar (Rhayner). Técnico: Fábio Giuntini.

outubro 29, 2010 Posted by | Cruzeiro, Grêmio Prudente | , | Deixe um comentário

Atlético-MG e Botafogo lutam por suas metas e inspirações

Galo vai de Obina, enquanto Glorioso quer premiar Garrincha

Obina ou Garrincha? O curioso confronto de duas gerações resume de onde Atlético-MG e Botafogo vão buscar ainda mais energia para o duelo deste sábado, às 18h30, na Arena do Jacaré, em Minas Gerais. Com 34 pontos, o Galo mostra evolução no Brasileiro, mas terá um empolgado adversário pela frente. O Glorioso vem de triunfo contra o Vitória e tem 48 pontos.

VIVA O 27!

O Atlético-MG entra em campo para se afastar cada vez mais da zona do rebaixamento e até encostar no grupo que garante vaga para a Copa Sul-Americana de 2011. Depois de duas vitórias seguidas pela competição nacional contra Avaí e Cruzeiro, a equipe comandada pelo técnico Dorival Júnior tenta chegar à inédita série de três triunfos consecutivos. Se conquistar os três pontos, o time mineiro pode até terminar a rodada na 14ª colocação e deixar a encrenca para os concorrentes da parte inferior da tabela.

Dois titulares não poderão enfrentar o Glorioso. O zagueiro Werley e o volante Zé Luis receberam o terceiro cartão amarelo no jogo anterior e cumprem suspensão neste sábado. Os substitutos já foram definidos pelo comandante atleticano. Lima entra na zaga e Alê fica com a vaga no meio de campo. Nos outros setores a base será mantida.

A esperança de gols está novamente depositada em Obina. O atacante atravessa grande fase, anotou seis gols nas últimas quatro partidas. Além do camisa 27, Diego Tardelli também está confirmado na linha de frente. Os dois costumam se dar bem quando enfrentam o Botafogo e a torcida, que vai lotar o estádio, espera que desta vez não seja diferente.

VIVA O 7!

Integrante do G4 para a próxima Libertadores, o Botafogo espera dar uma vitória de presente ao ídolo Garrincha contra o Atlético-MG. Se estivesse vivo, a Alegria do Povo teria feito 77 anos na última quinta-feira e o número do eterno camisa 7 pode inspirar o time. Ainda faltam sete jogos até o fim do Brasileiro e se vencer todos, o Alvinegro pode novamente ser o clube o clube hegemônico no Brasil.

A missão é complicada, porém Marcelo Mattos ainda acredita no título. Invicto com a camisa do Bota, o volante deseja aplicar a magia de Garrincha na matemática e fazer com que o Glorioso fique na ponta da tabela, mesmo pouco acreditado.

– As pessoas olham e às vezes acham que o Bota não tem mais chances de ser campeão. Mas se ganharmos todos os próximos jogos, vai dar. O torcedor quer o título e nossa missão é não desistir. Estamos cada vez mais focados na conquista, mesmo cientes de que teremos um compromisso muito difícil pela frente, em Minas – avaliou.

Para o jogo em Minas, Marcelo Cordeiro foi vetado por conta de uma contratura na coxa esquerda. Assim Somália deve ficar na ala esquerda e a vaga de volante pode sobrar para Fahel ou Tulio Souza.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG X BOTAFOGO

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 30/10/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Gilson Bento Coutinho (PR)

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Rafael Cruz, Réver, Lima e Leandro; Alê, Serginho, Renan Oliveira e Diego Souza; Diego Tardelli e Obina. Técnico: Dorival Júnior.

BOTAFOGO: Jefferson, Danny Morais, Leandro Guerreiro e Márcio Rosário; Alessandro, Marcelo Mattos, Fahel (Tulio Souza), Lucio Flavio e Somália; Jobson e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

outubro 29, 2010 Posted by | Atlético-MG, Botafogo | , | Deixe um comentário

Avaí e Guarani duelam contra o rebaixamento em Floripa

O técnico do Alviverde, Vagner Mancini, e o departamento de marketing catarinense são as outras atrações do jogo de sábado

Vagner Mancini completa 100 jogos como treinador de Série A neste sábado, quando o Guarani encara o Avaí, às 18h30, na Ressacada, em Florianópolis.

Mas, apoiado pela campanha #ReageLeão, criada no Twitter, os catarinenses prometem estragar a festa do comandante do Bugre em um jogo decisivo, pois ostimes lutam contra o rebaixamento: o Avaí é o penúltimo (30 pontos) e se perder ficará mais longe da salvação; o Bugre, com 35, vai ver o grupo da degola se aproximar dele em caso de insucesso.

A mobilização da torcida avaiana para evitar o rebaixamento do time chegou ao departamento de marketing do clube que criou uma camisa para a campanha. A mesma começa a ser vendida no sábado para que seja usada no duelo da noite.

– A camisa serve para unirmos forças para ajudar o Avaí a se manter na Série A, além de seguir bem na Sul-Americana – disse Sidney Speckart, diretor de marketing, que espera um ótimo público pois o ingresso será mais barato: varia de R$ 10 a R$ 20. Crianças pagam R$ 5.

Em campo, o técnico Vagner Benazzi não poderá contar com o atacante Roberto, que, mesmo sendo poupado da partida contra o Goiás, pela Sul-Americana no meio de semana, sofreu um estiramento na coxa e deve ficar afastado dos gramados por cerca de duas semanas.

Por outro lado, o lateral-direito Patric e o volante Marcinho Guerreiro, ambos com problemas no tornozelo, devem voltar a ser aproveitados. Os dois estão realizando um trabalho de recuperação e vão ser melhor avaliados no dia do jogo. Patric é quem tem mais chances de jogar.

Guarani

O atacante Mazola foi vetado pelo departamento médico e vai desfalcar o Guarani. Além dele, o técnico Vagner Mancini tem outros três desfalques: os meias Baiano e Preto, suspensos, e Fabão, que segue se recuperando de cirurgia no rosto.

O treinador tem apenas uma dúvida no meio de campo para escalar a equipe titular. O zagueiro Rodrigão e o lateral-esquerdo Fabiano, lesionados, continuam fora. Em contrapartida, o volante Paulo Roberto se recuperou de leve entorse no tornozelo esquerdo e treinou normalmente.

As boas notícias ficam por conta do zagueiro Aislan e do volante Paulo Roberto, que foram poupados dos primeiros treinos da semana. Ambos estão confirmados entre os titulares.

Sem Baiano, Preto e Mazola, Mancini deve atuar com cinco no meio de campo. Maycon e Vitor Júnior estão garantidos. A dúvida está na última vaga. O volante Rodrigo César e o lateral Márcio Careca, que atuaria imporvisado, disputam a vaga. Se o último for escolhido, Moreno ganha vaga na lateral.

Com 35 pontos e lutando para não entrar na zona de rebaixamento, o Bugre precisa dois três pontos. Dos últimos 18 disputados o Alviverde campineiro conquistou apenas 2. Mesmo assim, o Mancini se mantém confiante.

– Estamos fora da zona de rebaixamento e é bom que se diga isso. Ainda podemos alcançar o objetivo que foi traçado no início da competição, que é uma vaga na Sul-Americana – afirmou o técnico.

FICHA TÉCNICA:
AVAÍ X GUARANI

Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC).
Data/hora: 30/10/2010, 18:30 (de Brasília).
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS).
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Ricardo de Almeida (RJ).

AVAÍ: Renan, Emerson Nunes, Cleyton e Emerson; Patric, Rudnei (Diogo Orlando), Pará, Caio e Eltinho (Válber); Vandinho e Robinho.
Técnico: Vagner Benazzi.

GUARANI: Emerson, Rodrigo Heffner, Aislan, Ailson e Moreno; Renan, Paulo Roberto, Maycon, Vitor Junior e Marcio Careca (Rodrigo Cesar); Reinaldo.
Técnico: Vagner Mancini.

outubro 29, 2010 Posted by | Avaí, Guarani | , | Deixe um comentário

Santos e Inter se enfrentam por ‘último gás’ no BR-10

Empatados com 48 pontos, times fazem novo confronto decisivo para se aproximar da liderança

Santos e Internacional se enfrentam mais uma vez, em menos de um mês, para uma nova decisão. Dessa vez, para definir as pretensões das equipes no Brasileirão.

Ambos estão a nove pontos do líder Fluminense e, a sete rodadas do fim do campeonato, uma vitória torna-se crucial para seguir na luta pelo titulo.

Caso perca, o Santos, que ainda busca um acerto com um treinador para 2011, pode, praticamente, começar o planejamento para a Libertadores. O Inter, por sua vez, deve se dedicar somente ao Mundial, ainda no fim deste ano.

No Peixe, após a surpreendente derrota para o Grêmio Prudente na última rodada, de virada, em plena Vila Belmiro, o técnico Marcelo Martelotte optou por retornar ao esquema 4-4-2.

Nessa formação, o Santos havia vencido três de suas últimas quatro partidas e perdeu, justamente, na mudança para o 4-3-3.

– Pretendo começar com o time que iniciou o treinamento. Foi como melhor nos adaptamos e voltaremos a jogar assim, a equipe fica mais equilibrada e fortalecida – disse.

Com isso, Pará, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo, retorna à lateral, enquanto Danilo passará para o meio de campo. No ataque, Zé Eduardo e Neymar, com Keirrison, autor de um gol no último jogo, no banco.

– Esse jogo é decisivo para as duas equipes, quem vencer vai ter condições de disputar o título e quem perder fica em situação mais difícil. Não esperávamos estar nessa situação, mas é um momento em que os erros não podem acontecer – explicou Martelotte.

Pelo Internacional, o técnico Celso Roth tem um desfalque do seu time considerado titular: Tinga. O volante sofre com uma lesão na coxa direita, e está sendo preservado para o Mundial Interclubes. A previsão dos médicos colorados é de que o jogador volte apenas nas últimas três rodadas do Brasileirão.

O restante dos jogadores que conquistaram a Libertadores estará em campo, mas haverá uma diferença: Roth terá Sóbis como titular. Com o atacante, o esquema de jogo colorado se modifica e o 4-4-2 básico, com dois volantes, dois meias e dois atacantes será utilizado. Roth, no entando, não confirmou como sua equipe vai jogar, e garante que Sóbis terá que marcar, além de finalizar.

A maior preocupação do Inter, no entanto, está do outro lado. Se envolve em polêmicas, é talentoso e decidiu o primeiro jogo entre Santos e Inter, dia 13 de outubro, e se chama Neymar. Dois integrantes do sistema ofensivo colorado ressaltaram o talento do menino: o volante Wilson Mathias e o lateral Nei.

Mathias revelou que o Inter não deve ter marcação especial em cima de Neymar, mas deu a receita do que fazer para pará-lo.

– Precisamos marcar em cima. Se der espaço, ele decide o jogo. Por onde ele estiver, teremos que estar atentos.

O lateral direito Nei, inclusive, deve ter posicionamento diferente na partida deste sábado, tudo para conter o garoto.

– Se não for o melhor, é um dos melhores do Brasil. A defesa toda tem que estar bem posicionada. A primeira opção do Neymar é o drible, se você tem um outro marcador atrás, facilita. Neste jogo devo ficar mais preso, porque ele joga aberto pelo meu setor.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL X SANTOS

Estádio: Beira Rio, Porto Alegre (RS)
Data/hora: 30/10/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Paulo Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Marco Antonio Martins (SC)

SANTOS: Rafael; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Roberto Brum, Danilo e Alan Patrick; Neymar e Zé Eduardo

Técnico: Marcelo Martelotte

INTERNACIONAL: Renan; Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Mathias, Guiñazu, D’Alessandro e Giuliano; Rafael Sóbis e Alecsandro.

outubro 29, 2010 Posted by | Internacional, Santos | | Deixe um comentário

Fluminense vence Grêmio, apaga escritas e abre folga

Tricolor carioca leva a melhor por 2 a 0, liderado por Conca

A sequência de cinco partidas sem vitória é coisa do passado para o Fluminense. Nesta quinta-feira, o Tricolor das Laranjeiras derrotou o Grêmio por 2 a 0, com gols de Conca, no Engenhão. O placar deixou olíder Flu três pontos na frente de Corinthians e Cruzeiro, além de representar o primeiro revés do clube gaúcho após nove duelos invicto.

Com 57 pontos e a seis rodadas do fim do Brasileiro, o Fluminense agora vai encarar o Internacional, no Beira-Rio. Por sua vez, o Imortal ficou com 47, fora do grupo de classificados para a próxima Libertadores, e terá o Goiás pela frente, no Serra Dourada.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

QUE CHUTE!

Empurrado pela torcida, que compareceu em bom número e encheu o estádio de pó de arroz, o Fluminense partiu para cima do Grêmio. Nos primeiros minutos, o Tricolor carioca rondou a área adversária, só que as tentativas não foram efetivas e o goleiro Victor teve pouco trabalho. Nos primeiros 15 minutos, a jogada que mais chamou a atenção foi um chute de Fernando Bob, que acertou a bola no peito do árbitro Heber Roberto Lopes, obrigado a parar o confronto por ficar sem ar.

Aos 18, mais uma trapalhada. Após Douglas lançar Vilson dentro da área, Leandro Euzébio tentou tirar e manda a bola em cima Gum. Quase gol contra. Faltava qualidade, mas Conca decidiu aparecer. No minuto seguinte, Mariano desceu pela direita e acionou o argentino, que de fora da área mandou uma bomba e correu para o abraço. Sem chances para Victor, que não chegou no canto superior direito.

A vantagem deixou o Fluminense mais tranquilo. Já o Grêmio ficou mais atento e ofensivo. Coube a Souza ligar a defesa ao ataque, que contou com Jonas, artilheiro do Brasileirão, e André Lima em noite não muito inspirada. O apoiador também foi responsável pelo maior susto no goleiro Ricardo Berna, que viu batida passar rente ao poste esquerdo.

Depois, foram as vezes dos sustos. Primeiro em cabeçada de André Lima, que raspou a trave direita após cruzamento de Jonas. Dois minutos depois, aos 44, Washington cruzou, a bola desviou em Rafael Marques e não entrou por milagre. O confronto caminhou elétrico para o intervalo.

CADA VEZ MAIS PERTO

A segunda etapa iniciou equilibrada. Flu e Grêmio até tentaram, mas erraram muitos passes. Quando a assistência foi certa, a torcida acordou. Diguinho colocou para Julio Cesar, que da entrada da área, colocou próximo da trave esquerda de Victor. A resposta do Grêmio foi imediata. Da esquerda, Lúcio achou André Lima pelo alto, que conseguiu perder na cara do goleiro rival. Por cima da barra.

Daí o duelo ganhou em disputa. O técnico Muricy Ramalho pediu tranquilidade aos comandados, mas aos 19, Gum acertou Jonas dentro da área. Penalidade não dada por Heber Roberto Lopes. Papéis invertidos, os jogadores do Grêmio perderam a cabeça e levaram três amarelos por reclamações. Aos 24, Fernando Bob foi derrubado por Paulão, mas o árbitro também mandou seguir.

Diante do resultado negativo, restou ao Grêmio avançar. Aos 29, Douglas cruzou da esquerda e Júnior Viçosa quase deixou tudo igual, em cabeceio próximo da meta. Último suspiro gaúcho. Conca tocou para Washington, que chutou cruzado. A bola passou por Victor e quando caminhava para sair, foi empurrada por Conca para o fundo do gol, aos 36. O apoiador apontou para o camisa 99, como se o tento fosse dele. Na verdade, é o da liderança.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 2 X 0 GRÊMIO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gílson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)
Renda/público: R$ 214.485,00 / 13.592 pagantes
Cartões amarelos: Washington, Diguinho, Gum, Ricardo Berna (FLU); Rafael Marques, Souza, Douglas, André Lima, Gilson (GRE)
GOLS: Conca, 19’/1ºT (1-0); Conca, 36’/2ºT (2-0)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum e Leandro Euzébio; Carlinhos, Diguinho (Belletti, 42’/2ºT), Fernando Bob (Valencia, 32’/2ºT), Marquinho, Conca e Julio Cesar (Thiaguinho, 34’/2ºT); Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Paulão e Fábio Santos (Gilson, 29’/2ºT); Vilson, Souza (Diego, 35’/2ºT), Douglas e Lúcio; Jonas e André Lima (Júnior Viçosa, 26’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

outubro 28, 2010 Posted by | Fluminense, Grêmio | , | Deixe um comentário

São Paulo vence o Atlético-PR e está de volta na briga pelo G4

Ex-técnico do time paranaense, Carpegiani muda a equipe no intervalo e consegue boa vitória na Arena Barueri. O Jason está de volta?

No reecontro de Carpegiani com o Atlético-PR, o treinador provou que ainda não esqueceu os segredos da equipe que dirigiu por 22 rodadas no Brasileiro. Com gols de Ricardo Oliveira e Miranda, o São Paulo derrotou o Atlético-PR, por 2 a 1, na Arena Barueri, e voltou à briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem. Com os três pontos, o Tricolor alcançou o adversário na tabela – com 47 pontos conquistados -, e ficou somente um atrás do Botafogo, primeiro time no G4.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Na próxima quarta-feira, o time paulista vai a Minas Gerais, onde enfrenta o Cruzeiro em mais um confronto direto pela vaga na Libertadores. Já o Atlético-PR recebe o Palmeiras, quinta-feira, na Arena da Baixada.

Primeiro tempo movimentado em Barueri

Os poucos torcedores que decidiram acompanhar a partida da Arena Barueri assistiram a um primeiro tempo movimentado e com boas chances de gol criadas pelas duas equipes. Mesmo com os muitos desfalques enfrentados pelo técnico Sérgio Soares, o Atlético-PR tomou a inciativa e, logo aos dois minutos de jogo, em gol anulado de Bruno Mineiro, balançou as redes do capitão Rogério Ceni.

O susto acordou o São Paulo, e aos 10 minutos a partida já estava equilibrada. Segurando mais a bola no campo de ataque, o Tricolor abriria o placar dois minutos depois.

Em linda jogada de Ricardo Oliveira, o atacante livrou-se de dois defensores, invadiu a área e chutou forte, sem chances para Neto. O jovem goleiro, recém-convocado por Mano Menezes, ainda viu a bola tocar no travessão antes de morrer no fundo das redes.

Ao invés de incentivar o Atlético a buscar o empate, o gol animou ainda mais o time paulistano. Com a vantagem no placar, o São Paulo passou a se arriscar ainda mais, com rápidas trocas de bola entre Fernandão, Carlinhos, Dagoberto e Ricardo Olivera. Por outro lado, passou a expor mais sua defesa.

E justamente numa saída errada de bola de Casemiro, o Atlético chegou ao empate. Depois do erro do volante, Guerrón recebeu pelo lado direito, invadiu a área e, na velocidade, chutou cruzado, certeiro. Dessa vez, validado pelo juíz.

Carpegiani muda e decide

Com a entrada de Marlos no lugar de Casemiro no intervalo, o técnico Paulo César Carpegiani mostrava porque a diretoria Tricolor acertou quando decidiu por sua contratação. Com maior qualidade na saída de bola, o São Paulo começou a segunda etapa sufocando o Atlético em seu campo de defesa.

Logo aos 5 minutos, em falta cobrada por Dagoberto, o zagueiro Miranda subiu livre e cabeçeou para devolver a vantagem Tricolor. Foi o primeiro gol do zagueiro no Campeonato Brasileiro.

O domínio são-paulino após o gol – já que ainda chegava com perigo nos chutes de Ricardo Oliveira -, não assustou o Atlético-PR. Mesmo pressionado, e vendo Marlos movimentar melhor a bola no meio-campo do São Paulo, o time paranaense ainda assustava nos rápidos contra-ataques.

Aos 21 minutos, Chico driblou Alex Silva e arriscou, já desequilibrado. E foi aí que brilhou a estrela do capitão Tricolor pela 700ª vez na carreira. Esticando-se todo, Rogério Ceni tocou a bola com a ponta dos dedos, mandando para escanteio.

Assim como queria Ricardo Oliveira na saída para o intervalo, o São Paulo passou a jogar com mais inteligência. E aos 35 minutos, o próprio atacante quase matou a partida. Depois de cruzamento de Fernandão, cabeçeou livre na pequena área, para grande defesa do goleiro Neto.

Já nos acréscimos do segundo tempo, Ilsinho ainda desperdiçou grande chance. Sozinho na grande área, perdeu o ângulo do chute e bateu para fora. Não havia mais tempo para reação, e o São Paulo permanece na briga. Será que o Jason voltou?

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 2 X 1 ATLÉTICO-PR

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Julio Cesar Santos (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Renda/público: R$ 169.296,59 / 16.480 pagantes

Cartões amarelos: Richarlyson, Carlinhos (SPO); Rafael Santos, Deivid, Guerrón (APR)
Cartões vermelhos: Nenhum

GOLS: Ricardo Oliveira, 12’/1ºT (1-0); Guerrón, 25’/1ºT (1-1); Miranda, 5′ /2ºT (2-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Casemiro (Marlos, Intervalo), Rodrigo Souto, Carlinhos e Fernandão; Dagoberto (Ilsinho, 36’/2ºT) e Ricardo Oliveira. Técnico: Paulo César Carpegiani.

ATLÉTICO-PR: Neto; Deivid (Marcelo, 31’/2ºT), Manoel, Rafael Santos e Paulinho; Chico, Vitor, Claiton (Edgar, 19’/2ºT) e Netinho; Guerrón (Nieto, 32’/2ºT) e Bruno Mineiro. Técnico: Sérgio Soares.

outubro 28, 2010 Posted by | Atlético-PR, São Paulo | | Deixe um comentário

Márcio falha e Atlético-GO empata com o Ceará

Dragão e Vozão ficam no empate após jogo bastante movimentado no Serra Dourada

Atlético-GO e Ceará realizaram uma partida recheada de boas oportunidades, mas apenas empataram em 1 a 1 no estádio Serra Dourada, nesta quinta.

O Dragão, agora com 36 pontos, não conseguiu manter a sequência de vitórias, que já durava três partidas, e com o resultado pode voltar a zona de rebaixamento, já que pode ser ultrapassado por Vitória, Guarani e Atlético-MG. Já o Ceará completou o sétimo jogo seguido sem derrota e está cada vez mais longe do Z-4, com 43 pontos.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

 

O jogo:

A partida começou sem emoção, mas o Atlético era quem ditava o ritmo da partida, explorando principalmente o lado direito de ataque. A primeira chance foi aos 4 minutos, após cobrança de falta e cabeçada de Daniel Marques, que saiu sem perigo a direita. O zagueiro teve outra chance igual, aos 12 minutos, mas a bola saiu por cima. Antes disso, Juninho e Adriano já faziam as jogadas, como aos 7 minutos, em que o camisa 11 entrou na área e bateu fraco.

O jogo ganhou em velocidade e o Atlético tomou conta da partida. Aos 18, Renatinho fez jogada individual e bateu de fora da área para Michel Alves espalmar. Aos 21, na primeira jogada pela esquerda, Thiago Feltri cruzou e Marcão cabeceou com perigo por cima. O Ceará só deu o primeiro chute aos 24 minutos, em finalização de Vicente, para defesa fácil de Márcio.

Mas o Atlético era soberano e abriu o placar em seguida. Em outra jogada pela esquerda, Thiago Feltri cruzou, Marcão dividiu no ar com Anderson, e na sobra, o próprio Marcão empurrou pro gol na saída de Michel Alves: 1 a 0. O Atlético continuou na pressão e teve mais duas chances: aos 28, em uma bomba de Róbston de fora da área que o goleiro espalmou, e aos 29, no cruzamento de Adriano para a cabeça firme de Gílson, parada na bela defesa de Michel Alves, a melhor do 1° tempo.

Insatisfeito com a postura da equipe, o técnico Dimas Filgueiras resolveu mexer logo na primeira etapa e melhorou a equipe com a entrada de Diego Saccoman no lugar de Anderson. O time cearense melhorou a marcação e o Atlético não teve mais oportunidades, apenas num lance inusitado, onde Michel Alves chutou a bola em cima de Marcão e a bola quase foi para as redes.

Segundo tempo:

A segunda etapa começou como a primeira: morna, mas aos poucos as equipes acordaram e o Ceará começou a mostrar perigo. O veterano Magno Alves, em duas descidas, quase empatou. Primeiro, aos 10 minutos, ele bateu fraco a direita do gol de Márcio; na segunda, aos 13, ele recebeu lançamento de Eusébio no lado esquerdo, adiantou a bola e Márcio colocou para escanteio. Na cobrança, Diego perdeu o gol de empate.

O Ceará era melhor e a torcida rubro-negra pedia a entrada de Elias. O técnico René Simões atendeu e o time melhorou. Aos 17, Róbston acertou mais uma bomba e colocou Michel Alves para trabalhar. Aos 18, foi a vez de Juninho exigir uma bela defesa do goleiro. Como o ditado é de “quem na faz, leva”, o Atlético tomou o empate. Aos 30 minutos, Michel cobrou falta sem muito perigo, no canto direito, e Márcio engoliu um “frango”: 1 a 1.

O Atlético sentiu o gol e com isso, o Vôzão cresceu e por pouco não virou a partida. Primeiro, aos 37, em lançamento para Washington, que ganhou da zaga e chutou desequilibrado, para defesa de Márcio. Depois, aos 40, Careca mandou uma pancada de fora da área e assustou Márcio. O Atlético ainda tentou uma pressão no fim, mas esbarrou na forte marcação adversária, que continua com a melhor defesa do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO -GO 1 X 1 CEARÁ

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/Hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP/FIFA)
Auxiliares: Márcio Luiz Augusto (SP) e João Bourgalber (SP)
Renda e Público: R$63.875,00 / 3.840 pagantes

GOLS: Marcão 25’/1°T (1-0), Michel 30’/2°T (1-1)

Cartão amarelo: Michel Alves (CEA)
Cartão vermelhos: Não houve.

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano (Chiquinho, 33’/2°T), Gílson (Jairo, 15’/2°T), Daniel Marques e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Róbston e Renatinho (Elias, 17’/2°T); Juninho e Marcão. Técnico: René Simões.

CEARÁ: Michel Alves, Boiadeiro (Careca, 32’/2°T), Fabrício, Anderson (Diego Saccoman, 31’/1°T) e Vicente (Eusébio, 7’/2°T); Heleno, Michel, João Marcos e Geraldo; Magno Alves e Washington. Técnico: Dimas Filgueiras.

outubro 28, 2010 Posted by | Ceará | | Deixe um comentário

Valendo seis pontos: Flu e Grêmio no Engenhão

Vitória dos cariocas praticamente tira os gaúchos da briga pelo título Brasileiro e até mesmo Libertadores

Fluminense e Grêmio se encaram nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Engenhão, com transmissão em tempo real pelo LANCENET!, em uma partida decisiva para ambas as equipes. Uma vitória do Fluminense, que lidera o campeonato com 54 pontos praticamente descarta o Tricolor gaúcho da briga pelo caneco (o Grêmio soma 47 pontos). Contudo, uma vitória dos gaúchos embola de vez a parte de cima da tabela.

Jogando em casa, Muricy Ramalho ainda não definiu a equipe que vai começar a partida. Mesmo com a obrigação de vencer, o treinador deve optar por uma escalação mais cautelosa, com apenas Washington no ataque e três zagueiros. O que pesa à favor desta decisão é a falta de opções para o setor – Rodriguinho e Tartá estão suspensos, enquanto Emerson e Fred continuam no departamento médico.

O treinador não revelou qual será a sua opção, mas garantiu que vem fazendo testes.

– Estamos definindo a equipe, vamos esperar. Temos poucas opções para o ataque. Estou levando o Dori e o Matheus Carvalho, que são garotos e um deles deve ser relacionado – afirmou.

Todos no Flu na torcida por fim de jejum de gols do Washington

Todos no Flu na torcida por fim de jejum de gols do Washington

O treinador ainda testou uma equipe com três defensores e em seguida colocou o time no 4-5-1, com Julio Cesar no meio, na vaga de André Luis.

REENCONTRO COM O FLU

O duelo ainda marcará o reencontro de Renato Gaúcho com o Fluminense. O treinador que passou pela equipe em diversas oportunidades, afirmou que ainda guarda boas recordações, mas que não dará colher de chá para a equipe, aonde foi ídolo.

– Todos sabem que eu gosto do Fluminense, tenho um carinho especial. Mas agora é uma partida como as outras que eu já enfrentei e eu espero manter o Grêmio nessa pegada para continuar buscando os nossos objetivos – contou.

Já o meio de campo Douglas, foi só elogios para a equipe Tricolor, em especial para o apoiador argentino, Conca.

– O time do Fluminense tem muita qualidade na parte ofensiva. Principalmente pelos pés do Conca. Se dermos bobeira na marcação, ele vai complicar o nosso jogo.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE X GRÊMIO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gílson Bento Coutinho (PR) e José Amilton Pontarolo (PR)

FLUMINENSE: Ricardo Berna; Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Valencia, Diguinho, Marquinho, Conca e Julio Cesar (André Luis); Washington. Técnico: Muricy Ramalho

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Paulão e Fábio Santos; Vilson, Ferdinando, Douglas e Lúcio; Jonas e André Lima. Técnico: Renato Gaúcho

outubro 28, 2010 Posted by | Fluminense, Grêmio | | Deixe um comentário

Pelo São Paulo, Carpegiani reencontra o Atlético-PR

Tricolor e Furacão disputam vaga no G4 e sofrem com os desfalques

São Paulo e Atlético-PR não estão no topo da tabela, mas fazem uma decisão nesta quinta-feira, às 21h, na Arena Barueri. As duas equipes brigam diretamente para entrar no G4. O Furacão (sétimo colocado, com 47 pontos) está na frente do Tricolor (nono colocado, com 44 pontos).

E os holofotes estarão voltados para o reencontro entre Paulo César Carpegiani e o clube paranaense. Antes de ser contratado pelo São Paulo, o treinador comandava o Furacão. Conhecedor da equipe, ele prevê dificuldades:

– O Atlético continua forte. Vi o último jogo contra Fluminense, tinha todas as possibilidades de vencer. Joga compacto e do goleiro ao ponta esquerda é a mesma escalação. O jogo será muito difícil, como todos. A partir de agora nossa tabela é dificílima, a obrigação é de vencer dentro e fora – afirmou Carpegiani.

O treinador tem problemas para armar o time. Lucas está suspenso e Fernandinho, com dores na panturrilha direita, também deve ficar fora. O meio de campo será mais reforçado porque Casemiro volta à equipe. A outra vaga continua indefinida. Ilsinho, Fernandão e Marlos estão na disputa.

Depois de empatar em casa com o Fluminense, vencer fora de casa passou a ser obrigação para o Atlético-PR. Sabendo disso, o técnico Sérgio Soares admitiu que o Furacão irá com uma postura ofensiva, atacando o São Paulo.

– Temos que procurar jogar, porque o São Paulo, dentro de casa, vem pra cima. O Atlético, quando tiver posse de bola, vai atacar. Será um jogo no qual a equipe que tiver mais tranquilidade, atenção e mais concentrada vencerá. O Atlético jogará para atacar o adversário – afirmou o treinador.

Entretanto, a missão será complicada. Não só pelo jogo em si, mas pelos vários desfalques na equipe, nada menos do que cinco desfalques: O armador Iván González, suspenso, o lateral-direito Wágner Diniz, que por pertencer ao Tricolor não pode enfrentá-lo e o lateral-direito Elder Granja, o armador Paulo Baier e o atacante Maikon Leite, lesionados.

Assim, Sérgio Soares se viu obrigado a improvisar o volante Deivid na lateral e dar uma nova oportunidade ao armador Netinho, que mal vinha ficando no banco de reservas.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO X ATLÉTICO-PR

Estádio: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data/hora: 28/10/2010 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Marcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Julio Cesar Santos (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Casemiro, Rodrigo Souto, Carlinhos e Fernandão (Ilsinho ou Marlos); Dagoberto e Ricardo Oliveira. Técnico: Paulo César Carpegiani.

ATLÉTICO-PR: Neto, Deivid, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Vitor, Branquinho e Netinho; Guerrón e Bruno Mineiro. Técnico: Sérgio Soares.

outubro 28, 2010 Posted by | Atlético-PR, São Paulo | , | Deixe um comentário

Atlético-GO recebe o Ceará na volta de Elias ao time

Apoiador está confirmado no Dragão para o confronto no Serra Dourada. Já o Vozão quer o fim das chances do descenso

A grande novidade no Atlético-GO, que recebe o Ceará, nesta quinta, às 21h, no estádio Serra Dourada, é o retorno do meia Elias, artilheiro da equipe na Série A com 10 gols e 22 em toda a temporada, e que ficou de fora das últimas seis partidas da equipe rubro-negra devido a uma contusão no jogo contra o Grêmio Prudente, no dia 25 de setembro.

Um mês depois, Elias está de volta e terá uma missão dura pela frente: passar pela defesa menos vazada do Brasileirão, que tomou apenas 30 gols até agora. O meia já não pensa mais em artilharia, e sim em ajudar o Atlético a manter a boa fase até o fim da competição. O jogador ainda acredita que não consiga atuar a partida toda, mas crê que pode contribuir para vencer mais uma no Serra Dourada.

– Eu já estava recuperado na semana passada, mas não joguei porque eu mesmo não me sentia confiante, minha lesão foi séria. Eu quero é ajudar, e não atrapalhar a equipe, por isso jogar os doistempos é complicado. Mesmo assim, precisamos derrotar o adversário, porque é essencial vencer e fazer o dever de casa nesse momento para conquistar o objetivo – explicou o camisa 10.

O técnico René Simões também irá contar com os retornos do zagueiro Daniel Marques e do volante Robston, que cumpriram suspensão contra o Guarani, e voltam nos lugares de Jairo e Rômulo. Em contrapartida, o Dragão não terá Anaílson e Josiel, mais uma vez entregues ao Departamento Médico e com isso, Marcão ganha uma vaga no ataque.

Ceará próximo de alcançar a meta pré-estabelecida

Na semana em que antecedia a estreia do Campeonato Brasileiro, o discurso de todos no Ceará era de que o principal objetivo do clube seria evitar o rebaixamento e com isso permanecer na Série A na próxima temporada. Quase seis meses depois, o objetivo está bem próximo de ser concluído.

Diante do Atlético-GO, equipe alvinegra poderá alcançar os 45 pontos e assim garantir seu desejo. Desde que os pontos corridos com 20 clubes foram estabelecidos, jamais uma equipe com essa pontuação caiu para a Série B.

Se por um lado o objetivo inicial e acabar com o risco de rebaixamento, por outro a intenção é garantir mais uma vitória que pode deixar o Vovô ainda mais próximo de uma vaga à Copa Sul-Americana.

– Nosso pensamento sempre foi fazer com o que o Ceará permaneça na Série A, mas é claro que esse grupo vem demonstrando que pode ir além. Vamos alcançar logo nosso objetivo e depois quem sabe buscar essa vaga na Sul-Americana – declarou o capitão e meia Geraldo, um dos líderes do grupo.

Para encarar o Dragão, o Ceará tem o retorno do volante Heleno, que não participou da vitória por 2 a 0 sobre o São Paulo no fim de semana passado. Com isso, o zagueiro Diego Sacoman retorna para o banco. Já no setor de frente, o atacante Washington deve continuar entre os titulares e com isso Marcelo Nicácio aguarda por nova chance entre os reservas.

Invicto há seis rodadas, o Ceará também vai lutar para quebrar o tabu de não vencer uma partida fora de casa há mais de quatro meses. O último triunfo longe de seus domínios foi no jogo contra o Atlético-MG, dia 6 de junho, no Mineirão, 1 a 0, gol do atacante Washington.

FICHA-TÉCNICA:
ATLÉTICO-GO X CEARÁ

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data e hora: 28 de outubro, às 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Márcio Luiz Augusto (SP) e João Bourgalber Nobre Chaves (SP)

ATLÉTICO-GO: Márcio, Adriano, Gilson, Daniel Marques e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Robston e Elias; Juninho e Marcão. Técnico: René Simões.

CEARÁ: Michel Alves; Boiadeiro, Anderson, Fabrício e Vicente; Michel, João Marcos, Heleno e Geraldo; Washington e Magno Alves. Técnico: Dimas Filgueiras.

outubro 28, 2010 Posted by | Ceará | | Deixe um comentário

Em jogo movimentado, Fla e Timão só empatam

Com o resultado, Corinthians chega aos 54 pontos e assume a vice-liderança. Já o Flamengo segue ameaçado

Após um primeiro tempo morno, Flamengo e Corinthians fizeram um segundo tempo movimentado, mas só empataram por 1 a 1 no Engenhão. Destaque para Ronaldo, que marcou contra o seu time do coração e para Diogo que quebrou o jejum e fez o seu primeiro com a camisa do Rubro-Negro. Agora o Corinthians assume a vice-liderança de forma provisória com os mesmos 54 pontos de Fluminense e Cruzeiro. Já o Flamengo chega aos 39 e segue correndo riscos.

RONALDO DESENCANTA E MARCA CONTRA O FLAMENGO

Vanderlei Luxemburgo surpreendeu na escalação e colocou a equipe para atacar o Corinthians, com três atacantes. Já Tite repetiu a mesma escalação que havia vencido o clássico contra o Palmeiras e com Ronaldo, muito vaiado pelos rubro-negros, no comando de ataque. Mesmo jogando em casa, o Flamengo pouco atacava e nos primeiros minutos o Timão dominou as ações. Aos 8, Ronaldo teve boa chance para marcar, mas finalizou em cima de Marcelo Lomba.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Dois minutos depois o Fla respondeu. Após boa jogada de Diego Maurício, Renato encheu o pé e obrigou Júlio César a fazer uma excelente defesa. O Corinthians teve nova chance, em falta cobrada por Roberto Carlos, que passou à direita de Lomba. Apostando em jogadas pela laterais, o Rubro-Negro tentava chegar e, mesmo com três atacantes, seguia sendo pouco perigoso.

Aos 30 minutos, Ronaldo desafogou. Após ser vaiado e criticado, devido a sua torcida declarada ao Flamengo, Ronaldo recebeu de Bruno César, em posição legal, e tocou na saída de Marcelo Lomba abrindo o placar no Engenhão. Melhor em campo, o Timão continuou pressionando e o Flamengo, perdido, não assustava e primeira etapa terminou com vitória parcial dos paulistas.

DIOGO MARCA SEU PRIMEIRO GOL E IGUALA A PARTIDA

O Corinthians voltou com a mesma equipe. Já Vanderlei mexeu no ataque, sacou Deivid e colocou Marquinhos. Logo aos dois minutos o gol de empate. Após escanteio de Marquinhos, Renato desviou e Diogo de cabeça mandou para as redes, para marcar seu primeiro gol com a camisa do Rubro-Negro.

O gol mudou a partida. As duas equipes se aventuraram na frente buscando desempatar a partida. Aos 10, Bruno César cobrou uma falta na intermediária, que explodiu no travessão de Marcelo Lomba. Aos 15, Diego Maurício arriscou de longe, após rebote da zaga e Júlio César fez a defesa.

Apostando na velocidade, os dois times continuaram levando perigo, mas a pontaria não foi mesma. Luxemburgo até tentou mudar ao colocar Val Baiano na frente, mas nada de gol. O resultado acabou não sendo bom para nenhuma das equipes. O Flamengo agora volta suas atenções para o difícil e direto confronto diante do Ceará, no Castelão. Enquanto o Corinthians recebe o Avaí, sonhando com o título.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 X 1 CORINTHIANS

Estádio: Engenhão Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 27/10/2010 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Autemir Hausmann (RS) e Roberto Braatz (PR)
Cartões amarelos: Maldonado (FLA); Ralf (COR)
Cartões vermelhos: Nenhum
GOLS: Ronaldo, 30’/1ºT (0-1); Diogo, 2’/2ºT (1-1);

FLAMENGO: Marcelo Lomba; Léo Moura, Ronaldo Angelim, Wellinton e Juan; Maldonado, Willians (Corrêa, 16’/2ºT) e Renato; Diogo (Val Baiano, 27’/2ºT), Diego Maurício e Deivid (Marquinhos, intervalo). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

CORINTHIANS: Júlio César; Alessandro, William, Chicão e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias (Defederico, 42’/2ºT) e Bruno César (Paulinho, 29’/2ºT); Iarley (Danilo, 29’/2ºT) e Ronaldo. Técnico: Tite

outubro 27, 2010 Posted by | Corinthians, Flamengo | , | Deixe um comentário

Árbitro erra e Galo e Palmeiras empatam por 1 a 1

Marcelo de Lima Henrique ‘desmarca’ pênalti em Lincoln e dá penalidade inexistente em cima de Obina na Arena do Jacaré

Prejudicado pela arbitragem, o Palmeiras ficou no empate com o Atlético-MG na Arena do Jacaré nesta quarta-feira. Kleber abriu o placar para o Verdão, enquanto Obina empatou, em cobrança de pênalti que não existiu.

Insosso. Esse é o melhor jeito para definir o primeiro tempo de jogo na Arena do Jacaré. As duas equipes tiveram dificuldades de criação e, nas poucas vezes que conseguiram chegar, esbarraram nos goleiros adversários.

O Palmeiras começou marcando a saída de bola do Atlético-MG e dificultando a vida do time mineiro, que se via obrigado a recorrer aos chutões para tentar sair no contra-ataque. Desta forma, surgiu a primeira e única chance do Verdão na primeira etapa, aos seis minutos.

Marcos Assunção, conhecido por sua excelente mira nas cobranças de falta, teve visão e enxergou Kleber livre, entrando na área atleticana. O passe preciso deixou o Gladiador sozinho com o goleiro do Galo, que defendeu a finalização pouco precisa do atacante alviverde.

Valdivia voltou a sentir a contusão em sua coxa esquerda aos 19 minutos e, já do banco de reservas, viu a defesa parar e apenas assistir a tabela entre Ricardo Bueno e Neto Berola, que resultou com chute do segundo para boa defesa de Deola.

Para a segunda etapa, Dorival Junior, que já havia substituído Daniel Carvalho por lesão no primeiro tempo, colocou o titular Obina para ir à frente e tentar vir a São Paulo com vantagem de poder empatar para conseguir a classificação às semifinais. O tiro, entretanto, saiu pela culatra.

Aos nove minutos, Kleber, que não fazia boa partida, conseguiu tabelar com Tinga, pelo meio da defesa do Galo e, com tranquilidade, tirou de Renan Ribeiro, que havia levado a melhor no duelo na primeira etapa: 1 a 0 para o Verdão.

Com 20 minutos, surgiu o personagem que seria o grande protagonista da partida: o árbitro Marcelo de Lima Henrique. Primeiramente, Lincoln invadiu a área e foi derrubado por Jairo Campos. Com convicção, o juiz apontou a marca da cal e deu a penalidade para o Verdão.

Porém, após alguns instantes, ele inverteu a marcação, dando impedimento de Lincoln na jogada. O detalhe fica por conta de que o auxiliar, em nenhum momento, ergue a bandeira assinalando a irregularidade.

Sete minutos depois, veio a cereja do bolo. Cruzamento na área do Palmeiras e Obina desaba ao passar por Márcio Araújo. Com a mesma certeza que havia marcado o pênalti em Lincoln, o árbitro novamente marca a infração. Os jogadores do Palmeiras reclamaram muito pois, claramente, Araújo não esbossa reação alguma sobre o atacante do Galo que justificasse a marcação.

O mesmo Obina cobrou com categoria, sem chances para o goleiro Deola e deu números finais à controversa partida de ida das quartas de final da Copa Sul-Americana.

Na partida de volta, dia 10 de novembro, no Pacaembu, quem vencer estará classificado. O Palmeiras joga por um empate sem gols para assegurar a vaga. Empate por 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis, enquanto qualquer igualdade com mais gols dá a vaga ao Atlético-MG.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 1 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 27/10/2010 – 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Alessandro Matos (RJ) e Erich Bandeira (RJ)
Renda/público: R$ 66.005,00 / 11.548 pagantes
Cartões amarelos: Cáceres (ATL); Luan, Kleber e Danilo (PAL)
Cartões vermelhos: Nenhum
GOLS: Kleber, 9’/2ºT (0-1); Obina, 30’/2ºT (1-1)

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Werley, Jairo Campos e Cáceres; Diego Macedo (Diego Souza, 18’/2ºT), Zé Luis, Mendez, Daniel Carvalho (Nicão, 27’/1ºT) e Fernandinho; Neto Berola (Obina, Intervalo) e Ricardo Bueno. Técnico: Dorival Junior.

PALMEIRAS: Deola, Márcio Araújo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Assunção, Tinga (Pierre, 28’/2ºT) e Valdívia (Lincoln, 19’/1ºT); Luan e Kléber. Técnico: Luís Felipe Scolari.

outubro 27, 2010 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | | Deixe um comentário

Flamengo x Corinthians: cada um com a sua decisão

Rubro-Negro, de Vanderlei Luxemburgo, quer se afastar da zona de rebaixamento. Com Ronaldo, Timão ainda luta para ficar com o título

Pode apostar. Até o Engenhão está ansioso para receber pela primeira vez um Flamengo x Corinthians. Os times se enfrentam nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília). Clubes privilegiados, seguidos por nações, gigantes. Equipes acostumadas a disputar títulos, mas que vivem realidades muito diferentes. O Rubro-Negro estufou o peito de atual campeão brasileiro, melhorou seus resultados e não quer saber de flertar com o Z-4. No clube carioca, Vanderlei Luxemburgo vê seu trabalho, iniciado há 20 dias, ganhar cada vez mais solidez após duas vitórias e dois empates. O time tem 38 pontos, na 13ª posição.
No time paulista, Tite só trabalhou em um jogo. O Timão venceu o arquirrival Palmeiras, quebrou a série de sete rodadas sem resultados positivos e encostou novamente na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Mas o treinador não quer saber de acomodação depois da estreia. A concentração está em nível máximo. São 53 pontos, em terceiro lugar, bem perto da liderança.

A 32ª rodada vai ter Ronaldo. Será o terceiro jogo consecutivo do atacante, marca inédita neste Brasileirão. Assim como nas oitavas de final da Libertadores da América deste ano, o Fenômeno vai enfrentar o time que amou. O retrospecto do craque não é bom neste confronto. Em cinco jogos, perdeu quatro e ganhou um (com sabor de derrota). Nova visita, velha provocação. O segundo jogo de Ronaldo contra o Flamengo no Rio, de novo, deve ter na plateia um travesti contratado por torcedores rubro-negros apenas para incomodá-lo. A relação do camisa 9 com os flamenguistas mudou quando ele, torcedor declarado do clube, fechou contrato com o Corinthians. De idolatrado, passou a ser perseguido e ridicularizado. Ao recrutarem um travesti para provocá-lo, a intenção é remeter ao escândalo de 2008, quando o Fenômeno foi flagrado em um motel com três travestis.

Sandro Meira Ricci/DF apita a partida, auxiliado por Autemir Hausmann/RS e Roberto Braatz/PR

Flamengo: O Flamengo não perde há seis jogos (quatro empates e duas vitórias), desde 25 de setembro, mas não pode cochilar. Distante apenas quatro pontos da zona de rebaixamento, o Rubro-Negro quer a todo custo afastar qualquer risco. A classificação para a Copa Sul-Americana do ano que vem é outra meta. A confiançavoltou com a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo.

Corinthians: A apenas um ponto de Fluminense e Cruzeiro, o Timão pode dormir na liderança do Campeonato Brasileiro, já que o time carioca joga na quinta e o mineiro, no sábado. Para isso basta uma vitória alvinegra, resultado que colocaria pressão nos outros dois postulantes ao título nacional.

Flamengo: A base da equipe deve ser a mesma que enfrentou o Vasco, domingo passado. A indefinição está no setor ofensivo. Com a recuperação de Val Baiano, que ficou fora do clássico e também contra o Inter por conta de uma lesão na panturrilha direita, o treinador pode sacar Deivid e promover o retorno do camisa 9. Diego Maurício será o outro homem de frente. Provável escalação: Marcelo Lomba, Léo Moura, Welinton, David e Juan; Maldonado, Willians, Kleberson (Correa) e Renato; Diego Maurício e Deivid (Val Baiano).

Corinthians: Nada de novo em relação ao clássico com o Palmeiras. O Corinthians que encara o Flamengo nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, será o mesmo que venceu o clássico. Assim, a escalação será: Julio Cesar; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Bruno César; Iarley e Ronaldo.

outubro 27, 2010 Posted by | Corinthians, Flamengo | , | Deixe um comentário

Focado na Sul-Americana, Palmeiras enfrenta ‘mistão’ do Galo

Enquanto Verdão mira 100% na competição, Atlético-MG monta time praticamente reserva

Com focos e prioridades completamente diferentes,Atlético Mineiro e Palmeiras se enfrentam na Arena do Jacaré, às 19h45, em Sete Lagoas. Enquanto o Galo vai com um time misto e sem se importar com as quartas de final da Sul-Americana, o Verdão mira 100% na competição que promete ser o caminho mais curto para a Copa Libertadores de 2011.

Apesar do vitória no clássico, o Atlético-MG não vai com força máxima para a partida contra o Verdão. A situação no Brasileiro ainda requer cuidados e o técnico Dorival Júnior afirmou que a prioridade do Atlético continua sendo o Brasileirão. Dos atletasque iniciaram o jogo no triunfo sobre o Cruzeiro, apenas o goleiro Renan Ribeiro, o zagueiro Werley e o volante Zé Luís estarão no confronto contra o Palmeiras.

A utilização do jovem goleiro Renan Ribeiro é uma opção da comissão técnica. Já Werley e Zé Luis jogam, pois foram suspensos com terceiro cartão amarelo e não poderão participar da próxima rodada do Campeonato Brasileiro. No treino realizado nesta terça, o técnico Dorival armou o time no 3-5-2.

Os zagueiros Cáceres e Jairo Campos farão companhia a Werley. O meia-atacante Daniel Carvalho, que já foi titular, mas hoje atua pelo time reserva, comanda o time. Ao lado dele, Diego Macedo, Zé Luis, Méndez e Fernandinho. O ataque será formado por Neto Berola e Ricardo Bueno.

O motivo do descanso aos titulares é a partida deste sábado, contra o Botafogo, na Arena do Jacaré. O Galo precisa da vitória para se afastar ainda mais da zona da degola.
Ao contrário do Atlético Mineiro, o Palmeiras mira todas as suas forças para a competição internacional, caminho mais curto – e mais acessível – para a classificação na Copa Libertadores da América de 2011. E para isso, o técnico FLuiz Felipe Scolari deve contar com o Mago Valdivia.

Apesar de não treinar na manhã desta terça-feira, instantes antes da equipe viajar para Minas Gerais, o chileno foi relacionado pelo técnico palmeirense e pode aparecer na equipe titular. Caso Valdivia não seja titular, Felipão pode colocar o centroavante Dinei e recuar Luan mais para armação. O treinador, inclusive, testou esta formação no treino.

O desfalque certo é o zagueiro Maurício Ramos que com uma lesão no tornozelo direito, está vetado para o duelo desta quarta. Em seu lugar, o canhoto Fabrício deve aparecer na equipe, deslocando Danilo para o lado direito da zaga palmeirense.

E o fato de o Atlético Mineiro ir à partida com a equipe praticamente reserva não anima o volante Marcos Assunção.

– Os jogadores que jogam no Atlético estão lá porque têm condições de jogar. Independentemente de quem for, o jogo será difícil. Por serem reservas, farão de tudo para mostrar para o Dorival que têm condições de serem titulares. São jogadores de muita qualidade também. Teremos de ter atenção de qualquer jeito – afirmou.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG X PALMEIRAS

Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/hora: 27/10/2010 – 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Erich Bandeira (Fifa-PR) e Alessandro Álvaro Rocha Matos (Fifa-BA).

ATLÉTICO-MG: Renan Ribeiro, Werley, Cáceres e Campos; Diego Macedo, Zé Luis, Méndez, Daniel Carvalho e Fernandinho; Neto Berola e Ricardo Bueno. Técnico: Dorival Júnior.

PALMEIRAS: Deola, Márcio Araújo, Danilo, Fabrício e Gabriel Silva; Edinho, Marcos Assunção, Tinga e Valdivia (Dinei); Luan e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

outubro 27, 2010 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | | Deixe um comentário

Palmeiras lança terceira camisa, inspirado no Rúgbi

A Adidas, fornecedora de material esportivo do Palmeiras, apresentou nesta terça-feira as imagens da nova terceira camisa do clube paulista. Inspirado no rúgbi, o uniforme traz dois tons de verde e uma gola branca. A nova peça será estreada no sábado, contra o Goiás, na Arena Barueri, pelo Campeonato Brasileiro.

De acordo com a fornecedora, a ideia de fazer uma camisa baseada em outro esporte aconteceu porque o rúgbi é uma atividade “de garra, luta e força” e possui “grande relação com o futebol”. Com isso, a marca pretende “reforçar a importância desses conceitos” e “unir ainda mais time e torcida”.

Além da camisa, compõem o terceiro uniforme um calção verde escuro e meiões que também vêm em dois tons de verde. Completam a coleção peças específicas para o público feminino, infantil e uma linha de passeio.

A camisa estará à venda a partir do dia 31 de outubro e deve custar R$ 199,00.

Fonte: Terra

outubro 26, 2010 Posted by | Palmeiras | , , | Deixe um comentário

Mano, sobre Ronaldinho e Neymar na Seleção: ‘É uma possibilidade’

Técnico conversou com o Gaúcho em Milão e disse que não podia ‘incentivar’ mau comportamento de Neymar. Convocação sai na sexta-feira

Nem sim, nem não. Perguntado se convocaria Ronaldinho Gaúcho e Neymar na próxima sexta-feira, Mano Menezes preferiu o mistério em entrevista ao programa “Bem, Amigos” desta segunda. O técnico da Seleção Brasileira optou por não revelar possíveis novidades na lista de jogadores que será anunciada para compor o time que enfrenta a Argentina no dia 17 de novembro, em Doha, no Qatar. Disse apenas que a base será o grupo que foi chamado por ele das outras três vezes.

– É uma possibilidade (convocar os dois). Dia 29 tem convocação e vocês vão ter que esperar até lá. O Neymar já foi convocado, não deixou de ser chamado porque parou de jogar bem. Ele se envolveu em polêmicas em um período e um técnico da seleção que está iniciando deveria tomar o cuidado de não incentivar isso – disse Mano.

O treinador confirmou que conversou com Ronaldinho Gaúcho quando esteve na Europa na semana passada. No entanto, não quis dizer se era um indício de que o Gaúcho será convocado e muito menos se conversou sobre como gostaria que o jogador se portasse taticamente dentro da Seleção.

– Conversei com todos os jogadores que estão em Milão, tanto os do Inter quanto os do Milan. (…) Não vou discutir parte tática dos jogadores quando vou fazer uma visita ao Milan e sim quando estiver com a gente. Sobre tática do Milan eu conversei com o técnico (Massimiliano Allegri), e senti que o Ronaldinho tem jogado em um posicionamento diferente. Para jogar com Pato e Ibrahimovic ele tem que modificar, pois são dois jogadores de centro. Armou-se uma linha de três com Pirlo, Seedorf e Gattuso, com Ronaldinho na frente e os dois atacantes.

Quem também recebeu um tratamento especial na visita à Europa foi Kaká. O meia do Milan se recupera de cirurgia no menisco do joelho esquerdo. É um projeto do treinador para 2011.

– No Real Madrid, conversei com o Kaká e o Marcelo. Do Kaká eu ouvi que ele está muito bem no sentido de tentar se recuperar. O Real espera que ele volte a jogar em alto nível já em janeiro.

Veja outros trechos da entrevista:

Hernanes como meia no Lazio

“Tenho acompanhado, e não é tão novidade assim. O Hernanes já jogava no São Paulo mais adiantado e isso não era tão bom, pois ele é um jogador que precisa pegar a bola mais de frente (para o gol adversário). Lá no Lazio é um pouco diferente, ele sai para o lado e fica mais de frente. Está jogando bem, mas fica naquele mesmo problema do Elias no Corinthians, que passou jogar mais adiantado e passou a ser comparado com meias. Talvez essa seja a desvantagem dos dois. Vou levar à Seleção e adaptar ele em uma segunda função? É um pouquinho complicado, tem que ter sensibilidade de analisar caso a caso”.

Observação dos jogos do Brasileirão

“Acho que os jogadores que atuam aqui merecem ser observados. Eles se sentam valorizados, os clubes se sentem valorizados, e todos se dedicam mais”.

Oscilações dos times no campeonato

“O que se vê é uma oscilação das equipes em períodos. Em um campeonato de pontos corridos como o nosso, os times apresentam diferentes rendimentos. Aquele que consegue passar bem pelo momento de queda se sai melhor. As perdas dos jogadores não podem ser tão significativas como têm sido aqui”.

outubro 25, 2010 Posted by | Seleção brasileira. | , | Deixe um comentário

Noite de autógrafos de Prass tem idolatria, vendas e até fã rubro-negra

Goleiro diz que ainda sente dores no tornozelo, mas acredita que vai poder enfrentar o Vitória no próximo sábado

Titular do gol do Vasco e com cem jogos recém-completados com a camisa do clube, Fernando Prass participou de uma noite de autógrafos na noite desta segunda-feira, em uma loja de esportes de um shopping da Zona Norte do Rio de Janeiro. Devido ao grande número de pessoas presentes ao local, o evento começou 20 minutos antes do programado, para dar tempo de que mais fãs fossem atendidos. Mesmo assim, os organizadores tiveram que encerrar a entrada na fila para que o goleiro saísse antes do fechamento da loja.

Cerca de 300 pessoas estiveram no local e foram atendidas pacientemente pelo goleiro. A nova camisa, comemorativa aos cem jogos de Prass pelo Vasco, teve grande vendagem.

– É muito bom ter esse momento para receber o carinho dos fãs. Nos jogos, a gente fica concentrado e quase não ouve nada. Aqui, pode trocar algumas palavras, ficar mais próximo – disse o goleiro.

Além de pedirem fotos e autógrafos, os fãs também estavam preocupados com a situação física do camisa 1. Afinal, ele deixou a partida do último domingo, contra o Flamengo, sentindo dores no tornozelo. Prass tratou de acalmar a todos.

– Está um pouco inchado ainda, mas acho que vai melhorar bastante nos próximos dias. Foi só uma pancada, não tem torção. Nesta terça, não vou treinar, mas acredito que quarta já vou poder estar com o time.

Penetra rubro-negra

Fã Fernando PrassA rubro-negra Giovanna tirou uma foto de Prass
(Foto: Thiago Fernandes / Globoesporte.com)

O clima cruzmaltino natural no evento foi quebrado com a presença de uma certa torcedora. Do arquirrival. Giovanna, de 13 anos, estava próxima do goleiro com a camisa do Flamengo. A menina pediu que a mãe tirasse uma foto de Prass, mas logo se explicou.

– Quem está me dando essa camisa do Fla é um tio meu que é vascaíno. Quando ele soube que o Prass estava aqui, pediu para eu tirar uma foto.

Apesar da rivalidade entre os times, a menina não enfrentou problemas. Mas alguns torcedores vascaínos fizeram questão de deixar claro que não gostavam da presença da “intrusa”.

– Ih, fora! – gritavam, mas com bom humor.

Giovanna foi embora ao lado da família, que se divertia com a situação.

A noite de Prass acabou com um encontro entre colegas. Renato Augusto e Diogo, que enfrentaram o Flamengo e foram ao shopping jantar, aproveitaram para passar na loja e dar um abraço em seu companheiro de equipe.

outubro 25, 2010 Posted by | Vasco da Gama | , | Deixe um comentário