Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Por 2 a 1, Ceará vence o Santos no Castelão

Vozão marcou dois gols em jogadas de bolas aéreas; K9 fez seu primeiro com a camisa do Peixe

O Ceará venceu o Santos pelo placar de 2 a 1, na noite deste domingo, em partida válida pela 21ª rodada do Brasileirão, no Castelão, em Fortaleza. Os gols do time da casa saíram de jogadas de bolas aéreas e decretaram mais um revés do Peixe, que perdeu a chance de se aproximar mais dos líderes do Campeonato. O sonho da Tríplice Coroa fica mais longe…

Após o término do jogo, Neymar e outros jogadores santistas ainda se estranharam com alguns dos jogadores adversários, o que provocou a entrada de policiais no campo. Na confusão, houve desentendimento entre alguns jogadores santistas e parte dos policiais que tentavam acalmar os ânimos. Os jogadores do Santos ainda acusaram um dos policiais de agredir o meia Marquinhos, que exibiu uma marca de um machucado em suas costas.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O Santos, que já vinha de uma derrota contra o Botafogo, na última rodada, se distancia dos primeiros colocados na tabela de classificação, enquanto o Vovô volta a sonhar com a classificação para a Libertadores

Na próxima rodada, o Ceará, agora com 28 pontos, vai ao Barradão, onde enfrenta o Vitória. Já o Peixe, que permanece com 31, recebe o Atlético-GO na Vila Belmiro.

O jogo:

Antes mesmo do apito inicial, o Santos já teve de voltar aos vestiários. Como as duas equipes portavam calções brancos antes de começar a partida, o árbitro Héber Roberto Lopes solicitou para que o Santos trocasse, e voltasse a campo com o calção reserva. Desta vez, de preto, o Peixe voltou ao gramado do Castelão para finalmente começar a partida.

A partida começou em um ritmo bastante rápido, e o time da casa não intimidou com a badalada equipe santista, que, apesar dos desfalques de Léo, sem condições físicas, e Danilo, suspenso pelo terceiro amarelo, ainda contava com Arouca, Keirrison e Neymar entre os titulares. O Vovô logo partiu para o ataque e passou a dominar as laterais do campo.

Marcando a saída de bola do Peixe, o Ceará não permitiu que o Peixe trocasse passes com calma até a metade da etapa inicial. A marcação forte dos donos da casa deixou os santistas nervosos, que passaram a jogar em um ritmo mais rápido.

A pressão cearense e a velocidade do jogo logo provocaram os primeiros cartões do jogo. Com muitas faltas, os amarelos foram sendo distribuídos pelo árbitro Héber Roberto Lopes. Porém, a pressão do Vovô não resultou apenas em cartões. Aos 29 minutos da primeira etapa, Kempes encontrou Magno Alves na área do Peixe, que, livre, mandou de cabeça para o fundo das redes, abrindo o placar no Castelão.

Entretanto, a resposta santista veio logo em seguida. Dois minutos após o gol do time mandante, Neymar dominou a bola no meio do campo e costurou o setor defensivo cearense em uma linda jogada, antes de tocar para Keirrison empatar a partida, fazendo seu primeiro gol com a camisa do clube da Vila Belmiro.

O jogo, que já era bom, melhorou mais ainda após os dois gols. Com Neymar, o Peixe continuou pressionando em busca da virada. Do outro lado, Ernandes fez jogada espetacular pela lateral esquerda e tocou para Oziel, na área, que por pouco não colocou o Ceará na frente do placar novamente.

As equipes continuaram tentando estar à frente no placar, sempre buscando o gol, mas continuaram empatadas até o fim da etapa inicial. Sofrendo muitas faltas, Neymar fez um primeiro tempo espetacular, apesar das duras entradas dos defensores adversários.

Na volta dos vestiários, foi possível observar um ritmo de jogo bem mais lento, o que, entretanto, não comprometeu o desenvolvimento da partida, que continuou apresentando boas chances para as duas equipes.

O Santos demonstrou leve vantagem no início da etapa complementar, criando boa oportunidade, mas parando no atacante Keirrison, que não conseguiu encontrar Neymar na área após receber ótimo passe de Marquinhos. Aos poucos, o domínio do Peixe na partida foi crescendo e o Ceará parou de atacar, sem conseguir atravessar o bloqueio santista.

Porém, mesmo vivendo um mau momento no jogo, a equipe mandante chegou ao gol, novamente em uma jogada de bola aérea, aos 24 minutos do segundo tempo. Após jogada pela esquerda, o atacante Magno Alves, autor do tento que abriu o placar no Castelão, encontrou o experiente Geraldo na área que, de cabeça, colocou o Vovô novamente à frente.

O gol deu ânimo à equipe da casa, que, antes em baixa na partida, passou a dominar o meio de campo e chegar com perigo à meta santista. Logo após o segundo gol, Magno Alves, novamente de cabeça, quase ampliou a vantagem cearense.

O Vozão continuou atacando até o final da partida, sem medo do contra-ataque santista. Nos minutos finais, apesar do Peixe quase chegar ao empate com Maranhão, o Vovô administrou a vantagem e esperou o apito do juiz para comemorar a vitória.


FICHA TÉCNICA
CEARÁ 2 X 1 SANTOS

Local: Castelão, Fortaleza (CE)
Data e Hora: 12/09/2010 – 18h30
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e Bruno Boschilia (ambos PR)
Renda e público: não disponíveis.

Cartões amarelos: Heleno e Kempes (CEA) / Durval, Roberto Brum e Arouca (SAN)
Cartões vermelhos: não houve.
GOLS: Magno Alves 29’/1ºT (1-0), Keirrison 31’/1ºT (1-1) e Geraldo 24’/2ºT (2-1)

CEARÁ: Michel Alves; Heleno (Camilo, 15’/2ºT), Fabrício e Anderson; Oziel, Michel, João Marcos, Geraldo e Ernandes; Kempes (Misael, 18’/2ºT) e Mano Alves (Tony, 35’/2ºT). Técnico: Dimas Filgueiras.

SANTOS: Rafael; Pará (Maranhão, 29’/2ºT), Durval, Edu Dracena e Alex Sandro; Arouca, Roberto Brum, Marquinhos e Zezinho (Marcel, 29’/2ºT); Keirrison (Madson, 19’/2ºT) e Neymar. Técnico: Dorival Júnior.

setembro 12, 2010 Posted by | Ceará, Santos | , | Deixe um comentário

Mazola salva Guarani contra Furacão: 1 a 0

Aos 39 da etapa final, bugrino fez gol salvador

LANCEPRESS!

O Guarani recebeu o Atlético-PR, neste domingo, no Brinco de Ouro da Princesa. A vitória por 1 a 0, com gol de Mazola aos 39 do segundo tempo, pôs fim à inconstância do Guarani. Furacão, por sua vez, perdeu boa oportunidade de colar no pelotão da frente do Brasileirão.

O Guarani começou a partida a todo vapor. Com apenas um minuto de jogo, o atacante Ricardo Xavier, de cabeça, carimbou a trave direita de Neto. Mazola, em forte chute, também assustou o camisa 1 atleticano. Mazoala, aliás, foi o jogador mais efetivo do time campineiro. Suas arrancadas pelas pontas foram tormento para os laterais rubro-negros.

O fato de o Guarani ter tido mais posse de bola e alguma superioridade não significa que o Furacão não tenha tentado nada. Com jogadores mais técnicos, o Atlético preferiu os contra-ataques para surpreender, no entanto, a ausência de Paulo Baier foi sentida pelos atacantes atleticanos, que não receberam muitas bolas em boas condições.

Apesar do primeiro tempo ter terminado com o placar em branco, a partida no Brinco de Ouro foi bem disputada e movimentada. Se houvesse um vencedor parcial, este deveria ter sido o time da casa, que demonstrou mais interesse em vencer o jogo.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Ao perceber que sua equipe estava perigosamente aguardando o Guarani em seu campo, Carpegiani tratou de efetuar duas entradas logo no intervalo. Vitor e Gonzalez entraram nas vagas de Olberdam e Netinho, respectivamente.

As mexidas no Rubro-Negro não trouxeram novidades ao time. Aliás, o segundo tempo foi bem inferior à primeira metade de jogo. A partida, por muitas vezes, descambou para a violência. O árbitro, entretanto, conseguiu conduzir com tranquilidade o jogo em Campinas.

À medida que o tempo passava, o Atlético tentava sair um pouco mais de seu campo defensivo. Nesta altura, a partida era péssima, com passes errados, caneladas e ausência de criatividade de parte e parte. Quando tudo parecia sugerir um empate sem gols, Mazola, aos 39, foi ao fundo, chutou, a bola bateu na zaga atleticana e entrou.

Na próxima rodada, quarta-feira, o Atlético-PR recebe seu xará mineiro na Arena da Baixada. O Guarani, no mesmo dia, tem o Cruzeiro pela frente.

FICHA TÉCNICA
GUARANI 1 X 0 ATLÉTICO-PR

Estádio: Brinco de Ouro da Princesa – Campinas (SP)
Data/hora: 12/9/2010, às 18h30
Árbitro: Claudio Franscisco Lima e Silva (SE)
Auxiliares: Marcia Lopes Caetano (RO) e Creriston Clay Barreto (SE)
Cartões amarelos: Gonzalez e Chico (APR)
GOL: Mazola, 39’/2ºT

GUARANI: Emerson, Rodrigo Heffner, Aislan, Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Baiano (Mário Lúcio, 16’/2ºT) e Geovane (Ronaldo, 29’/2ºT); Mazola e Ricardo Xavier (Diogo, 21’/2ºT). Técnico: Vagner Mancini

ATLÉTICO-PR: Neto, Leandro, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam (Vitor, intervalo), Branquinho e Netinho (Ivan Gonzalez, intervalo); Bruno Mineiro e Thiago. Técnico: Paulo César Carpegiani

setembro 12, 2010 Posted by | Atlético-PR, Guarani | | Deixe um comentário

Zebra ataca também no Sul: Inter e Goiás empatam

Mesmo com o que tinha de melhor, Colorado não sai do zero contra o lanterna e vê adversários pelo título dispararem

Numa rodada em que o Grêmio bateu o Corinthians em São Paulo e o Atlético-GO derrotou o líder Fluminense, a zebra apareceu também neste domingo, no Beira-Rio. Com praticamente todos seus titulares, o Inter não passou de um empate sem gols com o Goiás.

Com o resultado, o Colorado chegou a 33 pontos e viu Botafogo e Cruzeiro, terceiro e quarto colocados respectivamente, abrirem cinco pontos de vantagem. Vale lembrar que o Inter tem um jogo a menos, contra o Santos. Já o Goiás, que havia dado sinais de que poderia engrenar após a vitória no meio da semana passada, conquistou mais um ponto, mas segue na lanterna.

O Goiás começou assustando o Inter. Antes mesmo dos cinco minutos de jogo, Bernardo recebeu ótimo passe de Rafael Moura e chutou forte, para uma linda defesa, com as pernas, de Renan.

Ainda na sequência do lance, Júnior quase marca num bom chute de fora da área. Pouco tempo depois, Leandro Damião obrigou Harlei a trabalhar. E o primeiro tempo seguiu com esse desenho. Equilibrado e com os goleiros trabalhando bem.

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Há de se destacar uma boa falta cobrada por D’Alessandro, que o goleiro alviverde encaixou. O que se viu na etapa inicial foi um Colorado sentindo muito a ausência de seus artilheiros Rafael Sobis e Alecsandro, machucados; e um Goiás aguerrido, pronto para surpreender a qualquer momento.

No segundo tempo, o panorama foi o mesmo. Mais uma vez, o equilíbrio marcou os 45 minutos. A primeira oportunidade foi do Inter: após cruzamento, Leandro Damião cebeceou e Harlei fez nova boa defesa. O Goiás respondeu numa boa descida pela esquerda, que Bernardo acabou desperdiçando.

O jovem camisa 9 colorado até que tentou, mas parecia não estar num dia bom: após linda arrancada de Tinga pelo lado direito, Damião perdeu nova chance, dessa vez finalizando para fora. Responsável por empurrar a bola para a rede, o camisa 9 Leandro Damião, não estava num dia bom. Antes do apito final, Damião perdeu pelo menos duas oportunidades claras de gols e o placar não se mexeu.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 0 X 0 GOIÁS

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Data/Hora: 12/9/2010 às 18h30 (de Brasília).
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP).
Auxiliares: Márcio Eustáqui Souza Santiago (MG) e Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP).
Renda/público: R$ 96.345,00 / 7.134 pagantes.
Cartões amarelos : Kleber, Guiñazu, Andrezinho (INT); Ernando, Romerito (GOI).

INTERNACIONAL: Renan, Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Wilson Mathias, Guiñazu, Tinga (Marquinhos, 32’/2ºT), D’Alessandro (Andrezinho, 25’/2ºT) e Giuliano (Eduardo Sasha, 17’/2ºT); Leandro Damião.
Técnico: Celso Roth.

GOIÁS: Harlei, Valmir Lucas, Ernando e Marcão (Wellington Saci, 19’/2ºT); Wendel Santos, Wellington Monteiro, Romerito (Amaral, 16’/2ºT), Bernardo (Everton Santos, 25’/2ºT) e Júnior; Rafael Moura e Felipe.
Técnico: Jorginho.

setembro 12, 2010 Posted by | Goiás, Internacional | | Deixe um comentário

Verdão e Vascão repetem 0 a 0 do 1º turno

No Pacaembu, equipes repetiram mau jogo da 1ª fase e não conseguiram sair do zero no placar

Palmeiras e Vasco empataram em 0 a 0, no Pacaembu, na tarde deste domingo em jogo válido pela 21ª rodada do Brasileirão. O resultado fez lembrar a partida válida pelo 1º turno da competição, quando, em São Januário, as equipes empataram sem gols em um jogo sem lances de perigo .

Com o empate, o Verdão já soma quatro partidas seguidas sem vencer na competição. Por outro lado, o Vasco, do técnico PC Gusmão, permanece invicto após a paralisação para a Copa do Mundo. Curiosamente, aumenta também a invencibilidade do treinador vascaíno, que não é derrotado desde 10 de novembro de 2009, quando perdeu para o Atlético-GO pelo placar de 4 a 1, ainda dirigindo o Ceará, pela Série B do Brasileirão.

A partida ainda marcou o centésimo jogo do chileno Valdivia pelo Palmeiras. O Mago entrou em campo com a camisa número 100, em referência à marca.

O jogo:

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

O técnico Luíz Felipe Scolari, após três partidas sem vencer, mudou a composição tática de seu time e levou a campo uma equipe formada por três jogadores de frente, com Luan pela esquerda, Ewerthon pela direita, e Kleber centralizado. Porém, com disputa intensa entre os jogadores de meio de campo, a partida demorou a apresentar chances concretas de gol.

MAIS BRASILEIRO

Pelo Verdão, a primeira chance saiu em jogada elaborada pelo trio ofensivo. Cruzamento de Luan, ajeitada de Ewerthon e finalização de Kleber para fora. Do lado oposto, os visitantes cariocas responderam com o atacante Nunes, que exigiu linda defesa do palmeirense Deola para evitar o gol, após bom passe de Nilton.

A partir dos 20 minutos de partida, o Vasco foi ganhando espaço no centro do campo e chegou a criar mais chances. Enquanto isso, o Palmeiras viu seu meio de campo pouco produtivo e sem conseguir desarmar, permitindo as investidas ofensivas do Vasco, que chegou a ter 70% de posse de bola até então. Rivaldo, atuando pela lateral esquerda do Verdão, não fez boa partida, permitindo a chegada dos vascaínos e apoiando mal no ataque.

Kleber, jogando como homem de referência no ataque alviverde, movimentou-se muito nas costas dos defensores cariocas, à procura de criar boas chances para Luan e Ewerthon, que avançavam pelas laterais do campo.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Palmeiras conseguiu equilibrar a partida, principalmente com as jogadas pelos lados, mas sem conseguir outra boa chance de gol até o fim do primeiro tempo.

Na volta para o segundo tempo, o chileno Valdivia entrou, vestindo a camisa de número 100, em referência a seu centésimo jogo com a camisa do Palmeiras. O Mago entrou substituindo Luan, na tentativa de dar maior poder de criação ao time paulista. A alteração surtiu efeito logo nos primeiros minutos e proporcionou a melhor chance do time da casa na partida, até então. Após passe de Márcio Araújo, Ewerthon tabelou com o Mago e finalizou à esquerda do gol de Fernando Prass, rente à trave.

Nos minutos seguintes, o Palmeiras intensificou as jogadas ofensivas e dominou a partida. Com Valdivia muito acionado, Ewerthon ainda teve outras chances de abrir o placar, mas sem sucesso. Porém, o Vasco também conseguiu responder, após chance em cobrança de falta de Dedé e também em ótima jogada de Zé Roberto, que criava boas chances quando acionado.

Equilibrado, o jogo permaneceu sem grandes chances de gol. Aos 30 minutos, Valdivia teve em seus pés a oportunidade de marcar seu primeiro gol depois da volta ao Verdão, mas desequilibrado, na entrada da área, finalizou por cima do gol vascaíno. Nos minutos finais, o cenário do jogo não se alterou e poucas foram as chances para ambos os lados.

Com as ausências de Pierre e Marcos Assunção, suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo, além de Marcos e Lincoln, lesionados, o Palmeiras, novamente, não conseguiu a vitória e permanece sob desconfiança. O Vasco, por outro lado, permanece invicto após a pausa para a Copa do Mundo.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Grêmio, na próxima quarta, no Olímpico, enquanto o Vasco pega o Avaí, em São Januário.


FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS 0 X 0 VASCO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (RJ)
Data/hora: 10/9/2011 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS-Fifa)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA – Fifa) e Fabio Pereira (TO)
Renda e público: R$ 441.475,00 / 15.313 pagantes.

Cartões amarelos: Fumagalli (VAS)
Cartões vermelhos: não houve.
GOLS: não houve.

PALMEIRAS: Deola, Vitor, Maurício Ramos, Danilo e Rivaldo; Edinho, Márcio Araújo e Tinga (Patrik, 24’/2ºT); Luan (Valdivia, Intervalo), Kleber e Ewerthon (Tadeu, 31’/2ºT). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Titi e Jumar; Rafael Carioca (Fumagalli, 35’/2ºT), Nilton, Felipe Bastos (Rômulo, 14’/2ºT) e Zé Roberto; Éder Luís e Nunes (Jonathan, 15’/2ºT). Técnico: PC Gusmão

setembro 12, 2010 Posted by | Palmeiras, Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Loco Abreu vira Jason e Botafogo vence São Paulo no Engenhão

Glorioso triunfa por 2 a 0 e encosta de vez no líder do Brasileiro

Conhecido como Jason pelas impressionantes arrancadas conseguidas durante os últimos anos no Brasileiro, o São Paulo não justificou o apelido neste domingo e foi derrubado pelo Botafogo. No Engenhão, o Glorioso venceu o Tricolor Paulista por 2 a 0, com gols de Loco Abreu e Edno, e abriu nove pontos de distância para o maior campeão da era dos pontos corridos.

Em terceiro lugar, agora com 37 pontos, o Alvinegro coloca-se cada vez mais perto do líder Fluminense e do vice Corinthians, que estão colados na mira. Com o tropeço dos rivais na 21ª rodada, o Bota encostou de vez. Faltam quatro pontos para chegar ao Flu e apenas um para igualar o Timão.

Na próxima quarta-feira, o clube da Estrela Solitária vai até o Serra Dourada para encarar o Goiás. No dia seguinte é a vez de o São Paulo receber o Internacional, no Morumbi. Jason acabado ou ainda vivo, saberemos em breve.

TEMPO DA URUCUBACA

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

A expectativa da torcida que compareceu em bom número no Engenhão era de ver a dupla Loco Abreu e Herrera no ataque, mas o argentino foi vetado por lesão ainda não revelada pelo departamento médico do Botafogo e o time entrou no esquema 3-6-1, com a manutenção de Fahel e Renato Cajá entre os titulares. Porém, o esquema aparentemente defensivo não acuou o Glorioso, que partiu para cima e animou o público.

MAIS BRASILEIRO

Motivado pelo gol sobre o Santos, Loco Abreu buscou as jogadas ofensivas como homem de referência e foi acionado por diversas vezes. Com El Loco sozinho na área, a meta do Bota foi explorar as jogadas pelas laterais. Alessandro e Marcelo Cordeiro eram as alternativas, mas o lateral-esquerdo sentiu a coxa direita e foi substituído por Edno. A lesão do camisa 6 freou um pouco do ímpeto ofensivo alvinegro, o que fez o São Paulo equilibrar as ações.

Porém, buscar o gol era necessário por mais do que os três pontos, já que o técnico da Seleção, Mano Menezes, acompanhava o confronto com atenção. Dito isso, Maicosuel decidiu aparecer mais ao diminuir os espaços entre os setores. Apesar de a pressão, o primeiro chute do Botafogo foi dado apenas aos 23 minutos, com uma bomba de Marcelo Mattos bem defendida por Rogério Ceni.

Faltava ser efetivo nas finalizações, que praticamente não existiram. Quando a chance poderia surgir, Xandão puxou Maicosuel na corrida e recebeu amarelo. Os planos do Bota não davam certo e a bruxa estava solta. Aos 35 minutos, Marcelo Mattos subiu e foi travado na bola por Richarlyson. O volante alvinegro levou a pior na queda e lesionou o joelho esquerdo. Caio entrou e ainda teve tempo para ver de perto o chute de Edno, aos 46, que foi rebatido por Rogério Ceni e quase sobrou para El Loco.

JASON QUEM?

O papo de Joel Santana no vestiário animou de vez o Bota, que partiu com tudo logo nos minutos iniciais da segunda etapa. No primeiro minuto, Caio trabalhou com Renato Cajá e o segundo quase achou Loco Abreu, mas a zaga tirou no momento exato. Três minutos depois, Caio surgiu na frente da área, mas chutou fraco e deixou a tentativa nas mãos de Rogério Ceni.

A ronda do Glorioso era intensa e Caio estava pronto. Aos dez, Fábio Ferreira acionou Maicosuel, que deixou passar para o talismã. Ele chutou o gramado, mas Rogério Ceni errou na saída e por pouco o Alvinegro não inaugurou o marcado. Mas não eram só os atletas que falhavam. Caio foi derrubado dentro da área e o árbitro Carlos Eugênio Simon equivocadamente marcou falta, aos 11 minutos.

Com a postura ofensiva em dia, o Botafogo também não se descuidou na defesa. Pelo São Paulo, a maioria das jogadas na criação surgiam pela esquerda, dos pés de Casemiro e Richarlyson. Inclusive foi Ricky quem fez Jefferson trabalhar pela primeira vez, em cruzamento aos 20 minutos. Quando o Sampa parecia reagir, brilhou a estrela de um louco uruguaio.

Aos 22 minutos, a defesa do São Paulo bobeou e a bola sobrou para Caio. O talismã chegou à frente de Ceni, que defendeu a primeira, mas nada conseguiu fazer no chute com firmeza de Loco Abreu. Comemoração contida e mãos ao céu para homenagear Diego Rodríguez, zagueiro do Nacional (URU), que faleceu após acidente automobilístico. Segundo gol do atacante no Brasileirão e festa nas arquibancadas.

Atrás na contagem, o São Paulo acordou para deixar tudo igual e assustou os alvinegros. Carlinhos Paraíba e Ilsinho entraram para auxiliar Fernandão, mas os espaços surgiram e Edno finalizou para decidir pelo Alvinegro. O camisa 11 desceu pela esquerda aos 35, esperou a definição de Rogério Ceni na meta e fuzilou o capitão adversário. Reação por reação, falta inventar um apelido de ressurreição para o Botafogo.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 0 SÃO PAULO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 12/09/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Roberto Braatz (Fifa-PR)
Renda/público:R$ 520.350,00 / 24.050 pagantes
Cartões amarelos: Xandão, Samuel (SAO)
GOLS: Loco Abreu, 22’/2ºT (1-0); Edno, 35’/2ºT (2-0)

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Fahel, Marcelo Mattos (Caio, 40’/1ºT), Renato Cajá, Maicosuel (Lucio Flavio, 38’/2ºT) e Marcelo Cordeiro (Edno, 10’/1ºT); Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean, Xandão, Samuel e Richarlyson; Rodrigo Souto, Casemiro (Ilsinho, 28’/2ºT), Jorge Wagner (Carlinhos Paraíba, 28’/2ºT) e Marcelinho (Marlos, 12’/2ºT); Dagoberto e Fernandão. Técnico: Sérgio Baresi.

setembro 12, 2010 Posted by | Botafogo, São Paulo | | Deixe um comentário

Obina salva e o Atlético-MG vence o Prudente

Torcida do Galo já gritava: ‘Adeus Luxa’ nas arquibancadas

Com um gol de Obina, aos 42 minutos do segundo, o Atlético-MG venceu o Grêmio Prudente, por 1 a 0, neste domingo, na Arena do Jacaré.

Com o resultado, o Atlético-MG foi aos 21 pontos e ganhou apenas uma posição. Agora, o time mineiro ocupa a 17ª posição, permanecendo na zona do descenso. Já o Prudente segue com 17 pontos, ocupando a 19ª posição.

O jogo:

O Atlético-MG começou a partida pressionando o Grêmio Prudente. Apostando nas saídas em velocidade com Diego Macedo e Leandro e na criativadade proporcionada pelo trio Ricardinho-Diego Souza-Daniel Carvalho, o time mineiro teve a primeira oportunidade de gol logo aos quatro minutos com Leandro, que cruzou da esquerda e Diego afastou. Já a equipe paulista não se intimidou com a pressão do Atlético. Priorizando as jogadas pelo meio, o veloz Adriano Pimenta representava muito trabalho à marcação do Atlético-MG.

Pressão do Galo:

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Aos 20 minutos, vem a melhor chance para o Atlético. A movimentação do setor ofensivo funcionou e Diego Souza recebeu bola pela esquerda, passou pela marcação e tocou para Obina. De frente para o gol, o camisa 27 finalizou com precisão e a bola caprichosamente beijou a trave esquerda do goleiro Giovanni. Na sobra, em impedimento, Daniel Carvalho finalizou para fora.

O Atlético-MG seguia pressionando o Prudente. Aos 26, após cruzamento de Ricardinho, Fabiano cabeceia com força e Giovanni salvou o time paulista. No minuto seguinte, Fabiano – novamente de cabeça – assutou o goleiro do Grêmio Prudente. Já aos 32 minutos, enquanto todos na pequena área esperavam um cruzamento, Daniel Carvalho quase surpreendeu o goleiro Giovanni, cobrando direto a falta.

A partir daí, o Atlético diminui o ritmo. Com isso, o jogo ficou truncado. O Grêmio Prudente, com dificuldades para criar, chegava a ameaçar com as descidas de Marcelo Oliveira, o que não era suficiente para assustar o goleiro Fábio Costa, que teve pouco trabalho na primeira etapa.

Segundo tempo:

As duas equipes vieram com mudanças para a segunda etapa. No Atlético, na vaga de Fabiano, que pouco fez em campo, entrou o equatoriano Méndez. Já no Grêmio Prudente, duas mudanças: saíram o lateral-direito Paulo César e o zagueiro Leonardo – ambos com cartão amarelo – para as entradas de Roberto e Flábio Boaventura.

Com apenas dez minutos, Luxemburgo fez a terceira mudança no Atlético. Diego Souza, que segue devendo uma grande atuação pelo time mineiro, foi substituído pelo sempre rápido Neto Berola.

Aos 16 minutos, veio uma grande oportunidade desperdiçada pelo time mineiro. Ricardinho fez cruzamento na pequena área e Réver cabeceou. A bola passou na frente de Obina, mas o atacante – que não esperava – não aproveitou.

O Atlético seguia pressionando o Prudente. Bem postado, o time paulista não oferecia espaços ao Galo, que só foi ter nova oportunidade de gol aos 36 minutos. Méndez chegou pela esquerda e cruzou. Werley cabeceou de costas para o gol e Giovanni fez grande defesa. Na sobra, Obina dividiu com a marcação

Obina salva o Atlético no fim

Eis que aos 42 mintuos do segundo tempo, quando a torcida do Atlético já cantava ‘Adeus Luxa’, Ricardinho fez ótimo lançamento para Obina, que dominou e finalizou com muita categoria abrindo o placar na Arena do Jacaré. Atlético-MG 1 a 0.

Vitória do Atlético e alívio para o técnico Vanderlei Luxemburgo.

Na próxima quarta (15), o Atlético-MG faz o clássico dos atléticos diante do Atlético-PR, na Arena da Baixada. Já o Grêmio Prudente recebe o Flamengo, no Prudentão.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 1 X 0 GRÊMIO PRUDENTE

Local: Estádio: Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)
Data/Hora: 12/9/2010 às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Marco Aurélio Pessanha (RJ) e Luiz Muniz de Oliveira (RJ)
Renda/Público: R$ 60,875.00 – 12.380 pagantes.

Cartões amarelos: Serginho, Réver e Daniel Carvalho (ATL); Paulo César, Leandro e Anderson Luís (GPP).
Cartões vermelhos: Não houve.

Gol: Obina, aos 42’2T(1-0).

ATLÉTICO-MG: Fábio Costa; Diego Macedo, Réver, Werley e Leandro; Rafael Jataí(Serginho, aos 8’1T) , Fabiano(Méndez, intervalo), Ricardinho e Diego Souza(Neto Berola, aos 10’2T); Daniel Carvalho e Obina. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GRÊMIO PRUDENTE: Paulo César(Roberto, intervalo), Anderson Luís, Leonardo(Flávio Boaventura, intervao) e Diego Giaretta; Rodrigo Mancha, João Vítor, Marcelo Oliveira e Adriano Pimenta e Eduardo Ramos(Rafael martins, aos 34’2T); Hugo. Técnico: Marcelo Rospide.

Fonte: Lancenet

setembro 12, 2010 Posted by | Atlético-MG, Grêmio Prudente | | Deixe um comentário

Cruzeiro vence quarta seguida, cola nos líderes e aumenta crise do Avaí

Raposa aposta em sistema defensivo e se dá bem. Agora, são só 4 pontos para o líder. Derrota deixa Leão a três pontos da zona de rebaixamento.

É sempre na conta do chá, com placares magros e aplicação quase perfeita dentro de campo. Dessa forma, o Cruzeiro avança no Campeonato Brasileiro e vê os líderes cada vez mais próximos. Neste domingo, a Raposa manteve sua sequência positiva ao bater o Avaí, fora de casa, por 2 a 1, chegando à sua quarta vitória seguida no campeonato. Por outro lado, o Leão aumentou seu jejum de vitórias para sete jogos e se preocupa com a zona de rebaixamento.

O Cruzeiro apresentou futebol de muita marcação, como já vem sendo rotina no time de Cuca. O resultado manteve os celestes em quarto lugar, agora com 37 pontos. O importante é que a diferença para o líder Fluminense é de apenas 4. A Raposa está chegando.

O Avaí, ao contrário, segue em queda livre. A equipe de Antônio Lopes, que era sensação até a metade do primeiro turno, permanece com 24 pontos e está a apenas três da zona da degola.

Árbitro irrita os dois lados

Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

Chateada com a má fase da equipe, a torcida não lotou a Ressacada como fez em outros jogos. E mostrou irritação com o momento negativo. Qualquer marcação do árbitro era motivo de reclamação e chiados vindos das arquibancadas. Muitas delas eram justificáveis, já que o goiano André Luiz Castro esteve perdido na maioria dos lances, invertendo faltas e segurando demais o jogo.

A insatisfação da torcida passava para dentro de campo – não só com o Avaí. O Cruzeiro, dentro de seu esquema de forte marcação, fez muitas faltas e ficou pendurado com vários cartões amarelos. Só no primeiro tempo foram quatro. Mas o sistema montado por Cuca mostrava eficiência, tanto que os meias Caio e Davi sumiram na marcação celeste.

O único que buscou jogo foi Sávio. O experiente atacante, de 36 anos, saiu de sua função no ataque para carregar a bola desde a intermediária e tentar armar a equipe, sem muito sucesso.

Pelo Cruzeiro, Roger também esteve apagado no início. Caindo mais pela esquerda, ele foi vigiado de perto por Marcinho Guerreiro e pouco fez para se livrar do adversário. Para sorte do camisa 10, o time conseguiu um pênalti no único lance de ataque perigoso na etapa inicial.

Aos 23 minutos, Renan fez grande defesa após chute de Henrique na pequena área. Na sobra, Fabrício pegou a bola no bico da área e foi derrubado por Caio. Na cobrança, Roger ajeitou com carinho e chutou com tranquilidade, no canto direito da meta. O goleiro do Avaí caiu para o outro lado.

Fora isso, a Raposa manteve a postura que deu certo nos últimos jogos: marcação ferrenha, sem deixar o Avaí respirar. No intervalo, Roger definiu bem o esquema cruzeirense, usando a expressão “dedicação tática”.

A má fase enervou demais o Avaí. E o técnico Antônio Lopes, que deveria ser o responsável por acalmar os ânimos de sua equipe, acabou piorando as coisas. Após discussão áspera com o árbitro, o comandante do Leão foi expulso no intervalo e saiu revoltado, esbravejando e tendo de ser amparado pelos seus atletas(veja no vídeo ao lado). O preparador físico do clube teve de ficar à beira do campo no segundo tempo, recebendo ordens de Lopes via rádio.

Em campo, o time sofreu com a desorganização tática. Em desvantagem, o Avaí partiu para uma pressão desordenada, sempre com Sávio iniciando as jogadas. Foi a partir dele que a equipe teve o único lance de perigo, por meio de Rafael Costa. O camisa 10 rolou para Caio, que encontrou o atacante no meio da defesa cruzeirense. Aí, Fábio apareceu e mostrou o porquê de ser um dos melhores goleiros do país.

A pressão aumentou com a expulsão de Marquinhos Paraná, que fez falta duríssima em Leandro Bonfim. Já era previsto que o time teria de se virar com um a menos, depois de tantos cartões aplicados por André Luiz Castro.

Mas, quando a fase é boa para um lado – e ruim para o outro -, não tem jeito. Na boa, com tranquilidade, a Raposa chegou ao segundo gol com a ajuda da sorte. Aos 26, Thiago Ribeiro puxou contra-ataque, deu corte na zaga e, da entrada da área, chutou na trave. Porém, a bola voltou nas costas de Renan e entrou. O camisa 1 não acreditou quando a viu nas redes, lamentando demais o lance.

Se com um gol de vantagem o Cruzeiro já se defendia, com dois o jogo virou ataque contra defesa. E nesse panorama o Avaí ainda conseguiu seu golzinho, justo quando teve uma jogada mais pensada. Em boa troca de passes, Jéferson encontrou Laércio livre na área, com tempo de ajeitar e bater no canto esquerdo do gol, sem chance para Fábio.

Nos acréscimos, até Renan foi para o ataque tentar o empate. De cabeça, ele quase fez história: a bola passou raspando. O apito final castigou a desorganização catarinense e premiou a aplicação mineira, que faz o time ver os líderes cada vez mais de perto

AVAÍ 1 X 2 CRUZEIRO
Renan, Patric, Rafael, Émerson e Eltinho (Laércio); Marcinho Guerreiro, Rudnei (Leandro Bonfim), Davi (Jéferson) e Caio; Sávio e Rafael Costa Fábio, Jonathan, Edcarlos, Léo e Diego Renan; Fabrício, Henrique, Marquinhos Paraná e Roger (Pablo); Thiago Ribeiro (Wallyson) e Farias (Fabinho)
Técnico: Antônio Lopes Técnico: Cuca
Gols: Roger, aos 24 do primeiro tempo; Thiago Ribeiro, aos 26, e Laércio, aos 34 do segundo tempo
Cartões amarelos: Patric, Leandro Bonfim, Marcinho Guerreiro (AVA); Diego Renan, Marquinhos Paraná, Jonathan, Farias, Roger, Fábio (CRU). Cartão vermelho: Marquinhos Paraná (CRU)
Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 12/09/2010. Árbitro:André Luiz de Freitas Castro (GO). Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO).

setembro 12, 2010 Posted by | Avaí, Cruzeiro | , | Deixe um comentário

Para se aproximar dos líderes, Cruzeiro encara o Avaí, em Floripa

Derrotas de Fluminense e Corinthians motivam ainda mais a equipe mineira

Apesar da diferença de campanhas no Campeonato Brasileiro, o duelo entre Avaí e Cruzeiro, neste domingo, às 16h (de Brasília), na Ressacada, em Florianópolis, deverá ser novamente equilibrado. No histórico dos confrontos entre as duas equipes, cada uma venceu uma vez e tiveram um empate.

Mesmo abaixo na tabela, a equipe catarinense jogará em casa, onde já mostrou sua força ao vencer cinco vezes na competição. Entre os derrotados, equipes como São Paulo, Palmeiras e Vasco. Na 13ª colocação, com 24 pontos, o Avaí está a seis

á o time mineiro, que ocupa o G-4, com 34 pontos, vem de três vitórias consecutivas sobre gigantes do futebol brasileiro. A equipe celeste venceu Flamengo, Palmeiras e Internacional e conquistou 13 dos últimos 15 pontos disputados.

A TV Globo exibe a partida para o estado de Minas Gerais. O canal Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances do duelo, a partir das 15h30m.

Avaí: O time está não vence há seis partidas. Ainda não está perto da zona de rebaixamento, mas precisa se recuperar o quanto antes. Os catarinenses, no entanto, enfrentará um adversário que está em ascensão.

Cruzeiro: Os mineiros estão em situação muito confortável, já que vê dois clubes que já estão classificados para a Taça Libertadores do ano que vem logo atrás, Internacional e Santos. Mais uma vitória pode fazer a equipe se aproximar de Fluminense e Corinthians, que perderam na rodada.

Avaí: O técnico Antonio Lopes terá o retorno do volante Marcinho Guerreiro, que substituirá Diogo Orlando, mas poderá perder o atacante Vandinho, que deixou o jogo contra o Grêmio Prudente com dores no pé direito. Como o tempo de recuperação é curto, os jovens Natan e Laércio já disputam a vaga. No mais, o esquema 4-4-2 está mantido, e os meias Leandro Bonfim e Jeferson deverão seguir no banco. É provável que a equipe entre em campo com Renan; Patric, Rafael, Émerson e Eltinho; Diego Orlando, Marcinho Guerreiro, Davi e Caio; Sávio e Natan.

Cruzeiro: Cuca, treinador celeste, levará o mistério para o vestiário da Ressacada. A dúvida está no esquema tático utilizado. O técnico poderá usar três zagueiros, com Léo, Edcarlos e Gil, ou optar por manter Marquinhos Paraná no meio-campo e utilizar o esquema 4-4-2. O volante Fabrício, recuperado de incômodo na coxa, treinou e voltará ao time. Além disso, o Cruzeiro ganhou um reforço de última hora. O atacante Thiago Ribeiro, que havia levado quatro jogos de gancho do STJD, ganhou condições de jogo na última sexta-feira por conta de um efeito suspensivo. O time deverá ser formado por Fábio; Jonathan, Gil, Léo e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Fabinho e Roger; Thiago Ribeiro e Ernesto Farias.

Avaí: Roberto, principal atacante do Avaí, permanecerá de fora. Recuperando-se de uma pubalgia, o jogador só deverá estar à disposição de Lopes em dez dias.

Cruzeiro: A Raposa vai para o jogo cheia de desfalques, entre eles o meia Montillo, o zagueiro Cláudio Caçapa, o volante Everton e o atacante Wellington Paulista. Destes, somente Everton está suspenso. Os outros se recuperam de lesões.

Avaí: Se jogar, o atacante Vandinho poderá ser o diferencial para o Avaí. Contra o Atlético-GO, marcou duas vezes e está em alta. No início do campeonato, o meia Caio vinha muito bem. Sofreu lesão e somente agora parece estar voltando à condição ideal.

Cruzeiro: Motivado por conta das últimas atuações, o meia Roger assumiu o papel de maestro da equipe por conta da ausência de Walter Montillo. O jogador vem sendo decisivo em partidas jogadas fora de Minas Gerais, como no empate contra o São Paulo e na vitória de virada sobre o Palmeiras.

Sávio, atacante do Avaí: ‘Estou pedindo meu espaço no time há algum tempo. Acho que estou bem, preparado para jogar. Nenhum jogador gosta de ficar na reserva, entrar só em 15 ou 20 minutos. O momento é difícil e posso ajudar’.

Cuca, treinador do Cruzeiro: ‘O Avaí é um time muito rápido. É bonito de se ver jogar. Tem laterais que apoiam o tempo todo, e meias leves que vão para cima. Temos que ter muita atenção porque vai ser um jogo dificílimo’.

O equilíbrio marca o retrospecto entre as duas equipes. Cruzeiro e Avaí se enfrentaram apenas três vezes, todas elas pelo Campeonato Brasileiro. O Cruzeiro venceu um jogo, e os outros dois terminaram empatados. A Raposa marcou cinco gols, e o Avaí fez quatro.

No Mineirão, no dia 16 de maio, a Raposa não foi capaz de superar o Avaí. O jogo, válido pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro, terminou empatado em 2 a 2 e foi a tônica do início irregular da equipe mineira. Enquanto isso, o Leão catarinense arrancou, ainda sob o comando do técnico Péricles Chamusca, para a ponta de cima da tabela de classificação. Os gols foram de Pará e Roberto, para o Avaí, e dois do atacante  Wellington Paulista, para o Cruzeiro.

AVAÍ X CRUZEIRO
Renan; Patric, Rafael, Émerson e Eltinho; Diego Orlando, Marcinho Guerreiro, Davi e Caio; Sávio e Natan. Fábio; Jonathan, Gil, Léo e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Fabinho e Roger; Thiago Ribeiro e Ernesto Farias.
Técnico: Antônio Lopes. Técnico: Cuca.
Estádio: Ressacada, em Florianópolis (SC). Data: 12/09/2010. Hora:16h. Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO). Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO).
Transmissão: A TV Globo exibe a partida para o estado de Minas Gerais. O canal Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra para todo o Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances do duelo, a partir das 15h30m.

setembro 12, 2010 Posted by | Avaí, Cruzeiro | , , , | Deixe um comentário

Palmeiras x Vasco: duelo por voos mais altos

Valdivia deve continuar no banco; Zé Roberto volta à equipe carioca

O Palmeiras recebe o Vasco neste domingo, às 16h, no Pacaembu, em um jogo dos que sonham com voos mais altos. O Verdão vem de três partidas consecutivas sem vitória e o técnico Luiz Felipe Scolari já começa a perder a paciência com o mau momento da equipe. Já o Vasco ainda não perdeu no período pós-Copa, mas quer esquecer empate com o Atlético-MG, em São Januário, na última rodada.

Após o empate contra o Vitória, na última quarta, Felipão fez duras críticas ao desempenho do time, que teve atuação muito apática, e afirmou que deve realizar mudanças nos titulares para enfrentar o clube carioca.

Scolari terá alguns desfalques para montar a equipe. Os volantes Pierre e Marcos Assunção receberam o terceiro cartão amarelo durante a semana e não jogam. Já o meia Lincoln, que ainda não se recuperou de uma lesão na coxa direita, continua fora de combate. Por outro lado, o goleiro Marcos, que sentindo dores no joelho não enfrentou o Vitória, tem chances de voltar.

O meia Valdivia de continuar na reserva. O jogo contra o Vasco pode ser o centésimo do jogador com a camisa do Verdão.

No mais, o treinador fechou o treino desta sexta-feira e não revela quais mudanças realizará na equipe para o confronto. O setor defensivo, muito criticado pelo gol sofrido na quarta-feira, é o que mais tem chances de sofrer alterações.

Pelo lado do Vasco, o técnico Paulo César Gusmão conta com o retorno de Zé Roberto, que cumpriu suspensão automática contra o Galo. O camisa 10, muito provavelmente, assumirá a responsabilidade de ser o homem de criação do cruzmaltino, já que Carlos Alberto e Felipe continuam no estaleiro.

– Estou feliz por voltar ao time e ter, agora, de chamar a responsabilidade com o pessoal na frente para que possamos sair com a vitória – disse o camisa 10, que ressaltou ainda que, apesar dw o momento pelo qual o Palmeiras passa, o jogo será muito complicado:

– Não importa o momento pelo qual o Palmeiras esteja passando na competição, derrotá-los jogando em São Paulo é sempre muito difícil – afirmou.

O volante Jumar deve reencontrar a torcida palmeirense, que o hostilizou ano passado, quando o jogador vestiu a camisa do Verdão. Porém, ele não demostra preocupar-se com isso.

– Para mim, será um jogo como qualquer outro. Sou muito grato ao clube. Hoje, só penso em fazer meu trabalho pelo Vasco. O PC confia em mim. Me sinto muito a vontade no Vasco – afirmou.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X VASCO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (RJ)
Data/hora: 10/9/2011 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS-Fifa)
Auxiliares: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA – Fifa) e Fabio Pereira (TO)

PALMEIRAS: Marcos (Deola), Vitor, Maurício Ramos, Danilo e Fabrício; Edinho, Márcio Araújo, Tinga e Valdivia; Kleber e Tadeu.

VASCO: Fernando Prass, Fagner, Dedé, Titi e Jumar; Rafael Carioca, Nilton, Rômulo e Zé Roberto; Éder Luís e Nunes. Técnico: PC Gusmão

setembro 12, 2010 Posted by | Palmeiras, Vasco da Gama | , | Deixe um comentário

Para ver quem embala de vez, Botafogo e São Paulo duelam

Partida no Engenhão coloca frente a frente clubes em ascenção no Brasileiro

LANCEPRESS!

A briga na parte de cima da tabela de classificação no Campeonato Brasileiro terá mais um embate neste domingo, no Engenhão. Botafogo e São Paulo se enfrentam pela 21ª rodada e ambos pertencem a um grupo seleto de times candidatos ao título. Alvinegros e tricolores estão embalados. O primeiro vem de vitória sobre o Santos, fora de casa, enquanto o segundo emplacou três triunfos consecutivos na competição

No primeiro turno, o Glorioso levou a melhor sobre o São Paulo dentro do Morumbi vencendo por 2 a 1. Na ocasião, os paulistas estavam com um time misto, devido a Libertadores. O reencontro entre as equipes terá transmissão em tempo real pelo LANCENET! , às 16h (de Brasília). O Bota é o terceiro colocado no Brasileirão e o Tricolor oitavo, mas a diferença de pontos entre os rivais desse domingo é de apenas seis pontos.

Joel Santana segue com dois desfalques importantes para o confronto. Dois de seus titulares, o atacante Jobson e o volante Somália, seguem entregues ao departamento médico do clube, ambos com lesão muscular na coxa esquerda. Os substitutos, porém, ainda não são conhecidos.

Contra o Santos, Joel optou por Fahel e Renato Cajá, mas contra o Grêmio, no último sábado, o treinador colocou Loco Abreu em vez de Renato. A briga por posições no Botafogo segue acirrada.

Embalado pela vitória sobre o Peixe, no meio de semana, o experiente Joel deixa de lado a empolgação ao tratar do próximo adversário. Segundo o treinador, o Bota terá mais uma dura missão pela frente neste domingo, no Engenhão.

– Nós vamos ter domingo uma partida altamente perigosa, diante de um adversário que podemos eliminá-lo do nosso lado, que é o São Paulo. Nosso torcedor tem de entender que não será fácil. Temos lá do outro lado jogadores como Rogério, de seleção. É um grande time – disse Joel, acreditando que uma vitória em casa será de muita valia ao Glorioso:

– Se conseguimos jogar em casa bem, vamos chegar longe na competição.

Embalado. É assim que o São Paulo vai até o Engenhão para enfrentar o Botafogo neste domingo. Depois das três vitórias consecutivas, a equipe do Morumbi já passa a sonhar com o G4 e para se aproximar dele terá uma difícil missão: bater o também embalado Botafogo dentro de sua casa.

No treino da manhã desta sexta-feira, o técnico Sérgio Baresi já esboçou a equipe que deverá ir a campo no Rio de Janeiro. Casemiro e Dagoberto, suspensos pelo terceiro cartão amarelo na última partida, retornam à equipe nos lugares de Cleber Santana e Marlos, respectivamente.

Autor do primeiro gol da vitória sobre o Flamengo, Marlos ainda era dúvida até sexta-feira, quando sentiu a coxa esquerda e ficou em tratamento no Reffis. Porém, o meia já voltou às atividades normalmente, no treino deste sábado. Sabendo das dificuldades do duelo, Baresi afirmou que já está estudando a equipe adversária.

– Já estou vendo DVDs do Botafogo. Vai ser um duelo difícil, mas vou tentar armar a equipe da melhor maneira possível – disse o treinador.

A partida passa a valer seis pontos, se tratando que o Fogão é adversário direto para conquistar uma vaga na Libertadores. Uma vitória sobre os cariocas deixariam o Tricolor em uma boa situação.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO X SÃO PAULO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 12/09/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Roberto Braatz (Fifa-PR)

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Fahel, Marcelo Mattos, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Herrera e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Jean, Xandão, Samuel e Richarlyson; Rodrigo Souto, Casemiro, Jorge Wagner e Marcelinho; Dagoberto e Fernandão. Técnico: Sérgio Baresi.

setembro 12, 2010 Posted by | Botafogo, São Paulo | , , | Deixe um comentário

Santos quer a volta por cima contra o Ceará

Peixe quer voltar a brigar por uma vaga entre os primeiros colocados

A derrota para o Botafogo, na última rodada, deixou o Santos mais distante dos primeiros colocados. Agora, o Peixe busca a recuperação diante do Ceará, neste domingo, às 18h30, no Castelão, em Fortaleza.

No entanto, o técnico Dorival Júnior terá alguns desfalques importantes. O lateral Léo, que já esteve fora da partida contra o Botafogo, permanece vetado pelo departamento médico para recuperar a forma física. O volante Danilo, que vem substituindo Wesley na equipe, tomou o terceiro cartão amarelo e também está fora do duelo.

Assim, Alex Sandro deve continuar jogando pela esquerda, enquanto Rodriguinho ou Roberto Brum disputam a vaga no meio de campo. No ataque, Neymar fará dupla com Keirrison, que começou jogando as últimas partidas mas ainda está fora de ritmo de jogo.

– Venho alertando há algum tempo. Sofremos baixas e, se o torcedor não tiver paciência, fica difícil. Vamos ter que atuar assim, saímos daqui (São Paulo) com muitos erros – disse o técnico.

A saída do técnico Mário Sérgio e a chegada do velho conhecido Dimas Filgueiras deram ânimo novo ao elenco do Ceará. O novo treinador, que vai comandar a equipe interinamente no duelo contra o Santos, é funcionário do clube há mais de 30 anos e diz que sabe como vai recuperar o elenco alvinegro.

– Já tenho uma longa estrada no futebol. Já estive nessa situação muitas vezes. Sei muito bem como recuperar a auto-estima dos jogadores. Tenho certeza que esse grupo vai dar a volta por cima. Qualidade nós sabemos que tem, se não tivesse não teria co-liderado o Campeonato – afirma Dimas, que assume o cargo de treinador do Vovô pela 18º vez.

Para encarar o Santos de Neymar, o comandante cearense terá todo o elenco à disposição, inclusive o atacante Misael, um dos destaques do time no período antes da parada para a Copa do Mundo. O jogador se recuperou de uma entorse no joelho direito, mas deve ser opção para o decorrer da partida.

Conhecido pelo estilo retranqueiro, Dimas, já informou que não vai fazer grandes mudanças, porém vai usar o esquema com três zagueiros. Mas a escalação, como é de praxe, só vai ser divulgada nos vestiários do Castelão, momentos antes da partida.

Contudo, Dimas deve escalar o meia Geraldo como armador, e diferentemente de Mário Sérgio, utilizar dos laterais como ala: Vicente pelo lado esquerdo, e Oziel pelo direito. No setor de frente, Magno Alves e Kempes devem ser os atacantes.

Sem vencer há cinco rodadas, o time do Ceará, que caiu da terceira posição para a 11ª, estacionou nos 25 pontos e precisa do resultado positivo para não se aproximar da zona do rebaixamento.
FICHA TÉCNICA
CEARÁ X SANTOS

Local: Castelão, Fortaleza (CE)
Data e Hora: 12/09/2010 – 18h30
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho e Bruno Boschilia (ambos PR)

CEARÁ: Michel Alves; Fabrício, Anderson e Diego Sacoman; Oziel, Michel, Heleno, João Marcos, Geraldo e Vicente; Everton Kempes e Magno Alves. Técnico: Dimas Filgueiras.

SANTOS: Rafael; Pará, Durval, Edu Dracena e Alex Sandro; Arouca, Rodriguinho (Roberto Brum), Marquinhos e Zezinho (Breitner); Keirrison e Neymar. Técnico:Dorival Júnior

Fonte: Lancenet

setembro 12, 2010 Posted by | Ceará, Santos | , | Deixe um comentário

Com força máxima, Inter recebe o Goiás

Como vem de derrota, o Colorado quer a recuperação

O Interncional tentará, neste domingo, às 18h30 contra o Goiás, no Beira-Rio, a recuperação da derrota para o Cruzeiro, na última quarta-feira, em Uberlândia-MG.

O técnico Celso Roth não popupará nenhum jogador, o que significa que ficará para uma próxima rodada aquela ideia de preservar alguns titulares devido ao desgaste muscular – que, por sinal, foi a causa da distensão sofrida pelo atacante Rafael Sobis.

Se Sobis está fora, por outro lado voltarão dois titulares importantes: D’Alessandro e Indio. O meia argentino retomará a batuta do meio-campo depois de desfalcar o time por três partidas. Ele participou do amistoso da seleção de seu país contra a espanhola, terça-feira. O zagueiro Indio cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo na derrota para o Cruzeiro, quando foi substituído por Sorondo. Com ele, o setor ganha mais segurança.

O substituto de Rafael Sobis seria Marquinhos, conforme promessa feita pelo técnico Celso Roth depois do jogo contra o Cruzeiro. Mas Roth mudou de ideia. No treino desta sexta-feira ele manteve Giuliano no time mesmo com o retorno de D’Alessandro ao meio-campo.

Com a derrota em Uberlândia, o Colorado caiu do 4º para o 6º lugar, com 31 pontos. O objetivo é fazer de uma vitória sobre o Goiás a primeira de uma série.

– Se fizermos uma boa sequência, vamos de novo nos aproximar dos líderes. Queremos o título, estamos comprometidos com essa ideia – disse D’Alessandro.

Esquema mantido no Goiás

A vitória de 3 a 1 contra o Guarani parece ter reacendido a esperança no Goiás. Tanto que o esquema tático como os onze jogadores serão repetidos para a partida contra o Internacional. Bom para os jogadores, que parecem ter aprovado o esquema com três zagueiros, já utilizado por outros treinadores antecessores de Jorginho. Um dos satisfeitos é o zagueiro Ernando, que ganhou nova função no trio defensivo: é o homem da sobra, posição que era ocupada por Rafael Toloi, hoje barrado para aprimoramento físico. Ernando sente a falta do parceiro, mas se diz confiante para desempenhar um bom papel.

– Eu atuava mais pelo lado esquerdo, nunca tinha feito essa função da sobra, mas o Jorginho preferiu me colocar ali e espero me dar bem. Tem que ter sempre essa boa sobra e espero me adaptar o mais rápido possível. Faz falta o Toloi, que além de tudo é um grande amigo, a gente se conhece bastante, mas o professor decidiu fazer um trabalho a parte e logo ele estará de volta – assegurou o zagueiro.

Quem também tem uma nova função no time é o meia Bernardo, que se movimenta de forma diferente com a presença de Felipe no time titular, já que Everton Santos, que era o dono da posição, se movimentava mais pelo campo. Bernardo acredita que o time ficou mais compacto e espera manter a mesma motivação em busca de mais uma vitória.

– O time ficou bem compacto, com esse esquema, o Jorginho deu mais liberdade ao time. Fica difícil trabalhar a bola na frente se não tem ninguém atrás pra ajudar. Estou tendo mais a liberdade para movimentar no meio, tô voltando mais pra ajudar os volantes. Vai ser fundamental essa vitória, não é fácil enfrentar o Inter no Beira-Rio, com a força que eles têm, mas se vencermos vamos ter uma tranqüilidade maior – acredita o camisa 10.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL X GOIÁS

Local: Estádio da Ressacada, Florianópolis (SC)
Data/Hora: 12/9/2010 às 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (Fifa/SP)
Auxiliares: Márcio Eustáqui Souza Santiago (MG) e Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP)

INTERNACIONAL: Renan; Nei, Bolívar, Indio e Kleber; Wilson Mathias, Guiñazú, Tinga e D’Alessandro; Leandro Damião e Giuliano. Técnico: Celso Roth.

GOIÁS: Harlei, Valmir Lucas, Ernando e Marcão; Wendel Santos, Wellington Monteiro, Romerito, Bernardo e Júnior; Rafael Moura e Felipe. Técnico: Jorginho

setembro 12, 2010 Posted by | Goiás, Internacional | , , | Deixe um comentário

Atlético-MG e Prudente duelam para deixar faixa incômoda da tabela

Time mineiro vem de empate e busca a reação no Brasileirão.

Atlético-MG e Grêmio Prudente habitam a mesma faixa da tabela do Campeonato Brasileiro há muito tempo. E não querem mais criar raízes nela. Neste domingo, às 16h (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, os times têm a chance de vencer e deixar o rival para trás, além de tentar se aproximar da saída da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O Galo, no Z-4 há 11 rodadas, ocupa a 18ª colocação da tabela, com 18 pontos. O Prudente tem um ponto a menos e está uma posição abaixo. Uma vitória, além de renovar os ânimos do vencedor, afundará o derrotado

rebaixamento desde a décima rodada. Como contratou vários jogadores de renome para a competição, a pressão da torcida sobre o técnico Vanderlei Luxemburgo é muito grande. Assim, o treinador comemorou o último resultado do time, o empate por 1 a 1, com o Vasco, alegando que jogar contra o time carioca em seus domínios é sempre muito complicado. Uma vitória ainda não tira o Galo do Z-4, mas o deixa bem perto deste objetivo.

Grêmio Prudente: Há três rodadas seguidas na zona de rebaixamento, na vice-lanterna e com 17 pontos, está apenas um à frente do Goiás. Sem vencer há cinco jogos (derrotas para Internacional, Botafogo e Atlético-PR, além de empates com Avaí e Ceará), o time do interior paulista, com o novo técnico Marcelo Rospide, sabe que o duelo com o Galo é uma chance de tentar reverter a situação. Se ganhar, irá respirar um pouco e ainda ultrapassará um rival direto na briga para não cair para a Série B.

Atlético-MG: Luxemburgo deverá abandonar o esquema com três zagueiros, usado nas últimas partidas do Atlético-MG e lançar uma equipe mais ofensiva no confronto contra o Grêmio Prudente. Obina cumpriu suspensão na última rodada e voltará ao time titular. O lateral Leandro, ausente do time há um mês, será escalado na vaga do jovem Eron. A zaga deverá ser formada por Réver e Werley. O time provável é Fábio Costa; Diego Macedo, Réver, Werley e Leandro; Rafael Jataí, Serginho, Fabiano e Diego Souza; Daniel Carvalho e Obina.

Grêmio Prudente: O técnico Marcelo Rospide, que assume a vaga deixada por Antônio Carlos Zago, não deverá fazer grandes alterações na equipe. O atacante Hugo, que estava no São Caetano e foi contratado durante a semana, aguarda a sua inscrição para poder ser mais uma opção ofensiva no time. A equipe deverá entrar em campo comGiovanni; Paulo César, Anderson Luís, Leonardo e Diego Giaretta; Rodrigo Mancha, João Vítor, Marcelo Oliveira e Adriano Pimenta; Eduardo Ramos e Henrique Dias.

Atlético-MG: O time não conta, mais uma vez, com o artilheiro Diego Tardelli, que segue em tratamento de um estiramento muscular na coxa esquerda. O lateral-direito Rafael Cruz também continua fora.

Grêmio Prudente: A equipe não terá dois titulares no meio-campo: Wesley está machucado e Fabiano Gadelha cumprirá suspensão por ter sido expulso na última partida

Atlético-MG: O experiente lateral-esquerdo Leandro está de volta. Sua última partida foi justamente contra o Grêmio Prudente, só que pela Copa Sul-Americana. O jovem Eron o substituiu nas últimas partidas, mas Vanderlei Luxemburgo adiantou, na entrevista coletiva de sexta-feira, que Leandro retornará. O lateral já fez 33 partidas com a camisa do Galo.

Grêmio Prudente: Em 21 rodadas, o Grêmio Prudente terá o quinto técnico diferente no banco de reservas. Contratado na última sexta-feira, o técnico Marcelo Rospide, ex-auxiliar do Grêmio, substituirá Antônio Carlos Zago, demitido sexta-feira. Antes deles, o Prudente ainda teve Toninho Cecílio e os interinos Diego Cerri (coordenador técnico) e Márcio Barros (treinador do time B).

Daniel Carvalho, meia do Atlético-MG: ‘Eu encaro essa partida de domingo como um jogo tão difícil como o do Vasco. A gente já jogou com o Prudente, pela Sul-Americana e foram dois jogos complicados. Então, esperamos neste fim de semana, conquistar uma vitória, que é importante pra dar moral para a equipe’

Leonardo, zagueiro do Grêmio Prudente: ‘O Prudente tem todo um returno pela frente e vai sair desta condição com muito trabalho’

Esta será a quarta vez em que Atlético-MG e Grêmio Prudente se enfrentarão nesta temporada. Pelo Campeonato Brasileiro, o time paulista venceu o Galo por 4 a 0, na segunda rodada do primeiro turno, em Presidente Prudente. Mas na última partida, quem levou vantagem foram os mineiros. No dia 12 de agosto, na partida de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, o Atlético-MG fez 1 a 0, com gol de Ricardinho, no último minuto, no Ipatingão. No jogo de ida, as equipes haviam empatado em 0 a 0. O Galo ficou com a vaga para a próxima fase da competição.

ATLÉTICO-MG X GRÊMIO PRUDENTE
Fábio Costa; Diego Macedo, Réver, Werley e Leandro; Rafael Jataí, Serginho, Fabiano e Diego Souza; Daniel Carvalho e Obina. Giovanni; Paulo César, Anderson Luís, Leonardo e Diego Giaretta; Rodrigo Mancha, João Vítor, Marcelo Oliveira e Adriano Pimenta; Eduardo Ramos e Henrique Dias.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo. Técnico: Marcelo Rospide.
Estádio: Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Data: 12/09/2010.Hora: 16h. Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ). Auxiliares: Marco Aurélio Pessanha (RJ) e Luiz Muniz de Oliveira (RJ)..
Transmissão: O canal Premiere, pelo sistema pay-per-view, mostra a partida para todo o Brasil.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances do duelo, a partir das 15h30m.

setembro 12, 2010 Posted by | Atlético-MG, Grêmio Prudente | , , , | Deixe um comentário