Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Na despedida do Palestra, Verdão vence Grêmio e ameniza sua crise

Estádio fecha por dois anos para ser reformado. Do lado de fora, protestos. Tricolor vai ter de esperar para se recuperar da queda na Copa do Brasil

A torcida do Palmeiras não está satisfeita com a diretoria e protestou bastante antes e durante a partida contra o Grêmio. Mas, dentro de campo, o clima foi de tranquidade para o Verdão, apesar da fase conturbada. Ignorando os protestos, a equipe alviverde encurralou o tricolor gaúcho e ganhou por 4 a 2, com dois gols de Ewerthon (um ilegal), um de Maurício Ramos e outro de Cleiton Xavier (veja o vídeo com os gols). Jonas e Hugo descontaram. Este foi o último jogo no Palestra Itália antes da reforma que transformará o estádio na Arena Palmeiras. Se der tudo certo, o Verdão voltará a jogar em casa em 2012.

O resultado serviu para amenizar a crise palmeirense, que perdeu o técnico Antônio Carlos durante a semana. O time está com os mesmos sete pontos do líder Botafogo, mas fica em segundo lugar por ter saldo menor. Já o Grêmio vai ter de esperar mais um pouco para tentar se recuperar do baque da eliminação na semifinal da Copa do Brasil, quarta passada, contra o Santos. A equipe está em 19º, com apenas um ponto.

Verdão acerta nos contra-ataques

O primeiro tempo foi veloz, agradável. O Grêmio tomou iniciativa e, tocando bem a bola, chegou a empurrar o Palmeiras para trás. O time gaúcho, porém, girava de um lado para outro sem conseguir furar o bloqueio verde. O Palmeiras, por sua vez, tentava se lançar em contra-ataques com lançamentos de Cleiton Xavier. O camisa 10 do Verdão, com visão de jogo privilegiada, conseguia sempre achar um companheiro livre: ora Ewerthon, ora Vinícius e, às vezes, Armero subindo pela esquerda.

A estratégia do Verdão começou a dar certo aos 15 minutos, quando Cleiton Xavier recebeu passe de Armero e, de calcanhar, tentou achar Ewerthon na área. O passe não foi preciso e a bola estava indo em direção a Rodrigo. O zagueiro, porém, escorregou e Ewerthon pôde alcançar a bola. Com um potente chute de pé direito, ele acertou o cantinho direito de Victor.

O gol fez o Grêmio murchar um pouco. Douglas, apagado, não conseguia encontrar seus companheiros. Já Hugo, preso pelo lado esquerdo, foi burocrático. Com os dois meias em noite sem inspiração. Jonas e Leandro corriam de um lado para o outro esperando a bola, que não chegava.

O Verdão continuava investindo em saídas rápidas e, assim, chegou ao seu segundo gol aos 29. Dessa vez, o lance foi irregular, mas a arbitragem validou. Ewerthon dominou na intermediária palmeirense e partiu em velocidade em direção ao gol gremista. A bola ficou com Vitor, que cruzou da direita. Ewerthon, que correu para a área, fez o corta-luz para Vinícius encher o pé, praticamente à queima-roupa. Victor fez uma linda defesa, espalmando para cima. Na sobra,  Ewerthon completou para o gol. O problema é que ele estava impedido no momento do chute de Vinícius.

Na comemoração, Armero e Ewerthon se requebraram e engatinharam imitando cachorro.

– É pro cachorrinho do Armero – explicou o autor do gol.

Mas a alegria durou pouco. Bastou o Verdão marcar o seu segundo gol para o Tricolor dar sinal de vida. Aos 31, Leandro acertou belo lançamento para Jonas, que dominou dentro da área, de pé direito, e chutou de canhota, no canto esquerdo de Marcos. Um belo gol na primeira jogada em que os dois atacantes do time gaúcho conseguiram se encontrar em campo.

Aos 45, Douglas e Marcos Assunção trocaram empurrões, após o gremista fazer falta no palmeirense, e foram expulsos.

Intervalo tenso

Se dentro de campo o clima era tranquilo, apesar das expulsões, fora das quatro linhas o Palestra Itália, que recebeu seu último jogo antes da construção da Arena Palmeiras, era uma panela de pressão. No intervalo, um grupo de torcedores se dirigiu em direção aos camarotes para hostilizar dirigentes. Nas arquibancadas, mosaicos pedindo as saídas do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo e do vice-presidente de futebol Gilberto Cipullo. Antes do jogo, esses descontentes estenderam faixas de protesto na rua Turiassu.

Chuva de gols

O que era apenas uma fina garoa no primeiro tempo, se transformou em chuva mais forte e gelada. Mas apenas a chuva era fria. O jogo ferveu. Logo aos quatro minutos, Hugo empatou a partida ao completar, de cabeça, cobrança de falta de Fábio Rochemback. Como no primeiro tempo, o Grêmio tentava ir para cima, tinha a bola, mas vacilava e dava espaços para o Verdão puxar contra-ataques.

Aos 15, o time da casa voltou a ter vantagem quando Maurício Ramos, que entrou no lugar de Léo, machucado, subiu mais que todo mundo para completar cobrança de escanteio da direita. A cabeçada foi violentíssima e certeira. O jogo voltava a ficar bom para o Palmeiras, que tinha muitos espaços para dominar a bola e partir em velocidade.

Além disso, havia as falhas do Grêmio. O time gaúcho perdia as divididas e desperdiçava passes óbvios no meio de campo, dando chance ao adversário. Foi exatamente assim que o Palmeiras chegou a seu quarto gol. Aos 25, Maílson perdeu a bola no ataque e viu a casa cair. O contra-ataque, puxado por Cleiton Xavier, foi fatal. O meia avançou sozinho e passou para Vinícius, que entrava pela direita. O garoto, de 16 anos, perdeu o ângulo, mas, mesmo cercado, conseguiu girar o corpo e devolver a bola para Cleiton, que entrava pelo meio. O camisa 10 só empurrou rasteiro para as redes.

PALMEIRAS 4 X 2 GRÊMIO
Marcos, Vítor, Danilo, Léo (Maurício Ramos) e Armero; Edinho, Marcos Assunção, Márcio Araújo e Cleiton Xavier; Vinícius (Paulo Henrique) e Ewerthon (Souza). Victor, Joílson, Ozeia, Rodrigo e Bruno Collaço (Maílson); Fábio Rochemback, Adílson, Hugo e Douglas; Jonas e Leandro (William)
Técnico:Jorge Parraga Técnico: Silas
Gols: Ewerthon, 15, 29; Jonas, 31do primeiro tempo; Hugo, 4, Maurício Ramos, 15, Cleiton Xavier, aos 25 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Edinho, Márcio Araújo, Vinícius (Palmeiras), Douglas, Fábio Rochemback, Adílson (Grêmio). Cartões vermelhos: Jonas (Grêmio) e Marcos Assunção (Palmeiras)
Estádio: Palestra Itália, em São Paulo. Data: 22/05/2010. Árbitro: Paulo H. Godoy Bezerra (SC). Auxiliares: Carlos Berkenbrock e Angelo Rudimar Bechi (ambos de SC).

maio 22, 2010 Posted by | Grêmio, Palmeiras | , | Deixe um comentário

Sem ‘Meninos’, Santos derrota o Atlético-GO no Serra Dourada

Comandado por Marquinhos, time vence por 2 a 1 e conquista primeira vitória

O Santos não contava com suas estrelas. Robinho está com a seleção brasileira, enquanto André, Neymar e Ganso haviam sido punidos por Dorival Júnior por terem chegado atrasados na concentração. Coube então a Marquinhos comandar o time, e ele teve participação fundamental para o Peixe vencer o Atlético-GO por 2 a 1 na noite deste sábado no Serra Dourada. Foi o meio-campo que iniciou as jogadas dos gols de Wesley e Zé Eduardo. Boka diminuiu para o time goiano.

Com o resultado, o Peixe venceu a primeira e foi a cinco pontos e vai dormir neste sábado na quarta posição do Campeonato Brasileiro. O Atlético-GO está na antepenúltima posição, com apenas um ponto, na frente apenas do Grêmio e do rival Goiás.

Na próxima rodada, o Santos recebe o Guarani na Vila Belmiro, quarta-feira, às 21h50m. O Atlético-GO joga apenas na quinta. O time viaja até Curitiba, onde enfrenta o Atlético-PR, às 21h, na Arena da Baixada.

Primeiro tempo de poucas chances

Principal jogador do meio-campo do Santos, Marquinhos apareceu logo aos nove minutos de jogo. Ele cobrou falta da esquerda diretamente para o gol, mas Márcio, atento no lance, fez a defesa. O meio-campo voltou a aparecer, aos 15. Ele tabelou com Marcel e bateu cruzado, mas o goleiro caiu para fazer a defesa.

As duas equipes pecavam na criatividade e, apesar de o Atlético-GO tentar tomar a iniciativa, era o Santos quem era mais perigoso. Aos 18 minutos, Wesley invadiu a área e foi derrubado por Márcio Gabriel, mas o árbitro não marcou nada. O Peixe seguiu em cima e, aos 22, Zé Eduardo cortou o marcador e bateu cruzado, mas Márcio se esticou e conseguiu a defesa.

A primeira chegada realmente perigosa do time da casa aconteceu apenas aos 27, quando Keninha deu bom passe para Thiago Feltri, que invadiu a área e chutou forte para a defesa de Felipe. Aos 36, em mais uma jogada iniciada por Keninha, Marcão se livrou do marcador e entrou livre na área, mas chutou para fora.

Marquinhos seguiu sendo o principal nome do Santos na segunda etapa. Logo aos cinco minutos, ele cobrou falta com força, a bola desviou na barreira e Márcio fez grande defesa. O meio-campo voltou a dar trabalho para o goleiro do Atlético-GO aos 13. Ele soltou a pancada de fora da área, mas o camisa 1 foi no ângulo esquerdo para evitar o gol.

Mais perigoso, o Peixe conseguiu abrir o placar aos 20 minutos. Marquinhos puxou contra-ataque e lançou para Wesley, que fintou e, da entrada da área, soltou a bomba para marcar um golaço. Dois minutos depois, o Peixe voltou a marcar, com Marquinhos, mas o lance foi anulado. Pará cruzou, o camisa 8 dominou com a mão, no “estilo Henry”, e chutou para a rede. O árbitro chegou a confirmar o gol, mas, acertadamente, voltou atrás após conversa com o auxiliar (veja no vídeo ao lado).

O gol anulado não fez muita falta. Aos 26 minutos, Marquinhos lançou Alex Sandro na linha de fundo. O lateral rolou para trás para Zé Eduardo, que bateu no canto para fazer 2 a 0 para os visitantes.

A situação do Dragão ficou ainda mais complicada aos 39, quando Agenor fez falta dura em Wesley e recebeu o cartão vermelho direto. Mesmo assim, o time goiano conseguiu diminuir, aos 42. Ramalho abriu o jogo com Juninho na direita. O jogador cruzou para Boka, sozinho na grande área, que dominou e chutou na saída de Felipe.

ATLÉTICO-GO 1 X 2 SANTOS
Márcio, Márcio Gabriel (Juninho), Jairo, Gilson (Wescley) e Thiago Feltri; Pituca, Agenor, Ramalho e Robston; Keninha (Boka) e Marcão. Felipe; Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Wesley, Marquinhos e Zezinho (Rodriguinho); Zé Eduardo (Giovanni) e Marcel (Maikon Leite).
Técnico: Geninho. Técnico: Dorival Júnior.
Gols: Wesley, aos 20, Zé Eduardo, aos 26, Boka, aos 42 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Pituca, Robston, Márcio Gabriel (Atlético-GO) e Zé Eduardo, Alex Sandro, Durval, Arouca, Marcel (Santos)   Cartões vermelhos: Agenor (Atlético-GO)
Local: Serra Dourada, em Goiânia. Data: 22/05/2010 Árbitro: Péricles Bassols Cortez (Fifa/RJ). Auxiliares: Cláudio José Soares (RJ) e Marcelo Braz Mariano (RJ)

maio 22, 2010 Posted by | Santos | , , | Deixe um comentário

Eficiente, Botafogo dorme líder ao vencer o Goiás em jogo tumultuado

Glorioso faz 3 a 0 com direito a dois gols em dois minutos na etapa inicial. Partida teve apagão, briga de Caio e Herrera, e quatro expulsões

Dois minutos foram suficientes. A exibição não foi de gala, o goleiro foi um dos melhores do time, mas em campeonato de pontos corridos é assim: o mais importante é ser eficiente. E isso o Botafogo foi. Eficiente e mortal. Por isso venceu o Goiás neste sábado, no Engenhão, por 3 a 0, pela terceira rodada do Brasileirão (veja o vídeo com os gols).

Aproveitando um cochilo do Goiás, que jogava melhor, o Glorioso abriu dois gols de vantagem no fim do primeiro tempo, ganhou como “bônus” uma expulsão do goleiro adversário, e somou três pontos na tabela. Lucio Flavio, de falta, e Somália marcaram os primeiros gols. Na etapa final, após apagão de 18 minutos, Herrera fechou o placar.

Nem tudo, no entanto, são flores em General Severiano. Já com a vitória garantida, Herrera e Caio trocaram empurrões após lance individual do talismã e foram expulsos. Do lado do Goiás, além do goleiro Fábio,  Wellington Saci também recebeu vermelho no fim do jogo.

A vitória coloca o Botafogo temporariamente na primeira colocação no Brasileirão, com sete pontos. Para se manter na liderança, é preciso torcer contra Corinthians e Avaí, que enfrentam Fluminense e Vasco, respectivamente, em casa, neste domingo. Ao Goiás, ainda sem pontos, resta apenas trabalhar para sair da última colocação.

Na próxima rodada, o Esmeraldino recebe o Ceará, quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Serra Dourada, enquanto o Alvinegro carioca viaja até Belo Horizonte para enfrentar o Cruzeiro, quarta-feira, às 21h50m, no Mineirão.

Dois minutos, dois gols e três pontos para o Bota

Quem não faz, leva. O clichê é batido, mas exemplifica bem o primeiro tempo da partida. Com o meio de campo tomado por seis jogadores, o Goiás até foi melhor que o Botafogo nos 45 minutos iniciais. Pressionou, criou oportunidades, mas foi castigado. Em dois minutos, teve decretada sua terceira derrota no Brasileirão.

Em um precavido 3-6-1, o time de Leão começou a partida mais preocupado em evitar do que em fazer gols, mas a disposição ofensiva da dupla de estreantes Hugo e Bernardo fez o time seguro na defesa e veloz no ataque. Aos três, o ex-cruzeirense arriscou em cobrança de falta de muito longe e obrigou Jefferson a fazer grande defesa. No rebote, Wendell colocou o goleiro para trabalhar novamente.

Com o meio completamente congestionado, o Botafogo não conseguia sair para o ataque. Mais do que isso, se sentia pressionado e errava passes na zona de perigo. Aos nove, Hugo avançou pelo meio e chutou rente à trave do Glorioso. Dois minutos depois, novo lance de perigo: Bernardo recebeu em velocidade dentro da área e concluiu em cima da zaga.

Acuado, o Botafogo passou a apelar para sua tradicional jogada: as bolas aéreas. Sem Loco Abreu, que está com a seleção do Uruguai, Antônio Carlos era o alvo. E o zagueiro cabeceou com perigo aos 17. Na base do chuveirinho, o time da casa equilibrou a partida, mas criava pouco.

Objetivo e veloz, o Goiás realizou um verdadeiro bombardeio a partir dos 30. Marcão e Everton Santos, duas vezes, desperdiçaram chances na frente de Jefferson. Mal na criação e com o adversário marcando forte, só um lance de bola parada salvaria o Botafogo. E assim aconteceu.

Aos 41, Lucio Flavio teve oportunidade de ouro na entrada da área. O meia ajeitou a bola com carinho, cobrou com maestria e abriu o placar. Atordoado, o Goiás não teve nem tempo para pensar em reagir. Logo após a saída de bola, Herrera recebeu lançamento na direita e chutou cruzado. Fábio deu rebote, Caio ganhou a dividida e a bola sobrou para Somália encher o pé: 2 a 0 Botafogo e três pontos praticamente garantidos na tabela.

Enquanto os alvinegros comemoravam, o goleiro do Goiás saiu em disparada para reclamar com o árbitro Alicio Pena Júnior, pedindo falta de Caio no lance. Exaltado, acabou expulso e facilitou ainda mais a tarefa do Botafogo. Irônico, Emerson Leão não recebeu nada bem a desvantagem no placar e no número de jogadores:

– Está tudo maravilhoso. Cidade maravilhosa, estádio maravilhoso e juiz maravilhoso – disse furioso.

Apagão, gol do Botafogo e briga entre companheiros

Zerado na tabela e em situação delicada no Engenhão, Emerson Leão resolveu partir para o tudo ou nada no segundo tempo: sacou o zagueiro Augusto, abriu mão do esquema 3-5-2, e colocou Rafael Moura em campo. A estratégia, porém, não deu muito certo. O Goiás ficou exposto e quem balançou a rede foi o Botafogo.

Com apenas um minuto, Alessandro avançou pela direita e cruzou para Herrera, que emendou de primeira e assustou. A jogada se repetiu nove minutos depois. Lutando quase que sozinho, Everton Santos acordou o Goiás aos 13, ao chutar com perigo para defesa de Jefferson. A partida voltou a ficar equilibrada e Antônio Carlos protagonizou um lance digo de “Inacreditável Futebol Clube”.

Como um legítimo ponta, Fábio Ferreira foi ao fundo pela direita e cruzou rasteiro. A bola passou por toda a área e encontrou o zagueiro no segundo pau, sem marcação. Ele ajeitou o corpo, preparou a conclusão para seu quarto gol no Brasileirão e…isolou, aos 15. O lance foi tão feio que até os refletores do Engenhão ficaram com vergonha e se apagaram sete minutos depois.

BOTAFOGO X GOIÁS
Jefferson; Fahel, Antônio Carlos e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Sandro Silva (Edno), Lucio Flavio (Lucio Flavio) e Somália; Caio e Herrera. Fábio; Augusto (Rafael Moura), Rafael Tolói e Marcão; Wendel Santos, Amaral, Jonilson, Hugo (Rodrigo Calaça) e Wellington Saci; Everton Santos e Bernardo
Técnico: Joel Santana Técnico: Emerson Leão
Gols: Lucio Flavio, aos 41, Somália, aos 42 minutos do primeiro tempo. Herrera, aos 27 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Jonílson e Augusto (Goiás) Antônio Carlos (Botafogo) Cartões Vermelho: Fábio e Wellington Saci (Goiás) Herrera e Caio (Botafogo)
Local: Engenhão, Rio de Janeiro Data: 22/05/2010 Arbitragem: Alício Pena Júnior (MG). Auxiliares: Helberth Costa Andrade (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG

maio 22, 2010 Posted by | Botafogo, Goiás | , | Deixe um comentário

Após 45 anos e com show de Milito, Inter de Milão conquista a Liga

Com dois gols do argentino, time de José Mourinho faz 2 a 0 sobre o Bayern de Munique de Van Gaal e leva o tricampeonato europeu

Com dois gols do atacante argentino Diego Milito, o Inter de Milão venceu o Bayern de Munique por 2 a 0 neste sábado, no Santiago Bernabéu, e conquistou a Liga dos Campeões da Europa após 45 anos. Foi o terceiro título da equipe italiana, que já havia vencido em 1964 e 1965, em finais contra Real Madrid e Benfica. De quebra, ela conquistou a tríplice coroa na temporada: Campeonato Italiano, Copa da Itália e Liga. A vitória em Madri garante o segundo título europeu ao técnico José Mourinho (que já havia sido campeão pelo Porto, em 2004) e o 12º ao futebol italiano, que se igualou ao espanhol.

A partida começou com muito equilíbrio, com as equipes se estudando. Aos poucos, o Bayern de Munique resolveu se arriscar mais no ataque, e essa nova postura aproximou a equipe alemã do gol de Julio César. As melhores investidas vieram dos pés de Robben. Aos oito minutos, o atacante holandês driblou dois adversários pela ponta direita, entrou na área e cruzou. Olic, pressionado, concluiu para fora.

Apenas quatro minutos depois, o time alemão conseguiu outra boa jogada. Altintop recebeu um passe na entrada da área, livrou-se da marcação e bateu com perigo. Acuado, o Inter de Milão se viu obrigado a buscar o ataque também. Porém, não houve sucesso nas tentativas pelo toque de bola. Só foi possível levar perigo com os chutes de longa distância. Em um deles, aos 17 minutos, Sneijder cobrou uma falta da intermediária, a bola desviou em um zagueiro e quase traiu o goleiro alemão Butt, que fez a defesa. No lance seguinte, após um escanteio, em uma disputa na grande área, a bola bateu no braço do lateral Maicon, mas o árbitro não viu irregularidade no lance.

Embora o Bayern tivesse mais posse de bola, o Inter de Milão foi mais eficiente. E o resultado disso foi a abertura do placar no Santiago Bernabéu, aos 34 minutos. O goleiro Julio César repôs a bola, que foi parar no campo de ataque. Milito escorou de cabeça para Sneijder e recebeu de volta com açúcar. Mais rápido do que os zagueiros, ele invadiu a área e bateu com categoria na saída de Butt.

A partir do gol, o cenário do confronto mudou. O time italiano ganhou moral e passou a dominar o rival. E, aos 42, quase saiu o segundo gol. Milito encontrou Snjeider, que, livre de marcação na área, bateu em cima de Butt. Assustados, os alemães recuaram para tentar reorganizar a equipe para uma reação. Porém, com pouco tempo para algo de útil, os primeiros 45 minutos terminaram com a vitória parcial do Inter.

Na etapa final, foram necessários 33 segundos para o Bayern provar que estava no jogo. Müller acertou um chute venenoso, e Julio César fez ótima defesa. Mas o time italiano não se assustou com o ímpeto ofensivo do adversário. Aos dois minutos, Butt segurou firme um chute de Sneijder. Após os dez minutos, o jogo esfriou um pouco, e as equipes passaram a lutar pela posse de bola no meio de campo.

Mas os alemães voltaram ao ataque de forma contundente. Foi aí que brilhou a estrela e a competência do goleiro Julio César. Em pelo menos três oportunidades, todas em conclusões de Robben, o brasileiro foi perfeito e evitou o pior para o Internazionale.

BAYERN DE MUNIQUE 0 X 2 INTER DE MILÃO
Butt, Lahm, Demichelis, Van Buyten e Badstuber; Van Bommel, Schweinsteiger, Robben, Müller e Altintop (Klose); Olic (Mario Gomez). Julio César, Maicon, Lúcio, Samuel e Chivu (Stankovic); Cambiasso, Zannetti e Sneijder; Eto’o, Pandev (Muntari) e Milito (Materazzi).
Técnico: Louis Van Gaal. Técnico: José Mourinho
Gols: Milito, aos 34 minutos do primeiro tempo e aos 25 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Demichellis e Van Bommel (Bayern); Chivu (Inter).
Estádio: Santiago Bernabéu, Madri (ESP). Data: 22/05/2010. Árbitro:Howard Webb (Inglaterra). Auxiliares: Michael Mullarkey e Darren Cann (Inglaterra).

maio 22, 2010 Posted by | Futebol Europeu | , , | Deixe um comentário

Verdão e Grêmio fazem jogo da reconstrução

Tricolor gaúcho tenta se recuperar da eliminação na Copa BR e novo técnico estreia no Palmeiras

Tentando se reconstruir, Palmeiras e Grêmio se enfrentam neste sábado, às 18h30, no Palestra Itália. O primeiro, apesar dos quatro pontos na competição, vive péssima fase e momento mais do que turbulento. O segundo, após a eliminação na Copa do Brasil, concentra as suas forças no Brasileirão.

E para esta partida, o Verdão terá algumas novidades. Além da despedida do Palestra Itália antes da Copa do Mundo – e talvez da reforma para a nova arena -, o Verdão terá a estreia do técnico interino Jorge Parraga, já que Antônio Carlos deixou o comando no meio de semana.

E a escalação da equipe titular é um mistério. Nos dois treinos que comandou, Parraga fez questão de complicar a vida daqueles que tentavam adivinhar os 11 que iniciarão a partida.

As novidades podem ser o volante Souza e o atacante Paulo Henrique, mas Marcos Assunção também tem chances de começar como titular do meio de campo ao lado de Edinho, já que Pierre está suspenso.

Certo só o desfalque do meia Lincoln, um dos principais destaques da equipe nas últimas partida e que já ficou fora do último jogo, contra o Vasco, no Rio de Janeiro. O camisa 99 só deve voltar contra o São Paulo, no meio da próxima semana.

Com um empate fora (com o Atlético-GO) e uma derrota em casa (para o Corinthians), a pressão sobre o Grêmio para melhorar o desempenho no Brasileiro cresceu depois da eliminação da Copa do Brasil. Em relação ao jogo de quarta-feira contra o Santos, o time vai mais forte na defesa e mais fraco no ataque para enfrentar o Palmeiras. Na zaga, voltará Rodrigo, que cumpriu suspensão na Vila Belmiro. Com isso, Ozeia retorna ao banco de reservas.

Na frente, o prejuízo é pesado: o camisa 9 Borges sofreu lesão muscular e desfalcará a equipe. Seu substituto é Leandro, que vinha atuando no meio-campo, na reserva de Hugo. Com ele e Jonas, dois jogadores que gostam de sair para os lados, o ataque perde em agressividade. O Tricolor tem outro desfalque: o segundo-volante Willian Magrão também sentiu dores musculares e será preservado contra o Verdão. O experiente Fábio Rochemback será o substituto.

O Grêmio se ressente de outros desfalques. Os laterais-esquerdos Neuton, Lúcio e Fábio Santos estão fora há mais tempo. O zagueiro Mário Fernandes foi retirado do grupo, depois da segunda rodada, para tratamento nos ombros. Sem contar o meia Souza, operado do joelho esquerdo em fevereiro, e que só voltará depois da Copa do Mundo.

FICHA TÉCNICA:
PALMEIRAS X GRÊMIO

Estádio: Palestra Itália, São Paulo (SP)
Data/hora: 22/5/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Angelo Rudimar Bechi (SC)

PALMEIRAS: Marcos; Vítor, Danilo, Léo e Armero; Edinho, Souza, Márcio Araújo e Cleiton Xavier; Ewerthon e Paulo Henrique. Técnico: Parraga.

GRÊMIO: Victor; Edilson, Rafael Marques, Rodrigo e Joílson; Adilson, Rochemback, Hugo e Douglas; Jonas e William. Técnico: Silas.

maio 22, 2010 Posted by | Grêmio, Palmeiras | | Deixe um comentário

Dragão e Santos atrás de ‘estreia’ no BR-10

Após disputa da Copa do Brasil, times buscam primeira vitória no Brasileirão

Com a vaga para a final da Copa do Brasil assegurada, o Santos vai a Goiânia enfrentar o Atlético-GO neste sábado, às 18h30, no Serra Dourada, em busca de sua primeira vitória no Brasileirão. Até o momento, o Peixe soma dois empates na competição (Botafogo 3 a 3, no Rio, e Ceará 1 a 1, na Vila).

– Está na hora de entrarmos de uma vez por todas no Brasileiro, e com força. Esse jogo deve ser considerado a estreia da equipe, porque antes estávamos envolvidos com a Copa do Brasil. Ela acabou momentaneamente e só vamos retomá-la daqui a 40 dias – afirmou o técnico Dorival Júnior.

Além de Robinho, que se apresentou à Seleção Brasileira, e Léo, poupado para reforço muscular, Ganso, Neymar, André e Madson não jogam neste sábado. Os jogadores desrespeitaram o horário estipulado pelo treinador para a concentração e foram afastados da partida.

– Ele (Dorival) não conversou conosco, mas acho que isso não vai atrapalhar, pois o grupo está forte. São jogadores de qualidade, mas nosso time tem jogadores que podem entrar e dar conta – afirmou o zagueiro Edu Dracena.

Como recompensa pela classificação à final da Copa do Brasil, Dorival Júnior já pretendia dar um descanso para alguns
jogadores e escalar um time misto para o duelo. Mas, visivelmente chateado com o comportamento dos seus comandados, não quis adiantar a escalação.

O Atlético-GO, por sua vez, também volta suas atenções para o Campeonato Brasileiro após ter sido eliminado da Copa do Brasil pelo Vitória. Com apenas um ponto conquistado em dois jogos, o Dragão tenta seu primeiro triunfo na competição desde o seu retorno à elite.

Para o confronto, o técnico Geninho contará com o retorno de Robston, que não atuou na última quarta-feira. Além disso, o treinador dará uma oportunidade à Keninha no lugar de Pituca. O jogador, que se destacou no Campeonato Goiano pelo Santa Helena, começará pela primeira vez uma partida como titular. Quem também terá uma chance é Elias. O apoiador jogará no ataque ao lado de Marcão. Com isso, Juninho perde vaga na equipe.

Por outro lado, o comandante rubro-negro não deverá contar mais uma vez com o atacante Rodrigo Tiuí. O artilheiro segue no departamento médico tratando de um problema na coxa direita.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-GO X SANTOS

Estádio: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/hora: 22/5/2010 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa-RJ)
Auxiliares: Cláudio José de Oliveira Soares (RJ) e Marcelo Braz Mariano (RJ)

ATLÉTICO-GO: Márcio, Márcio Gabriel, Jairo, Gilson, Thiago Feltri; Agenor, Ramalho, Robston e Keninha; Elias e Marcão. Técnico: Geninho

SANTOS: Felipe; Pará, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Arouca, Wesley, Rodriguinho (Zezinho) e Marquinhos; Maikon Leite e Marcel. Técnico: Dorival Júnior

maio 22, 2010 Posted by | Santos | | Deixe um comentário

Fogo recebe Goiás para manter invencibilidade

Alvinegro busca bom redimento antes da Copa do Mundo e quer vitória para pemanecer no alto da tabela

Embalado pela invencibilidade até aqui no Campeonato Brasileiro, o Botafogo, terceiro colocado, recebe o lanterna Goiás no Engenhão a fim de conquistar a segunda vitória e se manter na parte de cima da tabela.

Ao que tudo indica, o técnico Joel Santana vai a campo com a mesma equipe que venceu o São Paulo, no Morumbi, utilizando a formação 3-5-2, com Herrera e Caio no ataque. O talismã alvinegro está confiante tem a confiança de Joel e quer mostrar que pode substituir o uruguaio Loco Abreu à altura.

– O Joel tem me passado muita confiança na ausência do Abreu. Sempre me passou, mas tem conversado muito comigo neste momento. Tenho de trabalhar firme e a cada jogo mostrar que tenho condições de ser titular – afirmou Caio, que ressaltou ainda a dificuldade que o Glorioso encontrará.

– Vai ser um jogo de igual para igual. O Goiás, para mim, é grande, sempre fez boa campanha no Brasileiro. Vai ser um jogo difícil. Ele tem um treinador experiente. Teremos uma pedreira pela frente – disse.

O técnico Joel Santana acha que a equipe goiana utilizará os contra-ataques para conquistar o resultado positivo diante do Alvinegro, o que, para ele, vai diferencia esta partida das outras duas já disputadas.

– Acredito que o Goiás vai jogar no contra-ataque. Eles devem vir no 3-6-1 para jogar fechada e levar torcida e jogadores ao desespero. Vai ser diferente dos dois primeiros jogos quando tivemos mais liberdade para jogar. É uma boa equipe, que está se reformulando, tem um técnico experiente e que está na lista dos 10 que são mais procurados.

Lembrado pelos botafoguenses, o técnico Emerson Leão afirmou que durante a semana que não promoveria as estreias do volante Jonilson e do apoiador Bernardo, mudou de idéia e resolveu escalar os dois no time titular que entrará np Engenhão. O treinador explicou por quê optou pelas mudanças.

– Alguns atletas que são contratados, chegam prontos para jogar, mas nem sempre acontece isso. Já que estamos reformulando, isso é uma necessidade e não pode ser adiada – disse.

Além das duas novidades, a equipe, que jogou as duas primeiras rodadas no esquema 4-4-2, atuará com apenas Éverton Santos no
ataque, três zagueiros e seis jogadores no meio de campo. O goleiro Fábio, que teve uma luxação em um dos dedos da mão
esquerda, participou da atividade e foi confirmado como camisa 1.

Lanterna da competição com duas derrotas em dois jogos, o Goiás tenta sua primeira vitória na competição. O time
guarda boas recordações do último confronto: ano passado, o Esmeraldino não tomou conhecimento do Botafogo e aplicou uma goleada por 4 a 1.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X GOIÁS

Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 21/5/2010 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Helbrth Costa Andrade (MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)

BOTAFOGO: Jefferson; Antônio Carlos, Fahel e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Sandro Silva, Lucio Flavio e Somália; Caio e Herrera. Técnico: Joel Santana.

GOIÁS: Fábio; Rafael Tolói, Augusto e Marcão; Wendel Santos, Jonilson, Amaral, Hugo, Bernardo, Wellington Saci; Éverton santos. Técnico: Leão

maio 22, 2010 Posted by | Botafogo, Goiás | , | Deixe um comentário

Frio de Curitiba e da África do Sul se equivalem às vésperas da Copa

Escolha do centro de treinamento do Atlético-PR se deve à privacidade dos atletas e às mesmas condições climáticas do país-sede do Mundial

A comissão técnica da seleção brasileira optou por realizar a preparação antes de embarcar para a África do Sul em Curitiba por diversos fatores. Mas o principal deles é a temperatura. Além do ambiente cercado de segurança para dar total privacidade ao técnico Dunga e aos seus comandados, a semelhança do clima da capital paranaense com o que vai ser encontrado a partir do dia 27 de maio em Joanesburgo pesou no momento da escolha.

Há um dia em Curitiba, a delegação brasileira suportou a mesma temperatura da África do Sul, cerca de 12 graus. Porém, no Brasil, a chuva foi um fator agravante, que ainda atrapalhou o encontro de todo o grupo na capital paranaense. Apenas no início da noite da última quinta-feira, o volante Kleberson se juntou aos companheiros. O atleta estava no Chile, local da vitória do Flamengo por 2 a 1 sobre o Universidad, pela Libertadores. Agora, Dunga está à espera do goleiro Julio Cesar, do lateral-direito Maicon e do zagueiro Lúcio, todos do Inter de Milão. Neste sábado, os três jogadores vão encarar o Bayern de Munique, na final da Liga dos Campeões.

A expectativa na África do Sul é de que com o passar do tempo o inverno se torne mais rigoroso. No entanto, as noites de Curitiba não ficam para trás. Na última sexta-feira, os termômetros assinalavam cinco graus.

Neste sábado, os jogadores vão seguir realizando os exames médicos de rotina. A tendência é que os trabalhos com bola só comecem, de fato, na África do Sul.

maio 22, 2010 Posted by | Seleção brasileira. | | Deixe um comentário

Rápido entrosamento de Fernandão surpreende Ricardo Gomes

Comandante diz que forma como trio de ataque tricolor se completa em campo é impressionante

Fernandão ainda não precisou marcar um gol para conquistar a confiança dos companheiros, do técnico Ricardo Gomes e da torcida do São Paulo. Isso por que nas duas vitórias contra o Cruzeiro pelas quartas-de-final da Libertadores, o atacante deu três assistências, além de ter permitido uma nova dinâmica ao ataque tricolor, que vinha decepcionando em momentos decisivos.

– Não esperava um entrosamento dessa forma tão rapidamente. Fernandão, Dagoberto e Marlos se completam de uma forma impressionante dentro de campo – disse Ricardo Gomes.

O bom desempenho do atleta nos treinos agradou imediatamente o comandante são-paulino, que não esperou nem mesmo um jogo para sacar Washington do time titular e apostar para o primeiro duelo contra o Cruzeiro no reforço que havia sido apresentado pelo Tricolor apenas quatro dias antes.

Já o jogador, apesar de dizer que acredita no seu potencial, prefere a modéstia quando comenta a melhora da equipe após a sua chegada ao clube.

– Não gosto de falar de mim. O São Paulo cresceu em um todo. Não foi por causa da entrada de um jogador, mas também pela questão de ter enfrentado um adversário complicado, que foi o Cruzeiro. A única coisa que posso dizer é que estou me sentindo super bem. Isso dá uma tranquilidade muito grande para entrar em campo e fazer o melhor.

Quanto ao entrosamento, Fernandão diz que encontrou o que procurava para poder render mais do que no Goiás, seu ex-clube.

– Sei do meu potencial e tenho mentalidade vencedora. Eu entro sempre querendo vencer e essa mentalidade existe aqui dentro do São Paulo.

O sacrificado para a entrada do recém-contratado foi Washington, que não atravessava boa fase técnica e agora pode ser negociado com Atlético-PR. Fernandão, porém, evita falar do companheiro.

– A questão do Washington não é comigo, não sei muito em relação a ele. O mais importante é saber que faz parte do grupo e em determinado momento ele vai ser importante, como já é. Esse é o espírito, todos juntos fechados com um objetivo só.

maio 22, 2010 Posted by | São Paulo | | Deixe um comentário

De volta ao Flu, mas fora da Copa, Fred prevê boa fase: ‘Urucubaca saiu’

Atacante torce para que apendicite tenha sido o último problema grave de 2010

Tornozelo, panturrilha, coxa e apêndice. A temporada do Fluminense não tem nem cinco meses, mas já foram quatro as lesões sérias de Fred em 2010. No departamento médico, o atacante ficou fora de 14 partidas da equipe no ano e viu acabar o sonho que o fez retornar ao Brasil: disputar a Copa do Mundo da África do Sul.

Sequer cogitado por Dunga, o atacante acompanhou de casa, se recuperando da cirurgia de apendicite, a convocação para o Mundial. Pronto para voltar, ele entrará em campo neste domingo, às 16h (de Brasília), no Pacaembu, para encarar o Corinthians, pela terceira rodada do Brasileirão. Partida que, para Fred, marcará mais do que o retorno ao Flu, representará o início de um novo tempo.

– As lesões me afastaram um pouco (da seleção). Se eu tinha alguma mínima chance que fosse, me afastei. Iniciei o ano focado para fazer gols, tudo certinho visando a Copa, mas são coisas que acontecem. Acredito que, depois dessa apendicite, a urucubaca saiu.

Com Adriano envolvido em problemas extracampo que o tiraram da Copa, muitos apostavam em Fred para desempenhar seu papel. Inclusive, amigos alertaram o tricolor disso. O escolhido, porém, foi Grafite.

– Se era minha (a vaga de Adriano), eu não sei. Mas se eu não sofresse as contusões a expectativa seria maior, com certeza. Muita gente me falou isso, a maioria minha família e amigos (risos). Não deu. Aconteceram as contusões e vamos pensar em seleção ficando na torcida.

Sem a Copa, Fred sonha com o título do Campeonato Brasileiro e diz saber o que é necessário fazer para ajudar o Fluminense nessa missão.

– Temos que continuar trabalhando focados no clube. É o que resta. Sabemos das dificuldades do Brasileirão, mas vamos brigar lá em cima.

Fred já entrou em campo em 2010 em 15 oportunidades e marcou 13 gols.

maio 22, 2010 Posted by | Fluminense | , , | Deixe um comentário

Com uma possível reformulação, Bruno também tem chances de sair

Além do goleiro, clube pode não contar com Vagner Love, Adriano, Petkovic e Kleberson para o restante do Brasileiro

No campo das negociações, os maiores esforços da diretoria são na intenção de manter Vagner Love e Adriano (ou pelo menos um deles) na Gávea até o fim do ano. Mas enquanto joga suas fichas no sentimento dos atacantes para renovar com eles, os comandantes do clube podem ser sofrer com uma espécie de reformulação forçada do elenco rubro-negro. Além do Império do Amor, outros nomes importantes podem deixar o Flamengo em breve. Entre eles, Bruno, Petkovic e Kleberson.

No retorno de Santiago, o goleiro desabafou com amigos que sua passagem pela Gávea estava chegando ao fim. Ele se sente perseguido pela torcida, mesmo tendo sido importante durante os quatro anos no clube. Por isso, está cansado de não ser tão valorizado como gostaria. O goleiro tem contrato com o Flamengo até dezembro de 2012, mas deseja ser negociado pela diretoria na próxima janela.

– Não dá mais. Já deu para mim. Está na hora de buscar novos ares – disse Bruno durante o vôo.

O caso de Petkovic é mais complicado e não depende apenas do interesse esportivo para a renovação ser consumada. É que o advogado do sérvio entrou com ação contra o Flamengo por conta do atraso no pagamento dos seus honorários. O problema é que no contrato que a última gestão fez com o jogador para que ele voltasse ao clube incluía a cláusula de que o parcelamento da dívida com o advogado não poderia atrasar em mais de 90 dias. Caso contrário, todo o acordo poderia ser comprometido.

– Se ele retirar a ação, a renovação é praticamente certa. Caso contrário, fica mais complicado – disse a presidente Patrícia Amorim no desembarques da delegação no início da noite de sexta-feira.

Ainda no Chile, poucos minutos antes de embarcar rumo ao Brasil, Pet disse que estava “num caminho bom para renovar”. Mas na chegada ao Rio de Janeiro, ele não quis se manifestar diante da afirmação da dirigente.

– Eu não ouvi o que ela falou e não gosto de me pronunciar em cima daquilo que não ouvi – afirmou o sérvio.

A saída de Kleberson, por sua vez, não passa por razões parecidas com a destes outros casos. Na verdade, a diretoria entende que deve aproveitar para negociá-lo por conta da valorização com a convocação do volante para a Copa do Mundo. O raciocínio é o mesmo para o caso de Fierro, que deve ir para a África do Sul pela seleção do Chile.

Além de todos estes casos, existem outras possibilidades de saída. Entre elas a de Leonardo Moura e Toró. O lateral-direito não vê com maus olhos a possibilidade de ser negociado para o exterior. Já o volante estaria incomodado por ainda não ter sido procurado para renovar o contrato que termina dia 31 de outubro.

Convencida de que não pode perder as oportunidades do mercado, a diretoria rubro-negra promete acelerar as negociações para ter uma equipe forte no Brasileiro. Se antes esperava o término da Copa do Mundo para agilizar as contratações, já existe a promessa de novidades para a próxima semana. A começar pela efetivação de um vice de futebol, que deve ser o advogado Michel Asseff Filho.

– Vamos ter uma semana intensa agora. Não por causa da eliminação na Libertadores, mas porque já tínhamos programado isso. Vamos ter novidades – comentou o vice de finanças Michel Levy, que tem participado de todas as negociações do departamento de futebol.

A cúpula rubro-negra promete ir ao mercado para reforçar o time e agilizar as renovações e contratações. Além da permanência de Adriano e Love, o Flamengo não quer perder Maldonado, cujo vínculo termina no fim de agosto. O clube pretende contratar um zagueiro renomado, já que não pretende renovar com Álvaro, cujo contrato termina no próximo mês. Já existe negociações para repatriar o atacante Emerson. E a contratação de Washington, do São Paulo, também está sendo analisada.

maio 22, 2010 Posted by | Flamengo | , | Deixe um comentário

No estilo Celso Roth: técnico coloca cinco volantes na equipe

Treinador arma o time no 3-5-2 e Elton deve ser o único atacante para o jogo com Avaí

Celso Roth começa a dar a sua cara ao time do Vasco. Afeito a uma equipe com mais pegada, ele colocou cinco volantes entre os titulares nesta sexta-feira. Seguindo a linha de parar o treino tático e conversar com os jogadores, ele orientou seus atletas na saída de bola e no contra-ataque.

Jumar, Nilton, Souza, Rafael Carioca e Léo Gago foram os homens de marcação testados. Desta maneira, Nilton fará a função de terceiro zagueiro e Jumar jogará pela ala direita. A equipe que enfrenta o Avaí, domingo, na Ressacada, será formada no 3-5-2.

Na frente, o único homem de ataque é Elton. Philippe Coutinho é responsável pela armação. Porém, durante a atividade, atuou, por vezes, ao lado do centroavante.

Em relação ao time que enfrentou o Palmeiras, no último domingo, Caíque é a única mudança. Rafael Carioca entra na vaga. Caíque, aliás, sequer treinou entre os reservas. O jogador, ao lado de Magno, Paulinho e Geovanne Maranhão, aprimorou finalização à parte. Elder Granja, recuperado de lesão muscular, tem condições de jogo, mas foi preterido ao longo da semana por Jumar.

Com isso, o time titular deve ser formado com Fernando Prass, Thiago Martinelli, Nilton e Dedé; Jumar, Rafael Carioca, Léo Gago, Souza, Philippe Coutinho e Ramon; Elton.

maio 22, 2010 Posted by | Vasco da Gama | | Deixe um comentário

Ricardo Gomes não tem pressa em renovar contrato com o São Paulo

Treinador diz que são os resultados que mantém um técnico num clube, e não o tempo de vínculo firmado

Com contrato até 30 de junho, mas com uma prorrogação automática até acabar a Taça Libertadores da América para o São Paulo, o técnico Ricardo Gomes afirmou que não tem pressa para tratar a renovação. Como o Tricolor está na semifinal da competição continental, o comandante tem vínculo, por enquanto, até o dia 4 de agosto, data partida de volta, no Morumbi, contra o Internacional.

– Meu contrato termina em junho, mas prolongando até o final de agosto. Não estou preocupado e a diretoria também não tem pressa. Vamos resolver no tempo certo e vocês (jornalistas) vão perguntar até o final de agosto e não vão ter resposta – disse.

Contestado antes da classificação para a reta final da Libertadores, Ricardo Gomes diz que o vínculo contratual é o que menos importa quando trata-se de treinador no Brasil. Segundo o são-paulino, quem dita a permanência de um técnico são os resultados da equipe e não o que está no papel.

– De que adianta eu renovar por dois, três ou quatro anos. Se eu começar a perder, todos vão começar a pedir a minha saída. Então, o contrato é o de menos e não estou nenhum pouco preocupado com isso.

O São Paulo contratou Ricardo Gomes no ano passado, após a eliminação da Libertadores para ocupar a vaga do demitido Muricy Ramalho. O treinador tirou o time das últimas posições do Brasileirão e brigou pelo título até a última rodada, terminando na terceira posição.

Em 2010, perdeu as semifinais do Campeonato Paulista para o Santos e todos os clássicos da competição. Já na Libertadores, fez a segunda melhor campanha da primeira fase e após se classificar nos pênaltis contra o Universitário, do Peru, eliminou o Cruzeiro pelas quartas de final. No Brasileiro, após dois jogos com o time misto, está com um ponto em 15º lugar.

maio 22, 2010 Posted by | São Paulo | | Deixe um comentário

Embalado, São Paulo minimiza paralisação na Libertadores

Fernandão diz que Tricolor Paulista deve aproveitar intervalo para se recuperar no Campeonato Brasileiro

Já está tudo definido na Libertadores. O São Paulo encara o Internacional, e o mexicano Chivas enfrenta o Universidad de Chile pelas semifinais. Porém, os confrontos só correrão após a Copa do Mundo, nos dias 28 de julho e 4 agosto. Embalado pelas duas vitórias convincentes contra o Cruzeiro nas quartas-de-final, o Tricolor Paulista não lamenta a paralisação. Para o atacante Fernandão, o momento pode ser aproveitado para o time se recuperar no Brasileirão, no qual o clube Paulista tem apenas um ponto após duas rodadas.

– Vai ser boa tanto para a gente como para o Inter. Acho que é importante ter um tempo em relação à Libertadores. Podemos aproveitar e focar no Campeonato Brasileiro. Para o Inter vai ser o mesmo. Essa paralisação não vai ser melhor nem pior para nenhum dos dois.

O técnico Ricardo Gomes tem contrato até 30 de junho, mas uma cláusula garante a permanência do comandante até o final da participação tricolor na competição continental. Técnico e diretoria devem se reunir nas próximas semanas para tratar da renovação ao menos até o final do ano.

Enquanto isso, atletas importantes do time podem ser negociados, mas como a janela de transferência para a Europa vai até o final de agosto, e a decisão da Libertadores será disputada durante o mês, o Tricolor pode exigir que eles fiquem ao menos até o fim da participação da equipe na competição.

maio 22, 2010 Posted by | São Paulo | , | Deixe um comentário

Dorival Júnior confirma interesse em três volantes e um lateral-direito

Marcelo Mattos, Gil (do Santo André), Tinga (Ponte Preta) e Danilo (América-MG) estão na mira do Santos

Os volantes Marcelo Mattos (Corinthians), Gil (Santo André) e Tinga (Ponte Preta) e o lateral-direito Danilo (América-MG). Segundo o técnico Dorival Júnior, esses são os jogadores que estão na mira do Santos para a disputa do Brasileirão. A lista mostra a preocupação do treinador de ter boas opções na cabeça de área.

Arouca é titular absoluto, mas não tem reserva à altura. Gil seria o reserva ideal ou até mesmo um parceiro de Arouca, na visão do treinador. Tinga é volante, mas pode jogar como meia. Já Marcelo Mattos é jogador mais de marcação, um primeiro volante. No atual elenco santista, apenas dois jogadores fazem essa função: Rodrigo Mancha, que está barrado pela má atuação no primeiro jogo contra o Grêmio, pelas semifinais da Copa do Brasil, e Roberto Brum, machucado.

– (Essa informação) tem fundamento. Estamos atrás de alguns desses nomes citados, sim. Acho que o Santos precisa se reforçar. Não vou falar sobre posições carentes porque tenho de valorizar quem está aqui – afirmou.

A não ser por Marcelo Mattos, que pertence ao Panathinakos-GRE e está emprestado ao Corinthians, os outros jogadores só irão para o Santos com a ajuda de investidores. Para contratar Mattos, o Peixe precisa entrar em acordo com os gregos, para que eles aceitem abrir mão do jogador mais uma vez. Nesse caso, o clube da Vila Belmiro bancaria apenas os salários do atleta.

Dorival afirma que essa lista saiu de um consenso entre comissão técnica e diretoria. Alguns são indicações suas, mas não todos.

– Há sempre um consenso de nomes. Sempre vamos fazer dessa forma. Ouço todos e tomamos as decisões. Agora, é lógico que os nomes passam pela minha aceitação – completou.

maio 22, 2010 Posted by | Santos | | Deixe um comentário

Neymar, Ganso, André e Madson estão afastados do jogo de sábado

Jogadores desobedecem Dorival Júnior e terão de treinar no fim de semana. Santos enfrenta o Atlético-GO em Goiânia, às 18h30m

O Santos não terá neste sábado quatro jogadores para enfrentar o Atlético-GO, às 18h30m, em Goiânia. Os atacantes Neymar e André e os meias Paulo Henrique Ganso e Madson foram afastados da partida por Dorival Júnior por terem contrariado uma ordem sua. Ele havia determinado que os jogadores deveriam se apresentar à concentração às 23h dessa quinta-feira, mas os quatro só retornaram às 3h, após saírem para comemorar o aniversário de Madson, que completa 24 anos nesta sexta-feira.

Eles não entrarão em campo no Serra Dourada, mas terão de treinar no fim de semana em Santos e serão multados. Durante a entrevista coletiva no início da tarde desta sexta-feira, Dorival Júnior estava visivelmente chateado e disse que não adiantaria a escalação por ter de resolver alguns problemas antes, mas não mencionou quais.

Ao ser perguntado, então, se era fácil ser técnico da sensação da temporada, ele respondeu:

– Vocês é que pensam. Não tem nada fácil.

Não é a primeira vez que Madson deixa de cumprir um horário estabelecido pela comissão técnica. Em abril, ele foi afastado da partida contra o São Caetano, pelo Paulistão, por chegar atrasado a um treino de manhã.

No “Arena SporTV” dessa quinta-feira, o zagueiro Edu Dracena falou da importância que o treinador dá à pontualidade dos jogadores:

– O Dorival conversa com todo mundo e deixa o jogador à vontade. Só pega no pé na questão do horário.

Finalista da Copa do Brasil, o Santos soma dois pontos em duas rodadas do Campeonato Brasileiro, após empates com o Botafogo (3 a 3, no Rio) e com o Ceará (1 a 1, na Vila Belmiro).

maio 22, 2010 Posted by | Santos | , , | Deixe um comentário

Apesar de momento conturbado, Léo vê Palmeiras focado no Brasileiro

Zagueiro alviverde afirma que equipe está concentrada para partida com o Grêmio, apesar de clima interno ruim: ‘Alguns passaram dos limites’,

A semana palmeirense não está sendo das melhores. Depois de ver seus problemas internos ultrapassarem os limites do clube e ganharem as capas de jornais, o elenco tenta contornar a situação para a partida deste sábado, às 18h30min, contra o Grêmio, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. E, apesar de ainda viver um clima de incertezas, o zagueiro Léo afirma que a equipe está concentrada para a disputa.

– Tivemos uma semana conturbada, cheia de mudanças, mas acredito que o foco no Brasileiro está de pé. A direção tomou as atitudes que achava necessárias, e temos condições mesmo assim de conseguirmos um bom resultado contra o Grêmio – disse o defensor.

Assim como o volante Marcos Assunção, Léo admitiu que o grupo alviverde deveria ter pedido desculpas ao técnico Antônio Carlos Zago, que acabou sendo demitido por causa de um desentendimento com o atacante Robert.

– Nós acabamos errando. Como disse o Assunção, ele merece desculpas mesmo. Alguns jogadores ultrapassaram seus limites. Mas temos que voltar o foco novamente para o Brasileiro e procurar vencer.

Desde a última terça-feira, quando Zago foi demitido, o time tem sido treinado por Jorge Parraga, comandante da equipe B. Sem tempo para trabalhar com a equipe, ele tem aproveitado o encontro com os jogadores para fazer pequenas reuniões por setores.

– Ele procurou expressar o que quer para nos ajudar. Tem uma história aqui no Palmeiras, treinou a base e subiu o time B da Série A3 para a A2 do Paulista – disse Léo.

maio 22, 2010 Posted by | Palmeiras | , | Deixe um comentário

Em baixa, Palmeiras faz último jogo oficial antes de fechar o Palestra

Após enfrentar o Grêmio, no sábado, Verdão jogará fora de casa por pelo menos dois anos devido às obras da nova Arena

No próximo sábado, às 18h30, contra o Grêmio, pelo Brasileirão, o torcedor do Palmeiras poderá ver o último jogo oficial no Palestra Itália antes do fechamento da casa alviverde para obras de modernização, que vão durar nada menos que dois anos, se tudo correr bem. Após o duelo com os gremistas, o Verdão ainda pode fazer um amistoso de despedida, que ainda não tem data e adversário definidos.

A nova casa do Verdão terá capacidade para 45 mil espectadores, além de uma infra-estrutura totalmente modernizada, com restaurantes, lanchonetes e anfiteatros. Durante o período das obras, a ideia inicial da diretoria é de mandar os jogos na Arena Barueri e no Pacaembu.

O momento para despedida de casa, no entanto, não é dos melhores. O clube atravessa mais uma crise, com as demissões do técnico Antônio Carlos Zago e do atacante Robert, está com rumores de direitos de imagem atrasados, o seu principal jogador, Diego Souza, afastado definitivamente por causa de problemas do meia com alguns torcedores e, apesar de ter quatro pontos em dois jogos no Brasileirão, não vem mostrando um futebol conivente em campo.

Para um dos atletas mais experientes do grupo, Marcos Assunção, ainda existe motivação do time e da torcida para uma bonita despedida.

– Tem clima, sim. Não está tudo perdido. Temos quatro pontos em dois jogos. A torcida vai comparecer e nós temos a obrigação de presenteá-la depois dessa semana conturbada.Pisamos na bola, mas isso é passado. Será um jogo difícil em casa e vamos precisar de todos os tipos de aopoio.

Ainda sem treinador efetivo, o time será comandado por Jorge Parraga, que estava a frente do Palmeiras B. O técnico deve fazer algumas mudanças com relação a equipe que vinha sendo escalada por Zago.

As principais delas podem ser as entradas de Souza e Gabriel Silva nos lugares do próprio Marcos Assunção e Armero, respectivamente. Pierre, suspenso, não joga e deve ser substituído por Leandro Amaro, com Edinho sendo deslocado para o meio. Já para o lugar do demitido Robert, Ivo e Paulo Henrique disputam a vaga.

maio 22, 2010 Posted by | Palmeiras | , | Deixe um comentário

Silas quer time ‘a mil’ no Brasileiro, mas ainda lamenta eliminação

Técnico mostra confiança no Grêmio para o Brasileirão e tenta esquecer Copa do Brasil, mas deixa escapar frustração pela queda

A eliminação na Copa do Brasil diante do Santos foi dolorida para os gremistas. Depois de um excelente primeiro jogo no Olímpico, quando venceu por 4 a 3, e um primeiro tempo forte na Vila Belmiro, o time parou na segunda etapa e permitiu três gols do rival, suficientes para tirar o Tricolor da competição. Mesmo com a memória recente da partida, ocorrida na quarta-feira, o técnico Silas quer ver um Grêmio “curado” da ressaca no jogo contra o Palmeiras, sábado, pelo Brasileiro. Para afastar o desânimo, uma boa vitória no Palestra Itália é o começo.

– Agora é vida nova e cabeça no Brasileiro para estar a mil por hora. O pessoal envolvido com futebol disse que com esse grupo e esse procedimento, nossa chance é grande no Brasileiro. Os machucados voltarão, ficaremos com um grupo muito bom e acabará essa situação de maratona. Temos que repetir ao máximo a formação e quem estiver pronto para entrar, vai entrar – ressaltou o técnico Silas.

Ainda que cobre o time com a cabeça no Brasileirão, Silas não esconde a decepção por ter sido eliminado nas semifinais da Copa do Brasil depois de dois jogos tão bons contra o Peixe, que decidirá o torneio contra o Vitória. Mesmo reconhecendo o esforço do Grêmio, o técnico admite que a frustração ainda não passou totalmente.

– Essa dor da desclassificação não acabou, pois poderíamos ter passado, mas não atrapalhará o futuro, pois é página virada. É duro assimilar a eliminação, mas fica o consolo de ter jogado bem e ter sido eliminado por um time que está em bom momento e mereceu. Não perdemos na sorte, o Robinho é um craque, fez um excelente segundo jogo, e no primeiro também. Eles ganharam na qualidade individual – lamentou Silas.

No time, a decepção não é diferente. Para o volante Fábio Rochemback, que substitui o lesionado Willian Magrão contra o Palmeiras, ficou um gostinho de que o Grêmio poderia ter alcançado um sucesso maior do que a semifinal.

– Sempre fica (um gosto amargo), mas temos que esquecer isso, pois temos um grupo qualificado para pensar no título brasileiro. Temos que esquecer, é passado – pediu o volante.

maio 22, 2010 Posted by | Grêmio | , | Deixe um comentário

Vetado, Borges não pega o Palmeiras e pode voltar só depois da Copa

Atacante gremista sentiu a coxa direita no jogo contra o Santos, pela Copa do Brasil, e deve ficar até três semanas parado

O atacante Borges está fora do duelo com o Palmeiras, neste sábado, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Depois da lesão na coxa direita sofrida na partida contra o Santos, na semifinal da Copa do Brasil, o artilheiro do Grêmio fez exames mais detalhados e acabou vetado para o jogo no Palestra Itália, às 18h30m (de Brasília). Borges pode ficar até três semanas fora, o que o tiraria do time até a Copa do Mundo. No entanto, o departamento médico já trabalha para diminuir o prazo.

– É uma lesão grau 1, cuja recuperação leva de duas a três semanas. Vamos trabalhar para que no menor tempo possível ele esteja em condições de voltar aos treinamentos – destacou o médico Felipe do Canto.

O técnico Silas faz mistério para escolher o substituto de Borges. William e Bergson são candidatos, com vantagem para o primeiro. Além de Borges, Silas tem outro desfalque: o volante Willian Magrão, que sentiu dores na panturrilha direita e deve ficar de sete a dez dias em recuperação. Para essa vaga, o comandante já definiu o substituto.

– No lugar do Magrão entre o Fábio Rochemback. Isso já é certo. E todo mundo já viu que quem entra tem total confiança do grupo e do treinador – ressaltou Silas.

Os dois desfalques sequer participaram do treino desta sexta-feira, realizado no CT do Paec, em São Paulo. Ambos ficaram no hotel. Por outro lado, Silas poderá contar com o zagueiro Rodrigo, que não enfrentou o Santos por estar suspenso. Assim, o Grêmio deve entrar em campo diante do Palmeiras com Victor, Edílson, Ozeia, Rodrigo e Joílson; Fábio Rochemback, Adílson, Hugo e Douglas; Jonas e William (ou Bergson).

maio 22, 2010 Posted by | Grêmio | , | Deixe um comentário

Fluminense, enfim, oficializa a contratação de André Luis

Zagueiro realiza exames segunda e em seguida será apresentado. Clube aguarda documento do Atlético de Madri para confirmar Cléber Santana

Primeira parte concluída. O Fluminense confirmou, nesta sexta-feira, a contratação do zagueiro André Luis, do São Paulo, definida desde a última terça. O jogador fará exames médicos na próxima segunda e, se aprovado, será apresentado no mesmo dia, na parte da tarde, nas Laranjeiras. Falta agora oficializar a chegada de outro são-paulino: Cléber Santana, também já acertada.

O Tricolor carioca aguarda um documento de liberação do Atlético de Madri, da Espanha, concretizando a negociação. O clube europeu tem 50% dos direitos econômicos do jogador e precisa avalizar o acordo feito entre Fluminense e São Paulo pela outra metade. Os cariocas pagarão cerca R$ 3,4 milhões pela transação. Como parte desse valor será pago ao clube madrilenho, há a possibilidade de o Flu deixar um jogador da base como forma de garantia.

André Luis assinará contrato de três anos. Destaque do Barueri no último Brasileirão, ele pouco foi utilizado no Morumbi, e retorna às Laranjeiras após nove anos. Aos 30, ele defendeu o Fluminense em 2001 em 26 partidas, marcando quatro gols.

maio 22, 2010 Posted by | Fluminense | , , | Deixe um comentário

Com todo elenco à disposição, Muricy escala o melhor Flu contra o Timão

Recuperado de lesão nas costas, Gum volta ao time, assim como Fred. Recém-contratado, Carlinhos será titular na lateral esquerda

Rafael, Mariano, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Diogo, Diguinho, Marquinho e Conca; Rodriguinho e Fred. Com todo o elenco à disposição, Muricy Ramalho escalou o Fluminense com o que tem de melhor para encarar o Corinthians, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Pacaembu, pela terceira rodada do Brasileirão.

Única dúvida, o zagueiro Gum, recuperado de uma lesão nas costas, treinou normalmente nesta sexta-feira, nas Laranjeiras, e foi confirmado pelo treinador.

– Coloquei o Gum para que ele se movimentasse um pouco, para ver como ia se sentir. Nos treinamentos físicos, não sentiu nada. Na atividade com bola os movimentos são maiores, mas parece que ele não sentiu nada também – disse o técnico.

Capitão da equipe na ausência de Fred, Gum encanta Muricy não somente pelo futebol, mas também pela liderança e experiência. Experiência essa, por sinal, adquirida com exibições como a que o fez chamar a atenção do Brasil, ainda nos tempos de Ponte Preta, quando marcou Ronaldo com eficiência.

Conhecedor do futebol paulista, Muricy recorda a atuação e a aponta como um fator positivo no novo duelo contra o Fenômeno.

– A experiência é importante nesses momentos. E o Gum já teve a oportunidade de enfrentar o próprio Ronaldo. É difícil falar que vai marcar o cara bem os 90 minutos, ele tem o improviso, mas isso, com certeza, conta bastante.

Na lateral esquerda, Carlinhos foi confirmado na vaga de Julio Cesar. Recém-contratado do Santo André, ele fará sua estreia, e o treinador justificou a entrada imediata na equipe.

– O Carlinhos é um lateral, mais do que ala, como a maioria dos jogadores que temos. É importante para fazer essa troca de três para dois zagueiros.

Outra cara nova, pelo menos para Muricy, será Fred. Recuperado de uma cirurgia de apendicite, o atacante jogará pela primeira vez sob o comando do treinador, que enalteceu as qualidades do camisa 9.

– Fred é um jogador diferenciado. Perto da área, ele tem uma noção muito grande do que é o gol. Além de ser muito técnico, faz um trabalho de pivô excelente. É muito bom jogador.

Com três pontos, o Fluminense é o nono colocado do Campeonato Brasileiro.

maio 22, 2010 Posted by | Fluminense | , | Deixe um comentário

Flamengo confirma interesse em Emerson e sondagem a Washington

Apesar da prioridade em manter Vagner Love e Adriano, clube começa a trabalhar em outras frentes

A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, isentou a dupla de ataque de culpa na eliminação nas quartas de final da Libertadores e já avisou que a manutenção de Vagner Love e Adriano é a prioridade da diretoria. Mas, devido à complexidade das renovações, o clube começa a se precaver.

E dois nomes saem na frente: Emerson e Washington. A postura do Sheik entusiasmou a diretoria. O atacante demonstrou publicamente que deseja voltar à Gávea, de onde saiu em agosto passado.

– Temos interesse nele. É um jogador que demonstrou vontade de jogar aqui e isso conta muito – disse Patrícia.

Emerson tem outras propostas. O São Paulo o procurou e há pelos menos mais dois clubes brasileiros interessados.

– Dei o ‘start’ (na negociação) com o Flamengo. Eu gosto muito do clube. Vamos ver – disse o atacante.

Insatisfeito no São Paulo, Washington tem como representante Gilmar Rinaldi, o mesmo de Adriano. Foi do empresário, aliás, a sugestão de negócio com o Fla. Uma conversa inicial foi confirmada pela presidente do Rubro-Negro carioca.

– Foi uma sondagem. Queremos primeiro manter os jogadores que temos – afirmou Patrícia Amorim no início da noite desta sexta-feira, durante o desembarque da delegação do clube no Rio, vinda de Santiago.

O atacante já esteve nos planos do clube, mas sua contratação não foi recomendada pelo médico José Luiz Runco devido aos problemas cardíacos que o atacante sofreu em 2003, quando atuava pelo Fenerbahçe (Turquia).

maio 22, 2010 Posted by | Flamengo | | Deixe um comentário

Vagner Love avisa que aceita até brigar para ficar no Fla

Cortejado pela presidente Patrícia Amorim, atacante mostra que renovação depende apenas do CSKA Moscou

Nada de protestos, nada de violência. O Flamengo chegou ao Rio de Janeiro no início da noite desta sexta-feira sem qualquer hostilidade por causa da eliminação na Taça Libertadores. Pelo contrário. Os poucos torcedores que estiveram no aeroporto Tom Jobim preocuparam-se unicamente em celebrar os ídolos.

Adriano recebeu gritos histéricos femininos. Os demais não despertaram tanta euforia, mas também foram requisitados para fotos e autógrafos. Um dos mais abatidos era Vagner Love. O atacante deu clara demonstração de que deseja permanecer no Flamengo. O contrato dele termina em julho, e o CSKA Moscou já informou que deseja tê-lo novamente.

– Se tiver que brigar, eu brigo. Se dependesse de mim, assinaria a renovação agora. A permanência é difícil, mas não impossível – disse o artilheiro do Fla no ano, com 20 gols.

Criticado por ter se jogado na área no último lance da partida em Santiago, Vinícius Pacheco se justificou:

– O cara tocou na minha perna direita e me desequilibrou.

No ar…

As quatro horas de voo fretado de Santiago até o Rio tiveram jogadores bem humorados. Alguns deles dormiram. A presidente Patrícia Amorim chegou até a servir um cafezinho para Adriano, que passou a maior parte do tempo entretido em um jogo de ação no laptop.

O momento mais tenso foi quando alguns torcedores que estavam consumindo bebida alcoólica foram interpelados para “dar uma segurada” e responderam de forma agressiva. Um dos seguranças do Flamengo intercedeu e controlou a situação.

maio 22, 2010 Posted by | Flamengo | | Deixe um comentário

Adriano promete usar o ‘coração’ para decidir o seu futuro

Patrícia Amorim afirma que vontade do atacante é de permanecer no Fla

Depois da eliminação do Flamengo da Taça Libertadores, uma dúvida que ronda o Flamengo é se Adriano e Vágner Love vão permanecer na Gávea. A permanência da dupla é a prioridade da diretoria. O contrato do Imperador termina no próximo dia 30, e o jogador interessa a clubes europeus. O Roma teria, inclusive, uma proposta pronta para fazer ao atacante. No desembarque da delegação rubro-negra no Rio, no início da noite desta sexta-feira, Adriano foi o primeiro a deixar o aeroporto Tom Jobim. E apesar de cercado de seguranças do clube, deu indícios que a possibilidade de permanecer na Gávea não pode ser desprezada.

– Não sei ainda (o meu futuro). Vou pensar com carinho. Mas tudo o que vou fazer vai ser com o coração – afirmou aos jornalistas enquanto caminhava para pegar o seu carro.

Em 2009, Adriano também seguiu o coração ao decidir deixar o Internazionale, e um contrato mais vantajoso financeiramente na Europa, para voltar a ficar no Rio, mais perto dos amigos e de suas origens, e jogar pelo Flamengo.

Depois da partida contra o Universidad do Chile, a presidente Patrícia Amorim conversou com o jogador e garantiu que o desejo de Adriano é seguir na Gávea.

– Foi conversado sobre a vontade do clube de que ele permaneça e tive uma resposta positiva. A vontade dele é permanecer. Ele é querido pelo grupo, um líder. Sabemos que ele tem proposta de fora e é um atleta diferenciado, mas acreditamos mesmo assim.

maio 22, 2010 Posted by | Flamengo | | Deixe um comentário