Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Uruguai encerra jejum de vitórias em Copas e afasta os Bafana do sonho

Com dois gols de Forlán, Celeste faz 3 a 0 na África do Sul, que agora tem de vencer a França para manter chance de classificação às oitavas de final

Não chega ser um Maracanazo como o de 1950, mas o Uruguai empurrou a África do Sul para bem longe do sonho de passar às oitavas de final da Copa do Mundo em casa. Com dois gols de Diego Forlán e um de Pereira, a Celeste bateu os Bafana Bafana por 3 a 0 nesta quarta-feira, em Pretória, acabou com um jejum de vitórias em Mundiais que durava desde 1990 e assumiu a liderança do Grupo A. Para passar de fase, o time de Carlos Alberto Parreira tem que vencer a França na última rodada e ainda torcer por outros resultados.

Assista os Gols

Confira o tabelão da Copa
Nesta quinta, os franceses pegam o México, às 15h30m (de Brasília), em Polokwane. As duas seleções têm um ponto, assim como os sul-africanos. O Uruguai soma quatro em duas rodadas. Na próxima terça, os Bafana fazem o desafio decisivo com a França, em Bloenfonteim, às 11h (de Brasília). No mesmo dia e horário, México e Uruguai se enfrentam em Rustemburgo.

A Celeste não vencia uma partida de Copa do Mundo desde 1990, quando encerrou a primeira fase com 1 a 0 sobre a Coreia do Sul. Depois foram duas derrotas (uma em 90 e outra em 98) e três empates (dois em 98 e um em 2006).

Carlos Alberto Parreira e a África do Sul seguem sem quebrar seus tabus. O treinador, que está no sexto Mundial pela quinta seleção diferente, só tem vitórias no comando do Brasil. E os Bafana continuam com apenas um triunfo na história da competição: 1 a 0 sobre a Eslovênia, em 2002 (oito partidas, uma vitória, quatro empates e três derrotas).

Os gols de Forlán saíram aos 24 do primeiro tempo, em um belo chute de fora da área, e aos 35 do segundo, de pênalti. Pereira marcou de cabeça aos 50, no último lance da partida. O destaque da partida foi o uruguaio Suarez, que criou as melhores jogadas da equipe e sofreu com faltas dos adversários, chegando a sangrar dentro do gramado. O goleiro Khune foi expulso por cometer a penalidade no camisa 9 uruguaio. O velho problema de força ofensiva da África do Sul voltou a aparecer: a primeira defesa do goleiro Muslera só foi feita aos 23 do segundo tempo.

O jogo

Bem montado e com defesa sólida, o Uruguai começou melhor e teve três chances nos dez primeiros minutos. No ataque, Luis Suárez e Forlán criavam as melhores jogadas. Aos quatro, o camisa 9 deu um chapéu no zagueiro sul-africano e sofreu falta. Forlán cobrou duas vezes (na primeira, Pienaar se jogou na bola e levou cartão amarelo), mas parou na barreira. Aos sete, belo lance: tabela dos dois, Suárez entrou pela esquerda e chutou para fora.

Os Bafana só deram sinal de vida aos 13. Autor do primeiro gol da Copa com um chutaço contra o México, Tshabalala bem que tentou de novo, mas mandou longe da baliza. Dois minutos depois, o 8 sul-africano arriscou outra, mais uma vez sem mira.

Aos 24, Forlán mostrou como se faz. O camisa 10 da Celeste recebeu sozinho e chutou de fora da área. A bola bateu em Mokoena, encobriu o goleiro Khune, raspou no travessão e entrou. Golaço, o primeiro do Uruguai na Copa do Mundo.

O gol abalou a África do Sul, que não conseguia chegar perto do goleiro Muslera e ainda falhava na defesa. Aos 32, a zaga deixou a bola nos pés de Suárez, que driblou um rival pela esquerda e bateu, mas na rede pelo lado de fora.

As vuvuzelas acordaram aos 39, quando os Bafana tiveram sua melhor chance para empatar: cruzamento de Modise da direita, Mphela tocou de cabeça e a bola saiu rente à trave de Muslera.

Celeste amplia de pênalti

O Uruguai continuou melhor no segundo tempo e por pouco não ampliou o placar. Logo aos três minutos, Suarez cruzou da esquerda, mas Cavani chegou desequilibrado e tocou para fora. Dois minutos depois, o sempre perigoso Suarez entrou pela direita, driblou Khumalo e caiu. O árbitro não deu pênalti.

Aos oito, Lugano recebeu cruzamento e furou de cabeça, a bola bateu nas costas do capitão e saiu. Logo em seguida, Parreira tirou o volante Letsholonyane e colocou o meia Moriri. O time ficou mais ofensivo e passou a chegar, finalmente, perto do goleiro uruguaio.

Aos 20, Gaxa cruzou e Mphela, de cabeça, tocou para fora. Três minutos depois, a primeira defesa de Muslera: Modise chutou fraco de fora da área, no meio do gol, e o camisa 1 uruguaio pegou sem problemas.

A vida dos Bafana piorou aos 30. Suarez tentou duas vezes na área. Na primeira, Khune defendeu. Mas a bola voltou para o camisa 9, que driblou o goleiro e foi derrubado. Pênalti e cartão vermelho para Khune, que saiu desolado de campo. Parreira foi obrigado a tirar Pienaar e colocar Josephs no gol. Forlán cobrou aos 30, no alto, e marcou: 2 a 0.

Quando a torcida sul-africana já deixava o estádio, ainda houve tempo para o terceiro gol. Suarez apareceu bem na ponta direita e cruzou. O goleiro Josephs não conseguiu cortar, e Pereira, sozinho na pequena área, cabeceou para a rede. Foi o último lance do jogo. E o fim do jejum que já se arrastava por duas décadas.

ÁFRICA DO SUL 0 x 3 URUGUAI
Khune; Gaxa, Mokoena, Khumalo e Masilela; Dikgacoi, Letsholonyane (Moriri), Tshabalala e Modise; Pienaar (Josephs) e Mphela. Muslera; Victorino, Lugano e Fucile (A. Fernandez); Maxi Pereira, Diego Pérez (Gargano), Arévalo e Álvaro Pereira; Luis Suarez, Cavani (S. Fernandez) e Diego Forlán.
Técnico: Carlos Alberto Parreira Técnico: Oscar Tabárez
Gols: Forlán, aos 24 do primeiro tempo e aos 35 do segundo; Pereira, aos 50 do segundo.
Cartões amarelos: Pienaar, aos 6; Dikgacoi, aos 42 do primeiro tempo. Cartão vermelho: Khune, aos 31 do segundo tempo.
Estádio: Loftus Versfeld (em Pretória). Data: 16/06/2010. Árbitro: Massimo Busacca (Suíça). Assistentes: Matthias Arnet (Suíça) e Francesco Buragina (Suíça).

Fonte: Futweb.net

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Seleção brasileira., Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

EM PRETÓRIA Ao vivo: África do Sul 0 x 0 Uruguai

CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O JOGO AO VIVO!

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

Na primeira zebra, Suíça vence a Espanha

Zebra passeia em Durban: Suíça despacha a favorita Espanha por 1 a 0 na estreia

Ninguém esperava que a primeira zebra desta Copa do Mundo apareceria na estreia da toda-poderosa Fúria. Em uma partida emocionante e muito nervosa, uma surpreendente Suíça derrotou a favorita Espanha por 1 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Moses Mabhida, em Durban, pelo Grupo H.

Já no início de jogo a Espanha faz valer sua qualidade superior, com uma posse de bola impressionante e um máximo de dois toques na bola por jogador. As ações ofensivas dos espanhóis se contram no lado esquerdo, com Iniesta e Capdevilla. A Suíça apresenta um sistema defensivo compacto, mas sem recurso de contra-ataque.

Assista o Gol

Confira a Tabela da Copa

A partida caminhava de maneira morna, até que Iniesta acordou a torcida. O meia do Barça pegou uma bola rebatida na entrada da área e fez um lindo passe, de primeira, deixando Piqué na em condições de marcar. O zagueiro aplicou um belo drible no marcador suíço, mas acabou chutando em cima do goleiro, que fechou muito bem a jogada.

A Suíça tentou dar o troco em uma falta cobrada por Ziegler, que Casillas defendeu. Para sair um pouco do sufoco, os suíços adiantaram a marcação, dando mais espaços para as jogadas de ultrapassagens dos espanhóis. Numa delas, Iniesta foi lançado e sofreu uma falta que só não foi pênalti por centímetros.

Depois da saída do suíço Senderos, lesionado, a Espanha passou a atacar pelos dois lados e tentava de tudo para tentar vencer a defesa adversária, que terminou a Copa de 2006 sem sofrer gol.

A duas seleções voltaram do intervalo sem alterações, mas com posturas diferentes do primeiro tempo. O jogo ficou mais aberto, com mais espaços. Melhor para os espanhóis, que giravam a bola com mais qualidade e tinham opções de ataque pelas duas laterais.

Mas, aos seis minutos, a surpresa geral. Em rápido contra-ataque suíço, o primeiro do jogo, Derdiyok foi lançado e dividiu com Casillas. No rebote, Fernandes tentou duas vezes antes de marcar , para desespero da Espanha.

Com o gol, Del Bosque mudou a equipe e colocou o artilheiro Fernando Torres. O jogo passou a ficar completamente aberto, com a Espanha atacando como sempre e a Suíça ameaçando como nunca nos contra-ataques.

De tanto martelar, Xabi Alonso acertou o travessão após cobrança de escanteio. O lance assustou os suíços, que recuaram ainda mais, atraindo a Espanha para o campo de ataque. Um jogo emocionante como poucos nesta Copa do Mundo.

O troco suíço veio em mais um contra-ataque mortal. Derdiyok recebeu novo lançamento, driblou o zagueiro e tocou de forma sutil no contra-pé de Casillas. A bola beijou a trave. Mesmo com a pressão, os Suíços souberam controlar o nervosismo e garantir um resultado histórico.

FICHA TÉCNICA
ESPANHA X SUÍÇA

Estádio: Moses Mabhida, Durban (AFS)
Data/hora: 15/6/2010 – 11H (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (ING)
Auxiliares: Darren Cann e Michael Mullarkey

Cartões Amarelos: Yakin, Benaglio, Grichting e Ziegler (SUI)

Gol: Fernandes, 6’/2ºT (0 – 1)

ESPANHA: Iker Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets (16’/2ºT – Torres), Xavi, Xabi Alonso, David Silva (16’/2ºT – Navas) e Iniesta (31’/2ºT – Pedro); David Villa.
Técnico: Vicente del Bosque

SUIÇA: SUIÇA: Benaglio; Lichtsteiner, Senderos (35’/2ºT – Von Bergen), Grichting e Ziegler; Barnetta (46’/2ºT – Eggmann), Inler, Huggel, e Fernandes; Derdiyok (33’/2ºT – Yakin) e Nkufo.
Técnico: Ottmar Hitzfeld

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Copa 2010 | Grupo H | Espanha x Suíça – AO VIVO

A Fúria tem fome. Badalada, cheia de expectativas, com a esperança alavancada pela conquista da Eurocopa, a Fúria tem fome de um alimento que jamais experimentou: o título de campeã mundial de futebol. É nesta quarta-feira que a Espanha, com moral de favorita, estreia na Copa do Mundo de 2010. Do outro lado está a Suíça, bem mais discreta, mas com um elenco rodado, capaz de amarrar o ânimo adversário. A bola rola às 11h desta quarta-feira, em Durban, no estádio Moses Mabhida.

As duas equipes têm desfalques. A Espanha conta com todo o elenco, mas o atacante Fernando Torres, um de seus astros, após padecer com repetidos problemas clínicos, parece ainda não ter condições de começar a partida. Ele deve ficar no banco. O meiaAndré Iniesta deve jogar, mas pode ser que fique fora. Na Suíça, o meia Behrami e o atacante Frei, lesionados, estão fora.

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, TV ao Vivo, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | | Deixe um comentário

Depois de 48 anos, Chile volta a vencer na Copa: 1 a 0 sobre Honduras

Na estreia no Mundial na África do Sul, time de Marcelo Bielsa joga bonito, mas perde muitos gols. Frágeis, hondurenhos têm muitas dificuldades

Em 2002 e 2006, o povo chileno assistiu à Copa do Mundo com um vazio no peito, já que não foi representado no Mundial. Nesta quarta-feira, osjogadores da seleção resgataram este sentimento tão importante para quem gosta de futebol. Foram além. Relembraram, e fizeram outros tantos sentirem pela primeira vez, o quanto é bom comemorar uma vitória na competição. No Mbombela Stadium, em Nelspruit, o Chile derrotou Honduras por 1 a 0, na primeira rodada do Grupo H. Foi o mesmo placar do último triunfo em Copas, contra a Iugoslávia, em 1962, quando sediou o evento. Até a estreia na Áfica do Sul, foram seis empates e sete derrotas. O atacante Beausejour, autor do gol, foi eleito o melhor da partida. Com o resultado, a seleção chilena lidera a chave com três pontos. Na próxima segunda-feira, enfrenta a Suíça, em Porto Elizabeth, às 16h de Brasília (11h no horário sul-africano).

Assista o Gol

Confira a tabela

Honduras começou mal a sua segunda participação em Copas. A primeira foi em 82, quando empatou duas vezes e perdeu uma. Na segunda-feira, vai encarar a favorita Espanha, em Joanesburgo, às 15h30m de Brasília (20h30m no horário sul-africano). Hora de tentar fazer milagre.

Vale lembrar que os dois primeiros colocados do Grupo H vão enfrentar os dois classificados da chave do Brasil, que também tem Portugal, Costa do Marfim e Coreia do Norte.

Na base da velocidade, Chile abre vantagem

Beausejour, Valdívia e Alexis Sánchez. O trio ofensivo escalado por Marcelo Bielsa é incansável. Velozes e de toques ligeiros, são jogadores que exigem o máximo de atenção dos marcadores. Foi com um futebol ousado e impetuoso que o Chile começou a Copa do Mundo. Desde o princípio de jogo, os sul-americanos tentaram sufocar a seleção de Honduras. “El Mago” Valdívia, que deixou saudade na torcida do Palmeiras, é quem organiza as jogadas de ataque. Centralizado na linha de frente, sofreu a falta que gerou a primeira chance de gol chilena. Aos dois minutos, Matíaz Fernández cobrou da entrada área e por pouco não surpreendeu o goleiro Valladares. Vidal também tentou de longe, aos oito, e o goleiro hondurenho se enrolou todo para conseguir espalmar.

Honduras se limitou a defender. O técnico Reinaldo Rueda tinha problemas no ataque. Os titulares David Suazo e Julio César De León foram vetados por problemas musculares. Nuñez e Pavón os substituíram, mas não conseguiram nada além de alguns chutes prensados.

O Chile também jogou sem um titular. O atacante Humberto Suazo se recupera de uma lesão muscular na coxa direita e foi poupado. Não fez falta. Pelo meio, Valdívia fez Sánchez correr pela direita e Beausejour pela esquerda. Os três deram conta, mas o gol demorava a sair. O zero a zero injusto foi persistente, mas não resistiu. Aos 34, Isla foi acionado pelo bom Matías Fernández na ponta direita, partiu em velocidade e cruzou rasteiro para a área. Beausejour chegou de carrinho, dividiu com o zagueiro Mendoza e abriu o placar na marra. Na comemoração, sorriu, apontou para si mesmo e fez sinal de não.

Apesar da vantagem, os chilenos não pisaram no freio. Muito pelo contrário. Seguiram perturbando os defensores adversários, mas pecaram naquele último toque na frente do gol. Honduras só voltou a incomodar no lance final da primeira etapa. Na bola parada, aos 45, Nuñez cobrou falta, e o goleiro Bravo espalmou com segurança. O placar simples ficou barato para os hondurenhos.

Chilenos pressionam, mas não ampliam

A fragilidade de Honduras ficou ainda mais evidente no segundo tempo. Com exceção de um bom ataque de Álvarez, desarmado na entrada da área, aos dois minutos, a equipe pouco apresentou. O Chile manteve o ritmo forte da etapa inicial, mas não soube liquidar o adversário. Duas chances claras foram desperdiçadas antes dos 20 minutos. Aos 16, Sánchez, que corre feito um guepardo, recebeu na entrada da área, abriu espaço na zaga adversária e bateu cruzado, tirando do goleiro. Tirou demais, e a bola se perdeu pela linha de fundo.

Dois minutos depois, um lance que pode entrar na lista dos mais bonitos da Copa. Após cobrança de falta para a área de Honduras, Vidal apareceu na segunda trave e escorou de cabeça para o centro da pequena área. O zagueirão Ponce fez tudo certo, caprichou no peixinho para sair bem na fotografia, só que esbarrou na linda defesa de Valladares. Reflexo puro.

Na tentativa de empatar, o técnico Reinaldo Rueda fez duas mudanças. Guevara e Pavón deram lugar a Thomas e Welcome, respectivamente. De pouco adiantou. A criatividade passa longe da seleção hondurenha.

Valdívia, mais discreto no segundo tempo, chegou a deixar o dele, aos 29 minutos, mas a arbitragem assinalou impedimento corretamente. O camisa 10 foi substituído por Mark González quase no fim. Ao mesmo tempo em que manteve a equipe ofensiva, Marcelo Bielsa protegeu a defesa com as entradas de Contreras e Jara. Não dava para arriscar um resultado que pode colocar a seleção sul-americana na próxima fase. Na primeira impressão, o Chile mostrou que tem vontade de sobra, volume de jogo e bom futebol. O placar de 1 a 0 é o que mais se repetiu na Copa: cinco vezes. Vitória que acaba com 48 anos de espera.

HONDURAS 0 X 1 CHILE
Valladares, Sergio Mendoza, Bernárdez, Figueroa e Izaguirre; Turcios, Wilson Palacios, Guevara (Thomas) e Edgar Álvarez; Ramón Nuñez (Walter Martínez) e Pavón (Welcome). Bravo, Medel, Ponce, Jara e Vidal (Contreras); Carmona, Millar (Jara), Matíaz Fernández e Beausejour; Valdívia (Mark González) e Alexis Sánchez.
Técnico: Reinaldo Rueda. Técnico: Marcelo Bielsa.
Gols: Beausejour, aos 34 do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Palacios (Honduras); Carmona e Matíaz Fernández (Chile).
Estádio: Mbombela Stadium (em Nelspruit). Data: 16/06/2010. Árbitro: Eddy Maillet (SEY).Assistentes: Evarist Menkouande (CMR) e Bechir Hassani (TUN).

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Bafanas e Uruguai buscam primeira vitória

Triunfo pode deixar classificação às oitavas próxima, já que todos têm apenas um ponto no Grupo A

África do Sul e Uruguai se enfrentam nesta quarta-feira, às 15h30 (de Brasília), em Pretória, pelo Grupo A, em que todas as equipes estão empatas com um ponto, o que faz a importância da partida cresce, pois uma vitória pode aumentar, e muito, a possibilidade de passar à segunda fase.

Tanto os anfitriões quanto os uruguaios, trabalharam para corrigir os erros que ocasionaram os empates na estreia na Copa do Mundo.

No lado Celeste, o técnico Óscar Tabaréz anunciou que fará duas modificações na equipe em relação à partida contra a França. No ataque, Cavani no lugar de González. Com isso, Forlán jogará um pouco mais recuado. Já na defesa, Fucile substitui Victorino. A intenção é conter as jogadas ofensivas em velocidade dos Bafana Bafana.

– Acho que este é o time que melhor se adapta às características do adversário e o que está mais bem preparado para jogar essa partida – afirmou Tabárez.

O zagueiro Lugano diz que a partida será especial por ser contra a seleção do país anfitrião da Copa e acha que o jogo terá mais chances de gol em relação ao embate contra a França.

– É sempre especial jogar contra o país que organiza a Copa, é algo diferente, mas dentro do campo o objetivo é fazer uma boa partida para conseguir a vitória. Contra a África do Sul será um jogo mais aberto, com mais chances de gol – afirmou.

Carlos Alberto Parreira, também deve promover mudanças no time doa Bafana Bafana. Tsepo Masilela poderá assumir a lateral esquerda no lugar de Lucas Thwala.

O treinador brasileiro declarou que vai adaptar a sua equipe às características do adversário, ressaltou que o ataque do Uruguai é forte e promete atenção especial a Forlán.

– O Uruguai tem um ataque impressionante, com jogadores que estão em grandes clubes europeus. Teremos de nos preocupar especialmente com Forlán, que atravessa um grande momento – concluiu.

FICHA TÉCNICA
ÁFRICA DO SUL X URUGUAI

Estádio: Loftus Versfeld, Pretória (AFS)
Data/hora: 15/6/2010 – 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Massimo Busacca (SUI)
Auxiliares: Matthias Arnet e Francesco Buragnia

ÁFRICA DO SUL: Itumeleng Khune; Siboniso Gaxa, Aaron Mokoena, Bongani Khumalo, Tsepo Masilela; Reneilwe Letsholonyane, Kagisho Dikgacoi; Steven Pienaar, Teko Modise, Siphiwe Tshabalala; Katlego Mphela. Técnico: Carlos Alberto Parreira

URUGUAI: Fernando Muslera; Maximiliano Pereira, Diego Lugano, Diego Godín, Jorge Fucile; Egídio Arévalo Ríos, Diego Pérez, Álvaro Pereira, Diego Forlán; Luis Suárez e Edinson Cavani. Técnico: Óscar Tabaréz

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Espanha estreia favoritismo contra a Suiça

Equipes não terão importantes peças na primeira partida da Copa

As seleções da Espanha e da Suiça estreiam na Copa do Mundo da África do Sul, nesta quarta-feira, às 11h (de Brasília), em Durban, no estádio de mesmo nome da cidade. A Fúria, apontada como uma das grandes favoritas à conquista do título, ainda está em dúvida sobre a presença de Iniesta, principal maestro da equipe. No lado suíço, Behrami e Frei, peças importantes para o técnio Ottmar Hitzfield, estão fora.

Na Fúria, a tendência é uma equipe com apenas Villa na frente. O atacante Fernando Torres ainda se recupera de lesão e o técnico Vicente Del Bosque prefere poupá-lo. O treinador, porém, pensa diferente em relação a Iniesta, a quem vai esperar até a última hora. Se o meia não jogar, entra Mata. Del Bosque prefere manter a cautela em relação ao confronto.

– Neste Mundial, vamos sofrer até na vitória. No futebol de hoje, como já estamos vendo na Copa do Mundo, não existe mais grande diferença entre as equipes. Vamos fazer bem o nosso papel e ainda vamos sofrer – disse o treinador.

A tendência, com a possível saída de Iniesta, é a entrada de Mata pelo lado esquerdo, com o meio sendo formado por Busquetes, Xavi, Mata, Xabi Alonso e Davi Silva, servindo Davi Villa na frente.

Do lado suíço, as baixas são o atacante Frei, principal jogador e maior artilheiro da história da seleção, e do meia Behrami, importantes perdas para o esquema do treinador Ottmar Hitzfield. O comandante, inclusive, elogiou o adversário da estreia.

– É uma enorme combinação de peças individuais que estão à serviço desta equipe e formam um grande elenco. Existem imensas qualidades no ataque, mas também são quase perfeitos na defesa. Não penas só no ataque. Dão muita atenção também à parte defensiva – disse.

A partida marca também um fato curioso para o zagueiro Senderos, um dos mais conhecidos na equipe suíça, e que já atuou por grandes equipes europeias. Filho de um espanhol e com grande parte da família morando no país, o jogador deseja sorte ao adversário, mas defender a Suíça com muita vontade.

– Meu pai é espanhol e tenho muitos primos por lá. Todo verão viajo para encontrá-los. Jogar contra a Espanha pela primeira vez será muito especial. Desejo sorte a eles, mas sou suíço, nasci na Suíça e vou defender essa camisa com muito orgulho – afirmou.

A outra partida de estreia pelo Grupo H da Copa do Mundo acontece entre Honduras e Chile, às 8h30 (de Brasília), em Nelspruit.

FICHA TÉCNICA
ESPANHA X SUÍÇA

Estádio: Moses Mabhida, Durban (AFS)
Data/hora: 15/6/2010 – 11H (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (ING)
Auxiliares: Darren Cann e Michael Mullarkey

ESPANHA:
Iker Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets, Xavi, Xabi Alonso, David Silva e Juan Mata; David Villa.
Técnico: Vicente del Bosque

SUIÇA: SUIÇA: Benaglio; Lichtsteiner, Senderos, Grichting e Magnin; Barnetta, Inler, Yakin, e Gélson Fernandes; Derdiyok e Nkufo.
Técnico: Ottmar Hitzfeld

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário

Honduras e Chile estreiam sem artilheiros

Suazo chileno fica no banco e hondurenho está vetado

As seleções de Honduras e do Chile estreiam na Copa do Mundo da África do Sul, nesta quarta-feira, às 8h30 (de Brasília), sem suas principais estrelas. Os atacantes David e Humberto Suazo vão desfalcar as equipes. O hondurenho está vetado e nem como opção fica. Já o chileno estará no banco e pode entrar no decorrer da partida. O confronto ocorre no Estádio Mbombela, em Nelspruit.

Pelo lado de Honduras, a má notícia ficou mesmo por conta do veto do principal jogador do país para a estreia. Suazo será poupado visando a melhora total da contratura muscular sofrida no amistoso preparatório contra a Romênia. Já o meia Julio De León foi cortado da delegação graças também a problemas musculares. No lugar, chega à África do Sul, Nelson Palacios.

Com as contusões, cresce a responsabilidade de jogadores como o capitão Guevara, o veterano Pavón, de 36 anos, e do meia Wilson Palacios, que atua no futebol inglês. Na ausência de Suazo, o jogador do Tottenham será o principal jogador da equipe, sendo o responsável pela organização das jogadas. O corte de León deixa a posição ainda mais carente.

Além das ausências dentro de campo, outro problema para os hondurenhos. O treinador Reinaldo Rueda não estará no banco pois recebeu suspensão da FIFA. Quem dirige a equipe é o auxiliar Alexis Mendoza. Rueda afirmou que os jogadores serão os líderes dentro de campo.

– Este grupo tem sido muito leal ao trabalho que está sendo feito. Tenho certeza que amanhã farão um esforço extra, serão onze técnicos dentro de campo – disse o técnico.

O meia Hendry Thomas lembrou que o jogo será muito disputado no meio de campo.

– O Chile é uma seleção complicada, que não dá espaços e joga muito bem no meio-campo. É uma equipe que, para funcionar, todos têm que estar bem. Então, temos que manter a posse de bola e recuperá-la rapidamente para conseguirmos criar nossas oportunidades – afirmou o jogador.

Pelo lado do Chile, o atacante Humberto Suazo, artilheiro das Eliminatórias da América do Sul com dez gols, que se recupera de um estiramento muscular, é opção no banco para o argentino Marcelo Bielsa. A recuperação do chileno está mais adiantada em relação à do xará hondurenho, mas a forma física não é a ideal.

– Suazo vem trinando com os companheiros nos últimos dias. Está bem, mas não tem a mesma condição física de antes da lesão. Não vou arriscar, pois ele será muito importante no restante do Mundial – disse o treinador.

Com a ausência do atacante, a responsabilidade fica por conta do meia Matías Fernández, que servirá os atacantes como principal armador. O setor ofensivo do Chile pode ter inclusive Valdívia, já que Alexis Sánchez e Esteban Paredes também se recuperam de lesão.

O capitão chileno, o goleiro Cláudio Bravo, disse que o Chile chega para brigar. O camisa 1 vê muita qualidade no elenco e espera surpreender.

– Por que não aspirarmos a um lugar entre os quatro primeiros colocados? Temos equipe para conseguir grandes resultados, mas também sabemos que devemos ir passo a passo, e que o jogo contra Honduras, agora, é o mais importante – afirmou.

A outra partida do Grupo H acontece também nesta quarta-feira, entre Espanha e Suíça, no Estádio de Durban, às 11h (de Brasília).

FICHA TÉCNICA
HONDURAS X CHILE

Estádio: Estádio Mbombela, Nelspruit (AFS)
Data/hora: 8h30 (de Brasília)
Árbitro: Eddy Maillet (SEY)
Auxiliares: Evarist Menkouande(CAM) e Bechir Hassani(TUN)

HONDURAS: Valladares, Méndoza, Bernárdez, Figueroa e Izaguirre; Álvarez, Palacios, Guevara, Martínez e Nuñez; Pavón
Técnico: Reinaldo Rueda

CHILE: Bravo, Isla, Vidal, Medel e Ponce; Carmona, Millar, Fernández e Valdívia (Suazo); Millar e Alexis
Técnico: Marcelo Bielsa

junho 16, 2010 Posted by | ABC de Natal, America-RN, Atlético-MG, Atlético-PR, Avaí, Bahia, Botafogo, Ceará, Corinthians, Coritiba, CRB, Criciuma, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Fluminense, Fortaleza, Futebol Europeu, Futebol Sulamericano, Goiás, Grêmio, Grêmio Prudente, Internacional, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa, Santo André, Santos, São Caetano, São Paulo, Sport, Vasco da Gama, Vila Nova, Vitória | , | Deixe um comentário