Portal Futebol

Tudo sobre o futebol Brasileiro e Internacional

Lateral Lúcio afirma que sua preferência é o Grêmio

Fluminense está na disputa para contar com o jogador para o restante da temporada

Ampliar Foto Agência/AFP Agência/AFP

Lúcio dá preferência ao Grêmio, mas o Flu ainda não desistiu de contar com o lateral

Após surgir a informação de que Lúcio estaria mais perto do Fluminense, o jogador garantiu que vai dar preferência ao Grêmio, último clube em que atuou no Brasil. Liberado pelo Hertha Berlin, da Alemanha, o lateral-esquerdo deve fechar com o clube gaúcho nos próximos dias.

– Vou honrar minha palavra com o Grêmio. O Fluminense me procurou com muita força. Mas, quando saí do Olímpico, prometi que esse seria o primeiro clube que procuraria quando voltasse – disse Lúcio em entrevista à Rádio Bandeirantes, nesta quinta.

Lúcio acredita que foi liberado por causa da lesão que o deixou afastado por um bom tempo dos gramados.

– Tenho mais dois anos de contrato, mas o treinador do Hertha, o Lucien Favre, não quer mais contar comigo. Acho que ele usou minha última lesão como pretexto para me emprestar para algum clube do Brasil – contou o jogador.

O lateral, no entanto, garantiu estar 100% em termos físicos. Admitiu, porém, que lhe falta ritmo de jogo, por entrar nos jogos apenas por vinte ou trinta minutos, e atuando não na lateral, mas como meia-esquerda.

Segundo ele, a questão salarial não seria empecilho para seu retorno ao Olímpico. Faltaria apenas acertar sua saída com o Hertha e os investidores que bancaram sua contratação.

– Repito: só vou tratar com outro clube se o Grêmio não me quiser – disse Lúcio.

O vice-presidente de futebol do Tricolor, Luiz Onofre Meira, disse já ter enviado uma proposta ao clube alemão, através do irmão e procurador do lateral.

agosto 13, 2009 Posted by | Grêmio | , , , , , , , , | Deixe um comentário

Salários inflacionados e caixa apertado dificultam ação do Flu no mercado

Contratações em excesso no início da temporada diminuíram o poder de investimento e Tricolor perde jogadores para outros clubes

Editoria de Arte/Montagem

Lúcio, Leandro e Romagnoli: expectativas não cumpridas pela diretoria tricolor

A fonte ainda não secou, mas já não dá mais tantos frutos quanto em outras épocas. Apesar da reconciliação com a diretoria, que resultou nos retornos de Branco e Renato Gaúcho ao clube, o investimento do patrocinador não é mais o mesmo no Fluminense. Após a contratação de mais de 20 jogadores no primeiro semestre de 2009, há precaução no estudo dos nomes para reforçar a equipe na luta contra o rebaixamento do Brasileirão e salários estratosféricos estão descartados.

Talvez por isso, o sucesso do Fluminense no mercado não seja tão grande quanto em outras ocasiões. Apesar de a todo instante pipocarem recados de empresários oferecendo jogadores na caixa postal dos dirigentes tricolores, as pedidas são inflacionadas pelo histórico recente da parceria com o patrocinador e inviabilizam os acertos. A necessidade das chegadas de um zagueiro, um lateral-esquerdo e um meia ofensivo, porém, é unanimidade no clube.

Como se não bastassem os nomes descartados de forma imediata, até mesmo os jogadores que o clube iniciou negociação têm seguido destinos distantes das Laranjeiras: são os casos de Leandro, Lúcio e Romagnolli. O primeiro, que teve as conversas iniciadas ainda pelo ex-coordenador de futebol Alexandre Faria, agradeceu o interesse do clube, que defendeu em 2005, mas está prestes a seguir para o Grêmio, que investiu de forma mais incisiva e conseguiu a liberação junto ao Verdy Tókio, do Japão.

O Olímpico deve ser também o destino de Lúcio. O lateral-esquerdo é o preferido da diretoria para um problema crônico da equipe na temporada, chegou a admitir a proximidade de um acerto com o clube carioca, mas mudou de ideia e colocou o Tricolor gaúcho como primeira opção.

Já o argentino Leandro Romagnolli é o sonho de consumo de Branco para auxiliar Conca na armação de jogadas. Segundo o Diário Olé, entretanto, ele deve oficializar nesta sexta-feira o retorno ao San Lorenzo, clube que o revelou, após acertar a rescisão de contrato com o Sporting, de Portugal.

Diante das dificuldades no mercado, o Fluminense tem apostado em soluções mais baratas, como o atacante Adeílson, apresentado nesta quinta, e o zagueiro Gum, que, apesar de acertar as bases salariais com o clube, pode ter o sonho de jogar em um grande clube adiado também pela escassez de dinheiro para investimento: a Ponte Preta pede R$ 3 milhões por 55% dos direitos federativos do jogador e exige pagamento à vista.

agosto 13, 2009 Posted by | Fluminense | , , , , , , , | Deixe um comentário

Adaptado ao Fla, David diz que não imaginava voltar ao Brasil tão rápido

Zagueiro ficou pouco mais de sete meses no grego Panathinaikos

Ampliar Foto Helena Rebello/GLOBOESPORTE.COM Helena Rebello/GLOBOESPORTE.COM

David após treino do Fla: adaptado, zagueiro não imaginava voltar da Grécia tão rapidamente

Foram pouco mais de sete meses longe do Brasil, desde que o zagueiro David deixou o Palmeiras em janeiro e se aventurou no Panathinaikos, da Grécia. Os problemas de adaptação e o excesso de estrangeiros no time o levaram ao Flamengo, onde, há pouco mais de duas semanas, já se sente em casa.

– Passei dez anos no Palmeiras. Não imaginava voltar ao Brasil tão rápido. Os jogadores que estão aqui há mais tempo estão me dando dicas, ajudando com posicionamento. O Pet é um que, além de dar qualidade ao meio campo, ajuda com a experiência. Ele sabe como as coisas funcionam, tem uma história aqui. Agora vou trabalhar para voltar com moral – disse.

Petkovic não é a única referência de David. O zagueiro já se ambientou e fez amizade com o atacante Denis Marques, que também chegou ao clube recentemente.

– Ainda não me deram nenhum apelido. Meu primeiro companheiro na concentração foi o Denis Marques, e acabamos fazendo amizade. Também conhecia alguns jogadores como o Léo e o Juan de jogos festivos no fim do ano – afirmou.

Com 27 pontos, o Flamengo ocupa a 8ª colocação do Brasileirão e visita o Grêmio, domingo, às 16h, pela última rodada do primeiro turno.

agosto 13, 2009 Posted by | Flamengo | , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Fabinho espera retornar ao time titular do Cruzeiro na próxima partida

Contra o Santos, ogador quer ocupar a vaga do suspenso Henrique

Ampliar Foto Agência/VIPCOMM Agência/VIPCOMM

Fabinho domina a bola durante um treinamento

O volante Fabinho está na expectativa de voltar ao time titular do Cruzeiro na partida do próximo domingo, às 18h30m, contra o Santos, no Mineirão. Com a suspensão de Henrique pelo terceiro cartão amarelo, ele pode ganhar mais uma oportunidade no time de Adilson Batista.

– Procurei ajudar quando fui solicitado pelo Adilson (Batista). É claro que consegui demonstrar que tenho capacidade de atuar, tanto defensivamente, quanto chegando de trás, como elemento surpresa. Aqui tem jogadores que atuavam há mais tempo e estão mais entrosados. Mas eu corro por fora, buscando espaço e procurando melhorar sempre – disse.


Fabinho sabe que a concorrência no setor é grande e só vai conseguir destaque se continuar treinando forte.

– Para ser titular do Cruzeiro tem que trabalhar sempre. Um meio-campo que conta com o Henrique, Fabrício e Paraná, com tantas qualidades, a única alternativa (para quem está fora) é correr. O Adilson ainda não decidiu nada e, se ele optar por mim, a vontade vai ser a mesma e buscaremos a vitória – afirmou.

As informaçõe são do site oficial do Cruzeiro.

agosto 13, 2009 Posted by | Cruzeiro | , , , , , | Deixe um comentário

Wagner comemora retorno ao Botafogo: ‘É como uma volta para casa’

Novo preparador de goleiros espera passar aos jogadores sua experiência de conquista de títulos pelo Alvinegro

Ampliar Foto Alexandre Cassiano/O Globo Alexandre Cassiano/O Globo

Wagner trabalha em seu primeiro dia como preparador de goleiros do Botafogo

O quiosque localizado na Praia de Camboinhas, Niterói, vai ficar, a partir de agora, sob comando de sua mulher e de seu irmão. Desde esta quinta-feira, Wagner está de volta ao Botafogo, sete anos depois de vestir a camisa 1 do Alvinegro pela última vez. Agora na função de preparador de goleiros, aos 40 anos, um dos principais jogadores do título do Campeonato Brasileiro de 1995 sente as emoções de um iniciante. É a realização de um objetivo traçado desde a aposentadoria.

Convidado pela diretoria do Botafogo para integrar na comissão técnica, já que o técnico Estevam Soares chegou apenas com um auxiliar e um preparador físico, Wagner chegou a trabalhar como preparador de goleiros no Boavista, no Olaria e no São Critóvão, onde também foi treinador. Mas é no clube do seu coração que ele sente-se bem, e isso fez com que ele largasse sua “vida mais ou menos” à beira do mar, como ele diz brincando.

– Sou botafoguense e gosto do clube. Por isso, é como uma volta para casa. Quando parei de jogar, não queria mais trabalhar em outro lugar que não fosse o Botafogo. Mas acabei tendo algumas experiências que não deram certo e agora estou aqui. Nem dormi esta noite, liguei para os meus amigos… É como se eu estivesse na praia tomando uma água de coco – disse.

Wagner vai trabalhar ao lado de Paulo Ruy, que revelou alguns goleiros nas categorias de base do Botafogo e desde o início do ano está entre os profissionais. O ex-camisa 1 enaltece a qualidade dos jogadores da posição que o Botafogo tem hoje à disposição e reconhece que seu trabalho poderá ter uma importância maior do que a questão técnica.

Como goleiro do Botafogo, Wagner conquistou os títulos da Copa Conmebol (1993), Campeonato Carioca (1997), Torneio Rio-São Paulo (1998), Troféu Teresa Herrera (1996), além do Brasileiro de 1995, no qual teve participação fundamental na decisão contra o Santos.

– Tenho um planejamento de trabalho e vou colocar minhas opiniões aos poucos, sem ser radical. Espero ajudar de todas as formas, e já avisei que se for preciso de uma palavra, estarei disponível.

agosto 13, 2009 Posted by | Botafogo | , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Atlético-MG põe ingressos para jogos contra Avaí e Sport à venda

Catarinenses e recifenses serão os próximos rivais do Galo no Mineirão pelo Campeonato Brasileiro

Já estão à venda os ingressos para as duas próximas partidas do Atlético-MG no Mineirão pelo Campeonato Brasileiro. No dia 20 de agosto, o Galo recebe o Avaí, às 21h, pela 20ª rodada da competição.

No dia 30, é a vez do Sport desembarcar em Belo Horizonte para enfrentar o time do técnico Celso Roth.

Os ingressos podem ser adquiridos na Sede de Lourdes, Labareda, Class Club Sion, Class Club Buritis, Loja do Galo Betim e Loja do Galo Barreiro. Não há venda aos domingos.

Confira os preços dos ingressos

Setor Inteira Meia
Cadeira Especial (Portões 1 e 14) R$ 50 R$ 25
Cadeira Superior Central (Portão 7A) R$ 20 R$ 10
Cadeira Superior Lateral (Portões 3, 6, 9 e 12) R$ 20 R$ 10
Cadeira Inferior Central (Portões 7 e 8) R$ 20 R$ 10
Cadeira de Setor (Portão 13) R$ 20 R$ 10
Geral (Portões 4, 5, 10 e 11) R$ 2 R$ 1
* Torcida adversária (Portão 2) R$ 20 R$ 10

agosto 13, 2009 Posted by | Atlético-MG | , , , , | Deixe um comentário

Só falta a assinatura: Huracán aceita proposta do Timão por Defederico

Alejandro Gómez, empresário do meia-atacante, viajou esta noite para Buenos Aires, onde entregará pré-contrato ao presidente do clube argentino

Ampliar Foto Agência/AFP Agência/AFP

Defederico: Expectativa é de que o atleta chegue ao Brasil na quarta-feira

Só falta uma assinatura para que Matías Defederico seja anunciado como jogador do Corinthians. A proposta feita pelo Timão foi aceita pelo Huracán, e o empresário do meia-atacante, Alejandro Gómez, viajou na noite desta quinta-feira para Buenos Aires, com um pré-contrato que será assinado por Carlos Babington, presidente do clube argentino. A expectativa é de que o atleta chegue ao Brasil na quarta-feira.

Na terceira reunião entre o staff de Federico e o departamento de marketing do Corinthians foram definidas todas as bases do acordo. Acompanhados pelo advogado argentino Mário Vaizman, Wagner Martinho, representante do meia-atacante no Brasil, e Luís Paulo Rosenberg, diretor de marketing do Alvinegro, chegaram a um consenso e redigiram as cláusulas contratuais que em breve estarão nas mãos de Babington.

Por 80% dos direitos econômicos do jogador, o Timão vai desembolsar US$ 4 milhões (aproximadamente R$ 7,5 milhões). Os outros 20% seguem sob o comando do empresário Alejandro Gómez. Assim que Defederico realizar os exames médicos, ele assinará um contrato de quatro anos com o clube do Parque São Jorge. A previsão do anúncio oficial da contratação é para segunda-feira.

O “novo Messi”, como é conhecido na Argentina, é uma das principais apostas do Corinthians para a Taça Libertadores da América de 2010. Só que o jogador já deve ser importante para a sequência do time no Campeonato Brasileiro. Há cinco jogos sem vencer e depois de cair da quarta para a 11ª colocação, o Timão corre para qualificar o elenco e suprir as ausências que tem tido nos últimos meses.

Matías Defederico tem 20 anos, foi destaque do Huracán no Campeonato Argentino e tem como meta brilhar no Corinthians para chegar à Europa. Não à toa a documentação para o seu passaporte italiano já está sendo providenciada.

Os US$ 4 milhões que serão desembolsados pela compra do jogador serão pagos da seguinte maneira: uma parte à vista, na assinatura do contrato, e o saldo em 12 vezes. Na negociação, o Timão apresentou como garantia dinheiro que tem a receber do fornecedor de material esportivo. A partir de 2010, são R$ 16,5 milhões anuais.

//

agosto 13, 2009 Posted by | Corinthians | , , , , , , | Deixe um comentário

Atlético-MG e Palmeiras empatam no Mineirão

Galo ainda perdeu um pênalti, defendido pelo goleiro Marcos

Marcos comemora 450ª partida pelo Verdão, falha, mas comemora a defesa do pênalti (Foto: Gil Leonardi)

Marcos comemora 450ª partida pelo Verdão, falha, mas comemora a defesa do pênalti (Foto: Gil Leonardi)

FABRICIO CREPALDI

Na partida considerada como a “final” do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, Atlético-MG e Palmeiras empataram em 1 a 1 no Mineirão, na noite desta quarta-feira. Quem provavelmente não esquecerá deste jogo é o goleiro Marcos. Em seu 450º duelo pelo Verdão, o camisa 12 falhou no tento do Galo, mas se recuperou no segundo tempo e defendeu um pênalti.

Éder Luis marcou o gol do Galo, enquanto Ortigoza anotou para o Verdão. Com o resultado, o time do técnico Muricy Ramalho continua na liderança da competição, com 36 pontos. Já o clube mineiro, com 32, é o vice-líder.

A partida começou e logo na primeira oportunidade de gol o Galo abriu o placar: aos 5 minutos Marcão, do Palmeiras, tentou dominar a bola perto do meio-de-campo e errou. Renan Oliveira aproveitou e deu um bom passe para Éder Luis, que avançou e chutou com força, de fora da área, no canto. O goleiro Marcos tentou chegar mas a bola acabou passando por baixo dele. No intervalo, o palmeirense admitiu o erro.

Após o gol, o Atlético se fechou, esperando o contra-ataque. Mesmo com mais tempo de posse de bola, o Palmeiras só conseguiu assustar aos 21, em cobrança de escanteio de Cleiton Xavier. Maurício Ramos chutou, a zaga afastou e o rebote ficou com Danilo, mas ele foi travado na hora da conclusão.

O panorama da partida continuou igual durante quase todo a etapa inicial De tanto insistir, o time paulista chegou ao gol de empate aos 34 minutos. Diego Souza fez linda jogada pela esquerda, driblou o zagueiro e cruzou para Ortigoza cabecear de dentro da pequena área, sem chances para o goleiro Bruno, igualando o placar no Mineirão.

A resposta do Galo veio no minuto seguinte. Éder Luis colocou a bola na área e Thiago Feltri cabeceou, mas Marcos fez bela defesa. No contra-ataque, Sandro Silva invadiu a área atleticana e foi derrubado por Bruno, mas o árbitro Djalma Beltrami mandou o jogo seguir.

Logo no início da segunda etapa, um lance polêmico: Werley cortou lançamento e o goleiro Bruno segurou a bola com as mãos. O árbitro interpretou como recuo e marcou tiro livre indireto dentro da área. Na cobrança, Diego Souza chutou na barreira.

Aos 6, quase veio a virada do Verdão. Após confusão na pequena área, Diego Souza ficou com a sobra e chutou no canto. Bruno fez defesa espetacular e a bola ainda bateu na trave antes de a zaga afastar. Três minutos depois, o Palmeiras perdeu outra grande chance: Cleiton Xavier apareceu livre na frente do arqueiro adversário e bateu colocado, o goleiro atleticano defendeu mais uma.

A resposta do Atlético veio logo em seguida. Serginho apareceu sozinho na área e cabeceou para fora do gol de Marcos. No lance seguinte, novamente o time mineiro chegou com muito perigo. Carlos Alberto cruzou da direita, a bola atravessou toda a área e sobrou para Thiago Feltri livre, chutar por cima.

Aos 13 minutos, Serginho recebeu lançamento na esquerda e foi derrubado por Wendell, dentro da área. O árbitro assinalou pênalti. Na cobrança de Renan Oliveira, Marcos se redimiu da falha no primeiro gol e fez linda defesa no canto direito, salvando o Palmeiras no Mineirão.

Após o pênalti perdido, o Galo se abateu e o Palmeiras foi pra cima. Cleiton Xavier e Diego Souza perderam chances de virar o placar. Mesmo em casa e empurrado pela torcida, que mais uma vez encheu o Mineirão, o Atlético não mudou muito sua postura, esperando e tentando os contra-ataque.

Na próxima rodada, o Atlético vai São Paulo enfrentar o Corinthians, domingo, às 16h, no Pacaembu. Já o Palmeiras recebe o Botafogo, sábado, às 18h30, no Palestra Itália.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 1 X 1 PALMEIRAS

Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)

Data/hora: 12/8/2009 – 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Djalma Beltrami (RJ)

Auxiliares: Marco Aurélio Pessanha (RJ) e Wagner Santos (RJ)

Renda/público: R$ 722.543,00 / 51.532 pagantes

Cartões amarelos: Welton Felipe, Serginho, Jonílson (ATL); Marcão, Ortigoza, Pierre (PAL)

GOLS: Éder Luis, 5’/1ºT (1-0); Ortigoza, 34’/1ºT (1-1)

ATLÉTICO-MG: Bruno, Carlos Alberto, Werley, Welton Felipe e Thiago Feltri; Jonílson, Renan, Serginho (Alex Bruno, 33’/2ºT) e Júnior (Tchô, 28’/2ºT); Renan Oliveira (Pedro Oldoni, 27’/2ºT) e Éder Luis. Técnico: Celso Roth.

PALMEIRAS: Marcos, Wendel, Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Pierre, Souza, Sandro Silva (Deyvid Sacconi, 39’/2ºT) e Cleiton Xavier; Diego Souza e Ortigoza (Daniel, 39’/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho

agosto 13, 2009 Posted by | Atlético-MG, Palmeiras | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Primeiro Fla-Flu internacional fica no zero

Rubro-Negro é superior, mas goleiro Rafael vive noite inspirada e segura o empate

Denis Marques e Cássio disputam a bola: os dois travaram bom duelo (Crédito: Vipcomm)

Denis Marques e Cássio disputam a bola: os dois travaram bom duelo

LANCEPRESS!

Os 14.221 torcedores que compareceram ao Maracanã no primeiro jogo internacional entre Flamengo e Fluminense até viram um bom futebol, tiveram algumas emoções, viram um time da Gávea superior, mas no fim, o resultado foi o de 0 a 0 pela Copa Sul-Americana.

PRIMEIRO TEMPO

O primeiro tempo foi bem movimentado. O Flamengo apresentava um ímpeto mais ofensivo e comandava as ações. Já o Fluminense, com uma proposta defensiva e com quatro volantes, tinha dificuldades em sair para o ataque.

Provando sua superioridade, o Rubro-Negro carimbou a trave tricolor em duas oportunidades: uma com Denis Marques, de cabeça, e outra com Aírton, em chute de fora da área. Fora isso, Emerson tinha espaço e incomodava a defesa adversária.

Pelo lado do Flu, Alan tinha dificuldades em receber a bola e estava muito isolado. Os laterais, como já é de praxe, eram muito tímidos no apoio, o que acabou neutralizando as ações ofensivas da equipe, limitando assim o Tricolor a se defender, algo que fez com propriedade suficiente para manter o 0 a 0 no placar.

SEGUNDO TEMPO

Na segunda etapa a qualidade do jogo caiu um pouco e as jogadas passaram a ser mais ríspidas. Fábio Santos e Petkovic travaram um duelo à parte e tiveram alguns desentendimentos. Em campo, o Flamengo continou sendo superior, porém o Fluminense passou a sair mais, principalmente pelas alterações que o técnico Renato Gaúcho fez, colocando Maicon e Raphael Augusto, tornando assim o time mais ofensivo.

Petkovic, pelo lado rubro-negro, chamava a responsabilidade e criava as melhores jogadas do Fla. Em dois belos chutes ele poderia ter aberto o placar, mas Rafael, que estava em noite inspirada, fez duas boas defesas.

No fim, os times deram a impressão de terem cansado. O Tricolor ainda chegou a puxar alguns contra-ataques mas que foram mal aproveitados, e o resultado de 0 a 0 acabou permanecendo até o apito final do árbitro.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 X 0 FLAMENGO

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 12/8/2009 às 21h50
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino (URU) e William Casavieja (URU)
Renda/público: R$ 211.110,00 / 14.221 pagantes
Cartões amarelos: Diguinho, Dalton, Fábio Santos (FLU); Willians, Everton, Everton Silva (FLA)
Cartões vermelhos: Não houve.
GOLS: Não houve.

FLUMINENSE: Rafael, Mariano, Dalton, Cássio e João Paulo; Fabinho, Fábio Santos (Raphael Augusto, 29’/2ºT), Diguinho, Maurício (Maicon, 10’/2ºT) e Carlos Eduardo; Alan (Radamés, 46’/2ºT). Técnico: Renato Gaúcho.

FLAMENGO: Bruno, David, Airton e Fabrício; Everton Silva, Willians, Lenon, Petkovic (Zé Roberto, 28’/2ºT) e Everton; Denis Marques (Maxi, 19’/2ºT) e Emerson. Técnico: Andrade.

agosto 13, 2009 Posted by | Flamengo, Fluminense | , , , , , , , | Deixe um comentário