Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Atlético-MG vira, respira na zona da degola e mantém Goiás na lanterna

Galo consegue a primeira vitória fora de casa no Brasileirão, mas segue entre os quatro piores da competição. Goiás permanece na lanterna

Enfim, o Atlético-MG venceu fora de casa. De virada, o Galo passou pelo Goiás, por 3 a 1, no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Mesmo apresentando muitas falhas – principalmente no primeiro tempo -, a equipe alvinegra conquistou mais três pontos na tabela de classificação. O Goiás, por sua vez, segue seu martírio na lanterna do Campeonato Brasileiro.

Mesmo com a vitória, o Atlético-MG permaneceu na zona de rebaixamento. O time chegou aos 17 pontos, no 17º lugar. Já o Esmeraldino segue na lanterna do Brasileirão, com apenas 13 pontos ganhos.

Na próxima rodada, os dois têm adversários paulistanos pela frente. No sábado, às 18h30m (de Brasília), no Pacaembu, o Goiás pegará o centenário Corinthians. Já o Atlético-MG receberá o São Paulo, no Ipatingão, domingo, às 18h30m.

Como não poderia ser diferente, Goiás e Atlético-MG começaram o jogo abertos, procurando o gol desde o início, já que até mesmo o empate poderia ser considerado mau resultado para ambos. Nesse ritmo, foi o Esmeraldino quem se deu melhor. O meia Bernardo foi lançado em profundidade, ganhou do lateral-direito Rafael Cruz na corrida e foi derrubado. Pênalti que o próprio Bernardo bateu com perfeição para abrir o placar no Serra Dourada, logo aos cinco minutos.

O gol mudou o panorama da partida. Os dois times continuaram buscando o ataque, mas o Galo nitidamente se mostrava lento e desentrosado, tentando muitas jogadas pelo meio da defesa goiana, todas elas ineficazes. O Goiás, por sua vez, tocava a bola de forma cadenciada, mas vertical, sempre na busca de ampliar o placar. E por muito pouco não conseguiu, em um chute do meia Wendel, que explodiu no travessão, bateu nas costas do goleiro Fábio Costa e saiu para escanteio.

O susto acordou o Galo. O time, que estava apagado, ganhou uma injeção de ânimo e partiu para o ataque. Aos 37 minutos, o atacante Neto Berola fez um carnaval na área goiana e tocou para Obina. O artilheiro foi derrubado por Wellington Monteiro. Outro pênalti. Obina não titubeou na cobrança e deixou tudo igual em Goiânia.

Os minutos finais do primeiro tempo foram dominados pelo Atlético-MG. Aos 42 minutos, por muito pouco, Neto Berola faz o segundo gol, em um chute que tirou tinta da trave. Três minutos depois, foi a vez de Werley tentar a finalização, da entrada da pequena área. Harlei fez milagre e manteve o empate até o fim do primeiro tempo.

Virada atleticana

A segunda etapa começou mais ou menos como a primeira. As duas equipes corriam muito, buscavam o gol, mas esbarravam nos próprios limites e defeitos. O jogo ficou feio, com muitos erros de passes e bolas lançadas nas áreas. De tempos em tempos, alguma jogada mais aguda, levava perigo aos goleiros, como em lances de Felipe, pelo Goiás, e de Neto Berola, pelo Atlético-MG.

Porém, aos 27 minutos, veio a substituição que mudaria a história da partida. O técnico Vanderlei Luxemburgo tirou Neto Berola de campo e colocou Diego Souza. E foi justamente em seu primeiro toque na bola que o Galo virou o placar. O meia recebeu na área, aos 29 minutos, e bateu para virar o placar do Serra Dourada: 2 a 1 para o Atlético-MG.

A virada do Galo deixou o Esmeraldino atordoado na partida. Aos 33 minutos, Obina entrou livre na área e foi derrubado pelo goleiro Harlei. Mais uma penalidade máxima muito bem marcada pela arbitragem. O matador atleticano cobrou bem mais uma vez e fez mais um para o Galo: 3 a 1.

GOIAS                                                                                                               ATLÉTICO MINEIRO

Harlei; Douglas, Rafael Tolói, Ernando e Júnior (Jadílson); Jonílson, Éverton Santos, Wendel (Rithiely) e Bernardo; Otacílio Neto (Felipe) e Wellington Monteiro. Fábio Costa; Rafael Cruz (Diego Macedo), Werley, Réver e Eron; Rafael Jataí, Serginho, Jackson (Ricardinho) e Fabiano; Obina e Neto Berola (Diego Souza).
Técnico: Jorginho. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
Estádio: Serra Dourada, em Goiânia (GO). Data: 1/9/2010. Horário: 21h (de Brasília). Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA). Auxiliares: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adaílton José de Jesus Silva (BA).
Público: 3.312 pagantes. Renda: R$ 50.060,00. Cartões amarelos:Douglas, Wellington Monteiro, Ernando, Otacílio Neto, Harlei (Goiás); Rafael Cruz, Fabiano, Obina, Diego Souza (Atlético-MG). Cartões vermelhos:
Gols: Bernardo (Goiás), aos cinco minutos, e Obina (Atlético-MG), aos 38 minutos do primeiro tempo; Diego Souza (Atlético-MG), aos 28 minutos, Obina (ATlético-MG), aos 35 minutos do segundo tempo.

setembro 1, 2010 Posted by | Atlético-MG, Goiás | , | Deixe um comentário

Fracos na criação e sem poder de fogo, Vitória e Inter ficam no 0 a 0

No Barradão, gaúchos começam melhor, mas não balançam as redes. Baianos não conseguem tirar proveito da melhora no segundo tempo

Nada de gols no Barradão. Nesta quarta-feira, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, Vitória e Inter ficaram no 0 a 0, em duelo que começou com os visitantes mais à vontade que os donos da casa, mas terminou com as duas equipes demonstrando dificuldades na criação e pouco poder de fogo. O resultado deixa o Colorado com 28 pontos e o Leão baiano com 22. Os gaúchos, no entanto, disputaram uma partida a menos que as demais equipes, assim como o Santos.

Inter e Vitória voltam a campo no domingo, no encerramento do primeiro turno do Brasileirão. O Colorado recebe o Grêmio Prudente, no Beira-Rio, às 18h30m (de Brasília), enquanto os rubro-negros vão ao Serra Dourada enfrentar o Atlético-GO, no mesmo horário.

Domínio colorado

No primeiro tempo, mais parecia que a casa era do Inter. Logo aos sete minutos, Kleber fez o lançamento para Tinga, que passou entre a indecisa zaga baiana e, de frente para o gol, desperdiçou chance incrível de abrir o placar e chutou para fora. Em seguida, aos nove, o camisa 7 colorado quase compensou, com um bomba da entrada da área, mas Viáfara mergulhou no canto direito e mandou para escanteio. Os gaúchos insistiram. Aos dez, Rafael Sobis recebeu na área e ajeitou de cabeça para Leandro Damião, que desviou para nova defesa do camisa 1 do Leão.

Restava ao Vitória investir nos contra-ataques. Assim, aos 11, Eduardo avançou pela direita, invadiu a área dos visitantes e cruzou rasteiro, mas Nei apareceu para fazer o corte. Na sequência, no entanto, o Inter teve mais uma boa chance, com Índio, que aproveitou a sobra na área baiana e chutou cruzado com força, mas a bola subiu demais.

Os baianos ainda chegaram com perigo, aos 19, quando Elkeson avançou pela esquerda e passou para Eduardo, que chegou batendo para o gol, mas a bola explodiu na zaga. Apesar da melhora do time do técnico Toninho Cecílio, os colorados se mostravam decididos a abrir o placar antes do intervalo, mas deixavam a desejar nas finalizações. Aos 27, Kleber fez o levantamento na área, e Damião cabeceou para fora. Aos 33, o camisa 9 do Inter se beneficiou da trapalhada do lateral Eduardo, do Vitória, na frente da área, mas retribuiu o favor e isolou. Sem que as tentativas de invadir a área rendessem, Sobis resolveu arriscar de longe e, aos 37, chutou forte e deu um susto em Viáfara, que desviou para escanteio.

Leão melhora, mas não aproveita

O Leão voltou do vestiário com nova postura e disposto a fazer valer a condição de mandante. Em poucos minutos do segundo tempo, o goleiro Renan já havia feito mais que em toda a primeira metade da partida. Aos seis, Júnior invadiu a área gaúcha pela esquerda e chutou cruzado para boa defesa do goleiro colorado. Logo depois, aos sete, o atacante rubro-negro recebeu passe na marca do pênalti e chutou rente à trave esquerda de Renan. O duelo se repetiu aos nove, quando Júnior, de cabeça, completou cruzamento, mas a bola ficou com o colorado.

Na tentativa de aproveitar o bom momento de sua equipe, o técnico Toninho Cecílio substituiu o lateral-esquerdo Egídio pelo atacante Kléber Pereira, aos 16. Celso Roth também fez mudanças: pôs Derley no lugar de Wilson Matias, Andrezinho na vaga de Giuliano e trocou Tinga por Marquinhos. Mas o nível técnico da partida só fez cair, e o que se viu foi um festival de chutões para frente e poucas chances de gol. O Vitória levava a melhor, com o goleiro Renan sendo mais acionado que Viáfara, que voltou a aparecer bem em chute de Andrezinho, aos 34.

Aos 40, Leandro Damião teve a bola do jogo nos pés, depois de receber passe de Marquinhos, dentro da área. Mas na hora de concluir, o jovem atacante do Inter pegou muito mal na bola e confirmou o placar em branco na capital baiana.

VITÓRIA 0 X 0 INTER
Viáfara; Eduardo, Wallace, Anderson e Egídio (Kléber Pereira); Vanderson, Ricardo Conceição (Adaílton), Bida e Elkeson (Renan Oliveira); Henrique e Júnior. Renan, Nei, Índio, Sorondo e Kleber; Wilson Matias (Derley), Glaydson, Tinga (Marquinhos), Giuliano (Andrezinho) e Rafael Sobis; Leandro Damião.
Técnico: Toninho Cecílio. Técnico: Celso Roth.
Cartões amarelos: Vanderson, Bida, Wallace e Eduardo (Vitória); Sorondo, Wilson Matias (Inter).
Estádio: Barradão, em Salvador. Data: 1º/09/2010. Horário: 19h30m (de Brasília). Árbitro: Cleber Welington Abade (SP). Assistentes: João Bourgalber Nobre Chaves (SP) e Herman Brumel Vani (SP).

setembro 1, 2010 Posted by | Internacional, Vitória | , | Deixe um comentário

Alívio tricolor: Grêmio bate Guarani e deixa zona de rebaixamento

Gaúchos fazem 1 a 0 no Bugre no Olímpico, com gol de Jonas, e ganham um pouco de ar no Brasileirão

Alívio em azul, preto e branco. O Grêmio redescobriu o que é vencer um jogo e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro ao aplicar 1 a 0 no Guarani na noite desta quarta-feira, no Olímpico. O gol de Jonas, no primeiro tempo, permitiu que a equipe de Renato Gaúcho respirasse na competição. O Bugre vê seu bom momento ser freado.

O Grêmio foi muito superior no primeiro tempo e mereceu largar na frente, mas cedeu muito espaço na etapa final, foi bastante ameaçado e quase cedeu um empate que seria trágico. No jogo em que a torcida atendeu ao pedido do clube e foi em bom número ao Olímpico, o Tricolor subiu para 19 pontos, agora na 16ª colocação, desbancando o Grêmio Prudente, que passa a morar na zona da queda.

O Guarani estacionou nos 23 pontos, provisoriamente na 11ª colocação. O time campineiro volta a campo no domingo, às 16h, no Brinco de Ouro, contra o Fluminense. O Tricolor, um dia antes, visita o Botafogo no Engenhão.

Jonas e o gol: Grêmio na frente

Jonas, Jonas e Jonas. O atacante do Grêmio foi a figura central do primeiro tempo no Olímpico. Fez um gol e quase marcou outros dois. Com o time tricolor muito superior ao Guarani, o jogador, revelado justamente pelo clube de Campinas, sintetizou o merecimento do 1 a 0 conquistado pelos gaúchos na etapa inicial.

Foi dele a primeira grande chance do Grêmio. Aos 16 minutos, Jonas recebeu dentro da área e mandou a pancada. Emerson espalmou. O lance foi um aviso de que o gol logo sairia. Aos 23, Douglas fez linda inversão para Fábio Santos na esquerda. O cruzamento foi na medida, certeiro, direto na cabeça de Jonas, que concluiu para o gol. O Tricolor estava na frente.

Mais três minutos, mais Jonas. Desta vez, o cruzamento partiu da direita, via Gabriel, e o atacante cabeceou para fora. Borges, cara a cara com Emerson, perderia mais um gol para o Grêmio. O toque passou perto, mas foi para fora.

O Bugre foi pobre. Até teve toque de bola, especialmente com o meia Mazzola. Faltou força na frente. A única chance de gol foi um cruzamento errado de Rodrigo Heffner. A bola encobriu Victor e bateu na trave.

Guarani volta melhor, mas não marca

O Guarani voltou para o segundo tempo melhor. Aos seis minutos, o goleiro Victor foi obrigado a fazer uma bela defesa em um chute do jogador Baiano. O Grêmio respondeu logo depois. Souza aproveitou um passe na entrada da área e chutou forte. A bola passou muito perto do gol do Bugre.

O técnico Vágner Mancini percebeu que a equipe cresceu e colocou o atacante Ricardo Xavier para tentar dar mais opções no ataque. Renato Gaúcho também tornou sua equipe mais ofensiva. Leandro entrou no lugar do meia Douglas, que saiu de campo vaiado.

Aos 28, a torcida tricolor levou um susto. Baiano avançou pelo meio, chutou forte e, no rebote, Ricardo Xavier finalizou para o fundo das redes. Mas o bandeirinha assinalou impedimento e anulou o lance. No ataque seguinte, Jonas foi lançado na área e cruzou. A bola atravessou a meta do Bugre, e o time paulista saiu jogando.

O Grêmio perdeu uma boa oportunidade para aumentar, aos 36. Jonas avançou pela esquerda e tocou para Souza finalizar, mas o meia chutou para fora. O Guarani ainda tentou o empate, mas o Tricolor conseguiu segurar a vitória e saiu de campo comemorando a sensação de alívio.

GRÊMIO 1 X 0 GUARANI
Victor, Gabriel, Vilson, Rafael Marques e Fábio Santos; Adílson, Fábio Rochemback, Souza e Douglas (Leaandro); Jonas e Borges (André Lima). Emerson, Rodrigo Heffner(Apodi), Fabão, Ailson e Márcio Careca; Maycon(Baiano), Renan, Paulo Roberto e Mário Lúcio; Rômulo (Ricardo Xavier) e Mazzola.
T: Renato Gaúcho T: Vágner Mancini
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre. Data: 1º de setembro de 2010. Árbitro: Wagner Reway (MT). Auxiliares: Paulo César Silva Faria (MT) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT).
Cartões amarelos: Rodrigo Heffner,  Fabão e Fábio Lúcio (Guarani); Gabriel e Rochemback (Grêmio)
Gols: Jonas, aos 23 minutos do primeiro tempo

setembro 1, 2010 Posted by | Grêmio, Guarani | | Deixe um comentário

Dedo de Joel funciona, ‘Mago’ marca e Bota vence Prudente e volta ao G-4

Maicosuel faz gol solitário em Presidente Prudente e coloca Glorioso no seleto grupo do Nacional. Prudente desce para zona da degola

Os pouco mais de 3.000 torcedores que foram ao Prudentão na noite desta quarta-feira viram dois jogos distintos em cada tempo da partida. Se no primeiro tempo brilhou a estrela de Jefferson, que travou um duelo ferroz com o atacante Henrique Dias, na segunda etapa quem brilhou foi Joel Santana, que soube mexer no time. E foi no dedo do treinador que o Botafogo venceu o Grêmio Prudente por 1 a 0, em Presidente Prudente, e voltou ao G-4 do Campeonato Brasileiro.

“Papai” Joel brilhou ao mexer na equipe na segunda etapa, depois de ser dominado pelo time de Antônio Carlos. Ao colocar Renato Cajá em campo, ele conseguiu adiantar Maicosuel. E o Mago rendeu melhor mais à frente. Foi dele o gol que colocou o Alvinegro no seleto grupo dos quatro melhores do Nacional – o time tem agora 30 pontos, na terceira posição.

Mas o Joel que afaga os atletas também dá dura quando necessário. Depois de trocar Loco Abreu por Cajá, o treinador teve uma discussão ríspida com o atacante uruguaio, antes e depois do gol. Ao ver seu escolhido dar o passe para o gol de Maicosuel, o treinador se virou para o resmungão e soltou: “Você é o treinador?”

Já o time de Antônio Carlos segue sem vencer na competição – são cinco jogos sem vitórias. Com a vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o Guarani, o Grêmio Prudente acabou caindo para a zona de rebaixamento do Nacional – tem 16 pontos, na 17ª posição.

No próximo sábado, às 18h30m, o Botafogo recebe o Grêmio, no Engenhão. Já o Grêmio Prudente visita o Internacional, às 18h30m de domingo, no Beira-Rio.

Precisando vencer para se afastar da zona de rebaixamento, o Grêmio Prudente procurou tomar a iniciativa da partida. E logo nos primeiros minutos do jogo, um duelo interessante começou a se desenhar na disputa entre paulistas e cariocas. Pelo lado do time prudentino, o atacante Henrique Dias. Do lado botafoguense, Jefferson e suas mãos salvadoras. Como espectadores, os zagueiros do Alvinegro e poucos torcedores que compareceram ao Prudentão na noite desta quarta-feira.

O primeiro embate entre os dois ocorreu logo aos cinco minutos. Com espaço no meio campo, Adriano Pimenta lançou Henrique Dias, que desafiou o goleiro botafoguense. Apesar do tiro perigoso, Jefferson conseguiu espalmar a bola. Dez minutos depois, eles voltaram a se enfrentar. O atacante do time interiorano balançou o corpo na frente de Leandro Guerreiro e arriscou novamente, desta vez de longe. Mas o arqueiro botafoguense salvou mais uma vez.

A resposta alvinegra veio no lance seguinte. Herrera escorou a bola de cabeça para a pequena área, mas Marcelo Oliveira perdeu a chance de abrir o marcador e viu Anderson Luis afastar o perigo de perto do goleiro Giovanni. No mais, o Botafogo aparecia desorganizado e com dificuldades para articular as jogadas no meio-campo. Ruim com a bola no chão, a equipe passou a tentar as jogadas aéreas, na esperança de que Herrera e Loco Abreu, substituto de Jobson, resolvessem a situação. Foram oito bolas alçadas até os 30 minutos de jogo contra quatro do Grêmio Prudente.

O ataque alvinegro não resolvia, mas Jefferson fazia a sua parte. E seguia a sua sina de encontrar Henrique Dias pela frente. Aos 24, o atacante recebeu bom passe de Rodrigo Mancha – Fábio Ferreira parou na marcação – e chutou mais uma vez contra o arqueiro do Glorioso, que livrou seu time mais uma vez.

Se com Henrique Dias não dava, a alternativa passou a ser Rafael Martins. Mas seu chute também parou no goleiro do Botafogo, que se benzeu no fim do primeiro tempo e reclamou dos espaços que a sua equipe dava ao rival. Do lado do Prudente, o camisa 9 lamentava as falhas na pontaria e as boas defesas do número 1 do time carioca. E o primeiro tempo terminou mesmo 0 a 0.

Mago e Joel brilham

Apesar do tempo que teve para conversar com os botafoguenses, o time de Joel Santana voltou para a segunda etapa insistindo nas bolas aéreas e nos passes longos, sem passagem pelo meio-campo. O estilo de jogo fazia com que o treinador disparasse nas anotações em sua prancheta. E para tentar mudar um pouco o panorama da partida, “papai” Joel mexeu no time. Sacou Herrera, que pouco ajudou, e colocou Edno, na tentativa de melhorar a movimentação no ataque.

Mas a principal mexida do treinador do Glorioso foi no meio-campo. Ainda que o time não fizesse a ligação para o ataque pelo setor, pelo menos Joel Santana conseguiu deixar Jefferson menos exposto no gol. Na  volta do intervalo, a marcação do Alvinegro melhorou e o time passou a dar menos espaços ao rival prudentino. Em contrapartida, o jogo ficou mais arrastado, sem muitas chances de gols para os dois lados.

Henrique Dias, que deu muito trabalho ao sistema defensivo botafoguense no primeiro tempo, pouco fez na etapa complementar. Preso na forte marcação alvinegra, ele acabou sendo substituído por William. Mas foi a troca de Joel Santana que deu resultado.

No ataque em alta velocidade do Botafogo, Renato Cajá que entrou no lugar de Loco Abreu, passou para Maicosuel, que disparou e venceu o goleiro Giovanni. Uma bomba, de pé esquerdo, para fazer 1 a 0 para o Glorioso, aos 30 minutos. Três pontos para o Botafogo, que voltou ao grupo dos quatro melhores do Campeonato Brasileiro.

Ponto para a pranchetinha cheia de anotações do “papai” Joel, que discutiu no banco com Loco Abreu. Substituído pelo garçom da noite Renato Cajá, o atleta reclamava da sua saída de campo. Joel, que costuma dar carinhos aos seus jogadores, deu bronca: “Você é o técnico? Você é o técnico?”, perguntava ao atacante uruguaio, contendo a alegria por ver sua estrela brilhar…

GRÊMIO PRUDENTE 0X1 BOTAFOGO
Giovanni; Paulo César, Anderson Luís, Flávio Boaventura e Diego; Marcelo Oliveira (Robson), Rodrigo Mancha, João Vitor e Adriano Pimenta; Henrique Dias (William) e Wesley (Rafael Martins). Jefferson, Leandro Guerreiro, Antônio Carlos e Fábio Ferreira; Alessandro, Marcelo Mattos, Somália, Maicosuel (Lúcio Flávio) e Marcelo Cordeiro; Herrera (Edno) e Loco Abreu (Renato Cajá).
Técnico: Antônio Carlos Zago. Técnico: Joel Santana.
Gols: Maicosuel, aos 30 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Maicosuel (Botafogo)
Local: Prudentão, Presidente Prudente. Data: 01/09/2010. Árbitro:Wallace Nascimento Valente (ES). Assistentes: Adailson Alves Pereira (ES) e Gelson Pimentel Rodrigues (ES). Renda: R$ 44.220,00 Público:3.211 pagantes.

setembro 1, 2010 Posted by | Botafogo, Grêmio Prudente | , | Deixe um comentário

Flu quer se manter isolado, Verdão projeta embalar

Equipes se enfrentam nesta quarta-feira no Maracanã

Com o Corinthians na sua cola, o Fluminense buscará, na partida diante do Palmeiras nesta quarta, manter sua liderança isolada no Campeonato Brasileiro. Na última rodada, fruto do empate do Tricolor com o São Paulo, o Timão encurtou a distância para três pontos.

O técnico Muricy Ramalho contará com a volta do zagueiro Gum e do atacante Emerson, que estavam suspensos. Em compensação, o lateral-direito Mariano, destaque da equipe na competição, está fora em virtude de ter levado o terceiro cartão amarelo. Em seu lugar atuará o

– É muito importante para podermos nos distanciar do segundo colocado e dar uma pressão a mais no Corinthians. A pressão é muito grande para nós e para eles também. Sabemos a qualidade do Felipão, mas vamos tentar decidir o jogo a nosso favor no início – disse o volante Diogo.

Depois da ótima vitória contra o Atlético-MG fora de casa, o Verdão tentará embalar no Campeonato Brasileiro. Para este confronto, Luiz Felipe Scolari continuará não contando com o meia Lincoln, que segue fora devido a uma lesão no músculo adutor da coxa direita. A dúvida fica se o treinador poderá contar com Valdivia. O Mago sofreu com a forte marcação exercida no último jogo e saiu com dores na coxa direita. Apesar de ainda sentir dores, Valdivia viajará e será reavaliado momentos antes da partida.

Apesar de estar na 9ª posição o Verdão está apenas três pontos de distâcia das equipes que figuram no G4. Caso não conte com Valdivia, Scolari deverá escalar Luan para fazer dupla de ataque com Kleber. No mais, o técnico deverá manter a mesma equipe que enfrentou o Galo no último domingo.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE X PALMEIRAS

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 01/9/2010 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Paulo Ricardo Silva (RS) e Julio Cesar Rodrigues (RS)

FLUMINENSE: Fernando Henrique; Thiaguinho, Gum, Leandro Euzébio e Julio Cesar; Diogo, Fernando Bob, Deco e Conca; Emerson e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

PALMEIRAS: Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Fabrício; Márcio Araújo, Pierre, Edinho, Marcos Assunção e Rivaldo; Valdivia (Luan) e Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

setembro 1, 2010 Posted by | Fluminense, Palmeiras | , , | Deixe um comentário

Cruzeiro x Fla em dia de reencontros

Cariocas tentam voltar a vencer, e Raposa torna à nova casa

Cruzeiro e Flamengo se reencontram nesta quarta-feira em um jogo do Campeonato Brasileiro, mas esse será apenas um dos muitos reencontros que marcarão a partida. Em crise que culminou com a queda do técnico Rogério Lourenço, o Rubro-Negro irá rever o carrasco Montillo, ex-Universidad de Chile e principal responsável pela eliminação do clube carioca nas quartas de final da Libertadores. Porém, quem a equipe quer realmente reencontrar são as vitórias no Brasileirão, já que está há três rodadas sem vencer. A Raposa, por sua vez, irá pisar novamente no campo do Parque do Sabiá, onde venceu o vice-líder Corinthians na semana passada. O confronto está marcado para as 22h e terá transmissão em tempo real do LANCENET!

Em busca de melhorar seu poder ofensivo, o time da Gávea também irá enfrentar novamente uma equipe de Cuca, que passou pelo clube em 2009 e foi embora após problemas com o elenco. Já Silas faz sua estreia no Fla, mas não poderá comandar o time no banco de reservas, uma vez que cumpre suspensão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por desrespeito à arbitragem quando ainda estava no Grêmio. Para completar, o treinador ganhou outras duas más notícias: o veto ao atacante Diogo, que torceu o tornozelo contra o Guarani, e a forte gripe que colocou em dúvida a escalação do zagueiro Jean.

A tendência é que o ataque seja formado pelo criticado Val Baiano e por Leandro Amaral, mas há também a possibilidade de este dar lugar ao jovem Diego Maurício. Caso Jean não jogue, David deverá ser o susbstituto.

– Vou ver o jogo contra o Atlético-MG, no qual o Leandro jogou com o Val, para avaliar o rendimento deles e ver se me agrada voltar com os dois ou entrar com outra caracterísitca lá na frente – explicou Silas.

Certeza mesmo o técnico tem de que o Rubro-Negro precisa melhorar lá na frente. Em 17 rodadas, a equipe marcou apenas 14 gols.

– É claro que a força ofensiva precisa de uma mudança e os atletas vão gostar dela, pois não é algo de marcação, e sim de ir mais para frente. Vamos verticalizar – declarou, em sua apresentação.

Raposa quer voltar a vencer na nova casa

Em seu segundo jogo no Parque do Sabiá neste Brasileiro, o Cruzeiro quer também sua segunda vitória no local. Pela 16ª rodada, o time venceu o Corinthians por 1 a 0 no estádio.

– Nos adaptamos muito bem em Uberlândia e, agora, podemos fazer daqui a nossa casa. Tomara que possamos mandar todos os jogos aqui – disse o lateral-direito Jonathan, que desfalcou o time contra o Vasco no fim de semana, mas deve retomar a camisa 2.

Jonathan assistiu ao empate por 1 a 1 no Rio de Janeiro e gostou da atuação da equipe. Ele espera que o Cruzeiro continue no mesmo ritmo do último jogo para passar pelo Flamengo.

– Acho que a gente tem de fazer o mesmo jogo contra o Vasco. Apesar do empate, jogamos bem e criamos várias chances. Poderíamos ter saído vitoriosos.

Além do retorno de Jonathan, o técnico Cuca terá de fazer outras duas mudanças na equipe. O zagueiro Gil e o atacante Wellington Paulista estão suspensos. Na zaga, Léo é o nome para formar o trio com Edcarlos e Caçapa. O ataque tem três opções: Robert, Wallyson ou o argentino Farías, que pode fazer a sua estreia.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO X FLAMENGO

Estádio: Parque do Sabiá, Uberlândia (MG)
Data/hora: 1/9/2010 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Guilherme Cereta de Lima/SP
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis/SP e Marcio Luiz Augusto/SP

CRUZEIRO: Fábio, Léo, Caçapa e Edcarlos; Jonathan, Fabrício, Henrique, Montillo e Diego Renan; Robert (Farías) e Thiago Ribeiro. Técnico: Cuca

FLAMENGO: Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Jean (David), Ronaldo Angelim e Juan; Correa, Willians, Petkovic e Renato; Leandro Amaral (Diego Maurício) e Val Baiano.


setembro 1, 2010 Posted by | Cruzeiro, Flamengo | , , | Deixe um comentário

Grêmio x Guarani: duelo por vitória para embalar no Brasileiro

Tricolor quer sair da zona do rebaixamento. Já o Bugre mira se aproximar do G4

É agora! O Grêmio faz de tudo para que o jogo das 19h30 desta quarta-feira, contra o Guarani no Olímpico, seja o do início de sua recuperação. O clube não se limitou a pedir a ajuda da torcida: criou uma promoção pela qual um ingresso vale a entrada de dois gremistas. O Bugre também quer embalar. E após a vitória sobre o Flamengo, um novo triunfo pode resultar em uma aproximação do G4.

A ocasião é propícia para o salto. O time vem de um resultado considerado bom, o 1 a 1 com o Atlético-PR na Arena da Baixada, domingo. Parece pouco, mas esse empate se seguiu a duas derrotas desanimadoras, para o Ceará fora de casa e o Santos no Olímpico.

Deve-se destacar que o Grêmio não ganha de ninguém fora do Estado desde abril, quando derrotou o Fluminense pela Copa do Brasil (em Brasileiro, a seca vem desde 2009, quando só conseguiu derrotar o Náutico).

Mas agora é diferente. O time voltou de Curitiba otimista. O Tricolor, em 17º com 16 pontos, pode até sair da zona de degola. Para isso acontecer, precisa combinar uma vitória sua com tropeço do Prudente, que tem os mesmos 16 pontos, com o Botafogo.

O técnico Renato Gaúcho comandou o time em cinco jogos. O retrospecto é ruim: três derrotas (uma pela Sul-Americana), uma vitória e um empate. Mas ele não perde o jeitão animado.

– Estou chegando ao meu time ideal – avisou depois do confronto de domingo.

O lateral-direito Gabriel e o zagueiro Vilson já são titulares. Outra indicação sua, Gilson, foi improvisado no meio de campo contra o Atlético-PR e se deu mal, mas desta vez pode substituir Fábio Santos na lateral esquerda, sua posição.

A proteção à zaga ficou mais eficiente com a volta de Adilson, que deve formar dupla de volantes com Rochemback, pelo menos enquanto Willian Magrão faz tratamento para lesão muscular.

Na articulação, porém, uma dúvida. Leandro substituiu Souza com vantagem no segundo tempo de domingo. Será o momento de efetivar a mudança?

– Seja qual for a escalação, temos qualidade para ganhar do Guarani, com todo o respeito. Aí, embala – aposta Renato.

O técnico do Guarani, Vágner Mancini, ganhou importantes reforços para tentar vencer o Tricolor Gaúcho fora de casa: o zagueiro Fabão e o volante Renan, que cumpriram suspensão na última rodada, estão de volta ao time titular.

A equipe, no entanto, pode ter mais mudanças. O atacante Reinaldo, autor do gol da vitória bugrina sobre o Flamengo, no domingo, tem chances de começar o jogo ao lado de Mazola. Maycon, que teve boa atuação contra os cariocas, também deve continuar no meio de campo, ao lado de Renan e Paulo Roberto. O experiente Baiano e Mário Lúcio disputam a última vaga no meio.

Porém, nem só notícias boas cercaram o Bugre antes da viagem para Porto Alegre. O goleiro Douglas e o meia Preto continuam machucados e ficam em Campinas para tratamento. Com isso, Emerson assume a meta. Antes de embarcar para o sul, o treinador fez mistério em relação ao time que entrará em campo.

– Voltam Renan e Fabão, mas eu ainda não decidi qual sistema eu vou usar. Por dúvida minha, o time só vai sair momentos antes da partida – afirmou.

setembro 1, 2010 Posted by | Grêmio, Guarani | , | Deixe um comentário

Desfalques obrigam o Inter a escalar time misto contra o Vitória

Colorado teve dois titulares vendidos após a Liberta e tem outros quatro sem condições de jogo

Depois da conquista da Libertadores, o Inter empatou com o Atlético-GO em casa, usando os reservas. Mas, quando recolocou seu time titular em campo, alcançou duas vitória muito convincentes – sobre o Avaí, na Ressacada, e o Botafogo, no Beira-Rio. Já é o quarto colocado com 27 pontos.

Agora, outro desafio: ganhar do Vitória, nesta quarta-feira, às 19h30, no Barradão, sem quatro titulares: o zagueiro Bolívar, suspenso pelo terceiro cartão amarelo; o volante Guiñazu, lesionado (torção no tornozelo esquerdo), o meia D’Alessandro, cedido à seleção argentina; e o centroavante Alecsandro, com lesão muscular desde 11 de agosto passado.

Sem contar que o volante Sandro e o atacante Taison foram vendidos depois da Libertadores.

– Apesar dos desfalques, vamos manter o nosso estilo de marcar no campo do adversário e manter a posse de bola – antecipou o técnico Celso Roth.

A confiança está embasada no rendimento dos substitutos. Leandro Damião, depois de marcar na decisão contra o Chivas, fez gol contra o Atlético-GO e o Botafogo. Rafael Sobis já apresentou bom rendimento contra o Botafogo como substituto de Taison.

Como regente, D’Alessandro é insubstituível, mas quem o substitui é o artilheiro do time na Libertadores com seis gols: o ativo Giuliano.

De volta de suspensão, Wilson Matias é o substituto natural de Sandro. Para o lugar do lesionado Guiñazu, Roth tem dúvida entre Glaydson e Derley, que apresentaram bom rendimento na partida de domingo, marcando Maicosuel e Jobson. Sorondo entrará no lugar de Bolívar.

– Temos de atuar como se estivéssemos no Beira-Rio. Podemos alcançar o Fluminense, sim, mas para isso é preciso vencer e vencer – receitou Giuliano, lembrando que quatro das oito vitórias do Inter foram alcançadas no campo do adversário.

Vitória tem um espião…

O técnico Toninho Cecílio vai receber do atacante Kléber Pereira algumas informações preciosas sobre como vencer o Inter na noite desta quarta. Autor do gol de honra do Rubro-Negro na derrota contra o Corinthians, o jogador esteve no Beira-Rio antes de se transferir para o Barradão. Mas foi pouco aproveitado.

Discussão em treino…

Uma discussão áspera entre o lateral-esquerdo Egídio, ex-Flamengo, e o técnico Toninho Cecílio, marcou o treino do Vitória desta segunda-feira. Os dois conversaram de forma agressiva por cerca de três minutos, na frente de todo o elenco, e deixaram o clima muito pesado em Salvador.

O problema entre os dois começou na derrota para o Corinthians, na qual Egídio foi colocado no banco pelo treinador. O jogador não teria gostado da reserva e teria reclamado da atitude do comandante ainda no vestiário. E a roupa suja foi lavada no treinamento.

FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA X INTERNACIONAL

Local: Barradão, em Salvador (BA)
Data/Hora: 1/9/2010 – 19h30
Árbitro: Cleber Welington Abade (SP)
Auxiliares: João Bourgalber Nobre Chaves (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

VITÓRIA: Viáfara, Eduardo, Anderson Martins, Wallace e Egídio; Vanderson, Ricardo Conceição, Renato, Elkeson; Henrique e Júnior. Técnico: Toninho Cecílio.

INTERNACIONAL: Renan, Nei, Índio, Sorondo e Kleber; Glaydson (Derley), Wilson Matias, Tinga e Giuliano; Leandro Damião e Rafael Sobis. Técnico: Celso Roth.

setembro 1, 2010 Posted by | Internacional, Vitória | , | Deixe um comentário

Atlético-PR encara o Ceará de olho na Libertadores

Furacão tenta se aproximar da zona de classificação para a competição. Já Vozão quer encerrar jejum

O Atlético-PR recebe o Ceará, nesta quarta-feira, às 22h, na Arena, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro (a penúltima do primeiro turno da competição), tendo, pela segunda vez consecutiva, a oportunidade de se aproximar da zona de classificação para a Libertadores.

No ultimo domingo, dentro de casa, o Furacão empatou com o Grêmio e desperdiçou a chance de ficar a dois pontos do Cruzeiro, que apesar de ser o sexto, seria o último classificado para o torneio continental.

Agora, a equipe terá pela frente um adversário direto por esta posição e a vitória será essencial para que, não só o time embale de vez (vem de duas vitórias e um empate), como também para se livrar do fantasma do rebaixamento.

Entretanto, o técnico Paulo César Carpegiani pregou respeito ao Ceará e acredita que a partida tem tudo para ser complicada, mas alertou que, diante da torcida, o Atlético-PR tem que fazer de tudo para sair com os três pontos.

– Eu vi alguns jogos do Ceará, e alguns resultados foram injustos para eles. Acredito que será um jogo muito difícil, mas nosso objetivo é buscar a vitória a qualquer custo, respeitando o adversário, mas precisamos ganhar os três pontos – disse o treinador, que tem apenas uma dúvida quanto à escalação.

Na preparação da equipe, na terça-feira, ele começou com Olberdam entre os titulares, mas durante o trabalho o substituiu por Deivid, mantendo a dúvida até a hora do jogo. Certo mesmo é o retorno de Chico.

O volante não encarou o Grêmio por estar sendo negociado com o Betis, mas acabou recusando a proposta espanhola e está de volta ao time.

Vozão quer pôr fim a jejum

Já o Ceará está disposto a quebrar um incômodo jejum contra o Atlético-PR. Desde o dia 6 de junho, quando bateu o Atlético-MG por 1 a 0, no Mineirão, não triunfa fora de casa.

Apesar de estar invicto em seus domínios, o time alvinegro tem uma campanha muito fraca atuando longe do Castelão. Em oito partidas, são quatro derrotas três empates e apenas um triunfo, justamente o conquistado diante do Galo, antes da paralisação do Nacional para a Copa do Mundo.

Para quebrar essa escrita, no entanto, o técnico Mário Sérgio tem alguns problemas. O atacante Washington, autor de um dos gols no empate diante do Grêmio Prudente, na rodada passada, e artilheiro da equipe na competição, sofreu uma fratura na fíbola e vai ficar pelo menos 30 dias fora dos gramados.

Por outro lado, o treinador alvinegro deve promover estréias na equipe do Vozão. O lateral-esquerdo Vicente, ex-Ponte Preta, deve ser uma das novidades. As outras seriam os atacantes Jean Carlos e Everton Kempes, mas estes dependem da regularização junto ao BID da CBF.

– Sabemos das dificuldades de enfrentar o Atlético-PR, em seu estádio, com o apoio de seu torcedor. Conheço bem o que é jogar lá, fui campeão brasileiro em 2001 pelo clube. Agora, temos de esquecer o que aconteceu no jogo contra o Prudente e atuar com determinação para buscarmos esses três pontos – declarou o meia Geraldo.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR X CEARÁ

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/hora: 01/09/2010, às 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Assistentes: Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Luiz Muniz de Oliveira (RJ)

ATLÉTICO-PR: Neto, Wagner Diniz, Manoel, Rhodolfo e Paulinho; Chico, Olberdam (Deivid), Branquinho e Paulo Baier; Maikon Leite e Bruno Mineiro. Técnico: Paulo César Carpegiani.

CEARÁ: Diego; Fabrício, Anderson e Diego Sacoman; Oziel, Michel, Heleno, Careca (Camilo), Geraldo e Vicente; Wellington Amorim (Jean Carlos). Técnico: Mário Sérgio.

setembro 1, 2010 Posted by | Atlético-PR, Ceará | , | Deixe um comentário

Grêmio-PP x Botafogo: missão é voltar a vencer

Joel escala Loco no lugar de Jobson e comemora a volta de Marcelo Mattos

Voltar a vencer. Este é o objetivo de Grêmio Prudente e Botafogo, que se enfrentam nesta quarta-feira às 19h30 no Prudentão,  . As equipes vêm de tropeços e buscam a reabilitação. O Prudente empatou com o Ceará. Já o Botafogo perdeu para o Internacional em Porto Alegre. Ao Grêmio Prudente, vencer significa se distanciar da zona do rebaixamento. Por sua vez, um triunfo pode levar o Alvinegro novamente ao G4.

Apesar de o empate com o Ceará na última rodada, o técnico do Grêmio Prudente, Antônio Carlos Zago, irá manter a mesma escalação do time para o jogo contra o Botafogo.

– O Botafogo vem em um bom momento, apesar de a derrota para o Internacional, e tem uma equipe muito rápida e habilidosa. O desfalque do Jobson é importante, mas o elenco é qualificado e os jogadores são capazes de suprir essa ausência. O Grêmio Prudente precisa entrar em campo determinado a conquistar a vitória, já que jogaremos em casa e com apoio do nosso torcedor – comentou o treinador.

No entanto, o time do interior paulista vive um incômodo jejum. Atuando dentro de sua casa, a equipe não sabe o que é vencer há quatro jogos. O último resultado positivo foi contra o Grêmio, em julho. Depois disso foram um empate e três derrotas, que levaram a Abelha para a 16ª colocação.

Para a partida contra o Fogão, as únicas baixas de Zago serão o zagueiro Leonardo e o atacante Wanderley, que ainda estão contundidos e vetados pelo departamento médico do clube.

Na derrota sofrida por 1 a 0 para o Inter no último sábado, o Alvinegro não contou com três jogadores, sendo dois titulares. Agora, contra o Prudente, Joel Santana poderá contar com os titulares Marcelo Cordeiro e Marcelo Mattos. O zagueiro Danny Morais, também estará à disposição.

Porém, o técnico alvinegro terá uma baixa importantíssima: Jobson, que teve uma lesão leve no músculo posterior da coxa esquerda, está fora. O departamento médico do clube vetou o atacante, que tem o retorno previsto para o próximo dia 12, contra o São Paulo, no Engenhão.

Joel comemora o retorno do volante Marcelo Mattos, que cumpriu suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo contra o Inter, no último sábado.

– Ganho na marcação. Pedi sua contratação, pois ele tem a característica de se adaptar à nossa equipe. Marcelo Mattos também é experiente – comentou Joel Santana.

Sem Jobson, Joel deve optar pela escalação de Loco Abreu ao lado de Herrera. A dupla sul-americana foi a titular do Botafogo na campanha vitoriosa do Campeonato Carioca. Afastada desde a Copa do Mundo da África do Sul, Herrera tem conhecimento de causa para falar do camisa 13.

– Com Loco em campo o time não perde em qualidade, pois ele é um homem de referência dentro da área. Quando levantamos a cabeça, sabemos que ele está lá dentro – ressaltou o atacante argentino.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO-PP x BOTAFOGO

Estádio: Prudentão, em São Paulo
Data/hora: 01/09/2010 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunhe (GO)
Auxiliares: Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO) e João Patrício de Araújo (GO)

GRÊMIO-PP: Giovanni; Paulo César, Anderson Luís, Flávio Boaventura e Diego; Marcelo Oliveira, Rodrigo Mancha, João Vitor e Adriano Pimenta; Wesley e Henrique Dias (Willian). Técnico: Antônio Carlos Zago.

BOTAFOGO: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Fábio Ferreira; Alessandro, Marcelo Mattos, Somália, Maicosuel e Marcelo Cordeiro; Herrera e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

setembro 1, 2010 Posted by | Botafogo, Grêmio Prudente | , | Deixe um comentário

Na estreia de Jorginho, Goiás recebe o Atlético-MG

Clube mineiro não terá em campo os seus medalhões

Sempre quando existe uma mudança de técnico, há aquela disposição extra por parte dos jogadores e isso não é diferente no Goiás. A partida contra o Atlético-MG, nesta quarta-feira, as 21h, no Serra Dourada, marca a estreia de Jorginho como técnico do clube e os jogadores sabem que precisam dar algo a mais para buscar a vitória.

Um dos que mais tinha créditos com Leão era o atacante Éverton Santos, que recebia vários elogios do treinador, mesmo com algumas atuações irregulares. Agora, com Jorginho no comando, o atacante quer mostrar mais serviço e diz que o grupo se sente no privilégio de ter o treinador no comando.

– Nós nos sentimos privilegiados aqui dentro. Ele tem muito a nos ensinar e é natural que a gente ganhe uma motivação extra com esse tipo de mudança. É uma nova era pra gente que começa dentro do campeonato e só depende de nós mesmos sair dessa situação ruim – admitiu o atacante.

O treinador comandou o treino coletivo nesta terça-feira e praticamente definiu a equipe esmeraldina sem modificações. Apenas Rafael Moura, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, fica de fora e deverá ser substituído por Otacílio Neto. O também atacante Felipe tem chances de entrar.

Atlético-MG não terá os medalhões em campo:

Três medalhões perderam a posição em treino coletivo realizado nesta terça. Diego Tardelli, Ricardinho e Diego Souza foram barrados e treinaram entre os reservas. A tendência é que fiquem no banco de reservas, com exceção de Diego Tardelli. Com dores na coxa esquerda ele foi vetado pelo departamento médico.

Sem poder contar com o artilheiro atleticano, Luxemburgo vai mandar a campo o décimo sétimo time diferente em 18 rodadas. Apenas duas vezes ele teve a oportunidade de repetir a escalação do Atlético.

Sem poder contar com Diego Tardelli, o comando de ataque do Atlético fica com Obina. Ausente das duas últimas partidas, por conta de uma lesão na canela, Obina se diz preparado para fazer os gols que o Atlético tanto precisa.

– Fiquei trabalhando para voltar bem à equipe titular, estou feliz e não quero fugir da responsabilidade de fazer os gols e ajudar o Atlético. Não queria ficar esperando melhorar para entrar quando a fase estivesse boa. Quero jogar mesmo nos momentos difíceis – avisou Obina.

Com uma vitória e uma combinação de resultados o Galo pode deixar a zona de rebaixamento, o que não acontece desde a nona rodada.

FICHA TÉCNICA:


GOIÁS X ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/Hora: 1/9/2010 às 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Jaílson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Luiz Carlos Silva Teixeira (BA) e Adaílton José de Jesus (BA)

GOIÁS: Harlei, Wendel Santos, Rafael Toloi, Ernando e Júnior; Amaral, Jonílson, Wellington Monteiro e Bernardo; Everton Santos e Otacílio Neto. Técnico: Jorginho.

ATLÉTICO-MG: Fábio Costa, Rafael Cruz, Réver, Werley e Eron; Jataí, Fabiano, Serginho e Jackson; Neto Berola e Obina.

setembro 1, 2010 Posted by | Atlético-MG, Guarani | , , | Deixe um comentário