Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Luis Fabiano brilha e Brasil bate a Costa do Marfim

Leão da Seleção Brasileira desencanta, time joga bem e não dá chance para a zebra ou Elefante…

Elefante? Zebra? Que nada! Quem manda é o Leão! Ou melhor, “Luis Fabilion” como este LANCENET! publicou no sábado. A Fera da Seleção Brasileira descantou neste domingo, quebrou um jejum de seis jogos sem marcar pelo Brasil, e comandou o time na vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, no Soccer City, em Johannesburgo (AFS), jogo que classificou o time para as oitavas-de-final da Copa do Mundo.

E o camisa 9 da Seleção desencantou em grande estilo. No primeiro tempo, fez um belo gol, chutando com força, após passe de Kaká. O segundo tento, foi ainda mais bonito: ágil como um leão, deu dois chapéus – dominando uma das vezes como o braço, é verdade -, antes de finalizar para as redes do goleiro Barry. Depois do lance do segundo gol, Luis Fabiano mostrou que tem moral: em coversa com o árbitro Stephane Lannoy, fez gestos dizendo que a bola tinha batido em seu peito. Aos risos, o francês concordou com a cabeça.

Assista os Gols

Confira a tabela

O terceiro gol brasileiro também foi bonito. Em boa jogada de Kaká, Elano se antecipou a zaga marfinense e só tocou para as redes. Com o tento deste domingo, o camisa 7 também chegou a dois e empatou com Luis Fabiano e Forlán, na vice-artilharia da Copa do Mundo. A nota triste é que o meia brasileiro recebeu uma forte pancada deTiotê e teve que deixar o campo.

Sem surpresas, o Brasil entrou em campo com Gilberto Silva, que durante a semana sentiu dores no tornozelo. O time sofreu no começou devagar, como contra a Coreia do Norte, na estreia. Defensiva, a Costa do Marfim esperava a Seleção, sonhando com um contra-ataque.

Apesar de ainda estar claramente longe de seu melhor momento, Kaká conseguiu espaços e brilhou. Aos 25 minutos, o camisa 10 fez bela jogada no meio de campo e tocou para Luis Fabiano, que recebeu sozinho e só soltou a bomba na saída deBarry. Muita festa para o Leão brasileiro, que não marcava há seis jogos.

No segundo tempo, só deu Brasil! Logo aos 5 minutos, Luis Fabiano brilhou de novo. Recebeu a bola na entrada da área, chapelou dois adversários e fez a festa para a Seleção. Aos 17, Elano fechou o placar após belo passe de Kaká. Em grande desvantagem, a Costa do Marfim começou a bater. Tiotê pegou Elano e o tirou de campo. Depois foi a vez de Keita entrar com força em Maicon. Sobrou tensão! Nervoso, sobrou para Kaká, que acabou expulso.

A Costa do Marfim ainda diminuiu aos 34 minutos. Em nova falha de marcação, Drogba entrou sozinho pelo meio da zaga brasileira e cabeceou sem problemas para o gol de Julio Cesar.

Depois de decepcionar na estreia, o Brasil conseguiu apresentar um futebol de qualidade. E contra um adversário de respeito. Se não é uma das favoritas ao título, a Costa do Marfim é, talvez, a melhor equipe da África e esperança do continente para brilhar na Copa.

Agora a Seleção Brasileira entrará em campo para garantir o primeiro lugar do Grupo G. O último adversário desta primeira fase é Portugal, que nesta segunda-feira enfrentará a Coreia do Norte. O duelo entre Brasil e os portugueses está marcado para a próxima sexta, às 11h, em Durban.


FICHA TÉCNICA:
BRASIL 3 X 1 COSTA DO MARFIM

Estádio: Soccer City, Johannesburgo (AFS)
Data/hora: 20/6/2010 – 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Stephane Lannoy (FRA).
Auxiliares: Eric Dansault (FRA) e Lauren Ugo (FRA)

Público: 84.455 pessoas
Cartões amarelos: Tiéné e Keita (CDM)
Cartão vermelho: 43’/2ºT – Kaká (BRA)
GOLS: 25’/1ºT – Luis Fabiano (1-0); 5’/2ºT – Luis Fabiano (2-0); 17’/2ºT – Elano (3-0); 34’2º T – Drogba (3-1)

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lucio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (21’/2ºT – Daniel Alves) e Kaká; Robinho (47’/2ºT – Ramires) e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

COSTA DO MARFIM: Barry, Demel, Zokora, Kolo Touré e Tiéné; Tiotê, Yaya Touré, Ebouê (26’/2ºT – Romaric) e Dindanê (8’/2ºT – Gervinho); Kalou (21’/2ºT – Keita) e Drogba. Técnico: Sven Göran-Ericksson.

Fonte: LanceNet

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

Pela vaga, Brasil pega Costa do Marfim

CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O JOGO AO VIVO!

Uma vitória garante a Seleção Brasileira nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010

Lutando para garantir sua classificação à segunda fase da Copa do Mundo de forma antecipada, a Seleção Brasileira enfrentará a Costa do Marfim, neste domingo, às 15h30 (horário de Brasília), em Johannesburgo. Ao contrário do jogo da última terça-feira, realizado no Ellis Park, a Seleção fará seu segundo jogo no Soccer City, palco da abertura e da final do torneio.

Porém, acima da classificação, a equipe de Dunga busca convencer, exibir um futebol que passe confiança aos torcedores, o que, na estreia contra a Coreia do Norte, esteve longe de acontecer. O técnico Dunga não deve promover mudanças visando à mudança de estilo da equipe.

A única dúvida do comandante da Seleção reside no aproveitamento, ou não, de Gilberto Silva, que levou uma pancada no treinamento desta sexta-feira e agora é dúvida para o jogo contra os marfinenses. Caso não seja possível jogar, Gilberto será substituído por Josué, que treinou como titular após a saída do meio de campo do Panathinaikos (GRE).

O meia reserva da Seleção, Julio Baptista, analisou o próximo adversário do Brasil, e disse como devem ser estudados os marfinenses para que não ocorra nenhum tipo de surpresa.

– A Costa do Marfim tem uma grande força física, quase todos o jogadores atuam na Europa e sabem jogar. Praticamente não tem segredo nenhum, conhecemos a maioria. Vamos estudar os pontos fortes da seleção deles para tentar neutralizá-los – afirmou.

Pelos lados da Costa do Marfim, a equipe tem de vencer a Seleção Brasileira caso queira maximizar suas chances de avançar para as oitavas-de-final da Copa sem depender de outros resultados.

Para isso, deve contar com o retorno de Didier Drogba, o grande astro da equipe, que ficou de fora da partida de estreia dos elefantes, diante de Portugal, que terminou sem gols.

O goleiro da Seleção Brasileira, Julio Cesar, elogiou o atacante marfinense, mas não deixou de ressaltar o fato dele ter sido superado no duelo contra o brasileiro Lucio, quando as equipes em que atuam se enfrentaram pela Liga dos Campeões da Europa.

– O Drogba eu joguei contra nas oitavas da Liga dos Campeões. Ele praticamente não jogou no primeiro jogo, o Lúcio o anulou. No segundo jogo, teve poucas chances e foi expulso. Mas é um atacante de área, finaliza bem e tem um jeito particular de bater na bola. É preciso atenção – declarou Julio Cesar

Mesmo com a volta do astro, o volante Eboué confia mais no senso coletivo da seleção africana, e ressaltou a força do conjunto da seleção comandada pro Sven-Göran Eriksson.

– Acreditamos na equipe com ou sem ele. Seria ótimo para nós que ele jogasse, mas confiamos em todos os jogadores e também no nosso coletivo – afirmou o jogador do Arsenal (ING).

FICHA TÉCNICA:
BRASIL X COSTA DO MARFIM

Estádio: SOCCER CITY, JOHANNESBURGO (AFS)
Data/hora: 20/6/2010 – 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Stephane Lannoy (FRA).
Auxiliares: Eric Dansault (FRA) e Lauren Ugo (FRA).

BRASIL: Júlio César, Maicon, Lucio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva (Josué), Felipe Melo, Elano e Kaká; Robinho e Luis Fabiano. Técnico: Dunga.

COSTA DO MARFIM: Barry, Tiené, Zokora, Kolo Touré e Demel; Tiotê, Yaya Touré, Ebouê, Gervinho e Kalou; Dindanê (Drogba). Técnico: Sven Göran-Ericksson.

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , , | Deixe um comentário

Copa do Mundo | Grupo G | Brasil x Costa do Marfim – AO VIVO

Clique na imagem e assista AO VIVO

Orgulho e amor. Este é o lema que os jogadores da seleção carregam no peito nesta Copa do Mundo. Está oculto. Atrás do escudo da CBF na camisa canarinho. Orgulho de ser brasileiro e amor pelo futebol. Neste domingo, às 15h30m (de Brasília), no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, o Brasil vai colocar os dois sentimentos à prova contra um país que também carrega a sua história no uniforme. A Costa do Marfim, conhecida por seus elefantes africanos, com suas presas valiosas, leva o seu orgulho nacional na altura do coração.

O país africano ganhou fama internacional pela caça indiscriminada dos animais. Tudo para a extração das presas, que continham uma alta quantidade de marfim, matéria-prima na produção de jóias, bolas de bilhar, teclas de piano e objetos de decoração. Só no continente da Copa de 2010, mais de 600 mil elefantes foram mortos nos últimos 40 anos.

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

Sharapova entra na torcida do Brasil e treina antes de estreia em Wimbledon

Musa acerta ponteiros para primeiro jogo no torneio e usa casaco da seleção

sharapova wimbledon treino

Musa das quadras de tênis, Maria Sharapova resolveu dar uma força na torcida para o Brasil na Copa do Mundo. Neste domingo, a russa treinou para sua estreia no Grand Slam de Wimbledon e, após as atividades, vestiu um casaco da seleção brasileira. (Foto: agência Reuters)

sharapova wimbledon treino

Sharapova treina na Inglaterra. Na estreia, a russa, atual número 17 do mundo, vai encarar a compatriota Anastasia Pivovarova, 127ª no ranking. A rival da musa vai substituir a espanhola Maria Sanchez, que seria a 22ª cabeça de chave e desistiu da disputa (Foto: agência Reuters)

Fonte: GloboEsporte

junho 20, 2010 Posted by | Seleção brasileira. | | Deixe um comentário

Itália domina Nova Zelândia, mas fica só no empate

Azzurra vacila no início do jogo e empata com Iaquinta, mas não sai do 1 a 1

Em mais um confronto nesta Copa do Mundo, a seleção teoricamente mais forte dominou a adversária do primeiro ao último minuto, mas terminou a partida sem a vitória. Desta vez, foi a Itália. A Azzurra pressionou a Nova Zelândia durante todo o jogo, mas acabou ficando no empate por 1 a 1, neste domingo, no Estádio Mbombela, em Nelspruit.

Assista os Gols

Confira a tabela

O torcedor que aproveitou os minutos iniciais para comprar o seu lanche na praça de alimentação do “estádio das girafas” (o Mbombela ganhou o apelido por conta dos 18 suportes que sustentam a cobertura, desenhados para se parecerem com o animal pescoçudo) provavelmente não viu o primeiro gol do jogo.

Logo aos seis minutos, Elliott cobrou falta de muito longe. Cannavaro não cortou e a bola sobrou para Smeltz marcar. Um lance ilegal – o atacante neozelandês estava impedido e Reid havia empurrado Gilardino – que acabou sendo validado pela arbitragem.

Atrás no placar, a Itália – postada no 4-4-2 – mostrava um futebol ofensivo (ao contrário do pré-conceito construído pelos críticos de futebol), com boa troca de passes e a chegada constante dos laterais Zambrotta e Criscito ao ataque. A Azzurra pressionava: sete chutes ao gol com menos de meia hora de jogo. Aos 26, Montolivo acertou a trave, em arremate de longa distância.

O gol de empate veio dois minutos depois. Após cruzamento na área, Smith puxou De Rossi pela camisa. O árbitro assinalou o pênalti e deu o cartão amarelo de presente ao defensor. Coube a Iaquinta cobrar e converter. Era o empate.

Os All Whites (apelido da seleção neozelandesa), sob forte marcação, não conseguiam criar jogadas de ataque pelo chão. Resultado? Chutões seguidos para frente. Para se ter uma ideia da dificuldade deles de tocar a bola, a equipe da Oceania terminou a etapa inicial com somente 55% dos passes certos.

Já nos acréscimos, De Rossi bateu bonito de fora da área, mas Paston caiu bem para fazer a defesa. A Itália – mesmo com o vacilo no começo – foi superior durante todo o primeiro tempo.

Azzurra continua em cima

O técnico Marcello Lippi não queria saber de outro resultado senão a vitória. O treinador promoveu no intervalo a entrada de Camoranesi e Di Natale, nos lugares de Pepe e Gilardino, respectivamente, para deixar o time mais rápido.

Di Natale, artilheiro da última edição do Campeonato Italiano (29 gols), pela Udinese, mostrou serviço logo que entrou. Aos três minutos da segunda etapa, ele apareceu na área e pegou de semi-voleio. Pena que Paston estava ligado. Era a primeira mostra de uma Itália mais veloz.

A Nova Zelândia manteve o 4-5-1 da primeira etapa, mas voltou adiantando a marcação, tentando atrapalhar a saída de bola da equipe europeia. Uma opção que não mostrou tanto resultado na prática.

Se a Itália por um lado ganhou velocidade com as substituições, por outro perdeu força nas jogadas aéras – que começaram a ser cada vez mais constantes a partir dos 20 minutos da etapa final. O domínio italiano era evidente – mais chutes, escanteios, maior posse de bola, o que estiver no menu – mas não se transformava em gols.

A Nova Zelândia deu o seu terceiro chute ao gol no jogo somente aos 37 do segundo tempo. Wood se livrou de Canavaro e bateu cruzado, para fora. O experiente zagueiro (melhor do mundo em 2006) ainda é muito bom, mas não tem mais a mesma agilidade.

Nos últimos cinco minutos, os italianos desistiram de qualquer jogada mais trabalhada e foram para o abafa. Algumas chances apareceram, mas os neozelandeses se defenderam à moda antiga italiana – retrancados.

Com o empate entre as seleções, o Paraguai assume a liderança isolada do Grupo F. A Itália agora vai com tudo para cima da Eslováquia, na próxima partida, em busca da classificação para a próxima fase.

FICHA TÉCNICA
ITÁLIA X NOVA ZELÂNDIA

Local: Estádio Mbombela, em Nelspruit (AFS)
Data-Hora: 20/6/2010 – 11h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Batres (GUA)
Assistentes: Leonel Leal (CRC) e Carlos Pastrana (HON)
Público:
Cartões Amarelos: Fallon (NZL), Smith (NZL), Nelsen (NZL)
Cartões Vermelhos: –
Gols: Smeltz 10’/1ºT (0-1), Iaquinta 28’/1ºT (1-1)

ITÁLIA: Marchetti; Zambrotta, Cannavaro, Chiellini e Criscito; Pepe (Camoranesi, Intervalo), Montolivo, De Rossi e Marchisio (Pazzini, 15’/2ºT ); Iaquinta e Gilardino (Di Natale, Intervalo). Técnico: Marcello Lippi.

NOVA ZELÂNDIA: Paston; Reid, Nelsen, Vicelich (Christie, 36’/2ºT ) e Smith; Fallon (Wood, 17’/2ºT ), Bertos, Elliott, Lochhead e Killen; Smeltz. Técnico: Ricki Herbert.

Fonte: LanceNet / Foto (AFP)

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Itália entra em campo em busca de afirmação na luta pelo penta

CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O JOGO AO VIVO!

Nova Zelândia é a adversária da vez no caminho da atual campeã do mundo

A seleção italiana precisa provar que tem chances de conseguir o pentacampeonato com uma vitória contra a Nova Zelândia, que em teoria é a adversária mais fraca no Grupo F da Copa do Mundo, amanhã, no Estádio Mbombela, em Nelspruit.

A seleção dirigida por Marcello Lippi tropeçou na estreia, contra a seleção do Paraguai, com a qual empatou em 1 a 1, mas agora tem a oportunidade de vencer a primeira. No entanto, os próprios jogadores têm feito questão de dizer que o jogo será difícil e de pregar respeito à seleção da Oceania.

– Na Copa do Mundo, todas as partidas são complicadas. Engana-se quem pensa que será um passeio – disse o meia Pepe ao site oficial da Fifa.

Em um jogo em que se pressupõe que a Itália tomará a iniciativa, é provável que Lippi escale novamente Iaquinta e Gilardino no ataque, com a possível novidade da presença de Camoranesi, que substituiu Marchisio no segundo tempo do jogo contra os paraguaios.

No gol, Marchetti seguirá como titular, já que Buffon ainda sente dores nas costas, por conta de uma hérnia de disco.

Por outro lado, a seleção da Nova Zelândia sonha com um empate e irá para o jogo com o moral alto após igualar o placar contra a Eslováquia nos acréscimos do segundo tempo, graças a um gol do zagueiro Reid, que cabeceou uma bola para o fundo da meta eslovaca aos 48 minutos.

Para a partida de amanhã, o goleiro Glen Moss continuará sendo desfalque, cumprindo o último jogo de suspensão imposta pela Fifa, e há grandes chances de o técnico Ricki Herbert repetir a escalação que iniciou a partida contra os eslovacos.

Ambas as seleções se enfrentaram apenas uma vez em toda a história, em um amistoso antes da Copa das Confederações do ano passado, na África do Sul. Os italianos ganharam por 4 a 3, apesar da boa impressão deixada pelos neozelandeses.

Todos os jogadores que fizeram os gols daquela partida, Iaquinta e Gilardino pela Itália, e Shane Smeltz e Chris Killen, pela Nova Zelândia, entrarão em campo neste domingo.

FICHA TÉCNICA:

Estádio: Mbombela, em Nelspruit, África do Sul
Data/hora: 20/6/2010 – 11h (de Brasília)
Árbitro: Carlos Batres (Guatemala)
Auxiliares: Leonel Leal (Costa Rica) e Carlos Pastrana (Honduras)

ITÁLIA x NOVA ZELÂNDIA
Itália: Marchetti; Zambrotta, Chiellini, Cannavaro e Criscito; Montolivo, De Rossi, Camoranesi e Pepe; Gilardino e Iaquinta.
Técnico: Marcello Lippi.
Nova Zelândia: Paston; Reid, Nelsen, Vicelich e Smith; Bertos, Lochhead, Elliot, Fallon e Killen; Smeltz.
Técnico: Ricki Herbert.

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Paraguai domina Eslováquia, vence e se aproxima da vaga nas oitavas

Com um gol em cada tempo, paraguaios vencem por 2 a 0 e assumem a liderança provisória do Grupo F

Segundo colocado nas Eliminatórias sul-americanas, superado apenas pelo Brasil, o Paraguai está muito próximo de avançar para as oitavas-de-final da Copa do Mundo. Com amplo domínio na etapa inicial e sem levar grandes sustos, o Paraguai derrotou a Eslováquia por 2 a 0 neste domingo, no estádio Free State, em Bloemfontein, e chegou a quatro pontos no Grupo F.

A definição dos classificados no Grupo F ocorre na quinta-feira. O Paraguai enfrenta a Nova Zelândia em Polokwane. A Eslováquia, com apenas um ponto, encara a Itália em Joanesburgo. Os dois jogos começam às 11h (de Brasília).

Depois do bom resultado na estreia (1 a 1 com a Itália), o Paraguai foi a campo com uma formação mais ofensiva. O treinador Gerardo Martino decidiu escalar Roque Santa Cruz no lugar de Torres, formando um trio de atacantes (junto com Barrios e Valdez).

E foi exatamente Santa Cruz que teve a primeira grande chance da partida. Com três minutos de jogo, o experiente atacante de 28 anos recebeu na entrada da área e mandou para o gol. A bola desviou em Skrtel e exigiu que o goleiro Mucha voasse para espalmá-la no canto esquerdo.

O treinador Vladimir Weiss, após o decepcionante empate com a Nova Zelândia (1 a 1), também mexeu no time, realizando três alterações: as entradas de Pekarik, Kozak e Salata nos lugares de Cech, Zabavnik e Jendrisek, respectivamente. Mas as mudanças não geraram um melhora no desempenho do time, que apresentava grandes dificuldades de passar do meio-campo, com um alto índice de passes errados (38% na metade inicial da etapa). E sem conseguir dar um chute a gol sequer nos primeiros 35 minutos.

E em um erro na saída de bola, a Eslováquia quase sofreu o primeiro gol aos 18 minutos. Riveros recebeu na meia-lua e chutou forte. Mucha defendeu no centro da meta, com dificuldade. O arqueiro voltou a levar um susto aos 22, quando Barrios deu belo passe de calcanhar para Valdez, recebeu de volta e mandou a bola rente ao travessão.

E o gol que estava maduro saiu aos 28. Após cobrança de lateral pelo Paraguai, Skrtel rebateu mal. A bola sobrou para Lucas Barrios, que deu lindo passe para Vera. A bola passou por entre as pernas de Salata e chegou ao meio-campista, que apesar de marcado por dois adversários,  teve rapidez para concluir de pé direito, com categoria, longe do alcance de Mucha.

O gol serviu para acordar os eslovacos. Se continuaram errando muitos passes, a equipe europeia pelo menos passar a demonstrar mais disposição. E conseguiu o primeiro arremate ao gol aos 37, quando, após cobrança de escanteio, Salata subiu mais que os marcadores, mas cabeceou por cima. Mas no minuto seguinte, por muito pouco a Eslováquia não sofreu o segundo. E em uma nova falha na saída de bola. Kozak perdeu a redonda perto da entrada da área para Valdez. O atacante foi desarmado, mas a bola sobrou para Santa Cruz, que invadiu a área e chutou forte. Mucha salvou com o pé direito. A vantagem de um gol na etapa inicial foi até pequena para o time guarani pelo domínio em campo (oito conclusões a gol contra apenas uma do adversário).

Apesar da atuação decepcionante do time, Vladimir Weiss decidiu não mexer na formação para a segunda etapa. A equipe voltou a campo mais ligada, mas o maior problema continuou: o problema para deixar o campo de defesa. Consciente da dificuldade do rival, os paraguaios marcavam a saída de bola, complicando ainda mais a vida dos eslovacos.

Com a vantagem, o Paraguai veio para segundo tempo sem o mesmo ímpeto da etapa inicial, aguardando uma chance de partir no contra-ataque. A Eslováquia passou a ter mais posse de bola e passou a apelar para bolas áreas, lance que originou o gol da equipe diante da Nova Zelândia.

Mas a dificuldade técnica da equipe ficou evidente. Hamsik, artilheiro do Napoli na temporada e principal responsável pela armação de jogadas da Eslováquia, teveram atuação apagada. E foi o Paraguai que esteve mais perto de balançar a rede. Santa Cruz escapou pela esquerda aos 27 e cruzou. Na marca do pênalti, Vera cabeceou e mandou a bola rente à trave direita. Já no momento em que o treinador paraguaio já havia deixado claro que queria manter o resultado, após tirar uma atacante (Valdez) e escalar um volante (Torres).

Na Eslováquia, o treinador finalmente decidiu reforçar o sistema ofensivo aos 38 minutos, colocando o atacante Sotch no lugar do zagueiro Salata. Mas a mudança não melhorou em nada o desempenho do time, um dos piores do Mundial até aqui.

E o sonho eslovaco de chegar às oitavas de final na primeira Copa que disputa como país independente ficou ainda mais difícil aos 41 minutos. Da Silva e Cardozo atrapalharam um ao outro na área adversária, mas a bola chegou até Riveros, que chutou bem, sem defesa para Mucha, marcando o segundo gol paraguaio.

A Eslováquia ainda teve uma oportunidade de diminuir nos acréscimos, quando Vittek chutou forte, e o goleiro Villar espalmou. Mas apresentou muito pouco para uma representante do forte futebol europeu no Mundial. Que agora terá que bater a atual campeã Itália se quiser ficar no Mundial. Já o Paraguai provou que é uma força ascendente no futebol sul-americano, ficando em excelente condição até para ser o primeiro da chave e evitar um indesejado duelo nas oitavas contra a Holanda.

PARAGUAI 2 X 0 ESLOVÁQUIA
Villar, Bonet, Da Silva, Alcaraz e Morel; Caceres, Vera e Riveros; Valdez (Torres), Santa Cruz e Barrios (Cardozo). Mucha, Pekarik, Skrtel, Salata (Stoch) e Durica; Streba, Hamsik, Kozak e Weiss; Sestak (Holosko) e Vitek.
Técnico: Gerardo Martino. Técnico: Vladimir Weiss.
Gol: Vera, aos 28 minutos do primeiro tempo, e Riveros, aos 41 do segundo.
Cartões amarelos: Durica, Sestak, Weiss (ESL) e Vera (PAR).
Estádio: Free State, Bloemfontein (AFS). Data: 20/06/2010. Árbitro:Eddy Maillet (Ilhas Seychelles). Assistentes: Evarist Menkopuande (Camarões) e Bechir Hassani (Tunísia)

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Eslováquia e Paraguai: destino deve ser definido neste domingo

CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O JOGO AO VIVO!

Com tudo embolado no Grupo F, somente a vitória interessa as seleções

O Grupo F está embolado – todas as equipes tem um ponto, um gol marcado e outro sofrido. Dessa forma, na partida entre Eslováquia e Paraguai, que será realizada neste fomingo, às 8h30 (de Brasiília), no Estádio Free State, em Bloemfontein, a seleção que conquistar a vitória pode selar seu destino rumo as oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

Para os eslovacos, os três pontos são ainda mais importantes, já que o último jogo da equipe será contra a Itália. O empate cedido à Nova Zelândia, nos acréscimos do segundo tempo, foi considerado uma “tragédia” pelo técnico Vladimir Weiss.

O técnico eslovaco cogita a possibilidade de realizar mudanças, forçado pelas circunstâncias. O meia Stoch, por exemplo, deixou o treino de sexta-feira com dores no joelho. Por sua vez, o atacante Vittek se chocou com um marcador contra a Nova Zelândia e sente dores, o que, no entanto, não deve impedir que ele seja titular contra o Paraguai, assim como o atacante Sestak, que não se exercitou por precaução.

Do lado paraguaio, a animação, devido ao bom resultado diante da atual campeã do mundo na estreia, pode ajudar.

O técnico Gerardo Martino advertiu que, ao contrário do que aconteceu no empate em 1 a 1 com a Itália, o time precisa ter maior posse da bola. Para isso, Martino pode mandar a campo um time com três atacantes, com Santa Cruz como titular para formar um trio com Lucas Barrios e Valdez, que iniciaram a partida contra a Azzurra. Outra possível alternativa se encontra no meio-campo, com Ortigoza substituindo Cáceres.

FICHA TÉCNICA:

Estádio: Free State, em Bloemfontein, África do Sul
Data/hora: 20/6/2010 – 8h30 (de Brasília)
Árbitro: Eddy Maillet (Seychelles)
Auxiliares: Evarist Menkouande (Camarões) e Bechir Hassani (Tunísia)

ESLOVÁQUIA x PARAGUAI
Eslováquia: Mucha; Zabavnik, Skrtel, Durica e Cech; Strba, Kucka, Sestak, Weiss e Hamsik; Vittek.
Técnico: Vladimir Weiss.
Paraguai: Villar; Bonet, Da Silva, Alcaraz e Morel; Vera, Victor Cáceres, Riveros e Torres; Barrios e Nelson Valdez.
Técnico: Gerardo Martino.

junho 20, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário