Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Vasco destrona o Ceará no Castelão e se aproxima novamente do G-4

Time de PC Gusmão faz 2 a 0, com gols de Zé Roberto e Felipe Bastos


O Vasco conseguiu fazer neste sábado algo que nenhuma equipe havia feito ainda no Campeonato Brasileiro: vencer o Ceará no Castelão. A equipe da Colina fez 2 a 0, com gols de Zé Roberto e de Felipe Bastos, e foi para a sétima posição com 26 pontos. Fernando Prass foi o principal destaque do time com defesas salvadoras. Um dos responsáveis pelo feito foi o técnico cruzmaltino PC Gusmão, que havia treinado o Vovô nas primeiras sete rodadas da competição.

O time cruzmaltino tem um jogo a menos do que os outros rivais, já que a partida contra o Corinthians, pela 18ª rodada, foi adiada.

A equipe cearense permanece com 25 pontos mas cai para a oitava posição. Após a partida, o técnico Mário Sérgio foi muito vaiado pelos torcedores.

A partida começou atrasada porque os times entraram em campo com camisas predominantemente brancas, o que dificultaria a vida dos atletas. No gramado, os jogadores do Vasco trocaram o uniforme por um da cor preta.

Na próxima rodada, quarta-feira, às 19h30m (de Brasília), no Engenhão, o Vovô enfrenta o Fluminense. Na quinta, às 21h, em São Januário, o Vasco encara o Atlético-MG.

A partida começou em alta velocidade, e com os donos da casa dando um susto logo aos três minutos, quando Magno Alves arrancou pela esquerda e chutou na rede pelo lado de fora. Apesar do ímpeto inicial, o Ceará passou a sofrer porque dava muita liberdade para os homens de frente do Vasco, que cresceu na partida. O time carioca, que iniciou o jogo com Nunes entre os titulares, foi mortal em um contra-ataque aos sete minutos. Carlos Alberto deu uma arrancada espetacular pelo meio e tocou na velocidade para Éder Luis, que deixou o marcador no chão e rolou na medida para Zé Roberto. O camisa 10 só escorou a bola para o fundo da rede: 1 a 0 na primeira finalização cruzmaltina na noite.

Depois de sofrer o gol, o time cearense apertou a marcação e passou a não correr tantos riscos. Na frente, as chances começaram a aparecer. Aos 20, Camilo recebeu de frente para o gol e chutou na saída de Fernando Prass, que se atirou na frente do adversário e, com a perna, salvou o Vasco.

A necessidade de empatar o jogo para não perder a invencibilidade em casa fez o Ceará pressionar. Aos 32, Ernandes aproveitou uma escorregada de Dedé, invadiu a área e disparou uma bomba de perna esquerda. Mas a bola subiu demais. No minuto seguinte, kempes tocou com o peito para João Marcos, que, da marca do pênalti, pegou de primeira e mandou rente à trave direita de Prass.

A equipe cruzmaltina só voltou a finalizar aos 43, mas sem perigo. Nunes tocou para Zé Roberto na entrada da área, e o meia chutou fraco, à direita do gol.

Estreante Felipe Bastos garante a vitória cruzmaltina

A segunda etapa começou com uma má notícia para o Vasco, já que Carlos Alberto se machucou e precisou ser substituído por Fumagalli. Mas apesar de o Ceará seguir com mais posse de bola, a primeira boa chance foi dos cariocas. Aos nove, Éder Luis recebeu pela esquerda, cortou para o pé direito e chutou forte. Michel Alves conseguiu fazer a defesa.

A partida caiu muito de ritmo na segunda etapa, e as oportunidade de gol ficaram mais raras. Só aos 27 minutos o Ceará teve uma oportunidade clara. Magno Alves tabelou com Geraldo e chutou de cara para o gol, mas Fernando Prass fez outra ótima defesa.

Em um lance de bola parada, o Vasco conseguiu garantir a vitória. Aos 37, o estreante Felipe Bastos, que havia entrado no lugar de Éder Luis, cobrou falta com força e a bola bateu na barreira. Ele próprio aproveitou o rebote e, de perna esquerda, venceu o goleiro Michel Alves. Com a vantagem, o time só controlou a partida até que o árbitro desse o apito final.

CEARÁ 0 X 2 VASCO
Michel Alves, Fabrício, Diego Sacoman e Pablo (Geraldo); Oziel (Vandinho), João Marcos, Heleno, Camilo e Ernandes; Magno Alves e Kempes. Fernando Prass; Fagner, Dedé, Titi e Jumar; Rafael Carioca, Romulo, Carlos Alberto (Fumagalli) e Zé Roberto (Jonathan); Nunes e Éder Luis (Felipe Bastos).
Técnico: Mário Sérgio Técnico: PC Gusmão
Gols: Zé Roberto, aos sete minutos do primeiro tempo, e Felipe Bastos, aos 37 minutos da segunda etapa.
Cartões amarelos: Zé Roberto (VAS); Camilo, Kempes (CEA)
Estádio: Castelão, em Fortaleza. Data: 04/09/2010. Horário: 18h30m (de Brasília). Árbitro: Sálvio Espinola Fagundes Filho (Fifa/SP).Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Vicente Romano Neto (SP).

setembro 4, 2010 Posted by | Ceará, Vasco da Gama | , , , , , , | Deixe um comentário

Timão leva susto, mas goleia o Goiás e fica a um ponto do líder Fluminense

Júnior faz golaço, Corinthians responde com ótima exibição e vitória para
5 a 1, neste sábado, no Pacaembu. Agora, é torcer a favor do Guarani


A vida do Corinthians pós-centenário começou com um misto daquilo que a Fiel aprendeu a apreciar durante os 100 primeiros anos de história: sofrimento e festa. Depois de um susto com um golaço do veterano Júnior no início do jogo, o Timão mostrou toda sua força no Pacaembu e virou para 5 a 1 contra o lanterna Goiás, nesta noite de sábado, no Pacaembu. Bruno César, Iarley (dois), Jorge Henrique e Marcão (contra) fizeram os gols. Exibição de gala com direito a “parabéns para você” da torcida. Com dez vitórias e 100% de aproveitamento em casa, o Alvinegro volta a grudar no Fluminense na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro.

O clube do Parque São Jorge tem agora 37 pontos, apenas um abaixo dos cariocas, que pegam o Guarani, em Campinas, no domingo. Os paulistas, porém, ainda possuem um jogo a fazer. O duelo diante do Vasco, marcado a princípio para a última quarta-feira, foi transferido para o dia 13 de outubro por conta das comemorações pelo centésimo aniversário.

Já o Goiás segue seu calvário rumo à Série B. O Esmeraldino não vence há 12 rodadas e permanece com apenas 13 pontos, na última colocação do torneio nacional. Esta foi a segunda partida e a segunda derrota sob o comando do técnico Jorginho, ex-auxiliar de Dunga na Seleção Brasileira.

Na próxima rodada, o Corinthians enfrenta o Atlético-PR, quarta-feira, às 22h, na Arena da Baixada, em Curitiba. A novidade da equipe será o retorno do atacante Ronaldo, poupado neste final de semana para recuperar a forma física. No mesmo dia, o Goiás recebe o Guarani, às 19h30m, no Serra Dourada, em Goiânia.

O que parecia ser um jogo tranquilo começou a complicar para o Corinthians logo nos primeiros minutos. Jogando com três zagueiros e alas recuados, o Goiás anulou as principais opções ofensivas do Timão. Bruno César, único armador escalado por Adilson Batista, foi muito marcado, enquanto Paulinho não conseguir fazer a ligação em velocidade do meio de campo para os atacantes Jorge Henrique e Iarley.

A sonolência alvinegra atingiu também a defesa. Melhor para o Goiás, que não desperdiçou a primeira boa oportunidade que teve, aos seis minutos. Júnior recebeu passe na entrada da área pela esquerda, a zaga permitiu o avanço e o pentacampeão soltou a bomba, acertando o ângulo esquerdo de Julio Cesar. Golaço no Pacaembu!

O lance fez o Corinthians acordar. Aos 16, Roberto Carlos cobrou falta perigosa depois de desvio na barreira. Dois minutos mais tarde, a Fiel quase festejou o primeiro gol após o centenário. Bernardo errou passe na intermediária, Jucilei recuperou e tocou para Iarley na direita. Ele passou pela marcação e disparou um chutaço. A bola caiu nas costas do goleiro Harlei e carimbou a trave direita.

O Corinthians só não empatou o jogo, aos 26, por puro preciosismo de Jorge Henrique. Iarley disparou em velocidade pela esquerda, foi à linha de fundo e cruzou. No segundo pau, o atacante apareceu livre e, de peito, mandou no travessão. Bruno César pegou o rebote de cabeça e jogou para fora. Aos 29, o mesmo Bruno César cobrou falta por cobertura e Harlei se esticou para espalmar.

Roberto Carlos, aos 33, fez a bola raspar a trave em batida de falta rasteira da intermediária. O Goiás ficou com um jogador a menos, aos 38. Amaral cometeu falta violenta sobre Jorge Henrique e, como tinha cartão amarelo, acabou expulso. Imediatamente, Jorginho sacou o atacante Felipe para a entrada do volante Rithelly.

A troca, porém, não teve tempo para fazer efeito. Aos 42, Jorge Henrique recebeu passe de Iarley na linha de fundo pela esquerda e cruzou na medida. Bruno César surgiu em velocidade na área e cabeceou sem chances para Harlei. Foi o nono gol dele, artilheiro isolado do Brasileirão. Logo em seguida, Adilson Batista deu mais força ao meio de campo, sacando o volante Paulinho para a entrada do meia Defederico.

Na volta do intervalo, com mais mobilidade no setor ofensivo, o Corinthians massacrou o Goiás nos primeiros minutos. Paulo André, aos cinco minutos, quase virou ao desviar na pequena área um cruzamento. Harlei fez ótima defesa. Em seguida, Roberto Carlos cruzou rasteiro entre a zaga rival Leandro Castán não alcançou. Aos dez, Bruno César recebeu passe na área e, sem marcação, parou no goleiro goiano novamente.

O segundo gol era questão de tempo. E não demorou a aparecer. Bruno César, aos 12, enfiou linda bola nas costas do zagueiros para Iarley. O atacante dominou com tranquilidade, passou por Harlei e tocou para as redes. Explosão da alívio da Fiel no Pacaembu!

A virada deu mais calma ao Corinthians. O Goiás tentou se arriscar no  campo de ataque novamente, mas abriu espaços para o Alvinegro dominar e ampliar, aos 15. Bruno César fez o levantamento para a área, Ralf desviou de cabeça e Harlei fez outra linda defesa. No rebote, com o goleiro caído, Jorge Henrique apenas empurrou para o gol vazio.

Com o triunfo garantido, a Fiel aproveitou para celebrar. O time passou a tocar a bola de pé em pé e a torcida a gritar “olé”. Após linda troca de passes desde o campo de defesa, o Corinthians chegou ao quarto gol, aos 29. Bruno César foi derrubado na área por Romerito e o árbitro marcou pênalti. Iarley bateu com categoria e aumentou a vantagem.

A partir disso, Adilson Batista tratou de poupar seus principais jogadores. Roberto Carlos e Bruno César deram lugar a Danilo e Boquita, respectivamente. A festa, contudo, não acabou. O Corinthians continuou dominando com facilidade. Aos 38, Boquita arriscou de fora da área, a bola desviou em Marcão e entrou: 5 a 1! Fora o baile!

CORINTHIANS 5 X 1 GOIÁS
Julio Cesar, Alessandro, Leandro Castán, Paulo André e Roberto Carlos (Danilo); Ralf, Jucilei, Paulinho (Defederico) e Bruno César (Boquita); Jorge Henrique e Iarley. Harlei, Valmir Lucas, Rafael Tolói e Marcão; Douglas, Amaral, Jonílson (Romerito), Bernardo (Wellington Monteiro) e Júnior; Felipe (Rithelly) e Rafael Moura.
Técnico: Adilson Batista. Técnico: Jorginho.
Gols: Júnior, aos seis, e Bruno César, aos 42 minutos do primeiro tempo; Iarley, aos 12, Jorge Henrique, aos 15 minutos, Iarley, aos 29, e Marcão (contra), aos 38 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Jorge Henrique, Paulinho, Defederico, Roberto Carlos, Ralf (Corinthians); Júnior, Amaral, Douglas (Goiás). Cartão vermelho: Amaral (Goiás).
Estádio: Pacaembu. Data: 04/09/2010. Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ) Auxiliares: Altemir Hausmann (RS-Fifa) e Dibert Pedrosa (RJ-Fifa). Renda: R$ 1.106.276,00. Público: 31.638.

setembro 4, 2010 Posted by | Corinthians, Goiás | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Botafogo e Grêmio dominam um tempo cada e ficam no empate

Alvinegro abre dois gols de vantagem até o intervalo, mas Tricolor gaúcho reage na segunda etapa e chega ao 2 a 2


Quando cada equipe leva a melhor nas duas metades da partida, o resultado mais provável é o empate. E deu a lógica no Engenhão, onde Botafogo e Grêmio ficaram no 2 a 2, neste sábado, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro abriu dois gols de vantagem no primeiro tempo, e o Tricolor gaúcho dominou o segundo, igualando placar aos 40 minutos.

O resultado manteve o Botafogo na terceira posição, agora com 31 pontos. No entanto, pode perder sua vaga no G-4 dependendo dos resultados deste domingo. O Grêmio, por outro lado, soma 20 pontos, ocupa o 16º lugar e tem chance de retornar à zona de rebaixamento se seus adversários diretos vencerem. O Alvinegro volta a campo na próxima quinta-feira para enfrentar o Santos na Vila Belmiro. Já os gaúchos recebem o Atlético-GO em Porto Alegre na quarta-feira.

A partir do momento em que a bola rolou, o Botafogo mostrou que estava disposto a resolver a parada o mais rapidamente possível. Com um Maicosuel inspirado, o Alvinegro sufocou o Grêmio, que se mostrava nervoso e mal posicionado na defesa. Depois de uma troca de empurrões entre Rafael Marques e Alessandro, os lances bonitos apareceram.

Aos 13 minutos, o Maicosuel quase marcou um golaço após dar um lençol num adversário e colocar a bola próxima ao ângulo de Victor. Mas pouco tempo depois, o Mago fez o papel de garçom. Ele cobrou escanteio com precisão para Antônio Carlos, que, sozinho, cabeceou para abrir o placar aos 16 minutos.

Mesmo antes de o Grêmio assimilar o golpe, o Botafogo ampliou a vantagem, aos 20 minutos. Da entrada da área, Marcelo Mattos, encontrou Herrera em boa condição, e o argentino colocou a bola com precisão no canto esquerdo do goleiro Victor, fazendo 2 a 0. Assim, o técnico Renato Gaúcho não hesitou em fazer sua primeira modificação, substituindo o volante Gilson por Roberson.

Com o placar confortável, o Botafogo aos poucos foi diminuindo o ritmo e deixando espaços para o Grêmio. A equipe gaúcha acertou seu posicionamento e passou a chegar ao ataque com certa facilidade e poderia ter diminuído a diferença aos 43, quando Borges recebeu dentro da área e chutou, obrigando Jefferson a fazer uma grande defesa.

O merecido gol do Grêmio saiu, sim, depois do intervalo. Mais precisamente aos oito minutos, aproveitando a ainda desatenta equipe do Botafogo. Leandro Guerreiro errou na saída de bola na entrada da área, e Jonas chutou, fazendo 2 a 1. Joel Santana não perdeu tempo e trocou o volante Fahel pelo atacante Caio.

O gol acordou o Botafogo, que voltou a atacar o Grêmio, mas pecava nas finalizações. Caio encontrou Herrera livre, mas o argentino, em boa condição, chutou mal e colocou a culpa no gramado. Revoltado, arrancou um tufo de grama. Em seguida, Marcelo Cordeiro fez cruzamento açucarado para Loco Abreu, que furou o chute e fez Joel Santana levar as mãos à cabeça.

Aos 22 minutos, Loco Abreu foi substituído por Edno. Na saída, o uruguaio foi aplaudido pela torcida e por Joel Santana, com quem se desentendeu na última quarta-feira, quando deixou o campo durante a partida contra o Grêmio Prudente.

Mas o treinador alvinegro logo em seguida perdeu a compostura quando o Botafogo perdeu gols em sequência aos 34 minutos. Renato Cajá acertou a trave, Maicosuel tentou no rebote, e a bola sobreu para Renato, que cabeceou rente ao travessão de Victor. Do outro lado, o Grêmio mantinha a tranquilidade e chegava com perigo.

E a insistência do Grêmio foi finalmente premiada aos 40 minutos, quando Lucio cobrou falta na área e encontrou Jonas, que cabeceou com precisão, empatando a partida. O Botafogo tentou pressionar até o fim, mas não teve a tranquilidade para chegar à vitória.

OTAFOGO 2 X 2 GRÊMIO
Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Fahel (Caio), Marcelo Mattos, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Herrera (Renato Cajá) e Loco Abreu (Edno). Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Lucio; Gilson (Roberson), Fábio Rochemback (Leandro), Adilson e Souza (André Lima); Jonas e Borges.
Técnico: Joel Santana. Técnico: Renato Gaúcho.
Gols: Antônio Carlos, aos 16, Herrera, aos 20 minutos do primeiro tempo; Jonas, aos 8 e aos 40 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Herrera, Maicosuel, Alessandro, Edno (Botafogo); Souza, Adilson, Borges, Jonas, Lucio (Grêmio). Público: 16.921 pagantes (20.593 presentes). Renda: R$ 430.390.
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 04/09/2010. Árbitro:Sandro Meira Ricci (DF). Auxiliares: Márcio Eustáquio Sousa Santiago (Fifa/MG) e Ênio Ferreira de Carvalho (DF).

setembro 4, 2010 Posted by | Botafogo, Grêmio | , , , , , , , | Deixe um comentário

Vasco tenta derrubar invencibilidade do Ceará dentro de casa

Vozão ainda não perdeu no Castelão neste Brasileirão. PC Gusmão reencontra seu ex-clube

Vasco e Ceará se encaram na última rodada do primeiro turno, neste sábado, no Castelão, às 18h30, com o foco em uma vaga no G4. Muito próximo na tabela, apenas dois pontos separam os times, a equipe de Paulo César Gusmão e de Mario Sérgio buscam a vitória para manter vivo o sonho de conseguir uma vaga na Libertadores.

Sem contar com o meia Felipe, lesionado, e com o volante Nilton, suspenso, o time de São Januário vai à capital cearense com algumas mudanças na equipe. Na zaga, terá o retorno do zagueiro Titi. O valante Jumar será improvisado na lateral-esquerda, Zé Roberto será recuado e vai jogar ao lado de Carlos Alberto. Na frente, o jovem Jonathan vai fazer dupla com Éder Luís.

Por outro lado, o PC Gusmão terá o retorno de Rômulo, que cumpriu suspensão na última rodada. O volante se diz preparado para voltar ao time e sabe que a equipe cruzmaltina não terá vida fácil contra o Ceará.

– É muito ruim ficar fora do time. Estava jogando bem e buscando meu espaço. Agora tenho uma nova oportunidade. Estou pronto para voltar bem e ajudar meus companheiros, pois o jogo contra o Ceará não vai ser fácil – alertou.

Rômulo ressaltou ainda que o fato de PC Gusmão ter sido treinador do rival e, por isso, conhecer bem o adverário, pode ser favorável.

– O PC gosta de trabalhar o time em cima do adversário. Por isso, já que ele conhece bem o Ceará, acredito que vai achar a melhor forma de jogarmos – exaltou Rômulo.

“Quem com ferro fere, com ferro será ferido.” O dito popular fez de vítima essa semana o técnico do Ceará, Mário Sérgio. Após afastar 15 jogadores do elenco, agora o treinador quebra a cabeça para encontrar as peças certas para o jogo contra o Vasco.

Por conta dos diversos desfalques – entre eles o zagueiro Anderson -, Mário Sérgio será obrigado a abandonar o esquema 3-5-2, e passar a utilizar o 4-4-2. Isso porque o elenco do Ceará só conta com quatro zagueiros (Anderson, Fabrício e o jovem Pablo, das categorias de base).

– Vamos precisa mudar a equipe. Vamos ter que voltar ao 4-4-2. Não há a menor possibilidade de eu colocar o Pablo nessa fogueira, é um menino que a gente tem que preservar, é um futuro jogador do Ceará – declarou Mário Sérgio à Rádio Globo.

Além de Anderson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o Ceará não poderá contar com Michel (também suspenso), Washington, com fratura na fíbola, Misael, que ainda se recupera de entorse no joelho direito. João Marcos ainda é dúvida para o confronto com a equipe carioca.


FICHA TÉCNICA
CEARÁ X VASCO

Estádio: Castelão, Fortaleza (RJ)
Data/hora: 4/9/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Salvio Spinola Fagundes Filho (Fifa – SP)
Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Vicente Romano Neto (SP)

CEARÁ: Michel Alves; Oziel, Fabrício, Diego Sacoman e Vicente; Heleno, João Marcos, Careca (Pablo) e Geraldo; Kempes (Wellington Amorim) e Magno Alves.Técnico: Mário Sérgio.

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Dedé, Titi e Jumar; Rafael Carioca, Rômulo, Carlos Alberto e Zé Roberto; Éder Luís e Jonathan. Técnico: Paulo César Gusmão

setembro 4, 2010 Posted by | Ceará, Vasco da Gama | , | Deixe um comentário

Goiás tenta estragar a festa do Corinthians

Após comemorar cem anos, time quer retribuir o carinho da torcida

Após completar cem anos de existência, o Corinthians fará sua primeira partida em seu “novo século” neste sábado, contra o Goiás, no Pacaembu. A partida, que terá início às 18h30, que será válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro marcará o embate entre o segundo colocado e o lanterna.

Os jogadores do Corinthians, sob o comando de Adilson Batista esperam retribuir todo carinho da torcida demonstrado ao longo da semana de comemorações do Centenário – só no show da virada foram mais de 120 mil torcedores – e conquistar a vitória.

– Foi importante eles (jogadores) terem ido lá, sentir aquele clima, saber onde estão pisando e valorizar essa grandeza. Desde a saída do Hotel, foi um negócio comovente, muito bonito mesmo. Que os jogadores levem aquela imagem para o resto de suas suas vidas, que sirva de exemplo para que eles vistam essa camisa, se dediquem no dia-a-dia – disse o treinador alvinegro.

Para a partida, Adilson Batista terá uma série de desfalques. William, Chicão e Dentinho não têm condições físicas, enquanto Elias cumpre suspensão. Já Ronaldo, será poupado, por precaução da comissão técnica.

– Ser humano tem um limite. Em relação à idade, tudo isso estamos fazendo com calma. Ronaldo está fora, se prepara para a partida contra o Atlético-PR – justificou Adilson Batista.

Paulinho, que marcou o segundo do Corinthians na última partida e que também era dúvida, terá condições e deve ficar com a vaga de Elias no meio campo.

– Estamos prontos e motivados para conquistar mais uma vitória. Temos que ter respeito ao adversário, e sabemos da dificuldade de cada partida. Mas, o grupo está focado em somar pontos – analisou o volante.

Já no Goiás, o novo treinador, Jorginho, espera surpreender o Corinthians. O treinador fechou o último treinamento do Goiás antes da partida deste sábado. Mesmo escondendo o jogo, o mistério foi desfeito em poucos minutos e o treinador montou o time com três zagueiros e realizou cinco alterações em relação ao time que perdeu para o Atlético-MG na quarta-feira.

Os zagueiros Valmir Lucas, Rafael Tolói e Marcão vão formar a linha de zaga, já que Ernando foi barrado por opção técnica. A formação foi utilizada pela ultima vez na equipe contra o Botafogo-RJ, na terceira rodada do campeonato, quando o time era treinado por Leão. Helio dos Anjos e Jorginho (hoje na Ponte Preta-SP) também utilizaram o esquema em algumas ocasiões na temporada. O último confronto contra o Corinthians no Pacaembu, ano passado, também teve um Goiás no 3-5-2 e que goleou o Timão por 4 a 1.

– A expectativa é grande em relação a um bom resultado. Sabemos que é difícil jogar contra o Corinthians lá, mas tudo pode acontecer. Creio que teremos um posicionamento melhor, com uma cobertura ou uma sobra de bola melhor, e quem entra no time tem experiência e qualidade, sabe sair pro jogo, e esse esquema facilita muito também o trabalho dos laterais, que passam a ser alas – afirmou Jorginho, analisando a presença de Marcão no time.

Mudanças também nos outros dois setores do time. No meio, perdem lugar Wendel Santos e Wellington Monteiro, e quem volta ao time é Amaral, que faz dupla de volantes com Jonílson, com Bernardo na armação de jogadas. No ataque, Everton Santos, que foi titular nas 18 partidas da equipe, perde a posição para Felipe. Quem também volta é Rafael Moura, que volta de suspensão no lugar de Otacílio Neto.

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS X GOIÁS

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 4/9/2010 – 18h30
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS-Fifa) e Dibert Pedrosa (RJ-Fifa)

CORINTHIANS: Julio Cesar, Alessandro, Paulo André, Thiago Heleno (Leandro Castán) e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Paulinho e Bruno César; Jorge Henrique e Iarley. Técnico: Adilson Batista.

GOIÁS: Harlei, Valmir Lucas, Rafael Tolói e Marcão; Douglas, Amaral, Jonílson, Bernardo e Júnior; Felipe e Rafael Moura. Técnico: Jorginho.

setembro 4, 2010 Posted by | Corinthians, Goiás | , | Deixe um comentário

Contra o Grêmio, Bota espera continuar no encalço dos líderes

Alvinegro quer vitória em casa. O Tricolor espera dias melhores no Brasileiro

A briga no G4 continua acirrada neste Campeonato Brasileiro. A fim de continuar no encalço dos líderes Fluminense e Corinthians, o Botafogo recebe o Grêmio neste sábado, às 18h30,com transmissão em tempo real pelo LANCENET!, em busca de mais três pontos na tabela de classificação.

Atualmente na quarta colocação, o Glorioso espera fazer valer o fator casa. No Engenhão, o Bota está invicto neste Brasileiro e terá na última rodada do primeiro turno um adversário que ainda não venceu fora de seu campo, o Olímpico.

Para o confronto Joel Santana que, já não conta com Jobson desde a última partida devido uma lesão, pode ter outra baixa importante: Somália, com uma lesão na coxa direita, está praticamente fora do jogo.

– Quando ele sentiu uma contusão no pé, eu ia tirá-lo, mas ele disse que ia ficar. Faltando cinco minutos teve a lesão muscular – lamentou Joel Santana.

No último treino antes da partida, na manhã desta sexta-feira, o técnico do Bota ainda não revelou o substituto do camisa 10, mas, ao que tudo indica, Fahel e Renato Cajá brigam pelo lugar do volante.

O Grêmio está em situação delicada no Campeonato Brasileiro (16º, primeiro time fora da zona de rebaixamento), mesmo assim, Joel não espera jogo fácil contra os gaúchos.

– É um time com camisa e de tradição. Tem um treinador que conhece o Rio, já foi meu jogador. Eles estão lá em baixo, mas não é o lugar deles. Querem se recuperar, tanto que chegaram ao Rio primeiro que o Botafogo – alertou Joel.

Se o Bota tem problmes com o departamento médico, no Grêmio não é diferente. O Tricolor perdeu seu principal articulador para a partida: Douglas, com lesão no púbis. Outros dois jogadores saíram com dores musculares da partida de quarta-feira contra o Guarani, no Olímpico: o meia Leandro e o centroavante Borges, que, se forem escalados, não irão inteiros.

Outro problema: o Grêmio ainda não venceu como visitante neste Brasileiro – aliás, prolongando a uruca de 2009, quando só ganhou do Náutico nessa condição.

Esse é o temor. O temor de que, no Engenhão, o time não tenha forças para dar nitidez ao esboço de reação verificado nas duas rodadas mais recentes. Nelas, o Tricolor saiu da zona de rebaixamento ao empatar com o Atlético-PR na Baixada e vencer o Guarani em casa.

A luz de alerta está acesa. “Se bobear, volta”, admitiu o técnico Renato Gaúcho, pedindo atenção total no Engenhão.

Mas todos os jogadores afirmam que a vitória sobre o Guarani devolveu a auto-estima e a confiança. “Já podemos jogar com naturalidade, a bola não queima mais”, garante o atacante Jonas, autor do único gol da partida contra o Guarani.

Na ausência de Douglas, Souza deverá centralizar as jogadas de meio-campo. A antiga função do próprio Souza será executada por Leandro ou Maylson. No ataque, a opção para Borges será André Lima, ex-Botafogo, um atacante tecnicamente inferior porém mais raçudo.

Na defesa, o lateral-direito Gabriel fará sua terceira partida e o zagueiro Vilson, a quarta. O setor ainda carece de entrosamento. Com um time em transformação, Renato Gaúcho conclui:

– Vai ter que ser no suor, na entrega. E tenho certeza que o Botafogo vai nos respeitar.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO X GRÊMIO

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 04/09/2010 – 18h30 (Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Auxiliares: Marcio Eustáqio Sousa Santiago (MG) e Enio Ferreira de Carvalho (DF)

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Fahel (Renato Cajá), Marcelo Mattos, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Herrera e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Adilson, Fábio Rochemback, Leandro (Maylson) e Souza; Jonas e Borges (André Lima). Técnico: Renato Gaúcho.

setembro 4, 2010 Posted by | Botafogo, Grêmio | , , | Deixe um comentário